Página 1 dos resultados de 119 itens digitais encontrados em 0.021 segundos

Desempenho de escolares do ensino fundamental I em fluência e compreensão de leitura

Martins, Maíra Anelli
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 99 f.
POR
Relevância na Pesquisa
56.45%
Pós-graduação em Educação - FFC; Para que ocorra um bom desempenho na leitura, diversos processos cognitivos se ativam juntamente com as habilidades necessária a esta atividade. A partir da importância de melhorar a qualidade de ensino de escolares no que se refere ao desenvolvimento e aprendizado da leitura, aspectos de uma leitura fluente são investigados. Sendo assim este estudo teve por objetivos caracterizar e relacionar o desempenho na fluência e compreensão de leitura e sugerir a inserção de medidas para o estabelecimento de parâmetro de avaliação de leitura para ser utilizado por professores do Ensino Fundamental I. Participaram deste estudo 97 escolares do 3º ao 5º ano da rede pública de ensino do município de Marília-SP, de ambos os gêneros, na faixa etária de 7 anos a 11 anos e 11 meses de idade, distribuídos nos seguintes grupos: Grupo I (GI): composto por 32 escolares do 3º ano, Grupo II (GII): composto por 28 escolares do 4º ano e Grupo III (GIII): composto por 37 escolares do 5º ano. Como procedimentos foram realizadas a avaliação do tempo de leitura, da prosódia e compreensão de texto. A leitura oral de um texto e aplicação de um teste com questões de múltipla escolha para avaliar o desempenho na compreensão dos grupos foi gravada para posterior análise. A partir da gravação propusemos compreender como um grupo de juízes (envolvidos profissionalmente com o ensino da leitura) percebia auditivamente as pausas realizadas durante a leitura oral dos escolares...

Dificuldades de aprendizagem específicas centradas na leitura e práticas eficazes de intervenção

Martins, Maria Conceição Pacheco Sampaio
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 22/02/2010 POR
Relevância na Pesquisa
66.17%
Dissertação de mestrado em Educação Especial (área de especialização em Dificuldades de Aprendizagem Específicas); Este estudo tem por finalidade uma investigação que permita a implementação de práticas eficazes com estratégias devidamente fundamentadas. O que se propõe é olhar sobre os resultados práticos da investigação nas Dificuldades de Aprendizagem Específicas quando aplicados em tempo oportuno, revelando porventura parâmetros excelentes na sua objectividade. A amostra é constituída por quatro alunos sujeitos a uma retenção e com um Plano de Acompanhamento ao abrigo do Despacho Normativo nº50/2005, de 20 de Outubro. Inicialmente foram avaliados em termos educativos com a Escala de Comportamento Escolar, de Correia (1983), e a aplicação da Avaliação Informal da Pragmática adaptada e traduzida por Santos (2007) de Delmar Learning (2004). Para a intervenção apliquei uma estratégia do PALS adaptada por Linan-Thomson e Vaughn (2007) (citados por Martins, 2008): Ler com um par. Esta aplicação produz ganhos a nível da leitura (Martins, 2008). Dois alunos sofreram intervenção especializada ao nível do desenvolvimento da consciência fonológica, leitura de palavras com casos de leitura...

Avaliação de um programa de intervenção na fluência de leitura

Ferreira, Albertina; Ribeiro, Iolanda da Silva; Viana, Fernanda Leopoldina
Fonte: Organización de Estados Iberoamericanos para la Educación, la Ciencia y la Cultura (OEI-CAEU) Publicador: Organización de Estados Iberoamericanos para la Educación, la Ciencia y la Cultura (OEI-CAEU)
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em 15/08/2012 POR
Relevância na Pesquisa
66.47%
Esta pesquisa tem por objetivo avaliar as mudanças de desempenho ocorridas ao longo de um programa de intervenção junto de alunos do 5º ano de escolaridade e orientado para o desenvolvimento da fluência em leitura. Foram realizadas 13 sessões, orientadas pelos professores Língua Portuguesa, com a duração de 45 minutos e periodicidade quinzenal. Participaram no programa todos os alunos da escola onde o projeto decorreu (n = 270), mas para efeitos de avaliação foram selecionados, de modo aleatório, 54 alunos. Nesta avaliação foi usado um design de grupo único com três medidas repetidas no tempo. Recorreu-se à gravação vídeo da leitura de dois excertos de 100 palavras extraídos de duas obras recomendadas pelo Plano Nacional de Leitura Português, a partir da qual foi calculado o tempo individual de leitura e o número de erros. Registaram-se diferenças estatisticamente significativas nos três momentos de avaliação, traduzidos na redução no tempo de leitura e no número de erros. Os resultados mostram que o programa teve efeito em todos os alunos, traduzido na redução do tempo de leitura e no número de erros de leitura. Apesar das mudanças observadas, o coeficiente de correlação intraclasse sugere que embora os alunos com piores desempenhos melhorem...

Leitura oral em alunos do 4º ano do 1º ciclo: avaliação da velocidade, correcção e compreensão

Luís, Joana Gomes; Gonçalves, Maria Dulce Miguéns, 1961-
Fonte: IV Congresso Internacional de Psicologia da Educação Publicador: IV Congresso Internacional de Psicologia da Educação
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em /04/2011 POR
Relevância na Pesquisa
66.18%
As autoras sintetizam neste poster os resultados de um estudo recente sobre Fluência da Leitura Oral com crianças do 4º ano do 1º Ciclo da zona de Lisboa, estudo realizado no âmbito da dissertaçao de Mestrado da Autora Joana Gomes Luís, sob orientação da co-Autora Maria Dulce Gonçalves. Este trabalho encontra-se também disponível neste repositório (http://hdl.handle.net/10451/1907).

Avaliação da fluência da leitura oral em alunos do 5º ano de escolaridade

Castanheira, António José Alexandre
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
66.45%
Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia da Educação e da Orientação), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2011; O presente estudo avalia o impacto que a avaliação da fluência da leitura oral, realizada através de procedimentos de avaliação com base no currículo, poderá ter na identificação e tipificação de alunos com dificuldades, assim como na definição de estratégias de intervenção adequadas. Reportam-se os principais resultados do estudo, obtidos através da avaliação de 102 alunos do 5º ano de escolaridade de uma escola da cidade de Fátima. Foram avaliadas as variáveis velocidade na leitura (palavras correctamente lidas por minuto) e precisão (percentagem de palavras correctamente lidas) para dois textos extraídos de manuais escolares, com dificuldade distinta. Os resultados obtidos confirmam a utilidade das medidas velocidade na leitura e precisão, permitindo distinguir leitores autónomos e leitores com dificuldades acrescidas. Foram encontradas diferenças significativas entre textos e correlações elevadas entre velocidade na leitura e precisão dois textos. Sugere-se a elaboração de tabelas com normas de referência para a escola, permitindo aos professores obter uma visão abrangente do ano...

Avaliação da Fluência de Leitura Oral em Alunos de 2.º Ano do 1.º Ciclo

Tristão, Flora; Gonçalves, Maria Dulce Miguéns, 1961-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em 25/07/2011 POR
Relevância na Pesquisa
66.43%
Investigação de Dificuldades para a Evolução na Aprendizagem; O presente estudo teve como objectivo explorar a aplicabilidade e utilidade de diversos procedimentos de avaliação da fluência de leitura oral utilizando a avaliação com base no currículo (ABC), que tem vindo a ser referida como um complemento viável aos testes padronizados mais tradicionais em Psicologia Educacional. As principais variáveis em estudo foram a velocidade na leitura (palavras correctamente lidas por minuto), a precisão na leitura. Com o presente trabalho pretende-se apelar para o desenvolvimento de mais estudos na área temática da fluência de leitura oral em Portugal.

Avaliação da fluência da leitura oral e dificuldades na aprendizagem: aplicações clínicas e educacionais

Gonçalves, Maria Dulce Miguéns, 1961-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em 25/07/2011 POR
Relevância na Pesquisa
56.44%
Investigação de Dificuldades para a Evolução na Aprendizagem; Nesta comunicação a autora sintetiza um conjunto de trabalhos desenvolvidos nos últimos cinco anos na FPUL, numa análise comparada de procedimentos e de resultados de Avaliação da Fluência da Leitura Oral em alunos do Ensino Básico. A Avaliação da Fluência da Leitura Oral tem sido desde há décadas utilizada internacionalmente para a detecção precoce, monitorização e intervenção em dificuldades na aprendizagem da Leitura, individualmente ou em turma. No entanto, Portugal continua a não dispor de procedimentos de avaliação para utilização regular e repetida, nem de normas para uma avaliação aferida. Sintetizam-se os resultados até agora obtidos em sucessivos estudos para o desenvolvimento e validação de procedimentos de avaliação com base no currículo, em turmas de diferentes escolas na região da Grande Lisboa e no Alentejo. Os resultados obtidos permitem distinguir entre diferentes tipos de “maus leitores”, sugerem critérios de avaliação e de diagnóstico e diferentes formas de intervenção clínica e educacional. Analisam-se perspectivas futuras para esta linha de investigação, aplicações clínicas em alunos com dificuldades específicas de leitura e aplicações educacionais para a promoção da leitura em contexto educacional...

Projeto "Leitura a par" : envolvimento parental na promoção da fluência de leitura oral em alunos do 2.º ano do 1.º ciclo

Semedo, Zuleica Marlene Tavares
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
56.55%
Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia da Educação e da Orientação), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2012; No contexto educativo Português nos últimos anos tem-se verificado um aumento substancial de casos de alunos sinalizados com dificuldades na aprendizagem da leitura. O 1.º Ciclo do Ensino Básico constitui a população escolar com maior incidência dessas dificuldades, daí a necessidade de intervir no sentido de trabalhar a fluência da leitura oral nesses alunos. O presente estudo consistiu na implementação do Projeto “Leitura a Par”, com o objetivo de avaliar o efeito do envolvimento parental na promoção da fluência em alunos do 2.º ano do 1.º Ciclo. Realizou-se um estudo quasi-experimental, onde participaram 19 alunos do 2.º ano de um Agrupamento de Escolas situado num dos concelhos limítrofes de Lisboa, dos quais 8 estiveram envolvidos no Projeto “Leitura a Par” durante a fase de intervenção. A velocidade e a precisão leitoras foram as variáveis de fluência da leitura oral avaliadas, através de adoção do procedimento de avaliação com base no currículo. Os resultados revelam uma melhoria na fluência da leitura oral dos participantes do grupo experimental...

Fluência na leitura oral e a sua relação com o conhecimento do vocabulário em leitores adolescentes

Simões, Graça Cristina Correia Gomes Teixeira
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
86.63%
Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia Clínica e da Saúde - Núcleo de Psicoterapia Cognitivo-Comportamental e Integrativa), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2012; Este estudo incide sobre medidas de fluência na leitura oral para o português europeu, numa amostra heterogénea de 58 alunos do 8º e 10º ano de escolaridade, de duas escolas de Lisboa. Foi avaliado o número de palavras lidas corretamente por minuto para duas medidas de fluência (fluência na leitura de texto e fluência na leitura de palavras isoladas). Foi alvo de estudo, a forma como estas variáveis se relacionaram entre si e a relação que estas tiveram com outras variáveis envolvidas no processo, tais como o conhecimento do vocabulário e o efeito do contexto (definido como um preditor da fluência na leitura oral de textos, sugerindo que, nestes níveis de escolaridade, a melhoria da fluência de leitura oral já não estaria tão dependente dos processos de descodificação e de reconhecimento automático das palavras mas estaria mais relacionada com efeitos de contexto, nomeadamente o processamento de informação semântica e sintática presente nos textos). Analisou-se também de que forma os dois níveis de escolaridade e as duas áreas curriculares do 10º ano (humanidades e ciências) enquanto variáveis independentes...

Avaliação da fluência na leitura em crianças com e sem necessidades educativas especiais : validação de uma prova de fluência na leitura para o 2º ano do 1º C.E.B.

Ferreira, Rui Daniel Silvestre
Fonte: Universidade Técnica de Lisboa Publicador: Universidade Técnica de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 28/05/2009 POR
Relevância na Pesquisa
86.54%
Dissertação de mestrado em Educação Especial; A leitura é uma aprendizagem básica e uma das ferramentas imprescindíveis ao desenvolvimento do ser humano, condicionando inevitavelmente o sucesso da aprendizagem. As dificuldades na leitura impõem constrangimentos que se reflectem ao longo da vida diminuindo perspectivas futuras. Ao fazer avaliações atempadas do desenvolvimento das competências da leitura é possível identificar problemáticas e intervir com sucesso. O propósito desta investigação foi criar um instrumento que permitisse avaliar a fluência de leitura (precisão, prosódia, velocidade) no final do 2º ano de escolaridade, porque supostamente, a partir deste momento os alunos adquirem uma leitura fluente. Assim, seleccionados três textos incluídos no Plano Nacional de Leitura realizámos dois estudos. O primeiro estudo com objectivo de escolher o texto com melhores qualidades psicométricas (índice de dificuldade, poder discriminativo, fidelidade, validade externa) e o segundo com finalidade de comparar a fluência de leitura dos alunos com e sem Necessidades Educativas Especiais. Escolhido o que apresentava as melhores qualidades psicométricas, verificámos pela comparação de resultados que este nos permitia diferenciar alunos com e sem NEE em alguns aspectos que caracterizam a fluência na leitura: precisão (substituições...

Função visual e desempenho na leitura em crianças do 1º ciclo do ensino básico do concelho de Lisboa

Lança, Carla Rita dos Santos Costa
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública. Universidade Nova de Lisboa Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública. Universidade Nova de Lisboa
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
66.37%
RESUMO - Esta tese pretende ser um contributo para o estudo das anomalias da função visual e da sua influência no desempenho da leitura. Apresentava como objetivos: (1) Identificar a prevalência de anomalias da função visual, (2) Caracterizar o desempenho da leitura em crianças com e sem anomalias da função visual, (3) Identificar de que modo as anomalias da função visual influenciam o desempenho da leitura e (4) Identificar o impacto das variáveis que determinam o desempenho da leitura. Foi recolhida uma amostra de conveniência com 672 crianças do 1º ciclo do ensino básico de 11 Escolas do Concelho de Lisboa com idades compreendidas entre os 6 e os 11 anos (7,69±1,19), 670 encarregados de educação e 34 Professores. Para recolha de dados, foram utilizados três instrumentos: 2 questionários de perguntas fechadas, avaliação da função visual e prova de avaliação da leitura com 34 palavras. Após observadas, as crianças foram classificadas em dois grupos: função visual normal (FVN=562) e função visual alterada (FVA=110). Identificou-se uma prevalência de 16,4% de crianças com FVA. No teste de leitura, estas crianças apresentaram um menor número de palavras lidas corretamente (FVA=31,00; FVN=33,00; p<0...

Parâmetros de fluência e tipos de erros na leitura de escolares com indicação de dificuldades para ler e escrever

Kawano,Cinthya Eiko; Kida,Adriana de Souza Batista; Carvalho,Carolina Alves Ferreira; Ávila,Clara Regina Brandão de
Fonte: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2011 PT
Relevância na Pesquisa
56.47%
OBJETIVO: Caracterizar o desempenho de escolares com indicação de dificuldades de leitura e escrita, segundo o ano escolar, categorias de erros, parâmetros de fluência leitora e as correlações entre essas variáveis. MÉTODOS: Foram avaliadas 60 crianças (48% meninas), do 3º ao 5º ano do Ensino Fundamental da rede pública. Trinta (dez de cada ano) que apresentavam indícios de dificuldades relacionadas ao aprendizado ou desempenho de leitura e escrita, compuseram o Grupo Pesquisa. Trinta, pareadas por idade e ano escolar, indicadas pelos professores como boas leitoras, compuseram o Grupo Controle. Todas leram, oralmente, duas listas de itens isolados (38 palavras e 29 pseudopalavras) e um texto. As leituras foram gravadas, transcritas e os parâmetros e erros, analisados. RESULTADOS: Foram encontradas diferenças entre os grupos, com pior desempenho do Grupo Pesquisa em todas as variáveis estudadas. Os tipos de erros de leitura: desrespeito à regra de correspondência independente do contexto, omissões e adições, desrespeito à acentuação, erros complexos e recusas foram mais frequentes nesse grupo. As taxas e valores de fluência mostraram-se mais baixos nos escolares com queixas em relação aos bons leitores. Correlações negativas foram identificadas entre as variáveis de fluência de leitura e os diferentes erros...

Impacto da fluência de leitura e da metacompreensão na compreensão da leitura; Impact of reading fluency and metacomprehension in reading comprehension

Collus, Jorge André Rocha Alves Soveral
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Publicado em //2015 POR
Relevância na Pesquisa
66.5%
Dissertação de mestrado integrado em Psicologia; O objectivo deste estudo é o de analisar o efeito da fluência de leitura e de estratégias cognitivas e metacognitivas de leitura na compreensão da leitura. Constituiu-se, para o efeito, uma amostra de 171 alunos do 6.º ano de escolaridade do ensino básico. A fluência de leitura foi avaliada a partir do número de palavras lidas corretamente por minuto e as estratégias cognitivas e metacognitivas com a escala “Reading Strategy Use”. A compreensão da leitura foi avaliada a partir dos resultados obtidos pelos alunos no Exame Nacional de Português. Verificou-se que a correlação entre a fluência de leitura e a compreensão da leitura foi estatisticamente significativa. Já as estratégias cognitivas e metacognitivas apresentaram correlações baixas com a compreensão da leitura. A análise de regressão linear usando como preditor a fluência de leitura confirmou que esta variável é preditora da compreensão da leitura. São discutidos os resultados obtidos e analisadas algumas das suas implicações práticas.; The aim of this research is to study the impact of reading fluency, and cognitive and metacognitive reading strategies on reading comprehension. A sample of 171 6th grade students (basic education) was selected for that purpose. Reading fluency was assessed according to the number of correctly read words per minute...

Ler e compreender : a fluência da leitura

Santos, Anabela Afonso dos
Fonte: Universidade Católica Portuguesa Publicador: Universidade Católica Portuguesa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 28/11/2014 POR
Relevância na Pesquisa
66.52%
A leitura é, sem dúvida, uma das tarefas mais difíceis que cada criança irá realizar na sua vida académica. A forma como cada uma desempenhar esta tarefa vai, indiscutivelmente, influenciar a forma como lida com o mundo. Assim, a criança com dificuldades na leitura irá criar constrangimentos visíveis ao longo da vida, que irão diminuir as suas perspetivas futuras. A presente investigação teve vários objetivos como: 1) explorar a aplicabilidade e utilidade de vários procedimentos, usando a avaliação com base no currículo ABC, que depois foi corroborada usando a literatura correspondente; 2) elaborar um instrumento de trabalho que permitisse avaliar a fluência da leitura (velocidade, correção e compreensão) no final do 2.º e 4.º anos e 3) identificar dificuldades de leitura dos alunos. Com base nestes objetivos, pretendeu-se ainda verificar as principais variáveis em estudo: a velocidade na leitura VL (palavras corretamente lidas por minuto PC), a correção na leitura CL (percentagem de palavras corretamente lidas) e a tipificação dos erros. Assim, ao realizar esta avaliação, o professor identificará mais facilmente as dificuldades dos alunos para os ajudar a superar. Foi ainda aplicado um questionário ao professor...

Melhorar a fluência da leitura com recurso ao computador pessoal : estudo de caso único de criança com dislexia

Araújo, Filipa Andreia Portela
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 22/12/2009 POR
Relevância na Pesquisa
56.41%
Dissertação de mestrado em Estudos da Criança (área de especialização em Tecnologias da Informação e Comunicação); O número de alunos com Dificuldades de Aprendizagem Específicas constitui cerca de 50% da população escolar das Necessidades Educativas Especiais (Correia, 2008). Actualmente, a investigação tem mostrado que estes alunos apresentam problemas no processamento da informação, sendo este a essência do processo de aprendizagem. As Dificuldades de Aprendizagem Específicas são, por isso, uma desordem neurológica vitalícia, mas aparentemente invisível, pois os individuos com esta problemática apresentam um Quociente Intelectual médio ou acima da média. Assim, esta problemática ocorre num contexto educacional adequado com condições de ensino suficientes e eficientes, exibe um perfil de discrepância entre o potencial de aprendizagem intelectual na média ou acima da média e o rendimento ou desempenho escolar abaixo da média (Correia, 2008). O Sistema Educativo Português proclama a favor de uma igualdade de oportunidades de acesso e sucesso educativos, mas paradoxalmente não reconhece as Dificuldades de Aprendizagem Específicas como uma problemática das Necessidades Educativas Especiais...

Identificação de alunos em risco de apresentarem dificuldades de aprendizagem específicas : um estudo quantitativo sobre a utilização da monitorização da fluência de leitura num contexto escolar

Mendonça, Rosa Filipa Ferreira de
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
66.43%
Dissertação de mestrado em Educação Especial (área de especialização em Dificuldades de Aprendizagem Específicas); Este estudo teve como finalidade descrever o uso da monitorização com base no currículo (MBC) - leitura oral de textos (Deno, 1985), na identificação de alunos em risco de apresentarem Dificuldades de Aprendizagem Específicas (DAE) na leitura. Os participantes do estudo foram 146 alunos do 3º ano do 1º Ciclo do Ensino Básico dum agrupamento de escolas do concelho de Braga, que foram monitorizados em dois momentos ao longo do ano letivo. Foram considerados alunos em risco, aqueles cujo resultado se encontrava abaixo ou no percentil 20, tal como proposto por Deno (2003). Os resultados permitiram concluir que: 1) As provas de MBC-leitura oral de textos mostraram ser provas económicas, fáceis e rápidas de aplicar, de cotar e bem aceites pelos professores e alunos; 2) Em média, a prestação dos alunos na primeira aplicação foi de 85,21 (DP = 28,41) palavras corretas por minuto (pcpm), na segunda aplicação foi de 97,46 (DP = 30,07) pcpm, a diferença entre as duas aplicações foi de 12,25 (DP=9,57) pcpm e o crescimento semanal foi de 0,49 (DP=0,38) pcpm; 3) De acordo com as normas para a fluência oral de Hasbrouck e Tindal (2006) metade dos alunos alcançou o objetivo para o final do 3º ano; 4) A taxa de crescimento semanal relativa ao número de palavras corretas por minuto (0...

Fluência da leitura em voz alta: contributo da ultilização de Podcast para o desenvolvimento

Silva, Filipa
Fonte: Repositório Comum de Portugal Publicador: Repositório Comum de Portugal
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
66.49%
Mestrado em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico; O presente estudo insere-se globalmente na temática do desenvolvimento da fluência de leitura em voz alta no 1.º Ciclo do Ensino Básico, através do recurso a uma ferramenta da Web 2.0, o podcast. O seu objetivo foi, pois, compreender de que forma a gravação de podcasts por crianças pode influenciar a sua fluência de leitura oral, tendo sido desenvolvido com uma turma de 3.º ano do 1.º Ciclo do Ensino Básico. Com este projeto, pretendeu-se criar um ambiente motivador para o desenvolvimento da fluência de leitura em voz alta, através do recurso às TIC, mais especificamente a uma das ferramentas da Web 2.0 – podcasting – e à participação no concurso dinamizado pelo Ministério da Educação e Ciência – “Conta-nos uma história…” Na fase inicial do projeto, o referido concurso foi apresentado às crianças, bem como desenvolvidas as primeiras noções acerca dos podcasts. Numa segunda etapa, os alunos, em grupo, construíram os contos a partir dos quais realizariam os seus podcasts, reviram e treinaram a sua leitura. Posteriormente, cada grupo gravou o seu conto, de acordo com a divisão das falas, previamente estipulada. A partir da discussão gerada entre os grupos...

Programa "Leitores do futuro" : automodelagem e leitura assistida na promoção da fluência na leitura oral

Agostinho, Ana Lúcia Correia
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
76.6%
Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia da Educação e da Orientação), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2012; A fluência na leitura oral constitui uma componente crítica da leitura proficiente, uma vez que contribui para a compreensão. Até ao 3.º ano, todos os alunos devem desenvolver competências de fluência, para que depois possam utilizar a leitura como ferramenta de aprendizagem. Torna-se, assim, imperativo identificar os alunos que apresentam dificuldades na leitura, de modo a adequar a resposta educativa às suas necessidades, prevenindo o desenvolvimento de futuras dificuldades e atitudes negativas face à leitura. O presente estudo envolve a conceção, implementação e avaliação de um programa de intervenção desenhado para promover a fluência na leitura de alunos do 2.º ano "em risco" de dificuldades na leitura, o programa "Leitores do Futuro". Este combina procedimentos de leitura assistida, para apoiar o desenvolvimento da fluência, e procedimentos de vídeo self-modeling (VSM), que permitem que estes alunos se observem a ler textos desafiantes com sucesso. Após a observação de uma turma de alunos do 2.º ano de um colégio privado na zona da Grande Lisboa (N= 25), identificaram-se três alunos em risco de dificuldade na leitura...

Avaliação da fluência de leitura oral em alunos de 2º ano do 1º ciclo

Tristão, Flora Saudan Correia
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em //2009 POR
Relevância na Pesquisa
56.53%
Tese de mestrado, Psicologia (Psicologia da Educação e da Orientação), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, 2009; Tendo como ponto de partida a literatura sobre a fluência de leitura oral e a sua pertinência no âmbito da avaliação da leitura, o presente estudo teve como objectivo explorar a aplicabilidade e utilidade de vários procedimentos de avaliação da fluência de leitura oral pouco empregues em Portugal. A avaliação com base no currículo, tem vindo a ser referida como complemento viável aos testes padronizados mais tradicionais em Psicologia Educacional. Pretendeu-se ainda analisar a dispersão das medidas obtidas. As principais variáveis em estudo foram a velocidade na leitura (palavras correctamente lidas por minuto), a correcção na leitura (percentagem de palavras correctamente lidas) e a qualidade na leitura (medida através da ELO). A amostra consistiu numa turma de segundo ano do ensino básico do conselho de Sintra (21 dos 22 alunos da turma participaram no estudo) e a respectiva professora. A professora respondeu a um questionário. Os alunos responderam à escala de atitudes perante a leitura e leram dois textos, a sua leitura foi registada em vídeo e posteriormente analisada. Foram encontrados bons resultados ao nível da precisão das medidas. Os dados de dispersão da turma permitem tecer algumas considerações e sugere-se a aplicação dos procedimentos a uma amostra representativa da população para o estabelecimento de normas portuguesas de fluência de leitura oral. Relativamente à correlação entre variáveis verificou-se uma correlação significativa entre a velocidade de leitura e a qualidade na leitura. A avaliação global da leitura pela professora também se mostrou significativamente correlacionada com as variáveis de velocidade de leitura e a qualidade de leitura. Com o presente trabalho pretende-se apelar para o desenvolvimento de mais estudos na área temática da fluência de leitura oral em Portugal.; Ailant comme point de départ la littérature sur le thème de la fluence de lecture orale et son intérêts dans le cercle de l'évaluation de la lecture...

Avaliação da fluência leitora : estudo exploratório de adaptação do Gray Oral Reading Tests 4, GORT 4, em crianças com e sem dificuldades na leitura do 3º ano do 1º CEB de um Agrupamento de Escolas de Leiria

Estrela, Joana Catarina Mónico
Fonte: Universidade Técnica de Lisboa Publicador: Universidade Técnica de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2015 POR
Relevância na Pesquisa
86.59%
A presente investigação subordina-se à temática da avaliação da Fluência na Leitura, que é considerada, atualmente, como uma competência ponte entre a descodificação e a compreensão (Esteves e Cruz, 2008). O estudo foi realizado com uma amostra de 51 crianças do Agrupamento de Escolas Caranguejeira-Santa Catarina da Serra divididas em dois grupos: grupo sem dificuldades na leitura e grupo com dificuldades na leitura. Estes grupos foram organizados com base no parecer dos professores titulares de turma e na aplicação da Prova de Avaliação da Fluência na Leitura (PAFL) (Esteves, 2012). O primeiro objetivo da investigação incidiu na tradução e adaptação do Gray Oral Reading Tests 4 (GORT 4) (Wiederholt e Bryant, 2001), e no estudo da sua validade, enquanto caraterística psicométrica. O segundo objetivo foi verificar se existem diferenças estatisticamente significativas entre grupos (com e sem dificuldades na leitura). Para a concretização do primeiro objetivo, recorreu-se ao estabelecimento de correlações entre as diferentes provas da PAFL e do GORT 4, tendo em conta as variáveis: tempo, palavras corretamente lidas, precisão leitora, velocidade leitora, expressividade e ritmo. O segundo objetivo foi estudado com recurso ao teste não paramétrico Mann Whitney. Os resultados deste estudo apontam para a existência de correlações fortes entre as diferentes provas aplicadas...