Página 1 dos resultados de 5 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

Avaliação da expressão de genes e proteínas anti- e pró-apoptóticos em pacientes com diabetes mellitus tipo 1 e esclerose múltipla submetidos ao transplante autólogo de células-tronco hematopoéticas; Evaluation of anti and proapoptotic gene and protein expression in type 1 diabetes mellitus and multiple sclerosis patients submitted to autologous hematopoietic stem cell transplantation

Oliveira, Gislane Lelis Vilela de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 17/10/2008 PT
Relevância na Pesquisa
66.4%
O diabetes mellitus tipo 1 (DM-1) e a esclerose múltipla (EM) são doenças auto-imunes órgão-específicas, inflamatórias, mediadas por células T e B auto-reativas e caracterizadas pela destruição seletiva de células b pancreáticas produtoras de insulina e do sistema nervoso central, respectivamente. Acredita-se que a desregulação da expressão de genes reguladores da maquinaria apoptótica possa contribuir para o desenvolvimento da auto-imunidade, visto que algumas dessas moléculas participam nos processos de tolerância central e periférica de linfócitos auto-reativos. O objetivo deste projeto foi analisar a expressão de moléculas reguladoras das vias intrínseca, extrínseca e da Família de proteínas inibidoras da apoptose (IAP) em 33 indivíduos saudáveis, 15 pacientes com DM-1 e 18 com EM submetidos à terapia de imunossupressão em altas doses seguida do transplante autólogo de células-tronco hematopoéticas (IAD/TACTH). As células mononucleares (CMN) foram isoladas do sangue periférico dos controles e de pacientes nos períodos pré-mobilização (pré-mob), pré-condicionamento (pré-cond), D+180, D+360, D+540 e D+720 pós-transplante. As CMN foram utilizadas para extração de RNA, síntese de cDNA, quantificação da expressão por PCR em tempo real dos genes a1...

Esclerose multipla : mediadores da resposta inflamatoria associadas a ressonancia magnetica quantitativa; Quantitative MRI and CSF inflammatory mediators in a sample of brazilian multiple sclerosis population : a prospective study

Carlos Otavio Brandão
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 23/07/2009 PT
Relevância na Pesquisa
66.34%
Esclerose múltipla é uma doença inflamatória crônica, desmielinizante e neurodegenerativa do sistema nervoso central (SNC) que apresenta intensa variabilidade clínica e prognóstico imprevisível. Este é um estudo prospectivo com o objetivo de investigar o perfil da resposta inflamatória e a neurodegeneração em uma amostra de pacientes brasileiros com esclerose múltipla, comparando marcadores no líquido cefalorraquiano (LCR) e na imagem por ressonância magnética (IRM) quantitativa. Um grupo de 54 pacientes com esclerose múltipla remitente-recorrente (EMRR) foi recrutado para este estudo, de acordo com os critérios diagnósticos de Poser. Os exames de IRM foram processados e as amostras de LCR coletadas durante o processo diagnóstico e após tratamento com imunomodulador (beta-interferona ou acetato de glatirâmer). IgG e albumina no LCR e soro foram analisadas pelo método da nefelometria e a pesquisa de bandas IgG oligoclonais (BO) pela focalização isoelétrica. Citocinas, anticorpos para o vírus Epstein-Barr (EBV) e proteínas Tau foram quantificados através de kits comerciais pelo método ELISA. Os exames de IRM foram realizados com a utilização de um programa semi-automático. Os resultados demonstraram que pacientes com EMRR...

Esclerose múltipla, ependimoma medular e meningioma intracraniano: relato de caso

COSTA,MÔNICA F.; NOVIS,SÉRGIO A.P.; NIEMEYER FILHO,PAULO; PIMENTEL,MARIA LÚCIA V.; NOVIS,RICARDO F.; DUARTE,FRANCISCO
Fonte: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO Publicador: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2000 PT
Relevância na Pesquisa
66.22%
Relatamos a associação impar entre esclerose múltipla (EM), tumor medular e tumor intracraniano em uma paciente de 63 anos de idade e com EM há dez anos com evolução em surtos de remissão e exacerbação. Havia melhora dos sintomas com o uso de corticosteróides. Em 1997 apresentou paraparesia crural e do membro superior direito, de instalação progressiva e que não respondeu à corticoterapia. A ressonância magnética da coluna cervical evidenciou tumor intramedular, que se revelou um ependimoma, e a do crânio, a presença de meningioma parietal à esquerda. Ressaltamos a associação incomum entre tumores do sistema nervoso central e EM e enfatizamos a necessidade de investigação clínica e por imagem diante de uma manifestação ou evolução clínica incomum no curso da doença.

Efeito imunoregulador da vitamina D3 na encefalomielite experimental auto-imune; Immunoregulator effect of vitamin D3 on experimental autoimmune encephalomyelitis

Alessandro dos Santos Farias
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 30/07/2009 PT
Relevância na Pesquisa
25.89%
A Esclerose múltipla (EM) é a mais comum doença neurológica crônica que acomete adultos jovens. Apesar da etiologia da EM ser desconhecida, está bem descrito que a doença é resultante da combinação de uma pré-disposição genética associada a fatores ambientas. Nos últimos anos, tem sido evidenciada a hipótese da participação da vitamina D na evolução da EM e do modelo experimental, a encefalomielite experimental auto-imune (EAE). No presente estudo, fomos capazes de mostrar que a administração da vitamina D3 in vivo na EAE, assim como a transferência de células dendríticas tolerogênicas, induzidas pela vitamina D3 in vitro, aumentam significativamente a porcentagem das células reguladoras CD4+CD25+Foxp3+ e a expressão de IL-10 nos linfonodos, resultando na redução dos sinais clínicos nesses animais. Simultaneamente, há uma diminuição do numero de células nos infiltrados inflamatórios no sistema nervoso central, acompanhada da diminuição das citocinas proinflamatórias como a IL-17A, IFN'gama' e TNF'alfa'. Ainda, os animais tratados apresentam uma maior quantidade de IL-10 e TGF'beta'1 liberados no soro, quando comparados aos animais não tratados. Esses mecanismos contribuem ativamente para a criação de um microambiente no linfonodo que é capaz de suprimir a ativação das células auto-reativas...

Balo's concentric sclerosis – case report; Esclerose concêntrica de Baló – relato de caso

Volpato, Marília Granzotto; Klaus, Daniele Gehlen; Carvalho, Diélly Cunha de; Gomes, Nathalia Tavares; Claudino, Rinaldo
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 20/12/2007 POR
Relevância na Pesquisa
46.14%
Objetivos: O caso descrito a seguir busca incentivar a suspeição do médico frente a um provável diagnóstico de Esclerose Concêntrica de Baló (ECB). Métodos:Relato de caso associado à revisão da literatura científica a partir artigos publicados sobre o tema. Resultados: Há grande dificuldade na determinação da etiopatologia da ECB, já que há amplas áreas de desmielinização do sistema nervoso central (SNC) que  podem ser observadas em várias doenças neurológicas. A RNM faz grande suspeição diagnóstica, mas a confirmação só é realmente obtida através de biópsia cerebral. O tratamento consiste no uso de esteróides em doses altas com neuroimagem seriada de controle. Discussão: Uma vez determinada a natureza inflamatória da lesão, a dificuldade de determinar sua etiopatologia reside no fato de que amplas áreas de desmielinizaçãodo sistema nervoso central (SNC) podem ser observadas em várias doenças neurológicas.Clinicamente os pacientes com esclerose concêntrica de Balo se apresentam com sintomas agudos ou subagudos, sugerindo lesão expansiva encefálica. A doença tem um curso imprevisível, que varia de uma rápida evolução em semanas ou meses sem remissão até uma condição autolimitada que incluem vários sintomas cognitivos como cefaléia...