Página 1 dos resultados de 11 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Esquemas mal-adaptativos precoces: validação do conceito e dos métodos de avaliação

Rijo, Daniel Maria Bugalho
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
26.12%
Tese de doutoramento em Psicologia (Psicologia Clínica), apresentada à Fac. de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra

A visão de si dos reclusos anti-sociais : esquemas mal-adaptativos precoces dos reclusos e a sensibilidade à mudança da paranóia

Carvalho, Beatriz Estrela Fazenda Ferreira
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
46.89%
2008) A visão de si dos reclusos anti-sociais: Esquemas Mal- Adaptativos Precoces dos reclusos e a sensibilidade à mudança da paranóiaTITULO Resumo A importância da intervenção terapêutica na população reclusa com vista à sua reabilitação e intervenção social é uma realidade global e incontornável dos nossos dias, constituindo-se pelas múltiplas dimensões um especial desafio para um vasto leque de profissionais. As diversas dificuldades de adaptação ao sistema prisional, assim como a elevada prevalência de psicopatologia observada nesta população, constituem fatores que podem comprometer o sucesso das intervenções reabilitativas em ambiente prisional. Pretendeu-se com esta dissertação conhecer a relação entre os EMP e a Perturbação Anti-Social de Personalidade como fatores discriminativos dessa Perturbação e ainda avaliar se a ideação paranóide é sensível à mudança com a aplicação do programa GPS. A amostra global compreendeu 156 reclusos de 9 estabelecimentos prisionais, tendo sido posteriormente, decomposta em duas sub-amostras diferentes por cada estudo, de forma a garantir uma maior fiabilidade dos dados e um controlo estatístico mais preciso. Os resultados do primeiro estudo revelaram a capacidade dos EMP discriminarem entre sujeitos com e sem Perturbação Anti-Social de Personalidade de uma forma significativa. Estes resultados são expectáveis e vão de encontro a três dos Esquemas Mal-Adaptativos Precoces (Abandono...

Esquemas precoces mal-adaptativos na adolescência: em torno do modelo de organização esquemática e dos esquemas associados ao comportamento anti-social

Pinto, Cláudia Cristina da Costa
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
96.91%
Constituem o presente trabalho duas investigações realizadas, no âmbito da análise e avaliação dos Esquemas Precoces Mal-adaptativos em adolescentes. As quais são aqui apresentadas no formato de artigo científico. No primeiro estudo através de uma AFC, foi testada a qualidade de dois modelos teóricos, o original elaborado por Young e um modelo de organização esquemática alternativo, que consideramos mais representativo do funcionamento esquemático, desenvolvido a partir da experiência clínica com adultos e adolescentes (Rijo et al., 2007). O estudo foi realizado com os dados do Questionário de Esquemas para Adolescentes- QEA (Santos, Rijo, & Pinto Gouveia, 2009), de uma amostra de adolescentes (N=1140). Os resultados mostraram um melhor ajustamento (χ2(134)=5233.05, p<0.001) para um modelo no qual os esquemas são diferenciados qualitativamente, em primários, secundário e processo/ atitudes disfuncionais O segundo estudo consistiu numa análise de uma eventual associação entre a presença destes esquemas precoces mal-adaptativos e o comportamento anti-social, em adolescentes. Para esta análise foram tutilizados os dados do QEA, de uma amostra geral (n= 297) composta por três grupos diferenciados um grupo Não Clínico n=100)...

Padrões emocionais associados aos esquemas subjacentes ao comportamento anti-social: estudos com adolescentes da população geral e com jovens delinquentes

Rodrigues, Daniela Filipe Pires Simões
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
36.3%
A literatura no âmbito da Terapia Focada nos Esquemas (Young, 1990; Young & Klosko, 1994; Young, Klosko, & Weishaar, 2003), bem como a experiência clínica revelam que os Esquemas Mal-adaptativos Precoces (EMP) são disfuncionais não apenas porque enviesam o processamento de informação relevante para o conteúdo do EMP, mas também devido à activação emocional disrptiva que a activação esquemática despoleta. O presente estudo visa aprofundar o conhecimento acerca da especificidade do padrão emocional associado à activação dos EMP Abandono, Defeito, Fracasso, Desconfiança/Abuso, Isolamento Social, Privação Emocional, Grandiosidade e Auto-controlo suficiente - postulados como subjacentes ao comportamento anti-social (Rijo & Sousa, 2004; Bernstein, Arntz, & Vos, 2007; Rijo, Sousa, Lopes, Pereira, Vasconcelos, Mendonça, Silva, Ricardo, & Massa, 2007). Pretende-se igualmente testar se a intensidade da activação emocional varia em função do endosso no esquema e se a intensidade da activação emocional varia em função do grau de patologia comportamental. Para a prossecução destes objectivos, foi utilizada uma metodologia de activação emocional através da aplicação do Inventário de Esquemas por Cenários Activadores – Comportamento Anti-social (IAECA-CA...

Esquemas mal-adaptativos precoces e psicopatologia em reclusas

A. Bernardo; Cristina Queirós; A. Marques
Fonte: Universidade do Porto Publicador: Universidade do Porto
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
POR
Relevância na Pesquisa
26.12%

Esquemas precoces mal-adaptativos e compulsividade sexual: estudo exploratório numa amostra universitária

Filipa Maria Martins Caseiro
Fonte: Universidade do Porto Publicador: Universidade do Porto
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
46.12%

Factores de vulnerabilidade para a agressão sexual

Carvalho, Joana Patrícia Pereira de
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
46.12%
A violência sexual contra mulheres e crianças é um fenómeno social e de saúde pública, transversal a diferentes culturas e épocas históricas. A consciencialização deste fenómeno ocorre porém num milénio em que a auto-determinação das mulheres e os direitos fundamentais das crianças passaram a ser considerados pelas principais estâncias políticas. Paralelamente, também a ciência tem dado o seu contributo para a compreensão e resolução destes crimes. Os estudos acerca dos mecanismos de predisposição para a agressão sexual visam a reabilitação dos indivíduos que cometeram ofensas sexuais, prevenindo a reincidência destes comportamentos. O objectivo é diminuir o número de vítimas, intervindo no agressor. O trabalho que apresentamos teve por finalidade investigar potenciais factores de predisposição para a agressão sexual em sujeitos do sexo masculino condenados por crime de violação e abuso sexual de menores, mas também em estudantes universitários com história de violência sexual. Pretendeu-se avaliar de que forma os esquemas precoces mal adaptativos, os mecanismos de inibição/excitação sexual e a personalidade intervêm nestas diferentes formas de violência sexual. Os resultados deste trabalho indicaram que as dimensões avaliadas poderão contribuir para a predisposição e/ou manutenção dos comportamentos de agressão sexual. Adicionalmente...

Ansiedade, burnout e engagement nos professores do 1º ciclo do ensino básico:o papel dos esquemas precoces mal adaptativos no mal-estar e no bem-estar dos professores

Picado, Luís, 1974-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2007 POR
Relevância na Pesquisa
46.21%
Tese de doutoramento em Psicologia (Psicologia da Educação), apresentada à Universidade de Lisboa através da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, 2008; Disponível no documento

Relação entre a regulação da satisfação das necessidades psicológicas, funcionamento esquemático e alexitimia

Fonseca, Maria Joana Canêlhas da
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
46.12%
Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia Clínica e da Saúde - Núcleo de Psicoterapia Cognitiva-Comportamental e Integrativa), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2012; Segundo o Modelo da Complementaridade Paradigmática (Vasco, 2009a, 2009b), para alcançar o Bem-Estar Psicológico o indivíduo precisa da capacidade de Regular a Satisfação das suas Necessidades Psicológicas. Young, Klosko, & Weishaar (2003) apresentam o conceito de Esquemas precoces mal-adaptativos (EPM).Um EPM, normalmente, cria-se na infância ou adolescencia derivado de a uma experiência de vida, voltando a ser ativado, de forma inconsciente, no momento em que o indivíduo experimenta uma situação semelhante à experiencia a partir da qual criou o EPM anteriormente. Tem por base a literatura, foi estudada a relação entre a Regulação da Satisfação das Necessidades Psicológicas, o Funcionamento Esquemático e a Alexitimia. E posteriormente relacionou-se também o Funcionamento Esquemático com as Dificuldades de Regulação das Emoções e o Bem-Estar Psicológico. Para perceber a relação entre as variáveis selecionaram-se cinco instrumentos de avaliação e aplicaram-se a uma amostra de 436 participantes. Procurou-se perceber se Funcionamento Esquemático de fato se relaciona com as variáveis estudadas. Verificou-se que o Funcionamento Esquemático é a variável com relações mais fortes com a Regulação da Satisfação das Necessidades Psicológicas...

Esquemas mal-adaptativos precoces e depressão

Pereira, Lurdes da Conceição Pimenta
Fonte: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro Publicador: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.76%
Dissertação de Mestrado em Psicologia Clínica; O objetivo deste trabalho foi investigar se os Esquemas Mal-Adaptativos Precoces (EMP) do domínio Distanciamento/Rejeição são os que melhor predizem a severidade da sintomatologia depressiva e perceber quem manifesta maior vulnerabilidade. A amostra foi constituída por 212 adultos de ambos os géneros, com idades compreendidas entre os 18 e os 64 anos (M = 25,54; SD = 9,305). Para avaliar a severidade da sintomatologia depressiva utilizou-se o IDS (Inventory of Depressive Symptomatology) de Rush, Giles, Schlesser, Fulton, Weissenburger, & Burns (1986) que se encontra em fase de adaptação para a população portuguesa por F. Cardoso, A. Pereira e L. Pereira e para identificar os EMP recorreu-se ao YSQ-S3 de Jeffrey Young (2005), validado por Rijo (2009). Os EMP que surgiram como preditores da severidade da sintomatologia depressiva foram Pessimismo e Inibição Emocional pertencentes ao domínio Supervigilância/Inibição. Os sujeitos com história clínica apresentaram maior vulnerabilidade na manifestação de Pessimismo, Inibição Emocional e sintomatologia depressiva, porém, o tamanho de efeito dessa diferença mostrou ser pequeno comparativamente aos sujeitos que não tinham história clínica. Os homens pontuaram mais nos EMP Pessimismo e na Inibição Emocional...

Influência dos estilos de vinculação e dos esquemas precoces não-adaptativos nas relações interpessoais

Pinheiro, Sofia
Fonte: Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida Publicador: Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2015 POR
Relevância na Pesquisa
116.98%
Dissertação de Mestrado apresentada ao ISPA - Instituto Universitário; As relações interpessoais são as interacções que ocorrem com os outros, determinando aquilo que somos e como nos comportamos. Estas relações interpessoais são influenciadas pelas características pessoais do sujeito, como os esquemas precoces mal-adaptativos que apresenta e o estilo de vinculação que possui. Assim, este estudo tem como primeiro objectivo compreender de que forma os estilos de vinculação e os esquemas precoces mal-adaptativos influenciam o estilo relacional do indivíduo e as suas relações interpessoais. Além disso, é também nosso objectivo perceber estas influências na dinâmica do casal. A amostra foi constituída por 100 casais heterossexuais com uma média de idades de 39 anos. Os instrumentos utilizados foram: o Questionário de Caracterização da Amostra, o Inventário de Sintomas Psicopatológicos (BSI), a Nova Escala Multidimensional de Depressão (Versão 2) - (NMDAS), o Inventário de Ansiedade Estado e Traço – Forma Y (STAI-Y), o Inventário de Depressão de Beck (BDI),a Escala de Vinculação do Adulto (EVA), o Questionário de Esquemas de Young (YSQ) e o Inventário de Problemas Interpessoais (IIP-64). Nos resultados foram encontradas relações entre os estilos de vinculação...