Página 1 dos resultados de 114 itens digitais encontrados em 0.054 segundos

Emprego de fosfato ácido de alumínio como inibidor da oxidação de grafites naturais em refratários MgO-C

Takimi, Antonio Shigueaki
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
86.31%
Neste trabalho, a influência da incorporação de inibidores de oxidação a base de fosfatos ácidos de alumínio na resistência a oxidação de grafites naturais foi avaliada em função do seu teor e da sua razão molar P:Al, através de análise termogravimétrica dinâmica e isotérmica, em uma atmosfera de O2 99,9%. Inibidores de oxidação a base de fosfatos ácidos de alumínio com razões molares P:Al de 1:1, 3:1, 9:1, 12:1 e 23:1 foram produzidos através da reação entre ácido fosfórico e hidróxido de alumínio, e incorporadas em dois tipos diferentes de grafites naturais em flocos. O comportamento térmico e estrutural do inibidor puro e das amostras de grafite contendo o inibidor incorporado foi avaliado através de ensaios termogravimétricos, e por técnicas analíticas como espectroscopia Raman, espectroscopia no infravermelho por transformada de Fourier, difração de raios X, e microscopia eletrônica de varredura. A energia de ativação aparente foi determinada através de ensaios termogravimétricos isotérmicos para a avaliação do mecanismo de inibição da oxidação. Os resultados mostraram uma relação entre o teor de inibidor incorporado e o aumento da temperatura para inicio do processo de oxidação (temperatura onset) das amostras avaliadas. Este comportamento é atribuído ao bloqueio físico dos sítios ativos para quimisorção de oxigênio por uma camada de fosfato de alumínio...

Dinâmica do surgimento de brotos de alfafa em função de diferentes fontes de fósforo, da aplicação de gesso e do momento de calagem

Sarmento, Patrícia; Corsi, Moacyr; Campos, Fábio Prudêncio de
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 1103-1116
POR
Relevância na Pesquisa
76.01%
O fósforo (P) é um importante nutriente para o surgimento de brotos em alfafa. Através do estudo da dinâmica do aparecimento de brotos pode-se obter informações que auxiliam na adoção de um manejo eficiente. Diversas fontes de P estão disponíveis no mercado, sendo que a eficiência deste nutriente é afetada pela acidez do solo. O uso do gesso com fosfato de rocha pode corrigir o perfil do solo em relação ao alumínio e diminuir a fixação de P. Num experimento conduzido em vasos, superfosfato triplo (ST), fosfato de Gafsa (FG) e FG com gesso, aplicados antes e depois da calagem, foram avaliados para se estudar o número de brotos laterais e basais em alfafa, assim como a dinâmica do surgimento destes brotos em função das seguintes doses: 0, 50, 100 e 200 mg P dm-3. A avaliação envolveu três cortes da cultura. A dose de 100 mg P dm-3 retardou em 6 a 15 dias o surgimento do segundo broto basal quando comparada à dose de 200 mg P dm-3. Os brotos laterais surgiram 24 dias após o aparecimento dos brotos basais quando empregou-se a dose de 200 mg P dm-3. A adição de fósforo aumentou o número de brotos basais e laterais de 1,5 e 0,5 broto/planta para 8,0 e 6,9 brotos/planta, respectivamente. Verificou-se um maior número de hastes basais com a utilização do FG (5...

Material hibrido celulose-oxido de aluminio : preparação, caracterização e aplicações

Angelica Machi Lazarin
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 31/12/2002 PT
Relevância na Pesquisa
76.14%
Este trabalho descreve a preparação e a caracterização da fibra de celulose e acetato de celulose e da membrana acetato de celulose recoberta com Al2O3, resultando nos híbridos orgânico-inorgânico Cel, acel e acelm/AI2O3. Posteriormente, estes híbridos foram modificados, imobilizando-se grupos organofuncionais, através da reação com o precursor (C2H5O)3SiL (L = -NH2, -NH(CH2)NH2, -NH(CH2)2NH(CH2)2NH2 e -NC3H3N), o que resultou nos materiais Cel, acel e acelm/AI2O3/SiL). Os experimentos de preparação foram reprodutíveis. O espectro de NMR MAS AI, mostrou uma intensificação na área do pico em 62 ppm devido ao AI em ambiente tetraédrico. Isto indica que (C2H5O)3SiL foi adsorvido na superfície da matriz e reage com os grupos AIOH formando a ligação AI-O-Si. As isotermas de adsorção das soluções etanólicas de FeCl3, CuCI2 e ZnCI2 foram obtidas à 298 ± 1 K. As constantes de estabilidade foram determinadas para cada haleto metálico e os resultados mostraram que os ligantes imobilizados podem adsorver haletos metálicos de soluções etanólicas formando complexos estáveis. Os resultados obtidos pela análise em fluxo mostraram uma retenção e recuperação de praticamente 100% dos íons metálicos na coluna empacotada com aceI/Al2O3/SiL...

Obtenção e caracterização de fosfato de aluminio para pigmentação

Marisa Masumi Beppu
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 24/05/1996 PT
Relevância na Pesquisa
66.43%
Muitos esforços têm sido feitos para se conseguir um sucedâneo do dióxido de titânio, que é considerado o melhor pigmento branco existente, tanto por razões econômicas como pelas exigências de adoção de tecnologias menos poluentes e de menor risco. Este trabalho trata da obtenção e caracterização de fosfatos de alumínio amorfos e de seu uso como pigmento branco em tintas látex (de PVAC, poli (acetato de vinila, ou estireno-acrílico). A mistura de soluções aquosas de hidróxido de amônio, fosfato de sódio monobásico e nitrato de alumínio produz fosfatos de alumínio não este quilométricos, que foram caracterizados por: espectrofotometria de IV, difratometria de raio-X, análise elementar, análise térmica, microscopia (eletrônica de transmissão e varredura, e ótica) e medidas eletroforéticas. Observou-se que várias relações P:AI podem ser obtidas nestes compostos, que podem assim, apresentar características bastante diversificadas. São verificados desde comportamento refratário (relação P:AI <1,0) até o amolecimento das partículas de pó nas temperaturas superiores a 450°C (P:AI >1,0). As partículas de fosfato de alumínio amorfo podem apresentar vazios em seu interior, o que produz múltiplas interfaces sólido-ar...

Filmes compositos de fosfato de aluminio e latex : morfologia e propriedades oticas; Aluminum phosphate latex composite films : morphology and optical properties

Cristiane Aparecida Silva e Souza
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 09/12/2009 PT
Relevância na Pesquisa
76.5%
A morfologia de filmes compósitos preparados com fosfato de alumínio e látexes de poli(metacrilato de metila-co-acrilato de butila) e de poli(estireno-co-acrilato de butila) foi caracterizada por técnicas de microscopia eletrônica de transmissão e de varredura (TEM, SEM) e por técnicas de microscopia de varredura por sonda (AFM, DPFM). O grau de opacidade (razão de contraste) e os cálculos de coeficiente de espalhamento das partículas de fosfato de alumínio nos filmes compósitos foram obtidos através dos espectros de refletância. As micrografias das superfícies de desbaste dos filmes compósitos mostraram espaços vazios entre os agregados de partículas de fosfato de alumínio dispersos pela matriz polimérica. A adesão entre os agregados de partículas de fosfato de alumínio e polímero é muito boa nas interfaces de contato. A refletância dos filmes compósitos varia amplamente, dependendo da concentração das partículas de fosfato de alumínio, assim como da sua forma de uso em pó ou em dispersão e da dimensão dos espaços vazios entre os agregados de partículas. Os resultados das medidas óticas de opacidade mostraram que os filmes compósitos mais opacos foram os obtidos com fosfato de alumínio na forma de pó e com a dimensão dos vazios entre os agregados de partículas na mesma ordem de grandeza que o comprimento de onda da luz na região do visível (400 a 700 nm). Os coeficientes de espalhamento dos filmes de fosfato de alumínio/poli(estireno-co-acrilato de butila) foram calculados empiricamente usando o modelo de Kubelka-Munk e os resultados mostraram que os vazios contidos nos agregados de partículas de fosfato de alumínio justificam a opacidade dos filmes. O filme mais opaco...

Preparação e caracterização de novo biocompósito cerâmico a partir do farelo de arroz.

Mundstock, Karoline Bastos
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 28 f.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
76.09%
TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Físicas e Matemáticas, Curso de Química.; As biocerâmicas à base de fosfato de cálcio tem recebido recentemente atenção especial como materiais aplicados em implantes como substituto do osso, visto que o fosfato de cálcio hidroxiapatita é um dos principais constituintes dos ossos e dentes humanos e de animais. No presente trabalho é descrita a preparação e a caracterização de um novo biocompósito cerâmico contendo fosfato de cálcio a partir do farelo de arroz, um subproduto da agroindústria. A extração de gorduras do farelo de arroz seguida da extração de Acido fitico e posterior precipitação e purificação do fitato na forma de sal de cálcio, e após a etapa de sinterização a 1000 °C, constituem no processo de obtenção de hidroxiapatita, conforme trabalhos descritos na literatura. Uma estratégia adotada neste trabalho foi utilizar o fitato de cálcio na forma impura contendo o elemento silício como uma das impurezas, como precursor do produto obtido pela etapa de sinterização a 1000 °C. Foram realizadas técnicas de análise de Espectroscopia no Infravermelho (IV), Análise do teor de Ca/P, Análise de Difração de Raios-X...

Encapsulação de nanoparticulas de fosfato de alumínio pela técnica de polimerização em miniemulsão

Costa, Letícia Alves da
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 140 p.| il., grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
106.26%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico, Programa de Pós-Graduação em Engenharia Química, Florianópolis, 2010; Este trabalho visa a utilização do processo de polimerização em miniemulsão para a obtenção de um látex do copolímero de estireno/acrilato de n-butila (50/50) que já contenha partículas de fosfato de alumínio (AlPO4) na sua constituição. O principal objetivo da encapsulação do AlPO4 é de promover uma maior interação entre o material inorgânico e a matriz polimérica, melhorando desta forma as propriedades do sistema composto, com ênfase nas propriedades óticas. A técnica de polimerização em miniemulsão apresenta a vantagem das partículas inorgânicas poderem ser dispersas diretamente nas gotas de monômero, se tornando encapsuladas quando as gotas da miniemulsão são polimerizadas. A análise da composição química e da natureza de superfície das nanopartículas de AlPO4, medidas por XPS, EDX e FTIR, constatou a presença de hidroxilas na superfície. Na análise microestrutural, realizadas por meio de MEV e MET, observou-se a formação de aglomerados, explicado posteriormente pela grande área superficial das nanopartículas de fosfato de alumínio...

Solubilização de fostatos por microrganismos na presença de fontes de carbono

Silva Filho,G. N.; Vidor,C.
Fonte: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo Publicador: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2000 PT
Relevância na Pesquisa
66.32%
O potencial de solubilização de fosfatos por bactérias e fungos cultivados em meio de cultura GEL (Glicose-Extrato de Levedura), suplementado com diferentes formas de fosfatos (cálcio, alumínio e ferro) e fontes de carbono (celulose, amido, sacarose, glicose, frutose e xilose), foi avaliado em laboratório. O crescimento, o diâmetro da área solubilizada e a relação halo/colônia variaram conforme o tipo de microrganismo e a fonte de fósforo e de carbono. Dos 57 isolados utilizados, 56 formaram halo na presença de fosfato de cálcio e cinco apenas na presença de fosfato de alumínio e nenhum foi capaz de solubilizar fosfato de ferro. Contudo, seis isolados cresceram melhor no meio com fosfato de ferro em comparação com o meio testemunha. As maiores colônias e halos foram observados nos isolados de Rhizopus e Aspergillus, enquanto as maiores relações halo/colônia foram encontradas em Paecilomyces e Penicillium. Todos os isolados cresceram no meio GEL base (testemunha sem açúcar), mas a solubilização ocorreu apenas na presença de carbono adicionado ao meio, destacando-se xilose, glicose, frutose e sacarose.

Resposta da alfafa a fontes de fósforo associadas ao gesso e à calagem

Sarmento,Patrícia; Corsi,Moacyr; Campos,Fábio Prudêncio de
Fonte: São Paulo - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" Publicador: São Paulo - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz"
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2001 PT
Relevância na Pesquisa
75.94%
O fósforo é um dos nutriente mais importante na produção de alfafa nos solos brasileiros. Diversas fontes de P são disponíveis no mercado e o fosfato de Gafsa (FG) é considerado tão eficiente como solúvel. A eficiência dos adubos fosfatados é afetada pela acidez do solo. O uso do gesso associado ao FG pode corrigir o perfil do solo em relação ao alumínio e diminuir a fixação do P no solo. Portanto, o objetivo deste trabalho foi avaliar num experimento em vasos a eficiência do superfosfato triplo (ST), do FG e do FG com gesso, aplicados antes e depois da calagem, nas doses de 50, 100 e 200 mg P dm-3. Foi utilizado um solo classificado como LATOSSOLO VERMELHO-AMARELO Alumínico. Foram efetuados três plantios de alfafa, realizando-se um corte no primeiro plantio e três cortes no terceiro. Com o ST obteve-se maior produção de matéria seca (MS) (3,3 g/vaso) do que com o FG (1,0 g/vaso) no primeiro plantio. Mas no terceiro plantio ocorreu menor produção de MS com o uso do ST (2,4 g/vaso) do que com o FG (6,0 g/vaso). O gesso com FG elevou a produção de MS (7,0 g/vaso) em relação ao FG (3,7 g/vaso) no terceiro plantio. A aplicação do ST depois da calagem aumentou a produção de MS (5,0 g/vaso) comparado a aplicação antes da calagem (3...

Membranas poliméricas de PE-g-MA-Al/AlPO4 impregnado com Fe, Al - utilização na recuperação de efluentes de galvanoplastia

Araújo,Joice Andrade de; Soares,Magmir Metzker; Silva,Sheisi Fonseca Leite da; Casqueira,Rui de Góes; Costa,Dilma Alves
Fonte: Associação Brasileira de Polímeros Publicador: Associação Brasileira de Polímeros
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2014 PT
Relevância na Pesquisa
96.21%
Neste trabalho foram desenvolvidas membranas filtrantes de materiais híbridos de polietileno de alta densidade modificado com anidrido maleico e ionizado com hidróxido de alumínio (PE-g-MA-Al) (matriz orgânica) e fosfato de alumínio amorfo puro (AlPO4) ou impregnado com ferro e/ou alumínio (fase dispersa inorgânica). Essas membranas foram obtidas nas composições de PE-g-MA-Al (M1), PE-g-MA-Al/AlPO4 (M2), PE-g-MA-Al/AlPO4-Al (M3), PE-g-MA-Al/AlPO4-Fe (M4) e PE-g-MA-Al/AlPO4-Fe,Al (M5), na proporção de 97/3% em massa, pelo método de "casting", usando xileno à quente e sob refluxo, como solvente. As técnicas de espectroscopia na região do infravermelho (FTIR), difração de raios X (DRX), análise termogravimétrica (TGA), análise textural, tensão superficial e microscopia eletrônica de varredura (MEV) serviram para comprovar a influência da natureza dos materiais e da metodologia usada na confecção das membranas na incorporação da fase inorgânica na matriz polimérica e nas propriedades dos materiais híbridos resultantes. A aplicação das membranas na recuperação de metais presentes no efluente de galvanoplastia mostrou que a presença do ferro e/ou alumínio influenciou na morfologia e nas propriedades texturais desses materiais...

Dinâmica do surgimento de brotos de alfafa em função de diferentes fontes de fósforo, da aplicação de gesso e do momento de calagem

Sarmento,Patrícia; Corsi,Moacyr; Campos,Fábio Prudêncio de
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2002 PT
Relevância na Pesquisa
76.01%
O fósforo (P) é um importante nutriente para o surgimento de brotos em alfafa. Através do estudo da dinâmica do aparecimento de brotos pode-se obter informações que auxiliam na adoção de um manejo eficiente. Diversas fontes de P estão disponíveis no mercado, sendo que a eficiência deste nutriente é afetada pela acidez do solo. O uso do gesso com fosfato de rocha pode corrigir o perfil do solo em relação ao alumínio e diminuir a fixação de P. Num experimento conduzido em vasos, superfosfato triplo (ST), fosfato de Gafsa (FG) e FG com gesso, aplicados antes e depois da calagem, foram avaliados para se estudar o número de brotos laterais e basais em alfafa, assim como a dinâmica do surgimento destes brotos em função das seguintes doses: 0, 50, 100 e 200 mg P dm-3. A avaliação envolveu três cortes da cultura. A dose de 100 mg P dm-3 retardou em 6 a 15 dias o surgimento do segundo broto basal quando comparada à dose de 200 mg P dm-3. Os brotos laterais surgiram 24 dias após o aparecimento dos brotos basais quando empregou-se a dose de 200 mg P dm-3. A adição de fósforo aumentou o número de brotos basais e laterais de 1,5 e 0,5 broto/planta para 8,0 e 6,9 brotos/planta, respectivamente. Verificou-se um maior número de hastes basais com a utilização do FG (5...

Adsorção dos gases NH3, NO e H2S em fosfato de vanadila, hidrogeno fosfato de vanadila e fosfatos de vanadila dopados por Al, Co, Mn e Cr

Miranda, Jose Carlos Vieira de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Química; Físico-Química; Química Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Química; Físico-Química; Química
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
96.09%
In this work were synthesized the materials called vanadyl phosphate, hydrogen vanadyl phosphate and vanadyl phosphate doped by transition metals with the aim in adsorption the following compounds: ammonia, hydrogen sulfide and nitrogen oxide. To characterize the starting compounds was used DRX, FTIR, FRX and TG analysis. After the characterization of substrates, proceeded de adsorption of NH3 and H2S gases in reactor, passing the gases with continuous flow for 30 min and room temperature. Gravimetric data indicate that the matrices of higher performance in adsorption of ammonia was those doped by aluminum and manganese, obtaining results of 216,77 mgNH3/g and 200,40 mgNH3/g of matrix, respectively. The matrice of higher performance in adsorption of hydrogen sulfide was that doped by manganese, obtaining results of 86,94 mgH2S/g of matrix. The synthesis of substrates VOPO4.2H2O and MnVOPO4.2H2O with nitrogen oxide was made in solution, aiming the final products VOPO4.G.nH2O and MnVOPO4.G.nH2O (G = NO and n = number of water molecules). The thermo analytical behavior and the infrared spectroscopy are indicative of formation of VOPO4.2,5NO.3H2O compound. Results of scanning electron microscopy (SEM) and Energy dispersive spectroscopy (EDS) of materials vanadyl phosphate and vanadyl phosphate modified after reaction in solid state or in solution with the gases show morphology changes in substrates...

Estudo da adsorção de íons ortofosfato em hidróxido de alumínio; Study of adsorption of orthophosphate ions on aluminum hydroxide

DAMASCENO, Fernando Cruvinel
Fonte: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Mestrado em Química; Educação em Química Publicador: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Mestrado em Química; Educação em Química
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
76.55%
Aluminum hydroxides are efficient phosphate adsorbents. In this work it was investigated the adsorptions of phosphate in three different forms of aluminum hydroxide (amorphous, bayerite and pseudo-boehmite). The adsorption isotherms present the amount of phosphate adsorbed as a functions of the equilibrium concentration of orthophosphate ions aqueous solutions, in pH = 5. The products of adsorption were characterized by infrared spectroscopy, 27Al e 31P NMR spectroscopy, XRD analysis, and by zeta potential measurements of the aqueous dispersions. The adsorption isotherms of phosphate on aluminum hydroxide showed that when the hydroxides are treated with diluted phosphate solutions (< 2,0 mmolL-1) the three hydroxides adsorb similar amount of phosphate. When the hydroxides are treated with concentrated phosphate solutions (> 2,0 mmolL-1) bayerite and amorphous aluminum hydroxide incorporate much more phosphate than pseudo-boehmite. The IR and the NMR 27Al and 31P analysis of the adsorption products showed that when the adsorption is carried out in low concentrate phosphate solutions, the adsorbed species are surface aluminum phosphate complexes, while in samples treated with concentrated phosphate solution the products of adsorption are solid phases of aluminum phosphate. These results suggest that the incorporation of phosphate by the three aluminum hydroxides studied occur in two steps. In the first step the phosphate are adsorbed yielding surface complexes; in the second step the incorporation of phosphate occur via the process of aluminum dissolution and precipitation of an aluminum phosphate phase. The XRD analysis showed that the precipitate formed during the dissolution-precipitation process is amorphous and become crystalline after heated at 750 °C for 30 min. The slope of the zeta potential measurements of the aqueous suspensions of the adsorption products suggests that the concentration of the phosphate solution at which the transition of phosphate incorporation by adsorption changes to phosphate incorporation by dissolution-precipitation is similar for the three hydroxides (2 mmolL-1). The results showed that the incorporation of phosphate by precipitation-dissolution occur on the three hydroxides but with lower extension on pseudo-bohemite. This behavior might by related to the lower dissolution of pseudo-bohemite because it is more condensed than amorphous aluminum hydroxide and bayerite; Hidróxidos de alumínio são conhecidos como bons adsorventes de fosfato. Nesse trabalho investigou-se a eficiência na incorporação de fosfato de três diferentes tipos de hidróxido de alumínio (amorfo...

Termofosfato de alumínio nas culturas do feijão, soja e sorgo, em solos de cerrado; Thermophosphate aluminum in common bean, soybean and sorghum in cerrado soils

Silva, Marciana Cristina da
Fonte: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Agronomia (EAEA); Escola de Agronomia e Engenharia de Alimentos - EAEA (RG) Publicador: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Agronomia (EAEA); Escola de Agronomia e Engenharia de Alimentos - EAEA (RG)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
86.42%
In order to evaluate the efficiency of aluminum phosphate in four trials , we conducted an experiment in the Goiânia region, Goiás State, Brazil (16o36´S 49o17’W, 730m), in an Oxisol with low phosphorus . Two trials were conducted in pots , arranged in a greenhouse and two field trials . We used a block design to chance. The treatments consisted of five sources of phosphorus , a witness without P and ten repetitions , totaling 60 experimental units . For tests performed in the greenhouse . Where: T1 - T_Yoorin - termophosphate ; T2 - FN_Arad - Natural Reactive Phosphate Arad ; T3- ST - Triple superphosphate ; T4- T_Al - thermophosphate aluminum powder; T5 - FN_Al - Natural Aluminum Phosphate ; T6 -Test - Witness - no phosphate fertilizer . For tests performed in the same field of P sources were used with four replications . We estimated the productivity of crops , the soil P levels in leaf and soil P extracted by Mehlich 1 , chlorophyll content , plant development , and the residual effect of the sources used . The main conclusions were that the efficiency of aluminum phosphate obtained depended on the variable used . The application of aluminum thermo offered better results in most experiments , with aluminum phosphate reseultados the worst may be compared with the control . The other sources also show relevant results ...

Resistência à tração de retentores intra-radiculares fundidos sumetidos ao acabamento após cimentação com fosfato de zinco

Iglésias, Michele Andréa Lopes
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
76.21%
O acabamento da porção coronária do retentor intra-radicular fundido após cimentação constitui-se rotina na clínica odontológica. Entretanto, os efeitos da ação da ponta diamantada em alta rotação sobre o agente cimentante são pouco avaliados. Este estudo testou a hipótese de que o tempo decorrido entre a cimentação e a realização do acabamento com alta rotação tenha efeito negativo na resistência à tração dos retentores intra-radiculares fundidos. Quarenta e oito raízes bovinas foram seccionadas com 15 mm de comprimento, tratadas endodonticamente e divididas aleatoriamente em quatro grupos (n=12): n=A: não submetidos ao acabamento; n=B, C e D submetidos ao acabamento com os tempos de 15, 60 minutos e 24 horas respectivamente, após a cimentação. Os condutos foram moldados pela técnica direta para a obtenção de retentores com 11 mm de comprimento intra-radicular, fundidos em cobre-alumínio, jateados com óxido de alumínio e cimentados com fosfato de zinco. O ensaio de tração foi realizado em máquina universal (EMIC) com velocidade de 0,5mm/min para todos os grupos 24 horas após a cimentação. Os resultados foram submetidos à análise de variância e teste de Bartlet (α=1%). Não houve diferenças estatisticamente significantes na resistência à tração nos grupos controle e os grupos com acabamento após a cimentação...

Estudo da alteração intempérica das rochas ricas em apatita da Mina de Campos, associadas ao maciço alcalino-carbonatitico de Ipanema, SP; Not available.

Florêncio, Raquel Valério de Sousa
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 29/05/1995 PT
Relevância na Pesquisa
75.8%
Este trabalho trata dos materiais intemperizados expostos na Mina Gonzaga de Campos, formados a partir de rochas ricas em apatita associadas ao Complexo Alcalino Carbonatítico de Ipanema (SP), e visou ao reconhecimento das modificações morfológicas, filiações minerais e evolução química geral causadas pelo processo intempérico. Esta área corresponde a um dos locais pesquisados pela Serrana S.A. de Mineração, visando à lavra experimental do depósito fosfático de Ipanema, associado ao Complexo. Os estudos realizados (morfológicos, mineralógicos e geoquímicos pontuais) evidenciaram a presença de dois tipos litológicos básicos no local, interrelacionados espacialmente de maneira complexa, sendo que um deles apresenta características de dique, cortando o outro, anterior. São eles, respectivamente, rocha apatítica bandada (biotita, hastingsita, apatita, magnetita) e rocha glimerítica (biotita, apatita, hastingsita). Os minerais primários apresentaram uma evolução química e mineral em direção a materiais secundários típicos do intemperismo em clima tropical, sendo que as fases filossilicáticas apresentaram estágio intermediário importante. Assim, os anfibólios (hastingsita) mostraram alteração para oxihidróxidos de ferro (goethita) em pseudomorfoses. As biotitas...

A flotação por ar dissolvido como alternativa ao tratamento de efluente mineral visando ao reuso da água e à melhoria do processo de flotação de apatita

Santos, Mariana Alves dos
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
66.33%
As restrições cada vez mais rigorosas quanto ao passivo ambiental gerado pelo descarte de efluentes aliadas à escassez e ao alto custo da água exigem medidas para melhorar seu reuso. O reuso da água nas indústrias passou a ser urgente e hoje a água é reconhecida como um recurso estratégico para indústria mineral, devido a questões econômicas e restrições ambientais. Entretanto, apesar deste cenário, faltam investimentos e pesquisas para otimizar seu reuso. As indústrias do setor mineral enfrentam atualmente uma grande dificuldade relacionada à obtenção de índices de rendimento economicamente viáveis, já que utilizam cada vez mais fontes de águas primárias com altos níveis de salinidade ou, então, altas proporções de água reciclada proveniente de bacias de rejeitos. Esta, por sua vez, pode conter quantidades consideráveis de espécies dissolvidas, reagentes residuais como coletores, depressores, ativadores, floculantes, material particulado, etc., o que pode afetar significativamente os custos e a eficiência do processo de flotação. Particularmente, a flotação de apatita é fortemente afetada pela presença de alguns contaminantes na água, tais como cálcio, magnésio, fluoreto e fosfato, influenciando diretamente na recuperação e no teor de P2O5 obtidos. A remoção destes íons da água antes de retorná-la ao processo é necessária a fim de garantir a qualidade e rendimento do concentrado apatítico. A flotação por ar dissolvido (FAD) tem se mostrado uma técnica eficiente no tratamento de água. Contudo...

Desenvolvimento de tinta inorgânica de cura fosfática a partir de resíduo de anodização de alumínio

Colonetti, Emerson
Fonte: Universidade do Extremo Sul Catarinense Publicador: Universidade do Extremo Sul Catarinense
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
96.36%
Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Ciência e Engenharia de Materiais da Universidade do Extremo Sul Catarinense - UNESC, para a obtenção do título de Mestre em Ciência e Engenharia de Materiais.; A anodização é um processo eletroquímico que modifica a superfície do alumínio. O objetivo é acelerar a formação de uma a cobertura regular e controlada de alumina, melhorando propriedades como resistência a corrosão, abrasão e isolamento elétrico. Este processo gera grandes quantidades de resíduo que por tratamento adequado pode ser valorizado como matéria prima para utilização em materiais que necessitam de alumínio em sua composição. Neste trabalho foram obtidas tintas inorgânicas a base de fosfato de alumínio utilizando o resíduo do processo de anodização de alumínio (RAA) e matérias primas comerciais como referência. As tintas produzidas foram compostas pelo ligante mono alumínio fosfato (MAF) e pela carga, Al2O3. O RAA foi lavado e usado como hidróxido de alumínio (Al(OH)3) na produção de MAF. O RAA lavado foi calcinado a 1300 e 1500 °C para ser convertido em Al2O3 e ser utilizado como carga. As tintas produzidas foram aplicadas sobre substratos cerâmicos e avaliado o desempenho por ensaio de resistência ao desgaste...

Resposta da alfafa a fontes de fósforo associadas ao gesso e à calagem;;; Alfalfa response to phosphorus sources associated to gypsum and liming

Sarmento, Patrícia; Corsi, Moacyr; Campos, Fábio Prudêncio de
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Publicador: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/06/2001 POR
Relevância na Pesquisa
75.94%
O fósforo é um dos nutriente mais importante na produção de alfafa nos solos brasileiros. Diversas fontes de P são disponíveis no mercado e o fosfato de Gafsa (FG) é considerado tão eficiente como solúvel. A eficiência dos adubos fosfatados é afetada pela acidez do solo. O uso do gesso associado ao FG pode corrigir o perfil do solo em relação ao alumínio e diminuir a fixação do P no solo. Portanto, o objetivo deste trabalho foi avaliar num experimento em vasos a eficiência do superfosfato triplo (ST), do FG e do FG com gesso, aplicados antes e depois da calagem, nas doses de 50, 100 e 200 mg P dm-3. Foi utilizado um solo classificado como LATOSSOLO VERMELHO-AMARELO Alumínico. Foram efetuados três plantios de alfafa, realizando-se um corte no primeiro plantio e três cortes no terceiro. Com o ST obteve-se maior produção de matéria seca (MS) (3,3 g/vaso) do que com o FG (1,0 g/vaso) no primeiro plantio. Mas no terceiro plantio ocorreu menor produção de MS com o uso do ST (2,4 g/vaso) do que com o FG (6,0 g/vaso). O gesso com FG elevou a produção de MS (7,0 g/vaso) em relação ao FG (3,7 g/vaso) no terceiro plantio. A aplicação do ST depois da calagem aumentou a produção de MS (5,0 g/vaso) comparado a aplicação antes da calagem (3...

Contenido de aluminio en componentes individuales utilizados para preparar mezclas de nutrición parenteral en Argentina, y su comparación con la legislación internacional

Menéndez,A. M.; Farías,S. S.; Servant,R.; Morisio,Y.; Misischia,Y.; Simon,S.; Weisstaub,A. R.; Pita Martín de Portela,M. L.
Fonte: Nutrición Hospitalaria Publicador: Nutrición Hospitalaria
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; journal article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: text/html; application/pdf
Publicado em 01/06/2014 SPA
Relevância na Pesquisa
66.25%
Introducción: aluminio (Al) es un elemento tóxico que puede ser contaminante de productos farmacéuticos utilizados para preparar mezclas de nutrición parenteral (NP). Objetivos: 1) determinar la concentración de Al en componentes individuales utilizados para preparar mezclas de NP; 2) comparar las cantidades detectadas con los límites de la regulación internacional (FDA); 3) calcular la cantidad de Al administrada en fórmulas habituales de NP para neonatos, niños y adultos. Materiales y métodos: El Aluminio fue determinado por Espectroscopia de Emisión Atómica-Plasma-Inductivo de Argón (Perkin Elmer 5100 DV) en 44 productos comerciales, de diferentes laboratorios y lotes, correspondientes a 16 componentes individuales: dextrosa; aminoácidos para adultos y pediátricos; lípidos; cloruro de potasio; cloruro de sodio, sulfato de magnesio; fosfato de sodio; gluconato de calcio; glicerofosfato de sodio; sulfato de zinc; elementos multitraza; agua estéril en ampollas y de gran volumen. Resultados: Todos los componentes de gran volumen, excepto el agua, contenían entre 249 y 1.580 μg/L, superando entre 4 y 180 veces mas que los niveles establecidos por la FDA (25 μg/L). Los componentes de pequeño volumen contenían entre 85 y 4.909 μg/L...