Página 1 dos resultados de 3011 itens digitais encontrados em 0.008 segundos

Análise das variações da frequência cardíaca durante testes máximos aeróbio e anaeróbio : comparação entre atletas velocistas e fundistas

Jacinto, Alexandre Daniel Curado
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
POR
Relevância na Pesquisa
66.71%
Recentemente têm sido realizadas várias campanhas, numa tentativa de persuadir as populações, para a manutenção de uma prática de actividade física regular, abandonando, hábitos sedentaristas, de modo a abandonar estilos de vida não saudáveis. Este trabalho teve como objectivo verificar as diferenças existentes nos valores da frequência cardíaca de repouso, no pico e após o esforço, entre três grupos diferentes de indivíduos, sedentários, velocistas e fundistas. Vinte e um sujeitos do sexo masculino, sete sedentários, sete velocistas e sete fundistas, com idades compreendidas entre os 19 e 34 anos, realizaram dois testes em cicloergómetro (MONARK®), um teste aeróbio máximo outro anaeróbio máximo. Durante a realização dos testes foi realizado o registo da frequência cardíaca, acompanhado com o registo da pressão arterial. Cinco minutos depois do teste realizou-se a análise de lactato sanguíneo. A análise estatística dos dados foi feita pela análise de variância com um intervalo de confiança de 95%. No nosso estudo foram encontradas diferenças significativas entre os valores da frequência cardica de repouso, entre os grupos controlo e fundistas. Nos registos da frequência cardíaca durante o teste aeróbio máximo...

Caracterização do esforço através da frequência cardíaca numa prova máxima de 500 metros em remo-ergómetro : estudo comparativo entre atletas infantis, iniciados, juvenis e juniores.

Miguel, António Manuel Santana de Lima
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
POR
Relevância na Pesquisa
66.76%
O presente estudo teve como objectivo a caracterização de uma prova máxima em remo – ergómetro, numa distância de 500 metros. Neste estudo foram monitorizados os valores da frequência cardíaca em intervalos de 5 segundos com o objectivo de caracterizar o esforço da prova bem como a sua recuperação e justificar possíveis diferenças entre os vários escalões, sendo caracterizadas as medidas antrpométricas dos indivíduos. Embora a frequência cardíaca máxima constitua um indicador que sofre uma grande variação ao longo da idade, é um critério válido (Freedson & Goodman, 1993) uma vez que a frequência cardíaca atinge um “plateau” antes da ocorrência do pico de VO2 tanto em crianças como adultos. Um período sem treino após um período de treino, resulta numa regressão de quase todas as modificações indicadas, quer se trate de indivíduos do sexo masculino ou feminino, quer se trate atletas ou não atletas; e a manutenção dos ganhos do treino em mu¬lheres é a mesma observada em homens, exigindo um programa de treino com a mesma intensidade de trabalho porém com sessões menos frequentes por semana do que o programa de treino regular (Otto, R. M.; 1977; Fox et al., 1978; cit. Fox e al, 1983, p. 275). A amostra foi constituída por quarenta indivíduos do sexo masculino...

Análise da variabilidade da frequência cardíaca em atletas de B.T.T.

Ribeiro, Eurico Miguel Fial Teixeira
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.75%
A prática de ciclismo, na variante b.t.t., à semelhança de outras modalidades desportivas aeróbias, prima pela elevada exigência física, principalmente cardiovascular. Até ao momento, desconhece-se a correlação entre a prática recorrente da presente modalidade em intensidades máximas e possíveis agressões ao sistema cardiovascular. Desta forma, o objetivo do presente trabalho é avaliar a função autonómica e riscos cardiovasculares inerentes à prática de ciclismo na variante b.t.t. Assim pretende-se avaliar e analisar igualmente a função autonómica com recurso à variabilidade da frequência cardíaca, risco cardiovascular com recurso à frequência cardíaca e ao indicador de obesidade relação perímetro cintura/anca. No presente estudo participaram 10 atletas masculinos ciclistas de b.t.t., com idades compreendidas entre os 18 e 31 anos de idade. Foi realizada a avaliação da composição corporal da amostra em estudo incluindo a relação perímetro cintura/anca, seguida do registo da frequência cardíaca com recurso a cardiofrequencímetro. Os protocolos foram aplicados em situação laboratorial com teste submáximo (tapete rolante) seguida da situação de campo (com recurso a bicicleta de b.t.t.) com teste máximo. Foi analisada a variação da frequência cardíaca 1 minuto após o término do exercício. A variação da frequência cardíaca após exercício determinou um decréscimo acentuado da mesma com 44...

Análise da correlação entre a variabilidade da frequência cardíaca e indicadores antropométricos de risco cardiovascular numa população feminina fisicamente ativa

Garcia, Jéssica Fernanda
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.8%
INTRODUÇÃO: Sabe-se que o sistema nervoso autónomo desempenha um importante papel, sendo crucial para que o sistema cardiovascular tenha um bom funcionamento. A variabilidade da frequência cardíaca quando submetida a um determinado esforço ou em um programa de exercicio físico, tem vindo assumir um caráter promissor na detecção do risco associado a alterações do funcionamento cardiovascular. Na atualidade, é consensual que obesidade tem uma forte relação associada no desenvolvimento do risco cardiovascular em seres humanos, uma vez que gordura intra-abdominal pode estar relacionada também com risco cardiovascular. OBJETIVOS: Sendo a variabilidade da frequência cardíaca um parâmetro não invasivo que avalia o funcionamento do sistema nervoso autónomo, o presente estudo correlacionou as alterações no sistema nervoso simpático e parassimpático em dois grupos de mulheres divididos em obesas e não obesas, analisando a frequência cardíaca ao primeiro minuto de recuperação ativa e aos vinte minutos de recuperação passiva e recorrendo a variabilidade da frequência cardíaca em esforço, sendo utilizados os parâmetros SDNN, RMSSD, HF, LF e rácio LF/HF. MÉTODOS: Participaram do estudo 12 voluntárias do sexo feminino...

Relação entre variabilidade da frequência cardíaca e a relação cintura/anca

Silva, Denis Moretto da
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.72%
A disfunção autonômica está associada ao risco cardiovascular. Por vezes, estas alterações são exacerbadas quando se inicia um programa de exercícios físicos. A variabilidade da frequência cardíaca é um instrumento não invasivo que nos fornece indicadores da função autonômica. Assim, o objetivo deste estudo foi analisar e comparar as respostas da Variabilidade da Frequência Cardíaca (VFC), o índice de Relação Cintura/Anca e a diminuição da frequência cardíaca (FC) após atividade física. A relação cintura/anca é um importante parâmetro que se correlaciona com a obesidade. A obesidade é, como se sabe, um dos maiores fatores de risco das doenças cardiovasculares. Este fator de risco é agravado pelo sedentarismo. Tendo como base estes princípios foram estudados 24 indivíduos do gênero masculino, divididos em 2 grupos de 12, com uma idade média de 20,9 ± 2,2 anos no grupo Grupo Ativo (GA), e de 26,0 ± 3,5 anos para o Grupo Controle (GC). Todos os participantes no estudo foram avaliados nos parâmetros antropométricos e de composição corporal (por bioimpedância). O sistema nervoso autônomo foi avaliado através da VFC (em repouso, durante e após um teste progressivo e submáximo em tapete rolante). O teste foi realizado a 80% da frequência cardíaca máxima...

Recuperação da freqüência cardíaca após teste de esforço em esteira ergométrica e variabilidade da freqüência cardíaca em 24 horas em indivíduos sadios; Heart rate recovery after treadmill electrocardiographic exercise stress test and 24-hour heart rate variability in healthy individuals

ANTELMI, Ivana; CHUANG, Eliseu Yung; GRUPI, Cesar José; LATORRE, Maria do Rosário Dias de Oliveira; MANSUR, Alfredo José
Fonte: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC Publicador: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
66.77%
FUNDAMENTO: A recuperação da freqüência cardíaca após o eletrocardiograma de esforço em esteira ergométrica é modulada pelo sistema nervoso autônomo. A análise da variabilidade da freqüência cardíaca (VFC) pode fornecer informações valiosas sobre o controle do sistema nervoso autônomo sobre o sistema cardiovascular. OBJETIVO: O objetivo deste estudo foi testar a hipótese de associação entre a recuperação da freqüência cardíaca após teste de esforço em esteira ergométrica e a variabilidade da freqüência cardíaca. MÉTODOS: Foram estudamos 485 indivíduos sem evidência de cardiopatia com média de idade de 42± 12,1 (faixa etária de 15 a 82) anos, 281 (57.9%) dos quais do sexo feminino, submetidos a um teste de esforço em esteira ergométrica e avaliação da VFC nos domínios do tempo (SDNN, SDANN, SDNNi, rMSSD e pNN50) e da freqüência (LF, HF, VLF e razão LF/HF) durante monitoramento eletrocardiográfico ambulatorial de 24 horas. RESULTADOS: A recuperação da freqüência cardíaca foi de 30 ± 12 batimentos no 1º minuto e 52± 13 batimentos no 2º minuto após o exercício. Os indivíduos mais jovens de recuperaram mais rápido do 2º ao 5º minuto após o exercício (r = 0,19-0,35, P < 0,05). As mulheres se recuperaram mais rápido que os homens (4 ± 1...

Variabilidade da frequência cardíaca e carga máxima atingida no teste de esforço físico dinâmico em homens idosos; Heart rate variability and maximum workload reached in the dynamic physical exertion test in elderly men

Vieira, Suenimeire; Felix, Ana Carolina Sanches; Quitério, Robison José
Fonte: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte Publicador: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
66.68%
INTRODUÇÃO: Um dos benefícios promovidos pelo exercício físico parece ser a melhora da modulação do sistema nervoso autônomo sobre o coração. No entanto, o papel da atividade física como um fator determinante da variabilidade da frequência cardíaca (VFC) não está bem estabelecido. Desta forma, o objetivo do estudo foi verificar se há correlação entre a frequência cardíaca de repouso e a carga máxima atingida no teste de esforço físico com os índices de VFC em homens idosos. MÉTODOS: Foram estudados 18 homens idosos com idades entre 60 e 70 anos. Foram feitas as seguintes avaliações: a) teste de esforço máximo em cicloergômetro utilizando-se o protocolo de Balke para avaliação da capacidade aeróbia; b) registro da frequência cardíaca (FC) e dos intervalos R-R durante 15 minutos na condição de repouso em decúbito dorsal. Após a coleta, os dados foram analisados no domínio do tempo, calculando-se o índice RMSSD, e no domínio da frequência, calculando-se os índices de baixa frequência (BF), alta frequência (AF) e razão BF/AF. Para verificar se existe associação entre a carga máxima atingida no teste de esforço e os índices de VFC foi aplicado o teste de correlação de Pearson (p < 0...

Estudo das alterações da variabilidade da freqüência cardíaca e troponina no paciente séptico; Heart rate variability and troponin in septic patients

Nogueira, Antonio Carlos
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 24/04/2006 PT
Relevância na Pesquisa
66.76%
CONTEXTO: Estudos observacionais têm demonstrado alterações na variabilidade da freqüência cardíaca em pacientes em sepse, embora não exista publicação correlacionando lesão cardíaca causada pela inflamação sistêmica e redução da variabilidade da freqüência cardíaca. OBJETIVOS: Determinar, em pacientes em sepse, se a lesão cardíaca é causa das alterações da variabilidade da freqüência cardíaca e sua correlação com a mortalidade. Analisar também a associação entre evolução clínica e variabilidade da freqüência cardíaca, troponina, lesão celular à microscopia eletrônica e óptica e variáveis hemodinâmicas. MÉTODO: Estudo observacional, prospectivo, entre pacientes que desenvolveram sepse grave ou choque séptico, analisando sobrevida. Foram analisados: variabilidade da freqüência cardíca (alta e baixa freqüência, através da monitorização cardíaca contínua), dosagem dos níveis séricos de troponina, creatinofosfoquinase e creatinofosfoquinase fração MB, proteína C-reativa, alterações morfológicas e funcionais das células cardíacas por microscopia óptica e eletrônica e imunoistoquímica. Os dados hemodinâmicos foram obtidos por ecocardiograma e medida direta por cateter de artéria pulmonar. RESULTADOS: Dos 31 pacientes incluídos...

Efeitos do treinamento em técnica respiratória do Yoga sobre a função pulmonar, a variabilidade da freqüência cardíaca, a qualidade de vida, a qualidade de sono e os sintomas de estresse em idosos saudáveis; Efects of a Yoga respiratory technic training on respiratory function, heart rate variability, quality of life, quality of sleep, and stress symptoms in healthy elderly subjects

Santaella, Danilo Forghieri
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 16/02/2011 PT
Relevância na Pesquisa
66.72%
Introdução: O envelhecimento está associado com a diminuição de uma série de funções, incluindo a função pulmonar, a variabilidade da freqüência cardíaca, o barorreflexo espontâneo, a qualidade de vida e de sono, assim como com o aumento de níveis de estresse. Estudos recentes sugerem que os exercícios respiratórios do Yoga podem melhorar as funções respiratória e cardiovascular, além de aumentar a qualidade de vida e de sono e reduzir os sintomas de estresse em populações de pacientes com doença pulmonar. A hipótese testada no presente trabalho é de que o treinamento respiratório do Yoga pode melhorar a função respiratória, a variabilidade da freqüência cardíaca, a qualidade de vida e de sono e os sintomas de estresse de idosos saudáveis. Objetivo: Investigar os efeitos do treinamento de técnica respiratória do Yoga na função pulmonar, na variabilidade da freqüência cardíaca e no barorreflexo espontâneo, assim como na qualidade de vida, na qualidade de sono e nos sintomas de estresse de idosos saudáveis. Métodos: Vinte e nove voluntários idosos saudáveis (idade: 68±6 anos, homens: 34%, índice de massa corporal=25±3 kg/m2) foram aleatorizados para 4 meses de treinamento constituído por 2 aulas/semana...

Influência da idade e do sexo na frequência cardíaca, nas arritmias cardíacas e nos distúrbios da condução atrioventricular em indivíduos assintomáticos sem evidência de doença cardíaca; Influence of age and sex on heart rate, cardiac arrhythmias and atrioventricular conduction disturbances in asymptomatic individuals without evidence of heart disease

Paula, Rogério Silva de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 14/11/2002 PT
Relevância na Pesquisa
66.79%
Há escassos estudos sobre a monitorização eletrocardiográfica ambulatorial em casuísticas brasileiras de indivíduos assintomáticos submetidos ao exame clínico. Com a finalidade de avaliar a freqüência cardíaca, as arritmias cardíacas, e os distúrbios atrioventriculares de condução, foram estudados 625 indivíduos assintomáticos, com exame clínico normal. A idade variou de 15 a 83 (média 42, desvio padrão 11,9) anos; 276 (44,2%) eram homens e 349 (55,8%) mulheres. Os indivíduos foram submetidos ao exame clínico, que incluiu história, exame físico e avaliação laboratorial, além da monitorização eletrocardiográfica ambulatorial de 24 h. Foram estudadas as variáveis obtidas na monitorização eletrocardiográfica ambulatorial nas 24 h de gravação e nos períodos das 6h às 22h, e das 22h às 6h em relação às variáveis do exame clínico-laboratorial. Para a análise dos dados, depois da estatística descritiva, as variáveis contínuas foram examinadas com o emprego da correlação canônica, da regressão linear simples e da regressão linear múltipla. As variáveis categóricas foram analisadas por meio da regressão logística. A freqüência cardíaca mínima nas 24h e no período das 22h às 6h elevou-se com o aumento da idade apenas nos homens. A idade foi a principal influência nas variáveis de freqüência cardíaca na correlação canônica (0...

Variabilidade da frequência cardíaca e carga máxima atingida no teste de esforço físico dinâmico em homens idosos

Vieira, Suenimeire; Felix, Ana Carolina Sanches; Quitério, Robison José
Fonte: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte Publicador: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 377-380
POR
Relevância na Pesquisa
66.68%
INTRODUÇÃO: Um dos benefícios promovidos pelo exercício físico parece ser a melhora da modulação do sistema nervoso autônomo sobre o coração. No entanto, o papel da atividade física como um fator determinante da variabilidade da frequência cardíaca (VFC) não está bem estabelecido. Desta forma, o objetivo do estudo foi verificar se há correlação entre a frequência cardíaca de repouso e a carga máxima atingida no teste de esforço físico com os índices de VFC em homens idosos. MÉTODOS: Foram estudados 18 homens idosos com idades entre 60 e 70 anos. Foram feitas as seguintes avaliações: a) teste de esforço máximo em cicloergômetro utilizando-se o protocolo de Balke para avaliação da capacidade aeróbia; b) registro da frequência cardíaca (FC) e dos intervalos R-R durante 15 minutos na condição de repouso em decúbito dorsal. Após a coleta, os dados foram analisados no domínio do tempo, calculando-se o índice RMSSD, e no domínio da frequência, calculando-se os índices de baixa frequência (BF), alta frequência (AF) e razão BF/AF. Para verificar se existe associação entre a carga máxima atingida no teste de esforço e os índices de VFC foi aplicado o teste de correlação de Pearson (p < 0...

Variabilidade da frequência cardíaca e carga máxima atingida no teste de esforço físico dinâmico em homens idosos

Vieira, Suenimeire; Felix, Ana Carolina Sanches; Quitério, Robison José
Fonte: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte Publicador: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 377-380
POR
Relevância na Pesquisa
66.68%
INTRODUCTION: One of the benefits provided by regular physical activities seems to be the improvement of cardiac autonomic nervous system modulation. However, the role of physical activity as a determinant factor of the heart rate variability (HRV) is not well-established. Therefore, the aim of this study was to verify whether there was a correlation between resting heart rate and maximum workload reached in an exercise test with HRV indices in elderly men. METHODS: A study was carried out with 18 elderly men between the ages of 60 and 70 years. The following evaluations were made: a) Maximal exercise test on a cycle ergometer using Balke treadmill protocol to evaluate the aerobic capacity; b) Heart Rate (HR) and RR Intervals (RRi) registered for 15 minutes at rest, in the supine position. After collection, data were analyzed by time domain (RMSSD index) and by the frequency domain (low (LF) and high (HF) frequency indices and LF/HF ratio). Pearson correlation test was used to verify whether there was a correlation between the maximum workload reached during the exercise test and the HRV indices (p < 0.05). RESULTS: Demographic, physiological, and anthropometric characteristics and the maximum load achieved during exercise test: Age = 63 ± 3.0 years; BMI = 24 ± 2 kg/m2; HR = 63 ± 9 bpm; SBP = 123 ± 19 mmHg; DBP = 83 ± 8 mmHg; maximum workload = 152 ± 29 watts. No correlation was found between the HRV indices with the values of the resting heart rate and the maximum workload reached in the exercise test (p > 0.05). CONCLUSION: Temporal and spectral indices of heart rate variability are not indicators of aerobic capacity of elderly men evaluated on a cycle ergometer.; INTRODUÇÃO: Um dos benefícios promovidos pelo exercício físico parece ser a melhora da modulação do sistema nervoso autônomo sobre o coração. No entanto...

Efeito da respiração controlada e da meditação mindfulness sobre a variabilidade da frequência cardíaca

Sbissa, Pedro Paulo Mendes
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 299 p.| il., grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
66.74%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Florianópolis, 2014.; O descontrole do sistema nervoso autônomo está na base de um número significativo de doenças e de disfunções psicofisiológicas, como o estresse crônico. O controle indireto do sistema nervoso autônomo tem se mostrado possível por meio de técnicas como a respiração controlada e a meditação mindfulness. Contudo, não foi encontrado na literatura um trabalho que combinasse, em um único protocolo de intervenção, as duas técnicas (respiração controlada e meditação mindfulness) e mensurasse esse efeito sobre a variabilidade da frequência cardíaca. Desta forma, nesta tese, investiga-se qual é o efeito da combinação da respiração controlada e da meditação mindfulness sobre a variabilidade da frequência cardíaca; em que são comparados à variabilidade da frequência cardíaca antes, durante e depois da intervenção com as técnicas. Três etapas são realizadas para responder às questões centrais: 1) Qual é o efeito da meditação mindfulness sobre a variabilidade da frequência cardíaca? 2) Qual é o efeito da respiração controlada sobre a variabilidade da frequência cardíaca? 3) Qual é o efeito da respiração controlada e da meditação mindfulness sobre a variabilidade da frequência cardíaca? Para cada etapa...

Recuperação da freqüência cardíaca após teste de esforço em esteira ergométrica e variabilidade da freqüência cardíaca em 24 horas em indivíduos sadios

Antelmi,Ivana; Chuang,Eliseu Yung; Grupi,Cesar José; Latorre,Maria do Rosário Dias de Oliveira; Mansur,Alfredo José
Fonte: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC Publicador: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2008 PT
Relevância na Pesquisa
66.77%
FUNDAMENTO: A recuperação da freqüência cardíaca após o eletrocardiograma de esforço em esteira ergométrica é modulada pelo sistema nervoso autônomo. A análise da variabilidade da freqüência cardíaca (VFC) pode fornecer informações valiosas sobre o controle do sistema nervoso autônomo sobre o sistema cardiovascular. OBJETIVO: O objetivo deste estudo foi testar a hipótese de associação entre a recuperação da freqüência cardíaca após teste de esforço em esteira ergométrica e a variabilidade da freqüência cardíaca. MÉTODOS: Foram estudamos 485 indivíduos sem evidência de cardiopatia com média de idade de 42± 12,1 (faixa etária de 15 a 82) anos, 281 (57.9%) dos quais do sexo feminino, submetidos a um teste de esforço em esteira ergométrica e avaliação da VFC nos domínios do tempo (SDNN, SDANN, SDNNi, rMSSD e pNN50) e da freqüência (LF, HF, VLF e razão LF/HF) durante monitoramento eletrocardiográfico ambulatorial de 24 horas. RESULTADOS: A recuperação da freqüência cardíaca foi de 30 ± 12 batimentos no 1º minuto e 52± 13 batimentos no 2º minuto após o exercício. Os indivíduos mais jovens de recuperaram mais rápido do 2º ao 5º minuto após o exercício (r = 0,19-0,35, P < 0,05). As mulheres se recuperaram mais rápido que os homens (4 ± 1...

Comparação da freqüência cardíaca máxima medida com as fórmulas de predição propostas por Karvonen e Tanaka

Camarda,Sérgio Ricardo de Abreu; Tebexreni,Antonio Sérgio; Páfaro,Cristmi Niero; Sasai,Fábio Bueno; Tambeiro,Vera Lúcia; Juliano,Yara; Barros Neto,Turíbio Leite de
Fonte: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC Publicador: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/2008 PT
Relevância na Pesquisa
66.7%
FUNDAMENTO: Fórmulas de predição da freqüência cardíaca máxima são amplamente utilizadas em serviços de ergometria e para prescrição de treinamento, contudo há controvérsia na literatura sobre a eficácia delas. OBJETIVO: Comparar a freqüência cardíaca máxima obtida pelo teste ergoespirométrico com as equações propostas por Karvonen e Tanaka. MÉTODOS: Dos 24.120 testes ergoespirométricos máximos, com protocolo de cargas crescentes, realizados em esteira rolante e armazenados no banco de dados do Cemafe, no período de 1994 a 2006, foram resgatados 1.091 resultados da freqüência cardíaca máxima de indivíduos sedentários do sexo masculino e 956 do feminino. Esses dados foram utilizados como padrão-ouro na comparação com as fórmulas de predição propostas por Karvonen e Tanaka. RESULTADOS: Os valores médios da freqüência cardíaca máxima medida foram: 181,0 ± 14,0, 180,6 ± 13,0 e 180,8 ± 13,8, para o sexo masculino, feminino e ambos os sexos, respectivamente. Seguindo o mesmo padrão, os valores para equação de Karvonen foram de 182,0 ± 11,4, 183,7 ± 11,5 e 183,9 ± 11,7; e os de Tanaka 182,0 ± 8,0, 182,6 ± 8,0 e 182,7 ± 8,2. A equação de Karvonen apresentou valores de correlação iguais à de Tanaka...

Efeitos da idade e da aptidão aeróbica na recuperação da frequência cardíaca em homens adultos

Trevizani,Gabriela Alves; Benchimol-Barbosa,Paulo Roberto; Nadal,Jurandir
Fonte: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC Publicador: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2012 PT
Relevância na Pesquisa
66.7%
FUNDAMENTO: O envelhecimento fisiológico leva a uma disfunção autonômica cardíaca que está associada ao surgimento e ao agravamento de doenças cardiovasculares e a um maior risco de morte. Atualmente, o exercício físico é apontado como uma estratégia cardioprotetora, sendo necessários mais estudos do seu benefício na função autonômica cardíaca. OBJETIVO: Avaliar o controle autonômico da frequência cardíaca em voluntários jovens e de meia-idade com diferentes níveis de aptidão aeróbica. MÉTODOS: Participaram do estudo 68 voluntários, estratificados quanto à idade e ao nível de aptidão aeróbica. Com base na aptidão aeróbica avaliada pelo teste de esforço submáximo, os sujeitos foram separados em dois grupos, aptidão boa e aptidão deficiente. A avaliação do controle autonômico cardíaco se deu a partir de medidas da variabilidade da frequência cardíaca em repouso e a recuperação da frequência cardíaca pós-esforço. Para comparação das variáveis investigadas, utilizou-se a análise de variância bifatorial. RESULTADOS: A variabilidade da frequência cardíaca é significativamente menor nos voluntários de meia-idade do que nos jovens, independentemente do nível de aptidão aeróbica (p < 0...

Variabilidade da frequência cardíaca e carga máxima atingida no teste de esforço físico dinâmico em homens idosos

Vieira,Suenimeire; Felix,Ana Carolina Sanches; Quitério,Robison José
Fonte: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte Publicador: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2012 PT
Relevância na Pesquisa
66.68%
INTRODUÇÃO: Um dos benefícios promovidos pelo exercício físico parece ser a melhora da modulação do sistema nervoso autônomo sobre o coração. No entanto, o papel da atividade física como um fator determinante da variabilidade da frequência cardíaca (VFC) não está bem estabelecido. Desta forma, o objetivo do estudo foi verificar se há correlação entre a frequência cardíaca de repouso e a carga máxima atingida no teste de esforço físico com os índices de VFC em homens idosos. MÉTODOS: Foram estudados 18 homens idosos com idades entre 60 e 70 anos. Foram feitas as seguintes avaliações: a) teste de esforço máximo em cicloergômetro utilizando-se o protocolo de Balke para avaliação da capacidade aeróbia; b) registro da frequência cardíaca (FC) e dos intervalos R-R durante 15 minutos na condição de repouso em decúbito dorsal. Após a coleta, os dados foram analisados no domínio do tempo, calculando-se o índice RMSSD, e no domínio da frequência, calculando-se os índices de baixa frequência (BF), alta frequência (AF) e razão BF/AF. Para verificar se existe associação entre a carga máxima atingida no teste de esforço e os índices de VFC foi aplicado o teste de correlação de Pearson (p < 0...

Efeitos do estresse e do cloridrato de quetamina sobre o padrão eletrocardiográfico, freqüência cardíaca e comportamento de jabutis-piranga (Geochelone carbonaria Spix,1824)

Fernando Guedes Pereira Montenegro, Paulo; Maria Santos Cabral, Ana (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.69%
Avaliou-se o uso de eletrodos adesivos de superfície para o registro eletrocardiográfico de jabutis-piranga (Geochelone carbonaria) adultos de ambos os sexos, e investigou-se os efeitos de agentes estressores (transporte dos animais até o Laboratório e posterior manipulação experimental) e da administração do cloridrato de quetamina sobre o traçado eletrocardiográfico, freqüência cardíaca e comportamento desses animais. O uso de eletrodos adesivos de superfície posicionados nos membros de jabutis-piranga mostrou-se eficaz para o registro da freqüência cardíaca, e em menor grau, para a caracterização do traçado eletrocardiográfico dessa espécie de réptil. O traçado eletrocardiográfico foi semelhante ao de outras espécies de quelônios, apresentando, entretanto, diferentes valores de amplitudes e duração de ondas, e duração dos segmentos e intervalos. Jabutis-piranga não-anestesiados apresentaram redução menos pronunciada, porém mais rápida da freqüência cardíaca após a manipulação experimental, comparados aos momentos em que não estavam anestesiados. A quetamina provocou aumento de 40% na freqüência cardíaca, ocorrendo uma gradual redução desse parâmetro em 30 e 60 minutos...

Estudo da variabilidade da freqüência cardíaca em sujeitos normais

Souza, José Sérgio Tomaz de; Lins, Otávio Gomes (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Dissertação
BR
Relevância na Pesquisa
66.7%
Introdução: Empreendeu-se a análise da função do sistema nervoso autônomo, de forma indireta, através de medidas espectrais e não espectrais (plot de Poincaré) da variabilidade da frequência cardíaca. Objetivo: Estudar o comportamento da variabilidade da frequência cardíaca em sujeitos adultos normais. Métodos: A população estudada foi constituída de cinquenta e sete adultos normais de ambos os sexos, divididos em faixas etárias. Utilizou-se um eletrocardiógrafo digital com software apropriado (Poly-Spectrum, Neurosoft) para avaliar a variabilidade da frequência cardíaca. Utilizamos um registro de 5 minutos (curto) do eletrocardiograma (segundo recomendação da Task Force de 1996 da sociedade de cardiologia americana e europeia), seguido da bateria de testes do reflexo cardiovascular de Ewing com estímulos padronizados. Foram obtidas as medidas das bandas espectrais muito baixa frequência, baixa frequência e alta frequência e relação baixa e alta frequência. As medidas do plot de Poincaré foram o comprimento e a largura da nuvem formada, assim como a razão entre o comprimento e a largura. Os índices dos reflexos cardiovasculares foram representados pelo índice cardiorrespiratório (respiração controlada)...

Efeitos do exercício físico aeróbio na modulação autonomica da frequência cardíaca de mulheres com sindrome dos ovários policisticos

Sá, Joceline Cássia Ferezini de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde; Ciências da Saúde Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde; Ciências da Saúde
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.72%
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; O objetivo deste estudo foi analisar o efeito do treinamento físico aeróbico (TFA) na modulação autonômica cardíaca, avaliado pela variabilidade da frequência cardíaca (VFC), em mulheres com síndrome dos ovários policísticos (SOP). Participaram do estudo 30 mulheres na faixa etária entre 18 e 34 anos, com diagnóstico de SOP de acordo com o Consenso de Rotterdam, e foram divididas em dois grupos: 1) grupo treinamento (GT; n=15) que concluíram programa de treinamento aeróbico durante 16 semanas, três vezes por semana e 40 minutos por sessão; e 2) grupo controle (GC; n=15) que não participaram do treinamento. A VFC foi analisada antes e após o período de estudo, sendo analisada pelos métodos linear e não-linear. Para avaliar o efeito do treinamento sobre as variáveis da análise da VFC foi ajustado um modelo de análise de covariância multivariado (MANCOVA) tendo como covariáveis o IMC (índice de massa corporal), a Insulina e a Testosterona e como fator explicativo o grupo (tratamento, controle). As características clínicas quanto ao peso, circunferência de cintura, IMC, pressão arterial, frequência cardíaca, VO2 máx (consumo máximo de oxigênio)...