Página 1 dos resultados de 605 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Avaliação do potencial de regeneração natural e o uso da semeadura direta e estaquia como técnicas de restauração; Assessing the potential of natural regeneration and the use of direct seeding and cutting and restoration techniques

Aguirre, Andrea Garafulic
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 06/03/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.4%
A escolha e caracterização do ecossistema de referencia são fundamentais para orientar as ações de restauração. Além disso, novas técnicas devem ser testadas para aumentar a riqueza e o potencial da restauração ecológica, sendo duas delas a semeadura direta e a estaquia. A área de estudo corresponde a um trecho de pastagem e três fragmentos de Floresta Estacional Semidecidual, no município de Piracaia, São Paulo (23º00'58'' a 23º00'31'' S e 46º17'04'' a 46º16'26'' W). Esta dissertação teve como objetivo, no primeiro capitulo, elaborar um levantamento florístico dos fragmentos florestais e da regeneração natural na área de pasto do Projeto Cachoeira. No segundo capitulo avaliou-se o potencial de utilização da semeadura direta, objetivando-se: i) Estudar espécies nativas potenciais para uso da técnica; ii) Avaliar se a densidade de plântulas após seis meses foi suficiente para se obter uma ocupação de 1667 mudas por hectare; iii) Avaliar diferentes condições (tratamentos) da semeadura de espécies nativas para potencializar a emergência e estabelecimento das plântulas. O terceiro capitulo teve como objetivos: i) avaliar a capacidade de estabelecimento de estacas de grande porte diretamente no campo em 5 tratamentos (duas concentrações de hormônio AIB 4000 e 6000 ppm; com e sem a aplicação de hidrogel; e testemunha); ii) avaliar o enraizamento de estacas de pequeno porte em câmara de nebulização em 3 tratamentos (em duas concentrações de hormônio AIB 4000 e 6000 ppm e testemunha). O resultado do estudo floristico realizado no fragmento florestal 1 resultou na amostragem de 38 famílias...

Clonagem por estaquia de ramos de Dovyalis hebecarpa e Dovyalis hebecarpa X D. Abissinica

Alves, Ediane Conceição
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: iii, 33 p.
POR
Relevância na Pesquisa
37.29%
Pós-graduação em Agronomia (Produção Vegetal) - FCAV; Brazil is major producer of fruits and there is a niche market which is dominated by exotic fruit which has been widely accepted by consumers flavor aroma nutraceutical qualities as atractive. In this sense Dovyalis fits as a species with great potential to be among the exotic fruits sold in Brazil but larger studies concerning ways of obtaining seedlings are needed. Dovyalis (D. hebecarpa e Dovyalis hebecarpa x D. abissinica) belonging to the active ank of UNESP / FCAV / Jaboticabal - São Paulo were evaluated for the feasibility of cloning by cutting. +Herbaceous cuttings about 10 cm long with a pair of leaves at the apex had their bases immersed in alcoholic solution of butyric acid (IBA) at concentrations of 0; 1000; 3000 and 5000 mg L-1. Each experiment was replicated four times in distinct periods of the year: summer, autumn, winter and spring. The variables evaluated were: survival and rooting percentage besides average number and length of roots. The experimental design used was factorial randomized (DIC) in 2 x 4 x 4 (2 clones x 4 IBA concentrations x 4 seasons collect cuttings collection periods) with 4 replications and 10 cuttings per experimental parcel. No significant influence cuttings percentage reaching up to 100% in both clones. Regarding rooting...

Influência do uso de AIB, época de coleta e tamanho de estaca na propagação vegetativa de hibisco por estaquia

Pizzatto,Mariana; Wagner Júnior,Américo; Luckmann,Daiane; Pirola,Kelli; Cassol,Darcieli Aparecida; Mazaro,Sérgio Miguel
Fonte: Universidade Federal de Viçosa Publicador: Universidade Federal de Viçosa
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2011 PT
Relevância na Pesquisa
27.4%
A propagação vegetativa por estaquia pode ser influenciada por diversos fatores, como época de coleta, tamanho da estaca, concentração de auxinas e estado fisiológico da estaca. Como o hibisco (Hibiscus rosa-sinensis L.) é comercialmente propagado por estaquia, torna-se necessário estudar a influência de alguns desses fatores sobre a sua capacidade de enraizamento. Este trabalho teve como objetivo avaliar o efeito de concentrações de ácido indolbutírico (AIB), do tamanho da estaca e da época de realização da propagação vegetativa de hibisco por estaquia. O experimento foi conduzido no viveiro de produção de mudas, da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), Campus Dois Vizinhos, em Dois Vizinhos, Paraná, Brasil. O delineamento experimental utilizado foi em blocos completamente casualizados, num fatorial 3 x 2 x 2 (concentrações de AIB x tamanho da estaca x época de propagação), com quatro parcelas e dez estacas por parcela. As estacas foram coletadas em dois períodos (junho e setembro de 2008), preparadas com tamanho de 6 e 12 cm, e as concentrações de AIB utilizadas foram de 0; 1 e 2 g L-1. Nas duas épocas, após 77 dias, foram analisadas as percentagens de estacas enraizadas, os números de brotos vegetativos e de raízes por estaca e o comprimento das três maiores raízes por estaca. Recomenda-se que o hibisco seja propagado por estaquia em setembro...

Estaquia de Cuphea calophylla subsp. mesostemon (Koehne) Lourteig (Lythraceae)

Lusa,M.G; Biasi,L.A
Fonte: Sociedade Brasileira de Plantas Medicinais Publicador: Sociedade Brasileira de Plantas Medicinais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2011 PT
Relevância na Pesquisa
37.29%
As informações a respeito da propagação de Cuphea calophylla subsp. mesostemon (Koehne) Lourteig (Lythraceae) são escassas. As técnicas de propagação podem subsidiar o manejo, fornecendo alternativa para produtores de plantas medicinais e evitando a coleta indiscriminada. O presente trabalho teve como objetivo verificar o efeito de diferentes tipos de estaca, tamanhos e área foliar no enraizamento de estacas semilenhosas. As estacas foram obtidas a partir de plantas espontâneas coletadas na Estação Experimental do Canguiri da Universidade Federal do Paraná (UFPR), localizada em Pinhais - PR. Os experimentos com estaquia foram conduzidos em casa-de-vegetação. O delineamento foi inteiramente casualizado com cinco repetições e 24 estacas por parcela, para todos os experimentos. As estacas obtidas de ramos vegetativos apresentaram maior porcentagem de brotação e massa seca de raízes por estaca em relação àquelas obtidas de ramos reprodutivos, especialmente, as estacas obtidas da parte basal dos ramos vegetativos. As estacas preparadas com 10 e 15 cm de comprimento apresentaram maior número de brotos e maior massa seca de raízes por estaca, em relação às preparadas com 5 cm. As estacas com 3 e 4 pares de folhas apresentaram maior altura...

Estaquia e miniestaquia de espécies florestais lenhosas do Brasil.

DIAS, P. C.; OLIVEIRA, L. S. de; XAVIER, A.; WENDLING, I.
Fonte: Pesquisa Florestal Brasileira, Colombo, v. 32, n. 72, p. 453-462, out./dez. 2012. Publicador: Pesquisa Florestal Brasileira, Colombo, v. 32, n. 72, p. 453-462, out./dez. 2012.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.4%
A propagação vegetativa por estaquia e miniestaquia é uma alternativa para superação das dificuldades na propagação via sementes e de clonagem de genótipos superiores de espécies florestais nativas, possibilitando assim sua utilização para fins comerciais, bem como auxiliar a conservação de recursos genéticos florestais. O Brasil apresenta uma grande diversidade de espécies lenhosas. No entanto, os trabalhos com estaquia e miniestaquia de espécies lenhosas nativas ainda são reduzidos, sendo necessários estudos com enfoque no enraizamento adventício de estacas. Neste âmbito, o presente trabalho teve por objetivo realizar um levantamento dos estudos realizados na propagação vegetativa via estaquia e miniestaquia em espécies florestais lenhosas nativas do Brasil, evidenciando as técnicas utilizadas e os fatores associados à propagação destas espécies. O desenvolvimento e domínio da propagação vegetativa destas espécies contribuirão para o avanço na silvicultura de importantes representantes do setor de produtos madeireiros e não-madeireiros como também para a recuperação de áreas degradadas e de preservação ambiental.; 2012; Artigo de revisão.

Estaquia, calagem e sombreamento de carqueja

Bona, Claudine Maria de
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Teses e Dissertações Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
37.13%
A Baccharis spp, conhecida como carqueja. é uma espécie nativa, alvo .de extrativismo devido ao efeito medicinal e a demanda pela indústria de fitoterápicos, Esta forma de coleta ocasiona a mistura de espécies, sem garantia de eficácia, qualidade e regularidade de oferta. Foram realizados experimentos de estaquia, com diferentes substratos e aplicação de auxinas nas espécies Baccharis trimera (Less) A. P. de Candolle, Baccharis articulata (Lam) Pers, e Baccharis stenocephala Baker, objetivando-se disponibilizar um protocolo de produção de mudas para cultivo de matéria prima com qualidade e em quantidade, e observar os efeitos da calagem e sombreamento sobre os princípios ativos da B. trimera. Esta última foi coletada em Pinhais - PR, a B. articulata em Castro e Mandirituba - PR, e a B. stenocephala em Campina Grande do Sul - PR. O delineamento experimental foi o de blocos ao acaso para todos os experimentos e inteiramente ao acaso no experimento de substratos. Utilizou-se casca de arroz. carbonizada e, também areia, vermiculita, Plantmax e solo no experimento de substratos, e Cambissolo Álico textura argilosa (V% 15, 74) no experimento de calagem. Foram testadas estacas apicais; medianas e basais, com 5, 10, 15 e 20 cm...

Estaquia semilenhosa e comparação de metabólitos secundários em Mikania glomerata Sprengel e Mikania laevigata Schultz Bip ex Baker

Lima, Narumi Pereira
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Teses e Dissertações Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
37.55%
Resumo: Visando a obtenção de subsídios técnicos à produção em escala comercial do guaco, o objetivo geral do presente estudo foi otimizar o processo de propagação via estaquia do guaco, e os objetivos específicos foram analisar fitoquimicamente a possibilidade do uso de Mikania laevigata como sucedânea de Mikania glomerata, determinar a área foliar, o tempo de imersão em água, o substrato e o sistema de irrigação mais indicados na estaquia de guaco e comparar agronomicamente o rendimento a campo das duas espécies. Foram realizados três experimentos de estaquia, para verificar o efeito da área foliar, do tempo de imersão da base da estaca em água e da interação substrato x sistema de irrigação na estaquia das duas espécies de guaco. No primeiro experimento, foram testadas as seguintes áreas foliares: 0, 5, 25, 50 e 100 cm2. No segundo experimento, testou-se os substratos casca de arroz carbonizada, areia e solo, cada qual sob dois diferentes sistemas de irrigação (nebulização ou rega manual). No terceiro experimento, testou-se 0, 3, 6, 12 e 24 horas de imersão em água. Para todos os experimentos, utilizou-Ose estacas com 12cm de comprimento, diâmetro de 0,8 a 1,0 cm, retiradas da parte mediana dos ramos; o delineamento foi em blocos ao acaso...

Propagação vegetativa de quiri (Paulownia fortunei (Seem.)Hemsl. var. mikado) por estacas de secções caulinares e de raiz.

Stuepp, Carlos André
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
27.59%
Resumo: Paulownia fortunei (Seem.) Hemsl. var. mikado é uma espécie arbórea, pertencente à família Scrophulariaceae, originária do leste da Ásia, popularmente conhecida como quiri. Apresenta crescimento acelerado e madeira de baixa densidade associados à resistência natural ao ataque de insetos xilófagos e ao apodrecimento sendo, desta forma, recomendada para diversos fins, tais como a produção de pequenas embarcações, pranchas de surf, raquetes de tênis, remos para competições, aeromodelismo, entre outros. É comumente propagada por sementes ou estacas de raízes, sendo os métodos convencionais de propagação sexuada inviáveis, em virtude de doenças e problemas com pragas, baixa germinação e lento crescimento do sistema radicular. Estudos sobre sua propagação por via assexuada são bastante incipientes; por meio da rebrota de raízes resultam mudas com alto grau de heterogeneidade, sendo escassos os relatos da propagação massal da espécie. Nesse contexto, a presente dissertação teve como objetivo geral buscar, por meio de diferentes metodologias de propagação de plantas, uma alternativa viável para resgate de matrizes de P. fortunei, pelas técnicas de estaquia caulinar e estaquia de raízes, coletadas em diferentes estações do ano e com a aplicação da auxina ácido indol butírico (IBA). Exceto para estacas provenientes de brotações epicórmicas de galhos...

Açao de reguladores do crescimento na propagaçao vegetativa por estaquia de Ilex paraguariensis Saint Hilaire e Araucaria angustifolia (Bert.)O. Ktze

Iritani, Cecília, 1942-
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
37.13%
Esta pesquisa refere-se ã propagação vegetativa por estaquia de duas essências florestais nativas do sul do Brasil, Ilex paraguariensis St. Hilaire e Araucaria angustifolia (Bert) O. Ktze. usando-se material vegetativo com folhas e aplicação de reguladores do crescimento, em duas épocas do ano: fim de verão-outono e inverno. As condições de enraizamento foram dadas mediante o uso da nebulização intermitente. regulada em 10 segundos para as aspersões e 8 minutos de intervalo entre aspersões; a intensidade luminosa foi de cerca de 2.000 lux para a maior parte do dia; o substrato utilizado foi o de areia de construção média. peneirada e lavada, com um sistema de aquecimento para os meses do inverno. regulado para manter a te peratura de 20Cº nas bases das estacas. Os reguladores de crescimento utilizados foram os ácidos indol-3-acético e indol-3-butírico nas concentrações de 3.000 e 5.000 ppm. aplicados via talco. após pré-tratamento com uma solução de NaOH. Para as estacas de erva-mate a coo centração da solução foi 2N, com tempo de imersão das bases das estacas por 2 minutos; para as de araucária. a solução tinha pH 10. e o tempo de imersão das bases das estacas foi de 20 segundos. Nas estacas de erva-mate...

Estaquia de Psychotria nuda(Cham. & Schltdl.) Wawra

Ferreira, Barbara Guerreira Alpande
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
37.48%
Resumo: O grau de sucesso obtido na propagação vegetativa é determinado pela relação entre diversos fatores, como o genótipo, as condições fisiológicas da planta matriz, as variações dos ambientes de desenvolvimento e a época de coleta do material vegetal. Assim, o objetivo do presente trabalho foi verificar a influência de diferentes ambientes de desenvolvimento das plantas matrizes, das características fenológicas, da nutrição mineral e do potencial genético no processo de formação do sitema radicial para Psychotria nuda (Cham. & Schltdl.) Wawra (Rubiaceae), além de caracterizar anatomicamente o material vegetal e a formação de raízes adventícias. A espécie, com potencial ornamental, farmacêutico e ecológico, é nativa da Floresta Ombrófila Densa, com ocorrência nos estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná e Santa Catarina. No primeiro capítulo, estacas caulinares foram coletadas em quatro fenofases e dois ambientes (planície e encosta) da Floresta Ombrófila Densa, em Antonina-PR, e submetidas às condições de enraizamento. Análises químicas foram realizadas para a determinação da condição nutricional das plantas matrizes. Para as análises anatômicas, descritas no segundo capítulo...

Propagação de Guaricica (Vochysia Bifalcata) por sementes e estaquia caulinar

Rickli, Helena Cristina
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
37.4%
Resumo: Vochysia bifalcata Warm., pertencente à família Vochysiaceae, conhecida vulgarmente como guaricica, pau-amarelo ou pau-de-vinho, está distribuída geograficamente na Floresta Ombrófila Densa dos Estados do Paraná, Santa Catarina, São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. É uma espécie nativa recomendada para a recuperação de áreas degradadas. Devido ao pouco conhecimento sobre a propagação de Vochysia bifalcata, a presente dissertação teve como objetivo geral verificar as condições ideais para o teste de germinação de sementes, além de verificar a viabilidade da propagação vegetativa da espécie, por meio de estaquia de brotações do ano coletadas nas quatro estações do ano com a aplicação de ácido indol butírico (IBA) e antioxidante polivinilpirrolidona (PVP), e o enraizamento de estacas de brotações epicórmicas provenientes de decepa e envergadura de caule com a aplicação de IBA. Para o teste de germinação, foram utilizadas diferentes temperaturas (20 °C, 25 °C e 30 °C) e substratos (rolo de papel, papel mata-borrão e vermiculita) na germinação de sementes de guaricica, as quais foram mantidas em germinadores sob luz constante. Sementes de Vochysia bifalcata mantidas sob a temperatura de 25 °C...

Propagação de jabuticabeira [Plinia cauliflora (DC.) Kausel] por enxertia, alporquia e estaquia

Cassol, Darcieli Aparecida
Fonte: Pato Branco Publicador: Pato Branco
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.48%
The jabuticaba fruit tree from seeds present long juvenile period becomes important to use other methods that will minimize this problem. The aim of this study was to establish efficient methods for jabuticaba fruit tree vegetative propagation by grafting, air layering and cuttings. The study was carried out at Nursery Sector of UTFPR - Câmpus Dois Vizinhos, Paraná State, Brazil at 2011 to 2013. The work was divided into four experiments according the propagation vegetative method used. The experiment 1 evaluated the grafting used the experimental design was blocks completely randomized, in factorial 3. x 2 (rootstock specie x grafting type), with 4 replications of ten grafts by plot. It was tested the jabuticaba fruit tree (Plinia cauliflora) grafting compatibility in three Myrtaceae species (Surinam cherry, native cherry and jabuticaba fruit tree) as rootstock. It was tested the cleft grafting and wedge graft. The experiment 2 tested the experimental design was blocks completely randomized, in factorial 3. x 3 x 3 (time x IBA concentration x packaging type), with 4 replications of five branches by plot. It was used in the cambial region IBA in the 0, 2000 and 4000 mg L-1 concentrations and the transparent plastic packaging, plastic packaging transparent coated foil or black plastic packaging as substrate packaging involved. The experiment 3 was used the experimental design was blocks completely randomized...

PROPAGAÇÃO DE PORTA-ENXERTOS DE VIDEIRA MEDIANTE ESTAQUIA SEMILENHOSA

BIASI,LUIZ ANTONIO; POMMER,CELSO VALDEVINO; PINO,PERCY ANTONIO GERARDO SALAS
Fonte: Instituto Agronômico de Campinas Publicador: Instituto Agronômico de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/1997 PT
Relevância na Pesquisa
37.4%
Avaliaram-se os efeitos de tipos de estaca (com ferimento; base com nó; base com entrenó), de concentrações de ácido indolbutírico (AIB) (zero, 500, 1.000 e 2.000 mg/L) e de áreas foliares (zero, 25, 50, 75 e 100 cm2) na estaquia semilenhosa de alguns porta-enxertos de videira. O tipo de estaca não afetou a porcentagem de enraizamento e a retenção foliar, mas foi encontrado maior número de raízes emitidas com a utilização do ferimento, para o `Jales', e do nó na base das estacas, para o `Campinas'. O AIB também não afetou o enraizamento, mas incrementos na sua concentração promoveram aumento na emissão de raízes (raízes/estaca) e também na mortalidade de estacas. A presença da folha revelou-se fundamental para o enraizamento das estacas, não ocorrendo formação de raízes em estacas sem folha. O aumento da área foliar não afetou a porcentagem de enraizamento, mas influenciou positivamente o número, a massa e o volume de raízes emitidas por estaca. As mudas obtidas pela estaquia semilenhosa apresentaram diâmetro do caule insuficiente para a enxertia lenhosa de inverno. Os resultados mostraram que a estaquia semilenhosa é viável para a multiplicação rápida dos porta-enxertos de videira, mas não permite que a enxertia seja realizada no mesmo ano. As estacas podem ser preparadas apenas com uma gema e uma folha...

Potencial organogenético de tecidos caulinares e radiculares de caquizeiro

BIASI,LUIZ ANTONIO; CARVALHO,DAYSE CRISTINA DE; WOLF,GEFERSON DAVI; ZANETTE,FLÁVIO
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2002 PT
Relevância na Pesquisa
27.48%
Com o objetivo de estudar a morfogênese em tecidos caulinares e radiculares de caquizeiro, foram conduzidos diversos experimentos a campo e in vitro. Os experimentos a campo consistiram numa série de trabalhos que envolveram a estaquia de caule e de raiz, a mergulhia e a alporquia do caquizeiro 'Fuyu'. Na estaquia de caule, foram testados o número de folhas, concentrações de AIB, o estiolamento localizado e total. Na estaquia de raiz, foram testados o diâmetro e a posição da estaca. A mergulhia foi testada a campo e em recipientes, sendo combinanda com o estiolamento das brotações, anelamento e aplicação de AIB. Na alporquia, foram testados o anelamento e a aplicação de AIB, sendo os alporques utilizados para outro teste com AIB. Os experimentos in vitro foram conduzidos com plantas juvenis, sendo um trabalho realizado para a indução de organogênese a partir de segmentos radiculares com BAP, TDZ e cinetina (10µM), combinados com AIA (0,01µM), e outro para a indução do enraizamento de brotações pela permanência em meio de cultura com 25mg.L-1 de AIB e posterior transferência para outro meio de cultura isento de reguladores de crescimento e com carvão ativado. Em todos os experimentos de estaquia de caule, mergulhia e alporquia...

Produção e desenvolvimento da tangerineira 'Montenegrina' propagada por enxertia e estaquia, no Rio Grande do Sul

Schafer, Gilmar; Panzenhagen, Nestor Valtir; Sartori, Ivar Antonio; Schwarz, Sergio Francisco; Koller, Otto Carlos
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.4%
A tangerineira-‘Montenegrina’ (Citrus deliciosa Ten.), devido às boas características de sabor, conservação e colheita tardia dos frutos, é muito apreciada e cultivada no Rio Grande do Sul. Os pomares comerciais são praticamente formados por mudas enxertadas sobre Poncirus trifoliata (L.) Raf. Devido à escassez de informações relativas à combinação desta cultivar com outros porta-enxertos, bem como sua propagação por estaquia, esta pesquisa objetivou estudar o comportamento inicial de plantas enxertadas sobre citrange ‘Troyer’ (Citrus sinensis (L.) Osb. x P. trifoliata), citrumelo ‘Swingle’ (C. paradisi Macf. x P. trifoliata) e P. trifoliata e de plantas propagadas por estaquia. O experimento foi instalado na Estação Experimental Agronômica da Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS, em junho de 1989, delineado em blocos casualisados, com cinco plantas úteis por parcela e quatro repetições. Os resultados compreenderam as primeiras safras ocorridas de 1993 a 1998. (Continua)’ O citrumeleiro ‘Swingle’ foi o porta-enxerto que melhores resultados apresentou, aumentando a eficiência produtiva da tangerineira-‘Montenegrina’, cultivada na Depressão Central do Rio Grande do Sul, sendo que o Poncirus trifoliata diminuiu o desenvolvimento vegetativo das copas e induziu baixa eficiência produtiva. A propagação por estaquia não ofereceu vantagens em relação à enxertia sobre citrumeleiro ‘Swingle’ e citrangeiro ‘Troyer’; The mandarin ‘Montenegrina’ (Citrus deliciosa Ten.) yield from plants propagated either by grafting or cutting was evaluated at the ‘Universidade Federal do Rio Grande do Sul’ experimental agronomic station...

Propagação vegetativa de Passiflora actinia Hooker por meio da micropropagação e da estaquia semilenhosa

Koch, Regina Canestraro
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Teses e Dissertações Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
37.13%
Resumo: Este trabalho foi feito para estudar a propagação de Passiflora actinia Hooker, uma espécie frutífera comestível e nativa do Paraná, visando a sua preservação e valorização econômica da biodiversidade. Para os experimentos in vitro foram coletados frutos maduros, dos quais foram extraídas as sementes e armazenadas em frascos fechados sob refrigeração. Como fonte de explantes foram utilizadas plântulas obtidas a partir de sementes germinadas in vitro. A assepsia das sementes foi realizada pela imersão em etanol 10% por 1 minuto seguida pela imersão em solução de hipoclorito de sódio 2,5% por 30 minutos. As plântulas com 4 a 5 folhas foram segmentadas e colocadas no meio de cultura básico MS, suplementado com BAP (Benzilaminopurina) (1 mg.L'1), AIB (Ácido indol butírico) (0,01 mg.L"1) ou ambos os reguladores. O delineamento foi inteiramente casualizado com 36 repetições e 3 a 4 explantes por frasco, sendo considerado cada frasco como uma parcela. O material foi avaliado até a segunda repicagem. No meio MS com BAP ocorreu intensa multiplicação dos segmentos utilizados, sendo normal a formação de tufos, e eventual formação de raízes. No meio MS com AIB ocorreu a formação de raízes na base das brotações e o alongamento das plântulas...

Propagação vegetativa da guabirobeira (campomanesia xanthocarpa Berg.) in vitro e por estaquia

Scutti, Marcia Brunner
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Dissertação Formato: 95f. : il.color. ; 30cm.; application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
37.48%
Orientador: Flavio Zanette; Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Parana, Setor de Ciencias Agrarias; Resumo: A guabirobeira (Campomanesia xanthocarpa Berg.) é uma Mirtácea frutífera lenhosa nativa da região Sul do Brasil, cuja exploração comercial pode ser fomentada por estudos sobre sua propagação vegetativa. Foram empregadas diversas técnicas de propagação vegetativa com o objetivo de estudar o comportamento da espécie. O trabalho está dividido em duas fases: estaquia e micropropagação. Para a estaquia semi-lenhosa foram testados 2 tipos de substrato (100% Plantmax®; 2/3 Plantmax® + 1/3 areia) e 7 tratamentos (água; ETANOL 50%; ETANOL 20%; ETANOL 40%; AIB 500 mg.L-1; AIB 1.000 mg.L-1; AIB 2.000 mg.L-1). Para a estaquia herbácea foram testados 6 tratamentos (testemunha, água; ETANOL 50%; AIB 1.000 mg.L1; AIB 5.000 mg.L-1; AIB 10.000 mg.L-1) e 2 tempos de imersão (30 s e 2 h). Não houve formação de raízes em nenhum dos experimentos. Na micropropagação a fonte de explantes foram plantas em casa de vegetação e plantas adultas a campo. Em todos os experimentos a desinfestação foi baseada em etanol e NaOCI comercial e o meio de cultura foi o MS. Os experimentos com micro-estacas de campo ou casa de vegetação não passaram da fase de desinfestação...

SEMILIGNEUOS STAKING AND COMPARISON OF SECONDARY METABOLITS IN Mikania glomerata SPRENGEL AND Mikania laevigata SCHULTZ BIP EX BAKER; ESTAQUIA SEMILENHOSA E COMPARAÇÃO DE METABÓLITOS SECUNDÁRIOS EM Mikania glomerata SPRENGEL E Mikania laevigata SCHULTZ BIP EX BAKER

LIMA, Narumi Pereira
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 09/06/2005 ENG
Relevância na Pesquisa
27.48%
Seeking to the obtein technical subsides to the production in commercial scale of the “guaco”, the general objective of the presente study was optimizing the propagation process through cuttings of the “guaco”, and the specific objectives were to analyze phytochemically the possible use of the Mikania laevigata as succedaneous of Mikania glomerata, to determinate the leaf area, the time of immersion in water, the substratum and the irrigation system indicated in the cuttings of “guaco” and to comparate the yielding of the two species in the field. Three cuttings experiments were accomplished, to verify the effect of the leaf area, the time of immersion of the base of the cuttings in water and of the interaction substratum x irrigation system in the cutting of the two “guaco” species. In the first experiment, the following leaves area were tested: 0, 5, 25, 50 and 100 cm2. In the second experiment was tested the following substratum: carbonized rice seed coat, sands and soil, each one under two different irrigation systems (nebulization or manual irrigation). In the third experiment, it was tested 0, 3, 6, 12 and 24 hours of immersion in water. For all the experiments, it was used cuttings with 12 cm of length, diameter of 0...

CUTTING PROPAGATION OF PATCHOULI WITH DIFFERENT NUMBER OF LEAVES AND TYPES OF CUTTINGS; PROPAGAÇÃO POR ESTAQUIA EM PATCHOULI COM DIFERENTES NÚMEROS DE FOLHAS E TIPOS DE ESTACAS

GARBUIO, Caroline; UFPR; BIASI, Luiz Antonio; UFPR; KOWALSKI, Ana Paula de Jesus; UFPR; SIGNOR, Diana; UFPR; MACHADO, Eliana Márcia; UFPR; DESCHAMPS, Cícero; UFPR
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 06/12/2007 ENG
Relevância na Pesquisa
37.4%
Patchouli (Pogostemon cablin) belongs to Lamiaceae family and has great comercial interest due the essential oil production in leaves which is used mainly in the perfumary industry. The objective of this work was to evaluate the root formation of patchouli according to leaf and stem cutting positions. The plant material was obtained from Joinville (SC). Two experiments were carried out using a complete randomized design with five replications. The first experiment investigated the effect of leaves on stem cuttings (stems without leaves and with one and two leaves) obtained from medium region of the stems. The second experiment compared the effect of the region of the stem as a source of cuttings and the treatments included basal, medium and apical regions. The stems from apical and medium region had one pair of leaves and the stem from basal region had no leaves. After 30 days the experiment results were evaluated. Stem cuttings collected from the apical and medium regions of the stem showed no statistical difference of rooting percentage (93,7% and 83,7%, respectively) and the length of the three great roots of the cuttings (11,1 cm and 10,2 cm, respectively), being superior than the basal stem cuttings. The root number on cuttings decreased from apical (35...

Estaquia e concentração de reguladores vegetais no enraizamento de Campomanesia adamantium

Martins,Wesley A.; Mantelli,Maísa; Santos,Silvia C.; Netto,Antônio P. C.; Pinto,Fernanda
Fonte: Sociedade de Ciências Agrárias de Portugal Publicador: Sociedade de Ciências Agrárias de Portugal
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2015 PT
Relevância na Pesquisa
37.13%
O género Campomanesia ocorre em diferentes fitofisionomias do Cerrado, possuindo 25 espécies distribuídas do México à Argentina, sendo 15 nativas do Brasil e com grande potencial económico. Nesse contexto, um dos principais problemas encontrados para a expansão da plantação da espécie é a produção de mudas, pois a multiplicação em larga escala por sementes é inviabilizada, já que estas são recalcitrantes, geram variabilidade entre as plantas. A propagação por estaquia é uma alternativa prática, simples e económica, pois elimina desvantagens do uso da propagação sexuada. O trabalho teve como objetivos avaliar diferentes épocas de enraizamento de estacas, tipos de estacas, reguladores vegetais e concentrações na indução do enraizamento de estacas de gabiroba. Foram instalados três ensaios (dezembro, fevereiro e maio). As estacas foram avaliadas semanalmente a partir da emergência do primeiro gomo, sendo analisadas a percentagem de enraizamento, de abrolhamento, de estacas mortas e o número de gomos. Foi observado que estacas lenhosas de gabiroba são mais aptas a serem usadas na propagação vegetativa desta espécie quando comparadas com estacas herbáceas e que a época de colheita influencia o enraizamento e o abrolhamento das estacas de gabiroba. Já as induções hormonais têm eficiência variando de acordo com a época de colheita.