Página 1 dos resultados de 2446 itens digitais encontrados em 0.004 segundos

Faixas e períodos de controle de plantas daninhas e seus reflexos no crescimento do eucalipto.; The weed control strip in rows and the weed control periods and its effects at the eucalyptus growth.

Toledo, Roberto Estevão Bragion de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 10/07/2002 PT
Relevância na Pesquisa
36.1%
Com o objetivo de avaliar os efeitos das faixas de controle das plantas daninhas sobre o crescimento do eucalipto foram conduzidos dois ensaios localizados nos municípios de Três Lagoas, MS (julho de 1996 a agosto de 2000) e de Brotas, SP (fevereiro de 1997 a março de 2001). Os tratamentos experimentais destes ensaios constaram de dois grupos: (i) grupo I: faixas fixas de controle durante os 12 meses iniciais, a: 0, 25, 50, 100, 125 e 150 cm de cada lado da linha de plantio do eucalipto; e, (ii) grupo II faixas crescentes de controle, a: 25 a 150, 25-50-150, 50-125-150, 100-125-150, 100 a 150 e 125 a 150 cm. Aos 49 meses após o plantio dessas áreas, foi constatado que as plantas de eucalipto que cresceram nas parcelas com faixas de controle fixas iguais a 100 cm ou crescentes superiores a 50 cm nos três primeiros meses, respectivamente, mostraram-se superiores, em diâmetro medido à altura do peito (D.A.P.), altura, volume e incremento médio anual de madeira (I.M.A.). Já com o objetivo de estudar os efeitos dos períodos de controle das plantas daninhas sobre a produtividade do eucalipto foram conduzidos três ensaios localizados nos municípios de Três Lagoas, MS (janeiro de 1997 a março de 2001), Brotas, SP (fevereiro de 1997 a fevereiro de 2001) e Piratininga...

Mamíferos de médio e grande porte em áreas de cultivo de eucalipto das bacias do Alto Paranapanema e Médio Tietê, Estado de São Paulo; Large to medium size mammals in eucalypt plantation areas at High Pranapananema and Midle Tietê river basins, São Paulo State

Timo, Thiago Philipe de Camargo e
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 09/10/2009 PT
Relevância na Pesquisa
36.07%
A região compreendida entre os trechos alto do rio Paranapanema, médio do rio Tietê e o rio Sorocaba possui longo histórico de influência humana na paisagem. Esta influência intensificouse nos dois últimos séculos com a passagem de estradas de ferro e a construção de hidroelétricas, entre outras modificações que implicaram em alterações do uso da terra. Uma das mudanças significativas foi a chegada e expansão rápida da silvicultura de eucalipto. A estrutura desta vegetação cultivada e seu ciclo produtivo têm influência sobre as comunidades vegetais e animais nativas. Neste estudo foi avaliada a influência da conformação geométrica da paisagem e da idade de plantio de áreas de silvicultura de eucalipto sobre padrões de distribuição e abundância de mamíferos de médio e grande porte. Foi possível demonstrar que herbívoros são favorecidos por áreas extensas de vegetação nativa com geometria simples, enquanto onívoros se beneficiam da ausência de grandes predadores e da geometria convoluta da vegetação nativa em áreas onde a matriz de eucalipto domina a paisagem. Onde o eucalipto é a feição dominante da paisagem agrícola, estas espécies utilizam o interior dos talhões em fase intermediária de cultivo...

Uma análise dos fluxos de superfície e do microclima sobre cerrado, cana-de-açúcar e eucalipto, com implicações para mudanças climáticas regionais; An analysis of surface fluxes and of the microclimate on cerrado, sugarcane and eucalyptus: implications for regional climate changes

Tatsch, Jônatan Düpont
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 07/12/2006 PT
Relevância na Pesquisa
36.09%
Este trabalho investiga as potenciais mudanças de temperatura e precipitação em escala regional no estado de São Paulo, decorrentes das mudanças do uso da terra. Realizou-se a análise de um conjunto de observações micrometeorológicas no período de fevereiro de 2005 a fevereiro de 2006, sobre áreas de cerrado, cana-de-açúcar e eucalipto. O balanço de energia no cerrado indicou que o saldo de radiação foi maior que sobre a cana-de-açúcar, devido principalmente ao maior albedo e perda de radiação de onda longa na cana. No eucalipto o saldo de radiação foi semelhante ao do cerrado. A partição de energia no cerrado e na cana-de-açúcar diferiu marcadamente nos quatro meses após a colheita, quando a razão de Bowen e o fluxo de calor no solo foram maiores na cana-de-açúcar. No período úmido o eucalipto destacou-se com maior evapotranspiração (5,2 mm dia-1) do que no cerrado e na cana-de-açúcar (3,1 e 2,5 mm dia-1, respectivamente). Apesar disso, o eucalipto foi a área mais sensível à condição de estresse hídrico, reduzindo a evapotranspiração em maior proporção no final de agosto. A temperatura máxima diária (Tmax) sobre o cerrado foi menor que sobre cana-de-açúcar (de 1,3 a 2 ºC) e maior do que sobre o eucalipto (de 0...

Avaliação dos impactos hídricos da monocultura de eucalipto cultivado no trecho paulista da Bacia Hidrografica do rio Paraíba do Sul (BRASIL); Assessment of water impacts of eucalyptus monoculture in the portion of the Basin of the Paraíba do Sul River in São Paulo (BRAZIL)

Tadeu, Natalia Dias
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 13/03/2014 PT
Relevância na Pesquisa
36.1%
Modificações da cobertura natural dos solos podem ocasionar alterações no ciclo hidrológico, que por sua vez podem impactar a disponibilidade de água. Na Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul (BHPS) vem ocorrendo uma substituição de coberturas vegetais em função da expansão de monoculturas de eucalipto. O objetivo desta pesquisa foi verificar os impactos de ordem hidrológica sobre a disponibilidade hídrica (quali e quantitativa) no trecho paulista da BHPS, em decorrência da implantação da atividade de silvicultura de eucalipto para produção de celulose. Para isso, foi utilizado o método de Pegada Hídrica (PH) para avaliar a alocação de água da produção de madeira de floresta nativa e de eucalipto, método que vem sendo aplicado pelo setor silvícola. Foram empregados também métodos de Balanço Hídrico Climatológico, Balanço Hídrico Geral e a abordagem de Serviços Ecossistêmicos para avaliar a relação entre a água e as principais coberturas vegetais da bacia (pastagem, floresta nativa e eucalipto), de forma a permitir uma análise ampliada e integrada do comportamento hidrológico da bacia. Ao analisar os métodos empregados, observou-se que a PH de produtos avalia apenas a eficiência do uso da água...

Caracterização e patogenicidade de fungos entomopatogênicos isolados do percevejo-bronzeado do eucalipto, Thaumastocoris peregrinus (Hemiptera: Thaumastocoridae)

San Román Lazo, María Lorena
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: iii, 78 f.: il. , gráfs, tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
36.07%
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Agronomia (Proteção de Plantas) - FCA; A área de plantio de Eucalyptus no mundo tem aumentado nas últimas décadas. Em 2011 a área total de plantio de eucalipto no Brasil foi de 4.873.952 ha. Os insetos nativos são o principal problema nas plantações de eucalipto no Brasil. Entretanto,nos últimos anos novas pragas têm sido introduzidas e disseminadas causando perdas na cultura. O percevejo bronzeado Thaumastocoris peregrinus foi detectado pela primeira vez no Brasil em maio de 2008 em São Francisco de Assis, RS. Esse inseto afeta a produtividade dos plantios de eucalipto. As ninfas e os adultos se alimentam sugando as folhas, provocando pontos cloróticos nas folhas, que evoluem para um aspecto bronzeado. É necessário o estabelecimento e quantificação dos danos nas florestas de eucalipto bem como o desenvolvimento e implantação de um sistema integrado de controle para T. peregrinus. O desenvolvimento do controle microbiano como o uso de fungos entomopatogênicos, é uma opção de manejo da praga. As possibilidades são a utilização bioinseticidas comerciais existentes no mercado ou a obtenção de isolados nativos a partir da ocorrência de epizootias naturais no campo...

Caracterização de isolados de ceratocystis sp., avaliação de resistência clonal de eucalipto e sensibilidade deste fungo a diferentes fungicidas

Firmino, Ana Carolina
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: v, 102 f. : il. color., grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
36.07%
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Pós-graduação em Agronomia (Proteção de Plantas) - FCA; O gênero Ceratocystis engloba diversas espécies amplamente distribuídas pelo mundo. No Brasil ocorrem relatos da existência de três espécies: Ceratocystis cacaofunesta, C. paradoxa e C. fimbriata, sendo esta última a de maior relevância e causadora de doenças em muitas plantas lenhosas e em algumas herbáceas de grande importância econômica. Diante desta situação e da alta incidência deste patógeno na cultura do eucalipto, o presente trabalho teve como objetivos: (i) caracterizar aspectos patogênicos, culturais, morfológicos, enzimáticos e genéticos de isolados de Ceratocystis sp. coletados de diferentes hospedeiros; (ii) estudar a reação de diferentes genótipos de eucalipto à inoculação de isolados de Ceratocystis sp., com objetivo de se encontrar uma fonte de resistência á murcha-de-ceratocistis; (iii) verificar a sensibilidade a diferentes fungicidas “in vitro” e “in vivo” deste fungo. Nos testes de patogenicidade todos os isolados de Ceratocystis trabalhados foram patogênicos aos seus hospedeiros originais. Foi observada ainda a ocorrência de patogenicidade cruzada. Esta patogenicidade foi comprovada por meio de análises realizadas em microscópio eletrônico de varredura...

Efeitos associados de genótipos de eucalipto sobre Thyrinteina arnobia (Stoll) (Lepidoptera: Geometridae) e no predador Podisus nigrispinus (Dallas) (Heteroptera: Pentatomidae)

Rodrigues, Nara Elisa Lobato
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: xiii, 62 p. : il.
POR
Relevância na Pesquisa
36.07%
Pós-graduação em Agronomia (Entomologia Agrícola) - FCAV; O eucalipto é a principal espécie florestal cultivada no Brasil, sua produtividade tem sido afetada pelo ataque de pragas. Entre as pragas do eucalipto, Thyrinteina arnobia (Stoll,1782) (Lepidoptera: Geometridae), conhecida como lagarta-parda é considerada a principal, podendo ocasionar até 100% de desfolha. As alternativas de controle desta espécie ainda estão em fase de desenvolvimento, dentre essas pode-se citar que a resistência de plantas a insetos e o controle biológico são táticas viáveis. Dessa forma, o objetivo do trabalho foi verificar os níveis e categorias de resistência em genótipos de eucalipto e posteriormente estudar o efeito dessa resistência na atratividade e aspectos biológicos do predador Podisus nigrispinus (Dallas, 1851) (Heteroptera: Pentatomidae) criados em lagartas de T. arnobia. Os experimentos foram conduzidos no laboratório de Resistência de Plantas a Insetos, do Departamento de Fitossanidade, da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (UNESP) – Jaboticabal/SP, no período de julho de 2010 a setembro de 2013. Para identificar as categorias de resistência foram realizados testes de não preferência para alimentação e antibiose nos anos de 2010 e 2011...

Caracterização molecular de um promotor raiz-específico de eucalipto

Ribeiro, Cíntia Leite
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
POR
Relevância na Pesquisa
36.09%
A produção de eucalipto no Brasil, impulsionada pelo avanço na tecnologia florestal, tem alcançado índices satisfatórios a nível mundial nos últimos anos. No entanto, apesar de todo o desenvolvimento já obtido, a realização de novas pesquisas que tenham como objetivo aumentar a produtividade do eucalipto com áreas cultivadas reduzidas é muito relevante. A associação do melhoramento genético convencional com técnicas modernas de cunho biotecnológico é imprescindível para que tal benefício seja alcançado. Dentre as ferramentas moleculares necessárias para que tais objetivos sejam atingidos, a identificação e caracterização de promotores órgão-específico representa uma prioridade. Nesse contexto, um EST de eucalipto com expressão específica em raiz foi identificado pelo nosso grupo junto ao banco de dados do projeto FORESTs. A região promotora correspondente foi então amplificada usando a técnica de genome walking. A fim de dar continuidade ao processo de caracterização funcional deste promotor, no presente estudo o fragmento amplificado foi sequenciado, um cassete de expressão contendo o referido promotor foi construído, e plantas transgênicas de tabaco contendo tal cassete foram obtidas visando futuras análises funcionais; A produção de eucalipto no Brasil...

Comparação entre o uso do tratamento termico com expurgo e de folhas de eucalipto com aplicação de inseticida no controle de insetos do feijão armazenado (Phaseolus vulgaris L.)

Ester Rodrigues
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 16/08/1996 PT
Relevância na Pesquisa
36.12%
Neste trabalho, foi verificado o efeito da utilização de folhas de eucalipto (Eucaliptus citriodora) e tratamento ténnico (70°C por 8 min), comparando-os com o tratamentos químicos de aplicação de inseticida (Sumithion) e expurgo (fosfina), respectivamente, no controle do inseto Acanthoscelides obtectus (Say) no feijão (Phaseolus vulgaris L.) armazenado. o feijão foi armazenado com umidade de 13,4%, em sacos de aniagem de 22 kg cada, à temperatura ambiente. Nove tratamento foram utilizados. Inicialmente, o feijão foi caracterizado através da classificação comercial e as propriedades fisicas, peso específico aparente, peso específico real, porosidade e curvas de umidade de equilíbrio. O produto foi armazenado por 8 meses e mensalmente foram realizadas análises de umidade, grau de infestação e perda de peso. A cada 2 meses foram realizadas detenninações de acidez e análise sensorial. Os resultados demonstraram que o feijão sem nenhum tipo de tratamento apresentou o maior índice de infestação. Os tratamentos ténnico e folha de eucalipto se equivalem em eficiência. Os tratamentos folha de eucalipto, expurgo e tratamento ténnico-folha de eucalipto se equivalem em eficiência. Os tratamentos ténnico-folha de eucalipto...

Previsão de erosão e demarcação de talhões para plantação de eucalipto na microbacia do Rio Itupeva (São Paulo), com base num sistema de informação geo-referenciada

Helena Kiyoe Ito
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 24/08/1998 PT
Relevância na Pesquisa
36.07%
A implantação de florestas de rápido crescimento no Brasil visa suprir uma crescente demanda por produtos diversos derivados de madeira. Uma espécie bastante difundida atualmente para esse fim é o eucalipto, oriunda da Austrália que, além de apresentar uma boa adaptação às nossas condições climáticas, também consegue alcançar duas ou três rotações, dependendo do manejo aplicado. O florestamento de eucalipto, em determinadas condições, pode ocasionar erosão, tanto pela susceptibilidade natural de certos pedoambientes como pelas práticas de manejo utilizados no preparo do solo, manutenção e corte dos povoamentos florestais. Nesse sentido, as empresas reflorestadoras tem mudado suas formas de ação, preocupando-se agora com a conservação do solo e água, procurando para isso adotar a microbacia hidrográfica como unidade de manejo. Tomando-se a microbacia do Rio da Itupeva, com uma área aproximada de 2.169 ha, abrangendo os municípios de Aguaí e Santo Antonio do Pinhal, elaborou-se uma proposta de talhonamento que buscou minimizar os impactos ocasionados pela erosão. Utilizando-se a Equação Universal de Perda de Solo (EUPS) determinou-se as áreas críticas, para cultura atual e simulando a substituição das culturas existentes por um florestamento de eucalipto. As áreas críticas com relação a perda de solos foram associadas às classes de capacidade de uso...

Irrigação de eucalipto com efluente sanitário de lagoa facultativa : avaliação da produtividade agrícola; Eucalyptus irrigation with pond sanitary sewage : evaluation of agricultural productivity

Luís Antônio Salomão
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 29/02/2012 PT
Relevância na Pesquisa
36.1%
O tratamento de efluentes domésticos é uma necessidade para a manutenção da qualidade dos corpos hídricos, da biota natural dos sistemas bem como para a conservação dos recursos naturais. Neste sentido, as lagoas de estabilização são bastante utilizadas no Brasil como sistema de tratamento de efluentes sanitários. O pós-tratamento de lagoa de estabilização adotando-se o reuso de efluentes sanitários na irrigação de culturas agrícolas é prática recomendável para complementar o tratamento do efluente e/ou fornecer nutrientes necessários para o desenvolvimento de culturas agrícolas, mas devem ser avaliados os impactos ambientais. Neste sentido, foi desenvolvida, na UGRHI 08 (Unidade Hidrográfica de Gerenciamento de Recursos Hídricos Sapucaí/Grande), no município de Franca-SP, em uma área cedida pela Escola Técnica Estadual Professor Carmelino Correa Junior (Colégio Agrícola), pesquisa para avaliar a produtividade da cultura de Eucalyptus urograndis, no período de 28 a 56 meses após o plantio dos eucaliptos, por meio do monitoramento do DAP (diâmetro à altura do peito) da planta quando realizada irrigação com efluente proveniente de lagoa facultativa considerando ainda, o risco de promover a contaminação do lençol freático. A área dividida em 8 tratamentos foi irrigada da seguinte maneira: T1 Água - necessidade hídrica do eucalipto e sem adubação química...

Viabilidade economica da produção de biomassa de eucalipto e de capim elefante para energia; Economic viabilityof production biomass of eucalyptus and elephant grass for energy

Quéno, Laurent Roger Marie
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
36.12%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Departamento de Engenharia Florestal, Programa de pós-graduação em Ciências Florestais, 2009.; A produção de energia oriunda de culturas lignocelulósicas é prevista para crescer nos próximos anos no Brasil. O eucalipto já é amplamente cultivado, e beneficia de uma sólida experiência. O capim-elefante faz figura de outsider, que tem tudo a provar, mesmo se sua produção em quantidade de matéria seca atinge níveis recordes. Objetivou-se, neste trabalho: (i) determinar a produção da biomassa do eucalipto (Eucalyptus sp.), em diferentes tratamentos silviculturais, e do capim-elefante (Pennisetum sp.); (ii) estabelecer o custo de produção da unidade energética gerada pela biomassa do eucalipto e pela biomassa do capim-elefante; (iii) aplicar uma análise de sensibilidade para verificar as influências de fatores como a silvicultura do eucalipto, a produção volumétrica de cada espécie, o custo da terra e a taxa de juros nos custos de produção analisados. Para o eucalipto foram usados os dados fornecidos pela RENABIO e coletados nos plantios de um clone de um híbrido (E. grandis x E. camaldulensis) da ArcelorMittal BioEnergia, em Itamarandiba (MG), na região do Jequitinhonha. Para o capim-elefante foram usados os dados encontrados na literatura. Foi calculado o custo médio de produção do gigajoule da biomassa pronta para ser entregue à usina termoelétrica. Foi demonstrado que o tratamento do eucalipto em plantio adensado e em curtíssima rotação de dois anos...

Alterações na biomassa e na atividade microbiana da serapilheira e do solo, em decorrência da substituição de cobertura florestal nativa por plantações de eucalipto, em diferentes sítios da Região Sudeste do Brasil

Gama-Rodrigues,Emanuela Forestieri da; Barros,Nairam Félix de; Viana,Alexandre Pio; Santos,Gabriel de Araújo
Fonte: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo Publicador: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2008 PT
Relevância na Pesquisa
36.09%
O eucalipto é a principal espécie florestal utilizada nos programas de reflorestamento no Brasil. Questiona-se quais as mudanças que essa espécie pode promover no solo. O impacto da substituição de uma cobertura vegetal por outra pode variar com as condições de clima e de solo, e os resultados obtidos numa região podem não ser extrapoláveis numa avaliação supra-regional. A biomassa e a atividade microbiana têm sido sugeridas como indicadores adequados de alterações provocadas por mudanças no uso da terra. Neste trabalho, essas características foram utilizadas para avaliar alterações na serapilheira e no solo em decorrência da substituição de cobertura florestal nativa por plantações de eucalipto em quatro sítios da Região Sudeste brasileira. A quantidade de serapilheira foi maior nas plantações de eucalipto do que nas formações nativas, o que foi explicado pela maior relação C:N na serapilheira do eucalipto. O impacto da conversão da vegetação nativa em eucalipto nos atributos microbiológicos da serapilheira e do solo variou conforme as características específicas analisadas de cada sítio florestal. Diferenças entre os teores de C e de N na biomassa microbiana de eucalipto e vegetação natural foram mais freqüentemente observadas no solo do que na serapilheira. A biomassa microbiana da serapilheira representou uma reserva de C e N maior do que a biomassa microbiana do solo...

Desempenho silvicultural de clones de eucalipto e características agronômicas de milho cultivados em sistema silviagrícola

Macedo,Renato Luiz Grisi; Bezerra,Rozimeiry Gomes; Venturin,Nelson; Vale,Rodrigo Silva do; Oliveira,Tadário Kamel de
Fonte: Sociedade de Investigações Florestais Publicador: Sociedade de Investigações Florestais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2006 PT
Relevância na Pesquisa
36.13%
Com o objetivo de avaliar as respostas do eucalipto e do milho cultivados em sistemas silviagrícolas, implantou-se um experimento em Paracatu, MG, constituído por quatro clones de eucalipto (dois clones de Eucalyptus camaldulensis, códigos 137 e 180; dois clones de Eucalyptus urophylla, códigos 13 e 44), dispostos no espaçamento de 10 m x 4 m, consorciados nas entre linhas com a cultura do milho. Utilizou-se o delineamento experimental em blocos casualizados (DBC), com quatro tratamentos (quatro clones de eucalipto) e seis blocos. Para a cultura do milho (cultivar BR 205), empregou-se o delineamento experimental em blocos casualizados (seis blocos), no esquema de parcelas subdivididas (4 x 2 mais um monocultivo, num total de nove tratamentos). As parcelas foram constituídas pelos sistemas consorciados de milho com quatro clones de eucalipto e pela cultura solteira de milho. As subparcelas foram constituídas por duas distâncias das linhas de plantio de milho em relação às linhas de plantio dos clones de eucalipto: primeira e segunda linhas de plantio do milho, adjacentes à linha do eucalipto (1,8 e 2,7 m) e quarta e quinta linhas de plantio de milho, central à linha do eucalipto (4,5 e 5,4 m). Os clones de E. camaldulensis apresentaram sobrevivência...

Características químicas do solo em diferentes distâncias do tronco de eucalipto e em diferentes profundidades

Faria,Geraldo Erli de; Barros,Nairam Félix de; Novais,Roberto Ferreira de; Silva,Ivo Ribeiro da
Fonte: Sociedade de Investigações Florestais Publicador: Sociedade de Investigações Florestais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2009 PT
Relevância na Pesquisa
36.09%
O conhecimento das variações espaciais verificadas em plantações de eucalipto é importante para o estabelecimento de critérios de amostragem de solo e recomendação de fertilizantes. Este trabalho, desenvolvido na região litorânea do Espírito Santo, teve por objetivo determinar a variação de características químicas do solo em diferentes distâncias do tronco de eucalipto de povoamentos com 31, 54 e 84 meses de idade. Amostras de solo foram coletadas ao redor do tronco da árvore de DAP (diâmetro a 1,30 m de altura) médio e nas distâncias de 30, 60, 90, 120 e 150 cm, na direção da linha de plantio e da entrelinha, nas camadas de 0-10, 10-20 e 20-40 cm de profundidade, em cada parcela, num total de seis por povoamento. Nessas amostras foram analisados: pH em água (1:2,5), P e K disponíveis (Mehlich-1), Al, Ca e Mg trocáveis (KCl 1 mol L-1). Os resultados indicaram variações nas características químicas do solo com a distância do tronco de eucalipto. Os teores de P, K, Ca2+ e Al3+ diminuíram com a distância desse tronco nas três idades avaliadas, e os valores de pH aumentam com a distância do eucalipto aos 31 e 84 meses, assim como os teores de Mg2+ em relação ao eucalipto com 31 meses, na direção da linha e da entrelinha. As características químicas do solo obtidas na linha e entrelinha do eucalipto aos 84 meses foram mais semelhantes...

Sistemas de manejo em plantios florestais de eucalipto e perdas de solo e água na região do Vale do Rio Roce, MG.

SILVA, M. A. da; SILVA, M. L. N.; CURI, N.; AVANZI, J. C.; LEITE, F. P.
Fonte: Ciência Florestal, Santa Maria, v. 21, n. 4, p. 765-776, out./dez. 2011. Publicador: Ciência Florestal, Santa Maria, v. 21, n. 4, p. 765-776, out./dez. 2011.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.12%
A erosão hídrica é a principal responsável pela perda da capacidade produtiva dos solos sob florestas plantadas e alteração da quantidade e qualidade da água em sub-bacias. Assim, este trabalho objetivou avaliar a influência dos sistemas de manejo adotados nos plantios florestais com eucalipto (eucalipto em nível - EN, eucalipto em desnível - ED e eucalipto em desnível com queima - EDQ) sobre as perdas de solo e água por erosão hídrica em relação às perdas em floresta nativa (FN), pastagem (PP) e solo descoberto (SD), num Latossolo Vermelho (LV) e Latossolo Vermelho-Amarelo (LVA), e indicar qual o período mais crítico no manejo do solo, em relação à erosão hídrica, durante o ciclo de cultivo do eucalipto. O estudo foi conduzido em dois municípios: Belo Oriente (LVA) e Guanhães (LV), situados no Vale do Rio Doce, região Centro-Leste do estado de Minas Gerais. Com exceção do sistema SD no LVA, as perdas de solo foram abaixo do limite de tolerância admissível para essas classes de solos, nestas regiões, que são de 11,22 Mg ha-1 ano-1 no LV e de 7,17 Mg ha-1 ano-1 para o LVA. As perdas de água nos sistemas com eucalipto foram menores no plantio em nível, no LVA. Nos sistemas com eucalipto, os períodos iniciais após o plantio apresentam as maiores perdas de solo e água com redução ao final do ciclo. Por outro lado...

Estoques de carbono e nitrogênio em frações lábeis e estáveis da matéria orgânica de solos sob eucalipto, pastagem e cerrado no Vale do Jequitinhonha - MG.

PULROLNIK, K.; BARROS, N. F. de; SILVA, I. R.; NOVAIS, R. F.; BRANDANI, C. B.
Fonte: Revista Brasileira de Ciência do Solo, Viçosa, v. 33, p. 1125-1136, 2009. Publicador: Revista Brasileira de Ciência do Solo, Viçosa, v. 33, p. 1125-1136, 2009.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.13%
A substituição da vegetação nativa na região de Cerrado por florestas plantadas de eucaliprto pode levar a mudanças nos estoques de C e N das diferentes frações da matéria orgânica do solo (MOS). Contudo, a intensidade e a direção da mudança nos teores de MOS dependem do tipo de solo, clima e manejo da área plantada. O objetivo deste trabalho foi determinar o efeito do plantio de eucalipto nos estoques de C e N em frações lábeis e estáveis da MOS em regiao de Cerrado no Vale do Jequtinhonha - MG. O estudo foi desenvolvido utilizando-se amostras de solos provenientes de povoamentos de Eucalyptus urophylla e de áreas adjacentes com vegetação natural de Cerrados e cultivo de pastagem. Para o plantio do eucalipto, a vegetação do Cerrado foi cortada, a lenha removida e os resíduos enleirados e queimados. As plantações de eucalipto com 20 anos apresentaram teores de carbono orgânico total (COT) similares aos da vegetação de Cerrado e pastagem. Nas frações ácido húmico e ácido fúlvico (FAH e FAF), os teores de C foram de 16,6 e 17,5% maiores para o solo de eucalipto em comparação com os solos da pastagem, e 36,9% com os solos do Cerrado, respectivamente. O cultivo do eucalipto não reduziu o estoque de C e N da biomassa microbiana do solo (BMS) em comparação com a do Cerrado e pastagem...

Murcha bacteriana do eucalipto causada por Ralstonia solanacearum Raça 3 biovar 2 T : etiologia, influência do solo e controle

Marques, Eder
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
POR
Relevância na Pesquisa
36.12%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de ciências Biológicas, Departamento de Fitopatologia, 2012.; A murcha bacteriana do eucalipto é causada por Ralstonia solanacearum (Smith) Yabuuchi, biovares 1 e 3. Entretanto, em 2009, foi descrita a biovar 2 em cultivo do campo de híbrido "urograndis" de eucalipto no município de Alexânia GO, Brasil. O controle dessa bacteriose é dificultado devido a natureza sistêmica da infecção e pela eficiente sobrevivência do patógeno. Além disso, pouco se conhece a cerca da ecologia, evolução, resistência genética e de fontes de controle da doença. Dessa forma, torna-se necessário um maior conhecimento do patógeno e a busca por formas de controle, tais como: o controle biológico e o emprego de fontes de resistência genética. Este trabalho teve como objetivos: 1) caracterizar isolados de R. solanacearum de eucalipto com o uso de testes bioquímicos, além da avaliação de diferentes plantas hospedeiras e identificação por PCR com oligonucleotídios iniciadores para espécie, biovar e filótipo; 2) realizar a prospecção de bactérias isoladas em condições extremas de temperatura, pH e salinidade, de cinco diferentes tipos de solo com potencial no controle in vitro e in vivo de R. R3bv2T solanacearum da...

Capacidade produtiva e qualidade de sítios cultivados com eucalipto em argissolos de tabuleiro no Litoral Norte da Bahia.

Miranda, Marcelo Carvalho de
Fonte: Universidade Federal do Recôncavo da Bahia Publicador: Universidade Federal do Recôncavo da Bahia
Relevância na Pesquisa
36.09%
Esse estudo teve objetivo de caracterizar os solos mais representativos, avaliar a sustentabilidade da produção de sítios cultivados com eucalipto em área de tabuleiro, no Litoral Norte da Bahia, bem como, os impactos do manejo florestal sobre a qualidade desses sítios. Isto foi realizado para se obter subsídios que permitissem sugerir novas ações no manejo, e identificar indicadores de qualidade possivelmente utilizados para o monitoramento das áreas cultivadas. A área desse estudo, é propriedade da Cia de Ferro Ligas da Bahia Ferbasa, ocupa aproximadamente 1 190 ha de reflorestamento com eucalipto e está localizada no município de Entre Rios. Para esse trabalho foram selecionados cinco sítios ocupados com reflorestamento de eucalipto e três com vegetação natural primária do tipo floresta. Os sítios selecionados estavam nas mesmas condições de clima e fisiografia, sendo diferenciados basicamente pelos solos. As amostragens do solo de cada sítio foram realizadas em camadas, nas profundidades de 0-0,1 m, 0,1-0,2 m e 0,2-0,4 m, para analisar os atributos físicos e químicos. A capacidade produtiva foi representada pelas variáveis dendrométricas SI, IMA e Rpr. A avaliação da qualidade dos sítios florestais utilizou os métodos solo-sítio e IQS...

Cambios en las propiedades del suelo en plantaciones de Eucalipto de Tabasco, México

Palma-López,David Jesús; Salgado-García,Sergio; Martinez Sebastian,Gregório; Zavala-Cruz,Joel; Lagunes-Espinoza,Luz Del C.
Fonte: Universidad Juárez Autónoma de Tabasco, Dirección de Investigación y Posgrado Publicador: Universidad Juárez Autónoma de Tabasco, Dirección de Investigación y Posgrado
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2015 ES
Relevância na Pesquisa
36.12%
Las plantaciones de eucalipto son una alternativa para la reforestación en el sureste de México. El objetivo del presente trabajo fue evaluar los cambios en las propiedades químicas y físicas de los suelos de la sabana de Huimanguillo, Tabasco, México. Para ello, se seleccionaron cuatro plantaciones comerciales de eucalipto con diferentes edades, un pastizal natural y un sitio de vegetación secundaria (acahual), que conformaron los seis sitios de estudio. Dentro de cada sitio, se realizó el muestreo de suelos de 0 a 10 cm y de 10 a 30 cm de profundidad, para determinar la MO, N, P, K, Ca, Mg, Na, Fe y la textura del suelo. Los resultados indican que los sitios de estudio se ubican en tres subunidades de suelo pastizal natural y eucalipto de 8.4 años en el Acrisol Híperdistri-Férrico; los de acahual y eucalipto de 5.3 y 4.3 años en Acrisol Plíntico; y el de eucalipto de 3.6 años en Acrisol Férrico. Las plantaciones de eucalipto, acahual y pastizal natural conservaron la MO del suelo, debido al aporte de residuos de hojarasca. No se observaron cambios en las propiedades químicas de los suelos Acrisoles por el uso del sitio. No obstante el N, P, K, Ca y Mg deben aportarse vía fertilización para mantener la fertilidad y no comprometer la sustentabilidad de las plantaciones futuras de eucalipto. La textura del suelo permite un buen drenaje superficial lo que favorece el crecimiento del eucalipto.