Página 1 dos resultados de 1034 itens digitais encontrados em 0.005 segundos

Avaliação da (in)satisfação com a imagem corporal: estudo de validação da Escala de Silhuetas de Collins para crianças e adolescentes portugueses

Simões, Ana Filipa dos Santos
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
36.47%
A imagem corporal, de acordo com Cash (2002) pode ser definida como um construto multidimensional, que inclui perceções, atitudes e experiências do sujeito, relacionadas com o seu corpo e relativas ao tamanho, forma e estética do corpo (Cash, Ancis, & Strachan, 1997). Vários estudos têm demonstrado que a insatisfação com a imagem corporal é um aspeto fundamental na adaptação das crianças e adolescentes, particularmente daqueles que têm excesso de peso ou obesidade. O presente estudo tem como objetivo adaptar e validar a Escala de Silhuetas de Collins para crianças e adolescentes de ambos os géneros, com peso normal, excesso de peso e obesidade. Pretende ainda analisar a relação entre a insatisfação com a imagem corporal, o funcionamento psicológico e a qualidade de vida (QdV) das crianças e adolescentes. A amostra foi constituída por 591 crianças e adolescentes, de ambos os géneros, das quais 290 tinham peso normal, 104 tinham excesso de peso e 197 obesidade, com idades compreendidas entre os 8 e os 18 anos. Todos os participantes preencheram um instrumento que avalia a insatisfação com a imagem corporal (Questionário de Silhuetas de Collins), a QdV (Kidscreen-10) e o funcionamento psicológico (Questionário de Capacidades e Dificuldades). Os resultados indicaram que as crianças e adolescentes com excesso de peso e obesidade apresentam maior insatisfação com a imagem corporal do que as crianças e adolescentes com peso normal. Para além disso...

Atitudes em relação à saúde e sabor dos alimentos e imagem corporal entre mulheres; Attitudes regarding food health and taste and body image among women

Koritar, Priscila
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 08/11/2013 PT
Relevância na Pesquisa
36.56%
O processo de escolha alimentar recebe múltiplas influências, sendo possível destacar a preocupação com a saúde, o prazer obtido por meio da alimentação e a satisfação corporal como importantes determinantes do consumo alimentar, podendo inclusive agir como fatores precipitantes e mantenedores de transtornos alimentares (TA). Objetivos - Avaliar como atitudes mais voltadas à saúde ou ao sabor dos alimentos diferem entre mulheres jovens de população não clínica e com TA; e a relação entre a imagem corporal e atitudes voltadas à saúde ou ao sabor entre estas mulheres. Métodos - 216 universitárias e 30 mulheres em tratamento para TA (18-40 anos; 83 por cento com diagnóstico de bulimia nervosa; 17 por cento com diagnóstico de anorexia nervosa) responderam a Escala de Atitudes em Relação à Saúde e ao Sabor (EARSS) e a Escala de Silhuetas Brasileiras. Universitárias participaram da adaptação transcultural da Escala de Sabor das EARSS e responderam ainda o Teste de Atitudes Alimentares para avaliação de risco para TA. A Escala de Sabor foi avaliada em relação à sua consistência interna, confiabilidade teste-reteste, validade discriminante e concorrente, além de análise fatorial confirmatória e exploratória. Os escores na EARSS de universitárias com e sem risco para TA e...

Imagem corporal e somatotipo: investigações em população de mulheres universitárias

Castro, Marcela Rodrigues de
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 149 f. : il., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
36.5%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Ciências da Motricidade - IBRC; This study aimed to understand the associations between somatotypical profile and body image from a multidimensional approach, in which we include perceptual and attitudinal dimensions. We sought to verifying whether the psychometric qualities of instruments assessing dissatisfaction and body perception with a focus on real image of the subject, dynamic image and somatotype (Escala de Silhuetas do Próprio Sujeito- ESPS, Escala de Silhuetas Baseadas no Somatotipo - ESBS, Imagem Dinâmica do Corpo - IDC). The sample included 142 undergraduate female students (21.81 ± 3.014 years) who underwent to assessment of Body Mass Index and somatotype, according to the World Health Organization and Heath-Carter protocols, respectively. To assess the attitudinal dimension we applied the instruments: Body Shape Questionnaire, Body Attitudes Questionnaire, Body Image Avoidance Questionnaire, Sociocultural Attitudes Towards Appearance Scale, Self Subject Silhouettes Scale (ESPS) and Silhouettes Based on Somatotype Scale (ESBS). To measure perceptual dimension 3 psychophysical tasks were used: ESPS, Estimation of Magnitude and Estimation of Category. This last one was performed in two conditions: own body image and body of the 4 unknown models. We performed descriptive analysis using measures of central tendency...

Aplicação da escala de qualidade de vida em crianças de 07 a 12 anos praticantes de atividade fisica em academia e suas relações com a aptidão fisica; Implementation of the quality of life scale for children between 07 and 12 years of age practicing physical activity in the gym

Evandro Murer
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 22/02/2008 PT
Relevância na Pesquisa
36.44%
O objetivo deste estudo foi avaliar a qualidade de vida de crianças praticantes de atividade física em academia através da Escala de Qualidade de Vida ? AUQEI ? (AUTOQUESTIONNAIRE QUALITÉ DE VIE ENFANT IMAGE), específica para crianças de 04 a 12 anos, e verificar a existência de correlação dos resultados obtidos com a aptidão física. Foram estudadas 50 crianças, sendo 30 meninas e 20 meninos, nas faixas etárias dos 07 aos 12 anos de idade, que freqüentavam a academia de 02 a 05 vezes por semana. O escore para as médias da escala foi calculado e o resultado padronizado em um valor de 0 a 100. A consistência da escala AUQEI assim como seus domínios foram medidas através do Alpha de Cronbach. Foram avaliados também os domínios do AUQEI em relação a variável gênero, índice de massa corporal (IMC), flexibilidade, porcentagem de gordura no corpo e freqüência que utiliza a academia. Para tal, foram mensuradas as variáveis antropométricas de peso, estatura e a as de composição corporal através do protocolo de Deurenberg (04 dobras) e a flexibilidade através do teste de sentar e alcançar (TSA - Banco de Wells). Foi verificado também o estado nutricional através do índice de massa corporal - IMC (peso/estatura2). Para classificação dos dados...

Desenvolvimento e validação de uma escala de atitude sobre substancias ergogenicas : atitude, consumo e imagem corporal na musculação; Development and validation of an attitude scale regarding ergogenics : bodybuilders attitude, consumption and body image

Adriana Camurça Pontes Siqueira
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 27/02/2009 PT
Relevância na Pesquisa
36.58%
Este estudo teve por objetivos: i) avaliar as crenças e atitudes de homens que praticam musculação sobre substâncias ergogênicas; ii) desenvolver e validar uma escala de atitude sobre substâncias ergogênicas para homens que praticam musculação; iii) determinar a prevalência do consumo de ergogênicos na referida população; iv) estudar a imagem corporal desses indivíduos e, v) correlacionar a atitude dos citados indivíduos sobre substâncias ergogênicas com a imagem corporal e o consumo de ergogênicos dos mesmos. Participaram do estudo 100 homens praticantes de musculação, com idades entre 18 e 46 anos. Para avaliar o consumo de ergogênicos, os voluntários responderam a um questionário estruturado, auto-aplicado e anônimo. O desenvolvimento dos itens da escala de atitude sobre ergogênicos foi realizado através de entrevista com 25 indivíduos da população estudada. Na sequência, uma amostra de 100 indivíduos expressou seu grau de concordância a cada item através de uma escala estruturada de 7 pontos (1 = discordo muito; 7 = concordo muito). Para validar a escala desenvolvida foram utilizadas as seguintes metodologias: teste-reteste, consistência Interna e validade de construção. Os construtos de natureza similar aplicados foram: ¿Escala da Catexe Corporal¿...

Escala Corporal – Comprimento do setique de Hóquei em Patins e Constrangimentos Intrínsecos em Crianças

Simões, João
Fonte: Escola Superior de Desporto de Rio Maior Publicador: Escola Superior de Desporto de Rio Maior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
66.38%
Dissertação apresentada com vista à obtenção do grau de Mestre em Desporto, Especialização em Treino Desportivo, por João Pedro Jorge Simões. Orientador: Doutor David Paulo Ramalheira Catela; O conceito de escala corporal tem como pressuposto a existência de uma relação entre características do executante e características dos objectos do envolvimento (Gibson, 1979). Tentámos verificar se existe relação entre as características antropométricas do jovem jogador de hóquei em patins e um comprimento funcionalmente mais adequado do setique. A amostra foi constituída por crianças do sexo feminino e masculino, com idades compreendidas entre os 6 e 12 anos com medidas antropométricas variadas, principiantes, em número de 62 elementos. Neste estudo, não experimental, cada praticante executou passe e condução com 6 setiques de tamanhos variados, numa sequência pseudo-aleatória. Foi realizada a análise dos comportamentos motores através de grelhas de observação, previamente validadas por um painel de especialistas, composto por treinadores de alta competição e seleccionadores nacionais; e, foi realizada a recolha de medidas antropométricas...

Prática desportiva, imagem corporal e bem-estar

Fialho, Teresa
Fonte: Instituto Politécnico de Santarém Publicador: Instituto Politécnico de Santarém
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
36.47%
Dissertação apresentada para obtenção do grau de Mestre em Psicologia do Desporto e do Exercício; Resumo - Estudo Um O presente estudo teve como objetivo analisar a influência da prática desportiva na imagem corporal (IC), entre praticantes de ambos os sexos, em comparação com não praticantes. Trata-se de um estudo transversal, realizado com 500 indivíduos (N=500), de ambos os sexos, residentes em Rio Maior, Santarém e Benedita, com uma média de idades e um desvio padrão de 35,38 ± 11,34. Foram aferidos o peso e a altura para o cálculo do índice de massa corporal (IMC), sendo a avaliação da IC realizada através da Escala de Figuras de Silhuetas, desenvolvida por Kakeshita, Silva, Zanatta, e Almeida (2009), onde cada participante selecionou uma figura referente à imagem que tem do seu próprio corpo (IC atual), e uma figura que mais se aproximasse da silhueta que desejaria ter (IC desejada). Foi ainda solicitado, aos participantes, o número de sessões realizadas por semana de prática desportiva, assim como a duração de cada sessão, sendo posteriormente identificado como volume de prática semanal. Os resultados mostraram que o sexo feminino apresenta-se mais vulnerável que o sexo masculino, evidenciando uma maior insatisfação corporal...

Validação e reprodutibilidade da Escala de Evaluación de Insatisfación Corporal para Adolescentes

Conti,Maria Aparecida; Slater,Betzabeth; Latorre,Maria do Rosário Dias de Oliveira
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2009 PT
Relevância na Pesquisa
36.53%
OBJETIVO:Validar escala de insatisfação corporal para adolescentes. MÉTODOS: Participaram do estudo 386 adolescentes, de ambos os sexos, entre dez e 17 anos de idade, de uma escola particular de ensino fundamental e médio, de São Bernardo do Campo, SP, em 2006. Foram realizadas tradução e adaptação cultural da "Escala de Evaluación de Insatisfación Corporal para Adolescentes" para o português. Foram avaliadas consistência interna por meio do coeficiente alfa de Cronbach, análise fatorial pelo método Varimax e validade discriminante pelas diferenças entre médias de estado nutricional, utilizando-se o teste de Kruskal-Wallis. Na validação concorrente, calculou-se o coeficiente de correlação de Spearman entre a escala e o índice de massa corporal, a razão circunferência quadril e a circunferência da cintura. Para reprodutibilidade, foram utilizados o teste de Wilcoxon, o coeficiente de correlação intra-classe. RESULTADOS: A escala traduzida não apresentou discordâncias significativas com a original. A escala apresentou consistência interna satisfatória para todos os subgrupos estudados (fases inicial e intermediária de adolescência, ambos os sexos) e foi capaz de discriminar os adolescentes segundo o estado nutricional. Na análise concorrente...

Desenvolvimento e validação preliminar da Escala Situacional de Satisfação Corporal - ESSC

Hirata,Elizabeth; Pilati,Ronaldo
Fonte: Universidade de São Francisco, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Psicologia Publicador: Universidade de São Francisco, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2010 PT
Relevância na Pesquisa
36.46%
O objetivo deste estudo foi desenvolver e validar um instrumento de satisfação corporal situacional numa amostra de estudantes universitários brasileiros. A escala inclui itens de avaliação de partes e do corpo como um todo. Análises fatoriais exploratórias revelaram uma estrutura com quatro fatores; "partes inferiores" (α=0,72), "satisfação e músculo" (α=0,82), "partes externas" (α=0,65) e "insatisfação e gordura" (α=0,82). Seus 28 itens obtiveram cargas fatoriais variando entre 0,32 e 0,82. Análises adicionais indicaram que a escala foi sensível a características da amostra, como Índice de Massa Corporal e gênero, corroborando a literatura atual da área.

Relaci??n entre la insafisfacci??n con la imagen corporal, autoestima, autoconcepto f??sico y la composici??n corporal en el alumnado de segundo ciclo de Educaci??n Secundaria de la ciudad de Alicante

Est??vez D??az, Manuel
Fonte: Universidad de Granada Publicador: Universidad de Granada
Tipo: Tese de Doutorado
SPA
Relevância na Pesquisa
46.3%
Hoy en d??a se considera probado que la actividad f??sica y la pr??ctica deportiva guardan relaci??n directa con el autoconcepto y que dicha relaci??n es bidireccional (Balaguer & Garc??a Merita, 1994; Go??i & Zulaika, 2000; Go??i, Ruiz de Az??a & Rodr??guez, 2004). Pero esta afirmaci??n tiene que ser matizada ya que tambi??n se sabe, por ejemplo, que no derivan sin m??s efectos beneficiosos de toda actividad f??sica, que se han encontrado asociaciones entre la insatisfacci??n corporal y el ejercicio excesivo o que resulta inadecuado aludir al autoconcepto de forma gen??rica sin diferenciar dimensiones del mismo (Go??i et al., 2004). Se han realizado m??ltiples investigaciones que analizaban los efectos beneficiosos que la pr??ctica deportiva posee en la autoestima y el autoconcepto de las personas (Balaguer et al., 1994; Esnaola, 2003; Sonstroem, 1997). En los ??ltimos a??os se presta tambi??n atenci??n al estudio de la relaci??n que la actividad f??sico-deportiva mantiene con las dimensiones espec??ficas del autoconcepto. Concretamente, los estudios han analizado las relaciones que se establecen entre la actividad f??sico-deportiva y el autoconcepto f??sico (Sonstroem, 1997). Los resultados de los mismos muestran que aquellos adolescentes que practican actividad f??sico-deportiva poseen mayores puntuaciones en los subdominios que hacen referencia a la habilidad deportiva y no tanto en los subdominios sobre la apariencia f??sica (Fox & Corbin...

Imagem corporal e suporte social : Um estudo com mulheres sobreviventes ao cancro da mama

Sousa, Marta Maria Ferreira Espiridião de
Fonte: Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida Publicador: Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
36.5%
Dissertação de Mestrado apresentada ao ISPA - Instituto Universitário; O impacto do cancro da mama na imagem corporal de mulheres atingidas por esta doença, bem como a importância do suporte social no ajustamento psicológico e recuperação da mesma, têm sido extensamente demonstrados. Contudo, são poucos os estudos que incidem sobre estas variáveis, na população de sobreviventes. O presente estudo visa avaliar a qualidade do suporte social e da imagem corporal, bem como indagar relação entre estas duas variáveis, em mulheres sobreviventes. O suporte social percebido e a percepção da imagem corporal foram avaliados em 50 mulheres sobreviventes ao cancro da mama, pertencentes ao universo português, utilizando-se a Escala de Satisfação com o Suporte Social (ESSS) e a Escala de Imagem Corporal “Como me Relaciono com o meu Corpo”, como instrumentos de medida. Os resultados obtidos demonstraram que as mulheres amostradas se encontram satisfeitas com o suporte social recebido (M= 56.48; SD= 11.158) e que não revelam problemas ao nível da imagem corporal (M= 25.70; SD= 6.504). Não foi verificada uma correlação significativa entre o suporte social e a imagem corporal (r= 0.174; p= 0.226). Estes resultados vêm contribuir para a extensão do conhecimento no âmbito da sobrevivência ao cancro da mama. Estudos futuros de carácter longitudinal e com um maior número de participantes...

Validação e reprodutibilidade da Escala de Evaluación de Insatisfación Corporal para Adolescentes; Validity and reproducibility of Escala de Evaluación da Insatisfación Corporal para Adolescentes; Validación y reproducibilidad de la Escala de Evaluación de la Insatisfacción Corporal para Adolescentes

CONTI, Maria Aparecida; SLATER, Betzabeth; LATORRE, Maria do Rosário Dias de Oliveira
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
36.68%
OBJETIVO:Validar escala de insatisfação corporal para adolescentes. MÉTODOS: Participaram do estudo 386 adolescentes, de ambos os sexos, entre dez e 17 anos de idade, de uma escola particular de ensino fundamental e médio, de São Bernardo do Campo, SP, em 2006. Foram realizadas tradução e adaptação cultural da "Escala de Evaluación de Insatisfación Corporal para Adolescentes" para o português. Foram avaliadas consistência interna por meio do coeficiente alfa de Cronbach, análise fatorial pelo método Varimax e validade discriminante pelas diferenças entre médias de estado nutricional, utilizando-se o teste de Kruskal-Wallis. Na validação concorrente, calculou-se o coeficiente de correlação de Spearman entre a escala e o índice de massa corporal, a razão circunferência quadril e a circunferência da cintura. Para reprodutibilidade, foram utilizados o teste de Wilcoxon, o coeficiente de correlação intra-classe. RESULTADOS: A escala traduzida não apresentou discordâncias significativas com a original. A escala apresentou consistência interna satisfatória para todos os subgrupos estudados (fases inicial e intermediária de adolescência, ambos os sexos) e foi capaz de discriminar os adolescentes segundo o estado nutricional. Na análise concorrente...

Avaliação da imagem corporal e da (in)satisfação com o corpo gravido pela escala de medida em imagem corporal em gestantes inscritas no programa de pre-natal da rede basica de saude de vinhedo - SP; The evaluation of body image and pregnant body (dis)satisfaction using body image rating scale in pregnant woman from basic health program of Vinhedo - SP

Paola Bombassaro Cairolli
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 07/07/2009 PT
Relevância na Pesquisa
36.58%
A gestação é um período de rápidas mudanças e adaptações, tanto corporais quanto emocionais. Ganho de peso, aumento das mamas, quadris e abdômen são algumas das mudanças corporais que acompanharão a mulher durante a gestação. Esse corpo em adaptação encontra na sociedade a cobrança da "perfeição", do ideal de beleza e boa forma. A imagem corporal é a representação mental do nosso corpo. Ela está em constante mutação, podendo ser alterada por informações, experiências sociais, emocionais e fisiológicas que o indivíduo recolhe no decorrer da vida. É por meio do corpo que interagimos com o mundo, é a partir dele que desenvolvemos a nossa identidade. A gestante vê o seu corpo mudando rapidamente e fugindo do que ela estabeleceu como sua identidade. O objetivo dessa pesquisa é avaliar a imagem corporal e a satisfação corporal de gestantes por meio da Escala de Medida em Imagem Corporal e um questionário sócio- demográfico e saber como esta escala se comporta na população gestante. O estudo se caracteriza como descritivo-exploratório. A amostra é composta por 93 gestantes do município de Vinhedo - SP que realizaram seus pré-natais das Unidades Básicas de Saúde e responderam aos questionários. Os escores totais e dos componentes da imagem corporal e a satisfação corporal (que é o equilíbrio entre os componentes da imagem corporal) foram analisados e relacionados aos dados sócio-demográficos como idade...

Vinculação materna, ansiedade e imagem corporal no último trimestre da gravidez

Cavaleiro, Ana Sofia dos Santos
Fonte: Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida Publicador: Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
36.43%
Dissertação de Mestrado apresentada ao ISPA - Instituto Unversitário; A importância de uma gravidez saudável e de uma boa saúde materna é fundamental para que se consiga predizer a saúde do feto e, posteriormente, a saúde, organização e maturação da identidade do bebé. Esta investigação tem como objectivo geral analisar a associação entre a ansiedade, a imagem corporal e a vinculação materna durante o último trimestre da gravidez. Com uma amostra de 100 grávidas foram utilizados instrumentos como questionário Sócio-demográfico, a versão materna da Escala de Vinculação Pré-Natal (AEAS) de John Condon (1993 - versão portuguesa por Gomez e Leal 2007), a Escala de Ansiedade para Grávidas (ASP) de Doyle-Waters (1994) e a Escala de Medida em Imagem Corporal (EMIC) de Souto (1999). As participantes desta investigação mostraram níveis elevados de ansiedade, principalmente em relação à saúde do bebé, trabalho de parto e atractividade, e níveis de vinculação materna e imagem corporal satisfatórios. Os resultados indicaram, também, uma relação significativa bastante negativa entre a ansiedade e a imagem corporal (p= - 0.554). Foram, ainda, encontradas relações significativas entre características sociodemográficas e os factores psicológicos como a ansiedade e o curso de preparação para o parto (p= 0.018)...

A influência da imagem corporal na participação nas aulas de educação física escolar

Santos, Jacqueline Souza dos; Costa, Letícia Rodrigues da
Fonte: Universidade Católica de Brasília Publicador: Universidade Católica de Brasília
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: Texto
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.22%
A imagem corporal está diretamente ligada ao conceito que cada um tem de si próprio. Essa sofre influências externas e sua construção é determinada pela cultura em que se vive, sendo a mídia responsável por disseminar o padrão de beleza. A adolescência é uma fase de transição, onde surge comparações, gerando o inicio do senso critico com o próprio corpo. Na escola, as aulas de Educação Física são responsáveis por deixar os alunos em evidência, razão pela qual aqueles alunos que não se sentem bem com a própria aparência podem deixar de participar das aulas. Do mesmo modo, os estudantes que possuem um excelente autoconceito poderão sentir vontade de participar e serem vistos. O objetivo desse estudo foi verificar a influência que a imagem corporal tem na participação dos estudantes nas aulas de Educação Física. A amostra foi composta por 73 alunos da rede pública de ensino do Distrito Federal. Como instrumentos utilizou-se escalas de imagem corporal feminina (KANNO e GIAVONI, 2007), escala corporal masculina (MELO e FREITAS, 2011); Body Shape Questionnare (CORDAS e CASTILHO, 1994); questionário produzido por Kobal (1996) e adaptado pelas autoras; tabelas IMC/IDADE (OMS); além dos índices de peso e estatura...

Affordances em crianças do 1º Ciclo do Ensino Básico: julgamentos de ação na passagem por aberturas estreitas tendo em conta o género, a idade e a prevalência de obesidade

Brito, Mário Rui Nunes de
Fonte: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro Publicador: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
46.21%
Dissertação de Mestrado em Ensino de Educação Física, nos Ensinos Básico e Secundário; As possibilidades de ação, denominadas por Gibson (1979) de affordances, dependem do ajuste entre as características corporais do indivíduo e as características do ambiente, utilizando o conhecimento das suas próprias dimensões corporais para executar todo o tipo de ações do dia-a-dia, como subir escadas, atravessar barreiras, agarrar objetos etc. A passagem por aberturas estreitas (portas) é um exemplo de affordance. A passagem é propiciada quando as aberturas são mais largas que a maior dimensão corporal horizontal (largura dos ombros), e quando a abertura é mais pequena, para evitar a colisão, verifica-se uma rotação dos ombros. Nos adultos, o ponto crítico (< 1.3) estimado por Warren e Whang (1987) na passagem pelas aberturas, resulta do rácio largura ombros/abertura, indicando que este é maior que um para deixar uma margem de segurança que permita as variações laterais na trajetória do tronco que estão presentes durante a marcha. Com base nestes pressupostos, esta investigação teve como objetivo geral: estimar as variáveis preditoras do rácio crítico de transição para uma nova categoria de ação na passagem de aberturas estreitas em crianças com idades compreendidas entre os 6.5 e os 10.5 anos. Como objetivos específicos foram definidos: (i) - estimar o rácio crítico de rotação dos ombros em crianças com idades compreendidas entre os 6.5 e os 10.5 anos na passagem de uma abertura; (ii) - comparar o rácio crítico de rotação dos ombros...

Distorção da imagem corporal em adolescentes: um estudo de comparação entre dois instrumentos; Adolescents’ body image distortion: a comparison study between two instruments

Laus, Maria Fernanda; Costa, Telma M. Braga; Almeida, Sebastião S.
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 30/09/2009 POR
Relevância na Pesquisa
36.43%
Objetivo : comparar dois instrumentos classicamente utilizados pela literatura especializada, indicados para avaliar possíveis distorções da imagem corporal em adolescentes e adultos de ambos os sexos. Metodologia: aplicou-se o Questionário de Imagem Corporal (BSQ) e a Escala de Figuras de Silhuetas (EFS) em 118 estudantes, com idade média de 16,5 anos (± 1,2), sendo 62 meninos e 56 meninas, de 4 escolas públicas estaduais. O primeiro instrumento mede as preocupações com a forma do corpo, a auto-depreciação devido à aparência física e a sensação de estar “gordo”; enquanto o segundo avalia a percepção do estado atual e do estado desejado, através de 15 silhuetas de cada gênero, apresentadas em cartões individuais, com variações progressivas na escala de medidas, da figura mais magra (IMC = 12,5 Kg/m 2) para a mais larga (IMC = 47,5 Kg/m2). Além disso, aferiu-se peso e altura para cálculo do Índice de Massa Corporal (IMC) e posterior comparação com a EFS. A análise dos resultados foi realizada através da escala de avaliação do BSQ e o tratamento estatístico consistiu na análise descritiva dos resultados, além da aplicação de um teste de correlação de Pearson entre os instrumentos e do Teste t de Student  para comparação entre os sexos. Resultados: através do BSQ observou-se que 14...

Validação e reprodutibilidade da Escala de Evaluación de Insatisfación Corporal para Adolescentes; Validación y reproducibilidad de la Escala de Evaluación de la Insatisfacción Corporal para Adolescentes; Validity and reproducibility of Escala de Evaluación da Insatisfación Corporal para Adolescentes

Conti, Maria Aparecida; Slater, Betzabeth; Latorre, Maria do Rosário Dias de Oliveira
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/06/2009 POR
Relevância na Pesquisa
36.68%
OBJETIVO:Validar escala de insatisfação corporal para adolescentes. MÉTODOS: Participaram do estudo 386 adolescentes, de ambos os sexos, entre dez e 17 anos de idade, de uma escola particular de ensino fundamental e médio, de São Bernardo do Campo, SP, em 2006. Foram realizadas tradução e adaptação cultural da "Escala de Evaluación de Insatisfación Corporal para Adolescentes" para o português. Foram avaliadas consistência interna por meio do coeficiente alfa de Cronbach, análise fatorial pelo método Varimax e validade discriminante pelas diferenças entre médias de estado nutricional, utilizando-se o teste de Kruskal-Wallis. Na validação concorrente, calculou-se o coeficiente de correlação de Spearman entre a escala e o índice de massa corporal, a razão circunferência quadril e a circunferência da cintura. Para reprodutibilidade, foram utilizados o teste de Wilcoxon, o coeficiente de correlação intra-classe. RESULTADOS: A escala traduzida não apresentou discordâncias significativas com a original. A escala apresentou consistência interna satisfatória para todos os subgrupos estudados (fases inicial e intermediária de adolescência, ambos os sexos) e foi capaz de discriminar os adolescentes segundo o estado nutricional. Na análise concorrente...

Desarrollo y validación de una escala para medir imagen corporal en mujeres jóvenes

Rodriguez Aguilar,Brenda; van Barneveld,Hans Oudhof; Gonzalez-Arratia,Norma Ivonne; Unikel-Santoncini,Claudia
Fonte: Instituto Mexicano de Psiquiatría Ramón de la Fuente Publicador: Instituto Mexicano de Psiquiatría Ramón de la Fuente
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2010 ES
Relevância na Pesquisa
36.57%
Introducción La imagen corporal es la representación mental del cuerpo que cada individuo construye en términos de sentimiento y actitudes hacia el propio cuerpo. El propósito de este estudio es: desarrollar, validar y encontrar el grado de confiabilidad de una escala para medir la imagen corporal en dos grupos de mujeres estudiantes de nivel universitario, uno con conductas alimentarias de riesgo (CAR) y otro sin ellas, así como establecer comparaciones respecto a la edad y al índice de masa corporal (IMC). Material y método El trabajo se realizó en una muestra probabilística estratificada de 508 mujeres que estudian en la Universidad Autónoma del Estado de México. Para realizar la integración del constructo de imagen corporal se definieron tres indicadores: insatisfacción corporal, influencia social e interiorización del ideal estético de delgadez. Primero se piloteó la escala de imagen corporal compuesta por 40 reactivos aplicándose a una muestra de tipo intencional en 100 mujeres universitarias de nivel superior. Una vez modificada la escala se llevó a cabo una validación de contenido a través del método de expertos. Asimismo, para medir las conductas alimentarias de riesgo se utilizó el Cuestionario Breve para medir Conductas Alimentarias de Riesgo (CBCAR) de Unikel...

Validação e reprodutibilidade da Escala de Evaluación de Insatisfación Corporal para Adolescentes

Conti,Maria Aparecida; Slater,Betzabeth; Latorre,Maria do Rosário Dias de Oliveira
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2009 PT
Relevância na Pesquisa
36.53%
OBJETIVO:Validar escala de insatisfação corporal para adolescentes. MÉTODOS: Participaram do estudo 386 adolescentes, de ambos os sexos, entre dez e 17 anos de idade, de uma escola particular de ensino fundamental e médio, de São Bernardo do Campo, SP, em 2006. Foram realizadas tradução e adaptação cultural da "Escala de Evaluación de Insatisfación Corporal para Adolescentes" para o português. Foram avaliadas consistência interna por meio do coeficiente alfa de Cronbach, análise fatorial pelo método Varimax e validade discriminante pelas diferenças entre médias de estado nutricional, utilizando-se o teste de Kruskal-Wallis. Na validação concorrente, calculou-se o coeficiente de correlação de Spearman entre a escala e o índice de massa corporal, a razão circunferência quadril e a circunferência da cintura. Para reprodutibilidade, foram utilizados o teste de Wilcoxon, o coeficiente de correlação intra-classe. RESULTADOS: A escala traduzida não apresentou discordâncias significativas com a original. A escala apresentou consistência interna satisfatória para todos os subgrupos estudados (fases inicial e intermediária de adolescência, ambos os sexos) e foi capaz de discriminar os adolescentes segundo o estado nutricional. Na análise concorrente...