Página 1 dos resultados de 244 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

Osteossíntese de fraturas diafisárias de tíbia com fixação externa: caraterização em canídeos e felídeos

Franco, Susana de Jesus Silva
Fonte: Repositório Científico Lusófona Publicador: Repositório Científico Lusófona
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
46.65%
A cicatrização óssea e o tempo decorrido até à união dos fragmentos de uma fratura dependem de múltiplos fatores. A presente dissertação consta de um estudo retrospetivo baseado numa amostra de 47 animais, cujo objetivo passa por tentar caraterizar os fatores que possam influenciar a cicatrização óssea em fraturas de tíbia com a técnica de fixação externa em canídeos e felídeos. A população foi analisada e distribuída segundo parâmetros intrínsecos, (espécie, o género, a raça e a idade) e extrínsecos (peso, a causa de fratura, a exposição do foco de fratura, o tipo de fratura, o tempo da lesão á cirurgia e o tempo de cicatrização óssea). Da análise observou-se que estas fraturas afetaram mais canídeos do sexo feminino, felídeos do sexo masculino e animais de idades mais jovens. Os acidentes rodoviários tiveram uma maior incidência em canídeos (72.4%), e o trauma por queda em felídeos (55.6%). Conclui-se que as fraturas fechadas e comunitiva foram as mais frequentes nas duas espécies. Na sequência da análise estatística de relação do tempo de cicatrização óssea com as variáveis utilizadas, constatou-se que, apenas a idade e o tempo decorrido desde a lesão à cirurgia mostraram diferenças estatisticamente significativas (p<0...

Avaliação microbiológica da superfície dos implantes ortopédicos metálicos usados para fixar fraturas ósseas

dos Santos, Cássio Antonio Lanfredi; Pizzolitto, Elisabeth Loshchagin; de Campos Júnior, Flávio Ferraz; Bernardi, Adilson César Abreu; Leite, Clarice Queico Fujimura
Fonte: Universidade Estadual Paulista Publicador: Universidade Estadual Paulista
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 597-605
ENG; POR
Relevância na Pesquisa
46.65%
In the majority of cases of bone fracture requiring surgery, orthopedic implants (screw-plate and screw) are used for osteosynthesis and the infections associated with such implants are due to the growth of microorganisms in biofilms. The objective of this study was to identify microorganisms recovered from osteosynthesis implants used to fix bone fractures, to assess the viability of the cells and the ability of staphylococci to adhere to a substrate and to determine their sensitivity/resistance to antimicrobials. After surgical removal, the metal parts of austenitic stainless steel (ASTM F138/F139 or ISO NBR 5832-1/9) were transported to the Laboratory of Clinical Microbiology, washed in buffer and subjected to ultrasonic bath at 40±2 kHz for 5 minutes. The sonicated fluid was used to seed solid culture media and cell viability was assessed under the microscope by with the aid of a fluorescent marker. The production of extracellular polysaccharide by Staphylococcus spp. was investigated by means of adhesion to a polystyrene plate. The profile of susceptibility to antimicrobials was determined by the disk diffusion assay. The most frequently isolated bacteria included coagulase-negative Staphylococcus resistant to erythromycin, clindamycin and oxacillin. Less frequent were Pseudomonas aeruginosa resistant to trimethoprim/sulfamethoxazole and ampicillin...

Manejo das fraturas nasais com manutenção das vias aéreas superiores

Monnazzi, Marcelo Silva; Oliveira, Henrique do Couto de; Passeri, Luis Augusto; Gabrielli, Mário Francisco Real
Fonte: Universidade Estadual Paulista Publicador: Universidade Estadual Paulista
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 55-60
POR
Relevância na Pesquisa
46.65%
Nasal fractures are extremely frequent. The nasal bones are the third most frequently fractured bones in the human skeleton. This is due to their prominent position on the face and to the diminished bone thickness. As a result, weak forces can cause nasal fractures, while stronger forces can comminute the nasal bones. In general, assaults, falls and sports injuries are the etiologies most commonly involved in nasal trauma. The diagnosis of such fractures is basically clinical and their treatment is usually by closed reduction with good results reported in all the relevant literature. Thus, the aim of this paper is to report a modification of the closed reduction technique for the treatment of these fractures.; As fraturas nasais (FN) são as mais frequentes da face, sendo o terceiro osso o mais comumente fraturado no esqueleto humano. Tal fato ocorre devido à sua posição proeminente na face e ser formado por ossos de reduzida espessura. Nesse sentido, pequenas forças são suficientes para fraturar o osso nasal, enquanto forças maiores podem causar fraturas cominutivas. Geralmente, agressões, quedas e acidentes esportivos são os fatores etiológicos mais implicados no trauma nasal. O diagnóstico das FN é fundamentalmente clínico...

Prevalência do risco para fraturas estimado pela ultra-sonometria óssea de calcâneo em uma população de mulheres brasileiras na pós-menopausa

Oliveira, Patricia Pereira de; Klumb, Evandro Mendes; Marinheiro, Lizanka Paola Figueiredo
Fonte: Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica
PT_BR; EN
Relevância na Pesquisa
46.65%
Observa-se uma forte tendência de envelhecimento da população mundial levando a um aumento da prevalência de doenças como a osteoporose e fraturas. O objetivo deste estudo foi determinar a prevalência de risco para fraturas estimado pela ultra-sonometria óssea de calcâneo em uma população de mulheres na pós-menopausa, residentes na Ilha de Paquetá, Rio de Janeiro, Brasil. Realizamos medidas antropométricas e ultra-sonometria óssea de calcâneo com aparelho Sonost 2000 em 385 mulheres pós-menopausadas. Observamos que 59,22% da amostra apresentava T-score < -1, sendo que 16,88% tinham T-score < -2,5. Houve variação em todos os parâmetros do exame conforme o aumento da idade, e diferença estatisticamente significativa (p < 0,05) entre os grupos de risco para fratura por idade, tempo de menopausa, peso, IMC e percentual de gordura corpórea. Houve correlação entre velocidade do som e IMC (r = 0,155; p = 0,002). Concluímos que cerca de 60% da população feminina estudada apresenta algum grau de risco para fraturas. As mulheres do grupo de maior risco (T-score < -2,5) eram mais velhas, com maior tempo de menopausa, maior peso e IMC do que as dos outros grupos.

Deteção automática de fraturas ósseas em imagens ultrassónicas

Fernandes, Nuno Manuel da Costa
Fonte: Universidade do Algarve Publicador: Universidade do Algarve
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
47.29%
A atual exposição da população mundial a radiação é um fator que não pode ser ignorado. Um dos maiores problemas da radiação é que a mesma é cumulativa, sendo de ter em consideração a radiação oriunda de outras fontes, como a radiação solar. A necessidade de se evitar ao máximo fontes de radiação deste género faz com que, se possível, se possam evitar técnicas de diagnóstico que impliquem o uso de radiação-ionizante, como é o caso dos raios-X. Esta necessidade ainda se torna maior quando os pacientes são crianças e jovens, onde o seu organismo ainda se encontra em desenvolvimento, tornando-os vítimas mais frágeis deste tipo de radiação. O objetivo deste projeto de dissertação é a criação de um método de deteção automático de fraturas ósseas em ossos longos, recorrendo a imagens ultrassonográficas. O ultrassom é um tipo de onda que tem inúmeras aplicações em diferentes áreas (medicina, engenharia, ciência em geral, etc.) e é livre de radiação-ionizante. Adicionalmente, a instrumentação clinica de diagnóstico é de menor dimensão, maior facilidade de utilização, e maior economia, quando comparada com a instrumentação baseada em raio-X. A presente tese de dissertação torna percetível o porquê de não se usar muito os ultrassons...

Prevalência do risco para fraturas estimado pela ultra-sonometria óssea de calcâneo em uma população de mulheres brasileiras na pós-menopausa

Oliveira,Patrícia Pereira de; Klumb,Evandro Mendes; Marinheiro,Lizanka Paola Figueiredo
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2007 PT
Relevância na Pesquisa
46.65%
Observa-se uma forte tendência de envelhecimento da população mundial levando a um aumento da prevalência de doenças como a osteoporose e fraturas. O objetivo deste estudo foi determinar a prevalência de risco para fraturas estimado pela ultra-sonometria óssea de calcâneo em uma população de mulheres na pós-menopausa, residentes na Ilha de Paquetá, Rio de Janeiro, Brasil. Realizamos medidas antropométricas e ultra-sonometria óssea de calcâneo com aparelho Sonost 2000 em 385 mulheres pós-menopausadas. Observamos que 59,22% da amostra apresentava T-score < -1, sendo que 16,88% tinham T-score < -2,5. Houve variação em todos os parâmetros do exame conforme o aumento da idade, e diferença estatisticamente significativa (p < 0,05) entre os grupos de risco para fratura por idade, tempo de menopausa, peso, IMC e percentual de gordura corpórea. Houve correlação entre velocidade do som e IMC (r = 0,155; p = 0,002). Concluímos que cerca de 60% da população feminina estudada apresenta algum grau de risco para fraturas. As mulheres do grupo de maior risco (T-score < -2,5) eram mais velhas, com maior tempo de menopausa, maior peso e IMC do que as dos outros grupos.

Avaliação funcional das fraturas intra-articulares do calcâneo tratadas cirurgicamente

Medeiros,Cristine Mildred de Liz; Henao,Juan Esteban Suarez; Rohenkohl,Caroline; Hirata,Lie Mara; Baruffi,Natasha Assis; Klein Junior,Afonso; Paula,Sidney Silva de
Fonte: Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia Publicador: Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2008 PT
Relevância na Pesquisa
46.75%
OBJETIVO: Realizar uma avaliação clínica e funcional das fraturas intra-articulares do calcâneo tratadas cirurgicamente pelo Grupo de Cirurgia do Pé e Tornozelo do Serviço de Ortopedia e Traumatologia do Hospital Universitário Cajuru no período compreendido entre janeiro de 2001 e dezembro de 2006. MÉTODOS: 107 pacientes, com 113 fraturas, foram submetidos ao tratamento conforme a classificação de Essex-Lopresti: nas fraturas tipo língua ou depressão central com cominuição intraarticular utilizaram-se redução aberta e fixação interna com placa para calcâneo (Synthes®) ou duplo H; nas demais fraturas tipo depressão central realizou-se tratamento minimamente invasivo e nas fraturas tipo língua, tratamento percutâneo. Foram avaliados e acompanhados clinicamente, com pontuação na tabela AOFAS, pelo mesmo grupo de cirurgiões. RESULTADOS: Houve 73% de resultados satisfatórios, média de 75,4 pontos, e 27% de insatisfatórios. CONCLUSÃO: A adequada redução das fraturas representa fator importante para que o paciente não tenha dor e edema residual. As fraturas do tipo depressão central foram as que resultaram em menor pontuação funcional. O não restabelecimento do ângulo de Böhler também levou a importantes alterações funcionais.

Epidemiologia das fraturas de acetábulo tratadas no instituto nacional de traumatologia e ortopedia (Into)

Dias,Marcus Vinícius Fernandes; Goldsztajn,Flavio; Guimarães,João Matheus; Grizendi,José Afraneo; Correia,Marcos; Rocha,Tito Henrique
Fonte: Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia Publicador: Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2010 PT
Relevância na Pesquisa
46.95%
OBJETIVOS: O propósito do presente estudo é revisar aspectos epidemiológicos das fraturas desviadas do acetábulo tratadas cirurgicamente no Instituto Nacional de Ortopedia e Traumatologia (INTO). MÉTODOS: Analisamos, retrospectivamente, 126 fraturas de acetábulo tratadas cirurgicamente no INTO, no período de março de 2006 a novembro de 2008. Levamos em consideração: idade; sexo; mecanismo de trauma; classificação da lesão; tempo decorrido entre o trauma e o tratamento cirúrgico; lado acometido; lesões ósseas associadas. RESULTADOS: 76,8% são do sexo masculino, a média da idade foi de 39,6 anos; quanto ao mecanismo de trauma, 59% foram por acidente automobilístico; o tempo decorrido entre a lesão e o tratamento cirúrgico foi em média 16,4 dias; 55% casos foram do lado direito; 30% pacientes apresentavam fraturas associadas. CONCLUSÃO: A maior parte dos pacientes é do sexo masculino, na faixa etária economicamente ativa, e vítima de acidente de trânsito, sendo as fraturas da reborda e/ou coluna posterior as mais frequentes. Lesões associadas são comuns e a maior parte das fraturas operadas em nosso serviço é envelhecida.

Reprodutibilidade da classificação da AO/ASIF para fraturas dos ossos longos na criança

Brandão,Gilberto Francisco; Teixeira,Luiz Eduardo Moreira; Américo,Luiz Renato Drumond; Soares,Cláudio Beling Gonçalves; Caldas,Leonardo Ornelas; Azevedo,Ana Flávia Figueiredo; Bouchat,Lucas de Castro
Fonte: Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia Publicador: Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2010 PT
Relevância na Pesquisa
46.92%
OBJETIVO: Avaliar a reprodutibilidade intraobservador e interobservador da classificação proposta pelo grupo AO/ASIF, para as fraturas dos ossos longos em crianças. MÉTODO: Foram analisadas e classificadas por cinco avaliadores, 100 radiografias convencionais digitalizadas de fraturas dos ossos longos em crianças, utilizando a classificação alfanumérica proposta pelo grupo AO/ASIF. A força de concordância intraobservador (realizada com intervalo de 90 dias) e a interobservador foram avaliadas através do coeficiente Kappa. RESULTADOS: O índice Kappa para observação intraobservador foi de 0,69 (grande concordância) e na análise interobservador o índice foi de 0,64 (grande concordância) na primeira avaliação e 0,61 (grande concordância) na segunda análise realizada 90 dias após a classificação inicial. CONCLUSÃO: A classificação proposta pelo grupo AO/ASIF mostrou grande concordância intra e interobservador, sendo útil para utilização nas fraturas dos ossos longos em crianças.

Estudo observacional comparativo de fraturas em crianças e adolescentes

Guarniero,Roberto; Godoy Junior,Rui Maciel de; Ambrosini Junior,Eduardo; Guarniero,José Roberto Bevilacqua; Martins,Guilherme Bottino; Santana,Paulo José de; Batista,Marco Antonio; Vaz,Carlos Eduardo Sanches; Cinagawa,Marcelo Yugi
Fonte: Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia Publicador: Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2011 PT
Relevância na Pesquisa
46.71%
Objetivos: 1) Analisar comparativamente a incidência de fraturas na criança e no adolescente em três centros universitários de atendimento. 2) Estudar o acometimento segundo a faixa etária, o sexo, o tipo de acidente, a localização anatômica, a localização no osso, o tipo de fratura, a associação com outras lesões e o tratamento. 3) Em relação ao tipo de fratura e seu tratamento, avaliar se os programas de ensino e treinamento desenvolvidos atualmente, tanto na graduação como na pós-graduação Lato sensu (residência médica e especialização) estão condizentes com as necessidades do médico para o atendimento diário nos diferentes serviços de emergência de nosso País. Métodos: Estudo prospectivo transversal e observacional. Estudados os prontuários de 543 pacientes, no grupo etário de um dia de vida a 19 anos, atendidos em um período de três meses em três hospitais universitários, com uma ficha especialmente idealizada para determinar as características gerais das fraturas nesta série de pacientes. Resultados: Observamos a incidência de 531 fraturas (isoladas) e 12 luxações nos 543 pacientes, sendo, em relação ao sexo, 394 meninos (72,5%) e 149 meninas (27,4%). Segundo a etiologia dos traumatismos...

Tratamento cirúrgico das fraturas dos metatársicos laterais com técnica percutânea anterógrada: descrição técnica e resultados clínicos

Baumfeld,Daniel; Macedo,Benjamim Dutra; Nery,Caio; Esper,Leonardo Elias; Baldo Filho,Marco Aurelio
Fonte: Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia Publicador: Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2012 PT
Relevância na Pesquisa
46.65%
OBJETIVO: O objetivo deste trabalho é avaliar os resultados obtidos com a técnica de fixação anterógrada percutânea para o tratamento das fraturas do colo e diáfise dos metatársicos laterais. MÉTODOS: Realizamos avaliação prospectiva de 14 pacientes operados no período de 2003 a 2008, em que foram levados em consideração a topografia das fraturas, o mecanismo de trauma, as comorbidades associadas e o escore AOFAS para o antepé. RESULTADOS: A região anatômica mais atingida foi o colo dos metatársicos (79%); o acometimento de múltiplos metatársicos ( 53%) foi mais comum que o acometimento isolado (47%); o trauma de baixa energia (79%) foi mais frequente do que o de alta energia (21%); pacientes do sexo feminino com diabetes mellitus apresentaram os piores resultados funcionais pós-operatórios. Não foram encontradas complicações pós-operatórias relacionadas com o tipo de tratamento instituído. CONCLUSÕES: A técnica cirúrgica apresentada demonstrou ser eficiente para o tratamento das fraturas dos metatarsos laterais com menor índice de complicações do que as técnicas já existentes na literatura.

Novo Parafuso (Acutrak®) No tratamento cirúrgico de jogadores de futebol de elite com fraturas do quinto metatarso

Ozturk,Hayati; Kaygusuz,Kenan
Fonte: Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia Publicador: Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2009 PT
Relevância na Pesquisa
46.73%
OBJETIVO: Há uma variabilidade considerável na literatura no que tange ao tratamento ideal de fraturas do quinto metatarso. O objetivo deste estudo é apresentar os resultados da fixação cirúrgica de fraturas do quinto metatarso usando o parafuso Acutrak® em jogadores de futebol de elite. MATERIAL E MÉTODOS: Três casos de fratura do quinto metatarso em jogadores de futebol de elite são apresentados. A média de idade dos pacientes era de 24 anos (18-26 anos). Tratamos as três fraturas do quinto metatarso em jogadores de futebol de elite. Os casos em nosso estudo consistiam de uma fratura diafisiária do quinto metatarso e duas fraturas de Jones. As fraturas ocorreram durante a participação nos jogos. Aplicamos fixação interna utilizando um parafuso Acutrak® percutâneo sob anestesia local com o auxílio de um fluoroscópio. Os pacientes foram clinica e radiograficamente avaliados. RESULTADOS: O restabelecimento clínico foi obtido em 10 semanas após a cirurgia. A consolidação radiográfica ocorreu em 8 semanas de pós-operatório, sendo que os pacientes retornaram a seus níveis prévios de atividade em 11 semanas de pós-operatório. Não foi relatada nenhuma complicação pósoperatória. Não se observou nenhuma irritação de pele devido à ausência de cabeça do parafuso Acutrak®. CONCLUSÃO: Os resultados sugerem que Acutrak® pode ser usado em jogadores de futebol com fraturas do quinto metatarso. Apesar de fatores como facilidade de implante...

Colocação segura de pinos percutâneos em fraturas subcapitais do quinto metacarpo: um estudo anatômico

Polat,Onur; Cömert,Ayhan; Atalar,Hakan; Açar,Halil İbrahim; Tüccar,Eray
Fonte: Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia Publicador: Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2011 PT
Relevância na Pesquisa
46.71%
OBJETIVOS: Durante o tratamento de fraturas fechadas do colo do metacarpo do dedo mínimo (fraturas do boxeador) usando fixação percutânea com fio K transversal e outros procedimentos, pode ocorrer lesão iatrogênica do ramo digital dorsal do dedo mínimo (RDDDM) do ramo dorsal do nervo ulnar (RDNU). Neste estudo, visamos descrever a relação do RDDDM do RDNU e os pontos de inserção na face lateral do quinto metacarpo durante fixação percutânea com fio K transversal de fraturas subcapitais. MÉTODOS: Foram realizadas dissecações e medições desse ramo depois de colocação de pino transversal percutâneo na parte distal do quinto osso do metacarpo em dez mãos de cadáveres fixadas em formalina. RESULTADOS: Os resultados desse estudo confirmam a grande proximidade da trajetória do pino e desse ramo, e demonstram sua possível lesão iatrogênica durante a fixação do fio K no quinto metacarpo. CONCLUSÕES: Para evitar a penetração desse nervo e limitar as chances de lesão iatrogênica, é importante conhecer o trajeto desse nervo. Os autores descrevem os pontos de inserção anatômica e acreditam que com uso do conhecimento da anatomia das fraturas subcapitais do quinto metacarpo, elas podem ser tratadas sem risco de déficits sensoriais futuros.

Fraturas do colo do talus: avaliação da reprodutibilidade da classificação de Hawkins

Drummond Filho,Madson Lobato; Verzani,Marcos Aurélio; Rosa,André Frazão; Pimenta,Ciro Jabur; Grynwald,Jean; Cliquet Junior,Alberto
Fonte: Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia Publicador: Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2012 PT
Relevância na Pesquisa
46.84%
OBJETIVO: Avaliar a reprodutibilidade intra-observador e inter-observador da classificação de Hawkins para fraturas do colo do talus. MÉTODOS: Selecionou-se 20 casos aleatórios de fratura de tálus para serem definidos entre os tipos da classificação por oito cirurgiões ortopédicos, 13 residentes de ortopedia e 15 de radiologia. RESULTADOS: Utilizando o teste estatístico de Landis e Kock foram obtidas médias de 0.627 e 0.668, na primeira e segunda avaliação, respectivamente. Tais valores definem uma concordância satisfatória para a classificação de Hawkins. CONCLUSÃO: Conclui-se que tal classificação é reprodutível entre observadores, possuindo melhores valores conforme maior experiência. Nível de Evidência I, Estudos diagnósticos - Investigação de um exame para diagnóstico.

Quedas e fraturas entre residentes de instituições de longa permanência para idosos

Del Duca,Giovâni Firpo; Antes,Danielle Ledur; Hallal,Pedro Curi
Fonte: Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2013 PT
Relevância na Pesquisa
46.71%
OBJETIVO: Investigar a ocorrência de quedas e fraturas no último ano e fatores associados entre residentes de instituições de longa permanência para idosos (ILPI). MÉTODOS: Estudo transversal exploratório, a partir de um censo realizado em ILPI localizadas em Pelotas, Rio Grande do Sul, em 2008. As quedas e fraturas decorrentes dessas foram investigadas a partir de autorrelato referente ao último ano. Sexo, idade, escolaridade, incapacidade funcional para atividades básicas da vida diária, tipo de financiamento da instituição e hospitalização no último ano foram coletados como potencias fatores associados à ocorrência de queda no último ano. Empregou-se o teste qui-quadrado para heterogeneidade e tendência linear e, na análise ajustada, a regressão de Poisson com variância robusta. RESULTADOS: Nas 24 ILPI incluídas no estudo, coletaram-se dados de 466 indivíduos. A prevalência de quedas no último ano foi de 38,9% (IC95%: 34,5 - 43,4). Dentre aqueles que caíram, as fraturas acometeram 19,2%. As fraturas mais frequentes foram: fêmur/quadril (43...

Prevenção de quedas e fraturas na atenção à saúde do idoso no Rio Grande do Sul, Brasil

Caberlon, Iride Cristofoli
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Dissertação de Mestrado
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
46.81%
Quedas e fraturas em pessoas idosas representam um problema de saúde pública relevante frente ao processo de longevidade da população brasileira. Estas estão associadas a elevados índices de morbimortalidade, redução da capacidade funcional, aumento da fragilização, de institucionalização do idoso e óbito precoce. A influência dos fatores ambientais no risco de quedas associa-se ao estado funcional e a mobilidade daquelas pessoas idosas com alterações de equilíbrio e marcha. Embora existam estudos científicos no Brasil que indicam que há associação das quedas e fraturas com o clima em idosos, no Rio Grande do Sul esta problemática ainda é pouco estudada. Frente a esta realidade o presente estudo teve como objetivo geral investigar quedas e fraturas em pessoas idosas (60 anos e mais), residentes em municípios da região metropolitana e da serra gaúcha do Estado do Rio Grande do Sul/Brasil. Caracterizou-se por ser um estudo transversal, retrospectivo, descritivo-analítico, quantitativo, de idosos atendidos por queda no ano de 2010. Os dados foram coletados a partir dos 6. 633 boletins de atendimentos de idosos de quatro Unidades de Urgência e Emergência (UAUEH) do SUS do RS/Brasil. A amostra final foi de 6. 556 idosos atendidos por queda...

Bone Fractures in a Neonatal Intensive Care Unit; Fraturas Ósseas em uma Unidade de Cuidados Intensivos Neonatais

Machado, Ângela; Serviço de Neonatologia. Hospital Pediátrico Integrado. Centro Hospitalar de São João E.P.E. Porto. Portugal.; Rocha, Gustavo; Serviço de Neonatologia. Hospital Pediátrico Integrado. Centro Hospitalar de São João E.P.E. Porto. Po
Fonte: Ordem dos Médicos Publicador: Ordem dos Médicos
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 29/05/2015 POR; ENG
Relevância na Pesquisa
57.34%
Introduction: Fractures during the neonatal period are rare. Some fractures, especially long bones, may occur during birth. Moreover, neonates hospitalized in the Neonatal Intensive Care Unit have an increased risk of fractures for several reasons.Objective: To evaluate the incidence and characterize fractures in newborns admitted in a tertiary Neonatal Intensive Care Unit.Material and Methods: A retrospective analysis of the newborns admitted to the Neonatal Intensive Care Unit with a diagnosis at discharge of one or more bone fractures from January 1996 to June 2013.Results: Eighty neonates had one or more fractures. In 76 (95%) infants the fractures were attributed to birth injury. The most common fracture was the clavicle fracture in 60 (79%) neonates, followed by skull fracture in 6 (8%). In two (2.5%) neonates, extremely low birth weight infants, fractures were interpreted as resulting from osteopenia of prematurity. Both had multiple fractures, and one of them with several ribs.Conclusion: A change in obstetric practices allied to improvement premature neonate’s care contributed to the decreased incidence of fractures in neonatal period. But in premature infants the diagnosis may be underestimated, given the high risk of fracture that these infants present.; Introdução: As fraturas ósseas são raras durante o período neonatal. Algumas das fraturas...

Estudo prospectivo randomizado comparativo entre os tratamentos cirúrgico utilizando placa anterior e o não cirúrgico das fraturas do terço médio da clavícula

Figueiredo,Eduardo Antônio de; Neves,Eduardo Junqueira; Yoshizawa Júnior,Haguemu; Dall'Ara Neto,Alfredo; Nascimento,Luiz Fernando Costa; Faria,Gustavo Henrique da Matta; Corrêa,Wellington Manfio
Fonte: Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia Publicador: Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2008 PT
Relevância na Pesquisa
46.84%
OBJETIVO: Comparar os tratamentos não cirúrgico e cirúrgico com placa anterior, através da avaliação funcional dos pacientes portadores de fraturas do terço médio de clavícula após 12 meses de seguimento. MÉTODOS: Realizou-se estudo prospectivo, durante o período de agosto de 2005 a janeiro de 2007; 50 pacientes portadores de fratura do terço médio de clavícula com desvio foram aleatoriamente divididos em dois grupos. Entre os pacientes 10 foram excluídos da amostra devido à perda de seguimento. O grupo 1 foi submetido ao tratamento cirúrgico por meio de redução e fixação da clavícula com placa anterior. Já o grupo 2 foi tratado com uso de tipóia. Após o período mínimo de 12 meses de seguimento, foi realizada análise comparativa, utilizando-se como parâmetros funcionais as escalas da AAOS e da UCLA. RESULTADOS: A média de idade foi de aproximadamente 30 anos (variando de 18 a 58 anos), com 77,5% dos pacientes do sexo masculino. O lado mais freqüentemente acometido foi o direito (55%), sendo nestes pacientes o ombro dominante. O mecanismo de trauma encontrado com maior freqüência foi o acidente de trânsito (75% dos casos). Pelos critérios da UCLA, o grupo 1 teve 91,5% dos pacientes com resultado considerado satisfatório (bom e excelente)...

Complicações do uso de haste intramedular bloqueada no tratamento de fraturas de fêmur; Complications of use locked intramedullary nail in the treatment of fractures of femur

Almeida, Maxsuel Fidelis de Pádua; Farias, Thales Carneiro; Lisboa, João Bruno Ribeiro Machado
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 18/12/2012 POR
Relevância na Pesquisa
46.71%
As fraturas diafisárias do fêmur são frequentemente graves e decorrem de acidentes de alta energia, que podem acometer outros órgãos. A melhor abordagem terapêutica para as fraturas diafisárias do fêmur é eminentemente cirúrgica. Na atualidade muitos ortopedistas e traumatologistas preferem a opção terapêutica por hastes intramedular, que é um dos exemplosde fixação biológica, que por apresentar um procedimento com técnica cirúrgica simples e padronizada, contribui para uma melhor estabilização das fraturas com um mínimo de manipulaçãodos fragmentos a fim de manter sua vascularização, menores danos aos tecidos moles e o potencial de consolidação ser maior e permitindo assim uma carga precoce. Mas isto não a isenta de complicações, sendo a infecção pós-operatória a mais temida. Objetivo: Analisar as publicações científicas sobre as complicações que mais acometem os pacientes submetidos a esta técnica cirúrgica. Metodologia: Revisão da literatura através de uma pesquisa bibliográfica, localizados através da Biblioteca Virtual em Saúde (BVS) Resultado: Foram avaliados 20 artigos científicos e, observamos um total de 326 pacientes. Onde encontramos 215 complicações, destas complicações a anisomelia tem uma maior incidência (50...

Quedas e fraturas entre residentes de instituicoes de longa permanencia para idosos

Del Duca,Giovani Firpo; Antes,Danielle Ledur; Hallal,Pedro Curi
Fonte: Associação Brasileira de Pós -Graduação em Saúde Coletiva Publicador: Associação Brasileira de Pós -Graduação em Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2013 PT
Relevância na Pesquisa
46.71%
OBJETIVO: Investigar a ocorrência de quedas e fraturas no último ano e fatores associados entre residentes de instituições de longa permanência para idosos (ILPI). MÉTODOS: Estudo transversal exploratório, a partir de um censo realizado em ILPI localizadas em Pelotas, Rio Grande do Sul, em 2008. As quedas e fraturas decorrentes dessas foram investigadas a partir de autorrelato referente ao último ano. Sexo, idade, escolaridade, incapacidade funcional para atividades básicas da vida diária, tipo de financiamento da instituição e hospitalização no último ano foram coletados como potencias fatores associados à ocorrência de queda no último ano. Empregou-se o teste qui-quadrado para heterogeneidade e tendência linear e, na análise ajustada, a regressão de Poisson com variância robusta. RESULTADOS: Nas 24 ILPI incluídas no estudo, coletaram-se dados de 466 indivíduos. A prevalência de quedas no último ano foi de 38,9% (IC95%: 34,5 - 43,4). Dentre aqueles que caíram, as fraturas acometeram 19,2%. As fraturas mais frequentes foram: fêmur/quadril (43,3%) e punho (10%). Na análise ajustada...