Página 1 dos resultados de 86 itens digitais encontrados em 0.037 segundos

Avaliação da atividade antioxidante em extratos de frutas típicas do cerrado brasileiro; Evaluation of antioxidant activity in extracts of typical fruits of the brazilian Cerrado

Angella, Flavia Cristina de Oliveira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 13/06/2014 PT
Relevância na Pesquisa
86.33%
A alimentação deve fornecer nutrientes essenciais em equilíbrio. A carne é uma perfeita fonte de proteína e fornece ferro, zinco e várias vitaminas, no entanto a carne vermelha e produtos à base de carne também mantêm o risco da indução de estresse oxidativo, por meio da formação catalisada de radicais livres por ferro durante a digestão. Uma dieta equilibrada deve ser inspirada pela natureza. Com a evolução, a natureza teve que lidar com o estresse oxidativo em um ambiente com um aumento da concentração de oxigênio e exposição à luz UV variando sazonalmente. Carotenoides têm sido considerados protetores do sistema responsável pela fotossíntese, suprimindo o oxigênio ativado e captando os radicais livres, evitando que estruturas sensíveis sejam destruídas. Polifenóis, onipresentes no reino vegetal, tornaram-se essenciais para a proteção contra luz UV, controle de metais livres e danos mecânicos, quando tocotrienóis e tocoferóis associam-se a membranas promovendo sua proteção. Um desafio hoje é entender o mecanismo por trás das várias classes de protetores contra o estresse oxidativo e, especialmente, sua interação sinérgica e usar esse entendimento para melhorar a nossa dieta. As diferentes classes de compostos bioativos...

Estudo de frutas do cerrado brasileiro para avaliação de propriedade funcional com foco na atividade antioxidante; Antioxidant activity of Brazilian cerrado fruits

Roberta Roesler
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 03/10/2007 PT
Relevância na Pesquisa
86.42%
Annona crassiflora (araticum), Solanum lycocarpum (lobeira), Eugenia dysenterica (cagaita), Caryocar brasiliense (pequi) e Swartzia langsdorfii (banha de galinha) são frutas do 2º maior bioma do Brasil (Cerrado). Atualmente, o cerrado enfrenta duas realidades diferentes: a grande possibilidade de produção de alimentos, sendo considerado o maior celeiro do mundo e por outro lado, a riquíssima biodiversidade que está sendo recentemente descoberta e conhecida. A importância da pesquisa por antioxidantes naturais tem aumentado muito nos últimos anos uma vez que o stress oxidativo tem sido associado ao desenvolvimento de muitas doenças crônicas e degenerativas, incluindo o câncer, doenças cardíacas, doenças degenerativas como Alzheimer, bem como está envolvido no processo de envelhecimento. Neste trabalho foi estudada a atividade antioxidante (AAO) de diferentes extratos de frutas nativas do cerrado, a fim de avaliar o potencial desses extratos como antioxidante natural para possíveis aplicações nos setores farmacêutico, cosmético e alimentício. A capacidade de seqüestrar radicais livres em relação ao radical estável 2,2 difenil- 1-picril hidrazil (DPPH) foi inicialmente avaliada por se tratar de uma metodologia simples...

Avaliação biológica de frutas do Cerrado brasileiro : Guapeva, Gabiroba e Murici; Biological evaluation of fruits from the Brazilian Cerrado : Guapeva, Gabiroba and Murici

Luciana Gomes Malta
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 15/07/2011 PT
Relevância na Pesquisa
76.37%
A ingestão de muitas frutas convencionais, exóticas e nativas está associada com a redução do risco de doenças crônicas não transmissíveis e até mesmo o câncer. Neste contexto, o presente trabalho tem como proposta estudar atividades biológicas bem como identificar e quantificar os compostos fenólicos das frutas do Cerrado brasileiro, Guapeva (Pouteria cf. guardneriana Radlk.), Murici (Byrsonima verbascifolia Rich.) e Gabiroba (Compomanesia cambessedeana O. Berg.). Além dos compostos fenólicos, foram investigadas as atividades antioxidante, antiinflamatória, antimutagência, antigenotóxica, antiproliferativa e citotóxica. Os compostos fenólicos foram extraídos com etanol 95% e com água. Os fenólicos lipofílicos foram extraídos, a partir da fruta, com hexano. A quantificação dos compostos fenólicos foi realizada e os extratos etanólicos apresentaram melhores resultados quando comparados com os aquosos. O extrato etanólico da Gabiroba concentração de fenólicos de 4610,46 mg Ácido Gálico/100g fruta fresca, sendo superior a todos os outros extratos. Também foi realizada a quantificação dos flavonóides totais, mas apenas para os extratos etanólicos, e a semente da Guapeva apresentou o resultado mais relevante...

Consumo alimentar de frutos do cerrado, fontes de vitamina A, por moradoras de comunidades das cidades satélites do Distrito Federal

Pinto, Paula Cristina Rodrigues
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
66.35%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, 2006.; INTRODUÇÃO - Com base na relevância do estudo sobre frutos do Cerrado como fontes de vitamina A,o trabalho visa uma descrição do consumo alimentar desses frutos, as formas de utilizá-los como fonte alimentar, o acesso a eles e possíveis motivos culturais que impeçam seu consumo por mulheres que participaram de cursos de artesanato oferecidos em Cidades Satélites do Distrito Federal. MÉTODOS - Esta é uma análise descritiva do consumo alimentar das frutas do Cerrado pelas participantes de cursos de artesanato realizados pelo SEBRAE-DF. Foi realizado um estudo piloto para aperfeiçoar os questionários. Utilizou-se um (N = 100) questionário auto-aplicativo sobre assuntos interligados ao tema, para verificar os hábitos alimentares das pesquisadas sobre o consumo desses frutos. RESULTADOS - Dentre os frutos do Cerrado verifica-se que os mais conhecidos em ordem decrescente, são: pequi (85%), ceriguela (78%), buriti e caju (70% cada), jatobá (62%). Por outro lado, os mais desconhecidos são: perinha (94%), mama-cadela (82%), gravatá (79%) e lobeira (76%). Quanto aos motivos que levam ao consumo dos frutos do Cerrado, 61% das participantes informaram que os consomem por gostar; 13% porque fazem bem à saúde...

Pontencial nutritivo de frutos do cerrado : composição em minerais e compnentes não convencional; Nutritious potential of fruits of Cerrado : composition in minerals and unconventional components

Marin, Alinne Martins Ferreira
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
56.07%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Departamento de Nutrição, 2006.; O objetivo dessa pesquisa foi avaliar o potencial nutritivo de 18 frutos do Cerrado brasileiro, através da determinação da composição mineral, do valor calórico e da concentração de taninos e de ácido fítico. As análises foram realizadas nas polpas e amêndoas liofilizadas, e os resultados expressos em peso fresco. A amêndoa de baru apresentou altas concentrações de zinco, cobre, ferro, fósforo e magnésio (4.2 ± 0.4; 1.4 ± 0.1; 4.7 ± 0.3; 273.4 ± 8.8; 139.0 ± 6.0 mg/100g). Além da amêndoa de baru, alta concentração de cálcio foi encontrada na macaúba (141.4 ± 7.0; 202.3 ± 134.3 mg/100g, respectivamente). Ambas apresentaram também os maiores valores calóricos (600.1 ± 2.6; 573.2 ± 13.4 Kcal /100g, respectivamente). A amêndoa de baru apresentou as maiores concentrações de ácido fítico e de taninos (1073.6 ± 114.9; 472.2 ± 12.5 mg/100g, respectivamente), os demais frutos não apresentaram diferença significativa na concentração de ácido fítico, exceto jatobá, lobeira, ingá, buriti, murici e marmelinho que apresentaram valores abaixo do limite de detecção. Altos teores de taninos foram também encontrados no jatobá e na lobeira (376.0 ± 38.5; 172.8 ± 9.9 mg/100g...

Análise da proteção antioxidante promovida por extratos de Tucum-do-cerrado (Bactris setosa)

Souza, Viviane Yllena Vieira de
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
56.13%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde Pós-Graduação em Nutrição Humana, 2013.; Muitos autores definem “radicais livres” como “espécies que têm um ou mais elétrons desemparelhados”. As Espécies Reativas de Oxigênio (EROs), incluem os radicais livres e outras que, embora não possuam elétrons desemparelhados, são muito reativas em decorrência de sua instabilidade. Os antioxidantes protegem os organismos ao inibirem reações ligadas à ação de EROs e com isso impedem a perda da integridade celular. Os frutos do cerrado são ricos em fibras, vitaminas, minerais e antioxidantes, o que caracteriza sua potencial função diferenciada no adequado desenvolvimento e funcionamento do organismo. O Tucum-do-cerrado (Bactris setosa) é um fruto produzido por palmeiras de médio porte e quando estão maduros são comestíveis e podem ser consumidos in natura ou em forma de sucos, sorvetes, geleias, vinhos e vinagres. O presente trabalho teve dois objetivos principais: primeiro analisar a proteção antioxidante promovida por extratos de Tucum-do-cerrado em leveduras Saccharomyces cerevisiae; segundo analisar a proteção antioxidante promovida por extratos de Tucum-do-cerrado contra a peroxidação lipídica e o dano oxidativo a proteínas. Extratos aquosos e etanólicos da casca...

Desenvolvimento inicial de mudas de jatobazeiro do cerrado em Aquidauana-MS

Costa,Edilson; Leal,Paulo Ademar Martins; Rego,Norton Hayd; Benatti,Jarbas
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2011 PT
Relevância na Pesquisa
76.2%
A busca por uma alimentação saudável tem aumentado o consumo de frutas e hortaliças, proporcionando maior aceitação das fruteiras do cerrado no mercado. Visando à obtenção de mudas de qualidade, este trabalho avaliou a formação de mudas do jatobazeiro-do-cerrado em diferentes ambientes protegidos e substratos, na UEMS, Aquidauana, no período de novembro de 2008 a março de 2009. Foram utilizados três ambientes protegidos: estufa plástica de polietileno transparente, viveiro de tela de sombreamento e viveiro telado com malha termorrefletora; e seis substratos: solo, Plantmax®, fibra de coco fina, fibra de coco chips, vermiculita e composto orgânico. O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado, com esquema de parcelas subdivididas (split-plot) e dez repetições. Houve interação entre ambiente de cultivo e substrato na formação de mudas de jatobá-do-cerrado. Na estufa agrícola, indica-se a utilização do Plantmax® e, nos telados, recomenda-se a vermiculita. O Plantimax® promoveu crescimento uniforme das mudas, em todos ambientes, especialmente na estufa agrícola. O substrato com 100% de composto orgânico não é indicado na formação de mudas de jatobá-do-cerrado. O Índice de Qualidade de Dickson é um bom indicador do padrão de qualidade das mudas.

Compostos fenólicos totais e taninos condensados em frutas nativas do cerrado

Rocha,Wesley Silveira; Lopes,Renata Miranda; Silva,Dijalma Barbosa da; Vieira,Roberto Fontes; Silva,Joseane Padilha da; Agostini-Costa,Tânia da Silveira
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2011 PT
Relevância na Pesquisa
56.25%
As frutas nativas do cerrado têm despertado ultimamente interesse crescente, devido às suas propriedades nutricionais e funcionais aliadas ao potencial para agregar valor e conservar a biodiversidade deste bioma. Muitos compostos fenólicos apresentam capacidade antioxidante de neutralizar a atividade de radicais livres gerados no organismo, que estão associados a diversas doenças crônico-degenerativas. O objetivo deste trabalho foi avaliar a eficiência de três soluções extratoras (acetona a 70 %, etanol a 95 % e metanol a 99,8 %) e determinar os teores de compostos fenólicos em 10 espécies de frutas nativas do cerrado, utilizando o método de Folin-Ciocalteou para compostos fenólicos totais e o método da vanilina para taninos condensados. A acetona a 70 % mostrou-se como o melhor solvente extrator de compostos fenólicos totais e taninos condensados em frutos de Pouteria gardneriana, Eugenia dysenterica, E. klostzchiana, E. punicifolia, Plinia edulis, Campomanesia sp., fenólicos totais de Brosimium gaudichaudii e taninos condensados de Jaracatia spinosa. O etanol a 95 % foi mais eficiente na extração de fenólicos totais de Jaracatia spinosa e taninos condensados de Brosimium gaudichaudii; o metanol a 99,8 % foi mais eficiente na extração de taninos condensados de Eugenia dysenterica. Os teores de compostos fenólicos totais variaram entre 90 e 327 mg de ácido gálico equivalente por 100g de polpa para as espécies E. dysenterica e E. punicifolia...

Composição de ácidos graxos em polpa de frutas nativas do cerrado

Lopes,Renata Miranda; Silva,Joseane Padilha da; Vieira,Roberto Fontes; Silva,Dijalma Barbosa da; Gomes,Ismael da Silva; Agostini-Costa,Tânia da Silveira
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2012 PT
Relevância na Pesquisa
56.1%
Dentre as fruteiras do Cerrado brasileiro com forte potencial para a exploração sustentada, encontram-se o araticum (Annona Crassiflora Mart.), o coquinho-azedo (Butia Capitata Mart.) e o pequi (Caryocar Brasiliense Camb.). O objetivo deste trabalho foi caracterizar o teor de óleo e o perfil de ésteres metílicos da fração lipídica da polpa dos frutos destas três espécies. Os teores de lipídeos foram determinados por extração contínua a quente com éter de petróleo em extrator tipo Soxhlet. O óleo para perfil de ésteres metílicos foi extraído a frio por Bligh e Dyer e caracterizado por cromatografia a gás, usando detector de ionização de chama. A polpa de pequi apresentou elevados teores de óleo, em média 30,89 %; as polpas de araticum e coquinho-azedo apresentaram, respectivamente, médias de 2,14 e 2,73 % de óleo. Os ácidos graxos oleico e palmítico predominaram nas três espécies, e todas apresentaram prevalência de ácidos graxos insaturados, sendo a maior concentração encontrada no araticum (78,3 %), seguida pelo coquinho-azedo (63,3 %). A polpa de araticum e de coquinho-azedo apresentaram elevados teores de ácido linolênico (2,5 a 3,7%). A presença de ésteres metílicos de ácido caproico parece estar associada à percepção do aroma frutal típico destas frutas do Cerrado.

Atividade antioxidante de frutas do cerrado

Roesler,Roberta; Malta,Luciana Gomes; Carrasco,Luciana Cristina; Holanda,Roseane Barata; Sousa,Clélia Alves Socorro; Pastore,Glaucia Maria
Fonte: Sociedade Brasileira de Ciência e Tecnologia de Alimentos Publicador: Sociedade Brasileira de Ciência e Tecnologia de Alimentos
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2007 PT
Relevância na Pesquisa
86.29%
Annona crassiflora (araticum), Solanum lycocarpum (lobeira), Eugenia dysenterica (cagaita), Caryocar brasilense (pequi) e Swartzia langsdorfii (banha de galinha) são frutas do bioma cerrado, conhecidas e consumidas principalmente por populações nativas dessa região. Nesse estudo, as diferentes frações dos frutos acima descritos (polpa, semente e casca) foram avaliadas por meio de extratos aquosos e etanólicos. Alguns extratos mostraram altíssimos conteúdos de compostos fenólicos e foram escolhidos para avaliação do potencial em seqüestrar radicais livres por meio do modelo 2,2 difenil-1-picril hidrazil (DPPH). Os melhores resultados foram: extrato aquoso e etanólico de casca de pequi (IC50 igual a 9,44 e 17,98 µg.mL-1 respectivamente), extrato etanólico de sementes de cagaita (IC50 igual a 14,15 µg.mL-1), extrato etanólico de sementes e casca de araticum (IC50 igual a 30,97 e 49,18 µg.mL-1, respectivamente). Este é o primeiro estudo que avalia o potencial em seqüestrar radicais livres de frações de frutas do cerrado. Os resultados indicam que os extratos possuem grande potencial antioxidante e estudos adicionais são necessários para avaliar essa propriedade dos extratos como uma aplicação sustentável dos recursos do cerrado nos setores farmacêuticos...

Higroscopicidade de sementes de caju-de-árvore-do-cerrado

Caetano,Graciene de Souza; Sousa,Kelly Aparecida de; Resende,Osvaldo; Sales,Juliana de Fátima; Costa,Lílian Moreira
Fonte: Escola de Agronomia e Engenharia de Alimentos/UFG Publicador: Escola de Agronomia e Engenharia de Alimentos/UFG
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2012 PT
Relevância na Pesquisa
66.05%
Estudos sobre a conservação e exploração de espécies nativas do Cerrado são fundamentais para tecnologias que visem à exploração racional destes produtos. Objetivou-se, neste trabalho, determinar as isotermas de dessorção de sementes de caju-de-árvore-do-cerrado, para diversas condições de temperatura e atividades de água, bem como ajustar diferentes modelos matemáticos aos dados experimentais, selecionando aquele que melhor representa o fenômeno. A higroscopicidade foi determinada pelo método estático-gravimétrico, para temperaturas de 25ºC, 30ºC, 35ºC e 40ºC e atividades de água entre 0,12 e 0,89 (decimal). Observou-se que o teor de água de equilíbrio decresceu com o aumento da temperatura, para uma mesma atividade de água, à semelhança dos produtos higroscópicos. O modelo de Chung-Pfost obteve o maior coeficiente de determinação e menores valores de erro médio relativo, erro médio estimado e Qui-quadrado, sendo selecionado para predição do equilíbrio higroscópico de sementes de caju-de-árvore-do-cerrado. O calor isostérico aumentou com a diminuição do teor de água, ou seja, aumentou a energia necessária para a remoção de água, com valores variando de 4.586,35 kJ kg-1 a 2.572,7 kJ kg-1...

Qualidade nutricional e valor protéico das amêndoas de baru, de pequi e da castanha-de-caju-do-cerrado em relação ao amendoim; Nutritional quality and protein value of exotic almonds and nut from the Brazilian Savanna compared to peanut

SOUSA, Amanda Goulart de Oliveira
Fonte: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Mestrado em Nutricao e Saude; Ciencias da Saude Publicador: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Mestrado em Nutricao e Saude; Ciencias da Saude
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
56.15%
The aim of this study was to determine the nutritional quality and protein value of the baru almond, pequi almond, and cerrado cashew nut, native fruits from the Brazilian Savanna, compared to the peanut. Standardized methods were used to determine centesimal composition, amino acid profile, fatty acids and mineral content. The experiment was carried out with 42 male weanling Wistar rats. The animals were randomly assigned into seven groups. The experiment lasted fourteen days. The diets were formulated according to AIN-93G, six diets with 10% protein: CAS7 (7% lipid casein), CAS15 (15% lipid casein), AMB (baru almond), AMP (pequi almond), CJC (cerrado cashew nut), AMD (peanut) and a protein-free diet. A biological assay was carried out to assess the protein value, by Net Protein Ratio (NPR), Relative Net Protein Ratio (RNPR), and Protein Digestibility-Corrected Amino Acid Score (PDCAAS) methods. We found that the exotic almonds and the nut are rich in proteins (22.7 29.9 g/100 g), lipids (41.9 50.0 g/100 g), fibres (baru and pequi almonds, around 10.0 g/100 g), iron and zinc (4.3 7.4 mg/100 g). Baru almond s protein did not show deficiency in essential amino acids and lysine was the first limiting amino acid in the proteins of the pequi almond and cerrado cashew nut. The baru almond showed a RNPR of 86%...

Atividade antioxidante in vitro e in vivo da polpa do jatobá-do-cerrado (Hymenaea stigonocarpa Mart.)

Arakaki, Daniela Granja
Fonte: Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Publicador: Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.26%
O metabolismo do oxigênio nas células ocasiona a produção de radicais livres, e se não controlados, podem causar danos, provocando alterações na estrutura e funções celulares, estando envolvido em diversas patologias. Antioxidante pode ser definido como uma substância, que em baixas concentrações, retarda ou previne a oxidação de um substrato. Entre os alimentos que contém antioxidantes naturais, as frutas e os vegetais são os que mais contribuem para o suprimento dietético destes compostos. A flora do Cerrado possui diversas espécies frutíferas com grande potencial agrícola, consumidos pela população local, como o jatobá-do-cerrado. Este estudo teve como objetivo caracterizar a polpa do jatobá-do-cerrado, determinando quantidades de macronutrientes, teores de vitamina C e vitamina A, avaliar a atividade antioxidante in vitro dos extratos aquoso, etanólico e hidrocetônico através do método DPPH, quantificar os fenóis totais, pelo método de Folin-Ciocalteau e taninos por Folin-Denis destes extratos; além de determinar o potencial antioxidante in vivo do extrato hidrocetônico do jatobá-do-cerrado através da técnica de TBARS. Na caracterização química do jatobá-do-cerrado, o fruto apresentou como principais constituintes glicídios totais e fibras. Para vitamina C foi encontrado valor de 138...

Atividade antimicrobiana dos extratos hidroalcoólicos dos frutos do Cerrado Genipa americana L., Dipteryx alata Vog. E Vitex cymosa Bert

Santos, Fabiola Brandão dos
Fonte: Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Publicador: Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
55.96%
A resistência microbiana é um sério problema de saúde pública que ocorre no mundo todo, os microrganismos adquirem mecanismos que os tornam resistentes aos mais diversos agentes antimicrobianos. Assim, buscam-se novas alternativas para o tratamento das infecções causadas por esses agentes. O cerrado brasileiro contém inúmeras espécies com compostos bioativos e potencial antimicrobiano, tais como, os frutos de Genipa americana L. (jenipapo), Dipteryx alata Vog. (baru) e Vitex cymosa Bert. (tarumã). A presente pesquisa teve como objetivo avaliar a atividade antimicrobiana dos extratos hidroalcoólicos dos frutos jenipapo, baru e tarumã frente aos microrganismos Staphylococcus aureus, Escherichia coli, Pseudomonas aeruginosa e Candida albicans, através dos testes de difusão em disco e microdiluição. Os principais resultados obtidos em relação ao extrato de jenipapo mostraram halos de inibição frente a todos os microrganismos testados, com destaque para o extrato da polpa a 30% que obteve os maiores halos, em especial para o Staphylococcus aureus (6,5mm). Os extratos do baru apresentaram resultados satisfatórios nos testes de difusão em disco, sendo que a polpa obteve maiores halos de inibição para S. aureus e os extratos da casca a 20 e 30% foram melhores para E. coli. Os extratos de tarumã mostraram bons resultados...

Maturação dos frutos na emergência de plântulas e no potencial frutífero de pitangueira-do-cerrado (Eugenia calycina Cambess)

Borges, Kelly Cristiene de Freitas
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
56.16%
CAPÍTULO II: Eugenia calycina é uma espécie frutífera de ocorrência em áreas de Cerrado, cujas características morfofisiológicas de frutos e sementes são escassas. Diante disso, os objetivos do trabalho foram quantificar a influência da coloração do fruto nos caracteres morfofisiológicos de frutos e sementes da espécie; determinar o rendimento de polpa e indicar o potencial da espécie para programas de melhoramento genético. Em novembro de 2006, cinqüenta frutos, na coloração verde, laranja, vermelho-claro e vermelhoescuro, foram coletados, extraídas suas sementes e ambos medidos quanto ao comprimento e largura, além das massas das matérias fresca e seca da polpa. Em novembro de 2007, de vinte matrizes, determinaram-se o número de frutos por planta e o rendimento de polpa. A distribuição t de “Student” foi utilizada para construir intervalos de confiança para comprimento, largura e massa das matérias fresca e seca de polpa, e testar o coeficiente de correlação entre caracteres do fruto e a massa fresca de polpa. Freqüências percentuais e medidas de assimetria e curtose indicaram a natureza da distribuição da largura e do comprimento. Grandes amplitudes foram observadas na morfometria dos frutos (8-20 mm de largura; 10-30 mm de comprimento) e das sementes (8-14 mm largura; 7-14 mm comprimento)...

Caracterização agronômica de variedades botânicas de Hancornia speciosa Gomes do Cerrado; Agronomic characterization of botanical varieties of Hancornia speciosa of the Cerrado

Silva, Sandra Máscimo da Costa e
Fonte: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Agronomia (EAEA); Escola de Agronomia e Engenharia de Alimentos - EAEA (RG) Publicador: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Agronomia (EAEA); Escola de Agronomia e Engenharia de Alimentos - EAEA (RG)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
56.04%
We conducted this study in order to evaluate the phenological, characterized physically and chemically characterize morphologically the fruits and plants of four varieties of botanical H. speciosa Gomes Cerrado. The study was conducted from june 2009 to august 2011, the germplasm bank Hancornia speciosa EA/UFG, located in Goiânia, GO whose geographical coordinates place: height 16 ° 35'39 "S, length 49 ° 17'07" W and 733 m level.The soil is oxisol, medium texture and smoothly undulating relief. According to Köppen, the climate is Aw. For all statistical analyzes we used the software R. Means were compared by the Scott-Knott test at 5% probability.In chapter three were evaluated fortnightly, phenology of 57 progenies of four botanical varieties mangaba tree. These events were divided into vegetative and reproductive phenophases. For evaluation, we used a scale ranging from zero through ten. The results indicate that the flowering mangaba tree occurs throughout the year, with greater intensity in the early summer. The renewal of the leaves of H. speciosa occurs at the end of the drought, at the peak of the reproductive phase, for all botanical varieties. The development and maturation of fruits occur in the period august-november until the beginning of summer. There is variation in the duration and time of occurrence of phenological events among botanical varieties. In chapter four evaluated the main physical and chemical characteristics of fruits of three botanical varieties (cuyabensis...

Emprego de extratos de folhas e resíduos de espécies frutíferas do cerrado como fungicidas naturais em filmes e revestimentos comestíveis; Use of extracts from leaves and residues of savanna fruit species as natural fungicides in films and edible coatings

Caroline Alves Breda
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 31/08/2015 PT
Relevância na Pesquisa
65.91%
O objetivo do presente trabalho foi avaliar a atividade de extratos etanólicos obtidos de folhas e resíduos (cascas e sementes) de baru, guavira, macaúba, jatobá e pequi visando à aplicação como antifúngicos em filmes e revestimentos comestíveis. Os extratos foram avaliados quanto à atividade frente aos fitopatógenos Alternaria alternata, A. solani, Botrytis cinerea, Colletotrichum gloeosporioides, Mucor hiemalis, Phytophthora infestans e Venturia pirina, dentre os quais apenas os obtidos a partir da casca e folhas de pequi apresentaram atividade contra A. alternata, A. solani e V. pirina. Em seguida, os extratos ativos foram avaliados quanto ao efeito sobre o crescimento radial dos fungos. Os resultados mostraram que ocorreu um aumento da duração da fase lag de A. alternata e A. solani na presença dos extratos da casca e das folhas de pequi, enquanto a taxa de crescimento radial foi retardada apenas para A. solani. Frente aos resultados de atividade antifúngica, o extrato etanólico da casca de pequi foi selecionado para fracionamento químico, porém, as frações mostraram-se menos ativas do que o extrato bruto. A análise química deste extrato, realizada por espectrometria de massas com ionização por electrospay revelou a presença de compostos com atividade antifúngica previamente conhecida. Em relação à toxicidade...

A dinâmica institucional de uso comunitário dos produtos nativos do cerrado no município de Japonvar (Minas Gerais); The institutional dynamics of the community use of cerrado's native products in the municipality of Japonvar (Minas Gerais state)

Azevedo, Aldemir Inácio de; Martins, Herbert Toledo; Drummond, José Augusto Leitão
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
55.99%
Este texto estuda um arranjo comunitário que administra o acesso e uso do pequi (Caryocar brasiliense) e outros frutos nativos do cerrado por grupos sociais que combinam agricultura familiar e coleta vegetal. O local do estudo fica em Japonvar, município do norte de Minas Gerais. Fundamenta-se na teoria dos bens e recursos de uso comum de Elinor Ostrom e adota uma perspectiva analítica institucionalista. Identifica e descreve cada componente social que exerce alguma influência sobre a experiência de uso comum do pequi e que configura a moldura institucional do funcionamento deste sistema coletivo. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT; This article examines a social arrangement that allows community access and use of the pequi (Caryocar brasiliense) and other native fruit species of the Brazilian savanna (cerrado) by groups that combine family farming with plant collection. The study is focused on Japonvar, a municipality located in the north of the Brazilian state of Minas Gerais. It is grounded of the theory of common use of goods and resources developed by Elinor Ostrom and adopts an institutionalist perspective. It identifies and describes each social component that exerts influence on the common use experience of the pequi and is an operational part of the institutional framework of this collective system.

Efeito do consumo do tucum do cerrado (Bactris setosa) no estresse oxidativo induzido por ferro em ratos

Dourado, Lívia Pimentel de Sant'Ana
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
56.27%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Departamento de Nutrição, 2012.; Texto parcialmente liberado pelo autor. Conteúdo restrito: Metodologia, Resultados e Discussão.; Introdução e objetivo: O consumo de frutas e hortaliças tem sido inversamente associado à incidência de doença crônicas e ao processo de envelhecimento. Esse potencial protetor parece estar associado à presença, nesses alimentos, de compostos bioativos que exercem atividade antioxidante, reduzindo a geração de espécies reativas, causadores de danos oxidativos celulares. Na literatura, os poucos relatos acerca do potencial antioxidante de frutos do Cerrado apontam esses como uma boa fonte de agentes antioxidantes. O objetivo do presente trabalho foi avaliar in vitro o potencial antioxidante de doze frutos do cerrado e testar a hipótese que o tucum, fruto que apresentou alto teor de fenólicos totais e potencial antioxidante, quando consumido in natura é capaz de proteger os tecidos contra danos oxidativos gerados pelo excesso de ferro. Metodologia: Estudo in vitro. O conteúdo de fenólicos totais dos extratos aquoso e acetato etílico de 9 frutos (araticum - Annona crassiflora Mart.; cagaita - Eugenia dysenterica DC.;; ingá - Inga laurina Willd.; jatobá-do-cerrado - Hymenaea stigonocarpa Mart.; jenipapo - Genipa americana L.; jurubeba - Solanum paniculatum L.; lobeira - Solanum grandiflorum Ruiz & Pav.; mangaba - Hancornia speciosa Gomes; e tucum do cerrado - Bactris setosa Mart); 1 pseudofruto (cajuzinho-do-cerrado - Anacardium humile) e 1 caule (guariroba - Syagrus oleracea Mart. Becc.) típicos do cerrado foi determinado pelo método de Folin Ciocateau. Estudo in vivo. Vinte e quatro ratos Wistar machos foram tratados durante 30 dias com uma das seguintes dietas: (Controle) AIN-93G; (Fe) AIN-93G + 350 mg / kg de ferro; (Tu) AIN- 93G + 15% de tucum; (FeTu) AIN-93G + 350 mg / kg de ferro + 15% de tucum. O fígado...

MAROLO (Annona Crassiflora Mart.): GERANDO TRABALHO E RENDA DOI:10.5007/1807-0221.2011v8n11p81; MAROLO (Annona crassiflora Mart.): GENERATING LABOR AND RENT; Marolo (annona crassiflora mart.): generating labor and rent

Rezende, Marcelo Lacerda; Universidade Federal de Alfenas; Azevedo, Luciana; Universidade Federal de Alfenas; Polo, Marcelo; Universidade Federal de Alfenas; Della Lucia, Flávia; Universidade Federal de Alfenas; Martins, Marcelo Rodrigues; Emater-MG
Fonte: Pró-Reitoria de Extensão Publicador: Pró-Reitoria de Extensão
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 27/07/2011 POR
Relevância na Pesquisa
55.97%
O presente artigo tem como objetivo relatar as atividades desenvolvidas e resultados obtidos dos projetos de pesquisa e extensão com o marolo (Annona Crassiflora Mart.), executados pela Universidade Federal de Alfenas (UNIFAL-MG) em parceria com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural de Minas Gerais (EMATER-MG) e outras instituições. Para essa finalidade, foram realizadas ações no sentido de verificar a participação da comercialização do marolo na geração de renda e absorção de mão de obra de famílias rurais; levantar as condições de escolha, preparo de frutos e produtos elaborados a partir deles; identificar características sensoriais, físico-químicas e de propriedades funcionais da fruta e seus derivados; capacitar manipuladores e extensionistas multiplicadoras em tecnologias adequadas ao seu processamento artesanal, além de capacitar e conscientizar produtores rurais em relação à preservação e aproveitamento do marolo nas propriedades. Essas atividades permitiram principalmente a sensibilização e mobilização da comunidade e sociedade para os problemas envolvidos com a produção e comercialização da fruta. Além disso, possibilitaram a efetiva transferência de tecnologia e conhecimento entre a comunidade do cerrado...