Página 1 dos resultados de 452 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Estudo da utilização de plantas medicinais pelos usuários do SUS e das práticas dos profissionais de saúde de Doutor Maurício Cardoso em relação à fitoterapia

Cantarelli, Ana Paula
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.71%
O elevado e crescente consumo de medicamentos no município de Dr. Maurício Cardoso sugere o uso irracional desses produtos, e nesse contexto é necessário criar alternativas terapêuticas qualificadas para inserção nos serviços de saúde do município. A fitoterapia é uma prática alternativa que contribui para o uso racional de medicamentos e plantas medicinais e reduz custos com assistência farmacêutica. Para contribuir com a inserção da Fitoterapia no SUS foi criada, a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC). Nesse sentido o objetivo desse estudo foi analisar a utilização de plantas medicinais pelos usuários do SUS e as práticas dos profissionais de saúde de Doutor Maurício Cardoso em relação à fitoterapia. Foi realizada uma pesquisa exploratória através de um estudo de caso com a aplicação de questionários semiestruturados aos 2 gestores municipais, a 15 profissionais da saúde do município e 110 usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) de Dr. Maurício Cardoso. Dos gestores municipais, apenas um conhece a PNPIC e acreditam que a fitoterapia é uma alternativa em construção sendo possível de implementação no município, porém existem alguns entraves. Já os profissionais da saúde...

Fitoterapia baseada em evidências

Alexandre, Rodrigo Fernandes
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 404 p.| il.
POR
Relevância na Pesquisa
37.48%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Farmácia.; O uso da fitoterapia como recurso terapêutico tem aumentado, de forma significativa, nos últimos anos. Portanto, os profissionais da área de saúde, incluindo os farmacêuticos, que são os responsáveis pela orientação sobre o uso correto e racional das práticas terapêuticas, devem conhecer a respeito deste assunto em profundidade. Muitas vezes, estudos não científicos, o folclore e a experiência popular são valorizados em preferência aos ensaios pré-clínicos e/ou clínicos, que servem, esses últimos, como suporte para as informações sobre indicações, qualidade, eficácia e segurança das plantas medicinais e dos medicamentos fitoterápicos. A medicina baseada em evidências surgiu como resposta ao grande volume e complexidade da literatura médico-farmacêutica, com o objetivo de sistematizar o acesso a estas informações, e também analisá-las e resumi-las, detectando as melhores evidências disponíveis, aplicáveis às ações de saúde e aos cuidados dos pacientes. A fitoterapia baseada em evidências tem como objetivos promover uma avaliação crítica do seu emprego como alternativa terapêutica...

Homeopatia e fitoterapia: crenças e consumo dos estudantes da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa

Aranha, Liliana; Guimarães, Teresa; Casimiro, A. R.; Patinho, N.; Graça, Anabela
Fonte: Instituto Politécnico de Lisboa Publicador: Instituto Politécnico de Lisboa
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em /10/2008 POR
Relevância na Pesquisa
37.36%
Medicinas complementares e alternativas (MCA): cada vez mais utilizadas, em paralelo com a medicina convencional (MC) e 80% das pessoas no mundo já usaram alguma terapia das MCA. Insatisfação relativa à MC: preço elevado da assistência médica privada; alto custo dos medicamentos; precariedade da assistência prestada pelos serviços públicos. Crenças positivas sobre MCA: tão eficazes como a MC; se correctamente utilizadas, não ocasionam efeitos colaterais prejudiciais; mais compatíveis com valores pessoais e filosofias religiosas do que MC. Utilização das MCA: mais utilizadas (homeopatia e fitoterapia); tratamento e controlo de doenças crónicas. Objectivo do estudo: caracterizar as crenças sobre homeopatia e fitoterapia e os comportamentos de consumo dos estudantes da ESTeSL, enquanto consumidores e futuros profissionais de saúde.

Estatinas e fitoterapia em dislipidémias : efeitos secundários e interacções medicamentosas

Ferreira, Catarina Teixeira
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /10/2011 POR
Relevância na Pesquisa
37.48%
Introdução: As Doenças Cardiovasculares (DCV) têm cada vez mais impacto na mortalidade e morbilidade mundiais. Sendo a dislipidémia um dos principais factores de risco para o surgimento ou agravamento das mesmas, torna-se importante actuar na prevenção ou na implementação de uma farmacoterapia eficaz e segura. As estatinas são o grupo de fármacos considerado como primeira linha no que diz respeito ao tratamento farmacológico da dislipidémia, pela sua grande capacidade de reduzir os níveis de colesterol total e colesterol LDL. Embora sejam muito eficazes, há pessoas que não as toleram e não aderem à terapêutica, permanecendo ainda dúvidas acerca dos efeitos das estatinas no organismo. A fitoterapia tem surgido actualmente como opção às terapias convencionais. Apesar do interesse actual, a fitoterapia tem a desvantagem de, em muitos casos, não haver evidência científica de eficácia e segurança dos produtos, não sendo o controlo de qualidade assegurado pelos mesmos padrões dos fármacos obtidos por síntese química. Ao nível da dislipidémia, várias são as plantas utilizadas na hipercolesterolémia, como é o caso do alho, alcachofra, farelo de aveia, extracto fosfolipídico de soja, goma-de-guar, arroz fermentado vermelho e policosanol. Objectivo: Este estudo tem como principais objectivos avaliar a utilização das estatinas...

A utilização de fitoterapia no cotidiano de uma população rural

Rezende,Helena Aparecida de; Cocco,Maria Inês Monteiro
Fonte: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem Publicador: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2002 PT
Relevância na Pesquisa
37.36%
Esta pesquisa tem como objetivos estudar o uso da fitoterapia, em uma população da zona rural no interior de MG; identificar as plantas utilizadas com maior freqüência e formas de uso e comparar os seus efeitos com aqueles descritos na literatura. Foram entrevistadas 33 pessoas em 1997. Em relação às plantas fitoterápicas conhecidas pelos entrevistados foram citadas 106, sendo 60 efetivamente utilizadas. A transmissão do conhecimento referente ao seu uso ocorreu basicamente dos avós para os filhos e netos. A fitoterapia foi utilizada com fins semelhantes aos descritos na literatura, visando à prevenção e tratamento das doenças.

Interesse dos estudantes de Farmácia e Biologia por plantas medicinais e fitoterapia

Brandão,M.G.L.; Moreira,R.A.; Acúrcio,F. de A.
Fonte: Sociedade Brasileira de Farmacognosia Publicador: Sociedade Brasileira de Farmacognosia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2001 PT
Relevância na Pesquisa
37.56%
Este trabalho descreve os resultados obtidos em um levantamento realizado com 262 estudantes dos cursos de Farmácia e Biologia, de várias partes do Brasil, sobre o tema Plantas Medicinais e Fitoterapia. Foram aplicados questionários com questões relativas aos dados pessoais de cada estudante e questões relacionadas a temas, como por exemplo: a) por que o estudante se interessava por Plantas Medicinais e Fitoterapia? e b) estudante deveria citar cinco plantas que mais conhecia e/ou utilizava. Os resultados da pesquisa demonstraram que os estudantes de Farmácia e Biologia reconhecem a importância das Plantas Medicinais e da Fitoterapia para o seu futuro desempenho como profissionais e têm interesse em se aprimorar nessa área de conhecimento. A alta freqüência de estudantes que consideraram a fitoterapia mais eficaz do que os medicamentos convencionais e a baixa freqüência daqueles que associaram plantas medicinais à riqueza da biodiversidade brasileira foram resultados preocupantes. Um ponto positivo foi o grande número de citações de plantas medicinais que contam com algum estudo de validação, como sendo as mais conhecidas e utilizadas. Consideramos interessante que as disciplinas dos Cursos de Farmácia e Biologia...

Percepções de coordenadores de unidades de saúde sobre a fitoterapia e outras práticas integrativas e complementares

Machado,Dayane Cordeiro; Czermainski,Silvia Beatriz Costa; Lopes,Edyane Cardoso
Fonte: Centro Brasileiro de Estudos de Saúde Publicador: Centro Brasileiro de Estudos de Saúde
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.48%
As práticas integrativas e complementares estão em fase de expansão. O estudo objetivou conhecer o ambiente entre gestores para a inclusão de fitoterápicos na assistência. Nesta série de casos, descrevemos as percepções de coordenadores de unidades de saúde sobre as práticas integrativas. Os dados foram coletados em um questionário estruturado. O interesse pela inserção das terapias foi demonstrado por 13 dos 15 entrevistados, e o mesmo número relatou uso de fitoterapia. A fitoterapia também é indicada aos usuários por 13 dos coordenadores. O grupo percebe haver maior prescrição de plantas medicinais do que de fitoterápicos. Conclui-se que há boa perspectiva de aceitação da fitoterapia na rede.

Representações e intenção de uso da fitoterapia na atenção básica à saúde

Rosa,Caroline da; Câmara,Sheila Gonçalves; Béria,Jorge Umberto
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2011 PT
Relevância na Pesquisa
37.56%
O presente estudo observacional, de caráter exploratório, objetivou conhecer as representações e a utilização da fitoterapia na atenção básica à saúde e os fatores relacionados à intenção de uso dessa terapia. A população em estudo foi composta por 27 médicos do Programa de Saúde da Família no município de Canoas, Rio Grande do Sul, Brasil. A pesquisa de abordagem qualitativa foi realizada através de um roteiro de entrevista semiestruturada abrangendo: conceitualização, experiências com fitoterápicos e fitoterapia na atenção básica. Tais temas originaram subcategorias como atitudes, percepção de pares, controle sobre a prescrição e intenção de uso de fitoterápicos na atenção básica. Os resultados demonstraram que os médicos não possuem conhecimento institucionalizado sobre o assunto; maior intenção de uso vincula-se ao conhecimento dos profissionais sobre essa modalidade terapêutica, decorrente da crença em sua comprovação científica. Para a institucionalização da fitoterapia na atenção básica, faz-se necessária maior divulgação de estudos acerca da comprovação científica, além de investimentos na capacitação dos profissionais. Dessa forma, a população poderá se beneficiar da fitoterapia...

A utilização da fitoterapia e de plantas medicinais em unidades básicas de saúde nos municípios de Cascavel e Foz do Iguaçu - Paraná: a visão dos profissionais de saúde

Bruning,Maria Cecilia Ribeiro; Mosegui,Gabriela Bittencourt Gonzalez; Vianna,Cid Manso de Melo
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.56%
A fitoterapia e o uso de plantas medicinais fazem parte da prática da medicina popular, que complementa o tratamento usualmente empregado para a população de menor renda. O trabalho analisou o conhecimento de gestores e profissionais de saúde que atuam na atenção primária (APS), sobre fitoterapia, nos municípios de Cascavel e Foz do Iguaçu, Paraná. Entre fevereiro e julho de 2009, realizou-se estudo exploratório, descritivo, qualitativo, empregando entrevistas e questionário estruturado. Um gestor relatou interesse na implantação do programa, os demais profissionais entrevistados não receberam formação sobre o tema durante a graduação ou nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) onde trabalham. Seis profissionais (60%) relataram ter acesso às informações sobre fitoterapia através do conhecimento popular, uma (10%) formação na UBS, dois (20%) através de periódicos, quatro (40%) através de meio de comunicação e quatro citaram mais que uma das opções. Em Foz do Iguaçu, nas UBS onde a terapêutica foi introduzida, os profissionais não foram consultados antes de sua implantação. Para instituir a fitoterapia nas UBS desses dois municípios é necessário capacitar os profissionais quanto ao tema, desde o cultivo até a prescrição...

Fitoterapia na Atenção Básica: olhares dos gestores e profissionais da Estratégia Saúde da Família de Teresina (PI), Brasil

Fontenele,Rafael Portela; Sousa,Dayana Maria Pessoa de; Carvalho,André Luís Menezes; Oliveira,Francisco de Assis
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.67%
Desde 2006, a fitoterapia destaca-se como uma prática integrativa e complementar no Sistema Único de Saúde, através de experiências e normatizações, apresentando-se para o fortalecimento da Atenção Básica. Este estudo quali-quantitativo objetivou conhecer a percepção de 8 gestores em saúde e 68 profissionais da estratégia saúde da família (36 enfermeiros, 18 médicos e 14 odontólogos) de Teresina, Piauí, sobre a inserção da fitoterapia na Atenção Básica. Nas entrevistas, utilizou-se um questionário semiestruturado com questões relativas a dados pessoais do entrevistado, ao seu conhecimento sobre fitoterapia e a suas opiniões sobre o potencial de inserção desta na Atenção Básica. De uma forma geral, os entrevistados aceitam a institucionalização da fitoterapia; fazem uso pessoal deste recurso terapêutico e o conhecimento popular é a forma de conhecimento predominante. A formação técnica em fitoterapia dos profissionais de saúde, bem como o conhecimento das políticas que envolvem o tema é deficiente. Os gestores demonstraram plena abertura para a discussão do assunto, elencando justificativas, estratégias e dificuldades de ordem política e estrutural. Assim, reconheceu-se a importância da capilarização da discussão sobre a fitoterapia...

Análise sobre a fitoterapia como prática integrativa no Sistema Único de Saúde

Santos,R.L.; Guimaraes,G.P.; Nobre,M.S.C.; Portela,A.S.
Fonte: Sociedade Brasileira de Plantas Medicinais Publicador: Sociedade Brasileira de Plantas Medicinais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2011 PT
Relevância na Pesquisa
37.62%
É notável o crescente uso da fitoterapia como prática médica integrativa em diversos países. A utilização de plantas medicinais no Brasil tem como facilitadores a grande diversidade vegetal e o baixo custo associado à terapêutica, o que vem despertando a atenção dos programas de assistência à saúde e profissionais. O Ministério da Saúde, com a finalidade de evitar o uso inadequado desta prática medicinal, tem demonstrado interesse por meio do incentivo de pesquisas relacionadas ao assunto, favorecendo a implantação de programas de saúde visando à distribuição e utilização destes medicamentos de forma racional. Baseado neste contexto foi realizado levantamento de como esta temática vem sendo abordada e implementada no Sistema Único de Saúde (SUS). Trata-se de estudo descritivo com abordagem qualitativa, realizado através de levantamento bibliográfico em bases de dados relacionado ao tema "medicamentos fitoterápicos no sistema único de saúde". Os descritores utilizados durante toda a pesquisa foram fitoterapia, medicamentos fitoterápicos, medicina integrativa, medicamentos, medicina herbária, fitoterapia no SUS, medicina integrativa e sistemas públicos de saúde. Observou-se que o governo tem demonstrado interesse no desenvolvimento de políticas que associem o avanço tecnológico ao conhecimento popular em prol de procedimentos assistenciais em saúde que apresentem eficácia...

Conhecimentos, atitudes e práticas de Cirurgiões-Dentistas de Anápolis-GO sobre a fitoterapia em odontologia

REIS,Liliane Braga Monteiro dos; FARIAS,André de Lima; BOLLELLA,Ângela de Paula; SILVA,Hemilly Karoliny Martins; CANUTO,Marcos Ítalo Carvalho; ZAMBELLI,Janaína da Câmara; FREIRE,Maria do Carmo Matias
Fonte: Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho Publicador: Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2014 PT
Relevância na Pesquisa
37.62%
INTRODUÇÃO: Em um cenário de expansão das práticas integrativas e complementares em saúde no Brasil, são escassos os estudos relacionados ao uso da fitoterapia em Odontologia. OBJETIVO: Investigar os conhecimentos, atitudes e práticas do Cirurgião-Dentista sobre a fitoterapia na prática clínica. MATERIAL E MÉTODO: Foi realizado um estudo transversal com um grupo de 105 Cirurgiões-Dentistas, no exercício clínico da Odontologia dos serviços público e privado, do município de Anápolis-GO (taxa de resposta de 52,5% dos 200 profissionais convidados), que responderam um questionário. RESULTADO: Cerca de 16% dos respondentes afirmaram que tiveram embasamento teórico acerca da fitoterapia e, destes, metade relatou ter tido este embasamento na Graduação. Embora mais da metade dos Cirurgiões-Dentistas (61,9%) tenha considerado viável a inserção dos fitoterápicos na prática clínica, poucos relataram prescrevê-los (12,4%) ou questionarem, durante a consulta, se os pacientes faziam uso de fitoterápicos (36,2%). Quanto à opinião sobre os fatores que dificultam a inserção dos fitoterápicos no âmbito da Odontologia...

Fitoterapia popular do bairro do Sossego distrito de Marud?-Par?

FLOR, Alessandra Simone Santos de Oliveira
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.56%
Na Amaz?nia as plantas medicinais s?o um dos principais recursos para o tratamento de diversas doen?as, dado o contexto cultural, o acesso, confiabilidade e baixo custo em compara??o aos medicamentos industriais. Nesse contexto, encontra-se o Distrito de Marud?, no Munic?pio de Marapanim, a 160 Km da capital Bel?m, onde ? comum o uso de plantas medicinais para o tratamento de agravos ? sa?de. O Brasil registra v?rios levantamentos de esp?cies vegetais utilizadas na fitoterapia popular de um grupo humano, aplicando-se metodologias etnoorientadas como etnobot?nica e etnofarm?cia, para inventariar a flora. Este trabalho objetiva investigar a pr?tica da fitoterapia popular pelos moradores do bairro do Sossego, incluindo um grupo de mulheres denominado Erva Vida no Distrito de Marud? - PA, ilustrando a import?ncia das plantas medicinais para este grupo humano em termos culturais, econ?micos e ambientais. Para isso realizou-se um levantamento etnofarmac?utico visando identificar as plantas medicinais utilizadas pela popula??o local. Foram entrevistados 18 praticantes da fitoterapia popular (pessoas detentoras de conhecimento sobre as plantas medicinais) que foram indicados pela pr?pria comunidade do bairro do Sossego, seguindo a t?cnica bola-de-neve ou ?Snow Ball?. As mulheres do Grupo Erva Vida...

Fitoterapia como conteúdo nos cursos de graduação da área da saúde : importância para a formação profissional

Barreto, Benilson Beloti
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
POR
Relevância na Pesquisa
37.36%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde, 2015.; As principais políticas públicas relacionadas ao tema – Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares e Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterá-picos – reforçam a necessidade de formação de recursos humanos e educação permanente relacionados às plantas medicinais e fitoterápicos aos profissionais. Uma das principais ações definidas nas diretrizes é a introdução de disciplinas nas graduações e pós-graduações. O objetivo deste trabalho é elaborar proposta de con-teúdo sobre Plantas Medicinais e Fitoterapia para cursos de graduação da área da Saúde, a partir de um levantamento sobre a capacidade já instalada na formação em Saúde no Brasil. Para desenvolvimento da pesquisa foi utilizada uma abordagem qualitativa exploratória descritiva, por meio da técnica de análise documental. Foram verificadas disciplinas referentes ao tema em Instituições de Ensino Superior públi-cas federais, a partir da matriz curricular de cursos da área da Saúde, bem como aplicado um questionário sobre o tema a coordenadores e discentes de cursos de graduação da área da Saúde da Universidade de Brasília (UnB). Com os dados ob-tidos...

Estatinas e fitoterapia em dislipidémias : efeitos secundários e interacções medicamentosas

Ferreira, Catarina Teixeira
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /10/2011 POR
Relevância na Pesquisa
37.48%
Introdução: As Doenças Cardiovasculares (DCV) têm cada vez mais impacto na mortalidade e morbilidade mundiais. Sendo a dislipidémia um dos principais factores de risco para o surgimento ou agravamento das mesmas, torna-se importante actuar na prevenção ou na implementação de uma farmacoterapia eficaz e segura. As estatinas são o grupo de fármacos considerado como primeira linha no que diz respeito ao tratamento farmacológico da dislipidémia, pela sua grande capacidade de reduzir os níveis de colesterol total e colesterol LDL. Embora sejam muito eficazes, há pessoas que não as toleram e não aderem à terapêutica, permanecendo ainda dúvidas acerca dos efeitos das estatinas no organismo. A fitoterapia tem surgido actualmente como opção às terapias convencionais. Apesar do interesse actual, a fitoterapia tem a desvantagem de, em muitos casos, não haver evidência científica de eficácia e segurança dos produtos, não sendo o controlo de qualidade assegurado pelos mesmos padrões dos fármacos obtidos por síntese química. Ao nível da dislipidémia, várias são as plantas utilizadas na hipercolesterolémia, como é o caso do alho, alcachofra, farelo de aveia, extracto fosfolipídico de soja, goma-de-guar, arroz fermentado vermelho e policosanol. Objectivo: Este estudo tem como principais objectivos avaliar a utilização das estatinas...

The use of phytotherapy in the care of children up to 5 years of age in urban and suburban areas of São Paulo city-Brazil; El uso de la fitoterapia en el cuidado de ninõs menores de cinco años en áreas central y periférica de la ciudad de São Paulo-Brasil; O uso da fitoterapia no cuidado de crianças com até cinco anos em área central e periférica da cidade de São Paulo

Alves, Andréa Regiani; Silva, Maria Júlia Paes da
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/2003 POR
Relevância na Pesquisa
37.62%
This research evaluated the use of phytotherapy in children who attend a Health Center in an urban area and a Health Center in the suburbs of São Paulo city. This is an exploratory and descriptive study with 120 mothers who attend two Health Centers (60 mothers in the urban area and another 60 in the suburbs), during December 2001. After receiving approval from the Ethics Committee, the mothers were individually interviewed and it was confirmed that 79 (66%) of them frequently used chamomile, fennel and peppermint for the intestinal cramps, flu symptoms and to calm their children down. Directions on how and what to use was provided mainly by parents and grandparents (57%) and no great differences could be found in the use of herbs in the two areas of São Paulo.; El uso de la fitoterapia en el cuidado de ninõs menores de cinco años en áreas central y periférica de la ciudad de São Paulo.Esta investigación constató la utilización de la fitoterapia en ninõs que acuden a un centro de salud del área central y a un centro de salud de la periferia de São Paulo. Es un estudio exploratorio descriptivo, con 120 madres que acudieron a los dos centros de salud (60 en la región central y 60 en la región periférica) durante el mes de diciembre de 2001. Después de la aprobación por el Comité de Ética...

A utilização de fitoterapia no cotidiano de uma população rural; La utilización de la fitoterapia en el cotidiano de una populación rural; The phytoterapy utilization in the rural population routine

Rezende, Helena Aparecida de; Cocco, Maria Inês Monteiro
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/09/2002 POR
Relevância na Pesquisa
37.67%
Esta pesquisa tem como objetivos estudar o uso da fitoterapia, em uma população da zona rural no interior de MG; identificar as plantas utilizadas com maior freqüência e formas de uso e comparar os seus efeitos com aqueles descritos na literatura. Foram entrevistadas 33 pessoas em 1997. Em relação às plantas fitoterápicas conhecidas pelos entrevistados foram citadas 106, sendo 60 efetivamente utilizadas. A transmissão do conhecimento referente ao seu uso ocorreu basicamente dos avós para os filhos e netos. A fitoterapia foi utilizada com fins semelhantes aos descritos na literatura, visando à prevenção e tratamento das doenças.; El objetivo de esta pesquisa es estudiar lo empleo de la fitoterapia en una población de la área rural en lo interior de Minas Gerais, identificar las plantas utilizadas con mayor frecuencia e comparar los resultados con lo descrito en la literatura. Fueran entrevistadas 33 personas en 1997. Fueran citadas 106 plantas conocidas por los entrevistados y 60 que son efectivamente utilizadas. La transmisión de los conocimientos referente a lo uso paso de los abuelos para los hijos y nietos. La fitoterapia fue usada para finalidad semejante a de la literatura, con la finalidad de prevención y tratamiento de las enfermedades.; The aims of this study are to analyze the use of phytoterapy and the context of its utilization in a rural areapopulation - MG; to identify the herbs used with more frequency and their forms of use; to compare the results of medicinal herbs with that described in literature. Thirty three people were interviewed in 1997. About the phytoterapy herbs known by them 106 different species were quoted...

A utilização da fitoterapia e de plantas medicinais em unidades básicas de saúde nos municípios de Cascavel e Foz do Iguaçu - Paraná: a visão dos profissionais de saúde

Bruning,Maria Cecilia Ribeiro; Mosegui,Gabriela Bittencourt Gonzalez; Vianna,Cid Manso de Melo
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.56%
A fitoterapia e o uso de plantas medicinais fazem parte da prática da medicina popular, que complementa o tratamento usualmente empregado para a população de menor renda. O trabalho analisou o conhecimento de gestores e profissionais de saúde que atuam na atenção primária (APS), sobre fitoterapia, nos municípios de Cascavel e Foz do Iguaçu, Paraná. Entre fevereiro e julho de 2009, realizou-se estudo exploratório, descritivo, qualitativo, empregando entrevistas e questionário estruturado. Um gestor relatou interesse na implantação do programa, os demais profissionais entrevistados não receberam formação sobre o tema durante a graduação ou nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) onde trabalham. Seis profissionais (60%) relataram ter acesso às informações sobre fitoterapia através do conhecimento popular, uma (10%) formação na UBS, dois (20%) através de periódicos, quatro (40%) através de meio de comunicação e quatro citaram mais que uma das opções. Em Foz do Iguaçu, nas UBS onde a terapêutica foi introduzida, os profissionais não foram consultados antes de sua implantação. Para instituir a fitoterapia nas UBS desses dois municípios é necessário capacitar os profissionais quanto ao tema, desde o cultivo até a prescrição...

Representações e intenção de uso da fitoterapia na atenção básica à saúde

Rosa,Caroline da; Câmara,Sheila Gonçalves; Béria,Jorge Umberto
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2011 PT
Relevância na Pesquisa
37.56%
O presente estudo observacional, de caráter exploratório, objetivou conhecer as representações e a utilização da fitoterapia na atenção básica à saúde e os fatores relacionados à intenção de uso dessa terapia. A população em estudo foi composta por 27 médicos do Programa de Saúde da Família no município de Canoas, Rio Grande do Sul, Brasil. A pesquisa de abordagem qualitativa foi realizada através de um roteiro de entrevista semiestruturada abrangendo: conceitualização, experiências com fitoterápicos e fitoterapia na atenção básica. Tais temas originaram subcategorias como atitudes, percepção de pares, controle sobre a prescrição e intenção de uso de fitoterápicos na atenção básica. Os resultados demonstraram que os médicos não possuem conhecimento institucionalizado sobre o assunto; maior intenção de uso vincula-se ao conhecimento dos profissionais sobre essa modalidade terapêutica, decorrente da crença em sua comprovação científica. Para a institucionalização da fitoterapia na atenção básica, faz-se necessária maior divulgação de estudos acerca da comprovação científica, além de investimentos na capacitação dos profissionais. Dessa forma, a população poderá se beneficiar da fitoterapia...

Fitoterapia na Atenção Básica: olhares dos gestores e profissionais da Estratégia Saúde da Família de Teresina (PI), Brasil

Fontenele,Rafael Portela; Sousa,Dayana Maria Pessoa de; Carvalho,André Luís Menezes; Oliveira,Francisco de Assis
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.67%
Desde 2006, a fitoterapia destaca-se como uma prática integrativa e complementar no Sistema Único de Saúde, através de experiências e normatizações, apresentando-se para o fortalecimento da Atenção Básica. Este estudo quali-quantitativo objetivou conhecer a percepção de 8 gestores em saúde e 68 profissionais da estratégia saúde da família (36 enfermeiros, 18 médicos e 14 odontólogos) de Teresina, Piauí, sobre a inserção da fitoterapia na Atenção Básica. Nas entrevistas, utilizou-se um questionário semiestruturado com questões relativas a dados pessoais do entrevistado, ao seu conhecimento sobre fitoterapia e a suas opiniões sobre o potencial de inserção desta na Atenção Básica. De uma forma geral, os entrevistados aceitam a institucionalização da fitoterapia; fazem uso pessoal deste recurso terapêutico e o conhecimento popular é a forma de conhecimento predominante. A formação técnica em fitoterapia dos profissionais de saúde, bem como o conhecimento das políticas que envolvem o tema é deficiente. Os gestores demonstraram plena abertura para a discussão do assunto, elencando justificativas, estratégias e dificuldades de ordem política e estrutural. Assim, reconheceu-se a importância da capilarização da discussão sobre a fitoterapia...