Página 1 dos resultados de 2 itens digitais encontrados em 0.005 segundos

Perspectivísmo e verdade em Nietzsche. Da apropriação de Kant ao confronto com o relativismo; Perspectivism and truth in Nietzsche. From the appropriation of Kant to the confrontation with relativism

Lima, Márcio José Silveira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 02/07/2010 PT
Relevância na Pesquisa
17.98%
Esta tese de doutorado estuda o perspectivismo na obra de Nietzsche, bem como o confronto com a verdade que ele representa. Para tanto, procuramos mostrar que esse confronto atravessa toda a obra de Nietzsche, pois já os seus escritos iniciais investigam as condições para o surgimento da crença na verdade, além dos interesses a que ela atendia. Expondo que Nietzsche, apropriando-se do legado crítico de Kant em suas primeiras obras, ensaia uma destruição completa da verdade, pretendemos demonstrar que ele falha em seus objetivos porque a radicalidade de seus argumentos destruiria os próprios pressupostos em que estão baseados, ou seja, os do idealismo transcendental kantiano. Nesse momento em que circunscrevemos nossa análise aos escritos inicias, tentamos demonstrar que Nietzsche limita-se a refutar a noção de verdade como adequação com a coisa-em-si, mas falha ao querer ampliar esse refutação além desses limites. Por isso, analisando a maneira pela qual o combate à verdade se posiciona a partir dos escritos da década de 80, defendemos que neles o perspectivismo se torna decisivo para os problemas enfrentados inicialmente por Nietzsche. Interpretando o perspectivismo como um fenomenalismo da consciência e um interpretacionismo...

Phenomenalism in epistemology and physicalism in aesthetics; Phenomenalism in Epistemology and Physicalism in Aesthetics

Morizot, Jacques; Université d’Aix-Marseille
Fonte: Federal University of Santa Catarina – UFSC Publicador: Federal University of Santa Catarina – UFSC
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 17/07/2012 POR
Relevância na Pesquisa
17.17%
O ponto de partida deste artigo é a observação intrigante de que Goodman defendeu um ponto de vista fenomenalista em suas obras epistemológicas, e fenomenalista em suas obras sobre estética. Na verdade, seria certamente mais preciso dizer que seu foco era antifisicalista em epistemologia e antifenomenalista na estética. De qualquer maneira, a maioria dos interpretadores teria, espontaneamente, esperado a escolha oposta, de fato mais consistente com as posições tomadas pelos representantes dessas áreas. Contudo, a estratégia de Goodman não é arbitrária, tendo raízes profundas no contexto geral da filosofia no século XX e, em compensação, contribui para esclareces algumas de suas características e motivação.doi: http://dx.doi.org/10.5007/1808-1711.2011v15n3p439 ; The starting point of this paper is the intriguing observation that Goodman has defended a phenomenalist point of view in his epistemological works and a physicalist one in aesthetics. In fact, it would certainly be more accurate to say that his focus was anti-physicalist in epistemology and anti phenomenalist in aesthetics. In any case a majority of interpreters would spontaneously have waited for a diametrically opposite choice, more consistent indeed with the positions taken by the representatives in these fields. Yet Goodman’s strategy is not arbitrary...