Página 1 dos resultados de 1850 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

A representação de etnia e a sua evolução na Classificação Decimal Universal

Simões, Maria da Graça
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
37.12%
Este trabalho de investigação procura avaliar até que ponto a Classificação Decimal Universal, possui competências credíveis para representar conceitos complexos e evolutivos, seja a nível dos quadros epistemológicos, seja a nível da sua estrutura. Neste sentido, o objectivo principal deste trabalho traduz-se em avaliar o comportamento desta estrutura de organização do conhecimento no que respeita à dinâmica sóciocultural do século XX, concretamente no que se refere ao conceito Etnia; noção que dada a sua natureza evolutiva elegemos para estudo de caso. Esta dissertação tem a particularidade de tender para uma dupla visão do objecto de estudo que, deste modo, se manifesta sob duas perspectivas distintas, porém complementares: uma contextualização epistemológica do objecto e uma verificação empírica das capacidades do mesmo. O teste às suas competências no que respeita à representação de conceitos evolutivos, no caso particular – Etnia, será orientado, de uma forma geral, em três direcções: ruptura, continuidade e inovação no que concerne ao paradigma e às teorias da etnicidade que emergiram e se desenvolveram ao longo do século XX. Para esta demonstração apoiamo-nos em métodos qualitativos...

Amor, vinculação e bem-estar subjectivo : um estudo com adultos de etnia cigana

Júlio, Carla Maria de Freitas
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.12%
O Amor é, talvez, o sentimento que mais mistérios encerra e, o mais difícil de compreender, mas sobremaneira importante para o ser humano. Pode ser enquadrado dentro da Psicologia Positiva que é uma nova dimensão da Psicologia mais virada para os aspectos positivos da vida, assim como o Bem-Estar Subjectivo, conceito, também, abordado neste estudo. A teoria da vinculação presenteou um grande contributo para se entenderem as relações íntimas na idade adulta assim como se perceber melhor o Amor. Tendo em conta o enquadramento teórico, o objectivo desta dissertação é perceber se existem diferenças significativas entre homens e mulheres de Etnia Cigana no que concerne aos Estilos de Amor; compreender se existe relação entre Amor, Vinculação e Bem-Estar Subjectivo na Etnia Cigana e investigar se a vinculação é mais preditiva de bem-estar subjectivo do que as variáveis estilos de amor e sóciodemográficas. No presente estudo foram questionados 50 sujeitos de etnia cigana com idades compreendidas entre 18 e os 54 anos, maioritariamente do sexo feminino; foram utilizados os seguintes instrumentos: escala de atitudes em Relação ao Amor, Escala de Relações Próximas, SWLS, PANAS e um questionário sócio-demografico. As principais conclusões deste estudo indicam que: não se verificaram diferenças estatisticamente significativas ao nível do género nos estilos de amor...

Em nome de uma ciência dúbia: raça e etnia na investigação médica

Machado, Nora
Fonte: CIES-ISCTE / CELTA Publicador: CIES-ISCTE / CELTA
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2008 POR
Relevância na Pesquisa
37.19%
Este artigo mostra que categorias cientificamente dúbias tais como raça e etnia continuam a ser utilizadas em países com avançado desenvolvimento científico, como os EUA e também no Norte e Sul da Europa. Uma vez que o conceito de raça desperta associações históricas negativas, a noção de etnia é utilizada como equivalente em investigações médicas onde os factores genéticos adquirem cada vez mais importância.; This article shows that scientifically dubious categories such as “race” and “ethnic group” continue to be used in scientifically advanced countries such as the USA and, also, in northern and southern Europe. As the concept of race awakens negative historical associations, the notion of ethnic group is used as an equivalent in medical research, where genetic factors are acquiring ever greater importance.; Cet article montre que des catégories scientifiquement douteuses comme la race et l’ethnie continuent d’être utilisées dans certains pays jouissant d’un grand développement scientifique, tels que les Etats-Unis et aussi dans le nord et le sud de l’Europe. Dans la mesure où le concept de race suscite des associations historiques négatives, la notion d’ethnie est utilisée comme équivalent dans les recherches médicales où les facteurs génétiques ont de plus en plus d’importance.; Este artículo indica que categorías raciales tales como raza y etnia continúan siendo utlizadas en países con avanzados desarrollos científicos como EE. UU. y también en el norte y sur de Europa. Dado que el concepto de raza despierta asociaciones históricas negativas...

Interseccionalidade gênero, raça e etnia e a lei Maria da Penha

Silveira,Raquel da Silva; Nardi,Henrique Caetano
Fonte: Associação Brasileira de Psicologia Social Publicador: Associação Brasileira de Psicologia Social
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2014 PT
Relevância na Pesquisa
37.12%
A violência de gênero contra as mulheres é um fenômeno mundial abordado exaustivamente. Este artigo discute como a interseccionalidade gênero, raça e etnia emerge nos discursos jurídicos sobre as mulheres que acessam a justiça. O referencial teórico foi composto pela analítica do poder de Michel Foucault articulada aos conceitos de interseccionalidade, gênero, raça e etnia. A pesquisa de campo foi realizada no Poder Judiciário de Porto Alegre e de Sevilha entre agosto de 2010 e outubro de 2012. Foram construídas três amostras de conveniência: entrevistas com 290 mulheres, análise de 70 processos judiciais e de 55 boletins de ocorrência. Foram realizadas entrevistas com quatro juízes/as de Porto Alegre e dois juízes em Sevilha. Os resultados apontam uma sobrerrepresentação das mulheres negras nos boletins de ocorrência, nas entrevistas, mas não nos processos. Apesar disso, os/as juízes/as entrevistados/as compreendem que a interseccionalidade gênero-raça e etnia não interfere no acesso à justiça.

Identidades sociais, letramento visual e letramento crítico: imagens na mídia acerca de raça/etnia

Ferreira,Aparecida de Jesus
Fonte: UNICAMP. Departamento de Linguística Aplicada Publicador: UNICAMP. Departamento de Linguística Aplicada
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.12%
Este artigo tem como objetivo analisar a representação das identidades sociais de raça e etnia que perpassam a imagem publicada em 2005 no jornal Folha de São Paulo. Para contextualizar a questão da identidade social de raça e etnia no Brasil, reflito sobre a questão da identidade e classificação de cor/raça/etnia. No artigo, faço a proposição de uma atividade de ensino utilizando os referenciais do letramento visual e do letramento crítico (BAMFORD, 2009; BROWETT, 2009; LANKSHEAR, 2002). Concluo que imagens publicadas pelos meios de comunicação são ferramentas que podemos utilizar como uma forma de letramento crítico e, assim, colaborar para uma leitura que possibilita a formação de cidadãos críticos.

Percepção de saúde na etnia Guarani Mbyá e a atenção à saúde

Von Held,Almir de Amorim; Lopes,Marianna Soares Chaves; Sá,Sônia Maria Neves Bittencourt de; Porto,Dora de Oliveira e Silva
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2011 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
O artigo resulta de pesquisa qualitativa sobre a percepção de saúde da etnia Guarani Mbyá, realizada em três aldeias no Rio Grande do Sul e uma em Santa Catarina. As características culturais da etnia foram pesquisadas na literatura, observadas no trabalho de campo e confirmadas nas vinte entrevistas abertas realizadas com membros das comunidades e profissionais de saúde da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) que responde pela assistência básica às aldeias. Os resultados mostram que os Mbyá consideram o choque cultural com a sociedade envolvente o principal fator de adoecimento, enfatizando a importância de preservar e valorizar seu modo de vida tradicional para a manutenção da saúde de indivíduos e coletividades. Os dados permitem associar suas representações sobre saúde aos problemas fundiários e de justiça social vivenciados pelos grupos. Apontam a importância de aprimorar a formação dos quadros técnicos de saúde, especificamente no que diz respeito à compreensão das diferenças interétnicas entre a cultura Mbyá e ocidental para garantir a efetividade de tratamentos e programas. A análise ressalta ainda aspectos positivos e negativos na operacionalização da assistência à saúde nas aldeias e...

Fatores sociodemográficos associados aos diferentes domínios da atividade física em adultos de etnia negra

Pitanga,Francisco José Gondim; Lessa,Inês; Barbosa,Paulo José B.; Barbosa,Simone Janete O.; Costa,Maria Cecília; Lopes,Adair da Silva
Fonte: Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
OBJETIVO: Analisar a prevalência e os fatores sociodemográficos associados aos diferentes domínios da atividade física em adultos de etnia negra. MÉTODOS: Estudo transversal com amostra de 2.305 adultos negros de 20 a 96 anos de idade, sendo 902 (39,1%) homens, residentes na cidade de Salvador, BA, Brasil. Foram analisadas as variáveis sociodemográficas sexo, idade, escolaridade, nível socioeconômico (NSE), estado civil, discriminação racial no trabalho/escola (DRTE), em ambientes públicos (DRAPU) e privados (DRAPR) e percepção de policiamento (PPB)/violência no bairro (PVB), além da atividade física total (AFT) e em diferentes domínios: tempo livre (AFTL), trabalho (AFTR), deslocamento (AFDL) e doméstico (AFDM). As associações foram analisadas por meio dos testes qui-quadrado, qui-quadrado de tendência e razão de prevalência (RP). Utilizou-se também regressão logística para estimar a razão de chances (RC) com intervalo de confiança de 95%. RESULTADOS: As proporções de indivíduos ativos foram 39,1% para AFT, 11,2% para AFTL, 9,6% para AFTR, 23,7% para AFDL e 33,7% para AFDM. A AFT associou-se positivamente com escolaridade e inversamente com sexo masculino, idade maior que 60 anos e com não PPB. A AFTL associou-se positivamente com sexo masculino...

Raça versus etnia: diferenciar para melhor aplicar

Santos,Diego Junior da Silva; Palomares,Nathália Barbosa; Normando,David; Quintão,Cátia Cardoso Abdo
Fonte: Dental Press International Publicador: Dental Press International
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.19%
Frequentemente, estudos que utilizam populações são questionados quanto à homogeneidade de suas amostras em relação à raça e etnia. Esses questionamentos procedem, pois a heterogeneidade amostral pode aumentar a variabilidade dos resultados e mascará-los. Esses dois conceitos (raça e etnia) são confundidos inúmeras vezes, mas existem diferenças sutis entre ambos: raça engloba características fenotípicas, como a cor da pele, e etnia também compreende fatores culturais, como a nacionalidade, afiliação tribal, religião, língua e as tradições de um determinado grupo. A despeito da ampla utilização do termo "raça", cresce entre os geneticistas a definição de que raça é um conceito social, muito mais que científico.

Sociogênese do conceito de etnia negra na educação brasileira

Maria Martins da Silva, Auxiliadora; Fernandes de Souza, Edilson (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.12%
Nesta tese, discutimos a Sociogênese do Conceito de Etnia Negra na Educação Brasileira, na perspectiva da autobiografia de mestres/as e de um doutor negro. O que se constituiu como motivação primordial para esse estudo foram as perguntas lançadas cotidianamente acerca das possibilidades da emergência de uma pedagogia que considere os saberes científicos historicamente construídos pelos africanos e seus descendentes no Brasil, país construído na base do escravismo e, ainda hoje, atravessado por relações sociais pautadas pelo racismo institucional. Essa realidade estudada, interpretada e analisada não poderia deixar de fora a importância do protagonismo do Movimento Social Negro que, numa leitura de longo prazo, demonstrou funcionar, em nossa sociedade, como sujeito histórico e coletivo na luta contra o racismo, luta que incorporou e ressignificou o conceito de raça e, nos últimos anos, de acordo com os dados levantados na pesquisa, observa-se a introdução do conceito de etnia negra na educação oficial brasileira, promulgando leis acerca da questão racial e a introdução, nos currículos escolares, dos saberes africanos e afrodescendentes. Investigamos, nesse sentido, autobiografias e documentos acerca dos referenciais históricos...

Ra?a versus etnia: diferenciar para melhor aplicar

SANTOS, Diego Junior da Silva; PALOMARES, Nath?lia Barbosa; NORMANDO, Antonio David Corr?a; QUINT?O, C?tia Cardoso Abdo
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR; ENG
Relevância na Pesquisa
37.12%
Frequentemente, estudos que utilizam popula??es s?o questionados quanto ? homogeneidade de suas amostras em rela??o ? ra?a e etnia. Esses questionamentos procedem, pois a heterogeneidade amostral pode aumentar a variabilidade dos resultados e mascar?-los. Esses dois conceitos (ra?a e etnia) s?o confundidos in?meras vezes, mas existem diferen?as sutis entre ambos: ra?a engloba caracter?sticas fenot?picas, como a cor da pele, e etnia tamb?m compreende fatores culturais, como a nacionalidade, afilia??o tribal, religi?o, l?ngua e as tradi??es de um determinado grupo. A despeito da ampla utiliza??o do termo "ra?a", cresce entre os geneticistas a defini??o de que ra?a ? um conceito social, muito mais que cient?fico.; ABSTRACTS: Studies involving populations are often questioned as to the homogeneity of their samples relative to race and ethnicity. Such questioning is justified because sample heterogeneity can increase the variability of and even mask results. These two concepts (race and ethnicity) are often confused despite their subtle differences. Race includes phenotypic characteristics such as skin color, whereas ethnicity also encompasses cultural factors such as nationality, tribal affiliation, religion, language and traditions of a particular group. Despite the widespread use of the term "race"...

Diferencias en la composici??n corporal y somatotipo de escolares de etnia Mapuche y no Mapuche de la Comuna de Temuco-Chile

Bruneau-Ch??vez, Jos??; Espa??a Romero, Vanesa; Lang-Tapia, Mor??n; Chill??n, Palma
Fonte: Sociedad Chilena de Anatom??a Publicador: Sociedad Chilena de Anatom??a
Tipo: Artigo de Revista Científica
SPA
Relevância na Pesquisa
37.02%
Los cambios culturales y demogr??ficos en la etnia Mapuche chilena, han generado modificaciones en estilos de vida y la estructura morfofuncional de su poblaci??n, incentivando de esta forma el estudio del estado de salud en j??venes chilenos. El objetivo de este estudio fue analizar las diferencias en composici??n corporal y somatotipo entre ni??os Mapuche y no-Mapuche de la Comuna de Temuco en Chile. Participaron 122 ni??os Mapuche y 146 ni??os no-Mapuche entre 10 y 13 a??os. Se recogieron medidas de peso, talla; pliegues cut??neos y di??metros ??seos; siguiendo el protocolo de la Sociedad Internacional para el desarrollo de la cineantropometr??a (ISAK). Se determin?? el ??ndice de masa corporal (IMC), estado nutricional, grasa corporal total y somatotipo (endomorf??a, mesomorf??a y ectomorf??a). Los resultados indican que los ni??os Mapuche de 10 a??os presentaron valores menores de IMC (p0,01), grasa corporal total (p 0,001), as?? como de endomorfia y mesomorfia (p0,01) respecto a los no-Mapuche. Los ni??os Mapuche de 11-12 a??os presentaron valores menores de grasa corporal total (p0,01) y de endomorfia y ectomorfia (p0,05), comparados con los no-Mapuche. Los ni??os Mapuches de 13 a??os presentaron valores menores de grasa corporal total (p0...

Serão as crianças igualmente felizes?: o papel da etnia, sexo e ano escolar no bem-estar subjetivo em crianças e adolescentes

Baião, Joana Margarida Vinagre
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
37.19%
Mestrado em Psicologia Comunitária e Proteção de Menores. / PsycInfo: 2800 Developmental Psychology, 3040 Social Perception & Cognition; Nos últimos anos, têm merecido particular atenção estudos que procuram comparar o bem-estar subjetivo de crianças em diferentes países, recorrendo-se a instrumentos comuns que permitam essa comparação. O presente trabalho visa avaliar o bem-estar subjetivo de crianças e adolescentes a residir em Portugal, em função da sua etnia, sexo e ano escolar, com recurso ao instrumento elaborado pelo Children’s Worlds – International Survey of Children Well-Being. Para o efeito, foi conduzido um estudo quantitativo com 331 crianças brancas e negras, de 3.º (N=56), 5.º (N=142) e 7.º (N=133) anos de escolaridade de escolas públicas da área metropolitana de Lisboa. Os resultados indicam que, em termos gerais, a etnia influencia todas as dimensões de bem-estar consideradas (bem-estar familiar, material, relacional, ligado às relações interpessoais, associados à segurança e satisfação com a zona de residência, e bem-estar em contexto escolar), sendo que são as crianças negras, por comparação com as brancas, as que percecionam menores níveis de bem-estar. Em geral, são as crianças mais novas que expressam menor bem-estar...

La Etnia Raizal del Archipiélago de San Andrés, Providencia y Santa Catalina frente a la Constitución de Colombia: Elementos Jurídicos para una discusión

Torres Villareal, María Lucía
Fonte: Universidade do Rosário Publicador: Universidade do Rosário
Tipo: info:eu-repo/semantics/workingPaper; info:eu-repo/semantics/acceptedVersion Formato: application/pdf
Publicado em /07/2007 SPA
Relevância na Pesquisa
37.32%
El esquema de protección de derechos es un elemento esencial en el ordenamiento jurídico de las naciones organizadas bajo la modalidad de Estado Social de Derecho, y en ese sentido, la implementación de las garantías a los derechos de las minorías existentes en la Nación. Colombia no es la excepción dentro del modelo señalado; en la Constitución Política de 1991 se plantea una amplia gama de derechos y garantías, haciendo un especial reconocimiento a la existencia del pluriculturalismo y el multilingüismo propio de una Nación marcada por la presencia de diferentes grupos étnicos que han determinado su legado histórico y cultural. Así las cosas, surge un escenario de interrelación entre los derechos de las minorías y los del resto de la colectividad, a partir del cual se pueden establecer elementos de armonía y correspondencia, así como también evidenciar posibles conflictos derivados del choque de intereses de una y otra parte. Para el caso de la presente investigación, se ha decidido centrar el estudio en una etnia específica respecto de la cual se han detectado una serie de problemas los cuales permiten efectuar un análisis detallado y con ello evidenciar los objetivos pretendidos. En ese sentido...

GTP EM SERVIÇO SOCIAL, RELAÇÕES DE EXPLORAÇÃO/OPRESSÃO DE GÊNERO, RAÇA/ETNIA, GERAÇÃO, SEXUALIDADES

ABEPSS, ABEPSS
Fonte: Temporalis Publicador: Temporalis
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 30/08/2014 POR
Relevância na Pesquisa
37.12%
O Grupo Temático de Pesquisa (GTP) Serviço Social, Relações de Exploração/Opressão de Gênero, Raça/Etnia, Geração, Sexualidades se constitui como um espaço de elaboração, produção e circulação do conhecimento de forma articulada das problemáticas em tela, visto que os mesmos são estruturantes da sociabilidade do capital, intrinsecamente articulados à dimensão de classe. O GTP organiza-se em torno de pesquisadoras/es da área de Serviço Social e afins objetivando disseminar informações sobre as dimensões que o compõem. 

Vozes de aprendizes acerca de identidades sociais de raça/etnia na escola: percepção sobre materiais didáticos

Ferreira, Susana Aparecida; Unioeste - doutoranda; Ferreira, Aparecida de Jesus; Unioeste/UEPG
Fonte: Revista Horizontes de Linguistica Aplicada Publicador: Revista Horizontes de Linguistica Aplicada
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 04/06/2014 POR
Relevância na Pesquisa
37.02%
Este trabalho tem como objetivo refletir a respeito de algumas questões que cercam as identidades sociais de raça/etnia nos materiais didáticos (ou materiais de ensino) de alunos de duas salas de 8ª séries em duas escolas da cidade de Cascavel, no Estado do Paraná. Aqui as reflexões concentrar-se-ão em algumas entrevistas dos alunos das referidas escolas. O referencial teórico utilizado para dar suporte a esta pesquisa são: Schwarcz (1998), Moita Lopes (2002), Gomes (2003), Ferreira (2006; 2009), Azevedo (2009), Oliveira (2009), dentre outros. A natureza desta pesquisa é de cunho qualitativo e a metodologia, de base etnográfica, com entrevistas de alunos selecionados com base em questionários. Para as análises foram utilizados apenas excertos das entrevistas. As análises revelaram as percepções desses alunos acerca dos materiais de ensino e a relação deles com a raça/etnia na vida escolar e em sociedade. A pesquisa também demonstrou que as percepções dos alunos envolvem questões que muitas vezes podem estar naturalizadas por eles, e dessa maneira nem sempre lhes sendo perceptíveis.

Patologías prevalentes en pacientes de etnia china

Ly Pen,D.
Fonte: Medifam Publicador: Medifam
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; journal article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: text/html; application/pdf
Publicado em 01/07/2001 SPA
Relevância na Pesquisa
37.02%
En primer lugar, se repasan las principales características y costumbres de las personas de etnia china que viven en la actualidad en España. Posteriormente, se hace una revisión bibliográfica práctica de las patologías más frecuentes en personas de etnia china. Asimismo, se adjunta un vocabulario médico básico y algunos números de teléfono que nos pueden resultar útiles en caso de que la comunicación con pacientes chinos sea dificultosa.

Prácticas de crianza y educación inicial en la etnia Mayo

Vera Noriega,Ángel; Peña Ramos,Martha; Calderón González,Nohemí Guadalupe
Fonte: Centro de Investigación en Alimentación y Desarrollo, A. C. Publicador: Centro de Investigación en Alimentación y Desarrollo, A. C.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/2009 ES
Relevância na Pesquisa
37.02%
En el artículo se describen las características de las prácticas de crianza en una comunidad mayo y se realiza un análisis documental del Modelo de Educación Inicial no Escolarizada del CONAFE. Ello con la finalidad de contrastar los resultados de la práctica de crianza con las competencias esperadas de los padres y niños que asisten al programa y con base en ello, identificar la eficacia de la implementación del programa para la reproducción social en la etnia mayo. Participaron cincuenta madres y niños de la comunidad indígena mayo "El Júpare" ubicada en el municipio de Huatabampo, al sur de Sonora. Los instrumentos utilizados fueron Índice de Estrés Parental (Abidin, 1990), Interacción Padre-Hijo-Madre (Peña, 2004), Estimulación del Niño en el Hogar (Caldwell y Bradley, 1967) y Escala del Desarrollo Integral del niño (Atkin, 1987). En la evaluación del desarrollo, 54% de los niños presentan un desarrollo normal, 26%se ubica en la categoría de desarrollo en riesgo y en 20% se detectan problemas. El programa de Educación Inicial no Escolarizado requiere de modificaciones sustantivas para responder a las prácticas de crianza que se desarrollan en la etnia mayo.

Condições e trajetórias de vida de reclusos e reclusas de etnia cigana em Portugal

Gomes,Sílvia; Silva,Manuel Carlos
Fonte: Faculdade de Letras da Universidade do Porto Publicador: Faculdade de Letras da Universidade do Porto
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2014 PT
Relevância na Pesquisa
37.12%
Neste artigo pretende-se analisar as práticas criminais de indivíduos de etnia cigana, através do estudo das suas trajetórias de vida. Com base em 25 entrevistas a reclusos/as ciganos/as, analisou-se as suas condições de vida objetivas e experiências criminais, à luz da interseção de variáveis de classe, género e etnia. Concluímos que os crimes neste grupo étnico resultam da articulação de processos de exclusão ou desigualdades sociais, de preconceitos ou racismo, e que as interseções de classe, género e etnia coestruturam fortemente as suas condições objetivas de vida e o seu envolvimento criminal

En nombre de una dudosa ciencia: Raza y etnia en la investigación médica

Machado,Nora
Fonte: Editora Mundos Sociais Publicador: Editora Mundos Sociais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2008 ES
Relevância na Pesquisa
37.02%
Este artículo indica que categorías raciales tales como raza y etnia continúan siendo utlizadas en países con avanzados desarrollos científicos como EE. UU. y también en el norte y sur de Europa. Dado que el concepto de raza despierta asociaciones históricas negativas, la idea de etnia es utilizada como equivalente en investigaciones médicas donde factores genéticos adquieren cada vez más importancia.

Percepção de saúde na etnia Guarani Mbyá e a atenção à saúde

Von Held,Almir de Amorim; Lopes,Marianna Soares Chaves; Sá,Sônia Maria Neves Bittencourt de; Porto,Dora de Oliveira e Silva
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2011 PT
Relevância na Pesquisa
37.02%
O artigo resulta de pesquisa qualitativa sobre a percepção de saúde da etnia Guarani Mbyá, realizada em três aldeias no Rio Grande do Sul e uma em Santa Catarina. As características culturais da etnia foram pesquisadas na literatura, observadas no trabalho de campo e confirmadas nas vinte entrevistas abertas realizadas com membros das comunidades e profissionais de saúde da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) que responde pela assistência básica às aldeias. Os resultados mostram que os Mbyá consideram o choque cultural com a sociedade envolvente o principal fator de adoecimento, enfatizando a importância de preservar e valorizar seu modo de vida tradicional para a manutenção da saúde de indivíduos e coletividades. Os dados permitem associar suas representações sobre saúde aos problemas fundiários e de justiça social vivenciados pelos grupos. Apontam a importância de aprimorar a formação dos quadros técnicos de saúde, especificamente no que diz respeito à compreensão das diferenças interétnicas entre a cultura Mbyá e ocidental para garantir a efetividade de tratamentos e programas. A análise ressalta ainda aspectos positivos e negativos na operacionalização da assistência à saúde nas aldeias e...