Página 1 dos resultados de 3042 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Gestão dos fatores motivacionais intervenientes na satisfação-motivação dos profissionais da equipa multidisciplinar do Centro de Saúde de Bragança

Martins, Anabela Paula Seixas Gonçalves
Fonte: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Tecnologia e Gestão Publicador: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Tecnologia e Gestão
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.06%
Orientada por Ana Maria Galvão; A satisfação dos profissionais, é uma área complexa e de difícil avaliação mas, ao mesmo tempo, incontornável. Como enfermeira, a exercer funções de gestão numa equipa multidisciplinar, desenvolvemos o interesse por este tema. O estudo, exploratório, descritivo e transversal, de natureza quantitativa tem como objectivos, avaliar a satisfação profissional dos profissionais num centro de saúde da Unidade Local de saúde do Nordeste e propor medidas que possam contribuir para a melhoria progressiva dos profissionais de saúde. A variável dependente é a satisfação profissional, tendo esta sido operacionalizada em sete dimensões: remuneração; condições de trabalho e saúde; segurança no emprego; relacionamento profissional/utente e equipa; autonomia/poder; status e prestígio; realização profissional, pessoal e desempenho organizacional O instrumento de colheita de dados foi um questionário, de Graça (1999), adaptado para a cultura portuguesa, nomeadamente para profissionais de saúde. Dos resultados, destaca-se que os inquiridos têm expectativas elevadas em relação a todas as dimensões do trabalho e que globalmente, estão bastante satisfeitos. As dimensões onde revelam maior satisfação pertencem às dimensões: Status e Prestígio...

O papel do diretor técnico na gestão da sua equipa : a liderança em contexto de creche

Roque, Joana Oliveira Clérigo.
Fonte: FEUC Publicador: FEUC
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.11%
As creches assumem, atualmente, um importante papel na sociedade no que diz respeito ao bem-estar e ao bom desenvolvimento das crianças dos 0 aos 3 anos. O presente trabalho aborda as funções assumidas pelo diretor técnico enquanto líder de uma equipa de trabalho e analisa a perceção que delas têm dirigentes e funcionários de um conjunto de creches. Teve-se em conta uma primeira análise teórica dos diferentes tipos de liderança considerados por vários autores, em primeiro lugar numa perspetiva mais vasta ligada às vertentes da gestão e administração empresarial, e posteriormente numa vertente pedagógica, mais ligada à escola e por conseguinte à creche. A investigação teve por base a aplicação de um questionário a auxiliares de ação educativa, educadores de infância e aos próprios diretores técnicos de 11 instituições de primeira infância para tentar perceber se a equipa considera o cargo de diretor técnico importante na coesão e motivação da equipa, bem como o modo como avalia as características e competências necessárias para um bom desempenho do cargo. Os resultados desta investigação sugerem que os diretores técnicos desempenham um papel importante na gestão da sua equipa, na medida em que a motiva...

Direcção em Equipa: maior eficácia e eficiência

Lamelas, José
Fonte: Edições Universitárias Lusófonas Publicador: Edições Universitárias Lusófonas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 213185 bytes; application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.21%
Diz-se que não há líderes como dantes. Contudo, os grandes líderes sempre foram raros e sempre estiveram rodeados por uma equipa de outros verdadeiros líderes. Hoje o mundo está diferente, em turbulência constante e global. As pessoas são muito mais instruídas, mais esclarecidas, mais autónomas e, portanto, mais exigentes. Hoje em dia será mais difícil encontrar numa pessoa só todas as competências chave necessárias para uma direcção eficaz e eficiente. Se os verdadeiros líderes são raros, se é difícil encontrar todas as competências chave numa só pessoa, porque não tentar uma direcção formada por competências complementares, funcionando em equipa (díade ou tríade) com pessoas comuns? A nossa cultura caracteriza-se pelo chefe forte, pelo “líder” que centraliza mais ou menos tudo e de quem se espera que decida tudo. Para as pessoas comuns, a liderança é um dom e uma actividade individual. Foi assim durante séculos. Pelo que é muito difícil pensar a liderança de uma outra forma. É uma condicionante cultural. Ainda hoje, mesmo no ensino ministrado nas escolas de gestão, a liderança é ensinada e estudada no singular. Contudo, os verdadeiros e grandes líderes individuais são casos raros. É claro que a direcção partilhada não é só por si condição suficiente para haver sucesso. Mas uma condição indispensável é que haja um espírito de equipa...

A conspiração do silêncio em cuidados paliativos : os actores, contextos e práticas na perspectiva da equipa multidisciplinar

Mendes, Tânia Sofia Reis
Fonte: Universidade Católica Portuguesa Publicador: Universidade Católica Portuguesa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2009 POR
Relevância na Pesquisa
37.21%
A conspiração do silêncio é um processo de ocultação de informação ao doente. Acontece com frequência em cuidados paliativos, contexto sensível às questões da dor, do sofrimento e da morte. O presente estudo surgiu da necessidade de conhecer a vivência da conspiração do silêncio na perspectiva da equipa multidisciplinar em cuidados paliativos. Consideramos que esta investigação terá relevância para a melhoria da prestação de cuidados paliativos ao pretender conhecer um fenómeno que parece constituir um entrave à criação de condições de humanização, de tranquilidade e de comunicação aberta, características deste tipo de cuidados. Neste sentido, elegeu-se a Grounded Theory como referencial metodológico capaz de nos ajudar na concretização deste objectivo. Através da observação participante, da realização de entrevistas e Focus Group aos elementos da equipa multidisciplinar do Serviço de Cuidados Paliativos do Instituto Português de Oncologia do Porto, conseguimos compreender como é vivenciada a conspiração do silêncio neste contexto de cuidados, na perspectiva da equipa, quer para o doente, quer para a família, quer para si própria. Através da análise dos dados percebemos que o doente...

O trabalho em equipa em contexto de educação de infância: conceções e práticas das equipas pedagógicas

Mortágua, Ana Rita de Almeida
Fonte: Escola Superior de Educação, Instituto Politécnico de Setúbal Publicador: Escola Superior de Educação, Instituto Politécnico de Setúbal
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /03/2014 POR
Relevância na Pesquisa
37.15%
Mestrado em educação pré-escolar; O tema principal deste Relatório é o trabalho em equipa, em contexto de Educação de Infância, a partir da análise das conceções e das práticas dos membros das equipas pedagógicas – a saber, das educadoras e das assistentes operacionais. O objetivo deste estudo é compreender como é que as equipas pedagógicas entendem o trabalho em equipa e como é que o constroem, procurando articular as experiências vividas nos períodos de estágio, em contexto de creche e jardim de infância, com a reflexão decorrente dos quadros teóricos existentes sobre esta temática. O estudo baseou-se, do ponto de vista da metodologia de investigação, no paradigma interpretativo e na metodologia qualitativa, inspirando-se na abordagem da Investigação-Ação. Neste sentido, tem como finalidade compreender de que forma o trabalho em equipa constitui um contributo fundamental para o bom funcionamento de uma determinada equipa pedagógica e, consequentemente, para o bem-estar das crianças. Por outro lado, com este estudo também pretendo contribuir para a otimização do trabalho em equipa, através da identificação de estratégias/propostas com vista à melhoria das práticas desenvolvidas. No decorrer deste estudo foram tomadas determinadas opções de recolha e análise de informação – nomeadamente a observação...

A relação entre a equipa pedagógica e as famílias em creche e jardim-de-infância

Ferreira, Marisa Lurdes Bordalo
Fonte: Escola Superior de Educação, Instituto Politécnico de Setúbal Publicador: Escola Superior de Educação, Instituto Politécnico de Setúbal
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /12/2013 POR
Relevância na Pesquisa
37.06%
Mestrado em Educação Pré-Escolar; O presente trabalho tem como pano de fundo a relação entre a equipa pedagógica e as famílias em Creche e Jardim-de-Infância e pretende contribuir para uma visão mais compreensiva e elucidativa da importância que essa mesma relação tem no desenvolvimento da criança e do grupo. No âmbito da Unidade Curricular Estágio II, a intervenção decorreu no contexto de Creche, com um grupo de quinze crianças, e no de Jardim-de-Infância, com um grupo de vinte e cinco crianças. Para a realização deste estudo, recorreu-se a um conjunto de dispositivos, tendo por base a observação participante, as entrevistas às educadoras cooperantes e ainda a análise documental dos projetos pedagógicos de sala. Deste modo, foi importante compreender de que forma as conceções das educadoras e consequentemente as estratégias que utilizam podem facilitar a relação entre a equipa pedagógica e as famílias. Este estudo enquadrou-se no paradigma de investigação qualitativa, sendo que o discurso das educadoras cooperantes se tornou imprescindível para melhor compreender/interpretar as suas conceções sobre a equipa, a família e a relação que se estabelece entre as duas de forma a promover o desenvolvimento harmonioso das crianças. No decorreu deste estudo tentou-se compreender o sentido que as educadoras dão à sua intervenção educativa...

A construção do currículo com base no trabalho em equipa

Tormenta, Berta Isabel Farrim
Fonte: Escola Superior de Educação, Instituto Politécnico de Setúbal Publicador: Escola Superior de Educação, Instituto Politécnico de Setúbal
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /12/2013 POR
Relevância na Pesquisa
37.11%
Mestrado em Educação Pré-Escolar; O objetivo deste Relatório do Projeto de Investigação é refletir e, de algum modo, contribuir para aprofundar o conhecimento sobre a construção do currículo com base na valorização do trabalho em equipa. Neste sentido, a sua orientação metodológica insere-se numa abordagem qualitativa/interpretativa dos fenómenos educativos, que perfilha a investigação-ação. Uma vez que o tema é transversal aos dois contextos (creche e jardim-de-infância) o trabalho empírico foi realizado durante os dois momentos de estágio,e pretende compreender e interpretar os processos das relações entre os elementos da equipa e consequentemente visa a reconstrução do currículo em equipa. Para a realização deste trabalho foi necessário proceder à elaboração de um quadro teórico de referência onde apresento perspetivas teóricas de vários autores em torno do tema em estudo, com o intuito de compreender e aprofundar conhecimentos e perceber e para posteriormente interpretar as conceções educativas das educadoras cooperantes. Este estudo permitiu-me refletir e desenvolver competências profissionais no âmbito do trabalho em equipa, nomeadamente sobre a construção do currículo em equipa em prol de um bom desenvolvimento global da criança.; The purpose of this Investigation Project Report is to reflect...

A formação outdoor como instrumento de melhoria das competências essenciais ao trabalho em equipa (CCA) : um estudo quasi-experimental com militares

Silva, Marina Isabel Gomes Garcia da
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
37.06%
Tese de mestrado, Psicologia (Psicologia dos Recursos Humanos, do Trabalho e das Organizações), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2010; Os CCA (Conhecimentos, Competências e Aptidões) de Trabalho em Equipa são essenciais para o sucesso das organizações actuais e desenvolvê-los nas equipas torna-se crucial. Uma vez que o Team-building é apontado como intervenção apropriada ao desenvolvimento dos CCA, o presente estudo pretende explorar o papel específico da formação outdoor enquanto método adequado à melhoria dos CCA de Trabalho em Equipa. Foi utilizada uma amostra de 47 militares da Força Aérea Portuguesa e os resultados demonstraram, através da análise Anova com Medidas Repetidas, que a hipótese colocada é parcialmente suportada – a formação outdoor desenvolve os CCA de Planeamento e Coordenação de Tarefas. Deste modo, os resultados enfatizam a importância que a formação outdoor tem aquando da formação em equipa, por darem um primeiro passo na clarificação do seu papel enquanto instrumento de incremento dos CCA de Trabalho em Equipa e por voltarem a atenção para os planos de formação das equipas que compõem as nossas organizações, em particular, à escolha do método. É necessária investigação futura que replique este estudo...

Que papel para o psicólogo numa equipa de cuidados paliativos?

Roleto, Andreia Sofia Pessoa de Sousa, 1980-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
37.25%
Tese de mestrado, Cuidados Paliativos, Faculdade de Medicina, Universidade de Lisboa, 2014; A presente dissertação tem por objectivo a clarificação do papel do Psicólogo enquanto elemento da Equipa de Cuidados Paliativos, partindo da questão: “Que Papel para o Psicólogo numa Equipa de Cuidados Paliativos?” O trabalho em equipa interdisciplinar constitui indiscutivelmente um dos pilares dos Cuidados Paliativos (CP). Neste contexto, pretende-se conhecer quais os contributos exclusivos que o psicólogo disponibiliza à equipa de Cuidados Paliativos, diferenciando a sua intervenção daquela que é prestada pelos restantes elementos. Recorre-se à metodologia qualitativa de recolha e de análise de dados. Realizaram-se entrevistas a psicólogos que integram equipas de Cuidados Paliativos, explorando a perspectiva destes profissionais acerca das suas funções no âmbito da equipa que integram, procedendo-se à respectiva Análise de Conteúdo. A par do objectivo principal, consideraram-se objectivos específicos, visando: - Descrever as funções e tarefas do psicólogo numa equipa de CP; - Identificar as competências exclusivas do psicólogo numa equipa de CP; - Explicitar as dificuldades/obstáculos na intervenção do psicólogo em CP; - Conhecer as necessidades de formação sentidas pelo psicólogo para actuar em CP; - Definir áreas-chave que deverão integrar um curriculum de formação para psicólogos em CP. Conclui-se que a perspectiva dos participantes no estudo reflecte o consenso existente na literatura disponível neste âmbito...

O papel da diversidade na eficácia do trabalho em equipa: a influência das variáveis moderadoras percepção de diversidade e identificação com a equipa nesta relação

Inglês, Tiago Miguel Bagorro
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2009 POR
Relevância na Pesquisa
37.25%
Mestrado em Psicologia Social e das Organizações; Com o passar dos anos cada vez mais as organizações estruturam a sua actividade com base em equipas. Esta estruturação baseia-se na crença de que assim conseguem aumentar a qualidade, bem como a produtividade e a eficácia do trabalho dos seus membros. No presente estudo é apresentado um modelo que testa a relação entre a diversidade objectiva e a eficácia do trabalho em equipa (desempenho), especificando o papel moderador da percepção de diversidade e da identificação com a equipa nessa mesma relação. Como ponto de partida, procedemos à análise do desempenho de 108 equipas que se encontravam envolvidas numa competição de gestão. As hipóteses colocadas foram que a diversidade objectiva aumenta a eficácia do trabalho em equipa; a percepção de diversidade modera a relação entre diversidade objectiva e eficácia do trabalho em equipa e a identificação com a equipa modera a relação entre a diversidade objectiva e a eficácia do trabalho em equipa. Para testar as hipóteses utilizámos a análise de regressão linear múltipla. Os resultados mostraram que a relação entre diversidade objectiva e a eficácia do trabalho em equipa foi apenas suportada parcialmente e que as variáveis moderadoras percepção de diversidade e identificação com a equipa não tiveram qualquer efeito moderador no nosso estudo. São também descritas as limitações e as implicações teóricas e práticas...

A influência dos modelos mentais de equipa na eficácia ao longo do tempo: uma relação mediada pelo conflito

Santos, Catarina Marques dos
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 13/04/2011 POR
Relevância na Pesquisa
37.18%
Mestrado em Psicologia Social e das Organizações; Numa altura em que a investigação na área da cognição de equipas começa a proliferar, este estudo pretende contribuir para o desenvolvimento desta temática. Esta investigação avaliou a influência dos modelos mentais de equipa no conflito intragrupal e na eficácia das equipas (a qual engloba o desempenho objectivo, o desempenho percepcionado, a satisfação com a equipa e a vontade de continuar na equipa). Com base na revisão de literatura sobre esta temática, este trabalho avaliou a forma como os membros das equipas desenvolvem modelos mentais em relação às tarefas, à dinâmica relacional do trabalho em equipa e à gestão do tempo, em dois momentos distintos no tempo. No estudo participam 50 equipas de uma competição de estratégia e gestão. A avaliação das variáveis em estudo aconteceu ao longo da competição, sendo os questionários desenvolvidos com base em escalas validadas e adaptadas para o contexto. Os resultados revelaram duas mediações totais do conflito relacional na relação entre os modelos mentais de relação com a satisfação e a vontade de continuar na equipa. Contrariamente ao que esperávamos não se verificou mediação na relação entre os modelos mentais de equipa e o desempenho objectivo e percepcionado. Além disso...

O impacto das crenças e das percepções de diversidade na relação entre diversidade e eficácia do trabalho em equipa

Ferreira, Inês de Moura
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 13/04/2011 POR
Relevância na Pesquisa
37.11%
Mestrado em Psicologia Social e das Organizações; Apesar das várias tipologias e abordagens para explicar e compreender os efeitos da diversidade no funcionamento e na eficácia do trabalho em equipa, os resultados das investigações empíricas têm-se revelado muitas vezes inconclusivos e contraditórios. O presente estudo pretende contribuir para uma melhor compreensão dos efeitos da diversidade no desempenho das equipas, não só pela forma alternativa de definir e operacionalizar a diversidade, como também pelo estudo de efeitos de moderação e mediação nesta relação. Deste modo, em primeiro lugar esperava-se que os diferentes tipos de diversidade (separação, variedade e disparidade) estivessem associados ao desempenho da equipa. Segundo, esperava-se que as crenças e as percepções de diversidade tivessem um efeito moderador na relação entre diversidade e desempenho. Por fim, esperava-se que a identificação com a equipa tivesse um efeito mediador nessa mesma relação. A amostra deste estudo correlacional foi constituída por 182 equipas (811 participantes) que participaram numa competição de gestão durante a qual responderam a dois questionários. Os resultados das várias análises de regressão múltipla hierárquica permitiram suportar parcialmente os efeitos de moderação. Constatou-se que as percepções de diversidade moderaram a relação entre diversidade de disparidade (experiência em edições anteriores da competição) e o desempenho da equipa e que as crenças de diversidade moderaram a relação entre diversidade de separação (sexo) e a expectativa de desempenho. Os resultados não permitiram suportar a hipótese sobre o efeito mediador da identificação com a equipa na relação entre diversidade e desempenho. As implicações teóricas e práticas e as limitações e sugestões de estudos futuros são também descritas.; Although there are several typologies and approaches to understand and explain diversity effects on team work functioning and efficacy...

As competências de uma equipa de sonho: validação de um modelo de competências de equipa multidimensional

Correia, Andreia Moreira de Brito
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
37.27%
Mestrado em Psicologia Social e das Organizações; As equipas nas organizações não constituem uma panaceia para todos os seus problemas dado que algumas equipas são mais eficazes que outras. O que distingue então estas equipas? Mais do que conhecimentos técnicos, as equipas necessitam de possuir competências transversais que lhes permitam ter a adaptabilidade necessária a um contexto em mudança. Devido à escassez de estudos empíricos que relacionem as competências de equipa à eficácia da equipa, esta dissertação propõe um modelo para estudo. Adicionalmente, objectiva realizar o primeiro passo no estudo deste modelo ao validar empiricamente o modelo de competências de equipa proposto pela literatura mais recente. É testado se as competências de equipa possuem três componentes – Atitudes, Comportamentos e Cognições. Neste estudo participaram 1887 indivíduos, pertencentes a 630 equipas de uma competição de gestão, tendo respondido a dois questionários. As medidas deste estudo foram operacionalizadas tendo em conta o referencial de equipa, mas os dados foram analisados ao nível individual. Os resultados contestam a hipótese colocada, indicando que as competências de equipa são melhor estruturadas numa lógica de fases de actividade. Desta forma...

Dinâmicas e percepções sobre trabalho de equipa : um estudo em ambiente cirúrgico

Pereira, Maria do Carmo Carvalho Monteiro Abreu
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /06/2010 POR
Relevância na Pesquisa
37.27%
Introdução: O trabalho de equipa parece ser a lógica dominante das organizações de saúde com vista a aumentar a efectividade e melhorar os cuidados prestados ao doente. No entanto, a forma de estruturação das equipas e as componentes relacionais, dentro desta, parece ser, ainda, uma lacuna na literatura actual. Objectivos: Aprofundar os conhecimentos acerca do trabalho de equipa e a dinâmica das equipas cirúrgicas. Analisar o ambiente do bloco operatório, percepcionando o tipo de relações estabelecidas entre os diferentes membros constituintes e a forma como estas relações influenciam a eficiência e ocorrência de erros dentro da equipa. Métodos: Estudo prospectivo, transversal, utilizando duas abordagens distintas mas complementares: o acompanhamento (estudo observacional) de duas equipas cirúrgicas de instituições hospitalares portuguesas distintas; e a aplicação de um questionário de perguntas fechadas aos diferentes elementos de uma equipa cirúrgica. Resultados: O bloco operatório é um sistema organizacional baseado numa lógica de in-puts, processos e out-puts, sendo que os profissionais integrantes do acto cirúrgico se agrupam como uma verdadeira equipa. Foram encontradas discrepâncias estruturais entre as duas equipas observadas...

A percepção dos profissionais de saúde sobre o trabalho em equipa no contexto do Hospital do Espírito Santo de Évora, E.P.E.; The perceptions of health professionals about the teamwork in the context of the Hospital do Espírito Santo of Évora, EPE

Grilo, Cristina Maria Cascão
Fonte: Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa Publicador: Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /11/2008 POR
Relevância na Pesquisa
37.23%
Mestrado em Intervenção Sócio-Organizacional na Saúde - Área de especialização: Políticas de Administração e Gestão de Serviços de Saúde; Cada vez mais o trabalho em equipa é incentivado em todas as áreas da actividade humana. São vários os autores que destacam as vantagens do trabalho em equipa sobre o trabalhar individual. Contudo apesar deste reconhecimento constata-se na prática muitas dificuldades em realizar o trabalho em equipa, isto porque em parte se deve às diferentes percepções do que seja uma equipa de trabalho. Este estudo visa abordar a questão do trabalho em equipa na área da saúde. Tem como objectivo principal conhecer a percepção dos profissionais relativamente ao trabalho em equipa em contexto hospitalar. Seguramente que a qualidade do trabalho de uma equipa depende sempre de uma abordagem multidisciplinar e cada vez mais da capacidade funcional dos membros que dela fazem parte, isto é, o trabalho em equipa é determinado pela comunicação, pela coordenação, pelo equilíbrio da contribuição dos membros, pelo suporte mútuo, pelo esforço e pela coesão da equipa.; ABSTRACT - Increasingly, the teamwork is encouraged in ali areas of human activity. There are several authors who emphasize úe advantages of working as a team instead of working as an individual. However...

O trabalho da equipa como promotora da cooperação nas crianças

Vilaça, Andreia Ferreira
Fonte: Instituto Politécnico de Lisboa Publicador: Instituto Politécnico de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /07/2015 POR
Relevância na Pesquisa
37.11%
Relatório da Prática Profissional Supervisionada Mestrado em Educação Pré-Escolar; Este relatório é o resultado de um trabalho prático e teórico em dois contextos socioeducativos: Creche e Jardim-de-Infância, desenvolvido através da Prática Profissional Supervisionada. O objetivo deste relatório é realizar uma análise reflexiva da prática nos dois contextos, partindo da sua caracterização para a definição de intenções pedagógicas adequadas que promovam o desenvolvimento e aprendizagens das crianças. Foi através da realização desta caraterização no decorrer da minha prática, que surge o tema da problemática que considerei ser mais significativo - O trabalho da equipa como promotora da cooperação nas crianças. Este tema sempre foi do meu interesse pessoal e profissional, por considerar o trabalho cooperativo entre a equipa essencial para a vida em sociedade e, por defender que este método de trabalho deve ser desenvolvido na educação de infância onde estes conceitos são transmitidos às crianças. O principal objetivo da problemática foi investigar na ação, o impacto da cooperação entre os elementos da equipa nas crianças, através da compreensão e apropriação das conceções da equipa sobre o tema e numa intervenção positiva e cooperativa com a equipa e com as crianças. Por outro lado pretendi...

Trabalho em equipa em contexto de emergência - Perceção dos enfermeiros e dos médicos num Serviço de Urgência Médico - Cirúrgico

Azinhaga, Alexandra Isabel Rebotim
Fonte: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra Publicador: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 25/02/2015 POR
Relevância na Pesquisa
37.25%
As situações de emergência em Saúde, pela sua complexidade implicam a realização de atividades coordenadas, rápidas e sincronizadas pelos profissionais. O trabalho em equipa é de extrema importância para o resultado final, mas pode estar afetado. O presente estudo pretende analisar as vivências dos enfermeiros e médicos em relação ao trabalho em equipa em contexto de emer gência. Tem como objetivos: descrever sentimentos e emoções manifestados pelos profissionais quando trabalham em equipa em contexto de emergência; descrever as dificuldades sentidas em relação à interligação com os vários elementos da equipa; conhecer a pe rceção sobre as consequências do trabalho em equipa no cuidar do doente em situação crítica; compreender que necessidades sentem, relativamente ao trabalho em equipa, após uma situação de emergência. Trata - se de um estudo qualitativo, com abordagem fenomen ológica. Foram analisadas doze entrevistas semiestruturadas, realizadas a enfermeiros e médicos do Serviço de Urgência do Hospital Distrital de Santarém, EPE, selecionados de forma intencional. A análise respeitou os passos metodológicos estabelecidos por Colaizzi. Emergiram três dimensões que nortearam a construção de um diagrama explicativo do fenómeno: sentimentos gerados na situação...

Percepção de profissionais de saúde relativamente ao trabalho em equipa, em Unidades de Internamento da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados

António, Paula Alexandra dos Santos
Fonte: Repositório Científico Lusófona Publicador: Repositório Científico Lusófona
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.33%
Introdução: O trabalho em equipa é em si mesmo um estilo de organização de trabalho, fundamental para a efectividade dos cuidados continuados integrados. Apesar de a evidência apontar para uma associação entre esta forma de organização entre profissionais e a melhoria de qualidade dos cuidados de saúde, não é fácil criar e manter uma cultura de trabalho em equipa em unidades de cuidados de saúde, principalmente devido a hábitos tradicionais de trabalho individualizado. A Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados pretende dar maior e melhor resposta aos utentes ao nível da saúde, criando unidades de convalescença, de média e longa duração, e de cuidados paliativos, que permitem aos utentes não permanecerem internados em hospital de agudos quando os cuidados que necessitam não são de natureza intensiva, e evitam que vão para a comunidade ainda em fase de potencial recuperação. Objectivos: Este estudo teve como objectivo principal caracterizar as percepções, por parte dos profissionais de saúde das unidades de internamento, no que se refere à forma de organização do trabalho das equipas de saúde. Métodos: O estudo seguiu um desenho observacional transversal, sendo a recolha de dados realizada através da auto-administração de um questionário online a profissionais de saúde que trabalham em unidades de cuidados continuados integrados. A escolha das unidades de saúde foi feita por conveniência e mediante autorização das respectivas direcções. Resultados: A amostra é constituída por 27 profissionais de saúde que se encontram distribuídos por unidades de internamento da RNCCI da seguinte forma: 15 (55...

Gerir as competências: um desafio para as chefias de equipa em enfermagem numa unidade hospitalar do sector público

Frade, Manuel Tomé Punilhas
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.15%
Ao Analisar as competências individuais e Organizacionais que os Enfermeiros devem ter para serem chefes de equipa num hospital público da região de Lisboa, delineamos os objetivos específicos: Identificar e caracterizar as competências Individuais e Organizacionais dos Enfermeiros chefes de equipa e Compreender as implicações das competências individuais na gestão das competências organizacionais dos enfermeiros chefes de equipa. Utilizamos foi o método quantitativo, sendo este um estudo descritivo e exploratório que decorreu num hospital público da região de Lisboa. A amostra foi constituída' por 187 enfermeiros. O inquérito por questionário, e composto por uma parte de avaliação Sócio- demográfica e profissional, outra pela escala de Competências de Manuel Frade. Os resultados mais pertinentes foram no que respeita aos Domínios 8 (Liderança e Formas de Pensamento em Competências) (M = 2,03) e 7 (M = 1,98) apresentam os valores mais elevados. Em oposição, o domínio 5 (Competências de Liderança) (M = 1,63) regista o valor mais baixo quando se considera a totalidade da amostra. Considerarmos as Competências Individuais (Domínio 6, Competências em Ciências de Enfermagem) influencia os domínios 2 (Competências de Planeamento Desenvolvimento de Politicas de Saúde)...

Dinâmicas e percepções sobre trabalho de equipa : um estudo em ambiente cirúrgico

Pereira, Maria do Carmo Carvalho Monteiro Abreu
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /06/2010 POR
Relevância na Pesquisa
37.27%
Introdução: O trabalho de equipa parece ser a lógica dominante das organizações de saúde com vista a aumentar a efectividade e melhorar os cuidados prestados ao doente. No entanto, a forma de estruturação das equipas e as componentes relacionais, dentro desta, parece ser, ainda, uma lacuna na literatura actual. Objectivos: Aprofundar os conhecimentos acerca do trabalho de equipa e a dinâmica das equipas cirúrgicas. Analisar o ambiente do bloco operatório, percepcionando o tipo de relações estabelecidas entre os diferentes membros constituintes e a forma como estas relações influenciam a eficiência e ocorrência de erros dentro da equipa. Métodos: Estudo prospectivo, transversal, utilizando duas abordagens distintas mas complementares: o acompanhamento (estudo observacional) de duas equipas cirúrgicas de instituições hospitalares portuguesas distintas; e a aplicação de um questionário de perguntas fechadas aos diferentes elementos de uma equipa cirúrgica. Resultados: O bloco operatório é um sistema organizacional baseado numa lógica de in-puts, processos e out-puts, sendo que os profissionais integrantes do acto cirúrgico se agrupam como uma verdadeira equipa. Foram encontradas discrepâncias estruturais entre as duas equipas observadas...