Página 1 dos resultados de 24 itens digitais encontrados em 0.060 segundos

Avaliação da actividade enzimática da cadeia respiratória mitocondrial na esclerose múltipla

Mendes, Cândida Elsa Frias
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
76.05%
Multiple sclerosis is a neurological, autoimmune disorder of the Central Nervous System, which involves the immune system. It is characterized by demyelisation and neurodegeneration. Major pathological characteristics include the loss of oligodendrocytes, demyelisation and neuroaxonal depletion in association with inflammation and possibly mitochondrial dysfunction. Onset of multiple sclerosis typically occurs during early adulthood and can develop in an episodic fashion with phases without clinical manifestations followed by clinical disease called “relapsing-remitting” multiple sclerosis. Over time, patients may develop chronic lesions that promote irreversible axonal injury, resulting in a secondary progressive multiple sclerosis. This phase is characterized by minimal or no intermittent recovery. Clinical presentation of multiple sclerosis is heterogeneous, principal symptoms include impaired vision, extreme fatigue, spasms and paralysis of a variety of muscles. Multiple sclerosis affects more than 2 million people all over the world. Several authors refer multiple sclerosis as an inflammatory autoimmune disease mediated by specific T-cells sensitization against putative myelin antigens of the Central Nervous System. Immune-mediated loss of myelin and mitochondrial dysfunction have been also associated with the disease. The present work focuses on the functional involvement of mitochondrion...

A ativação imune materna e os efeitos sobre a imunidade, neuroinflamação e desenvolvimento da encefalomielite autoimune experimental na prole de camundongos; Maternal immune activation and the effects on immunity, neuroinflammation and development of experimental autoimmune encephalomyelitis in the offspring

Zager, Adriano
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 15/10/2013 PT
Relevância na Pesquisa
45.68%
Experiências vivenciadas durante o período pré-natal são determinantes para a saúde do feto. A ocorrência de infecções maternas e a consequente ativação do sistema imune da mãe ocasionam uma série de alterações estruturais e funcionais no cérebro da prole, podendo predispor o indivíduo a transtornos psiquiátricos na vida pós-natal, como esquizofrenia e autismo. No entanto, estudos que investigam as alterações imunes na prole ainda são escassos na literatura. Dessa forma, o objetivo do presente estudo foi avaliar, na prole, o impacto da ativação imune materna sobre a atividade imune periférica, a resposta imune-inflamatória no sistema nervoso central (SNC), e sobre o desenvolvimento da encefalomielite autoimune experimental (EAE), o modelo murino de Esclerose Múltipla. Camundongos fêmeas prenhes receberam uma administração de salina ou lipopolissacarídeo (LPS) ao final da gestação (dia gestacional 17) e, quando adulta, a prole foi submetida a 3 experimentos principais, analisando: (1) produção de citocinas, atividade de células da periferia e desenvolvimento da hipersensibilidade do tipo tardia; (2) produção de mediadores inflamatórios por células residentes do SNC e; (3) desenvolvimento dos sintomas clínicos e da resposta imune no decorrer da EAE. Nossos resultados mostraram que a ativação imune materna provocou na prole alterações imunes periféricas...

The effect of multiple sclerosis on the profissional life of a grupo of Brazilian patients; O efeito da esclerose múltipla na vida profissional de um grupo de pacientes brasileiros

Fragoso, Yára Dadalti; Finkelsztejn, Alessandro; Giacomo, Maria Cristina B.; Russo, Liliana; Cruz, Wesley Soares
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
ENG
Relevância na Pesquisa
76.02%
Objetivo: Avaliar o impacto da esclerose múltipla (EM) na vida profissional de pacientes brasileiros. Método: Cem pacientes com EM foram aleatoriamente selecionados da base de dados da Associação Brasileira de Esclerose Múltipla (ABEM). Uma entrevista individual por telefone foi realizada por um membro da ABEM que obteve dados sobre a condição clínica e a vida educacional e profissional dos pacientes. Resultados: Dados completos foram obtidos de 96 pacientes (27 homens, 69 mulheres; idade 55,0±14,1 anos com um tempo médio de doença de 4,6±4,0 anos). Oitenta por cento deles tinham onze ou mais anos de estudo. Do grupo total, 66% não apresentavam limitações para deambular. Quanto maior o tempo de doença e quanto mais velho o paciente, maior a chance que estivesse aposentado ou recebendo auxílio financeiro por afastamento. No entanto, mesmo os pacientes com menos de cinco anos de EM tinham um índice de ausência da força de trabalho de 47,7%. Fadiga, parestesias, alterações cognitivas e dor foram frequentemente citadas como causas para não estar trabalhando. Conclusão: Pacientes com EM têm um alto índice de desemprego, aposentadoria e afastamento do trabalho apesar da alta escolaridade. Idade, duração da doença e incapacidade influenciaram estes achados. No entanto...

Esclerose múltipla no brasil : estudo de custo da doença e de custo-efetividade dos tratamentos disponíveis no país

Finkelsztejn, Alessandro
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
65.9%
Este é um estudo que envolveu dois objetivos: determinação do custo da Esclerose Múltipla no Brasil, considerando custos diretos e indiretos ao longo de 1 ano de vida; e determinação da relação de custo-efetividade dos tratamentos disponíveis no País em relação ao tratamento sintomático da doença. Foram aplicados questionários a 102 pacientes de um hospital universitário, e foram revisados seus respectivos prontuários. Todos os custos relativos à doença foram computados: consultas médicas, medicações de uso sintomático, terapia com imunomoduladores ou imunossupressores, internações, exames complementares realizados, custos de cuidadores, tratamento de pulsoterapia em hospital-dia e taxa de aposentadoria. Quanto aos aspectos de custo-efetividade, foi realizada uma modelagem de Markov no sentido de determinar os custos e os ganhos em QALYs de cada um dos tratamentos disponíveis para a EM no Brasil, ou seja, o beta-interferon 1b, beta-interferon 1a intramuscular, beta-interferon 1a sub-cutâneo, acetato de glatiramer, natalizumabe, e fingolimode. O custo geral de cada paciente com EM ao longo de 1 ano foi de R$ 22.648,12 , sendo que 0,4% foi devido a consultas médicas, 4,04% devido a custo de cuidadores, 0,3% devido a atendimento domiciliar...

Repetição planejada de padrões funcionais de movimentação modifica a resposta motora e metabólica à fadiga manifestada por pacientes portadores de esclerose múltipla; Planned repetition of movement functional patterns modifies the motor and the metabolic answers to fatigue shown in patients with multiple sclerosis

Martins, Emerson Fachin; Christofani, Júnia Scarlatelli
Fonte: Universidade Municipal de São Caetano do Sul – USCS Publicador: Universidade Municipal de São Caetano do Sul – USCS
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
75.99%
Pacientes com esclerose múltipla (EM) manifestam sensação de exaustão durante a realização de padrões simples de movimentação, que compõem o repertório de ações desenvolvidas nas atividades de vida diária. A proposta deste estudo foi determinar se a repetição planejada de padrões funcionais de movimentação, aplicados por meio de programa de tratamento fisioterapêutico estruturado para condições específicas do paciente portador de esclerose múltipla poderia influenciar na fadiga manifestada nesta condição. Nove sujeitos sem doenças, neuromuscular conhecida (grupo de controle) e nove sujeitos com esclerose múltipla (grupo EM) foram estudados. Os sujeitos portadores de EM formaram aleatoriamente o grupo EM e os outros foram pareados por idade e sexo para formar o grupo controle. Primeiro, os sujeitos foram avaliados para estabelecer a sua capacidade de progredir por padrões funcionais de movimentação. Parâmetros metabólicos e cardiovasculares foram registrados antes e depois de esforço físico. Em seguida, cinco pacientes com EM concordaram em continuar e foram submetidos ao programa de tratamento. Depois, os pacientes foram reavaliados conforme avaliação realizada antes da manipulação. Grupo EM mostrou capacidade de progressão diminuída...

Rede de Apoio Integrado para a Capacitação da Pessoa com Esclerose Múltipla

Mourão do Santos, Patricia; Serra, Isaura; Mendes, Felismina
Fonte: Revista Nursing Publicador: Revista Nursing
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
66.02%
Objetivo: Caraterizar o grupo de pessoas com esclerose múltipla do concelho de Faro; conhecer o seu nível de dependência nas atividades básicas e instrumentais de vida diária, as experiências subjetivas do sofrimento na doença e as necessidades de apoio desta população-alvo. Método: Estudo descritivo, exploratório, transversal, realizado com 23 sujeitos com esclerose múltipla da região do Algarve, concelho de Faro (Portugal). Para recolha de dados recorreu-se à aplicação de um questionário construído para o efeito. Resultados: Concluiu-se que nas atividades básicas de vida diária, as áreas de maior dependência são a deambulação, subir escadas e as transferências. Por seu lado, nas atividades instrumentais de vida diárias verificou-se maior dependência no cuidar da casa e fazer as compras. No que respeita às experiências subjetivas de sofrimento constatou-se um alto nível de sofrimento ao nível sócio-relacional. A população-alvo identifica ainda como apoios essenciais da comunidade para responder às necessidades deste grupo de pessoas o apoio domiciliário, o apoio social, o psicológico e o jurídico. Conclusões: Identificaram-se várias necessidades deste grupo de pessoas, quer ao nível físico...

A importância de um programa de atividade física em doentes com esclerose múltipla na satisfação com a vida e bem-estar psicológico

Pedro, Luísa; Pais-Ribeiro, José Luís; Pinheiro, João Páscoa
Fonte: Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa Publicador: Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em /07/2013 POR
Relevância na Pesquisa
75.98%
A Esclerose Múltipla (EM) é uma doença crónica do sistema nervoso central, que afeta com mais frequentemente mulheres jovens. A EM é uma doença progressiva e imprevisível, resultando em alguns casos de incapacidades e limitações a nível físico, psicológico e social. Este estudo tem como objetivo verificar o efeito de um programa de intervenção para a promoção da atividade física (PIPAF) em indivíduos com EM no bem-estar psicológico (BEP) e na satisfação com a vida (SV). Métodos – É um estudo quasi-experimental. Utilizamos a escala de satisfação com a vida (7 itens) e a componente BEP do inventário de saúde mental (14 itens). O estudo inclui 24 doentes EM com idade média de 44 anos, 58,3% são mulheres, 37,5% são casados, 67% estão reformados, a média de escolaridade é de 12,5 anos, sendo a EM diagnosticada há pelo menos um ano. O programa consiste numa intervenção para a promoção da atividade física em grupos de oito pessoas, semanalmente, durante 90 minutos, em sete semanas. Para analisar os resultados utilizamos o programa SPSS, versão 20. Resultados – Utilizamos o teste Wilcoxon para as variáveis BEP e a SV, obtido a partir da avaliação antes do programa de intervenção e no final do programa. Verificamos que houve alterações significativas entre os dois tempos p <0...

Programa de intervenção segundo o modelo de auto-regulação na esclerose múltipla

Pedro, Luísa; Pais-Ribeiro, José Luís; Pinheiro, J. Páscoa
Fonte: Placebo Editora Publicador: Placebo Editora
Tipo: Parte de Livro
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
65.95%
A esclerose múltipla é um doença crónica do sistema nervoso central, que afecta mais frequentemente adultos jovens, no auge da sua carreira profissional e desenvolvimento pessoal, sem cura e de causas desconhecidas. Os sintomas e sinais mais comuns são a fadiga, fraqueza muscular, alterações da sensibilidade, ataxia, alterações do equilíbrio, dificuldades na marcha, dificuldades de memória, alterações cognitivas e dificuldades na resolução de problemas. A esclerose múltipla é uma doença progressiva e imprevisível, resultando, nalguns casos, em incapacidades e limitações de actividade de vida diária, causando danos irreparáveis para os indivíduos. Esta doença pode surgir através de surtos ou de uma forma progressiva.

Impacto do estigma e do bem-estar subjectivo em pessoas com doença crónica

Vilhena, Estela; Pais-Ribeiro, José Luís; Silva, Isabel; Pedro, Luísa; Meneses, Rute; Cardoso, Hugo; Martins-da-Silva, António; Mendonça, Denisa
Fonte: Universidade Fernando Pessoa Publicador: Universidade Fernando Pessoa
Tipo: Parte de Livro
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
55.8%
O estudo teve como objectivo comparar o impacto do estigma e do bem-estar subjectivo em pessoas com diferentes doenças crónicas. Foram avaliados 729 doentes, recrutados em hospitais de Portugal, que após o diagnóstico retomaram a sua vida normal. Controlando para um conjunto de variáveis sócio-demográficas e clínicas, a aplicação de Modelos de Análise de Covariância Multivariada, permitiu verificar diferenças significativas apenas para a percepção do estigma entre os grupos de doenças crónicas. Pessoas com obesidade, epilepsia e esclerose múltipla referem mais estigma e pessoas com diabetes tipo1 e miastenia gravis referem menos estigma.; ABSTRACT - The objective of study was to compare the impact of stigma and subjective well-being in people with different chronic disease. Patients, recruited from central hospitals of Portugal, which after diagnosis returned to their normal life were evaluated (n=729). Multivariate analysis of covariance was used. Controlling for socio-demographic and clinical variables, results revealed significant differences for stigma but not for subjective well-being. Obese, epilepsy and multiple sclerosis patients have more perception of stigma and cancer and diabetes (type 1) patients have less perception.

Coping na doença neurológica: Epilepsia vs. esclerose múltipla

Meneses, Rute F.; Ribeiro, José Luís Pais; Silva, Isabel; Pedro, Luísa Maria Reis; Vilhena, Estela; Mendonça, Denisa; Silva, António Martins da
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
65.89%
As doenças neurológicas têm consequências biopsicossociais marcadas e exigem um conjunto de cuidados que podem interferir consideravelmente com o estilo de vida pré-diagnóstico. Não sendo homogéneas, questiona-se até que ponto os indivíduos com diferentes doenças neurológicas tendem a usar o mesmo tipo de estratégias para lidar com o stress pós-diagnóstico. Foram avaliados 134 doentes: 101 com esclerose múltipla e 33 com epilepsia, entre os 18 e os 65 anos (M=35,9, DP=8,29), 82 dos quais do sexo feminino, através do COPE-R. Verificou-se que os dois grupos clínicos diferiam apenas na frequência de utilização de quatro das 14 estratégias avaliadas. A escolaridade estava relacionada com apenas duas estratégias, a idade com uma e os anos de diagnóstico com outra. As semelhanças identificadas nos presentes dados, preliminares, não contra-indicam a planificação de grupos heterogéneos ao nível da doença, idade, escolaridade e anos de diagnóstico se o objectivo for trabalhar as estratégias de coping.

Alterações cognitivas, traços de personalidade e níveis de ansiedade, depressão stress em pacientes com esclerose múltipla

Silva, Sara Filipa Ferreira da
Fonte: Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida Publicador: Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2009 POR
Relevância na Pesquisa
76.01%
A Esclerose Múltipla é uma doença de carácter geralmente progressivo, na qual a inflamação e desmielinização da substância branca do Sistema Nervoso Central (SNC) resulta em vários sintomas neurológicos e psicológicos. O nosso estudo tem como objectivo identificar os traços de personalidade específicos, bem como a existência de alterações nas funções cognitivas e os níveis de ansiedade, depressão e stress em sujeitos com Esclerose Múltipla. A amostra foi constituída por 111 sujeitos, distribuídos por dois grupos, com características sócio-demográficas semelhantes: o grupo de controlo constituído por 77 sujeitos saudáveis com idades compreendidas entre os 20 e os 58 de idade (M=34.66, DP=9.091) e o grupo experimental composto por 44 sujeitos com Esclerose Múltipla com idades compreendidas entre 22 e os 59 anos (M=41,23, DP=9,198). A recolha dos dados foi feita através dos seguintes instrumentos: NEO-PI-R, BRB-N e EADS. Os resultados apontam para uma influência significativa entre a duração da doença e algumas funções cognitivas, nomeadamente: memória verbal imediata, da aprendizagem verbal e a atenção visual. Verificando-se ainda que a Ansiedade, a Depressão e o Stress são factores comummente associados à Esclerose Múltipla. No que diz respeito à Personalidade verifica-se valores acima da média para o domínio do Neuroticismo.; ABSTRACT: Multiple Sclerosis is usually a chronic disease...

A interacção de factores ambientais na génese da esclerose múltipla

Mota, Rute Salomé Guedes da
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /05/2009 POR
Relevância na Pesquisa
76.05%
A esclerose múltipla (EM) é uma doença crónica e imprevisível do sistema nervoso central que afecta mais de 1 milhão de pessoas em todo o mundo, das quais 5000 são portugueses. Foi reconhecida como uma doença há mais de 100 anos e é actualmente objecto de pesquisas intensas em relação às suas causas e tratamento. A diferente susceptibilidade à doença, a sua desigual distribuição geográfica e o facto de migrações de zonas de maior prevalência para zonas de menor prevalência nos primeiros anos de vida, diminuírem o risco de desenvolvimento de EM, parecem sugerir efectivamente uma interacção entre factores genéticos e ambientais. Com esta dissertação de mestrado pretende-se fazer uma revisão bibliográfica onde é exposta a doença com todo o seu perfil clínico; o tema central incide na abordagem aos factores etiológicos que condicionam o aparecimento da EM, com base numa bibliografia epidemiológica actualizada que documenta e analisa as variações da incidência e prevalência da doença segundo a localização geográfica e susceptibilidade genética, trajectos migratórios e infecções virais, entre outros factores. Por fim, um apontamento de considerações e perspectivas é feito com o objectivo prático e real de instituir um cunho de utilidade clínica...

Tratamento farmacológico da esclerose múltipla : forma surto-remissão

Fernandes, Manuel Filipe Sousa
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /05/2012 POR
Relevância na Pesquisa
66.09%
A Esclerose Múltipla (EM) é uma doença desmielinizante, com componentes inflamatório e degenerativo do sistema nervoso central (SNC), caracterizada por défices neurológicos disseminados no tempo e no espaço. Atualmente, afeta cerca de 2,5 milhões de pessoas em todo o mundo, sobretudo mulheres entre os 15 e os 45 anos de idade e tem uma distribuição geográfica característica, com taxas de prevalência crescentes em latitudes mais elevadas, como no norte da Europa. A sua etiologia é multifatorial e as evidências sugerem uma interação entre fatores genéticos e ambientais. As manifestações da EM variam desde sintomas ligeiros a doença rapidamente progressiva e incapacitante, com repercussões graves sobre as atividades de vida diária. Pode iniciar-se sob a forma de evento clínico isolado (CIS – Clinically Isolated Syndrome) e evoluir posteriormente para Esclerose Múltipla forma Surto-Remissão (EMSR), Esclerose Múltipla forma Primariamente Progressiva (EMPP) ou Esclerose Múltipla forma Progressiva com Surtos (EMPS). O tipo Surto-Remissão corresponde ao padrão mais comum, caracterizado pela disfunção neurológica aguda, seguida por períodos de recuperação variável, de início com restituição integral das funções e tardiamente...

Evolução clínica e funcional de pacientes com esclerose lateral amiotrófica e a eficácia do treinamento respiratório domiciliar com pep-garrafa

Deon, Pedro Henrique
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Dissertação de Mestrado
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
55.81%
Introdução: A esclerose lateral amiotrófica é uma doença ne² €egenerativa progressiva e fatal, que se manifesta com maior incidência na 6ª e 7ª décadas de vida.Objetivos: Estudar o perfil epidemiológico, a progressão das alterações clínicas e funcionais e a eficácia do treinamento domiciliar respiratório com PEP-Garrafa em pacientes portadores de esclerose lateral amiotrófica (ELA).Métodos: Estudo de coorte descritivo e analítico e ensaio clínico controlado. A amostra é composta por 23 pacientes portadores de ELA, sendo 10 pacientes idosos (média de idade: 70,4 ± 8,7) e 13 pacientes não idosos (média de idade: 44,9 ± 9,0), acompanhados pelo ambulatório de doenças neuromusculares do Hospital São Lucas da PUCRS no período de agosto de 2008 a dezembro de 2010, Os resultados descritos abordam as alterações clínicas e funcionais nos pacientes com ELA, comparando as diferenças entre os pacientes idosos e não idosos submetidos aos seguintes parâmetros: reflexos miotendinosos, força muscular, presença de espasticidade, presença de fasciculações, Fatigue severity scale (FSS), Amyotrophic Lateral Sclerosis Functional Rating Scale (ALSFRS), pressão inspiratória máxima (PIM) e pressão expiratória máxima (PEM). Também foi analisada eficácia do treinamento domiciliar respiratório com PEP-Garrafa em comparação a um grupo controle.Resultados e Conclusões: O estudo sugere que a ELA se manifesta de forma mais agressiva nos não idosos comparados com os idosos. Todas as variáveis...

Influência do uso de estatinas sobre a estabilidade de membrana de eritrócitos em portadores de esclerose múltipla

Freitas, Mariana Vaini de
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
96%
A esclerose múltipla (EM), doença degenerativa caracterizada por defeitos na membrana de mielina das células neurais, desenvolve-se provavelmente por mecanismos oxidativos, inflamatórios e auto-imunes em indivíduos geneticamente vulneráveis, sob a influência de fatores ambientais associados à alimentação. [Hipótese] Como a composição estrutural das membranas biológicas é largamente afetada pela alimentação, padrão de atividade física e uso de medicamentos, se houver interferência de fatores ambientais na homeostase estrutural das membranas das células neurais em portadores de EM, ela deve ser também compartilhada por outras células pós-mitóticas do organismo, como os eritrócitos. [Objetivo] Este trabalho teve como objetivo estudar a influência do uso de estatina sobre estabilidade de membrana de eritrócitos contra choque hipotônico e ação caotrópica do etanol em portadores de esclerose múltipla. [Métodos] A população foi constituída por 16 mulheres portadoras de EM (26-58 anos), que estavam em acompanhamento no Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia. Elas foram divididas em dois grupos, um grupo tratado com 20 mg/dia de sinvastatina durante 2,66 ± 1,03 anos (n = 6) e outro grupo sem uso de estatina (n = 10). Um grupo controle foi constituído por 6 mulheres saudáveis...

Avaliação do impacto da fadiga nas atividades de vida diária em indivíduos com esclerose múltipla

Azevedo, Maria Teresa Quitério
Fonte: Instituto Politécnico de Bragança Publicador: Instituto Politécnico de Bragança
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
76.11%
Introdução: A Fadiga é dos sintomas mais frequentes em doentes com Esclerose Múltipla e que pode ter impacto nas suas atividades de vida diária. Objetivos: Caracterizar os indivíduos com esclerose múltipla do ponto de vista sociodemográfico, clínico e relativamente à fadiga; relacionar a fadiga com a independência funcional em indivíduos com esclerose múltipla. Metodologia: Trata-se de um estudo exploratório, descritivo e correlacional. A amostra é constituída por 276 indivíduos que responderam ao questionário que explorava a situação sociodemográfica e clínica, a fadiga (FSS, MFIS, Escala Analógica Visual) e a independência funcional (Índice de Barthel). Resultados: Dos 276 participantes, a maioria são mulheres (74,6%), casados (56,9%), idade média de 40,03 anos, com nível de educação elevado e profissionalmente ativos (55,1%); 64,9% tem esclerose múltipla há menos de 10 anos e 40% dos indivíduos refere ter tido surtos no último ano. As principais queixas referidas são fadiga (83,4%), desequilíbrio da marcha (50,2%), diminuição da atenção e concentração (50,2%) e dormência/parestesias (46,5%). Quando agrupados em categorias, os problemas motores, onde se enquadra a fadiga, prevalecem em 31...

Eficácia da intervenção em Fisioterapia no equilíbrio em pessoas com esclerose múltipla; uma revisão

Nogueira, Sandra
Fonte: [s.n.] Publicador: [s.n.]
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Publicado em //2015 POR
Relevância na Pesquisa
46%
Projeto de Graduação apresentado à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Licenciada em Fisioterapia; A esclerose múltipla é uma doença autoimune na qual ocorre desmielinização inflamatória e neurodegeneração do Sistema Nervoso Central. As alterações da estrutura e funções do Sistema Nervoso Central acarretam consequências motoras e cognitivas, sendo frequentes dificuldades na realização das atividades de vida diária, alterações das funções motoras e visuais. Entre todas estas alterações destacamos a perda de equilíbrio, sendo este essencial para as atividades quotidianas, permitindo a independência do paciente na realização das suas tarefas assim como evitando quedas e impedindo a decadência do quadro clínico. Deste modo, o objetivo desta revisão bibliográfica foi o de recolher evidência científica que aborde a eficácia da intervenção da Fisioterapia no equilíbrio em pessoas com Esclerose Múltipla. A recolha foi feita em diferentes bases de dados com o objetivo de incluir toda a planóplia de tratamentos ao dispor do Fisioterapeuta na atualidade. Constatamos que a abordagem relativa ao treino de equilíbrio ainda não é consensual. Consideramos que o treino de equilíbrio é uma abordagem fundamental no tratamento fisioterapêutico do paciente com esclerose múltipla que deverá ser específico e direcionado para as atividades de vida diária de cada um. Multiple sclerosis is an autoimmune disease in which inflammatory demyelination and the Central Nervous System neurodegeneration occur. The alterations in both structure and functions of the Central Nervous System cause motor and cognitive consequences that bring frequent difficulties in daily activities...

Tratamento farmacológico da esclerose múltipla : forma surto-remissão

Fernandes, Manuel Filipe Sousa
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /05/2012 POR
Relevância na Pesquisa
66.09%
A Esclerose Múltipla (EM) é uma doença desmielinizante, com componentes inflamatório e degenerativo do sistema nervoso central (SNC), caracterizada por défices neurológicos disseminados no tempo e no espaço. Atualmente, afeta cerca de 2,5 milhões de pessoas em todo o mundo, sobretudo mulheres entre os 15 e os 45 anos de idade e tem uma distribuição geográfica característica, com taxas de prevalência crescentes em latitudes mais elevadas, como no norte da Europa. A sua etiologia é multifatorial e as evidências sugerem uma interação entre fatores genéticos e ambientais. As manifestações da EM variam desde sintomas ligeiros a doença rapidamente progressiva e incapacitante, com repercussões graves sobre as atividades de vida diária. Pode iniciar-se sob a forma de evento clínico isolado (CIS – Clinically Isolated Syndrome) e evoluir posteriormente para Esclerose Múltipla forma Surto-Remissão (EMSR), Esclerose Múltipla forma Primariamente Progressiva (EMPP) ou Esclerose Múltipla forma Progressiva com Surtos (EMPS). O tipo Surto-Remissão corresponde ao padrão mais comum, caracterizado pela disfunção neurológica aguda, seguida por períodos de recuperação variável, de início com restituição integral das funções e tardiamente...

A interacção de factores ambientais na génese da esclerose múltipla

Mota, Rute Salomé Guedes da
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /05/2009 POR
Relevância na Pesquisa
76.05%
A esclerose múltipla (EM) é uma doença crónica e imprevisível do sistema nervoso central que afecta mais de 1 milhão de pessoas em todo o mundo, das quais 5000 são portugueses. Foi reconhecida como uma doença há mais de 100 anos e é actualmente objecto de pesquisas intensas em relação às suas causas e tratamento. A diferente susceptibilidade à doença, a sua desigual distribuição geográfica e o facto de migrações de zonas de maior prevalência para zonas de menor prevalência nos primeiros anos de vida, diminuírem o risco de desenvolvimento de EM, parecem sugerir efectivamente uma interacção entre factores genéticos e ambientais. Com esta dissertação de mestrado pretende-se fazer uma revisão bibliográfica onde é exposta a doença com todo o seu perfil clínico; o tema central incide na abordagem aos factores etiológicos que condicionam o aparecimento da EM, com base numa bibliografia epidemiológica actualizada que documenta e analisa as variações da incidência e prevalência da doença segundo a localização geográfica e susceptibilidade genética, trajectos migratórios e infecções virais, entre outros factores. Por fim, um apontamento de considerações e perspectivas é feito com o objectivo prático e real de instituir um cunho de utilidade clínica...

THE OCCUPATIONAL THERAPY IN THE MULTIPLE SCLEROSIS: KNOWING AND COEXISTING TO INTERVINE; LA TERAPIA OCUPACIONAL EN LA ESCLEROSIS MÚLTIPLE: CONOCIENDO Y CONVIVIENDO PARA INTERVENIR; A TERAPIA OCUPACIONAL NA ESCLEROSE MÚLTIPLA: CONHECENDO E CONVIVENDO PARA INTERVIR

Hoffmann, Patrícia; Dyniewicz, Ana Maria
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 30/09/2009 POR
Relevância na Pesquisa
65.9%
A pesquisa, de abordagem qualitativa por meio de história oral, objetivou conhecer a trajetória de vida de umaportadora de esclerose múltipla e relatar as intervenção em terapia ocupacional. O estudo relata a evolução clínica entre2003 e 2007 e as categorias de análise de entrevistas realizadas em 2004. As categorias foram: características pessoais erelações sociais; a doença e seus significados; o acompanhamento terapêutico; o cenário e a intervenção da terapiaocupacional; a frustração pelo tratamento e a evolução da doença; e o apoio da família. Conclui-se que individualizar otratamento, unindo os recursos disponíveis e buscando apoio multidisciplinar e familiar contribui para a união do sabertécnico científico com a subjetividade desenvolvendo assistência diferenciada, por apoio e presença, orientação e reflexão,segurança e conforto.; The research, of qualitative approach by means of oral history, aimed to know the trajectory of life of apatient with multiple sclerosis and the intervention in occupational therapy. The study reports the clinical evolutionbetween 2003 and 2007 and the interviews’ categories of analysis conducted in 2004. The categories were: personalcharacteristics and social relations; the disease and its meanings; therapeutic monitoring; the intervention of theoccupational therapy; the frustration caused by the treatment and progress of the disease; and support of the family. It isconcluded that the individualization of the treatment...