Página 1 dos resultados de 82 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Leaf anatomy of rubber-tree clones

Martins, Maria Bernadete Gonçalves; Zieri, Rodrigo
Fonte: Universidade de São Paulo (USP), Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ) Publicador: Universidade de São Paulo (USP), Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 709-713
ENG
Relevância na Pesquisa
16.64%
A seringueira é uma planta de fácil reconhecimento por ser lenhosa, de porte mediano a grande, que apresenta um padrão característico de desfolha e reenfolhamento e, sobretudo, pela produção de látex. O objetivo do trabalho foi efetuar um estudo anatômico e morfológico foliar, comparando os clones RRIM 600 e GT 1 de seringueira &91;Hevea brasiliensis (Wild. ex Adr. de Juss.) Muell.- Arg&93;, desenvolvidos sob as mesmas condições edáficas e climáticas, para obtenção de informações que possam fornecer subsídios para correlações com dados fisiológicos e também diferenciar os clones em relação ao conteúdo de fibras, espessamento de tecidos do parênquima paliçádico e do parênquima lacunoso, caracterização anatômica do pecíolo, número e tamanho de estômatos e fornecer dados referentes a morfologia foliolar. Foram realizadas secções transversais na região do mesófilo, nervura central e pecíolo, seguindo-se os métodos usuais de preparação de lâminas permanentes. Foram realizadas análises biométricas de extensões de tecidos dos parênquimas paliçádico e lacunoso e contagem do número de células do parênquima lacunoso. Paralelamente foram realizadas análises biométricas para aferições de estômatos. Não houve diferenças para a altura das células epidérmicas...

Degradação in vitro de tecidos da lâmina foliar e do colmo de gramíneas forrageiras tropicais, em função do estádio de desenvolvimento

Paciullo, Domingos Sávio Campos; Gomide, José Alberto; Silva, Eldo Antônio Monteiro da; Queiroz, Domingos Sávio; Gomide, Carlos Augusto Miranda
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 900-907
POR
Relevância na Pesquisa
17.25%
O experimento foi realizado com o objetivo de avaliar o efeito da idade sobre o potencial de degradação dos diferentes tecidos da lâmina foliar e do colmo de capim-braquiária (Brachiaria decumbens), capim-gordura (Melinis minutiflora) e capim-tifton 85 (Cynodon sp). Foram amostradas a 7ª (capim-braquiária e capim-gordura) e a 11ª (capim-tifton 85) lâminas foliares, no dia da exposição da lígula e 20 dias após. Por meio de observações ao microscópio foram estimadas a extensão da digestão in vitro dos tecidos da lâmina e do colmo e a redução na espessura da parede de células do esclerênquima do colmo. Lâminas foliares e segmentos de colmos jovens apresentaram maiores áreas digeridas. Permaneceram intactos os tecidos com células de parede espessada e lignificada, a bainha parenquimática dos feixes, o esclerênquima, o xilema e a epiderme do colmo. Tecidos com células de parede delgada, normalmente não-lignificada, o mesofilo, o floema e o parênquima, desapareceram completamente. O avanço na idade reduziu a digestão do mesofilo, em lâminas de capim-braquiária e capim-gordura, e do parênquima em colmos, principalmente de capim-gordura. A epiderme na lâmina foliar foi parcialmente digerida, independentemente da idade e da espécie. Embora aparentemente intactas...

Características anatômicas da lâmina foliar e do colmo de gramíneas forrageiras tropicais, em função do nível de inserção no perfilho, da idade e da estação de crescimento

Paciullo, Domingos Sávio Campos; Gomide, José Alberto; Silva, Eldo Antônio Monteiro da; Queiroz, Domingos Sávio; Gomide, Carlos Augusto Miranda
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 890-899
POR
Relevância na Pesquisa
18.01%
Foram avaliados os efeitos da idade, do nível de inserção da folha no perfilho e da estação de crescimento (verão ou outono), sobre a proporção de tecidos e a espessura da parede celular em lâminas foliares e segmentos de colmo de capim-braquiária (Brachiaria decumbens), capim-gordura (Melinis minutiflora) e capim-tifton 85 (Cynodon sp). Lâminas foliares das posições inferior e superior do perfilho foram colhidas no dia da exposição da lígula e 20 dias após. Foram determinadas as proporções relativas de epiderme, xilema, floema, bainha parenquimática dos feixes, esclerênquima, parênquima no colmo e mesofilo na lâmina foliar. Foram medidas as espessuras das paredes dos vasos de metaxilema e do esclerênquima da lâmina e do colmo. A proporção de tecidos em lâminas foliares não foi alterada pela idade nem pela estação de crescimento, sendo a espessura da parede de células do esclerênquima da lâmina a única característica modificada pela idade. Lâminas do nível de inserção superior apresentaram mais elevadas proporções de esclerênquima, bainha parenquimática dos feixes e xilema e células do esclerênquima e do metaxilema com paredes mais espessas, enquanto as lâminas do nível de inserção inferior se destacaram por apresentar mais elevada proporção de mesofilo e paredes celulares mais delgadas. Enquanto a proporção de parênquima decresceu...

Caracterização farmacognóstica do jambolão (Syzypiam cumini (L.) Skeels)

Alberton, J.R.; Ribeiro, A.; Sacramento, L.V.S.; Franco, S.L.; Lima, M.A.P.
Fonte: Sociedade Brasileira de Farmacognosia Publicador: Sociedade Brasileira de Farmacognosia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 37-50
POR
Relevância na Pesquisa
16.64%
A padronização de um fitoterápico é etapa imprescindível para garantia da qualidade de medicamentos contendo plantas medicinais. Objetivou-se padronizar Syzygiam cumini (L.) Skeels e para tanto se estabeleceram parametros tais como, avaliação morfoanatômica das folhas, morfológica das flores e dos frutos, avaliação granulométrica da droga rasurada (frutos), determinação da umidade, avaliação dos processos de secagem, determinação do teor de extrativos e do teor de taninos (monômeros e polimeros). O estudo anatômico das folhas revelou a inexistência de pêlos no sistema dérmico, assim como a ocorrência de glândulas secretoras, drusas, colênquima e esclerênquima. As flores são hermafroditas, com androceu polistêmone e gineceu com ovário ínfero, gamocarpelar, bilocular com placentação axial. Observou-se elevado teor extrativo (38,57%). O diâmetro médio de partícula dos frutos secos moídos ficou em 0,630 mm. O processo de secagem dos frutos influenciou o teor de taninos totais. O teor de taninos determinado ficou em 5,10% para monômeros e 11,30% para os polimeros.; The phytotherapics standardization is an important step for the warranty of the quality of the drugs contends medicinal plants. The aim of this paper was to standardize and establish parameters seeking the characterization of the drug...

Estrutura foliar de Loudetiopsis chrysothrix (Nees) Conert e Tristachya leiostachya Nees (Poaceae)

Alvarez, Juliana M; Rocha, Joecildo F; Machado, Silva R
Fonte: Sociedade Botânica de São Paulo Publicador: Sociedade Botânica de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 23-37
POR
Relevância na Pesquisa
16.64%
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Loudetiopsis chrysothrix e Tristachya leiostachya são espécies de gramíneas que apresentam grande similaridade morfológica, distinguindose pelo número de estames e pelas características da arista. Entretanto, tais estruturas são caducas e, freqüentemente, estão ausentes na espigueta madura o que dificulta a identificação. Visando reconhecer caracteres úteis na delimitação dessas espécies, neste trabalho foram estudadas a anatomia e a ultra-estrutura da lâmina foliar. Os caracteres diferenciais entre as duas espécies foram: disposição dos tricomas tipo espinho na superfície adaxial da lâmina; profundidade dos sulcos na superfície adaxial; formato das saliências nos feixes de primeira ordem; tamanho, posição e o arranjo dos feixes vasculares na lâmina foliar; contorno dos vasos de metaxilema; número de células da extensão da bainha dos feixes vasculares; presença/ausência de células incolores no mesofilo; número de estratos de células do clorênquima radiado e distribuição do esclerênquima subepidérmico. em ambas as espécies, os cloroplastos do clorênquima apresentam grana e ausência de grãos-de-amido; os da bainha são agranais...

Diferenciação de espécies daninhas aquáticas pela análise multivariada de caracteres estruturais foliares

Costa, N.V.; Rodella, R.A.; Martins, D.
Fonte: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas Publicador: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 13-20
POR
Relevância na Pesquisa
17.25%
Algumas espécies de plantas aquáticas têm-se tornado problemáticas em reservatórios hidrelétricos no Brasil, devido a sua grande capacidade de reprodução. O objetivo destes trabalho foi diferenciar Brachiaria mutica, Brachiaria subquadripara, Panicum repens, Eichhornia crassipes, Heteranthera reniformis, Typha ubulata e Enhydra anagallis, utilizando-se 19 caracteres estruturais quantitativos do limbo foliar, que se relacionassem com a penetração e translocação de herbicidas. Amostras do terço médio do limbo foram fixadas em FAA 50, cortadas transversalmente em micrótomo com 8 mm de espessura e coradas com azul-de-toluidina. Foram quantificados (%) os seguintes caracteres estruturais da nervura central (NC) e da região internervural (IN): epidermes adaxial e abaxial, feixe vascular, bainha do feixe vascular, esclerênquima, parênquima e lacunas do aerênquima, além da espessura da folha, do número de estômatos e do número de tricomas nas faces adaxial e abaxial. Os 19 caracteres estruturais foram submetidos à Análise de Agrupamento e Análise de Componentes Principais. Houve a formação de três grupos principais: grupo 1 B. mutica, B. subquadripara e P. repens (Poaceae); grupo 2 E. crassipes e H. reniformis (Pontederiaceae) e E. anagallis (Asteraceae); e grupo 3 apenas T. subulata (Typhaceae). Os caracteres com maior poder discriminatório foram: porcentagem de epiderme adaxial (IN); porcentagem de epiderme abaxial; feixe vascular; bainha do feixe vascular; esclerênquima e lacunas do aerênquima (NC e IN); espessura da folha e número de estômatos das faces adaxial e abaxial. Concluiu-se que os caracteres estruturais quantitativos permitiram diferenciar essas espécies daninhas aquáticas em fase vegetativa.; Some aquatic plant species have caused great damage to hydroelectric power dams in Brazil...

Efeitos de giberelina e ethephon na anatomia de plantas de cana-de-açúcar

Martins, Maria Bernadete Gonçalves; Castro, Paulo Roberto de Camargo e
Fonte: Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) Publicador: Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 1855-1863
POR
Relevância na Pesquisa
17.25%
O presente trabalho teve como finalidade analisar os efeitos da aplicação de giberelina (GA) e do ethephon (CEPA) na anatomia de plantas de cana-de-açúcar. Para o estudo da anatomia de caules e folhas foi realizada pulverização de plantas jovens a partir de sementes. Após 216 dias da semeadura, realizaram-se cortes das folhas +4, da região do nó +10 e dos entrenós +10 e montagem de lâminas permanentes. Observou-se que o tratamento com GA 50 mg L-1 manteve intensa atividade meristemática, havendo contínua formação de feixes vasculares com menor quantidade de fibras de esclerênquima. O GA 50 mg L-1 provocou diminuição em número e tamanho de células buliformes nas folhas +4. Verificou-se que CEPA 1.200 mg L-1, inibiu a atividade meristemática na região do nó +10, reduziu a quantidade de fibras de esclerênquima dos feixes vasculares e aumentou o número de células buliformes.; This research was carried out to study the effects of gibberellin (GA 50 mg L-1) and ethephon (CEPA 1,200 mg L-1) on the anatomy of sugar cane. Seed derived seedlings were sprayed with the growth regulators. Various plant parts (+4 leaves, +10 node, and +10 internode) were harvested at 216 days after sowing, sectioned and mounted on permanent slides. GA treated plants displayed intense meristematic activity...

Anatomia de escapos, folhas e brácteas de Syngonanthus sect. Eulepis (Bong. ex Koern.) Ruhland (Eriocaulaceae)

Scatena, Vera Lucia; Vich, Daniele Vital; Parra, Lara Regina
Fonte: Sociedade Botânica do Brasil Publicador: Sociedade Botânica do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 825-837
POR
Relevância na Pesquisa
17.91%
Estudou-se a anatomia de escapos, folhas e brácteas de 24 espécimes de Syngonanthus sect. Eulepis, que ocorrem nos campos rupestres do Brasil. Os escapos apresentam número variado de costelas, epiderme unisseriada, com células de paredes totalmente espessadas; córtex com esclerênquima e parênquima clorofiliano alternados; endoderme contínua ou descontínua; periciclo estrelado; feixes vasculares colaterais; medula com células de paredes finas ou espessadas. As folhas e as brácteas apresentam epiderme com células de paredes total ou parcialmente espessadas, estômatos na face abaxial, margem com parênquima clorofiliano ou esclerênquima; mesofilo com hipoderme constituída de esclerênquima ou parênquima aqüífero, feixes vasculares colaterais envolvidos externamente pela endoderme e internamente pelo periciclo. Escapos, folhas e brácteas de Syngonanthus sect. Eulepis apresentam células com paredes espessadas e grande quantidade de esclerênquima, provavelmente como resposta adaptativa dessas plantas ao vento e à radiação excessiva comum nos campos rupestres. Epiderme com células de paredes espessadas, estômatos com câmara subestomática não especializada, presença de hipoderme, esclerênquima, e parênquima clorofiliano compacto...

Anatomia foliar de espécies do gênero Scleria (Cyperaceae)

Hoss, Kátia Arenhart
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 72 p.| il., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
17.58%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Biologia Vegetal, Florianópolis, 2013.; O gênero Scleria, pertence à família Cyperaceae e suas espécies caracterizam-se por serem ervas perenes e cespitosas, que ocupam preferencialmente ambientes úmidos, podendo ser encontrados também em outros locais, como campos e matas. A delimitação do gênero Scleria tem sido muito controversa, pois assim como a maioria das espécies de Cyperaceae, a morfologia externa de seus órgãos vegetativos é muito similar, as flores são muito reduzidas e a inflorescência é difícil de interpretar. Em função disso, foi analisada a anatomia foliar de Scleria distans, S. gaertneri, S. latifolia, S. leptostachya, S. panicoides, S. plusiophylla, S. secans, S. sellowiana, S. uleana e S. variegata, coletadas no estado de Santa Catarina, com o objetivo de verificar a ocorrência de características anatômicas que possam distinguir as espécies. E ainda foi analisada a origem dos feixes invertidos que ocorrem nas folhas da espécie de S. plusiophylla. O material coletado foi processado de acordo com técnicas usuais em estudos de anatomia e ontogenia. Os caracteres anatômicos comuns às espécies são: formato de W invertido da lâmina foliar em secção transversal...

Efeitos de giberelina e ethephon na anatomia de plantas de cana-de-açúcar

Martins,Maria Bernadete Gonçalves; Castro,Paulo Roberto de Camargo e
Fonte: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira Publicador: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/1999 PT
Relevância na Pesquisa
17.25%
O presente trabalho teve como finalidade analisar os efeitos da aplicação de giberelina (GA) e do ethephon (CEPA) na anatomia de plantas de cana-de-açúcar. Para o estudo da anatomia de caules e folhas foi realizada pulverização de plantas jovens a partir de sementes. Após 216 dias da semeadura, realizaram-se cortes das folhas +4, da região do nó +10 e dos entrenós +10 e montagem de lâminas permanentes. Observou-se que o tratamento com GA 50 mg L-1 manteve intensa atividade meristemática, havendo contínua formação de feixes vasculares com menor quantidade de fibras de esclerênquima. O GA 50 mg L-1 provocou diminuição em número e tamanho de células buliformes nas folhas +4. Verificou-se que CEPA 1.200 mg L-1, inibiu a atividade meristemática na região do nó +10, reduziu a quantidade de fibras de esclerênquima dos feixes vasculares e aumentou o número de células buliformes.

Diferenciação de espécies daninhas aquáticas pela análise multivariada de caracteres estruturais foliares

Costa,N.V.; Rodella,R.A.; Martins,D.
Fonte: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas Publicador: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2006 PT
Relevância na Pesquisa
17.25%
Algumas espécies de plantas aquáticas têm-se tornado problemáticas em reservatórios hidrelétricos no Brasil, devido a sua grande capacidade de reprodução. O objetivo destes trabalho foi diferenciar Brachiaria mutica, Brachiaria subquadripara, Panicum repens, Eichhornia crassipes, Heteranthera reniformis, Typha ubulata e Enhydra anagallis, utilizando-se 19 caracteres estruturais quantitativos do limbo foliar, que se relacionassem com a penetração e translocação de herbicidas. Amostras do terço médio do limbo foram fixadas em FAA 50, cortadas transversalmente em micrótomo com 8 mm de espessura e coradas com azul-de-toluidina. Foram quantificados (%) os seguintes caracteres estruturais da nervura central (NC) e da região internervural (IN): epidermes adaxial e abaxial, feixe vascular, bainha do feixe vascular, esclerênquima, parênquima e lacunas do aerênquima, além da espessura da folha, do número de estômatos e do número de tricomas nas faces adaxial e abaxial. Os 19 caracteres estruturais foram submetidos à Análise de Agrupamento e Análise de Componentes Principais. Houve a formação de três grupos principais: grupo 1 B. mutica, B. subquadripara e P. repens (Poaceae); grupo 2 E. crassipes e H. reniformis (Pontederiaceae) e E. anagallis (Asteraceae); e grupo 3 apenas T. subulata (Typhaceae). Os caracteres com maior poder discriminatório foram: porcentagem de epiderme adaxial (IN); porcentagem de epiderme abaxial; feixe vascular; bainha do feixe vascular; esclerênquima e lacunas do aerênquima (NC e IN); espessura da folha e número de estômatos das faces adaxial e abaxial. Concluiu-se que os caracteres estruturais quantitativos permitiram diferenciar essas espécies daninhas aquáticas em fase vegetativa.

Anatomia de escapos, folhas e brácteas de Syngonanthus sect. Eulepis (Bong. ex Koern.) Ruhland (Eriocaulaceae)

Scatena,Vera Lucia; Vich,Daniele Vital; Parra,Lara Regina
Fonte: Sociedade Botânica do Brasil Publicador: Sociedade Botânica do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2004 PT
Relevância na Pesquisa
17.91%
Estudou-se a anatomia de escapos, folhas e brácteas de 24 espécimes de Syngonanthus sect. Eulepis, que ocorrem nos campos rupestres do Brasil. Os escapos apresentam número variado de costelas, epiderme unisseriada, com células de paredes totalmente espessadas; córtex com esclerênquima e parênquima clorofiliano alternados; endoderme contínua ou descontínua; periciclo estrelado; feixes vasculares colaterais; medula com células de paredes finas ou espessadas. As folhas e as brácteas apresentam epiderme com células de paredes total ou parcialmente espessadas, estômatos na face abaxial, margem com parênquima clorofiliano ou esclerênquima; mesofilo com hipoderme constituída de esclerênquima ou parênquima aqüífero, feixes vasculares colaterais envolvidos externamente pela endoderme e internamente pelo periciclo. Escapos, folhas e brácteas de Syngonanthus sect. Eulepis apresentam células com paredes espessadas e grande quantidade de esclerênquima, provavelmente como resposta adaptativa dessas plantas ao vento e à radiação excessiva comum nos campos rupestres. Epiderme com células de paredes espessadas, estômatos com câmara subestomática não especializada, presença de hipoderme, esclerênquima, e parênquima clorofiliano compacto...

Características anatômicas da lâmina foliar e do colmo de gramíneas forrageiras tropicais, em função do nível de inserção no perfilho, da idade e da estação de crescimento

Paciullo,Domingos Sávio Campos; Gomide,José Alberto; Silva,Eldo Antônio Monteiro da; Queiroz,Domingos Sávio; Gomide,Carlos Augusto Miranda
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2002 PT
Relevância na Pesquisa
18.01%
Foram avaliados os efeitos da idade, do nível de inserção da folha no perfilho e da estação de crescimento (verão ou outono), sobre a proporção de tecidos e a espessura da parede celular em lâminas foliares e segmentos de colmo de capim-braquiária (Brachiaria decumbens), capim-gordura (Melinis minutiflora) e capim-tifton 85 (Cynodon sp). Lâminas foliares das posições inferior e superior do perfilho foram colhidas no dia da exposição da lígula e 20 dias após. Foram determinadas as proporções relativas de epiderme, xilema, floema, bainha parenquimática dos feixes, esclerênquima, parênquima no colmo e mesofilo na lâmina foliar. Foram medidas as espessuras das paredes dos vasos de metaxilema e do esclerênquima da lâmina e do colmo. A proporção de tecidos em lâminas foliares não foi alterada pela idade nem pela estação de crescimento, sendo a espessura da parede de células do esclerênquima da lâmina a única característica modificada pela idade. Lâminas do nível de inserção superior apresentaram mais elevadas proporções de esclerênquima, bainha parenquimática dos feixes e xilema e células do esclerênquima e do metaxilema com paredes mais espessas, enquanto as lâminas do nível de inserção inferior se destacaram por apresentar mais elevada proporção de mesofilo e paredes celulares mais delgadas. Enquanto a proporção de parênquima decresceu...

Degradação in vitro de tecidos da lâmina foliar e do colmo de gramíneas forrageiras tropicais, em função do estádio de desenvolvimento

Paciullo,Domingos Sávio Campos; Gomide,José Alberto; Silva,Eldo Antônio Monteiro da; Queiroz,Domingos Sávio; Gomide,Carlos Augusto Miranda
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2002 PT
Relevância na Pesquisa
17.25%
O experimento foi realizado com o objetivo de avaliar o efeito da idade sobre o potencial de degradação dos diferentes tecidos da lâmina foliar e do colmo de capim-braquiária (Brachiaria decumbens), capim-gordura (Melinis minutiflora) e capim-tifton 85 (Cynodon sp). Foram amostradas a 7ª (capim-braquiária e capim-gordura) e a 11ª (capim-tifton 85) lâminas foliares, no dia da exposição da lígula e 20 dias após. Por meio de observações ao microscópio foram estimadas a extensão da digestão in vitro dos tecidos da lâmina e do colmo e a redução na espessura da parede de células do esclerênquima do colmo. Lâminas foliares e segmentos de colmos jovens apresentaram maiores áreas digeridas. Permaneceram intactos os tecidos com células de parede espessada e lignificada, a bainha parenquimática dos feixes, o esclerênquima, o xilema e a epiderme do colmo. Tecidos com células de parede delgada, normalmente não-lignificada, o mesofilo, o floema e o parênquima, desapareceram completamente. O avanço na idade reduziu a digestão do mesofilo, em lâminas de capim-braquiária e capim-gordura, e do parênquima em colmos, principalmente de capim-gordura. A epiderme na lâmina foliar foi parcialmente digerida, independentemente da idade e da espécie. Embora aparentemente intactas...

Características anatômicas e valor nutritivo de quatro gramíneas predominantes em pastagem natural de Viçosa, MG

Bauer,Maristela de Oliveira; Gomide,José Alberto; Silva,Eldo Antônio Monteiro da; Regazzi,Adair José; Chichorro,José Franklim
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2008 PT
Relevância na Pesquisa
17.25%
Avaliou-se a influência das características anatômicas e dos sítios de lignificação dos tecidos sobre o valor nutritivo de lâminas foliares de quatro gramíneas coletadas nas estações chuvosa e seca. Amostras frescas das duas últimas lâminas foliares recém-expandidas, correspondentes à última e à penúltima posição no perfilho de capim-gordura (Melinis minutiflora Pal. De Beauv), capim-braquiária (Brachiaria decumbens Staph.), capim-sapé (Imperata brasiliensis Trin.) e capim-jaraguá (Hyparrhenia rufa (Nees) Staph.) foram avaliadas quanto às características anatômicas, segundo técnicas de microscopia de luz e varredura. Nessas amostras analisou-se a proporção de tecidos e de sítios de lignificação. Também foram determinadas as concentrações de fibra em detergente neutro (FDN), fibra em detergente ácido (FDA), lignina e celulose da parede celular, assim como a digestibilidade in vitro da matéria seca (DIVMS). Os dados foram analisados segundo delineamento inteiramente casualizado, com os tratamentos no esquema fatorial, com três repetições. Determinaram-se as correlações entre DIVMS, componentes químicos da parede celular e proporção de tecidos. Observou-se o mesmo padrão de proporção de tecidos e DIVMS no capim-gordura e no capim-braquiária...

Efeitos de giberelina e ethephon na anatomia de plantas de cana-de-acucar.

MARTINS, M.B.G.; CASTRO, P.R. de C. e
Fonte: Pesquisa Agropecuaria Brasileira, Brasilia, v.34, n.10, p.1855-63, out. 1999. Publicador: Pesquisa Agropecuaria Brasileira, Brasilia, v.34, n.10, p.1855-63, out. 1999.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
17.25%
O presente trabalho teve como finalidade analisar os efeitos da aplicacao de giberelina (GA) e do ethephon (CEPA) na anatomia de plantas de cana-de-acucar. Para o estudo da anatomia de caules e folhas foi realizada pulverizacao de plantas jovens a partir de sementes. Apos 216 dias da semeadura, realizaram-se cortes das folhas +4, da regiao do no +10 e dos entrenos +10 e montagem de laminas permanentes. Observou-se que o tratamento com GA 50 mg L-1 manteve intensa atividade meristematica, havendo continua formacao de feixes vasculares com menor quantidade de fibras de esclerenquima. O GA 50 mg L-1 provocou diminuicao em numero e tamanho de celulas buliformes nas folhas +4. Verificou-se que CEPA 1.200 mg L-1, inibiu a atividade meristematica na regiao do no +10, reduziu a quantidade de fibras de esclerenquima dos feixes vasculares e aumentou o numero de celulas buliformes.; 1999

Características anatômicas de híbridos de "Sorghum bicolor" com "Sorghum sudanense".

PACIULLO, D. S. C.; PIMENTA, D. S.; CARNEIRO, J. da C.; LIMA, C. B.; COSTA, W. C.; LOPES, F. C. F.; NOVAES, L. P.; RODRIGUES, J. A. S.
Fonte: In: REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ZOOTECNIA, 43., 2006, João Pessoa. Anais... João Pessoa: SBZ: UFPB, 2006. Publicador: In: REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ZOOTECNIA, 43., 2006, João Pessoa. Anais... João Pessoa: SBZ: UFPB, 2006.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
17.25%
Dezesseis híbridos de Sorghum bicolor com Sorghum sudanense,12 experimentais e quatro comerciais, foram cultivados, entre os meses de março e junho de 2003, com objetivo de se obter informações sobre a proporção de tecidos nas lâminas foliares. Foram realizados três cortes sucessivos, aproximadamente a cada 40 dias de crescimento das plantas. As proporções de epiderme, esclerênquima, bainha parenquimática dos feixes, xilema, floema e mesofilo ou parênquima clorofiliano foram determinadas em seções transversais da lâmina foliar. Foi usado o delineamento de blocos ao acaso, em esquema de parcela subdividida, com três repetições. Nas parcelas foram alocadas as cultivares e na subparcelas, os cortes. Não foi detectada diferença entre os híbridos para a proporção de tecidos. Entre os cortes, foi observada redução da proporção de xilema, esclerênquima e tecidos lignificados e aumento das áreas de mesofilo e tecidos não-lignificados, à medida que os cortes se sucederam.; 2006

Anatomia de frutos e sementes de espécies de Passiflora L. - subgêneros Decaloba (DC.) Rchb. e Passiflora L. (Passifloraceae); Anatomy of fruits and seeds of species of Passiflora L. - subgenus Decaloba (DC.) Rchb. and Passiflora L. (Passifloraceae)

Cristina Gurski
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 19/05/2015 PT
Relevância na Pesquisa
17.25%
Passiflora L. é o maior gênero de Passifloraceae, com mais de 530 espécies de ervas, árvores e lianas. Os estudos sobre a diversidade morfológica de Passifloraceae são escassos, mesmo inexistentes para muitas espécies. Estudos morfoanatômicos de frutos e sementes possuem grande importância, uma vez que esses órgãos são bastante conservados e exibem pouca plasticidade fenotípica. Assim, o presente trabalho teve como objetivo descrever ontogeneticamente a estrutura de frutos e sementes de dez espécies do gênero Passiflora, a fim de correlacionar através de comparações com os dados da literatura, os caracteres observados com possíveis significados taxonômico e/ou ecológico. Para tal, o material vegetal foi coletado e processado de acordo com técnicas de microscopia óptica e eletrônica de varredura. No ovário, a epiderme externa e a epiderme interna são uniestratificadas, com cutícula e estômatos em ambas; além de tricomas unicelulares na placenta e na base do funículo em P. morifolia. O mesofilo ovariano é homogêneo, com presença de idioblastos fenólicos, cristalíferos e, idioblastos contendo proteínas e polissacarídeos, associados aos feixes vasculares. O fruto exibe exocarpo uniestratificado com cutícula...

Amorphous silica biomineralizations in Schoenoplectus californicus (Cyperaceae): their relation with maturation stage and silica availability

Fernández Honaine, Mariana; Borrelli, Natalia Lorena; Osterrieth, Margarita Luisa; del Río, Laura Sombra
Fonte: Sociedad Argentina de Botánica Publicador: Sociedad Argentina de Botánica
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:ar-repo/semantics/artículo; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: application/pdf
ENG
Relevância na Pesquisa
17.25%
The factors involved on the silicification process in Cyperaceae are scarcely known. In this study we analyse the effect of maturation stage and silica availability on the production of amorphous silica biomineralizations in culms of Schoenoplectus californicus. Young and senescent culms were collected from ponds with different silica availability. Two complementary methodologies (calcination and staining techniques), light and scanning electron microscopy and EDS were applied for amorphous silica analyses in plants. Quantitative data were analysed by Kruskal-Wallis and a two-way ANOVA tests. There were no significant differences between silica content of culms collected in ponds with different silica availability. Instead, silica content in senescent culms was higher than in young culms (F=91.43, P<0.01). Young culms only produce cone-shaped amorphous silica bodies, located in epidermal cells overlying sclerenchyma. Senescent culms produce a higher diversity of silicified cells, such as epidermal, stellate (aerenchyma) and parenchymatic cells. Silicification process in S. californicus is clearly affected by age and may act as a mechanism of structural resistance improvement. Some cells became silicified very early in the development and others may be silicified at a later stage depending on wall characteristics or rate of transpiration.; Biomineralizaciones de sílice amorfo en Schoenoplectus californicus (Cyperaceae): su relación con el estado de maduración y la disponibilidad de sílice. Los factores involucrados en el proceso de silicificación en Cyperaceae son poco conocidos. En este estudio se analiza el efecto del estado de maduración y la disponibilidad de sílice en la producción de biomineralizaciones de sílice amorfo en tallos de Schoenoplectus californicus. Tallos jóvenes y senescentes fueron recolectados de lagunas con diferente disponibilidad de sílice. Dos técnicas complementarias (calcinación y tinción)...

Ecoanatomía foliar deárboles y arbustos delos distritos chaqueños occidental y serrano (Argentina)

Arambarri,Ana M; Novoa,María C; Bayon,Néstor D; Hernández,Marcelo P; Colares,Marta N; Monti,Claudia
Fonte: Boletín de la Sociedad Argentina de Botánica Publicador: Boletín de la Sociedad Argentina de Botánica
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2011 ES
Relevância na Pesquisa
17.25%
El objetivo de este trabajo fue evaluar parámetros micrográficos foliares que permitan comprender mejor la relación planta-ambiente y contribuyan al desarrollo de nuevas tecnologías para el aprovechamiento sustentable y conservación de los bosques de esta región. Se empleó material de hoja de ejemplares recolectados en la región subtropical seca de la provincia chaqueña y material fresco de especies creciendo en zona templado-húmeda para comparar las variaciones de la estructura foliar. Se determinaron densidades por mm-2 de células epidérmicas, estomas y tricomas, tipos de mesofilo y tipo y distribución de los tejidos vascular y de sostén. Se encontró que estos caracteres anatómicos de la hoja son influenciados por una combinación de factores intraespecíficos y del ambiente. Los caracteres xeromórficos puestos de manifiesto fueron: presencia de ceras epicuticulares, estrías cuticulares, estomas hundidos con reborde peristomático, de epidermis bistrata o pluristrata y/o de hipodermis, mesofilo en empalizada o isolateral y abundante esclerénquima. Algunas especies tales como: Celtis ehrenbergiana, C. iguanaea, Jodina rhombifolia, Lycium cestroides y Parkinsonia aculeata, muestran desde caracteres xeromórficos (e.g. hojas anfistomáticas...