Página 1 dos resultados de 4 itens digitais encontrados em 0.042 segundos

A gestão da flexibilidade no emprego através da gestão de recursos humanos : o caso das grandes consultoras de gestão

Carvalho, Ana Cristina de Almeida e
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2004 POR
Relevância na Pesquisa
26.18%
Tese de doutoramento em Ciências Empresarias, ramo de Organização e Políticas Empresariais.; A flexibilidade no emprego e a gestão de recursos humanos (GRH) são áreas intimamente ligadas. Não só a flexibilidade figura como uma das metas da GRH nos principais modelos, como a exploração de diferentes tipos de flexibilidade tem implicações diversas na forma de gerir as pessoas. Embora esta relação seja amplamente reconhecida, ela é também notoriamente pouco estudada. Urna revisão aturada da literatura, tanto na área da flexibilidade como da GRH, revelou a associação recorrente entre a procura por certos tipos de flexibilidade e diferentes sistemas de GRH. Contudo, foi igualmente identificado um vasto rol de conflitos e contradições, suscitado tanto pela ambiguidade que envolve o conceito de flexibilidade como pelo persistente debate em torno de que GRH é verdadeiramente estratégica. De forma breve, os conceitos de flexibilidade funcional (variação da qualidade e organização do trabalho utilizado com base na capacidade de adaptação e aprendizagem dos trabalhadores) e numérica (variação da quantidade de trabalho utilizado em linha com os requesitos do negócio), que dominam as atenções, tendem a ser apresentados como fundamentalmente contraditórios e a sua exploração simultânea basicamente incompatível. A flexibilidade numérica é vista como uma forma de minimizar custos e é associada ao emprego precário e de curto-prazo...

A força do sistema de gestão de recursos humanos e o compromisso organizacional; The strength of the system of human resources management and the organizational commitment

Santos, Carla Sofia Amorim dos
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
116.51%
Dissertação de mestrado integrado em Psicologia (área de especialização em Psicologia das Organizações, do Trabalho e dos Recursos Humanos); O presente estudo tem como objetivo explorar a relação entre a força do sistema de gestão de recursos humanos (GRH) com o compromisso organizacional à luz da teoria de Mowday et al. (1979). Recorrendo à utilização do modelo desenvolvido por Bowen & Ostroff (2004) e operacionalizado para a população portuguesa por Coelho et al. (2010), para a análise do compromisso organizacional foi utilizada a escala de Mowday et al (1979), cuja validação para a população portuguesa foi levada acabo por Carochinho et al. (1998). Assim, apresenta-se a análise fatorial do questionário desenvolvido por Coelho et al. (2010). Os dados foram recolhidos em duas empresas, uma do setor da produção de vinhos, sediada em Avintes, Vila Nova de Gaia (116 sujeitos) e outra do setor da indústria automóvel localizada no concelho de Braga (211 individuos). Foi recolhido um total de 327 questionários. Para analisar a relação entre a força do sistema de GRH e o compromisso organizacional foram utilizados os dados da primeira empresa descrita. Uma vez que é objetivo da presente investigação perceber se um sistema de gestão de recursos humanos forte influencia o compromisso organizacional...

A força do sistema de gestão de recursos humanos e o clima organizacional

Monteiro, Cristina Andreia Gonçalves
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
76.36%
Dissertação de mestrado integrado em Psicologia (área de especialização em Psicologia do Trabalho, das Organizações e dos Recursos Humanos); A relação entre as práticas de gestão de recursos humanos (GRH) e a performance organizacional é uma problemática que vem sendo investigada há muito tempo, não deixando de ser uma preocupação bastante atual para os investigadores desta área. Neste âmbito, emergiu o conceito de “força da função de GRH”, (FGRH) apresentado por Bowen e Ostroff (2004), os quais propõem que a capacidade da função GRH para influenciar a performance da organização depende, em certa medida, do facto de as práticas de GRH conseguirem transmitir mensagens caraterizadas por elevada distintividade, consistência e consenso. Neste sentido, o presente estudo (i) explora a validade, através de uma análise fatorial exploratória, de medidas da força da função GRH e do Clima Organizacional (Brown & Leigh,1996), utilizando uma amostra constituída por duas organizações (N = 327), uma de produção de vinhos (n=116) e outra do setor automóvel (n=211); (ii) analisa através de regressões lineares múltiplas a relação entre as práticas de GRH e o clima organizacional (utilizando apenas...

À conquista de um sistema forte de gestão de recursos humanos

Bentes,Luísa; Correia,Anabela; Gomes,Jorge F.S.
Fonte: ISCTE-IUL Business School Publicador: ISCTE-IUL Business School
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2009 PT
Relevância na Pesquisa
36.06%
A gestão estratégica da gestão de recursos humanos tem-se centrado nas formas como o sistema de RH é crítico para a performance organizacional. Esta relação desencadeou um forte interesse teórico e teve igualmente algum apoio nos estudos empíricos. Apesar da profusão de escritos, há ainda uma significativa falta de conhecimento no que respeita ao funcionamento dessa associação. No sentido de contribuir para a clarificação desta relação, Bowen e Ostroff (2004) desenvolveram um modelo no qual a relação entre o sistema de RH e performance é mediada pela interpretação psicológica dos acontecimentos, mormente pelo nível de convergência das pessoas quanto às situações (designado Força da Situação). Estes autores introduziram também o conceito de Força dos Sistemas de RH, nos quais as mensagens acerca do que se considera o comportamento adequado são comunicadas aos colaboradores de forma mais ou menos consensual e mais ou menos ambígua. Assim, atingir os objectivos da organização depende da capacidade da função de RH em influenciar comportamentos e percepções. Tendo por base o quadro teórico de Bowen e Ostroff, apresenta-se um modelo expandido em que a força da situação age como elo de ligação entre o sistema de RH e a liderança...