Página 1 dos resultados de 2 itens digitais encontrados em 0.051 segundos

Germinação de sementes e emergência de plântulas de pau-santo: uma análise crítica do uso de correlação

Santana,Denise Garcia De; Anastácio,Maristela Rosália; Lima,Julia Araújo De; Mattos,Marcela Bueno De
Fonte: Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes Publicador: Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2010 PT
Relevância na Pesquisa
56.11%
Pau-santo (Kielmeyera coriacea) é a espécie fornecedora de cortiça mais importante do Cerrado, porém apresenta alto grau de polimorfismo entre os indivíduos, o que pode afetar de forma distinta os testes de germinação de sementes e emergência de plântulas. Diante disso, os objetivos foram correlacionar características de germinação de sementes com a emergência de plântulas da espécie e quantificar o impacto da variabilidade entre os indivíduos na correlação e no teste de significância. Nos testes de germinação e emergência, o delineamento experimental foi o de blocos casualizados com sete tratamentos correspondentes aos indivíduos, com três repetições em parcelas compostas de 32 sementes. Dois critérios distintos de avaliação foram adotados, o de protrusão da radícula, no teste de germinação, e de plântula normal, no teste de emergência. Os indivíduos de K. coriacea apresentaram alta capacidade de germinação e emergência, com alto grau de incerteza, baixa sincronia e espalhamento em relação ao tempo médio, embora em ambos os testes os indivíduos tenham apresentado classificação distinta quanto a essas características. As correlações entre medidas de germinação e emergência com dados originais e com resíduos foram diferentes...

Padrões de germinação dos diásporos e emergência das plântulas de espécies arbóreas do cerrado, do Vale do Rio Araguari, MG

Dorneles, Marieta Caixeta
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
126.3%
Diásporos de espécies arbóreas apresentam características peculiares que, em conjunto com as condições do ambiente, os faz responder de maneira distinta para a germinação e emergência. Em função disso, objetivou-se estudar a germinação dos diásporos e a emergência das plântulas de 19 espécies arbóreas do Cerrado ocorrentes do Vale do Rio Araguari, MG, em condições controladas e de campo, na tentativa de encontrar padrões que permitam agrupálas. Os diásporos foram submetidos aos testes de germinação ou de emergência, sob condições controladas ou em condições de campo. As medidas de germinação e de emergência analisadas nos experimentos sob condições controladas permitiram reunir as espécies em dois grupos, um com as espécies rápidas e o outro com as lentas. De maneira geral, as espécies foram heterogêneas em relação ao tempo para a ocorrência dos processos e assíncronas, apresentando também variabilidade entre os indivíduos. Anadenanthera colubrina, Astronium fraxinifolium, Ceiba speciosa, Dipteryx alata, Myracrodruon urundeuva e Tapirira guianensis foram as mais rápidas e apresentaram porcentagem de germinação entre 68 e 100% e de emergência entre 26 e 100%. Na germinação, A. fraxilifolium e T. guianensis tiveram o menor tempo e a maior velocidade (to = 3 e 2; tf = 15 e 5; t = 4 e 3 dias e v = 0...