Página 1 dos resultados de 2574 itens digitais encontrados em 0.006 segundos

Encefalite no litoral paulista: a emergência da epidemia e a reação da mídia impressa; Encephalitis on the south coast of the State of São Paulo: the emergence of the epidemic and the response of the written media

VILLELA, Edlaine Faria De Moura; NATAL, Delsio
Fonte: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.Associação Paulista de Saúde Pública. Publicador: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.Associação Paulista de Saúde Pública.
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
37.16%
No litoral sul do estado de São Paulo, ocorreu uma epidemia de encefalite pelo arbovírus Rocio de 1975 a 1978. As altas taxas de morbidade e mortalidade causaram impacto social. Neste trabalho, o objetivo foi apresentar um estudo sobre como a mídia impressa relatou os acontecimentos sociais relacionados ao surgimento da epidemia no primeiro semestre de 1975. Reportagens sobre a epidemia no litoral sul foram obtidas do banco de dados dos jornais A Tribuna, Folha de S.Paulo e Jornal da Tarde. Foram analisadas as notícias até o mês de julho de 1975, fase inicial e de maior impacto da epidemia. Com a identificação de casos de encefalite, de causa desconhecida, a Secretaria de Estado da Saúde desaconselhou a ida de turistas para o litoral, utilizando a mídia como veículo de divulgação. Diante das notícias, ocorreu a fuga dos turistas e, consequentemente, a crise do comércio. Observou-se a revolta dos comerciantes, que geraram embates contra a mídia, no que tange à forma de divulgação da epidemia. Alguns prefeitos alegaram inveracidade de notícias publicadas. A proibição feita pelas autoridades sanitárias foi relatada pela mídia de forma abrangente, englobando sujeitos envolvidos nesse discurso. Assim, foram reveladas ao público as tensões geradas entre os detentores do conhecimento científico e o poder econômico local. Os jornais realizaram cobertura abrangente...

Manifestações orais associadas ao HIV após 30 anos de epidemia no Brasil; HIV-oral related lesions after 30 years of epidemics in Brazil

Watanuki, Fernando
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 09/12/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.04%
A epidemia de HIV/AIDS, que sofreu grandes mudanças em seus padrões clínicos e epidemiológicos, atingiu neste século sua estabilidade. Durante estes 30 anos os profissionais de saúde aprenderam muito sobre a doença e hoje esse aprendizado reflete-se em maior eficiência no diagnóstico e no tratamento da infecção pelo vírus e de suas manifestações oportunistas. As lesões orais associadas ao HIV são motivo de estudo desde os primeiros relatos da doença no início dos anos 80, e foram relacionadas ao sexo, idade, naturalidade, forma de exposição ao vírus e a padrões virológicos e imunológicos. Mas a pressão exercida pelas mudanças das características demográficas da epidemia sobre as manifestações bucais oportunistas do HIV não foi levada em consideração. A estabilidade da epidemia e o amadurecimento do conhecimento proporcionam um terreno propício para a avaliação da real prevalência dessas manifestações. Esta pesquisa tem como objetivo verificar como está este panorama no Brasil. Cento e quatro pacientes HIV+ em início de TARV foram avaliados clinicamente, e foram colhidos dados demográficos e exames laboratoriais, além da execução de sialometria e índice CPO-D. A população avaliada foi predominantemente masculina (78...

Tendência da sub-notificação de casos no decorrer da epidemia de meningite meningocócica ocorrida no Estado de São Paulo, Brasil, no período de 1971/75

Arantes,Gilberto Ribeiro; Ruffino-Netto,Antonio
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/1977 PT
Relevância na Pesquisa
36.94%
A sub-notificação de casos de meningite no decorrer de uma epidemia de meningite meningocócica foi estudada em uma região do Estado de S. Paulo, Brasil. Os casos conhecidos através dos atestados de óbito (não notificados em vida) foram usados como medida indireta da sub-notificação. Esta, que chegou a 37,6% em 1971, caiu para 2,1% em 1975. Foi possível quantificá-la e demonstrar que seguiu uma função exponencial negativa com o tempo. A aplicação da metodologia apresentada, em amostra casual e probabilística, proporcionará um melhor conhecimento da incidência da doença, mais adequado ao estudo da tendência da epidemia, o que permitirá estimar com maior segurança o impacto epidemiológico provocado pelas medidas adotadas para controle da mesma.

Epidemia de encefalite por arbovírus na região sul do Estado de São Paulo, Brasil, em 1975 e 1976: aspectos da distribuição cronológica e geográfica dos casos

Iversson,Lygia Busch
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/1977 PT
Relevância na Pesquisa
36.94%
Foi estudada a evolução de uma epidemia de encefalite por arbovirus do grupo B (flavivirus) em 20 municípios da região sul do Estado de São Paulo, Brasil, durante os anos de 1975 e 1976. Verificou-se que a moléstia se propagou em forma de onda epidêmica na direção leste-oeste e leste-sudoeste. A cadeia de montanhas situada ao norte e noroeste da região parece ter-se constituido em barreira à doença. Foi observada também variação estacional, com maior morbidade nos meses de verão e início do outono.

Investigação e controle de epidemia de escabiose: uma experiência educativa em aldeia indígena

Lofredo,Sonia Maria; Oliveira,Cândida Bernadete de; Rodrigues,Douglas; Pereira,Isabel Maria Teixeira Bicudo; Maeda,Solange Miki
Fonte: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.; Associação Paulista de Saúde Pública. Publicador: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.; Associação Paulista de Saúde Pública.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/2001 PT
Relevância na Pesquisa
37.04%
Este trabalho refere-se ao controle de uma epidemia de escabiose em aldeia da tribo Panará, localizada no Xingu, Estado do Mato Grosso, Brasil. Descreve as dificuldades encontradas, decorrentes das diferenças culturais entre os investigadores e a população, o processo de conscientização do problema e a participação de toda comunidade no controle da epidemia de escabiose. Relata estratégias de cunho educativo utilizadas e as dificuldades encontradas para conseguir a adesão da comunidade às ações terapêuticas, essenciais ao controle e eliminação da epidemia. Essas estratégias, alicerçadas no ideário da educação em saúde e de respeito aos conhecimentos, valores e necessidades do grupo, previam a participação da comunidade como elemento essencial à consecução dos objetivos dos profissionais de saúde. Elas determinaram o redirecionamento do plano de ação inicial que, por meio de ações conjuntas dos profissionais de saúde, lideranças locais e população alvo, permitiu investigar e controlar a situação inicialmente encontrada.

Epidemia e mídia: sentidos construídos em narrativas jornalísticas

Rangel-S.,Maria Ligia
Fonte: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.; Associação Paulista de Saúde Pública. Publicador: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.; Associação Paulista de Saúde Pública.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2003 PT
Relevância na Pesquisa
37.04%
O objetivo deste estudo é analisar a construção de sentidos em narrativas jornalísticas sobre problemas de saúde relevantes, como são as epidemias. O estudo focaliza a cobertura realizada por quatro jornais de Salvador, Bahia-Brasil, a uma epidemia de leucopenia por exposição ocupacional ao benzeno, ocorrida no Pólo Petroquímico de Camaçari-Ba, Brasil, nos anos de 1990 e 1991. A análise da ampla cobertura e diversidade das abordagens jornalísticas permite refletir sobre o papel da media no crescimento da consciência crítica da sociedade na proteção da saúde de coletividades. Analisa-se a narrativa construída pela articulação das 217 notícias publicadas sobre o tema ao longo de dezoito meses, com base na Teoria da Interpretação de Paul Ricoeur. A referência para a análise é a interpretação técnico-científica do evento, reconstituída através de análise documental e de entrevistas realizadas com pesquisadores, profissionais de saúde e de segurança do trabalho envolvidos com as ações de diagnóstico e controle da situação e proteção da saúde dos trabalhadores na ocasião da epidemia. Mediante diferentes níveis de análise, foram identificados quatro distintos sentidos da epidemia produzidos pelos diferentes jornais. Os argumentos que sustentaram os sentidos são descritos e analisados como meio de validar as hipóteses formuladas inicialmente...

Encefalite no litoral paulista: a emergência da epidemia e a reação da mídia impressa

Villela,Edlaine Faria De Moura; Natal,Delsio
Fonte: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.; Associação Paulista de Saúde Pública. Publicador: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.; Associação Paulista de Saúde Pública.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2009 PT
Relevância na Pesquisa
37.16%
No litoral sul do estado de São Paulo, ocorreu uma epidemia de encefalite pelo arbovírus Rocio de 1975 a 1978. As altas taxas de morbidade e mortalidade causaram impacto social. Neste trabalho, o objetivo foi apresentar um estudo sobre como a mídia impressa relatou os acontecimentos sociais relacionados ao surgimento da epidemia no primeiro semestre de 1975. Reportagens sobre a epidemia no litoral sul foram obtidas do banco de dados dos jornais A Tribuna, Folha de S.Paulo e Jornal da Tarde. Foram analisadas as notícias até o mês de julho de 1975, fase inicial e de maior impacto da epidemia. Com a identificação de casos de encefalite, de causa desconhecida, a Secretaria de Estado da Saúde desaconselhou a ida de turistas para o litoral, utilizando a mídia como veículo de divulgação. Diante das notícias, ocorreu a fuga dos turistas e, consequentemente, a crise do comércio. Observou-se a revolta dos comerciantes, que geraram embates contra a mídia, no que tange à forma de divulgação da epidemia. Alguns prefeitos alegaram inveracidade de notícias publicadas. A proibição feita pelas autoridades sanitárias foi relatada pela mídia de forma abrangente, englobando sujeitos envolvidos nesse discurso. Assim, foram reveladas ao público as tensões geradas entre os detentores do conhecimento científico e o poder econômico local. Os jornais realizaram cobertura abrangente...

Aspectos sociopolíticos da epidemia de toxoplasmose em Santa Isabel do Ivaí (PR)

Almeida,Márcio José de; Oliveira,Luzia Helena Herrmann de; Freire,Roberta Lemos; Navarro,Italmar Teodorico
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2011 PT
Relevância na Pesquisa
37.04%
Em 2002, o município de Santa Isabel do Ivaí (PR), em virtude de uma epidemia de toxoplasmose, tornou-se lócus privilegiado de investigações sanitárias. As informações disponíveis indicam tratar-se da maior já registrada no mundo: 426 pessoas apresentaram sorologia sugestiva de infecção aguda por T. gondii (IgM reator). Esta pesquisa foi realizada com o objetivo de identificar as ações desenvolvidas pelos serviços de saúde e de saneamento durante o período, observando os conflitos políticos ocorridos no processo e identificando as medidas tomadas pelas autoridades sanitárias durante e após a epidemia. Trata-se de um estudo interdisciplinar, que busca a compreensão mais aprofundada e abrangente dos problemas de saúde pública. A investigação foi baseada na análise de conteúdo de documentos da imprensa e institucionais e entrevistas. Segundo dados oficiais, a causa da epidemia foi a contaminação de um dos reservatórios de água que abastecem a cidade. A pesquisa mostrou que fatores de ordem política e social, como a instabilidade partidária e o nível de dependência política da sociedade local, contribuíram para a ocorrência do surto e para as dificuldades enfrentadas pelos agentes de saúde no decorrer da crise.

Aspectos da epidemia de Aids em município de médio porte do Rio de Janeiro, 2000-2004

Varella,Rafael Brandão
Fonte: Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2006 PT
Relevância na Pesquisa
37.11%
Políticas de saúde adotadas pelo governo brasileiro têm resultado em uma estabilização e mesmo redução da Aids no país, muito embora esta tendência não venha acontecendo em municípios de menor porte. Neste contexto, analisamos o impacto da Aids no município de Teresópolis/RJ, com a finalidade de obter um perfil regional da epidemia como modelo para cidades com características demográficas similares. Para tal, comparamos diversos critérios epidemiológicos para a epidemia entre o município de Teresópolis, o Estado do Rio de Janeiro (RJ) e o Brasil, entre 2000-2004, bem como a incidência da doença em cidades do Estado do RJ entre 1996-2004, utilizando para isto informações provenientes dos bancos de dados do Sistema Nacional de Agravos Notificáveis (SINAN) e Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os resultados indicam que a epidemia de Aids em Teresópolis apresenta um perfil semelhante ao estadual e nacional com pequenas variações, embora a incidência de Aids no município esteja elevada em relação aos demais municípios do Estado. Concluindo, apesar de o país tratar a questão da Aids de forma prioritária, é necessária uma investigação mais cuidadosa nos municípios de menor porte fora das regiões metropolitanas...

Epidemia e memória: narrativas jornalísticas na construção discursiva sobre a dengue

Marcelo Robalinho Ferraz, Luiz; Maria de Azevedo Mello Gomes, Isaltina (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.04%
Este trabalho aborda o tratamento dado pela imprensa pernambucana à dengue, doença que vem afetando cada vez mais os brasileiros. Tendo como ponto de partida a epidemia explosiva de 2002, buscamos compreender os efeitos de sentido produzidos, avaliando comparativamente as estratégias discursivas utilizadas em 2002, 2004, 2006 e 2008. Para tanto, selecionamos matérias, reportagens e notas publicadas no Jornal do Commercio nesses quatro anos como objeto de investigação, totalizando 291 textos. Tomando por base a Análise do Discurso (AD), em especial a Escola Francesa, procuramos identificar o papel da memória discursiva e a presença do interdiscurso no material analisado. Também resgatamos noções seculares ligadas a antigas pestes, tais como medo, mal, morte, risco e epidemia, que emanam das matérias atuais sobre dengue. Aliado a isso, relacionamos a AD com as teorias do jornalismo a fim de aprofundar as análises em torno do discurso jornalístico e da própria narrativa constituída pelas notícias. Pelo estudo, foi possível constatar que a cobertura acompanha, em geral, a evolução dos casos, divulgando o assunto com mais intensidade nos momentos de epidemia. As análises também revelaram que a paráfrase é a matriz de sentido do noticiário...

Leishmaniose Visceral: fatores determinantes e condicionantes de uma epidemia anunciada em Araguaína-TO

Silva, Marivaldo Cavalcante da
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
37.04%
O objetivo principal deste estudo é compreender os principais fatores responsáveis pela expansão da epidemia de LV em Araguaína/TO. A pesquisa foi conduzida a partir de uma ampla revisão teórica, registros fotográficos, uso de imagens de satélites, realização de entrevistas e aplicação de questionários junto a população, agentes de combates a endemias, reportagens em meios de comunicação televisionados, assim como, através de informações e dados disponíveis na internet como a base de dados do DATASUS. A principal fonte de informações quanto ao número de casos e sua distribuição em Araguaína foram cedidas pela Gerência do Núcleo das Leishmanioses em Palmas. A tripla carga de doenças que o município tem enfrentado aliado às péssimas condições e qualidade de vida da população são fatores que contribuem para a expansão da epidemia da LV. A falta de infraestrutura urbana, o acúmulo de lixo as condições de moradia, o alto índice de animais como cães, galinhas e cavalos sem os devidos cuidados de saúde podem está contribuindo para o quadro epidêmico presente. O modo de vida e hábitos de parte da população, a expansão desordenada da cidade que tem avançado em meio ao habitat natural do mosquito transmissor da LV é outro fator que contribui para a situação atual da epidemia. Uma das medidas para minimizar a situação foi implantada com a distribuição de coleiras para cães impregnadas de inseticidas repelentes...

Modelação estatística da evolução da epidemia da gripe: aplicação de modelos de duração

Costa, Sónia Patrícia Correia
Fonte: Instituto Politécnico de Bragança Publicador: Instituto Politécnico de Bragança
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.11%
Uma epidemia de gripe, ao propagar-se rapidamente, afeta milhões de pessoas em todo o mundo colocando em risco a saúde humana. Assim, é importante conhecer a forma como poderá evoluir e os fatores que podem impulsionar a sua propagação, permitindo que a população, em geral, e as unidades de saúde, em particular, se possam acautelar e preparar. Neste sentido, este trabalho de investigação tem como objetivo acompanhar e analisar a evolução temporal de uma epidemia de gripe, em Portugal, identificando a probabilidade dos seus picos anuais e os fatores que fomentam a propagação do vírus. Para a prossecução do objetivo identificado foram aplicados modelos de duração não-paramétricos, que permitiram estimar os designados estimadores de Kaplan-Meier e Nelson-Aalen, a uma base de dados cross-section com informação anual relativa a um período consecutivo de oito anos (2005 a 2012). A base de dados foi fornecida pelo observatório Gripenet que monitoriza a evolução anual do fenómeno da gripe em Portugal, com o apoio de participantes voluntários. Os estimadores permitem calcular a probabilidade dos participantes contraírem gripe. Verifica-se que para a população participante, em termos medianos, o tempo decorrido para que 50% dos indivíduos contagiados fiquem nesse estado varia entre Dezembro e Janeiro de cada ano em análise. Quando se subdivide a amostra salienta-se que as mulheres têm uma probabilidade menor de contrair o vírus nos primeiros dias de análise...

Deteção precoce da epidemia sazonal de gripe

Mexia, Ricardo; Nunes, Baltazar; Contreiras, Teresa; Matias Dias, Carlos
Fonte: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP Publicador: Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP
Tipo: Relatório
Publicado em 06/08/2014 POR
Relevância na Pesquisa
37.04%
Os autores agradecem à Prof. Doutora Carlota Louro (Linha Saúde 24), pela colaboração e disponibilização dos dados indispensáveis a elaboração deste trabalho; A deteção precoce da epidemia sazonal de gripe é fundamental para o planeamento e implementação adequada de um conjunto de procedimentos nas unidades de saúde, bem como nas recomendações a dar à população. Atualmente esta deteção assenta no sistema de vigilância da gripe, que inclui a Rede Médicos- Sentinela (Rede MS), um Sistema de Observação em Saúde, constituído por médicos de família, cuja atividade profissional é desenvolvida em Centros de Saúde. A participação dos clínicos na Rede é estritamente voluntária e inclui uma notificação contínua, semanal, dos novos casos de doença ocorridos nos utentes inscritos nas listas dos médicos participantes. Além disso, o sistema assenta também numa Rede de serviços de urgência sentinela que enviam zaragatoas para a vigilância virológica. Esta Rede tem entre os seus objetivos a vigilância epidemiológica de algumas doenças que ocorrem na comunidade, de forma a permitir a identificação precoce de eventuais "surtos", nomeadamente a Gripe. A Linha Saúde 24 (Linha S24) é uma linha de atendimento telefónico gratuito...

En torno al significado original del vocablo griego epidēmía y su identificación con el latino pestis

Pino Campos, Luis Miguel; Hernández González, Justo Pedro
Fonte: Universidade Autônoma de Barcelona Publicador: Universidade Autônoma de Barcelona
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em //2008 SPA
Relevância na Pesquisa
37.2%
Se estudia el significado original de «epidemia» y su posterior identificación con «peste». Originariamente la palabra griega epidēmia significaba «visita», «llegada», que en el ámbito de la medicina se refería a la visita del médico al paciente o viceversa, mientras que la palabra latina pestis, «peste», hacía referencia a una enfermedad contagiosa inespecífica. Varios textos de autores griegos recogen las distintas acepciones de la palabra epidēmia. Sin embargo, debido a una interpretación nosocéntrica, epidēmia significará esencialmente una enfermedad grave, extendida y transmisible como la peste, por lo que tanto «epidemia» como «peste» han venido a coincidir en su significación.

Investigação e controle de epidemia de escabiose: uma experiência educativa em aldeia indígena; Investigation and control of scabies epidemics: an educative experience in an indigene village

Lofredo, Sonia Maria; Oliveira, Cândida Bernadete de; Rodrigues, Douglas; Pereira, Isabel Maria Teixeira Bicudo; Maeda, Solange Miki
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/07/2001 POR
Relevância na Pesquisa
37.04%
This work reports on an epidemic of scabies in a village of the tribe Panará, located in Xingu, Mato Grosso, Brazil. The educational strategies utilized and the difficulties found to obtain the adhesion of the comunity for the therapeutics actions, essentials to the control of the epidemic are discussed. These strategies, based on an conceptual framework for education in health rooted on the respect for the knowledge, values and necessities of the group, considered the participation of the comunity an essential element for the the adjustment of the initial plan. The actions and combined decisions of health profissionals, local leaderships and target population, made possible the investigation and the control of the epidemic.; Este trabalho refere-se ao controle de uma epidemia de escabiose em aldeia da tribo Panará, localizada no Xingu, Estado do Mato Grosso, Brasil. Descreve as dificuldades encontradas, decorrentes das diferenças culturais entre os investigadores e a população, o processo de conscientização do problema e a participação de toda comunidade no controle da epidemia de escabiose. Relata estratégias de cunho educativo utilizadas e as dificuldades encontradas para conseguir a adesão da comunidade às ações terapêuticas...

Encefalite no litoral paulista: a emergência da epidemia e a reação da mídia impressa; Encephalitis on the south coast of the State of São Paulo: the emergence of the epidemic and the response of the written media

Villela, Edlaine Faria De Moura; Natal, Delsio
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2009 POR
Relevância na Pesquisa
37.16%
No litoral sul do estado de São Paulo, ocorreu uma epidemia de encefalite pelo arbovírus Rocio de 1975 a 1978. As altas taxas de morbidade e mortalidade causaram impacto social. Neste trabalho, o objetivo foi apresentar um estudo sobre como a mídia impressa relatou os acontecimentos sociais relacionados ao surgimento da epidemia no primeiro semestre de 1975. Reportagens sobre a epidemia no litoral sul foram obtidas do banco de dados dos jornais A Tribuna, Folha de S.Paulo e Jornal da Tarde. Foram analisadas as notícias até o mês de julho de 1975, fase inicial e de maior impacto da epidemia. Com a identificação de casos de encefalite, de causa desconhecida, a Secretaria de Estado da Saúde desaconselhou a ida de turistas para o litoral, utilizando a mídia como veículo de divulgação. Diante das notícias, ocorreu a fuga dos turistas e, consequentemente, a crise do comércio. Observou-se a revolta dos comerciantes, que geraram embates contra a mídia, no que tange à forma de divulgação da epidemia. Alguns prefeitos alegaram inveracidade de notícias publicadas. A proibição feita pelas autoridades sanitárias foi relatada pela mídia de forma abrangente, englobando sujeitos envolvidos nesse discurso. Assim, foram reveladas ao público as tensões geradas entre os detentores do conhecimento científico e o poder econômico local. Os jornais realizaram cobertura abrangente...

Epidemia e mídia: sentidos construídos em narrativas jornalísticas; Epidemic and media: meanings constructed in journalistic narratives

Rangel-S., Maria Ligia
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/2003 POR
Relevância na Pesquisa
37.04%
O objetivo deste estudo é analisar a construção de sentidos em narrativas jornalísticas sobre problemas de saúde relevantes, como são as epidemias. O estudo focaliza a cobertura realizada por quatro jornais de Salvador, Bahia-Brasil, a uma epidemia de leucopenia por exposição ocupacional ao benzeno, ocorrida no Pólo Petroquímico de Camaçari-Ba, Brasil, nos anos de 1990 e 1991. A análise da ampla cobertura e diversidade das abordagens jornalísticas permite refletir sobre o papel da media no crescimento da consciência crítica da sociedade na proteção da saúde de coletividades. Analisa-se a narrativa construída pela articulação das 217 notícias publicadas sobre o tema ao longo de dezoito meses, com base na Teoria da Interpretação de Paul Ricoeur. A referência para a análise é a interpretação técnico-científica do evento, reconstituída através de análise documental e de entrevistas realizadas com pesquisadores, profissionais de saúde e de segurança do trabalho envolvidos com as ações de diagnóstico e controle da situação e proteção da saúde dos trabalhadores na ocasião da epidemia. Mediante diferentes níveis de análise, foram identificados quatro distintos sentidos da epidemia produzidos pelos diferentes jornais. Os argumentos que sustentaram os sentidos são descritos e analisados como meio de validar as hipóteses formuladas inicialmente...

Predictibilidad de la propagación espacial y temporal de la epidemia de influenza A H1N1 en la Argentina por el método de percolación

Cuestas,Eduardo; Vilaró,Mario; Serra,Pablo
Fonte: Revista argentina de microbiología Publicador: Revista argentina de microbiología
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2011 ES
Relevância na Pesquisa
37.11%
La epidemia de influenza A H1N1 se expandió rápidamente a nivel mundial dadas las actuales condiciones de alta interconectividad y velocidad de los transportes, imperantes tanto entre las personas como entre los países y las regiones. La diseminación espacial de la epidemia puede ser explicada mediante la teoría de la percolación, que permite estimar un umbral más allá del cual se produce el traspaso de la epidemia entre distintas regiones geográficas. El objetivo de este trabajo fue probar la capacidad predictiva del modelo de percolación aplicado al análisis de la epidemia de influenza A H1N1 registrada en la Argentina en 2009, de acuerdo a los datos relevados por el Ministerio de Salud Pública de la Nación. Para aplicar el mencionado modelo se consideró al país como un conjunto de figuras geométricas irregulares, contiguas y continuas, que pueden representarse en dos dimensiones en una carta geográfica plana. Se analizó la proporción de provincias infectadas en el momento de la percolación con respecto al tiempo y se compararon los valores observados con los esperados mediante ecuaciones de estimación curvilínea en un modelo logístico. La percolación ocurrió en el día 45. El valor esperado que generó el modelo fue de 42...

Aspectos sociopolíticos da epidemia de toxoplasmose em Santa Isabel do Ivaí (PR)

Almeida,Márcio José de; Oliveira,Luzia Helena Herrmann de; Freire,Roberta Lemos; Navarro,Italmar Teodorico
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2011 PT
Relevância na Pesquisa
37.04%
Em 2002, o município de Santa Isabel do Ivaí (PR), em virtude de uma epidemia de toxoplasmose, tornou-se lócus privilegiado de investigações sanitárias. As informações disponíveis indicam tratar-se da maior já registrada no mundo: 426 pessoas apresentaram sorologia sugestiva de infecção aguda por T. gondii (IgM reator). Esta pesquisa foi realizada com o objetivo de identificar as ações desenvolvidas pelos serviços de saúde e de saneamento durante o período, observando os conflitos políticos ocorridos no processo e identificando as medidas tomadas pelas autoridades sanitárias durante e após a epidemia. Trata-se de um estudo interdisciplinar, que busca a compreensão mais aprofundada e abrangente dos problemas de saúde pública. A investigação foi baseada na análise de conteúdo de documentos da imprensa e institucionais e entrevistas. Segundo dados oficiais, a causa da epidemia foi a contaminação de um dos reservatórios de água que abastecem a cidade. A pesquisa mostrou que fatores de ordem política e social, como a instabilidade partidária e o nível de dependência política da sociedade local, contribuíram para a ocorrência do surto e para as dificuldades enfrentadas pelos agentes de saúde no decorrer da crise.

Aspectos da epidemia de Aids em município de médio porte do Rio de Janeiro, 2000-2004

Varella,Rafael Brandão
Fonte: Associação Brasileira de Pós -Graduação em Saúde Coletiva Publicador: Associação Brasileira de Pós -Graduação em Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2006 PT
Relevância na Pesquisa
37.11%
Políticas de saúde adotadas pelo governo brasileiro têm resultado em uma estabilização e mesmo redução da Aids no país, muito embora esta tendência não venha acontecendo em municípios de menor porte. Neste contexto, analisamos o impacto da Aids no município de Teresópolis/RJ, com a finalidade de obter um perfil regional da epidemia como modelo para cidades com características demográficas similares. Para tal, comparamos diversos critérios epidemiológicos para a epidemia entre o município de Teresópolis, o Estado do Rio de Janeiro (RJ) e o Brasil, entre 2000-2004, bem como a incidência da doença em cidades do Estado do RJ entre 1996-2004, utilizando para isto informações provenientes dos bancos de dados do Sistema Nacional de Agravos Notificáveis (SINAN) e Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os resultados indicam que a epidemia de Aids em Teresópolis apresenta um perfil semelhante ao estadual e nacional com pequenas variações, embora a incidência de Aids no município esteja elevada em relação aos demais municípios do Estado. Concluindo, apesar de o país tratar a questão da Aids de forma prioritária, é necessária uma investigação mais cuidadosa nos municípios de menor porte fora das regiões metropolitanas...