Página 1 dos resultados de 118 itens digitais encontrados em 0.005 segundos

Avaliação da soroprevalência do vírus da hepatite C em pacientes portadores de doenças sexualmente transmissíveis na cidade de São Paulo; Evaluation of Hepatitis C virus seroprevalence in patients with Sexually Transmitted Diseases in São Paulo, Brazil

Arnone, Marcelo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 21/08/2008 PT
Relevância na Pesquisa
36.23%
Introdução: A infecção pelo vírus da hepatite C é atualmente um dos maiores problemas de saúde pública em todo o mundo. Sua principal via de transmissão é a parenteral, por meio da transfusão de sangue e hemoderivados e pelo uso de drogas injetáveis. A transmissão por via sexual é controversa e vem sendo objeto de estudos nos últimos anos. Objetivo: Avaliar a frequência do vírus da hepatite C em portadores de doenças sexualmente transmissíveis, correlacionar os achados sorológicos da população estudada com os fatores de risco para transmissão do vírus da hepatite C e analisar o papel da via sexual como meio de transmissão da doença. Casuística e Métodos: O estudo foi realizado em 1.000 pacientes portadores de doenças sexualmente transmissíveis atendidos no Centro de Saúde Escola Geraldo Paula Souza da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo e no Ambulatório de Doenças Sexualmente Transmissíveis da Divisão de Dermatologia do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo, no período de janeiro de 2004 a dezembro de 2006. Os pacientes foram entrevistados para identificação de fatores de risco para transmissão do vírus da hepatite C e foram colhidas amostras para realização de sorologia para hepatite C e HIV. Os dados coletados incluiram idade...

Caracterização epidemiológica da brucelose bovina no Estado de Rondônia; Epidemiological characterization of bovine brucellosis in the state of Rondonia

Villar, Karina de Senna
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 15/01/2009 PT
Relevância na Pesquisa
26.23%
Perante a importância do Programa Nacional de Controle Erradicação da Brucelose e Tuberculose (PNCEBT) para as cadeias produtivas de carne e leite, para os consumidores de produtos de origem animal, para a imagem que o país projeta nos mercados mundiais e tendo em vista os altos custos inerentes aos procedimentos necessários para se atingir os objetivos do programa, faz-se necessária à realização de estudos que visem elucidar a situação epidemiológica da brucelose no plantel bovino nacional, incluindo-se o rebanho rondoniense, objetivando-se a escolha de condutas e estratégias adequadas e criação de um mecanismo racional de verificação da efetividade das ações implementadas em cada região produtora. Como conseqüência, foi composta uma parceria envolvendo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e o Departamento de Medicina Veterinária Preventiva e Saúde Animal da FMVZ-USP para promover a condução de estudos soroepidemiológicos nos Estados. O Estado de Rondônia foi dividido em três regiões homogêneas (circuitos produtores de bovinos), as quais foram caracterizadas epidemiologicamente e onde foram realizados estudos de prevalência. Os resultados indicaram uma prevalência aparente de 34...

Estudo epidemiológico da infecção por herpesvírus 8 humano (HHV-8) em população indígena da Amazônia brasileira; Epidemiological study of Human herpesvirus 8 infection (HHV-8) in the Amerindian population from Brazilian Amazon

Borges, Jaila Dias
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 11/11/2009 PT
Relevância na Pesquisa
36.18%
O Herpesvírus 8 humano (HHV-8) é endêmico em populações africanas e indígenas da região Amazônica. A infecção nestas populações acontece durante a infância e, na África, envolve o contato íntimo no ambiente intrafamiliar. Diversos estudos confirmam a distribuição geográfica dos diferentes subtipos de HHV-8, sendo que o subtipo E é típico das populações indígenas. Objetivos: 1. Caracterizar o(s) subtipo(s) de HHV-8 que circula(m) em população indígena da Amazônia brasileira baseado na análise da região ORF K1 do vírus; 2. Construir a árvore filogenética dos subtipos virais encontrados; 3. Comparar filogeneticamente os subtipos encontrados com os subtipos prevalentes em outras populações indígenas do Brasil e de outros países da América do Sul; 4. Calcular a taxa de substituição para a região VR1 do HHV-8 para as amostras estudadas; 5. Estimar a data de entrada do vírus na população do estudo; 6. Investigar a dinâmica de transmissão do vírus no ambiente intrafamiliar; 7. Averiguar se há correlação entre os alelos de HLA classe I (A e B) e II (DQB1 e DRB1) e suscetibilidade à infecção por HHV-8. Casuística e métodos: Estudo de soroprevalência da infecção por HHV-8 em amostra de população indígena da Amazônia brasileira utilizando IFI para detecção de antígenos da fase latente (LANA) e lítica (Lítico) do vírus. Análise filogenética da amostras encontradas utilizando-se o DNA/HHV-8 extraído de amostras de saliva...

Padronização e avaliação de método sorológico ELISA para detecção de anticorpos IgG anti-Cryptosporidium sp; Standardization and evaluation of serological method ELISA for detection of IgG anti-Cryptosporidium sp

Casimiro, Angélica Maria
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 30/09/2003 PT
Relevância na Pesquisa
26.18%
O presente trabalho teve como objetivo padronizar a técnica de ELISA para detecção de anticorpos IgG anti-Cryptosporidium sp para aplicação em estudos epidemiológicos da criptosporidiose em imunocompetentes. Para obtenção de antígeno, bezerros foram oralmente infectados. Os oocistos foram recuperados das fezes doanimal, com a utilização do gradiente de sacarose modificado, técnica de concentração onde se obteve o melhor rendimento. Para preparação do antígeno, os oocistos foram rompidos através de ciclos de congelamento/descongelamento e ultra-som. Soros controle positivo foram escolhidos entre o grupo de funcionários do laboratório de Parasitologia, pois apresentavam anticorpos anti-Cryptosporidium e devido as suas atividades no laboratório era um grupo mais exposto; soros controle negativo foram escolhidos entre aqueles com leituras de densidade óptica menores que 0,300 no ELISA para detecção de anticorpos anti-Cryptosporidium. Diferentes grupos de soros de indivíduos clinicamente normais (funcionários da parasitologia, doadores de sangue, pacientes que fizeram o Pré-Natal) ou outras infecções parasitárias (cisticercose, toxoplasmose, esquistossomose, Doença de Chagas, leishmaniose), foram avaliados para presença de anticorpos anti-Cryptosporidium. A alta freqüência foi observada para o grupo de pacientes com Doença de Chagas (66...

Persistência de anticorpos neutralizantes anti-febre amarela em pessoas com 60 anos ou mais previamente vacinadas; Persistence of neutralizing antibodies anti-yellow fever in persons aged 60 years and older previously vaccinated

Miyaji, Karina Takesaki
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 05/05/2015 PT
Relevância na Pesquisa
36.18%
INTRODUÇÃO: A Febre Amarela (FA) é uma doença viral aguda endêmica em grande parte do Brasil. A principal medida de prevenção é a vacinação. O presente estudo avaliou a prevalência e os títulos de anticorpos neutralizantes em pessoas com 60 anos ou mais que haviam recebido anteriormente a vacina de FA 17DD, em comparação a adultos saudáveis com 18 a 59 anos. Além disso, foram avaliadas a correlação entre os títulos de anticorpos e o tempo decorrido desde a vacinação, nos participantes que receberam apenas uma dose da vacina, e a prevalência de anticorpos nos vacinados há menos e há mais de dez anos. MÉTODOS: Os participantes foram recrutados entre pessoas que procuraram o Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais (CRIE) do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP) para receber diferentes vacinas e que referiam ter recebido a vacina de FA anteriormente. Os seguintes dados foram coletados: idade, etnia, sexo, número de doses da vacina de FA recebidas, data da última vacinação de FA. Foi realizada contagem de linfócitos TCD4+ usando citometria de fluxo. Os anticorpos neutralizantes contra FA foram dosados pelo teste de neutralização por redução de 50% das placas de lise (PRNT50). RESULTADOS: Foram incluídos 94 indivíduos...

Soroepidemiologia da varicela no Brasil : resultados de um estudo prospectivo transversal; Soroepidemiology of Varicella in Brazil : results of a prospective, cross-sectional study

Azevedo, Tania; Fonseca, Jose Carlos Fernaz da; Silva, Anamaria Cavalcante; Silveira, Themis Reverbel da; Clemens, Ralf
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
26.18%
Objetivos: A varicela tem conseqüências mais graves em adolescentes e adultos. Recentes relatos da Europa e da Ásia mostram um número crescente de adolescentes e adultos jovens soronegativos. Como são poucos os dados sobre a prevalência de anti-VZV no Brasil e com o objetivo de definir estratégias para a imunização contra a varicela, realizamos um estudo de soropreval ência para o VZV (vírus varicela zoster) em diferentes partes do Brasil. Métodos: Este estudo soroepidemiológico, transversal e populacional foi realizado em quatro diferentes regiões do Brasil. A população estudada foi estratificada por sexo, idade e situação socioeconômica. Anticorpos Ig G, anti-VZV foram analisados pelo método ELISA. Resultados: Foram incluídos no estudo 3.879 indivíduos de 1 a 40 anos. A taxa de soropositividade do anti-VZV em todos os grupos etários e centros no Brasil foi de 85,4 %. Evidenciou-se uma forte correlação com a idade. Especialmente no Sudeste e Sul, a soroprevalência foi menor no grupo etário de 1-5 anos (44,5% e 57,8%, respectivamente). Na região Norte esta taxa foi de 88,9%. No geral, a infecção pelo VZV foi independente do nível socioecon ômico, entretanto nos grupos etários jovens (1-10 anos) a soropreval ência foi significativamente menor nas classes alta/média...

Prevalência de soropositividade para toxoplasmose em gestantes; Seroprevalence of toxoplasmosis in pregnant women

Varella, Ivana Rosângela dos Santos; Wagner, Mario Bernardes; Darela, Alessandra C.; Nunes, Leandro M.; Müller, Regina W.
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.23%
Objetivos: medir a prevalência de soropositividade para toxoplasmose em gestantes e avaliar associações de ocorrência da soropositividade com idade, cor, procedência e escolaridade maternas. Métodos: estudo transversal, incluindo 1.261 gestantes atendidas na maternidade do Hospital Nossa Senhora da Conceição de Porto Alegre (RS), e que realizaram teste sorológico para toxoplasmose durante a gestação, ou no momento do parto, foi conduzido entre julho a outubro e dezembro de 2000. Foram investigadas as variáveis idade, cor, procedência, escolaridade e sorologia para toxoplasmose (IgG e IgM), utilizando o método enzimático por micropartícula quantitativo (MEIA). Resultados: a prevalência de soropositividade para toxoplasmose nas gestantes estudadas foi de 59,8% (IC95%: 57,0% - 62,5%). Houve aumento na proporção de soropositividade com aumento da idade da mãe (p=0,012); já maior nível de escolaridade foi fator de proteção para toxoplasmose (p<0,001). A hipótese de que a proporção de gestantes soropositivas aumentaria conforme a maior distância de sua procedência da capital não se confirmou (p=0,750). Não se observou diferença quanto à cor (p=0,228). Na análise multivariada, a idade materna continuou mostrando associação linear com o aumento da soropositividade...

Aspectos clínico-epidemiológicos da neurocisticercose no Brasil: análise crítica

Agapejev, Svetlana
Fonte: Academia Brasileira de Neurologia (ABNEURO) Publicador: Academia Brasileira de Neurologia (ABNEURO)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 822-828
POR
Relevância na Pesquisa
26.18%
Com o objetivo de mostrar as características da neurocisticercose (NCC) no Brasil, realizou-se análise critica da literatura nacional que mostrou incidência de 1,5% nas necropsias e de 3,0% nos estudos clínicos, correspondendo a 0,3% das admissões em hospitais gerais. em estudos soroepidemiológicos, a positividade para cisticercose foi de 2,3%. O paciente brasileiro com NCC pode apresentar um perfil clínico-epidemiológico geral (homem, 31-50 anos, procedência rural, manifestações epilépticas parciais complexas, LCR normal ou hiperproteinorraquia, calcificações ao exame de TC, constituindo a expressão da forma inativa da NCC) e outro de gravidade (mulher, 21-40 anos, procedência urbana, manifestações de cefaléia vascular e HIC, típica síndrome do LCR ou alteração de dois ou mais parâmetros, vesículas associadas ou não a calcificações ao exame de TC, constituindo a expressão da forma ativa da NCC). Os coeficientes de prevalência nacionais são muito subestimados, embora em duas cidades do interior de São Paulo tenham sido verificados os valores de 72:100.000 e 96:100.000/habitantes. Discutem-se aspectos relacionados à subestimação da prevalência desta neuroparasitose no Brasil.; With the objective to show the characteristics of neurocysticercosis (NCC) in Brazil...

Avaliação de preparações antigenicas obtidas de cisticercos de Taenia solium e de Taenia crassiceps para o diagnostico sorologico da neurocisticercose

Gisele Cristina Arruda
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 16/08/2002 PT
Relevância na Pesquisa
26.18%
A neurocisticercose é uma importante causa de doença neurológica em muitos países em desenvolvimento. O diagnóstico clínico da neurocisticercose é dificultado pelo polimorfismo e pela não especificidade dos sintomas. Os procedimentos de neuroimagem, como a tomografia computadorizada (TC) e a ressonância magnética nuclear (RMN), têm contribuído para um diagnóstico mais preciso e uma melhor compreensão dos processos patofisiológicos da neurocisticercose. Entretanto, o alto custo desses procedimentos tem limitado a sua utilização em países em desenvolvimento apresentando altas taxas de infecção. Nestas circunstâncias, a detecção de anticorpos específicos pode ser grande utilidade para o diagnóstico da neurocisticercose. A detecção de anticorpos anti-cisticercos em amostras de LCR é considerada um critério importante para o diagnóstico da neurocisticercose. Entretanto, a pesquisa de anticorpos específicos em amostras de soros apresenta algumas vantagens: o soro é obtido de uma maneira menos invasiva do que o LCR, estudos soroepidemiológicos podem mapear áreas endêmicas e a pesquisa de anticorpos em amostras de soros pode ser útil em estudos de reatividade cruzada. No presente estudo, a eficácia de sete preparações antigênicas...

Soroprevalência da doença celíaca em ambulatório pediátrico, no nordeste do Brasil

Brandt,Kátia Galeão; Silva,Giselia Alves Pontes da
Fonte: Instituto Brasileiro de Estudos e Pesquisas de Gastroenterologia - IBEPEGE ; Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva - CBCD ; Sociedade Brasileira de Motilidade Digestiva - SBMD ; Federação Brasileira de Gastroenterologia - FBG; Sociedade Brasileira de Hepatologia - SBH; Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva - SOBED Publicador: Instituto Brasileiro de Estudos e Pesquisas de Gastroenterologia - IBEPEGE ; Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva - CBCD ; Sociedade Brasileira de Motilidade Digestiva - SBMD ; Federação Brasileira de Gastroenterologia - FBG; Sociedade Brasileira de Hepatologia - SBH; Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva - SOBED
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2008 PT
Relevância na Pesquisa
46.23%
RACIONAL: A doença celíaca é uma enfermidade freqüente que afeta crianças e adultos e cujo diagnóstico e tratamento precoces previnem complicações e mortes. Ainda são escassos os estudos de soroprevalência em nosso meio. OBJETIVOS: Conhecer a soroprevalência da doença celíaca, utilizando-se os anticorpos anti-endomísio e antitransglutaminase tecidual humana, em crianças e adolescentes atendidos em um ambulatório de pediatria geral. MÉTODOS: O desenho foi descritivo do tipo corte transversal, um estudo de soroprevalência. Inicialmente foram dosados os anticorpos antitransglutaminase tecidual guinea pig e posteriormente nos positivos, dosados os anticorpos anti-endomísio e antitransglutaminase tecidual humana. RESULTADOS: A soroprevalência para doença celíaca através do anticorpo antitransglutaminase tecidual guinea pig foi de 5% (42/831; IC de 95%: 3,76%-6,90%), considerando os três testes positivos a soroprevalência foi de 1,9% (16/831; IC de 95%: 1,83%-1.97%). A concordância do TTGhumana com o anticorpos anti-endomísio foi de 71%. CONCLUSÕES: A soroprevalência de doença celíaca foi elevada. A triagem sorológica em crianças e adolescentes que apresentem sinais e/ou sintomas compatíveis deve ser realizada rotineiramente...

Notificação compulsória da cisticercose em Ribeirão Preto - SP

Takayanagui,Osvaldo M.; Silva,Ana Alice M. C. Castro E; Santiago,Roseli C.; Odashima,Newton S.; Terra,Vera C.; Takayanagui,Angela M. M.
Fonte: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO Publicador: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/1996 PT
Relevância na Pesquisa
26.18%
A cisticercose é grave problema de saúde pública em várias regiões da Ásia, África e América Latina. Os estudos epidemiológicos baseados na freqüência de casos nos serviços especializados de neurologia, neurocirurgia, tomografia computadorizada, nas necrópsias e nos estudos soroepidemiológicos não permitem a avaliação da real prevalência populacional. O presente estudo teve como objetivo a análise da prevalência da cisticercose no município de Ribeirão Preto, através da notificação compulsória implantada em caráter pioneiro no Brasil. O coeficiente de prevalência foi de 54 casos/100000 habitantes, no período de 20-outubro-1992 a 31-de-dezembro de 199S. Os resultados indicaram, adicionalmente, que a cisticercose não está sob controle no nosso meio pois 21% dos casos notificados apresentavam a forma ativa. A notificação compulsória revelou ser recurso valioso para o estudo epidemiológico da cisticercose, permitindo, adicionalmente, o mapeamento das áreas mais afetadas para melhor direcionamento das estratégias de prevenção.

Aspectos clínico-epidemiológicos da neurocisticercose no Brasil: análise crítica

Agapejev,Svetlana
Fonte: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO Publicador: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2003 PT
Relevância na Pesquisa
26.18%
Com o objetivo de mostrar as características da neurocisticercose (NCC) no Brasil, realizou-se análise critica da literatura nacional que mostrou incidência de 1,5% nas necropsias e de 3,0% nos estudos clínicos, correspondendo a 0,3% das admissões em hospitais gerais. Em estudos soroepidemiológicos, a positividade para cisticercose foi de 2,3%. O paciente brasileiro com NCC pode apresentar um perfil clínico-epidemiológico geral (homem, 31-50 anos, procedência rural, manifestações epilépticas parciais complexas, LCR normal ou hiperproteinorraquia, calcificações ao exame de TC, constituindo a expressão da forma inativa da NCC) e outro de gravidade (mulher, 21-40 anos, procedência urbana, manifestações de cefaléia vascular e HIC, típica síndrome do LCR ou alteração de dois ou mais parâmetros, vesículas associadas ou não a calcificações ao exame de TC, constituindo a expressão da forma ativa da NCC). Os coeficientes de prevalência nacionais são muito subestimados, embora em duas cidades do interior de São Paulo tenham sido verificados os valores de 72:100.000 e 96:100.000/habitantes. Discutem-se aspectos relacionados à subestimação da prevalência desta neuroparasitose no Brasil.

Hepatite C em profissionais da saúde: prevalência e associação com fatores de risco

Ciorlia,Luiz Alberto de Souza; Zanetta,Dirce Maria Trevisan
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2007 PT
Relevância na Pesquisa
26.18%
OBJETIVO: Avaliar a prevalência do vírus da hepatite entre profissionais da área da saúde e analisar fatores de risco. MÉTODOS: O estudo foi realizado em hospital universitário no município de São José do Rio Preto, SP, de janeiro 1994 a dezembro 1999. Participaram do estudo 1.433 profissionais da área da saúde, 872 funcionários da área administrativa e 2.583 candidatos a doador de sangue. Os dados foram coletados durante exames admissionais, periódicos e após acidentes de trabalho. Informações ocupacionais e não-ocupacionais foram obtidas por meio de questionário. Foram utilizados os testes qui-quadrado, Kruskal-Wallis e análise por regressão logística. RESULTADOS: A prevalência do vírus da hepatite entre os profissionais da saúde (1,7%) foi significativamente maior que nos funcionários administrativos (0,5%; p=0,007) e em candidatos a doadores (0,2%; p=0,001). Entre fatores ocupacionais, o tempo de serviço dos profissionais da saúde com sorologia positiva foi significativamente maior (p=0,016) que naqueles com sorologia negativa. A análise de regressão múltipla revelou que a cada cinco anos na idade, o risco aumenta em 50%. Houve associação significativa entre transfusão de sangue e profissionais de saúde com sorologia positiva. CONCLUSÕES: Profissionais da saúde apresentaram maior prevalência de vírus da hepatite que os profissionais administrativos e candidatos a doador. Naqueles com sorologia positiva...

Infecção pelo HIV, hepatites B e C e sífilis em moradores de rua, São Paulo

Brito,Valquiria O. C.; Parra,Deolinda; Facchini,Regina; Buchalla,Cassia Maria
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2007 PT
Relevância na Pesquisa
26.18%
OBJETIVO: Estimar a prevalência das infecções pelo HIV, vírus das hepatites B e C, e da sífilis em moradores de rua. MÉTODOS: Estudo transversal com intervenção educativa, realizado no município de São Paulo, de 2002 a 2003. Selecionou-se amostra de conveniência de moradores de rua que utilizavam albergues noturnos, segundo os critérios: >18 anos e não apresentar distúrbios psiquiátricos. Em entrevistas, foram coletados dados sociodemográficos e de comportamento, e realizados exames laboratoriais para HIV, hepatite B e C e sífilis, e aconselhamento pós-teste. RESULTADOS: Participaram 330 usuários dos albergues, com 40,2 anos (média), 80,9% homens, nas ruas, em média, há um ano. Observaram-se prevalências de 1,8% de HIV, 8,5% de vírus de hepatite C, 30,6% de infecção pregressa por hepatite B, 3,3% de infecção aguda ou crônica pelo vírus hepatite B e 5,7% de sífilis. Uso consistente de preservativo foi referido por 21,3% e uso de droga injetável, por 3% dos entrevistados. A positividade para HIV foi de 10% e 50% para vírus da hepatite C entre usuários de drogas injetáveis, versus 1,5% para HIV e 7,3% para hepatite C nos demais, evidenciando associação entre esse vírus e uso de droga injetável. Prisão anterior foi referida por 7...

Hepatite A no Município do Rio de Janeiro, Brasil: padrão epidemiológico e associação das variáveis sócio-ambientais. Vinculando dados do SINAN aos do Censo Demográfico

Silva,Patrícia de Castro; Vitral,Cláudia Lamarca; Barcellos,Christovam; Kawa,Helia; Gracie,Renata; Rosa,Maria Luiza Garcia
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/2007 PT
Relevância na Pesquisa
36.18%
Objetivamos discutir a vinculação do Sistema de Informações de Agravos de Notificação (SINAN) e do Censo Demográfico para conhecer o contexto sócio-ambiental da hepatite A, analisando a contribuição das variáveis ambientais e sócio-demográficas para ocorrência de casos notificados e confirmados da infecção. Também, com base nas informações individuais sobre os casos de hepatite A notificados e confirmados, obtidos no SINAN, discutimos o padrão de endemicidade no Município do Rio de Janeiro, Brasil. No estudo agregado, a unidade de análise foi o setor censitário e as informações do Censo 2000, associadas à localização dos 1.553 casos notificados e confirmados de hepatite A ocorridos na cidade entre 1999-2001. Observou-se um padrão epidemiológico entre alta e média endemicidades, indicando situação menos favorável do que a observada nos estudos soro-epidemiológicos. A média rank do número de domicílios com condições sócio-ambientais desfavoráveis foi maior nos setores censitários de sobre-risco para hepatite A (dois ou mais casos) com significância estatística pelo teste de Mann-Whitney. As variáveis sócio-demográficas mostraram ter maior influência do que as ambientais na ocorrência de casos: maior percentual de pobreza e de menores de cinco anos apresentou as maiores diferenças de médias rank.

Prevalência e Fatores de Risco da Infecção Pelo HHV-8 em Pessoas Vivendo com HIV/AIDS Acompanhadas em Serviço de Referência no Recife/PE

Cahú, Georgea Gertrudes de Oliveira Mendes; Coêlho, Maria Rosângela Cunha Duarte (Orientadora)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Dissertação
BR
Relevância na Pesquisa
36.18%
A infecção pelo herpes vírus humano tipo 8 (HHV-8) é endêmica na Amazônia e de endemicidade intermediária em doadores de sangue no Brasil. Estudos demonstraram um aumento na prevalência deste vírus em pessoas vivendo com HIV/aids. Contudo, ainda são escassos dados sobre a distribuição geográfica e descrições epidemiológicas da infecção pelo HHV-8 nesse país de dimensão continental. O presente estudo se propôs a estimar a prevalência e os fatores de risco associados à infecção pelo HHV-8 em pessoas vivendo com HIV/aids de Recife, nordeste do Brasil, no período de novembro de 2013 a julho de 2014. Foram pesquisados anticorpos contra o HHV-8 utilizando o ensaio imunoenzimático de vírus total (ELISA) em amostras de plasma de 500 indivíduos vivendo com HIV/aids. A prevalência do anti-HHV-8 encontrada foi de 28,6% (143/500; 95% IC, 24,72–32,82). A infecção pelo HHV-8 foi mais frequente entre o sexo masculino (31,9% homens HHV-8+ vs. 22,6% mulheres HHV-8+, OR: 1,605, 95% IC: 1,054 – 2,443; p = 0,03). A soroprevalência da infecção não variou de acordo com a idade. A infecção pelo HHV-8 foi mais frequente entre os indivíduos que tiveram carga viral do HIV detectável (p = 0,048). Entre o grupo de mulheres...

Levantamento epidemiologico de Neospora caninum em bovinos de assentamentos rurais em Corumba, MS

Mello, Rony Carlos de
Fonte: Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Publicador: Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
26.47%
Neospora caninum, é um parasita intracelular obrigatório, que infecta canideos domésticos e selvagens, ruminantes e equideos. Foi descrito em 1988, e a importancia economica da neosporose bovina é atribuida aos custos com aborto, ao valor dos fetos, a inseminação artificial e a cobertura, a diminuição da produção de leite, ao aumento do descarte e a reposição dos animais. No municipio de Corumbá, MS existem quatro assentamentos rurais (Mato Grande, Paiolzinho, Taquaral e Tamarineiro II), e utilizando uma associação de metodologias qualitativas em 37 entrevistas semi-estruturadas e dinamicas grupais para análise participativa com produtores rurais de 657 animais, foram levantados problemas sanitários relacionados à produção e doenças do rebanho, bem como possiveis variáveis de risco para a presença da neosporose. Vários agentes mundialmente conhecidos por causarem perdas produtivas e reprodutivas em rebanhos bovinos, já foram detectados em fazendas próximas à região. Este trabalho avaliou em 394 amostras de soro de bovinos dos assentamentos de Corumbá, a presença de animais soropositivos para N. caninum, por reação de imunofluorescencia indireta (RIFI), e a prevalencia ponderada para a Neospora foi de 9...

Infecção por Toxoplasma gondii e Neospora caninum em cães e lobos-guará: soroepidemiologia e imunodiagnóstico

Silva, Deise Aparecida de Oliveira
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
26.23%
Toxoplasma gondii e Neospora caninum são parasitos protozoários do filo Apicomplexa estreitamente relacionados, embora apresentem diferenças filogenéticas, ultraestruturais, antigênicas e biológicas. Estudos soroepidemiológicos têm demonstrado que a infecção por T. gondii é relativamente freqüente em canídeos domésticos e silvestres, enquanto a infecção por N. caninum é menos comum, mas tem grande importância epidemiológica porque cães e coiotes são seus hospedeiros definitivos. A presente tese é composta por cinco estudos referentes à infecção por T. gondii e N. caninum em cães (Canis familiaris) e lobos-guará (Chrysocyon brachyurus), desenvolvidos no Laboratório de Imunoparasitologia da Universidade Federal de Uberlândia, com enfoque em soroepidemiologia e imunodiagnóstico. Diferentes preparações de antígenos destes parasitos, bem como várias modalidades de testes sorológicos, tais como hemaglutinação indireta (IHAT), imunofluorescência indireta (IFAT), imunoenzimáticos (ELISA), immunoblotting e imunoprecipitação foram desenvolvidos e aplicados em diversas populações de cães e lobos-guará. O primeiro estudo determinou os títulos ótimos de cut off em IFAT (1:16) e ELISA (1:64) para detecção de anticorpos IgG anti- T. gondii em cães usando a curva TG-ROC (two-graph receiver-operating characteristic) e considerando a reatividade ao antígeno de superfície SAG1 como marcador de infecção. O segundo estudo desenvolvou um ELISA de captura IgM utilizando anticorpos heterólogos (anti-IgM humana) e revelou um perfil transitório de IgM na toxoplasmose aguda canina...

Soroprevalência do parvovírus humano B19 em população de subúrbio no Estado de São Paulo, Brasil; Seroprevalence of human parvovirus B19 in a suburban population in São Paulo, Brazil

Huatuco, E M M; Durigon, E L; Lebrun, F L A S; Passos, S D; Gazeta, R E; Azevedo Neto, R S; Massad, E
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/06/2008 ENG
Relevância na Pesquisa
36.18%
OBJECTIVE: To analyze the prevalence of IgG antibodies to human parvovirus B19. METHODS: Cross-sectional study in a suburban community in São Paulo, Southeastern Brazil, between November 1990 and January 1991. Randomly selected (N=435) representative samples of sera were collected from healthy children older than 15 days old and adults up to 40 years old. IgG antibodies were detected using ELISA. RESULTS: High prevalence of IgG antibodies to B19 parvovirus was found in 87% of newborns. The prevalence of maternally derived IgG antibodies exponentially plunged up to the 19th month of age. Low prevalence of antibodies was found in the first 4 years of life, increasing up to 72% in those aged 31-40 years. It was estimated that the average age of first infection in this population is 21 ± 7 years old and the optimal age for vaccination with a hypothetical vaccine would be 1 year of age. CONCLUSIONS: Parvovirus B19 IgG antibody prevalence was high in newborns and those aged 31-40 years. The analysis by age groups showed a pattern similar to that found in previous studies, i.e., low prevalence of infection in children that increases with age.; OBJETIVO: Analisar a prevalência de anticorpos IgG ao parvovírus humano B19. MÉTODOS: Estudo transversal em uma comunidade de subúrbio de São Paulo...

Hepatite A no Município do Rio de Janeiro, Brasil: padrão epidemiológico e associação das variáveis sócio-ambientais. Vinculando dados do SINAN aos do Censo Demográfico

Silva,Patrícia de Castro; Vitral,Cláudia Lamarca; Barcellos,Christovam; Kawa,Helia; Gracie,Renata; Rosa,Maria Luiza Garcia
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/2007 PT
Relevância na Pesquisa
36.18%
Objetivamos discutir a vinculação do Sistema de Informações de Agravos de Notificação (SINAN) e do Censo Demográfico para conhecer o contexto sócio-ambiental da hepatite A, analisando a contribuição das variáveis ambientais e sócio-demográficas para ocorrência de casos notificados e confirmados da infecção. Também, com base nas informações individuais sobre os casos de hepatite A notificados e confirmados, obtidos no SINAN, discutimos o padrão de endemicidade no Município do Rio de Janeiro, Brasil. No estudo agregado, a unidade de análise foi o setor censitário e as informações do Censo 2000, associadas à localização dos 1.553 casos notificados e confirmados de hepatite A ocorridos na cidade entre 1999-2001. Observou-se um padrão epidemiológico entre alta e média endemicidades, indicando situação menos favorável do que a observada nos estudos soro-epidemiológicos. A média rank do número de domicílios com condições sócio-ambientais desfavoráveis foi maior nos setores censitários de sobre-risco para hepatite A (dois ou mais casos) com significância estatística pelo teste de Mann-Whitney. As variáveis sócio-demográficas mostraram ter maior influência do que as ambientais na ocorrência de casos: maior percentual de pobreza e de menores de cinco anos apresentou as maiores diferenças de médias rank.