Página 1 dos resultados de 1304 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

A ictiofauna do estuário do rio Itanhaém, SP, Brasil: dinâmica espaço-temporal e aspectos biológicos das espécies principais; Itanhaém River Estuary, SP, Brazil: Spatial and seasonal changes in fish assemblages and biological aspects of the principal species

Louro, Monica Ponz
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 03/09/2007 PT
Relevância na Pesquisa
37.45%
O Rio Itanhaém, localizado na planície costeira de Itanhaém faz parte de importante bacia hidrográfica do sul do Estado de São Paulo. Os objetivos do presente estudo foram: identificar a composição e abundância da fauna de peixes deste estuário, verificando suas variações espaço-temporais em relação às variáveis ambientais, bem como caracterizar os estratos populacionais das principais espécies ali presentes quanto a sua estrutura e alimentação. Entre maio/2002 e abril/2003 foram realizados doze arrastos mensais, de 10 minutos de duração, com a utilização de rede de pesca de portas para arrastos de fundo em três diferentes áreas no interior do estuário de Rio Itanhaém (A3, A2, A1) e um arrasto na região marinha adjacente à boca do rio (EXT). Nas áreas internas do rio, foram obtidos dados ambientais sobre profundidade, temperatura, transparência e salinidade da água e colhidas amostras d?água e de sedimento para obtenção de dados sobre oxigênio dissolvido, pH, matéria orgânica e composição do sedimento. Após a identificação das espécies, de cada exemplar de peixe foram obtidos dados sobre comprimento, massa corpórea, sexo e estádio de maturidade gonadal, e reservado seu estômago para estudos sobre alimentação. A fauna foi estudada através das variações espaço-temporais da abundância em número e em massa...

Dinâmica de sedimentos coesivos em um estuário altamente estratificado: rio Araranguá, SC; Dynamic of cohesive sediment at stratified estuary: Araranguá River, SC

Couceiro, Mariana Afonso Abade
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 24/04/2015 PT
Relevância na Pesquisa
37.55%
O objetivo deste estudo é compreender a dinâmica das partículas no estuário do rio Araranguá (SC) em termos de transporte em suspensão, deposição e exportação, em diferentes condições físico-químicas da água, com pH baixo (<4,5) e normal (>=7), e sob condições de regime transiente da descarga fluvial. O estuário do rio Araranguá é classificado como altamente estratificado e dominado pela descarga fluvial. Um aspecto fundamental nos processos que controlam a dinâmica de materiais em suspensão no estuário é a atividade de lavra e beneficiamento do carvão, que gera uma drenagem ácida no rio Mãe Luzia. O seu pH baixo (˜3) indica que o processo de floculação é intensificado no interior do estuário. Com o objetivo de melhor entender a hidrodinâmica do estuário, um modelo tridimensional foi implementado para a região. O modelo foi calibrado e validado com dados observados. Simulações com diferentes picos de descarga fluvial (100, 400, 700 e 1000 m3.s-1) e baixa descarga (30 m3.s-1) foram realizadas. Para calcular o transporte do material particulado em suspensão foi desenvolvido um modelo Lagrangeano da trajetória da partícula. O modelo da trajetória utiliza os resultados do modelo hidrodinâmico e a velocidade de decantação das partículas. O estuário respondeu rapidamente às variações da descarga fluvial. A cunha salina foi transportada para fora do estuário durante os picos de 700 e 1000 m3.s-1. A descarga fluvial é o fator dominante no controle da intrusão da salinidade no estuário e...

Caracterização sazonal da hidrodinâmica e do transporte de material particulado em suspensão em um estuário dominado por maré : Estuário de Caravelas (BA)

Pereira, Marçal Duarte
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.42%
O objetivo do presente estudo é caracterizar a hidrodinâmica e o transporte de material particulado em suspensão (MPS) no estuário de Caravelas sob diferentes condições de maré e vazão fluvial. Foram realizadas quatro campanhas hidrográficas durante ciclos completos de maré, sendo em condições de maré de sizígia e quadratura, e durante os períodos seco e chuvoso. Dados de nível de água, velocidade e direção de correntes, salinidade, temperatura e turbidez foram obtidos em uma estação fixa próxima da desembocadura do estuário. A partir destes dados foram obtidos os transportes residuais de MPS e calculado os mecanismos de transporte. As maiores concentrações médias de material particulado em suspensão ocorreram em condições de sizígia. Em condições de maré de quadratura o transporte resultante de MPS foi com sentido estuário acima, porém de pequena intensidade. Em condições de sizígia o estuário é caracterizado por correntes mais intensas e assimétricas, com dominância de vazante. Durante a condição de sizígia o estuário pode atuar como importador ou exportador de MPS. O estuário do rio Caravelas foi classificado como bem misturado e fracamente estratificado. A hidrografia e o balanço sedimentar são principalmente modulados pela altura da maré e o aporte de água doce é irrelevante.; The objective of the present study is to characterize the hydrodynamics and the suspended particulate matter (SPM) in the Caravelas Estuary under different tidal and river regimes. Four hydrographic campaigns were carried out comprising a complete semi-diurnal tidal cycle...

Hidrodinâmica em frequência mareal e submareal do Estuário do Rio Itajaí-Açu, SC.

Truccolo, Eliane Cristina
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.47%
O presente trabalho investiga a hidrodinâmica do estuário do rio Itajaí-Açu em termos do comportamento da co-oscilação da maré astronômica ao longo do sistema e das trocas estuário-plataforma em baixa freqüência. Dados de nível da água foram coletados em intervalos horários, em quatro estações ao longo do estuário, a 1,5, 18, 35 e 55 km de distância a partir da desembocadura, no período de dezembro de 1999 até dezembro de 2000. Dados de velocidade e direção de correntes foram coletados em intervalos horários através de perfiladores de correntes por efeito Doppler (PACD), sendo um fundeado no baixo estuário, a 3,5 km a montante da desembocadura, e um fundeado na plataforma interna, cerca de 4 km defronte da desembocadura. Os PACDs registraram dados entre outubro de 2002 até abril de 2003. Dados horários de velocidade e direção de ventos foram obtidos com uma estação meteorologia em Itajaí. Dados de descarga fluvial em valores diários foram obtidos para o rio Itajaí-Açu junto a Agência Nacional de Águas. Os dados foram analisados através de analise harmônica de marés e transformada de ondeletas contínua. A interação estuário-plataforma foi investigada em freqüência sub-marea (FSubM), sendo calculado um parâmetro de Fluxo de Troca Estuarino (FTE) para quantificar as trocas. Os resultados mostraram que a co-oscilação da maré no estuário é fortemente modulada pela descarga fluvial. Em condições de alta descarga...

Estudo dos fluxos de nutrientes azotados nos sapais do estuário do Mira (Portugal).

Lança, M.J.
Fonte: Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa Publicador: Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
37.45%
RESUMO Este estudo foi delineado de forma a permitir conhecer e compreender qual o impacto dos sapais do estuário do Mira sobre as concentrações de nutrientes azotados das águas adjacentes e, ao mesmo tempo, avaliar as perdas de azoto por desnitrificação nos sedimentos dos sapais, dada a importância que este processo possui no controlo do transporte de azoto entre os sedimentos e a atmosfera e, deste modo, compreender de que forma se poderá relacionar com o papel dos sapais enquanto entidade importadora/exportadora de nutrientes azotados face ao estuário do Mira. Tendo em consideração a totalidade dos ciclos de maré monitorizados pode afirmar-se que o sapal do Mira exerceu um impacto significativo sobre as concentrações de NO3-, NO2- e de NID presentes nas águas do estuário, na medida em que se verificou um comportamento de importação destes nutrientes pelo sapal relativamente ao estuário do Mira. No que diz respeito aos restantes nutrientes (NH4+, NKT, NKD, NOD, NOP e NT) a quantidade transportada pelas enchentes não foi significativamente diferente da quantidade transportada pelas vazantes, ou seja, não se registou importação ou exportação destes nutrientes pelo sapal face ao estuário. Contudo este resultado não significa que em cada um dos ciclos de maré monitorizados não tenham sido verificadas situações de importação/exportação de nutrientes face ao estuário. A importação detectada para o NO3- + NO2- e NID foi condicionada pelas concentrações desses nutrientes na coluna de água e...

Investigação das comunidades de meiofauna no estuário do Mira

Adão, Helena
Fonte: Investigação das comunidades de meio fauna no estuário do Mira Publicador: Investigação das comunidades de meio fauna no estuário do Mira
Tipo: Aula
POR
Relevância na Pesquisa
47.34%
Em todo o mundo e em particular nos países mais desenvolvidos as pradarias marinhas apresentam uma taxa de declínio sem precedentes, sugerindo uma crise global destes ecossistemas e consequentemente uma importante perda de biodiversidade, afectando a estrutura, funcionamento, integridade e serviços dos ecossistemas costeiros. Até 2007 a secção mais a jusante do estuário do Mira (zona euhalina) foi caracterizada por extensas e estáveis pradarias marinhas de Zostera noltii, Hornem, com uma distribuição espacial até 3 metros, seguido por povoamentos Zostera marina L. até 6 metros de profundidade. Em 2008 assistiu-se a um colapso total destes povoamentos. No entanto, a partir de 2009 tendo sido observado a recuperação natural e intermitente destes importantes ecossistemas do estuário do Mira. A recuperação natural das pradarias marinhas do estuário do Mira reúne um conjunto de condições ecológicas que permitirá compreender e responder a questões ecológicas ainda não investigadas e resolvidas como por exemplo: Qual é a resposta estrutural e funcional das comunidades biológicas à perda de habitat? Será que as comunidades se ajustam naturalmente e retornam ao seu estado original ou criam um novo equilíbrio com uma nova composição de espécies? Com o objectivo de responder a estas questões durante os anos 2010...

Turismo náutico: agentes dinamizadores do estuário do Tejo. Contributos para uma estratégia de desenvolvimento turístico

Freitas, Joana Teresa Cruz Mimoso de
Fonte: Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril Publicador: Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /12/2010 POR
Relevância na Pesquisa
37.38%
Dissertação de Mestrado em Turismo, especialização em Gestão Estratégia de Destinos Turísticos.; Esta dissertação pretende apresentar o potencial de desenvolvimento do turismo náutico no destino estuário do Tejo, dando a conhecer os agentes dinamizadores deste: os concelhos ribeirinhos envolventes, as entidades públicas e privadas que gerem parte dele ou que lá operam, bem como outros agentes imateriais que o dinamizam enquanto destino. É unânime a opinião, de entre os conhecedores deste território, que o estuário do Tejo possui uma riqueza e história ímpares e que o seu potencial de desenvolvimento é forte, quando entendido numa perspectiva de recreio, sustentabilidade e qualidade, podendo gerar maiores fluxos turísticos e melhorar a economia local e até nacional. Actualmente o estuário do Tejo está essencialmente aproveitado na vertente portuária (seja através da carga contentorizada ou dos cruzeiros), na vertente de tráfego fluvial de pessoas entre margens e permite também alguma formação desportiva, nomeadamente na vela e remo, através da actividade dos clubes e associações ali existentes. Contudo, o seu potencial é ainda maior e é facilmente conciliado com práticas turísticas regulares...

Movimentos e actividades dos golfinhos-roazes(Tursiops truncatus) na zona terminal do estuário do Sado e possíveis influências ecológicas

Ferreira, Maria Cecília Vilhena, 1984-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
37.38%
Tese de mestrado. Biologia (Ecologia marinha)Universidade de Lisboa, Faculdade de Ciências, 2010; A comunidade de golfinhos-roazes do estuário do Sado é uma das poucas comunidades residentes de golfinhos na Europa, sendo a única em Portugal Continental. Pretende-se neste trabalho estudar as possíveis influências ecológicas no movimento e nas actividades destes animais na zona terminal do estuário. A recolha de dados foi efectuada a partir de um ponto de observação em terra ao longo de 18 dias entre Agosto e Novembro de 2009. Em 206.5 horas de observação, os golfinhos-roazes foram avistados na área de estudo durante 34.7 horas, correspondentes a 71 scans positivos (scans com golfinhos presentes) utilizados para tratamento estatístico. A análise dos dados foi realizada recorrendo a testes de Kruskal-Wallis, estatística ACTUS2, regressão logística e análise discriminante. As actividades mais frequentemente observadas foram a deslocação (75%) e a alimentação (19%). A regressão logística revelou que a altura da maré é a variável que mais influencia o movimento dos golfinhos-roazes. Pelo menos nesta época do ano, os golfinhos-roazes entram no estuário mais frequentemente no período enchente da maré, abandonando a área de estudo ao final da tarde durante o período vazante. O número mediano de golfinhos na zona terminal do estuário variou significativamente com o ciclo de marés...

Estuário da Ribeira de Bensafrim. Leitura geo-arqueossismológica

Gomes, João Pedro Marques de Araújo
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
37.47%
Tese de mestrado, Geografia Física e Ordenamento do Território, Universidade de Lisboa, Instituto de Geografia e Ordenamento do Território, 2010; Apresenta-se uma leitura da evolução dos últimos 3000 anos do estuário da Ribeira de Bensafrim, no concelho de Lagos, através de uma abordagem multi-- disciplinar. Tendo como primeiro objectivo o estudo do registo paleoambiental preservado no assoreamento do referido estuário, foi desenvolvida uma linha de investigação que assenta em duas áreas científicas distintas: A Geomorfologia e a Arqueossismologia. Com a primeira, pôde descrever-se, para além da própria bacia hidrográfica da ribeira de Bensafrim, um quadro regional geológico que visou a contextualização local do estuário. Com a segunda, conseguiu-se dar quase como certa a existência de um forte sismo em época romana tardo-republicana. Neste seguimento, realizou-se uma sondagem de trado manual na margem direita do estuário da ribeira de Bensafrim que pudesse, em primeiro lugar, ajudar a compreender os processos de dinâmica sedimentar e de assoreamento do próprio estuário e, em segundo, mostrar se estariam incluídos nos sedimentos estuarinos, vestígios de um tsnunami. Os resultados dessa sondagem não foram concludentes quanto à existência de sinais de transgressão marinha violenta. Foram contudo fundamentais para concluir que o estuário de Bensafrim esteve aberto às influências directas do mar e terá começado a fechar a partir de 2800 cal BP pela interposição de restingas ou bancos arenosos na foz. Os Sistemas de Informação Geográfica para a construção e análise cartográfica e modelação digital de terreno e as datações por radiocarbono dos sedimentos recolhidos foram fundamentais para o suporte desta investigação. Estudos posteriores poderão esclarecer se o estuário de Bensafrim foi...

A ocupação pré-romana da foz do Estuário do Tejo durante a segunda metade do 1º milénio a.C.

Sousa, Elisa Rosa Barbosa de, 1981-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
47.21%
Tese de doutoramento, História (Arqueologia), Universidade de Lisboa, Faculdade de Letras, 2011; Esta dissertação tem como objectivo o estudo da ocupação da Idade do Ferro do Estuário do Tejo durante a segunda metade do 1º milénio a.C. A base empírica em que assentou é constituída por conjuntos artefactuais concretos, na sua grande maioria cerâmicos, provenientes de diversas escavações e outros trabalhos arqueológicos realizados na área urbana de Lisboa (Rua dos Correeiros), no concelho da Amadora (Moinho da Atalaia Oeste, Baútas, Moinhos do Filipinho, Casal de Vila Chã Sul, Fiat – Alfragide, Alfragide Segundo Sul) e no concelho de Sintra (Santa Eufémia, Castelo dos Mouros, “Sepultura do Rei Mouro”). Com a análise pormenorizada destes conjuntos, procurou-se sistematizar o repertório formal da cultura material das comunidades que habitaram este território, atendendo, naturalmente, às divisões, por categorias, dos próprios espólios, distinguindo-se, assim, as ânforas, a cerâmica de engobe vermelho, a cerâmica cinzenta e a cerâmica comum. A leitura destes elementos, e o seu cruzamento com outros dados provenientes dos diversos sítios arqueológicos da Idade do Ferro localizados no Estuário do Tejo...

A espécie exótica Blackfordia virginica no estuário do Mira:

Marques, Filipa da Costa, 1989-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
37.42%
Tese de mestrado. Biologia (Ecologia Marinha). Universidade de Lisboa, Faculdade de Ciências, 2013; Blackfordia virginica é um cnidário nativo do sudeste da Europa ou da costa atlântica da América do Norte, introduzido em diversos sistemas estuarinos em todo o mundo, tendo sido registada pela primeira vez no estuário do rio Mira em 1984. O presente estudo teve como principais objectivos (i) determinar a variação espacial e temporal da abundância e estrutura dimensional da medusa de B. virginica no estuário do rio Mira, (ii) relacionar a sua ocorrência com factores ambientais e biológicos e (iii) estudar a sua dieta no estuário do rio Mira e avaliar possíveis impactos no ecossistema. Realizaram-se colheitas trimestrais ao longo do estuário entre Setembro de 2012 e Junho de 2013, que permitiram verificar que a medusa esteve presente no estuário superior e médio, sendo as densidades mais elevadas registadas no estuário médio durante o Verão. As correlações significativas encontradas entre a distribuição espacial das medusas e a densidade de conchas de ostra e percentagem de substrato rochoso, assim como a localização das medusas de menores dimensões nas imediações destes locais, parecem indicar que são as zonas de fixação de pólipos e onde se dá a libertação de medusas para a coluna de água. A realização de colheitas mensais (Setembro de 2012 a Agosto de 2013) num ponto fixo do estuário localizado onde a medusa é mais abundante confirmaram um padrão sazonal de ocorrência...

Mercúrio total em Cathorops spixii Agassiz, 1829 (Actinopterygii-Ariidae) no estuário do Rio Goiana: variações espaciais e sazonais

Cristina Tinoco Barbosa Cintra, Scheyla; Ferreira da Costa, Monica (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.45%
A bacia hidrográfica do Rio Goiana, localizada na divisa dos estados de Pernambuco e Paraíba, abriga uma população de aproximadamente 500.000 habitantes, distribuídos em 25 municípios. O sistema estuarino desse rio possui 475.000 m2 e uma extensão de 17 km, da altura da cidade de Goiana até a foz, onde a cobertura vegetal predominante nas margens é a floresta de manguezal e no entorno a cana. As fontes de mercúrio para esse estuário são a lixiviação do solo, o esgoto doméstico, a carcinicultura, a agroindústria da cana de açúcar e os efluentes das indústrias. A quantificação do mercúrio total foi feita no músculo dorso lateral de 155 indivíduos da espécie Cathorops spixii durante 12 meses (dezembro 2005 a novembro 2006), divididos em 4 estações (início da seca setembro a novembro; final da seca dezembro a fevereiro; início da chuvosa março a maio; final da chuvosa - junho a agosto) e 3 áreas do estuário (A1- estuário superior; A2- estuário intermediária; A3- estuário inferior). O peso médio dos indivíduos amostrados foi de 66,7±20,8 g com menor valor no início da estação chuvosa na parte inferior do estuário (48,3±14,8 g) e maior no final da estação seca na parte inferior (101...

Hidrologia e hidrodinâmica do baixo estuário do rio Ipojuca, PE

Augusto Macedo Lins, Pedro; Medeiros Limongi, Carmen (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.45%
O baixo estuário do rio Ipojuca está localizado entre os paralelos 8°15 00 S e 8°30 00 S e meridianos 34°55 00 W e 35º05 00 , cerca de 40 km ao sul da cidade do Recife. O clima na região é tropical quente-úmido, classificado como As na escala de Köppen. Com a construção do porto de Suape, a partir da década de 70, o sistema estuarino do rio Ipojuca, sofreu várias modificações, sendo a maior delas, o fechamento da comunicação com a Baía de Suape e, quase total, com o Atlântico, o que ocasionou modificações das características físico-químicas e batimétricas na área. O presente estudo visou conhecer o padrão atual da distribuição das características fisico-químicas das águas do baixo Ipojuca e sua variabilidade espaço-temporal, bem como os processos hidrodinâmicos que regem o funcionamento do sistema e a distribuição de materiais e organismos no sistema. Levantamentos de campo foram realizados nos meses de junho e julho/2000 (período chuvoso), e janeiro e fevereiro/2001 (período seco) e incluíram a realização de perfis batimétricos, medidas sistemáticas de parâmetros oceanográficos como salinidade, temperatura, retroespalhamento ótico e correntes, em seis pontos do baixo estuário. Registros de marés para dois pontos do sistema e dados climatológicos (temperatura do ar...

Variação sazonal, espacial e lunar do ictioplâncton e do microplástico nos diferentes habitats do estuário do Rio Goiana(Resex Acaú-Goiana PE/PB)

Lima, André Ricardo de Araújo
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Tese de Doutorado
EN
Relevância na Pesquisa
37.49%
Estuários são considerados ambientes importantes por promover refúgio, alimentação, reprodução e crescimento, além de servir como possíveis habitats de berçário para muitas espécies de peixes. Estudos sobre os padrões de movimento da comunidade ictioplanctônica dentro do ecossistema estuarino são de grande importância para entender como as espécies utilizam os recursos disponíveis para completar os seus ciclos de vida através das variações temporais e espaciais das diferentes fases ontogenéticas. Entretanto, a complexidade hidrodinâmica dos estuários não só influencia os organismos vivos, mas também materiais inanimados, tais como os detritos plásticos, atuando em sua retenção ou transporte para outros ambientes. Os detritos plásticos, associados ao aumento da urbanização das bacias hidrográficas, se originam principalmente em terra devido ao descarte impróprio, acidental ou desastres naturais. Durante seu tempo na terra, no mar ou nos estuários, os plásticos se fragmentam em microplásticos (< 5 mm). Flutuações sazonais de larvas de peixes e detritos plásticos (< 5mm) e suas quantidades em relação ao seston (organismos vivos e partículas não-vivas) foram estudadas ao longo do gradiente de salinidade do estuário do Rio Goiana (Resex Acaú-Goiana PE/PB) (Entre Abril...

Hidrocarbonetos policíclicos aromáticos em sedimentos de fundo do estuário do rio Potengi, região da grande Natal (RN): implicações ambientais

Queiroz, Maria Sara Maia de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Ciência e Engenharia do Petróleo; Pesquisa e Desenvolvimento em Ciência e Engenharia de Petróleo Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Ciência e Engenharia do Petróleo; Pesquisa e Desenvolvimento em Ciência e Engenharia de Petróleo
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.42%
Estuaries are environments prone to the input of chemical pollutants of various kinds and origins, including polycyclic aromatic hydrocarbons (PAHs). Anthropogenic PAHs may have two possible sources: pyrolytic (with four or more aromatic rings and low degree of alkylation) and petrogenic (with two and three aromatic rings and high degree of alkylation). This study aimed to evaluate the levels, distribution and possible sources of polycyclic aromatic hydrocarbons in the estuary of the Potengi river, Natal, Brazil. Samples of bottom sediments were collected in the final 12 km of the estuary until its mouth to the sea, where the urbanization of the Great Natal is more concentrated. Sampling was performed on 12 cross sections, with three stations each, totaling 36 samples, identified as T1 to T36. The non alkylated and alkylated PAHs were analyzed by gas chromatography coupled to mass spectrometry (GC / MS). PAHs were detected in all 36 stations with total concentration on each varying 174-109407 ng g-1. These values are comparable to those of several estuarine regions worldwide with high anthropogenic influence, suggesting the record of diffuse contamination installed in the estuary. PAHs profiles were similar for most stations. In 32 of the 36 stations...

Hidrocarbonetos alifáticos em sedimentos de fundo do estuário do Rio Potengi, grande Natal (RN): implicações ambientais

Carrascoza, Lígia Soares
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Ciência e Engenharia do Petróleo; Pesquisa e Desenvolvimento em Ciência e Engenharia de Petróleo Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Ciência e Engenharia do Petróleo; Pesquisa e Desenvolvimento em Ciência e Engenharia de Petróleo
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.45%
The Potengi river estuary is located in the region of Natal (RN, Brazil), comprising a population of approximately 1,000,000 inhabitants. Besides the dominant urban presence, the estuary has fragments of mangrove forest. The objective of this study is to determine the aliphatic hydrocarbons found in the bottom sediments of this estuary, identifying their levels, distribution and their possible origins through the diagnostic rates, indexes and results comparisons with the local anthropic and natural characteristics. The samples were obtained according to a plan that allowed sampling of the estuary up to 12 km upstream from it as mounth. 36 stations were selected, grouped into 12 cross sections through the course of the river and spaced on average by 1 km. Each section consisted of three stations: the right margin, the deepest point and the left margin. The hydrocarbon n-alkanes from C10 to C36, the isoprenoids pristane and phytane, the unresolved complex mixture (UCM) and the total resolved hydrocarbons were analyzed by gas chromatography. N-alkanes, pristane, phytane and UCM were detected only at some stations. In the other, the concentration was below the detection limit defined by the analytical method (0.1 mg / kg), preventing them from being analyzed to determine the origin of the material found. By using different parameters...

Monitoramento geoambiental do estuário do Rio Paraíba do Norte - PB por meio da cartografia temática digital e de produtos de sensoriamento remoto; Monitoramento geoambiental do estuário do Rio Paraíba do Norte - PB por meio da cartografia temática digital e de produtos de sensoriamento remoto

Guedes, Luciano da Silva
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Geodinâmica e Geofísica; Geodinâmica; Geofísica Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Geodinâmica e Geofísica; Geodinâmica; Geofísica
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.47%
The North Paraíba River Estuary, located in the eastern portion of the Paraíba State, Northeast Brazil, on coordinates 34º50 00 -34º57 30 S and 6º55 00 -7º7 30 W, constitutes a fluvio-marine plain formed by the North Paraíba River and its tributaries Sanhauá, Paroeira, Mandacaru, Tiriri, Tambiá, Ribeira and Guia. This estuary comprises an area of about 260 km2. Increasing human demands on the estuary area and inadequate environment managing have generated conflicts. The present work main purpose is to evaluate the geodynamic evolution of the North Paraíba River Estuary in the period from 1969 to 2001, using digital image processing techniques, thematic digital cartography and multitemporal data integration, combined to geological-geophysical field surveys. The SUDENE cartographic database, converted to digital format were, used to obtain occupation and topographic maps from 1969 and to generate a Digital Elevation Model (DEM). Digital Landsat 7 ETM+ and Spot HRVIR-PAN satellite images interpretation allowed the environmental characterization of the estuary. The most important digital processing results were achieved color composites RGB 5-4-3, 5-3-1, 5-2-NDWI and band ratio 7/4-5/3-4/2, 5/7-3/1-5/4). In addition the fusion image technique RGBI was used by the inclusion of the Spot HRVRI and Landsat 7 ETM+ panchromatic band on I layer with RGB triplets 5-4-3...

Utilização do estuário do Sado pela população residente de roazes (Turisops truncatus) e interacções com a navegação

Brito, Inês Margarida Bernardo, 1989-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 ENG
Relevância na Pesquisa
37.42%
Tese de mestrado. Biologia (Ecologia Marinha). Universidade de Lisboa, Faculdade de Ciências, 2012; Desde os anos 80 que se realizam estudos sobre a população de roazes do estuário do Sado, no entanto, o conhecimento que se tem da sua utilização do estuário e interacções com as embarcações é relativamente reduzido, desde logo, devido aos métodos utilizados até agora para o fazer, nomeadamente a utilização de sectores com resolução demasiado pequena para estudo de interferência das embarcações, ou estudos com obtenção de posições GPS a bordo de embarcações, que naturalmente mascaram os efeitos da presença/ausência de embarcações. Com o recurso à medição de ângulos a partir de pontos em terra (goniometria), esses problemas ficam resolvidos, e é possível determinar com precisão a posição de alvos no estuário (roazes ou embarcações), bem como as possíveis interferências da navegação sobre a população. Foram efectuadas observações entre Maio de 2011 e Junho de 2012, contabilizando um total de 139 horas de observação, tendo sido avistados roazes durante 44,5 horas. Nessas observações foi possível evidenciar a clara preferência dos roazes pelo canal Sul do estuário, assim como pela barra (utilizada para a transposição entre o meio estuarino e o meio oceânico)...

Estudo da utilização espácio-temporal do estuário do Sado pela população residente de roazes (Tursiops truncatus), com recurso a um método goniométrico

Costa, Margarida
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2015 POR
Relevância na Pesquisa
37.47%
Tese de mestrado, Biologia (Biologia da Conservação), Universidade de Lisboa, Faculdade de Ciências, 2015; A falta de informação que ainda existe sobre as populações de roazes-corvineiros (Tursiops truncatus) que habitam estuários influencia a compreensão do estatuto vulnerável das mesmas. Este é resultado das ameaças antropogénicas a que estão sujeitas pela localização próxima de zonas urbanas e industrializadas. Existiu assim um esforço de estudo e inovação tecnológica na análise das mudanças ambientais antropogénicas que influenciam as interacções dos organismos com os elementos do seu ambiente. No caso particular dos animais marinhos, a utilização de informação espacial sobre a forma de mapas torna-se essencial pela falta de informação, que muitas vezes existe sobre os seus movimentos e utilização do habitat. O trabalho aqui apresentado tem assim como objectivo a elaboração do mapa de aplicabilidade do método goniométrico no interior do estuário do Sado e linha costeira imediatamente adjacente, usado no estudo da utilização espacial do estuário pela população residente de roazes. Foi assim usado o método goniométrico para observação e posicionamento dos roazes e para definição dos valores limite de leitura no interior do estuário...

Distribución espaciotemporal de las especies de Lekanesphaera en relación con los gradientes estuarinos en un estuario templado europeo (SO España) con entrada regulada de agua dulce

Castañeda,E; Drake,P
Fonte: Universidad Autónoma de Baja California, Instituto de Investigaciones Oceanológicas Publicador: Universidad Autónoma de Baja California, Instituto de Investigaciones Oceanológicas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2008 ES
Relevância na Pesquisa
37.42%
Se realizaron estudios de campo de tres especies de Lekanesphaera coexistentes en un estuario templado para probar la hipótesis de que su abundancia y distribución en este ecosistema están limitadas principalmente por las condiciones ambientales (temperatura del agua, salinidad y turbidez). Las muestras fueron tomadas mensualmente en cada luna nueva (mayo de 1998 a octubre de 2002) en los últimos 32 km del Estuario del Guadalquivir (SO de España). Lekanesphaera hoestlandti resultó ser más abundante en la parte más externa del estuario desde el verano tardío al otoño temprano, pero sólo cuando la salinidad media en el estuario fue superior a 15; L. rugicauda mostró un claro patrón estacional, con densidades máximas coincidentes con el periodo de incremento de las temperaturas (primavera y verano temprano); mientras que la densidad de L. hookeri fue muy baja, excepto en situaciones de fuertes precipitaciones y/o entrada de agua, lo que indica que el cauce principal del río no es su hábitat habitual. Las distribuciones espacial y con respecto a la salinidad y la turbidez de las tres poblaciones indicaron que L. hoestlandti está claramente separada de las otras dos especies, habitando la primera en las masas de agua más salinas y menos turbias de la parte más externa del estuario. Además...