Página 1 dos resultados de 317 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Uso de uréia de liberação lenta em suplementos protéico-energéticos fornecidos a bovinos recebendo forragens de baixa qualidade; Slow-release urea in proteic-energetic supplements fed to beef cattle receiving low quality forage

Gonçalves, Ana Paula
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 01/09/2006 PT
Relevância na Pesquisa
26.99%
Os efeitos da substituição da uréia tradicional por uréia de liberação lenta (ULL) e de dois níveis de nitrogênio não-protéico (NNP) na fração proteína bruta (PB) em suplementos oferecidos a 0,6% do peso vivo (PV) de novilhos Nelore alimentados ad libitum com feno de Brachiaria brizantha foram avaliados. Foram utilizados oito animais com 374,40kg (± 42Kg) de PV, dotados de cânulas ruminais, em um delineamento Quadrado Latino 4 x 4 replicado, cujos períodos foram compostos por cinco dias de adaptação dos animais às dietas e 7 dias de coletas de amostras. Os suplementos foram confeccionados de forma a conterem 40% (0; 50 ou 100% de uréia de liberação lenta em substituição à uréia tradicional) ou 80% da PB como fonte de NNP (100% de uréia de liberação lenta). Os dados foram analisados utilizando-se contrastes ortogonais para avaliar os efeitos de substituição da uréia tradicional e de percentagem da PB oriunda de fonte de NNP. Quando houve efeitos significativos de substituição da uréia, foi utilizada análise de regressão polinomial. Para o estudo dos parâmetros de fermentação ruminal, foi considerado adicionalmente o delineamento em parcelas sub-divididas, a fim de se avaliar a interação entre tratamentos e tempo de coleta. A substituição da uréia tradicional não teve efeitos sobre o consumo de matéria seca e matéria seca digestível. O aumento na percentagem de NNP na fração proteína bruta dos suplementos diminuiu a digestibilidade da matéria seca e o consumo de matéria seca digestível em percentagem do peso vivo e em gramas por quilo de peso metabólico. A digestibilidade da proteína bruta foi maior...

Caracterização microbiológica, parâmetros fermentativos e estabilidade aeróbia em silagens de forragens tropicais com aditivos microbianos; Microbiologic characterization, fermentative parameters and aerobic stability of tropical forage silages with microbial additives

Sá Neto, Adir de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 05/10/2012 PT
Relevância na Pesquisa
27.27%
Foram realizados dois experimentos para avaliação de aditivos microbianos na ensilagem de forragens tropicais. No primeiro experimento avaliou-se o efeito de doses crescentes de Lactobacillus buchneri, em diferentes tempos de armazenamento, sobre o valor nutritivo, perfil fermentativo e estabilidade aeróbia de silagens de milho. No segundo experimento avaliou-se o efeito de L. buchneri, de forma exclusiva, ou em combinação com Lactobacillus plantarum, em silagens de milho, cana-de-açúcar e capim elefante cv. Napier. O tratamento das silagens de milho com L. buchneri não afetou a contagem de fungos filamentosos, com decréscimo nas contagens com maiores tempos de armazenamento. Os teores de ácido lático decresceram com o aumento da dose de L. buchneri. Os maiores períodos de armazenamento resultaram em decréscimo na contagem de BAL, e maiores valores de pH. O tempo de armazenamento diminuiu as leveduras na silagem de milho. Maiores tempos de armazenamento propiciaram maiores tempos para atingir a temperatura máxima e a perda da estabilidade aeróbia. As silagens com doses superiores de L. buchneri apresentaram perda de estabilidade em momento posterior às silagens dos tratamentos controle e LB1x105. O maior tempo de armazenamento da silagem de milho resultou em maior valor nutritivo e perfil microbiológico favorável quanto à fermentação e estabilidade em aerobiose. Inoculação com L. buchneri (NCIMB 40788) reduz a sobrevivência de leveduras durante a fase de armazenamento e o crescimento durante a exposição ao oxigênio...

Impacto da variabilidade populacional na degradabilidade ruminal in situ em touros alimentados com forragens de baixa qualidade; Impact of animal variability on in situ ruminal degradability in bulls fed low quality forages

Lima, Janaina Rosolem
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 15/04/2015 PT
Relevância na Pesquisa
26.99%
Estudos in situ comumente são conduzidos com pequeno número de animais, existindo poucos trabalhos enfocando o impacto da variabilidade animal sobre seus resultados. O objetivo deste estudo foi explorar o efeito da variabilidade animal sobre as taxas fracionais de degradação (kd) de MS, FDN, FDA e CEL de forragens. Foi conduzido experimento utilizando trinta novilhos Nelore portadores de cânula ruminal (372 ± 16,02 kg P.V.). Dieta 1, todos os animais receberam dieta contendo 100% feno de Coast-cross + sal mineral, ambos ad libitum. Na Dieta 2, todos os animais receberam dieta com 88% de bagaço de cana in natura, 8% de farelo de soja, 2,8% de premix mineral e 1,2% de uréia. Em ambos os períodos foram incubadas amostras de feno de Coast-cross (Fc) (7,31% PB; 78,24% FDN; 40,92% FDA), bagaço de cana-de-açuçar (BAG) (3,04% PB; 90,31% FDN; 69,36% FDA) e feno Tifton-85 (Ft) (13,32% PB; 73,27% FDN; 39,29% FDA) em sacos de poliamida (10 cm x 20 cm; 30 ± 10 μm porosidade) nos tempos 0, 12, 24, 48, 72 e 144 h. Os sacos foram suspensos no saco ventral do rúmen em ordem reversa e removidos simultaneamente no tempo zero. Os teores de MS, FDN, FDA e lignina nos resíduos foram determinados por química líquida e a CEL foi calculada por subtração do teor de lignina da fração do FDA. A cinética de degradação ruminal de MS...

Instituto de Zootecnia - Silo para Forragens

Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Fotografia Formato: image/jpeg; Réplica; Preto e branco
POR
Relevância na Pesquisa
26.99%
- Porto Alegre - Ufrgs - Agronomia - Instituto Zootecnia - Silo para Forragens - Vista Exerna - Prédio - Instalações - 1928 - Viamão

Recovery of Trichostrongylus colubriformis infective larvae from three grass species contaminated in the autumn

Rocha, Raquel Abdallah da; Bricarello, Patrizia Ana; Rocha, Gilberto Pedroso da; Amarante, Alessandro Francisco Talamini do
Fonte: Colégio Brasileiro de Parasitologia Veterinária Publicador: Colégio Brasileiro de Parasitologia Veterinária
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 372-378
ENG
Relevância na Pesquisa
26.99%
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); O experimento teve como objetivo avaliar a recuperação de larvas infectantes (L3) de Trichostrongylus colubriformis em Brachiaria decumbens cv. Australiana, Cynodon dactylon cv. Coast-cross e Panicum maximum cv. Aruana. Foram utilizados módulos experimentais constituídos por seis canteiros, perfazendo dois canteiros por espécie forrageira. A sobrevivência larval foi avaliada do outono até o inverno, sob o efeito de duas alturas de poda (5 e 30 cm). A poda foi realizada imediatamente antes da deposição das fezes contaminadas com ovos de T. colubriformis. A colheita das fezes e da forragem foi realizada uma, duas, quatro, oito, 12 e 16 semanas após a deposição das fezes nos canteiros experimentais. de modo geral, foram recuperadas larvas das forragens e das fezes até a 16ª semana. Essas larvas persistiram por mais tempo no ambiente, provavelmente em razão das temperaturas mais amenas. O número de L3 recuperadas nas pastagens não foi influenciado pela altura das plantas, exceto nos capins braquiária e aruana na quarta semana. Já em relação às concentrações de larvas (L3/kg MS) recuperadas das três forrageiras...

Coeficientes de atrito de forragens picadas em varias superficies

Elber Laercio Dalcolmo
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em //1981 PT
Relevância na Pesquisa
27.45%
O projeto de maquinas para colheita e manuseio de forragens picadas requer dados sobre os coeficientes de atrito entre os di versos tipos de forragens e as superfícies sobre as quais deslizam esses materiais, permitindo uma analise mais apurada dos esforços que atuam nos mecanismos e uma melhor seleção técnico-econômica dos materiais de construção. O objetivo do presente trabalho foi o de determinar os coeficientes de atrito estático e cinético do milho, sorgo, cana e capim elefante nas superfícies de madeira, chapa galvanizada, chapa não pintada, chapa pintada e madeira pintada, em função de variáveis que afetam a sua magnitude, tais como: umidade da forragem, comprimento de corte da forragem, velocidade de deslizamento e carga normal. Para umidade da forragem superior a 70%, um aumento de carga - normal implicou numa redução do coeficiente de atrito, enquanto que para umidade inferior a 30% a carga normal não alterou o coeficiente de atrito. Os coeficientes de atrito sofreram uma redução quando a umidade variou de 60 para 30%, permanecendo constante acima e abaixo dessa faixa. A velocidade de deslizamento não alterou o coeficiente de atrito cinético. Um aumento no comprimento de corte das forragens provocou uma redução nos coeficientes de atrito estático e cinético. As superfícies pintadas apresentaram coeficientes de atrito inferiores as outras superfícies. Os maiores coeficientes de atrito foram obtidos para a cana em todas as superfícies. Equações de regressão foram obtidas para calcular os coeficientes de atrito em função das variáveis consideradas.; The friction coefficients between forages and different types of surfaces are needed in the area of machine design in order to estimate the loads acting on the mechanisms and also to make proper selections of materials from an economical point of view. The objective of the present work was to evaluate the static and kinetic coefficients of friction of corn...

Desenvolvimento do prototipo de colhedora de forragens acoplavel a tratores de rabiças

Forcellini, Fernando Antonio
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: viii, 119f.| il., grafs., tabs
POR
Relevância na Pesquisa
27.27%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro Tecnologico; O trabalho apresenta o desenvolvimento, construção e teste do protótipo de uma máquina colhedora de forragens, destinada a pequenos produtores rurais, segundo uma metodologia de projeto. Na fase inicial do trabalho foi efetuado um levantamento bibliográfico com o objetivo de identificar e analisar diferentes concepções de máquinas e os respectivos parâmetros, com a finalidade de formar uma base para o projeto e dimensionamento de colhedoras de pequeno porte. Com base neste estudo e adotando o método morfológico foi desenvolvida uma concepção de colhedora de forragens acoplável a tratores de rabiças na qual procurou-se obter uma solução de baixo peso, e de fácil fabricação e manutenção. No trabalho, além do desenvolvimento da concepção têm-se, também, descritas a fase do projeto detalhado, a construção do protótipo e os testes de desempenho com os resultados obtidos.

Forragens

Freixial, Ricardo; Barros, José
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Outros
POR
Relevância na Pesquisa
27.45%
Observando as curvas médias de produção de pastagens nas condições mediterrâneas (sequeiro e regadio), (Figura 1), vemos que elas apresentam uma forma bastante irregular, com níveis de produção elevados em épocas bem marcadas do ano, alternando com períodos nos quais a produção é escassa ou mesmo nula, particularmente no período de inverno, já que, no período do verão, existe a possibilidade do recurso a outras fontes alimentares. Esta irregularidade na produção, devida essencialmente a condicionalismos de natureza climática, torna os nossos sistemas de produção animal a partir de ruminantes, dependentes da produção de forragens para os períodos de escassez. Assim, nas nossas condições de produção em pastagens de sequeiro à base de espécies anuais, constituem períodos críticos de produção de pastagens o outono, (em anos em que as primeiras chuvas ocorrem tarde) o inverno e o verão. As pastagens de regadio com níveis de produção mais elevados para os distintos períodos, resolvendo as necessidades de produção durante o outono e o verão não conseguem contudo, devido às baixas temperaturas, assegurar a oferta alimentar necessária durante o inverno. Assim, o inverno continua, por falta de condições para o crescimento vegetal...

Máquinas Agrícolas Automotrizes - Ceifeira debulhadora e Colhedor de forragens automotriz

Peça, José
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Outros
POR
Relevância na Pesquisa
37.27%
Este trabalho reúne textos destinados a apoiar a aprendizagem de estudantes do ramo das ciências agrárias no que de relevante se refere a duas máquinas automotrizes de colheita. A Ceifeira-debulhadora serve para a colheita de cereais e de óleo-proteaginosas. Esta máquina realiza automaticamente e simultaneamente o corte das inflorescências, a separação dos grãos e sua limpeza. O Colhedor de forragem serve para a colheita de forragem no campo a partir de uma cultura em pé ou a partir de um cordão previamente alinhado e promove o seu fraccionamento para a produção de silagem. Este trabalho apresenta os componentes destas máquinas e as frentes específicas para cada cultura a que se destina. As regulações e manutenções destes equipamentos transcendem o presente âmbito deste trabalho pelo que requerem uma leitura cuidada do MANUAL de OPERADOR do equipamento. Os temas são apresentados numa perspectiva do utilizador e não do projectista ou do mecânico. Este trabalho reúne textos de anteriores edições (Ceifeira debulhadora, 2009 e Colhedor de forragens automotriz, 2011) publicados no contexto da disciplina - Tractores e Equipamentos Automotrizes – unidade curricular optativa da licenciatura em Agronomia.

Contribuição e Papel das Pastagens e Forragens na PAC Pós-2013

Marques, Carlos
Fonte: Pastagens e Forragens, Sociedade Portuguesa de Pastagens e Forragens Publicador: Pastagens e Forragens, Sociedade Portuguesa de Pastagens e Forragens
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
47.72%
Este artigo tem por objetivo perspetivar, genericamente, os potenciais impactos da Política Agrícola Comum (PAC) pós-2013 nos sistemas agroflorestais baseados em pastagens e forragens em Portugal. Depois de sublinhar o contributo multifuncional em termos económicos, sociais e ambientais desses sistemas transmite-se a ideia fundamental de que os objetivos da PAC se mantêm mas que há uma mudança substancial dos instrumentos a adotar necessários para tornar a PAC mais equilibrada entre Estados Membros e agricultores e mais dirigida para a atividade agrícola. O novo sistema de pagamento uniforme por hectare de área elegível, a introdução da componente ambiental no primeiro pilar através da implementação de um pagamento complementar por hectare “verde”, o abandono do critério histórico e desligamento dos sistemas agropecuários tradicionalmente mais apoiados e a introdução do conceito de agricultor activo são novos instrumentos que permitem reconhecer e valorizar o contributo e papel que têm as pastagens e forragens na agricultura portuguesa quer em termos de competitividade dos sistemas agropecuários para que são mantidas e produzidas quer em termos do reconhecimento e valorização dos bens públicos ambientais e socioeconómicos que geram para a sustentabilidade da agricultura e viabilidade das áreas rurais. A adequada regulamentação desses novos instrumentos e uma estratégia pública complementar de apoio ao investimento...

Conservação de Forragens - Ensilagem

Freixial, Ricardo; Alpendre, Pedro
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Outros
POR
Relevância na Pesquisa
37.27%
Caracterização da Ensilagem enquanto técnica de conservação de forragens.Descrição da técnica e apresentação da cadeia mecanizada.A utilização das silagens nos sistemas de produção animal com ruminantes.

Conservação de Forragens - Grandes Fardos Cilíndricos e Paralelepipédicos

Freixial, Ricardo; Alpendre, Pedro
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Outros
POR
Relevância na Pesquisa
37.45%
A conservação de forragens em grandes fardos cilíndricos e paralelepipédicos como alternativa aos sistemas convencionais de conservação de forragens.Descrição da técnica e apresentação das cadeias mecanizadas.A utilização dos grandes fardos cilíndricos e paralelepipédicos nos sistemas de produção animal com ruminantes.

Conservação de Forragens - Fenação

Ricardo, Freixial; Alpendre, Pedro
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Outros
POR
Relevância na Pesquisa
37.27%
Caracterização da fenação como técnica de conservação de forragens. Descrição da técnica e apresentação da cadeia mecanizada. A utilização dos fenos nos sistemas de produção animal com ruminantes.

Análise dos ciclos de tensões em colhedoras de forragens

Borges,Pedro H. M.; Niiyama,Orlando K.; Braga Júnior,Roberto A.; Volpato,Carlos E. S.; Ravelo,Giovanni F.; Santos,Luciano M. dos
Fonte: Associação Brasileira de Engenharia Agrícola Publicador: Associação Brasileira de Engenharia Agrícola
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2004 PT
Relevância na Pesquisa
27.27%
O estudo das tensões em colhedoras de forragens é imprescindível, uma vez que as condições de operação são muito variáveis e severas. Utilizou-se um sistema "datalogger" devidamente calibrado para medir as tensões, em função do tempo, numa colhedora de forragem. Foram desenvolvidos modelos matemáticos para obter a variação periódica dessas tensões, considerando-se a influência da roda de apoio e da velocidade angular do rotor de corte. O ajuste dos modelos foi verificado pelo coeficiente de determinação (R²). A variação periódica das tensões, em função do tempo, para os valores experimentais e teóricos, foi representada graficamente, utilizando-se da planilha eletrônica EXCEL. Observou-se que as menores amplitudes de tensões e os maiores períodos do ciclo corresponderam aos tratamentos que utilizaram a roda de apoio. A análise estatística mostrou que a velocidade angular do rotor de corte apresentou diferença significativa, conforme o Teste de Tukey, para 5%. Com base nos resultados obtidos, concluiu-se que os ciclos de tensões em colhedoras de forragens podem ser representados com bom ajuste por funções senoidais e que o uso da roda de apoio pode aumentar o tempo de serviço da colhedora.

Digestibilidade aparente dos nutrientes de dietas simplificadas baseadas em forragens para coelhos em crescimento

Ferreira,W.M.; Herrera,A.D.P.N.; Scapinello,C.; Fontes,D.O.; Machado,L.C.; Ferreira,S.R.A.
Fonte: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Publicador: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2007 PT
Relevância na Pesquisa
37.27%
Avaliaram-se os efeitos de dietas simplificadas à base de forragens sobre a digestibilidade aparente dos nutrientes em coelhos Nova Zelândia branco. As dietas experimentais foram: referência (REF), feno de alfafa (FAL), feno das folhas de rami (FRA), feno das folhas de amoreira (FAM) e feno do terço superior da rama da mandioca (FMA). A digestibilidade das dietas foi influenciada pelo tipo de alimento estudado; a FMA apresentou coeficientes de digestibilidade inferiores às demais dietas para todos os princípios nutritivos analisados. Para a dieta FAM, os coeficientes de digestibilidade aparente dos princípios nutritivos foram maiores (P<0,05) que os coeficientes das outras dietas estudadas. Os animais que ingeriram a dieta FAM apresentaram distúrbios digestivos e baixos consumos, com efeito negativo sobre os resultados. Os coeficientes de digestibilidade aparente das demais dietas estudadas foram semelhantes (P>0,05). Os valores estimados de energia digestível (kcal ED/kg MS) e proteína digestível (%PD/MS) foram, respectivamente, para o feno de alfafa: 2285,27 e 16,04; feno das folhas de rami: 1857,88 e 16,37; feno das folhas de amoreira: 2838,48 e 15,12 e feno do terço superior da mandioca: 2155,55 e 10,57.

Modificações na técnica de digestibilidade in vitro para avaliar forragens de baixa qualidade

Antonio,Simone de David; Gonçalves,Maria Beatriz Fernandez; Sanchez,Luis Maria Bonnecarrère; Backes,Alfredo Acosta; Silva,Lisiane Furtado da
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/1998 PT
Relevância na Pesquisa
37.57%
Dois experimentos foram desenvolvidos no Departamento de Zootecnia da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), para estudar modificações na técnica de digestibiüdade in vitro para avaliar forragens de baixa qualidade. O experimento I consistiu na determinação dos coeficientes de digestibilidade in vivo da matéria orgânica (MO), envolvendo 10 fenos de gramíneas tropicais e 2 palhas provenientes da colheita de grãos. No experimento II, determinaram-se os coeficientes de digestibilidade in vitro através da técnica proposta por TILLEY and TERRY (1963), tratamento M1- 48 horas de incubação com inóculo ruminal (fermentação microbiana) + 48 horas de incubação com pepsina (fermentação enzimática) e estudaram-se modificações sobre esta, denominadas: M2- prolongação no período de incubação (de 48h para 96h), com renovação do inóculo ruminal, após 48h de incubação, (adição de novo inóculo sobre a fase sólida das amostras, após centrifugação e desprezada a fase líquida); M3- 96h de incubação com inóculo ruminal, com reinoculação, após 48h de incubação, (adição de novo inóculo sobre as amostras, sem a centrifugação e retirada da fase líquida); M4- 96h de incubação com inóculo ruminal diluído...

Método para a Determinação de Ácidos Fenólicos na Parede Celular de Forragens

Deschamps,Francisco Carlos; Ramos,Luiz Pereira
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/2002 PT
Relevância na Pesquisa
27.57%
Há fatores que limitam a digestão das forragens tropicais e estão associados à dinâmica dos ácidos fenólicos da parede celular. Os estudos destes compostos em forragens podem ser facilitados pela disponibilidade de métodos sensíveis que permitam o processamento de grande número de amostras. No presente trabalho, descreve-se um método para a determinação de ácidos fenólicos na parede celular de forragens, utilizando cromatografia líquida de alta eficiência (CLAE). Bagaço de cana, capim-elefante e folhas de mandioca foram utilizados como amostras experimentais. Para remover substâncias solúveis de baixa massa molecular, foram testados etanol 80% e o detergente neutro, determinando seus efeitos sobre a recuperação das moléculas e benefícios no perfil cromatográfico. Para a obtenção dos ácidos fenólicos livres, as amostras foram solubilizadas em NaOH 1 mol/L, 20ºC por 24 horas. O método proposto foi adequado para a determinação de ácidos fenólicos, apresentando grande sensibilidade e produtividade no laboratório. Para minimizar os efeitos negativos da formação de sal resultante da neutralização ácida do extrato alcalino, sugere-se a diluição da amostra ou a injeção de pequeno volume (5 uL) no aparelho. O efeito da utilização de solventes como etanol 80% ou detergente neutro é distinto sobre as amostras das gramíneas e leguminosas. A quantidade de extrativos nas folhas de mandioca foi superior a do bagaço de cana e capim-elefante. A concentração de ácidos fenólicos foi pouco alterada pela ação dos solventes...

Potencial e limitações da uréia e misturas múltiplas para bovinos alimentados com forragens tropicais.

RODRIGUES, A. de A.
Fonte: In: SEMANA DO ESTUDANTE, 14., 2000, São Carlos, SP. Anais...São Carlos: Embrapa Pecuária Sudeste, 2000. p.125-143. Publicador: In: SEMANA DO ESTUDANTE, 14., 2000, São Carlos, SP. Anais...São Carlos: Embrapa Pecuária Sudeste, 2000. p.125-143.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.27%
Durante a estação seca as forragens tropicais geralmente são caracterizadas por elevado teor de fibra e deficiência protéica. A injestão de nitrogênio (fonte de amônia) é essencial para o crescimento normal dos microrganismos celulóticos de rumên. A escassez de nitrogênio retarda sua atividade e sua multiplicação, conseqüentemente a disgestibilidade da fração fibrosa do alimento, a velocidade de passagem e o consumo são prejudicados. Neste período, a baixa disponilidade de forragem e o baixo teor de proteína reduzem a ingestão de forragem pelos animais em pastejo e conseqüentemente ocorre déficit no consumo de energia digestível, afetando o desempenho dos animais.; 2000; Resumo expandido.

Teores de potássio, sódio, cloro e enxofre em forragens de rebanhos leiteiros comerciais e indicadores de hipocalcemia

Carneiro, Elinton Weinert
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
27.65%
Resumo: O efeito da concentração dos minerais potássio, sódio, enxofre e cloro das forragens, interfere no equilíbrio cátion-aniônico das dietas e influencia no metabolismo do cálcio de vacas leiteiras no período pré-parto, podendo provocar diferentes graus de hipocalcemia.Para o manejo nutricional de vacas nesse período, é necessário o conhecimento da concentração desses minerais nas forragens que normalmente são catiônicas, para que sejam tomadas medidas preventivas no controle de sua inclusão ou na adição de aditivos aniônicos em suas dietas. O presente estudo foi dividido em dois capítulos, sendo o primeiro com o título:Capitulo I - Teores de potássio, enxofre, cloro e sódio em silagem de milho, utilizada na alimentação de bovinos, em quatro Estados do Brasil. Foram avaliados os quatro principais minerais envolvidos no equilíbrio cátionaniônico nas silagens de milho, principal forragem utilizada no pré-parto, em 109 fazendas de cinco regiões em quatro estados do Brasil(Goiás, Minas Gerais, Paraná e Santa Catarina). Capitulo II - Teores de potássio, sódio, cloro e enxofre em forragens de rebanhos leiteiros comerciais e indicadores de hipocalcemia. Foram avaliadas as concentrações desses quatro minerais nas forragens fornecidas a vacas leiteiras no período de pré-parto...

COMPOSIÇÃO DA FORRAGEM E OS PARÂMETROS DE GORDURA DO CREME DE LEITE E DA MANTEIGA

FLEMMING, J.S.; BRUM, J.V.F.; FREITAS, J.R.S.; MAIORKA, A.; PIEKARSKI, P.R.B.; MONTANHINI NETO, R.; CARVALHO, A.; DALLAGNOL, E.M.
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 26/04/2005 POR
Relevância na Pesquisa
27.27%
Na região sul do Brasil, no fim do inverno e início da primavera as pastagens estão em início de crescimento, apresentando alto teor de extrato etéreo, rico em ácidos graxos insaturados, com baixo teor de fibra estrutural e baixo teor de matéria seca, proporcionando queda de produção e alteração da composição de ácidos graxos do leite. Em estudo conduzido em uma indústria de laticínios na região metropolitana de Curitiba procurou-se correlacionar as variações nutricionais estacionais das forragens e a sua influência nos teores de gordura e acidez do leite. Foram coletadas amostras de forragens nos meses de julho, agosto e setembro de 2001. As alterações verificadas pela mudança de tipo de forragem (Brachiaria decumbens e Lolium multiflorum) determinaram alterações significativas (P