Página 1 dos resultados de 93 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

O impacto da pesca do camar??o-rosa Farfantepenaeus paulensis (Perez-Farfante) (Decapoda, Penaeidae) nas assembl??ias de peixes e siris do Parque Nacional da Lagoa do Peixe, Rio Grande do Sul, Brasil

Loebmann, Daniel; Vieira, Jo??o Paes
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande Publicador: Universidade Federal do Rio Grande
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
46.85%
Este trabalho avaliou do impacto da pesca do camar??o-rosa Farfantepenaeus paulensis (Perez-Farfante, 1967) sobre a assembl??ia de peixes e crust??ceos do Parque Nacional da Lagoa do Peixe. Constatou-se que, em m??dia, a composi????o nas capturas da pesca do camar??o-rosa, com a arte de pesca avi??ozinho, ?? semelhantes ??quelas descrita em para outros estu??rios do Rio Grande do Sul, quando considerada apenas a propor????o das grandes categorias analisadas (esp??cie alvo ??? camar??o-rosa 53%: captura acess??ria 24%: rejeito 23%). A composi????o da fauna acompanhante(captura acess??ria + rejeito) apresente diferen??as pronunciadas ao longo do gradiente salino da laguna. No geral, ao n??vel espec??fico, as esp??cies de peixes capturadas com maior intensidade ??? Brevoortia pectinata (Jenyns, 1842), Micropogonias furnieri (Desmarest, 1823) e Jenynsia multidentata (Jenyns, 1842) ??? diferem daquelas capturadas em outros estu??rios do Rio Grande do Sul, onde, al??m de M. furnieri, os bagres Genidens barbus (Lacep??de, 1803) e Genidens genidens(Cuvier, 1829) dominam nas capturas. As estimativas do potencial de impacto das capturas acess??rio e do rejeito apresentaram valores, do ponto de vista pesqueiro, bastantes satisfat??rios, quando comparados com outras artes de pesca do camar??o...

Avalia????o in situ da especia????o de metais no estu??rio da Lagoa dos Patos utilizando o sistema DGT

Andrade, Carlos Francisco Ferreira de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande Publicador: Universidade Federal do Rio Grande
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
46.78%
Disserta????o(mestrado) - Universidade Federal do Rio Grande, Programa de P??s-Gradua????o em Oceanografia F??sica, Qu??mica e Geol??gica, Instituto de Oceanografia, 2005.; A cidade de Rio Grande, localizada ??s margens do estu??rio da Lagoa dos Patos, possui uma intensa atividade portu??ria e industrial, fatores que promoveram nas ??ltimas d??cadas, altera????es significativas nas paisagens e na degrada????o dos recursos h??dricos, incluindo a contamina????o por nutrientes e por metais. Por ser um estu??rio semi-fechado, possui uma alta taxa hidrodin??mica, condicionada principalmente pela for??a e dire????o dos ventos. Os ciclos biogeoqu??micos naturais dos metais na coluna d??gua, podem ser alterados devido ao lan??amento de metais oriundos das atividades humanas. Altera????es na fra????o dos metais podem ocasionar uma maior biodisponibilidade destes elementos para os organismos. A determina????o das esp??cies de metais biodispon??veis (l??bil) por t??cnicas instrumentais ou anal??ticas, possuem implica????es quanto ?? obten????o da concentra????o representativa do meio, por estar sujeita a erros de amostragem e preparo das amostras. Com o desenvolvimento da t??cnica de gradiente difusivo de membranas (DGT), obtem-se a concentra????o da fra????o l??bil in situ em distintos ambientes sob diversas condi????es de pH...

Varia????es espaciais e temporais de nutrientes dissolvidos e metais tra??o na ??rea portu??ria da cidade do Rio Grande (estu??rio Lagoa dos Patos - RS)

Barbosa, Fabiana Gon??alves
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande Publicador: Universidade Federal do Rio Grande
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
47.02%
Disserta????o(mestrado) - Universidade Federal do Rio Grande, Programa de P??s-Gradua????o em Oceanografia F??sica, Qu??mica e Geol??gica, Instituto de Oceanografia, 2006.; Os estu??rios s??o ??reas preferidas para a ocupa????o e urbaniza????o devido a sua localiza????o e import??ncia s??cio-econ??mica. Este tipo de ambiente ?? vulner??vel ao lan??amento de in??meros compostos org??nicos e inorg??nicos atrav??s de efluentes dom??sticos e industriais. O Canal de Acesso ao estu??rio da Lagoa dos Patos, sofre impactos diretos e indiretos, o que pode levar a uma poss??vel deteriora????o ambiental. Monitoramentos no canal e suas ??reas adjacentes s??o necess??rios, para a identifica????o do estado atual da qualidade ambiental principalmente nas ??reas de influ??ncias diretas e indiretas das atividades portu??rias. O objetivo do presente estudo ?? avaliar de forma espacial, sazonal e temporal as varia????es nas concentra????es totais de metais tra??o (c??dmio, cobre, chumbo e zinco) e de nutrientes dissolvidos (am??nio, nitrato, nitrito e fosfato) em ??guas superficiais do Canal de Acesso (Canal do Rio Grande) ao estu??rio da Lagoa dos Patos, particularmente na ??rea portu??ria da cidade do Rio Grande (Porto Novo, S??o Jos?? do Norte e Super porto). Neste estudo foram utilizados os dados obtidos de 5 relat??rios t??cnicos realizados ao longo do eixo do canal...

Distribui????o de carbono e nitrog??nio org??nicos particulados em duas enseadas do estu??rio da Lagoa dos Patos- RS

Ribeiro, Ana Renata Louzada
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande Publicador: Universidade Federal do Rio Grande
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
47.04%
Disserta????o(mestrado) - Universidade Federal do Rio Grande, Programa de P??s-Gradua????o em Oceanografia F??sica, Qu??mica e Geol??gica, Instituto de Oceanografia, 2006.; Em estu??rios, o carbono e o nitrog??nio org??nicos particulados (COP e NOP) est??o entre os principais constituintes do material em suspens??o (MS). O carbono org??nico pode provir de fontes naturais em muitas ??reas costeiras, por??m tem-se observado processos de eutrofiza????o originados de intensos aportes antr??picos de COP e NOP. Pesquisas relativas ?? fra????o org??nica do MS no estu??rio da Lagoa dos Patos s??o escassas para o carbono e nitrog??nio. Em fun????o de sua import??ncia o presente trabalho estuda este aspecto, sendo parte do grupo tem??tico ???Qualidade Ambiental e Biodiversidade???, que se enquadrada no projeto ???Uso e Apropria????o dos Recursos Costeiros (RECOS)???, do Instituto do Mil??nio. O presente estudo tem como objetivo avaliar a distribui????o de COP e NOP nas enseadas Saco da Mangueira (impactada) e Saco do Arraial (menos impactada), atrav??s do desenvolvimento do m??todo de an??lise elementar CHNS, para avaliar o estado de contamina????o org??nica das referidas enseadas e compar??-lo com outros ambientes aqu??ticos. O presente estudo ocorreu de outubro/03 a junho/04...

Composi??o e distribui??o espa?o temporal de ovos e larvas de peixes, nos estu?rios dos Rios Curu?? e Muri? (Curu??-Par?)

PALHETA, Glauber David Almeida
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
47.08%
Estu?rios s?o ambientes de transi??o entre e o continente e o oceano, onde rios encontram o mar, resultando na dilui??o mensur?vel da ?gua salgada. Este estudo foi realizado a fim de determinar a composi??o e distribui??o de ovos e est?gios larvais de peixes (ictiopl?ncton) dos estu?rios dos rios Curu?? e Muri?, localizadas no nordeste paraense. Para isso foram realizadas coletas bimensais em mar?s vazantes diurna e de quadratura a partir de setembro de 2003 at? julho de 2004. Foram pr?-estabelecidas quatro esta??es ao longo do estu?rio dos dois rios. Foram realizados medidas de condutividade, pH, temperatura e oxig?nio dissolvido e realizados arrastos a um metro de profundidade que foram feitos com uma rede com malha de 500?m e 50 cm de abertura de boca, na qual foi acoplado um flux?metro. Amostras foram conservadas com formol a 4%. Foram registradas 1.326 larvas, sendo que destas, 451 foram amostradas no rio Muri? e 875 larvas no rio Curu??. As larvas de peixes identificadas pertencem a 12 fam?lias ( Engraulidae, Clupeidae, Myctophidae, Gobiidae, Scianidae, Carangidae, Pleuronectidae, Tetraodontidae, Beloniidae, Soleidae, Achiriidae e Scorpaenidae ). As maiores densidades foram registradas nos meses de julho, janeiro e mar?o. N?o houve um padr?o espacial de distribui??o das larvas com as vari?veis ambientais. O estu?rio do Munic?pio de Curu?? esteve representado principalmente por clupeiformes (fam?lia Engraulidae e Clupeidae )...

Varia??o mensal da densidade das larvas de Anomura macleay, 1838, Axiidea saint laurent, 1979 e Gebiidae saint laurent, 1979 (Crustacea, Decapoda) em um estu?rio amaz?nico (Par?, Brasil), com descri??o dos primeiros est?gios larvais de Upogebia vasquezi ngoc-ho, 1989 obtidos em laborat?rio

OLIVEIRA, Danielly Brito de
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
46.78%
A disserta??o foi elaborada no formato de artigos, separados em cap?tulos, conforme formata??o do Programa de P?s-Gradua??o em Ecologia Aqu?tica e Pesca da Universidade Federal do Par?. O cap?tulo geral cont?m uma breve introdu??o sobre a biologia geral de anomuros (Infraordem Anomura) e talassin?ideos (Infraordens Axiidea e Gebiidea), seguido pelos objetivos e metodologia geral utilizada para a obten??o dos resultados que culminaram com a elabora??o dos tr?s cap?tulos restantes da disserta??o, que ser?o submetidos ? publica??o. O cap?tulo 1 foi espec?fico para a investiga??o da varia??o espa?o-temporal das esp?cies de anomuros que utilizam o estu?rio de Marapanim (PA) durante a fase larval, e sua rela??o com os fatores abi?ticos (temperatura, salinidade e pH). O cap?tulo 2 cont?m os resultados obtidos quanto ? ocupa??o do estu?rio pelas larvas e adultos das esp?cies de talassin?ideos obtidas ao longo dos meses do ano. Este foi o ?nico grupo em que houve a possibilidade de analisar, de forma integrada, as amostras de larvas, juvenis e adultos presentes no estu?rio. Em raz?o da dificuldade encontrada na identifica??o das amostras de larvas de Decapoda (Anomura, Axiidea e Gebiidea) coletadas no estu?rio de Marapanim (PA) ao longo do ano...

Din?mica da comunidade microfitoplanct?nica relacionada com os par?metros f?sico-qu?micos do estu?rio do rio Guajar?-Mirim (Vigia - PA)

CARDOSO, F?bio Ferreira
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
46.7%
Estu?rios s?o ambientes ricos em nutrientes, favorecendo a reprodu??o e desenvolvimento de diversas esp?cies. Nestes, o fitopl?ncton representa uma consider?vel parcela da produ??o prim?ria e, em conjunto com outros fatores, regula os n?veis de produtividade biol?gica. Este estudo teve o objetivo de conhecer a din?mica do microfitopl?ncton e sua correla??o com os fatores ambientais no estu?rio do rio Guajar?-mirim, na cidade de Vigia- PA, que ? um importante p?lo pesqueiro do estado do Par?. Foram realizadas coletas bimestrais de fitopl?ncton e par?metros f?sico-qu?micos em quatro esta??es de coleta ao longo do estu?rio, durante os per?odos de mar? vazante e enchente. Foram determinadas a composi??o espec?fica e densidade do microfitopl?ncton (org.L-1) e realizadas an?lises de frequ?ncia de ocorr?ncia, diversidade e equitabilidade, agrupamento e componentes principais (ACP). Sazonalmente, nota-se, principalmente durante a mar? vazante, uma consider?vel varia??o dos par?metros f?sico-qu?micos que est? fortemente relacionada ao ciclo hidrol?gico da regi?o. Foram registrados 78 t?xons pertencentes ?s Divis?es Bacillariophyta (65), Chlorophyta (6), Cyanophyta (3), Dinophyta (3), e Ochrophyta (1). A divis?o Bacillariophyta foi predominante em numero de esp?cies...

A ictiofauna no monitoramento da qualidade ambiental em um distrito industrial do estu?rio amaz?nico

VIANA, Andr?a Pontes
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
46.57%
Vila do Conde est? localizada no munic?pio de Barcarena, Par?, Brasil. Nesta regi?o est? concentrado um importante p?lo industrial de minera??o, constituindo um fator de risco para a qualidade da ?gua. Diante do exposto, este trabalho teve o objetivo de avaliar a qualidade da ?gua no ambiente estuarino localizado no entorno de Vila do Conde utilizando a ictiofauna como bioindicador e o f?gado de duas esp?cies de peixes como biomarcador histopatol?gico. As coletas do material abi?tico (?gua) e da ictiofauna ocorreram em tr?s ?reas considerando os diferentes n?veis de impacto: Zona 1, localizado no entorno do terminal portu?rio e industrial de Vila do Conde, considerada como alto risco de contamina??o; Zona 2, localizada na ilha do Capim, na divisa dos munic?pios de Barcarena e Abaetetuba, classificada com risco m?dio de impacto; Zona 3, localizada na ilha das On?as, munic?pio de Barcarena, classificada com risco min?mo por est? distante das fontes de contamina??o. Para todas as ?reas de estudo foram feitas amostragens tanto no ambiente de canal quanto no canal de mar? ao longo de quatro coletas bimestrais -, transi??o chuvoso para o seco (Junho 2009), seco (Setembro 2009), transi??o seco para chuvoso (Janeiro 2010) e per?odo chuvoso (Abril 2010)...

Geoqu?mica dos sedimentos superdiciais de fundo do Estu?rio do Rio Maracan?, NE do Par?

DELFINO, Smaily Bastos
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
47%
O Estu?rio do rio Maracan? localizado na mesoregi?o Nordeste do Par?, esta situado na Reserva Extrativista Marinha de Maracan? (Lei 9.985/00), ao qual tem como principal objetivo garantir o uso sustent?vel e conserva??o dos recursos renov?veis, protegendo as condi??es de vida e cultura da popula??o que, em geral, s?o pescadores, pequenos comerciantes e a pr?pria comunidade local. Devido as suas caracter?sticas geoambientais, representar um importante p?lo de desenvolvimento regional, buscou-se nesta disserta??o, o formalismo geoqu?mico para a interpreta??o de resultados anal?ticos relacionados com a geoqu?mica dos sedimentos superficiais de fundo do estu?rio do rio Maracan? para a determina??o de metais pesados (MP) (Cd, Co, Cr, Cu, Fe, Mn, Ni, Pb, Zn), nas fra??es granulom?tricas menores que 0,64 11m, por espectrometria de absor??o at?mica de maneira a conhecer os n?veis de background atualmente inexistentes para realiza??o de futuros trabalhos de monitoramento ambiental na regi?o nordeste do estado do Par?. Neste estu?rio, registrou-se a predomin?ncia das fra??es silte-argila em rela??o a fra??o areia, al?m de identificar semelhan?a mineral?gica, indicando a presen?a de caulinita, ilita e esmectita. De um modo geral o teor de mat?ria org?nica (MO) (5...

The dynamics of a frictionally-dominated Amazonian estuary

ASP NETO, Nils Edvin; SCHETTINI, Carlos Augusto Fran?a; SIEGLE, Eduardo; SILVA, Marcio Sousa da; BRITO, Roney Nonato Reis de
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
47.17%
A hidrodin?mica, morfologia e sedimentologia do estu?rio do Tapera?u foram investigadas. Este ? um entre v?rios estu?rios do litoral amaz?nico que integram a maior extens?o cont?nua de manguezais do mundo, apresentando uma descarga de ?gua doce muito reduzida, at?pica para a regi?o. Os resultados revelam grandes bancos arenosos que ocupam em grande parte a por??o central do estu?rio. Areias muito finas e bem selecionadas de origem marinha prevalecem. Fases de enchente mais curtas, com velocidades de corrente substancialmente mais altas, s?o observadas na por??o superior do estu?rio, como esperado para um estu?rio raso e dominado por fric??o. Por outro lado, uma vazante mais intensa poderia ocorrer como resultado de grandes ?reas de manguezais associadas e intenso preenchimento estuarino, sendo que ambas as condi??es s?o observadas no Tapera?u. Neste caso, a preval?ncia da enchente parece estar associada ? aus?ncia de uma descarga fluvial efetiva. Al?m disso, alguns canais de mar? conectam o Tapera?u com seu vizinho estu?rio do Caet?, o que contribuiria para o dom?nio de enchente. Como um todo, os resultados demonstram uma complexa intera??o de aspectos de configura??o (fric??o, drenagem fluvial, conex?es com estu?rios vizinhos, preenchimento e grandes ?reas intermareais) na determina??o dos padr?es hidrodin?micos...

Din?mica populacional e distribui??o espacial de Petrolisthes armatus Gibbes, 1850 (Crustacea; Porcellanidae) do estu?rio de Marapanim, litoral amaz?nico

SILVA, Dalila Costa
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
46.64%
A disserta??o foi elaborada conforme formata??o do Programa de P?s-Gradua??o em Ecologia Aqu?tica e Pesca da Universidade Federal do Par?, sendo separada em cap?tulos, contendo um cap?tulo geral e mais tr?s cap?tulos no formato de artigos. O cap?tulo geral cont?m uma breve introdu??o sobre a biologia do porcelan?deo Petrolisthes armatus baseada na literatura dispon?vel. O cap?tulo 1 verificou a flutua??o da densidade populacional de P. armatus ao longo do ano e em rela??o a um gradiente de salinidade de um estu?rio amaz?nico brasileiro. O cap?tulo 2 investiga simultaneamente a rela??o da densidade larval e de adultos de Petrolisthes armatus. O cap?tulo 3 relata alguns aspectos da din?mica populacional de P. armatus em um estu?rio na Regi?o Equatorial do Atl?ntico Ocidental, ressaltando a import?ncia deste trabalho para efetuar compara??es desta popula??o em diferentes latitudes. Ao final, apresenta-se os principais avan?os encontrados, ampliando o conhecimento existente sobre a esp?cie.

Distribui??o espa?o-temporal da ictiofauna de po?as de mar? de um estu?rio amaz?nico: intera??o de fatores

OLIVEIRA, Rory Romero de Sena
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
46.56%
A ictiofauna de po?as de mar? tem sido bem estudada em regi?es temperadas e tropicais do Pacifico. No Brasil, ainda ? incipiente o conhecimento ecol?gico das po?as de mar? e das assembl?ias de peixes que as habitam. O presente estudo pretendeu investigar a composi??o e distribui??o espa?o-temporal das assembl?ias de peixes associadas ?s po?as de mar? em habitats de afloramento rochoso, floresta de mangue e marismas da Ilha do Areu?, estu?rio inferior do rio Curu??, Norte do Brasil. Amostragens trimestrais foram realizadas entre fevereiro e novembro de 2009, durante a mar? baixa de siz?gia (lua nova), utilizando metodologia padronizada. As vari?veis ambientais sofreram modifica??es ao longo do gradiente vertical e foram respons?veis pela distribui??o espacial e temporal da ictiofauna no afloramento rochoso. A salinidade, profundidade m?dia e heterogeneidade do substrato foram as vari?veis que mais explicaram as varia??es na distribui??o da ictiofauna. A compara??o entre os habitats de afloramento rochoso, floresta de mangue e marismas evidenciou que as assembl?ias de peixes do afloramento rochoso s?o claramente distintas daquela presente nos habitats vegetados (floresta de mangue e marismas). Os resultados deste estudo sugerem que h? prefer?ncias pela ictiofauna por determinados habitats em fun??o das vari?veis ambientais e heterogeneidade do substrato...

Segrega??o espa?o-temporal das assembl?ias de peixes em ambientes de entremar? n?o vegetado e canal subtidal de um estu?rio de macromar? no norte do Brasil

LOUREIRO, Sarita Nunes
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
46.56%
Os diversos ambientes estuarinos est?o hidrologicamente e ecologicamente conectados e fornecem fun??es vitais para muitos organismos aqu?ticos. Segrega??es espaciais e temporais foram observadas na estrutura das assembl?ias de peixes (biomassa m?dia) nos ambientes de canal subtidal e de entremar? n?o vegetado do estu?rio do rio Marapanim, Norte do Brasil. Amostragens mensais de peixes foram conduzidas de agosto de 2006 a julho de 2007 nos ambientes de canal subtidal e de entremar? n?o vegetado usando arrasto de fundo e pu?? de arrasto, respectivamente. Um total de 41.496 indiv?duos pertencentes a 29 fam?lias e 76 esp?cies foi coletado. A riqueza das esp?cies apresentada no ambiente subtidal (71 esp?cies) foi superior ao observado de entremar? n?o vegetado (51 esp?cies). Diferentes associa??es na composi??o das esp?cies e guildas funcionais foram observadas entre os ambientes de canal subtidal e de entremar? n?o vegetado, atrav?s da An?lise de Correspond?ncia Destendenciada. Diferen?as significativas na composi??o das assembl?ias de peixes foram encontradas entre os ambientes, per?odos e zonas atrav?s da an?lise de similaridade (ANOSIM). Foi verificado que os sedimentos finos (silte-argila), areia e salinidade foram os fatores mais importantes estruturando as assembl?ias de peixes. Em s?ntese...

Biodiversidade e varia??o espa?o-temporal da abund?ncia das popula??es de camar?es e estrutura populacional de Farfantepenaeus subtilis (P?rez-Farfante, 1967) (Penaeidae) em um estu?rio do litoral amaz?nico brasileiro

FERREIRA, Valdimere
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
46.56%
Este estudo investigou a biodiversidade e a distribui??o espa?o-temporal da abund?ncia das popula??es de camar?es e descreveu a estrutura populacional de Farfantepenaeus subtilis em um estu?rio amaz?nico. Os camar?es foram coletados mensalmente de agosto de 2006 a julho de 2007 nos per?odos chuvoso (janeiro a junho) e seco (julho a dezembro) com arrasto-de-fundo e arrasto-de-praia nos setores M?dio-Superior (MS), M?dio (M) e Inferior (I). Em cada setor dois locais foram amostrados, nos quais dois arrastos de fundo de cinco minutos cada e, tr?s arrastos praiais de 150 m2 cada um foram realizados. As vari?veis: temperatura, pH e salinidade da ?gua e granulometria e mat?ria org?nica do sedimento foram analisadas. Para cada camar?o foram anotados os Comprimentos Total (CT) e do Cefalot?rax (CC), peso total, sexo e est?dio de matura??o gonadal. A salinidade diferiu significativamente entre os setores I e MS (p<0,05) e o M apresentou baixo teor de mat?ria org?nica. Em todos os setores os gr?os arenosos foram predominantes no substrato, destacando-se a areia fina no setor M. Foram coletados 11.939 camar?es, distribu?dos em doze esp?cies e seis fam?lias. Palaemonidae e Penaeidae tiveram maior riqueza com cinco e tr?s esp?cies, respectivamente. Penaeidae...

Chemical composition of phytoplankton from the estuaries of Eastern Amazonia

VILHENA, Maria do Perp?tuo Socorro Progene; COSTA, Marcondes Lima da; BERR?DO, Jos? Francisco; PAIVA, Rosildo Santos; ALMEIDA, Pryscila Denise
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
46.72%
O fitoplancton ? de grande import?ncia para os estudos das intera??es solo-?gua, como indicadores de modifica??es qu?micas e biol?gicas nos ecossistemas naturais. O objetivo desse estudo foi determinar a composi??o qu?mica total do fitopl?ncton nos estu?rios do rio Par? e Mocajuba (Par?, Brasil). As an?lises qu?micas foram realizadas na ?gua superficial, sedimento de fundo (amostra total e fra??o biodispon?vel) e no fitoplancton, por espectrometria ?ptica e de massa com plasma indutivamente acoplado. A composi??o qu?mica elementar do fitoplancton ? composta por elevadas concentra??es de Ca, P, Mn, Fe, Zn, Al, Ba e Pb. O fitoplancton do estu?rio do rio Mocajuba ? rico em Fe (2.967 a 84.750 ?g g-1) e do rio Par? rico em Al (1.216 a 15.389 ?g g-1), provavelmente com contribui??o antropog?nica. O material fitoplanctonico apresentou elevado fator de bioconcentra??o proveniente tanto da ?gua quanto da fra??o biodispon?vel, e reflete a efici?ncia desses organismos em concentrar metais.; ABSTRACT: Phytoplankton is important bioindicator of chemical and biological modifications of natural ecosystems. The objective of this study was to determine the total chemical composition of the phytoplankton of the Par? and Mocajuba estuaries on the eastern coast of the Amazon region in the Brazilian state of Par?. The chemical composition of the surface water...

Detec??o de mudan?a e sedimenta??o no estu?rio do Rio Corea?

RODRIGUES, Suzan Waleska Pequeno
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
57%
O uso de novas t?cnicas para estudar a evolu??o e preenchimento de vales incisos tem fornecido, ao longo dos anos, importantes resultados para entendermos como foi a evolu??o costeira brasileira. Neste contexto, esta tese teve como objetivo estudar a evolu??o do estu?rio do rio Corea?, localizado no estado do Cear?, em diferentes escalas temporais, seja ?Eventual? (meses, anos), ?Engenharia? anos, dec?das) e Geol?gica? (centenas, s?culos, mil?nios), proposta por Cowell et al. (2003), com intu?to de avaliar se as transforma??es/altera??es ao longo dos anos foram significativas ou n?o. Como resultados, obteve-se no primeiro objetivo, utilizando t?cnicas de sensoriamento remoto, a partir de imagens dos sensores TM, ETM+ e OLI do sat?lite Landsat 5,7 e 8 e LISS-3 do sat?lite ResourceSat-1 de 1985 a 2013, uma altera??o m?nima em rela??o a transforma??es morfol?gicas ao longo do estu?rio nos ?ltimos 28 anos (entre as escalas Eventual e de Engenharia), houve neste per?odo um acr?scimo de 0,236 km2 (3%) de ?rea, n?o trazendo sigificativas mudan?as para o estu?rio. Em rela??o a taxa de sedimenta??o, correspondente ao segundo bjetivo, a partir da coleta de 9 testemunhos, de at? 1 m de profundidade e utilizando o radionucl?deo 210Pb...

Ac?mulo e fracionamento de f?sforo nos sedimentos do estu?rio do rio Corea? (Cear?) para avalia??o do impacto da carcinicultura

AQUINO, Rafael Fernando Oliveira
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
56.94%
A cria??o de camar?o (carcinicultura) ? uma das atividades da aquicultura amplamente empregada nos estu?rios e manguezais brasileiros. A ra??o dada aos camar?es ? enriquecida em compostos fosfatados. Desta forma, os efluentes produzidos pelas fazendas podem acelerar os processos de eutrofiza??o. O Estu?rio do Rio Corea? (CE) vem apresentando um crescimento na pr?tica da carcinicultura, por?m dados de qualidade ambiental s?o escassos para o monitoramento da regi?o. No presente trabalho, pretendeu-se avaliar a contribui??o das fazendas de carcinicultura situadas ?s margens do Estu?rio do Rio Corea?, no aporte de f?sforo. As principais formas de f?sforo: biodispon?vel (P-Bio), ligado aos oxi-hidr?xidos de ferro (P-Fe), ligado ? apatita biog?nica, autig?nica e aos carbonatos (P-CFAP), ligado ? apatita detr?tica (P-FAP) e o f?sforo org?nico (P-Org), bem como carbono org?nico total (%COT) e clorofila-a foram determinadas em amostras de sedimentos superficiais e testemunhos das margens do Estu?rio do Rio Corea?. As concentra??es de P-Total obtidas nos sedimentos superficiais foram bastante elevadas e mostram a necessidade de estudos de monitoramento. A fra??o com maior representatividade foi a P-Fe compondo cerca de 30% do P-Total...

Influ?ncia da sazonalidade sobre as ?guas estuarinas dos furos da ilha de Colares (ba?a do Maraj?)

GUIMAR?ES, Robledo Hideki Ebata
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
46.57%
A caracteriza??o das ?guas superficiais e intersticiais nos estu?rios ? fundamental para desvendar as condi??es ambientais, qualidade ambiental e mudan?as sazonais, que podem ocorrer em espa?o menor como ? o caso do furo da ilha de Colares. Este trabalho tem como objetivo mostrar a influ?ncia da sazonalidade nas ?guas estuarinas na foz Norte e Sul do furo da ilha de Colares e da contribui??o das ?guas intersticiais para as ?guas superficiais. Os par?metros f?sicos e qu?micos, e nutrientes contemplados s?o: ?ndice pluviom?trico (IP), temperatura, salinidade, pH, condutividade el?trica, s?lidos totais dissolvidos, material particulado em suspens?o, oxig?nio dissolvido, profundidade de Secchi, nitrato, nitrito, N-amoniacal, fosfato, silicato e sulfato. A determina??o destes par?metros ocorreu de forma simult?nea em cada foz do furo de Colares durante um ciclo de mar? (13 horas) nos periodos chuvoso (10/04/2013) e menos chuvoso (05/10/2013). Os resultados revelam que a sazonalidade interfere nas condi??es abi?ticas das ?guas estuarinas do furo da ilha de Colares e deduz que o IP ? o fator de maior efeito das mudan?as dos par?metros f?sicos e qu?micos e, sobretudo o maior respons?vel na mobilidade, disponibilidade e distribui??o dos nutrientes dissolvidos...

A comunidade zooplanct?nica em um canal de mar? no estu?rio do rio Caet?, Bragan?a (Par?, Brasil)

PERES, Ariadne da Costa
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
46.56%
Poucos s?o os estudos realizados sobre zoopl?ncton em estu?rios na regi?o Bragantina do Estado do Par?. Este trabalho foi realizado em um canal de mar?, denominado de Furo do Chato, pr?ximo a localidade de Ajuruteua. Munic?pio de Bragan?a, no litoral do Estado do Par?, e teve por objetivo estudar a composi??o qualitativa e quantitativa do zoopl?ncton, bem como as varia??es sazonais em fun??o das vari?veis ambientais, Durante o per?odo de agosto/96 a janeiro/97 foram feitas oito campanhas a cada tr?s semanas, com obten??o de amostras a cada duas horas, durante 24 horas. O Furo do Chato ? um canal de mar? com forte influ?ncia costeira. Assim, a maior parte dos representantes do zoopl?ncton encontrados s?o de origem costeira. Al?m de componentes holoplanct?nicos e meroplanct?nicos, as amostras de zoopl?ncton no Furo do Chato apresentaram representantes da fauna bent?nica. Dez filos foram identificados: Protozoa, Mollusca, Chordata, Annelida, Cnidaria, Arthropoda, Urochordata, Chaetognatha, Nematoda e Bryozoa. A classe Copepoda teve maior representatividade, tanto pela densidade, pela biomassa como Oela freq??ncia de ocorr?ncia nas amostras. As categorias mais abundantes e frequentes (>40%) foram Pseudodiaptomus marshi, Acartia iilljeborgi...

Varia??o sazonal e espacial da estrutura de comunidades dos peixes demersais da Regi?o de Foz dos Rios Amazonas e Tocantins - PA (0? 10'S - 2?30'N; 47?50'W - 50?30'W) - Brasil

TORRES, Marcelo Ferreira
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
46.8%
A composi??o, abund?ncia e freq??ncia de ocorr?ncia das esp?cies de peixes demersais do estu?rio amaz?nico foram estudadas em tr?s ?reas delimitadas pelos estratos de profundidade de 5 ? 10 m, 10 ? 20 m e 20 ? 50m. Os objetivos principais deste estudo foram de comparar a diversidade, abund?ncia e distribui??o das esp?cies de peixes demersais, nestas tr?s ?reas, durante um ciclo hidrol?gico, e avaliar a influ?ncia dos fatores ambientais sobre a estrutura da comunidade. As amostragens foram feitas a bordo de dois navios da frota industrial piramutabeira, com uma rede de arrasto sem porta, em seis cruzeiros com dura??o de quinze dias cada, divididos entre os per?odos seco (entre mar?o e abri1/97) e chuvoso (entre agosto e setembro/97). Foram capturadas 91 esp?cies em 237 amostragens, sendo que as fam?lias Sciaenidae e Ariidae foram as mais diversificadas, representando juntas 25% do n?mero de esp?cies. Todas as esp?cies de arlideos com ocorr?ncia na regi?o foram muito abundantes. As esp?cies mais abundantes numericamente no inverno foram Macrodon ancylodon (Sciaenidae) (56,2%) e Brachyplatystoma vaillantii (Pimelodidae) (13,6%), e no ver?o Macrodon ancylodon (31%) e Stellif?r rastrifer (15,8) (Sciaenidae). Na ?rea delimitada pelas is?batas de 5 a 10 m (?rea 1)...