Página 1 dos resultados de 138 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Rickettsial spotted fever in Capoeirão Village, Itabira, Minas Gerais, Brazil; Rickettsiose do grupo da febre maculosa na Vila de Capoeirão, Itabira, Minas Gerais, Brasil

VIANNA, Manoella Campostrini Barreto; HORTA, Maurício Cláudio; SANGIONI, Luis Antonio; CORTEZ, Adriana; SOARES, Rodrigo Martins; MAFRA, Cláudio Lísias; GALVÃO, Márcio Antonio Moreira; LABRUNA, Marcelo Bahia; GENNARI, Solange Maria
Fonte: São Paulo Publicador: São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
67.24%
O presente estudo investigou a infecção por rickéttsias do grupo da febre maculosa (GFM) em área endêmica para febre maculosa brasileira (FMB; causada por Rickettsia rickettsii) no Estado de Minas Gerais, Brasil. Amostras de soros de humanos, cães e eqüídeos, e carrapatos Amblyomma cajennense adultos colhidos em um povoado rural em Itabira, Minas Gerais foram testados para infecção por Rickettsia. Pela Reação de Imunofluorescência Indireta (RIFI) foram detectados anticorpos anti-R. rickettsii em 8,2% dos soros humanos, 81,3% dos cães e em 100% dos eqüídeos. Nenhum dos 356 carrapatos se mostrou positivo para Rickettsia no teste de hemolinfa e na reação em cadeia pela polimerase (PCR) objetivando amplificar fragmentos de DNA dos genes htrA and the gltA. Os resultados sorológicos em eqüinos e cães (sentinelas para FMB) apontam para a circulação de uma rickéttsia do GFM na área do estudo, porém, numa freqüência de infecção muito baixa na população do carrapato A. cajennense; The present study investigated the infection by spotted fever rickettsia in an endemic area for Brazilian spotted fever (BSF; caused by Rickettsia rickettsii) in Minas Gerais State, Brazil. Human, canine and equine sera samples, and Amblyomma cajennense adult ticks collected in a rural area of Itabira City...

Soroprevalência de anticorpos contra Rickettsia spp. do grupo febre maculosa em equinos de haras no Norte do Paraná, Brasil; Serosurvey of antibodies against spotted fever group Rickettsia spp. in horse farms in Northern Paraná, Brazil

TAMEKUNI, Katia; TOLEDO, Roberta dos Santos; SILVA FILHO, Muro de Freitas; HAYDU, Valeska Bender; PACHECO, Richard de Campos; CAVICCHIOLI, José Henrique; LABRUNA, Marcelo Bahia; DUMLER, John Stephen; VIDOTTO, Odilon
Fonte: Jaboticabal Publicador: Jaboticabal
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
67.24%
Brazilian spotted fever (BSF) is an emerging disease most likely caused by Rickettsia rickettsii. The objective of the present study was to estimate the seroprevalence of BSF rickettsia infections in equines from six horse farms located in Londrina County, Paraná, Southern Brazil. Six owners of horse farms situated in Cambé, Santa Fé, Guaraci and Londrina municipalities participated in the study. All farms were located in areas where BSF has not been reported. A total of 273 horses were sampled and their sera were tested by indirect Immunofluorescence assay (IFA) using R. rickettsii and R. parkeri antigens. Titers equal to and greater than 64 were considered positive. Of 273 sera tested, 15 (5.5%) reacted to R. rickettsii and 5 (1.8%) to R. parkeri. Five out of the six farms studied revealed seropositive animals and seropositivity rate ranged from 0 to 13%. The titers ranged from 64 to 512, and four samples had a titer of 512. Nine animals reacted to R. rickettsii with titers four-fold higher than those for R. parkeri. These results suggest that horses in Northern Paraná may have been exposed to rickettsiae identical or closely related to R. rickettsii.; Febre Maculosa Brasileira (FMB) é uma doença emergente, sendo Rickettsia rickettsii o seu principal agente etiológico. O objetivo deste estudo foi determinar a soroprevalência de rickettsia do grupo da febre maculosa em equinos de seis haras localizados nos municípios de Cambé...

Brazilian spotted fever in cart horses in a non-endemic area in Southern Brazil; Febre maculosa brasileira em cavalo de carroceiro em área não-endêmica no Sul do Brasil

FREITAS, Marta Cristina Diniz de Oliveira; GRYCAJUK, Marcelly; MOLENTO, Marcelo Beltrão; BONACIN, José; LABRUNA, Marcelo Bahia; PACHECO, Richard de Campos; MORAES FILHO, Jonas; DECONTO, Ivan; BIONDO, Alexander Welker
Fonte: Jaboticabal Publicador: Jaboticabal
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
67.24%
Brazilian Spotted Fever (BSF) is an often fatal zoonosis caused by the obligate intracellular bacterium Rickettsia rickettsii. The disease is generally transmitted to humans by Amblyomma spp. ticks. Serological evidence of past infection by R. rickettsii has been reported in horses, but the pathogenicity of R. rickettsii in horses remains unknown. Cart horses are still widely used in urban and urban fringe areas in Brazil, and these animals may constitute suitable sentinels for BSF human in these areas, for example, in Sao Jose dos Pinhais, where the first BSF human case in the state of Parana was diagnosed. Serum samples were randomly obtained from 75 cart horses between April 2005 and June 2006 and were tested by means of the indirect immunofluorescence assay (IFA) for antibodies against rickettsia of the spotted fever group. A total of 9.33% of the animals were considered positive, with titers ranging from 64 to 1,024. These results indicate the presence of the agent in such areas, although at low rates; A febre maculosa brasileira (FMB) é uma zoonose, muitas vezes fatal, causada pela bactéria intracelular obrigatória Rickettsia rickettsii. A doença é transmitida para humanos pelo carrapato Amblyomma spp. Sorologia positiva por R. rickettsii foi relatada em cavalos...

Serosurvey of antibodies against spotted fever group Rickettsia spp. in horse farms in Northern Paraná, Brazil; Soroprevalência de anticorpos contra Rickettsia spp. do grupo febre maculosa em equinos de haras no Norte do Paraná, Brasil

TAMEKUNI, Katia; TOLEDO, Roberta dos Santos; SILVA FILHO, Mauro de Freitas; HAYDU, Valeska Bender; PACHECO, Richard Campos; CAVICCHIOLI, José Henrique; LABRUNA, Marcelo Bahia; DUMLER, John Stephen; VIDOTTO, Odilon
Fonte: Colégio Brasileiro de Parasitologia Veterinária Publicador: Colégio Brasileiro de Parasitologia Veterinária
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
67.24%
Brazilian spotted fever (BSF) is an emerging disease most likely caused by Rickettsia rickettsii. The objective of the present study was to estimate the seroprevalence of BSF rickettsia infections in equines from six horse farms located in Londrina County, Paraná, Southern Brazil. Six owners of horse farms situated in Cambé, Santa Fé, Guaraci and Londrina municipalities participated in the study. All farms were located in areas where BSF has not been reported. A total of 273 horses were sampled and their sera were tested by indirect Immunofluorescence assay (IFA) using R. rickettsii and R. parkeri antigens. Titers equal to and greater than 64 were considered positive. Of 273 sera tested, 15 (5.5%) reacted to R. rickettsii and 5 (1.8%) to R. parkeri. Five out of the six farms studied revealed seropositive animals and seropositivity rate ranged from 0 to 13%. The titers ranged from 64 to 512, and four samples had a titer of 512. Nine animals reacted to R. rickettsii with titers four-fold higher than those for R. parkeri. These results suggest that horses in Northern Paraná may have been exposed to rickettsiae identical or closely related to R. rickettsii.; Febre Maculosa Brasileira (FMB) é uma doença emergente, sendo Rickettsia rickettsii o seu principal agente etiológico. O objetivo deste estudo foi determinar a soroprevalência de rickettsia do grupo da febre maculosa em equinos de seis haras localizados nos municípios de Cambé...

Pesquisa de infecção por rickettsias do grupo da febre maculosa em humanos, cães e eqüídeos e em adultos de Amblyomma cajennense, em área endêmica e não endêmica do estado de São Paulo; Detection of Rickettsia of the Spotted Fever Group in humans, canine, equine and in Amblyomma cajennense adult ticks of an endemic and non endemic área of São Paulo state

Sangioni, Luís Antônio
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 27/06/2003 PT
Relevância na Pesquisa
67.35%
A febre maculosa, doença de caráter endêmico, já foi diagnosticada em vários estados brasileiros. Em São Paulo a doença é considerada endêmica em algumas regiões e não endêmica ou desconhecida na maior parte do estado. Com o objetivo de estudar a epidemiologia da febre maculosa em regiões consideradas endêmica e não endêmica do estado de São Paulo, foram colhidos carrapatos das pastagens e amostras de sangue de seres humanos, cães e equídeos que viviam em propriedades rurais dos municípios de Pedreiras, (região endêmica); Pirassununga, Sorocaba e Cotia (não endêmica). A colheita de carrapato e de sangue foi efetuada no período de novembro de 2000 a março de 2001, época de predomínio do estágio adulto de ixodideos do gênero Amblyomma na região. Foram colhidos 686 amostras de carrapatos, 50 amostras de sangue de seres humanos, 28 eqüinos, quatro asininos e 16 caninos de região endêmica e 658 amostras de carrapatos, 16 amostras de sangue de seres humanos, 48 eqüinos e cinco caninos de região não endêmica. Os carrapatos foram examinados pelo teste de hemolinfa e pela nested reação em Cadeia da Polimerase (n-PCR). A amplificação de uma região do gene que codifica uma proteína interna de membrana de 17 kDa pela n-PCR...

Isolamento e detecção molecular de riquétsias do Grupo Febre Maculosa, a partir de Amblyomma cajennense (Fabricius, 1787) e espécimens biológicos humanos, provenientes de áreas endêmicas do Estado de São Paulo; SPOTTED FEVER GROUP RICKETTSIAE ISOLATION AND MOLECULAR DETECTION, FROM Amblyomma cajennense (FABRICIUS, 1787) AND HUMAN, FROM ENDEMIC AREAS OF STATE OF SÃO PAULO.

Nascimento, Elvira Maria Mendes do
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 21/05/2003 PT
Relevância na Pesquisa
67.24%
Febre Maculosa Brasileira (FMB), doença causada por riquétsias do grupo da febre maculosa (RGFM) transmitidas por Amblyomma cajennense, é geralmente fatal quando não tratada precocemente. Métodos laboratoriais usuais (cultura em células Vero e RIFI) não permitem diagnósticos conclusivos da maioria dos casos verificados no Estado de São Paulo, onde o agente ainda não está devidamente caracterizado. Através da PCR e Southern blotting, foram pesquisados genes riquetsiais (gltA, ompA e ompB), em 20 amostras de coágulos sanguíneos humanos sintomáticos (São Paulo), 19 com resultados prévios negativos por métodos convencionais. Cerca de 95% dos pacientes foram positivos pela PCR. A seqüência de bases do gene ompB, a amostra 3, apresentou similaridade de 98% com Rickettsia ricketsii. Dos 75 lotes de A. cajennense (n=1483), coletados na mesma região endêmica, 09 resultaram positivos em células Vero e, em 22 detectou-se o gene ompA (RGFM). Sequenciamento e análise das amostras amplificadas poderão contribuir para o completo esclarecimento do ciclo das riquétsias na região. ; Brazilian spotted fever (BSF), a disease caused by spotted fever group rickettsiae (SFGR) transmitted by Amblyomma cajennense, is generally fatal when not early treated. Common laboratory methods (Vero cell culture and immunofluorescence indirect assay) are not efficient on the diagnosis in most of the cases observed in State of São Paulo...

Aspectos ecológicos da febre maculosa brasileira em um foco endêmico no Estado de São Paulo; Ecological aspects of Brazilian Spotted Fever in an endemic area in the State of São Paulo

Santos, Adriano Pinter dos
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 16/03/2007 PT
Relevância na Pesquisa
67.35%
Foi conduzido um estudo sobre a ecologia da Febre Maculosa Brasileira, causada pela bactéria Rickettsia rickettsii, em uma área endêmica, no distrito de Taiaçupeba, Município de Mogi das Cruzes, SP. Para o melhor entendimento de quais animais silvestres são os hospedeiros das formas imaturas do carrapato vetor, Amblyomma aureolatum, foram capturados entre janeiro e dezembro de 2005, 243 animais silvestres em dois fragmentos de mata. Foram utilizadas estações de pitfall para captura de roedores e pequenos didelfídeos e armadilhas tomahawk para captura de Didelphis aurita, além da colocação de redes de neblina (14m x 3m cada) para captura de aves. Os animais foram sacrificados e tiveram sangue, baço e fígado extraídos. O baço de cada animal foi submetido a testes moleculares e bioensaios para pesquisa de bactérias do gênero Rickettsia. Os carrapatos capturados dos animais foram submetidos à identificação taxonômica morfológica ou molecular e à pesquisa de bactérias do gênero Rickettsia. Foram colhidos carrapatos dos gêneros Amblyomma, Haemaphysalis e Ixodes. Imaturos do carrapato Amblyomma aureolatum foram colhidos parasitando três indivíduos da espécie de Passeriforme Pyriglena leucoptera. Não foram encontrados exemplares desta espécie de carrapato parasitando roedores ou didelfídeos. Nenhum animal foi identificado sendo infectado por riquétsias...

Pesquisa de infecção por riquétsias do grupo da Febre Maculosa em humanos, eqüídeos, caninos e em diferentes estádios de vida de Amblyomma cajennense, provenientes de uma área endêmica do Estado de São Paulo; Survey of rickettsiae from the Spotted Fever Group causing infections in humans, equines, canines and in different developmental stages of Amblyomma cajennense, from an endemic area of the State of São Paulo, Brazil

Horta, Mauricio Claudio
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 07/06/2002 PT
Relevância na Pesquisa
67.24%
A febre maculosa é uma zoonose emergente causada por bactérias do gênero Rickettsia do Grupo da Febre Maculosa (GFM). Este estudo foi delineado para comprovar indiretamente a infecção por riquétsias em humanos e animais e, diretamente em carrapatos Amblyomma cajennense. As amostras foram colhidas no município de Pedreira, região endêmica do estado de São Paulo. A reação de imunofluorescência indireta foi positiva em 31,2% e 77,3% dos soros de cães e eqüinos, respectivamente. Nenhum humano se apresentou positivo para esse teste. Para confirmar a infecção natural dos carrapatos adultos, utilizou-se o teste de hemolinfa, que se revelou insatisfatório. Larvas, ninfas e adultos de A. cajennense foram submetidos à técnica de reação em cadeia pela polimerase (PCR). As reações resultaram na amplificação de um fragmento (230pb) do gene codificador da proteína 17 kDa, somente em adultos (4,7%) e em larvas (1,1%). Não foi possível a amplificação de nenhum fragmento de outros genes testados (citrato sintase, OmpA e OmpB). Os produtos amplificados pela PCR de dois carrapatos adultos e de quatro larvas foram seqüenciados, apresentando 100% de similaridade com Rickettsia felis; e de 99...

Detecção e caracterização molecular de riquétsias em potenciais vetores procedentes de focos ativos de febre maculosa do Estado do Rio de Janeiro.; Detection and molecular characterization of Rickettsia in potential vectors from active focuses of spotted fever in the State of Rio de Janeiro.

Moura, Nicole Oliveira de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 10/02/2012 PT
Relevância na Pesquisa
67.35%
A Febre Maculosa Brasileira causada por riquétsias do Grupo Febre Maculosa (GFM) e transmitida por carrapatos ocorre principalmente na Região Sudeste, onde óbitos humanos são registrados. No estado do Rio de Janeiro, a letalidade devido à riquetsiose é alta, mas só recentemente investigações epidemiológicas foram realizadas, e indicaram a participação de novas espécies de ectoparasitas na circulação das riquétsias. O objetivo geral do projeto é avaliar riquétsias em ectoparasitos coletados em áreas de casos humanos de Febre Maculosa, suspeitos, compatíveis ou confirmados, em municípios do estado com focos recentemente comunicados. A detecção e análise de genes riquetsiais indicam a presença de Rickettsia bellii, Rickettsia felis e Rickettsia rickettsii, nos vetores Amblyomma cajennense, Amblyomma dubitatum, Boophilus microplus, Ctenocephalides felis e Ctenocephalides canis, sugerindo ampla distribuição geográfica de riquétsias GFM, nas regiões Serrana, Noroeste Fluminense e Médio Paraíba do estado.; Brazilian spotted fever caused by spotted fever group (SFG) rickettsiae and mainly transmitted by ticks occurs in the southeast, where human deaths are recorded. In the state of Rio de Janeiro, lethality due to rickettsial infection is high...

Aspectos epidemiológicos da febre maculosa da Mata Atlântica em um foco endêmico no município de Blumenau, Santa Catarina; Epidemiological aspects of Atlantic Rainforest spotted fever in an endemic area of Blumenau, Santa Catarina, Brazil

Barbieri, Amalia Regina Mar
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 06/07/2012 PT
Relevância na Pesquisa
67.24%
O gênero Rickettsia compreende bactérias intracelulares obrigatórias patogênicas e não patogênicas. A principal espécie patogênica no novo mundo é Rickettsia rickettsii transmitida por carrapatos do gênero Amblyomma. Além de R. rickettsii, outra riquetsiose, causada por Rickettsia parkeri, apresenta sintomatologia branda e foi recentemente descrita causando doença na América do Sul. No Brasil casos clínicos ocasionados por R. parkeri foram notificados na Bahia e em São Paulo. O presente trabalho foi realizado em uma área endêmica para Febre Maculosa na Vila Itoupava, Município de Blumenau, Santa Catarina. Esta área apresenta características de área peri - urbanas inserida em fragmentos de Mata Atlântica. Amostras de sangue de humanos e de cães foram colhidas para pesquisa de anticorpos anti-riquétsias através da reação de imunofluorescência indireta (RIFI). Os carrapatos removidos dos cães foram identificados e submetidos às técnicas de hemolinfa e shell vial para o isolamento do agente e reação em cadeia pela polimerase (PCR) e sequenciamento de DNA dos isolados obtidos e amostras diretas para a identificação do agente circulante na região. Das 15 amostras de soro humano, 7 foram positivas (46,67%)...

Detecção de riquétsias do Grupo Febre Maculosa em cães e ectoparasitas de municípios do estado do Rio de Janeiro.; Detection of Spotted Fever Group Rickettsiae in dogs and ectoparasites of Rio de Janeiro state municipalities.

Cardoso, Karen Medeiros
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 30/07/2013 PT
Relevância na Pesquisa
67.24%
Casos fatais de Febre Maculosa são registrados no estado do Rio de Janeiro. Avaliou-se o status epidemiológico de riquétsias Grupo Febre Maculosa em cães e ectoparasitas de seis municípios usando métodos imunológico (Reação de Imunofluorescência Indireta) e moleculares (Reação em Cadeia pela Polimerase convencional e em Tempo Real e Análise de Sequências). Avaliou-se a funcionalidade de iniciadores para a região VNTR (Número Variável de Repetições Sequenciais) de Rickettsia rickettsii, para genotipagem de amostras brasileiras. Registraram-se cães sorologicamente positivos em todos os municípios e gene riquetsial (gltA) foi detectado em seus soros, indicando sua importância na epidemiologia de riquétsias na região Metropolitana. R. rickettsii foi diagnosticada em Amblyomma cajennense sugerindo o envolvimento deste no surto com casos fatais do município de Petrópolis. Os iniciadores VNTRB mostraram-se limitados para genotipagem das cepas de R. rickettsii. O estudo evidenciou a necessidade de um sistema de vigilância ambiental contínuo para prevenção de casos fatais.; Spotted Fever fatal cases are reported in Rio de Janeiro state. We evaluated the epidemiological status of Spotted Fever Group Rickettsiae in dogs and ectoparasites of six municipalities using immunological methods (Indirect Immunofluorescence Assay) and molecular (Conventional and Real-Time Polymerase Chain Reaction and Sequence Analysis). We evaluated the functionality of primers for the VNTR region (Variable Number Tandem Repeat) of Rickettsia rickettsii...

Soropositividade por riquétsias em equinos e espécies de carrapatos vetores da febre maculosa brasileira na bacia do rio Piracicaba, estado de São Paulo; Rickettsial serapositivity in horses and tick vectors species of brasilian spotted fever in the Piracicaba river basin, state of São Paulo

Luciana Bonato de Camargo
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 11/02/2014 PT
Relevância na Pesquisa
67.24%
A febre maculosa brasileira (FMB) é uma doença infecciosa aguda, cujo agente etiológico mais conhecido é a Rickettsia rickettsii, bactéria Gram negativa intracelular obrigatória e transmitida por meio da picada de carrapatos infectados. Vários animais silvestres e domésticos têm papel crucial na epidemiologia da febre maculosa por desenvolverem riquetsemia temporária, possibilitando a infecção de novas gerações de carrapatos e também por servirem de dispersores do vetor infectado facilitando a transmissão para seres humanos. O objetivo deste trabalho é estudar a soropositividade de equinos para riquétsias em áreas com e sem notificação de casos de FMB e identificar as espécies de carrapatos presentes. Foram investigadas quatro áreas consideradas com transmissão de FMB comprovada em Amparo, Valinhos, Jaguariúna e Piracicaba, e quatro áreas consideradas sem transmissão em São Pedro, Rio Claro, Bragança Paulista e Atibaia, todas situadas na bacia do rio Piracicaba, estado de São Paulo. Foi realizado inquérito sorológico de equinos (n = 504) encontrados em propriedades das áreas investigadas, utilizando-se reações de imunofluorescência indireta para os antígenos R. rickettsii, R. belli e R. parkeri. Entre as amostras de sangue examinadas...

A febre maculosa brasileira na região metropolitana de Campinas/SP : sua distribuição espacial e os desafios das ações de prevenção e controle locais; Brazilian spotted fever in Campinas/SP metropolitan region : spatial distribution and the challenges of prevention measures and local control

Jeanette Trigo Nasser
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 06/02/2014 PT
Relevância na Pesquisa
67.24%
A Febre Maculosa Brasileira (FMB) é uma zoonose de caráter emergente, causada pela bactéria Rickettsia rickettsii do Grupo da Febre Maculosa (GFM), notificada principalmente na região Sudeste do Brasil, destacando-se pela sua alta letalidade. O presente trabalho tem como objetivo estudar o perfil epidemiológico e a distribuição espacial dos casos de FMB e características dos programas de controle municipais na Região Metropolitana de Campinas (19 municípios) no período de 1998 a 2012. Para este fim foram utilizadas informações sobre os casos notificados de FMB e os respectivos locais prováveis de infecção (LPI) obtidas na base de dados do Sistema de Informação sobre Agravos Notificáveis (SINAN), de fichas de investigação epidemiológicas disponibilizados pelo Grupo de Vigilância Epidemiológica (GVE) - Campinas e Superintendência de Controle de Endemias regional ¿ SUCEN - Campinas, relatórios oficiais complementados por informações de técnicos que participaram da investigação dos casos. Variáveis sócio-demográficas e epidemiológicas foram estudadas. Estes dados foram georreferenciados mediante a coleta de coordenadas geográficas com auxílio do Google Earth. Datum: WGS 84 Projeção: UTM. Foram identificadas áreas com maior concentração de casos (clusters) nos municípios da região por meio do estimador de densidade kernel. O município de Valinhos tem se destacado no período pela alta densidade de casos...

Febre maculosa no município de Pedreira, SP, Brasil. Inquérito sorológico

Del Guercio,Vania Martins Fontes; Rocha,Marilú Mendes M.; Melles,Heloísa H.B.; Lima,Virgília C.L. de; Pignatti,Marta G.
Fonte: Sociedade Brasileira de Medicina Tropical - SBMT Publicador: Sociedade Brasileira de Medicina Tropical - SBMT
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/1997 PT
Relevância na Pesquisa
67.35%
Casos de febre maculosa brasileira vêm ocorrendo desde 1985 no município de Pedreira. Com o objetivo de avaliar a prevalência da febre maculosa brasileira nessa área endêmica, foram coletadas amostras únicas de soro de 473 pessoas sadias, moradores e funcionários de uma indústria de louças. As amostras obtidas foram testadas através da reação de imunofluorescência indireta (IFA), para determinação do título de anticorpos para ricketttsia do grupo da febre maculosa brasileira. Vinte e cinco (5,3%) foram considerados positivos (título ³1:64) e trinta e um (6,5%) apresentaram título igual a 1:32 ("borderline"). Os resultados evidenciam uma taxa de soropositividade semelhante a outras áreas reconhecidamente endêmicas do país.

Situação da febre maculosa na Região Administrativa de Campinas, São Paulo, Brasil

Lima,Virgília Luna Castor de; Souza,Savina Silvana Lacerra de; Souza,Celso Eduardo de; Vilela,Maria Filomena Gouveia; Papaiordanou,Priscila M. O.; Del Guércio,Vânia M. F.; Rocha,Marilú M. M.
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2003 PT
Relevância na Pesquisa
67.35%
A febre maculosa brasileira foi detectada pela primeira vez no Estado de São Paulo em 1929. No entanto, não há registro sistemático de casos neste Estado. Em 1985 ocorreram três casos desta doença no Município de Pedreira, situado na região de Campinas, que fica no nordeste do Estado de São Paulo, Brasil, correspondendo à 5ª Região Administrativa, e compreendendo 88 municípios. Alguns estudos foram realizados no Município de Pedreira, mas a falta de registro de casos foi um obstáculo encontrado. Com a finalidade de recuperar o histórico da doença, resolveu-se pesquisar e registrar as ocorrências de febre maculosa na região no período de 1985 a 2000 e analisar o seu comportamento. Foram recuperados todos os registros da doença nos diversos serviços de saúde pública. Observou-se uma ampliação da área de transmissão e a ocorrência de um aumento dos casos suspeitos a partir de 1996, ano em que a doença foi determinada como de notificação compulsória na região. Esta doença foi causa de óbito na maioria dos anos do período de estudo. Conclui-se que a febre maculosa está em ascensão na região e estudos bioecológicos complementares estão sendo desenvolvidos para melhor compreensão da epidemiologia dessa doença...

Caracterização de Rickettsia spp. circulante em foco silencioso de febre maculosa brasileira no Município de Caratinga, Minas Gerais, Brasil

Cardoso,Luciane Daniele; Freitas,Renata Nascimento; Mafra,Cláudio Lísias; Neves,Cristiane Vilas Boas; Figueira,Fátima Cristina Bacellar; Labruna,Marcelo Bahia; Gennari,Solange M.; Walker,David Hughes; Galvão,Márcio Antônio Moreira
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2006 PT
Relevância na Pesquisa
67.24%
O objetivo deste trabalho foi caracterizar Rickettsia spp. circulante em artrópodes vetores no Município de Caratinga, Minas Gerais, Brasil, por meio da PCR, e investigar a presença de anticorpos para riquétsias do grupo da febre maculosa em cães e eqüinos. 2.610 ectoparasitos foram coletados e identificados taxonomicamente. Amostras de DNA obtidas desses vetores foram submetidas à PCR e seqüenciamento. Em pulgas do gênero Ctenocephalides e em carrapatos Amblyomma cajennense foram identificadas seqüências com 100% de homologia com R. felis. Em carrapatos Rhipicephalus sanguineus uma seqüência apresentou 99% de homologia com R. felis e uma seqüência obtida de A. cajennense apresentou 97% de homologia com R. honei e R. rickettsii. Soros de cães (73) e de eqüinos (18) foram submetidos à imunofluorescência indireta (RIFI) usando-se antígeno de R. rickettsii. Apenas três dos soros de eqüinos (17%) mostraram-se positivos. A detecção molecular de riquetsias potencialmente patogênicas ao homem em vetores e a presença de sororeatividade para riquetsias do grupo da febre maculosa em eqüinos, demonstram o risco de transmissão de riquetsioses nessa área e a necessidade de se manter um sistema contínuo de vigilância epidemiológica.

A Febre Maculosa no Brasil, uma revisão sistemática da literatura e o monitoramento da resistência aos acaricidas químicos do vetor Amblyomma cajennense; Spotted Fever in Brazil, a systematic literature review and monitoring of resistance to chemical acaricides vector Amblyomma cajennense

FREITAS, Edméia de Paula e Souza
Fonte: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Mestrado em Ciências da Saúde; Ciências da Saúde - Medicina Publicador: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Mestrado em Ciências da Saúde; Ciências da Saúde - Medicina
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
67.49%
Brazilian Spotted Fever (BSF) is an acute, infectious, febrile disease of varying severity, its course ranging from asymptomatic cases to severe clinical forms with a high lethality rate. The absence of pathognomonic signs in this anthropozoonosis often results in late diagnosis, thereby serving as a stimulus for investigators to focus their attention on the weakest link of its epidemiological chain, the vector. In Brazil, the principal vector of Rickettsia rickettsii, the etiological agent of spotted fever in the New World, is the ixodid tick Amblyomma cajennense. In the present study, a systematic literature review was performed to search for publications on the epidemiology of BSF in the country. With the objective of improving control of the vector, its resistance to the principal acaricides applied against this tick was monitored. The systematic literature review was performed by searching for scientific papers dealing with BSF in the Cochrane Library, LILACS, MEDLINE and SciELO databases, using the keywords Amblyomma cajennense, Brazilian spotted fever and Rickettsia rickettsii. The search included articles published in English and Brazilian Portuguese that contained these keywords. To evaluate susceptibility and resistance to the synthetic acaricides...

Serosurvey of Rickettsia spp. in dogs and humans from an endemic area for Brazilian spotted fever in the State of São Paulo, Brazil; Sorologia para Rickettsia spp. em cães e humanos de uma área endêmica para febre maculosa brasileira no Estado de São Paulo, Brasil

PINTER, Adriano; HORTA, Maurício Cláudio; PACHECO, Richard de Campos; MORAES FILHO, Jonas; LABRUNA, Marcelo Bahia
Fonte: Rio de Janeiro Publicador: Rio de Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
67.24%
Este estudo avaliou a ocorrência de anticorpos anti-Rickettsia em 25 cães e 35 humanos, em uma área endêmica para a febre maculosa brasileira no Estado de São Paulo, onde o principal vetor é o carrapato Amblyomma aureolatum. Soros dos cães e humanos foram testados pela técnica de imunofluorescência indireta contra quatro antígenos de riquétsias (R. rickettsii, R. parkeri, R. felis, R. bellii), mostrando que soros de 16 (64%) cães e 1 (2,8%) humano reagiram com títulos '> OU =' 64 para pelo menos um dos antígenos de riquétsias. Sete soros caninos e o único soro humano reativo demonstraram títulos para R. rickettsii no mínimo quatro vezes maior do que aqueles para os outros antígenos de riquétsias. Os títulos de anticorpos nesses cães e um humano foram considerados homólogos a R. rickettsii, enquanto que nenhum soro de cão ou humano foi considerado reativamente homólogo para R. parkeri, R. felis ou R. bellii. Os resultados sorológicos mostraram que cães são importantes sentinelas para a presença da bactéria R. rickettsii em áreas onde o carrapato A. aureolatum é o principal vetor da febre maculosa brasileira; The present study provides a rickettsial serosurvey in 25 dogs and 35 humans in an endemic area for Brazilian spotted fever in the State of São Paulo...

A febre maculosa no Brasil

Fiol,Fernando de Sá Del; Junqueira,Fábio Miranda; Rocha,Maria Carolina Pereira da; Toledo,Maria Inês de; Barberato Filho,Silvio
Fonte: Organización Panamericana de la Salud Publicador: Organización Panamericana de la Salud
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2010 PT
Relevância na Pesquisa
67.24%
Embora no Brasil o número de casos confirmados de febre maculosa esteja em declínio desde 2005, a taxa de mortalidade (20 a 30%) ainda é muito alta quando comparada a outros países. Esse alto índice de mortalidade tem estreita relação com a dificuldade em fazer o diagnóstico e estabelecer a terapia apropriada. Apenas dois grupos de antibióticos têm comprovada eficácia clínica, o cloranfenicol e as tetraciclinas. Até pouco tempo atrás, as tetraciclinas eram reservadas aos pacientes adultos em virtude das alterações dentárias e ósseas em crianças. Recentemente, entretanto, a Academia Americana de Pediatria e diversos autores têm recomendado a utilização da doxiciclina também em crianças. Em casos mais severos, a falta de experiência com uma tetraciclina injetável no Brasil faz com que se opte pelo cloranfenicol injetável. Como o pronto diagnóstico e a escolha adequada do fármaco são fatores determinantes de um prognóstico positivo, todos os profissionais da saúde devem estar melhor preparados para reconhecer e tratar a febre maculosa.

Situação da febre maculosa na Região Administrativa de Campinas, São Paulo, Brasil

Lima,Virgília Luna Castor de; Souza,Savina Silvana Lacerra de; Souza,Celso Eduardo de; Vilela,Maria Filomena Gouveia; Papaiordanou,Priscila M. O.; Del Guércio,Vânia M. F.; Rocha,Marilú M. M.
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2003 PT
Relevância na Pesquisa
67.35%
A febre maculosa brasileira foi detectada pela primeira vez no Estado de São Paulo em 1929. No entanto, não há registro sistemático de casos neste Estado. Em 1985 ocorreram três casos desta doença no Município de Pedreira, situado na região de Campinas, que fica no nordeste do Estado de São Paulo, Brasil, correspondendo à 5ª Região Administrativa, e compreendendo 88 municípios. Alguns estudos foram realizados no Município de Pedreira, mas a falta de registro de casos foi um obstáculo encontrado. Com a finalidade de recuperar o histórico da doença, resolveu-se pesquisar e registrar as ocorrências de febre maculosa na região no período de 1985 a 2000 e analisar o seu comportamento. Foram recuperados todos os registros da doença nos diversos serviços de saúde pública. Observou-se uma ampliação da área de transmissão e a ocorrência de um aumento dos casos suspeitos a partir de 1996, ano em que a doença foi determinada como de notificação compulsória na região. Esta doença foi causa de óbito na maioria dos anos do período de estudo. Conclui-se que a febre maculosa está em ascensão na região e estudos bioecológicos complementares estão sendo desenvolvidos para melhor compreensão da epidemiologia dessa doença...