Página 1 dos resultados de 797 itens digitais encontrados em 0.062 segundos

Estratégias de Motivação em Aulas de Línguas Estrangeiras

Fonseca, Ângela
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
116.19%
Na primeira parte é feita uma reflexão crítica sobre o percurso profissional e sobre a atividade profissional da docente. Na segunda parte discute-se o conceito de motivação na aprendizagem de Línguas Estrangeiras (LE) e são analisadas duas teorias da motivação e as suas implicações para o ensino de LE: as teorias da autoeficácia e da atribuição de causalidade. São ainda debatidas as características da motivação e a forma como afetam o processo de ensino aprendizagem de LE. São apresentadas algumas estratégias motivacionais em aulas de LE, discutindo o papel do professor na implementação dessas estratégias em aulas de LE. Finalmente é descrito o ciclo motivacional, de acordo com o modelo de Zoltan Dörnyei, juntamente com uma reflexão crítica e exemplos da prática letiva da docente.

Por uma prática reflexiva no ensino de línguas estrangeiras: saberes e diálogos; For a reflective practice on the teaching of foreign languages: knowledge and dialogue

Oliveira, Renilson Santos
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 07/06/2010 PT
Relevância na Pesquisa
116.12%
Esta tese foi pensada como instrumento de estudo da prática do professor de línguas estrangeiras em sala de aula no contexto educacional sergipano. Embora o enfoque tenha sido dado ao aspecto prático da profissão, a teoria não poderia ser negligenciada como parte integrante e imprescindível do fazer docente. Para a realização da pesquisa empírica junto aos três professores de línguas: espanhol, francês e inglês, foi adotada a metodologia da pesquisa-ação crítico colaborativa. Os resultados obtidos sinalizaram a emergência de novas atitudes por parte dos professores e daqueles que fazem a educação como um todo, no sentido de alcançarem uma prática docente mais crítica e emancipatória, fazendo emergir daí o professor pesquisador de sua própria prática, inaugurando o paradigma do professor reflexivo.; This thesis was conceived as an instrument for the study of the practice of in-service foreign language teachers in Sergipe state. Although considerable emphasis was placed on practice, theory was not neglected, since it is a constitutive and indispensable part of the teaching practice. For this empirical research critical collaborative action research was conducted with three foreign language teachers of Spanish...

Investigando concepções de língua e cultura no ensino de inglês na escola pública segundo as teorias de letramento; Investigating conceptions of language and culture in English teaching in public schools according to theories of literacies

Marreiro, Samara de Cassia Rodrigues
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 26/11/2012 PT
Relevância na Pesquisa
126.24%
A presente pesquisa apresenta uma investigação sobre as concepções de língua e cultura decorrentes dos discursos e das práticas de ensino de duas professoras de inglês da escola pública regular de ensino formal. Os registros desta investigação são analisados sob uma perspectiva metodológica qualitativo-interpretativa de caráter etnográfico (GEERTZ, 1978; ANDRÉ, 2008) e servem como insumos para a reflexão e discussão sobre o tema segundo a perspectiva das teorias educacionais dos novos letramentos e multiletramentos. Tais discussões levam em conta as mudanças da sociedade atual (COPE; KALANTZIS, 2000), a influência da globalização (BAUMAN, 1998; HALL, 1992; SUÁREZ-OROZCO, M.M. & QIN-HILLIARD, 2004), mudanças epistemológicas (LANKSHEAR; KNOBEL, 2003; MORIN, 2000; MONTE MÓR 2002, 2008, 2009a), e a ênfase no caráter educacional, cultural e crítico do ensino de línguas estrangeiras na educação formal (OCEM-LE, 2006). Diante das análises decorrentes das observações de aulas, das entrevistas e conversas informais com as professoras, dos questionários respondidos pelos alunos e da análise de documentos, pudemos identificar concepções que evidenciam elementos atribuídos a noções ditas tradicionais de conceber língua e cultura...

Programa permanente de ensino de línguas estrangeiras (PROPEL) no IFRS - Campus Restinga

Vallerius, Denise
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Relevância na Pesquisa
116.24%
Trabalho apresentado no 31º SEURS - Seminário de Extensão Universitária da Região Sul, realizado em Florianópolis, SC, no período de 04 a 07 de agosto de 2013 - Universidade Federal de Santa Catarina.; O Programa permanente de ensino de línguas estrangeiras (PROPEL) no IFRS - Campus Restinga oferece cursos de inglês e espanhol completamente gratuitos para a comunidade interna e externa ao campus, com duração de três anos, totalizando 288 h/aula. Seu objetivo é habilitar os discentes ao uso das línguas espanhola e inglesa nas quatro habilidades comunicativas: compreensão auditiva, desenvolvimento da leitura e da escrita e desenvolvimento da expressão oral, além de instrumentalizá-los para o mercado de trabalho e de ampliar sua visão de mundo por meio da aproximação a outras culturas. Os cursos ministrados no PROPEL permitirão ao grupo de docentes envolvidos o desenvolvimento de metodologias inovadoras e elaboração de material didático adequado às necessidades dos alunos. Deste modo, ter-se-á um ensino extensivo à comunidade que será aberto à reflexão de sua prática e à pesquisa de métodos. Sendo um projeto ainda incipiente, que teve início em abril de 2013, apresenta apenas resultados parciais...

Importância e ensino das línguas estrangeiras nas empresas: um estudo

Vieira, Sílvia Santos
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
116.25%
O presente relatório de estágio propõe-se a partilhar a minha experiência na Royal School of Languages e, também, a divulgar esta instituição, que me acolheu durante 5 meses e me possibilitou um crescimento em termos profissional e pessoal. No capítulo 2, é desenvolvido o tema central deste relatório:”Importância e Ensino de Línguas Estrangeiras nas Empresas”, na qual evidencio a importância real que as línguas têm no mundo empresarial e de como estas podem contribuir para um maior grau de competitividade das empresas e dos indivíduos. Além disso, sempre com o apoio de uma vasta bibliografia, faço uma reflexão acerca de como devem ser ensinadas as línguas estrangeiras nas empresas e quais as especificidades implicadas. Por último, estes pressupostos são comprovados, de uma forma mais prática, através dos inquéritos que elaborei (preenchidos por várias empresas) e cujos resultados são igualmente partilhados.; This report aims to share my experience in Royal School of Languages and to promote this institution, where I have done my apprenticeship for 5 months and where I grew up as a professional and a person. The second part refer about the main theme: “The Importance and Teaching of business Languages”...

A competência sociocultural no ensino de espanhol língua estrangeira a alunos portugueses (nível A1)

Sousa, Teresa Cristina Pereira Eloi de
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
126.21%
Relatório da prática de ensino supervisionada, Mestrado em Ensino de Inglês e de Espanhol no 3.º Ciclo do Ensino Básico e no Ensino Secundário, Universidade de Lisboa, 2011; La competencia sociocultural es parte integrante e indisociable de enseñanza y aprendizaje de cualquier lengua extranjera. Todos los elementos de referencia, ya sea para la enseñanza de lenguas en general, como es el caso del Marco común europeo de referencia para las lenguas: aprendizaje, enseñanza, evaluación (MCER), o para la enseñanza del español en particular, así lo especifican. Cuando se habla de competencia sociocultural, se habla de la activación de un conjunto de saberes que permiten hacer un uso eficaz y adecuado de la lengua en los actos comunicativos en los que el hablante participa. Son los símbolos, las creencias, los modos de clasificación, el conocimiento de las tradiciones, los presupuestos, las actuaciones y el lenguaje no verbal que, a través de un tejido de relaciones, se expresan en las interacciones comunicativas entre los individuos que hablan español. Se trata, pues, de una cultura que va desde los hitos históricos y culturales hasta los detalles más cotidianos compartidos por los hablantes de la variedad de español que se ha tomado como punto de referencia...

A tradução no ensino de línguas: vocabulário, gramática, pragmática ou consciência cultural?

Bohunovsky,Ruth
Fonte: UNICAMP. Departamento de Linguística Aplicada Publicador: UNICAMP. Departamento de Linguística Aplicada
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2011 PT
Relevância na Pesquisa
126.36%
A partir de uma leitura crítica de trabalhos acadêmicos do contexto brasileiro que versam sobre as possíveis vantagens e desvantagens do uso da tradução no ensino de línguas estrangeiras, discutimos diversos usos do termo tradução nesse âmbito, atualmente. num primeiro momento, concentramos nossa atenção em aspectos predominantemente metodológicos. Propomos uma possível divisão em quatro usos metodológicos da tradução no ensino de línguas estrangeiras. Depois, procuramos argumentar que vários trabalhos que abordam a questão da tradução no contexto de ensino de línguas estrangeiras deixam de fazer uma reflexão teórica aprofundada sobre essa atividade e, consequentemente, fundamentam sua argumentação num conceito de tradução enraizado no senso comum - e questionado há décadas por diversos estudiosos do assunto. Finalmente, sugerimos um diálogo mais intenso entre a área do ensino de línguas estrangeiras e os estudos da tradução.

Educando para transgredir: reflexões sobre o ensino crítico de línguas estrangeiras/inglês

Urzêda-Freitas,Marco Túlio de
Fonte: UNICAMP. Departamento de Linguística Aplicada Publicador: UNICAMP. Departamento de Linguística Aplicada
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2012 PT
Relevância na Pesquisa
126.31%
Neste texto, compartilho algumas reflexões sobre o meu trabalho com o ensino crítico de línguas estrangeiras/inglês no Centro de Línguas da Universidade Federal de Goiás. Teoricamente fundamentado nos pressupostos da Pedagogia Crítica (FREIRE, 2006), dos Estudos Culturais (SILVA, 2007), da Teoria Racial Crítica (FERREIRA, 2006), dos Estudos/Pedagogias Feministas (LOURO, 1997) e da Linguística Aplicada Crítica (PENNYCOOK, 1998, 2001), procuro relacionar o construto pedagogia como transgressão (HOOKS, 1994; PENNYCOOK, 2006) ao ensino de línguas estrangeiras/inglês. Os dados apresentados mostram que o ensino crítico desencadeia muitos conflitos na sala de aula de língua inglesa, mas também evidenciam a sua relevância para o desenvolvimento crítico, linguístico e comunicativo dos(as) alunos(as) e para a formação crítica de professores(as).

A imigração luso-brasileira na Alemanha : a mediação intercultural no ensino de português língua estrangeira enquanto estratégia de integração social

Dittmaier, Thalita Vasconcelos de Sá Moura
Fonte: Universidade Aberta de Portugal Publicador: Universidade Aberta de Portugal
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2015 POR
Relevância na Pesquisa
116.2%
Dissertação de Mestrado em Estudos de Língua Portuguesa - Investigação e Ensino apresentada à Universidade Aberta; Na gestão de choques culturais oriundos da diversidade do mundo globalizado, acreditamos que o ensino de línguas estrangeiras possa exercer uma função significativa em contextos multiculturais complexos como a sociedade alemã atual. Para tanto, partimos do pressuposto de que ensinar língua é ensinar cultura, do mesmo modo que circunscrevemo-nos à imigração luso-brasileira na Alemanha e ao ensino-aprendizado de língua portuguesa não materna. Alicerçado por quadros teóricos desenvolvidos no âmbito da investigação nas áreas de comunicação intercultural, o presente estudo pretende, pois, lançar um olhar sobre o ensino de línguas estrangeiras no que diz respeito à integração social. Assim, foram relacionados aspectos linguísticos e culturais, os quais são capazes de conferir um caráter ainda mais humanitário à atuação do professor de línguas, reconhecido aqui como mediador.; For a better management of cultural shocks originated from the diversity of the globalized world, we believe that language teaching can have a significant role in complex multicultural contexts such as the current German society. In this way...

As línguas estrangeiras na educação pré-escolar: representações dos EE

Moreira, Luzia Pinto Monteiro
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
126.27%
Face à grande diversidade da população mundial, à mobilidade crescente e à intensificação dos contactos entre pessoas de diferentes partes do mundo, mais do que nunca se evidencia a importância da promoção de uma educação intercultural (Conselho da Europa, 2008). O ensino de Línguas Estrangeiras (LE) em idades muito jovens pode constituir-se um espaço de formação linguística e intercultural que, numa altura importante em termos de construção de alicerces de formação pessoal e social aliada ao desenvolvimento da competência comunicativa, promova o espírito de abertura e aceitação do Outro pelas crianças e a capacidade de aprender línguas ao longo da vida. Com efeito, vários estudos (Dulay, Burt & Krashen, 1982; Vigotsky, 1999) remetem para contributos da aprendizagem de LE em Idade Pré-Escolar (PE) no desenvolvimento das crianças, nomeadamente a nível fonológico, cognitivo e social. Com este estudo pretendemos contribuir para a compreensão das dinâmicas relacionadas com a oferta de aprendizagem de LE, bem como para a procura de caminhos que promovam um trabalho educativo efetivo no que respeita às atitudes e interesses da família sobre a educação em línguas numa das etapas fundamentais no desenvolvimento da criança: a Educação Pré-Escolar (EPE). Para tal...

ENSINO DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS: QUANDO AS POLÍTICAS PÚBLICAS E A PRÁTICA NÃO SE ENCONTRAM

Nodari, Janice Inês; UFPR; Pedra, Nylcea Thereza de Siqueira; UFPR
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 08/06/2015 POR
Relevância na Pesquisa
136.4%
Neste artigo pretendemos problematizar como a implementação de algumas políticas públicas têm repercutido no ensino de línguas estrangeiras e na formação de professores, especialmente de Espanhol e Inglês. Para tanto, analisamos os resultados da aplicação da Lei no. 11.161 no contexto de ensino de língua espanhola na rede estadual do Paraná, destacando como as políticas tomadas no âmbito estadual também refletem na formação inicial e continuada de professores. Em relação à língua inglesa, apresentamos o predomínio do ensino de uma habilidade, em detrimento do ensino da língua como prática social. Debruçamo-nos ainda na apresentação do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID) do governo federal apontando o desencontro entre o seu pleno desenvolvimento como política de incentivo às licenciaturas e a redução da oferta do ensino de língua espanhola, resultante da reorganização das matrizes curriculares, para citar apenas um exemplo. Tomando como norteadores os documentos oficiais para o ensino de língua estrangeira, bem como os pressupostos oferecidos sobre gêneros discursivos (BAKHTIN, 2000) e letramento crítico (DUBOC, 2011), objetivamos contribuir para um debate mais amplo sobre a importância de rever as políticas públicas...

Notas para uma política de ensino de línguas

Almeida Filho, José Carlos Paes de; Universidade de Brasília
Fonte: Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais Publicador: Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; "Artigo de convidado" Formato: application/pdf
Publicado em 31/07/2015 POR
Relevância na Pesquisa
126.2%
RESUMO:O espectro de fatores coadjuvantes da formação de agentes para um ensino profissional e desenvolvido de línguas inclui uma política linguística que, por sua vez, abriga o campo das Políticas de Ensino de Línguas (Estrangeiras e Segundas) que nos interessam particularmente neste trabalho. Quando examinamos o índice obtido para o desenvolvimento do Ensino de PLE no Brasil, por exemplo, o quesito Políticas (oficiais) merece uma das mais baixas pontuações entre os catorze tomados em conta no trabalho de Almeida Filho (2007). Por que isso acontece? A situação é a mesma ou próxima a essa com referência às outras línguas de oferta no currículo escolar? O que é uma política de Ensino de Línguas e de PLE no arco de uma projetada política linguística no país? Quais os contornos de uma política de que precisamos para uso oficial e das instituições? Neste trabalho serão propostas respostas fundamentadas para essas questões atinentes a um nó que lentifica o desenvolvimento do Ensino de Línguas no país.PALAVRAS-CHAVE: Índice de desenvolvimento do ensino de uma língua estrangeira. Política linguística. Política de ensino de línguas. Políticas para o Ensino de PLE. Contornos de uma política de ensino de línguas.ABSTRACT: The range of supporting factors in the education of agents for a professional and developed teaching of languages includes language planning whose scope is wider and shelters important second and foreign language policies. For example...

WhatsApp: caracterização do gênero chat em contexto de ensino de línguas estrangeiras

Leite, Natália Costa; Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET-MG); Silva, Marden Oliveira; Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET-MG)
Fonte: Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais Publicador: Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 31/07/2015 POR
Relevância na Pesquisa
126.21%
RESUMO: As tecnologias digitais de informação e comunicação (TDIC) trouxeram inquestionáveis avanços em diversos campos do saber e no convívio social. Com o advento dessas novas tecnologias, a construção de sentidos tem se tornado cada vez mais multimodal, isto é, os modos convencionais de produção de sentido pela escrita, por exemplo, atrelam-se aos modos visuais, orais, gestuais, dentre muitos outros possíveis. A educação pode se configurar como um espaço capaz de viabilizar e facilitar a construção desses múltiplos sentidos com o auxílio das novas tecnologias. Diante disso, este trabalho, ao adotar a perspectiva bakhtiniana de gêneros textuais (2003), propõe-se a apresentar uma caracterização do gênero chat por meio do aplicativo WhatsApp, dada sua relevância e popularidade entre usuários de dispositivos móveis. A metodologia empregada consiste na utilização de critérios para análise do gênero em questão. Espera-se que a caracterização do gênero possa estimular o uso do aplicativo como ferramenta de apoio ao ensino/aprendizagem de língua estrangeira.PALAVRAS-CHAVE: Gênero. Chat. Ensino/Aprendizagem de Línguas Estrangeiras. ABSTRACT:Digital information and communication technologies widely brought unquestionable advances in the fields of knowledge and social life. With the advent of these new technologies...

Viana, V.; Tagnin, S. E. O. (orgs.). Corpora no ensino de línguas estrangeiras DOI: 10.5007/2175-7968.2011v1n27p294

Rebollo Couto, Leticia; Universidade Federal do Rio de Janeiro
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 08/11/2011 POR
Relevância na Pesquisa
126.26%
Os trabalhos agrupados neste volume exploram através do viés da Linguística de Corpus, aplicações para o ensino de línguas e de tradução, além de oferecerem subsídios teóricos e reflexões sobre essa emergente subárea dos estudos lingüísticos. Corpora no Ensino de Línguas Estrangeiras é o primeiro volume de seu gênero no mercado editorial brasileiro e inova pelo tema e por congregar pesquisadores experientes e professores de línguas que juntos oferecem ao leitor elementos para aguçar a sua curiosidade e colocar em prática, na sua sala de aula, algumas das sugestões oferecidas pelos autores. O livro, além de estabelecer mais firmemente o perfil da pesquisa e das aplicações da Linguística de Corpus no Brasil, é de interesse para professores de línguas, tradutores, lingüistas e outros profissionais da área de Letras, que certamente nele encontrarão o alicerce para o desenvolvimento de suas competências nas metodologias e aplicações desse estimulante campo do saber.

Tradução e ensino de línguas estrangeiras: confluências.DOI: 10.5007/2175-7968.2011v1n27p147

Santoro, Elisabetta; Universidade de Sao Paulo
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; análise teórica Formato: application/pdf
Publicado em 08/11/2011 POR
Relevância na Pesquisa
136.36%
Na história do ensino das línguas estrangeiras, a tradução, que durante muito tempo ocupou um lugar privilegiado, acabou sendo banida da sala de aula, porque não desenvolveria as quatro habilidades que definem a competência linguística (leitura, escrita, fala e audição), não seria uma atividade real, impediria os aprendizes de pensar diretamente na língua estrangeira e os levaria a acreditar na correspondência um a um entre duas línguas. Serão apresentados aqui argumentos contrários a essas afirmações, levando em conta as especificidades da tradução e sua intrínseca capacidade de estimular a reflexão dos aprendizes e a consciência de que nunca há equivalências perfeitas entre duas línguas diferentes.

Um olhar panorâmico sobre a aprendizagem de línguas mediada pelo computador: dos drills ao sociointeracionismo

Souza, Ricardo Augusto de; UFMG
Fonte: Editora da UFSC Publicador: Editora da UFSC
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2004 POR
Relevância na Pesquisa
116.24%
This paper aims at presenting a general overview of the array of pedagogical practices known as “computer-assisted language learning (CALL)”. Taking as a departure point insights about the historical development of CALL as a field, this essay seeks to emphasize the field’s deep roots in prevailing perspectives on second and foreign language education across time. A more detailed discussion will focus on the role of the Internet in contemporary CALL. The article ends with some thoughts about the field in the Brazilian context.; Este trabalho tem por objetivo apresentar uma visão geral do conjunto de práticas pedagógicas conhecido como “ensino de línguas mediada pelo computador”. Tomando como elemento balizador considerações sobre a história do desenvolvimento deste campo, o artigo buscará enfatizar suas raízes profundas nas perspectivas sobre o ensino de línguas estrangeiras dominantes em diferentes épocas. Uma discussão detalhada é feita acerca do papel da Internet nos dias de hoje. O artigo é concluído com reflexões acerca da área no contexto brasileiro.

A relação entre sintaxe e discurso no ensino de línguas estrangeiras

Pinto, Carlos Felipe da Conceição; Universidade Estadual de Campinas
Fonte: Revista Horizontes de Linguistica Aplicada Publicador: Revista Horizontes de Linguistica Aplicada
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 10/04/2011 POR
Relevância na Pesquisa
126.07%
Os estudos em gramática funcional e gerativa vêm mostrando que a estrutura sintáticada língua está estreitamente relacionada com a estrutura informacional da sentença.Nessa perspectiva, sentenças como “Se enojó Juan” e “Juan se enojó”, do espanhol,embora apresentem o mesmo valor de verdade do ponto de vista semântico, não sãoutilizadas nos mesmos contextos discursivos, tendo-se em conta que apresentamestruturas informacionais diferentes. Este artigo tem a finalidade de discutir algunsaspectos da relação entre sintaxe e discurso no ensino de línguas estrangeirasconsiderando que, muitas vezes, línguas diferentes apresentam a mesma estruturasintática com relação à ordem de palavras, mas os contextos em que cada ordem depalavra aparece são diferentes e os aprendizes tendem a transportar a estruturainformacional da língua materna para a língua estrangeira. Na primeira parte, sãodiscutidas algumas noções pragmático-discursivas como foco-pressuposição, temarema,tópico-comentário, informação velha-informação nova, foco informativo-fococontrastivo. Na segunda parte do texto, são apresentados dados do português e doespanhol que mostram que, embora as línguas tenham em geral a mesma ordem depalavras...

O ensino de línguas estrangeiras no Brasil e a “compreensão do estrangeiro”: o papel da tradução

Bohunovsky, Ruth; Universidade Federal do Paraná
Fonte: Revista Horizontes de Linguistica Aplicada Publicador: Revista Horizontes de Linguistica Aplicada
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 09/04/2011 POR
Relevância na Pesquisa
136.3%
A tradução está perdendo o estigma de não combinar com o ensino/aprendizagem de uma língua estrangeira. Porém, ainda há poucas reflexões sobre os diferentes usos didáticos e metodológicos da tradução nesse contexto. O Quadro Europeu Comum representa uma base interessante, entretanto limitada, para se pensar sobre o papel da “mediação linguística” no ensino de línguas estrangeiras no Brasil. Neste artigo, discutimos as diferenças entre a situação europeia na qual e para a qual o Quadro foi desenvolvido e o contexto brasileiro onde esse documento vem ganhando influência. Partindo da definição da “compreensão do estrangeiro” – nos moldes teóricos propostos por Claus Altmayer (2004) – como sendo um objetivo didático, discorremos sobre o uso de atividades tradutórias num sentido mais amplo do que o proposto no Quadro, levando em consideração as especificidades brasileiras de ensino. Com base nessa discussão, sugerimos reflexões e pesquisas mais abrangentes sobre a complexidade do ato tradutório e os benefícios da tradução no ensino de línguas estrangeiras no nosso país.

Pós-modernidade e ensino de línguas estrangeiras: tendências e desafios

MASTRELLA, Mariana Rosa; UnB
Fonte: Revista Horizontes de Linguistica Aplicada Publicador: Revista Horizontes de Linguistica Aplicada
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 02/07/2011 POR
Relevância na Pesquisa
116.3%
Muito tem sido discutido acerca das mudanças que caracterizam o tempo presente, bem como suas consequências para a forma como o processo de ensino/aprendizagem de línguas deve ser entendido. Parece consenso a necessidade de que ensinar línguas estrangeiras (LEs) se desenvolva hoje sob uma perspectiva crítica, levando em consideração que o tempo pós-moderno, a partir da caracterização de autores como Hall (2003), Giroux (1999) e Bauman (2001), dentre outros, lança questionamentos sobre o que é ciência, quem é o sujeito e também sobre os cânones que tradicionalmente trazem respostas fixas e pré-concebidas acerca do que envolve a vida social. Nesse sentido, este trabalho tem o objetivo de apresentar uma discussão teórica acerca de algumas características que constituem o que se pode chamar de momento pós-moderno, a fim de focalizar desafios que se põem ao ensino/aprendizagem de línguas estrangeiras, mais especificamente em relação a três aspectos: o status das LEs, a questão das identidades e o lugar chamado sala de aula.

A TRADUÇÃO NO CENÁRIO DO ENSINO DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS

Gomes, Almir Anacleto de A.
Fonte: Cultura e Tradução Publicador: Cultura e Tradução
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 04/07/2012 POR
Relevância na Pesquisa
126.24%
O uso da tradução e/ou língua materna no ensino de língua estrangeira é um tópico que merece uma reflexão mais aprofundada do mesmo na área de ensino aprendizagem de língua estrangeiras, pois se trata de uma área que apesar de polêmica não tem uma posição consolidada. Este artigo tem o propósito de provocar questionamento e reflexões a respeito desse uso da tradução no ensino de língua estrangeira, através de um panorama dos métodos e abordagens de ensino de língua estrangeira e sua relação com a tradução e língua materna (RICHARDS & RODGERS, 2001), uma breve exposição da abordagem funcionalista da tradução (NORD, 2000; BRANCO, 2011, CACHO & BRANCO, 2011; SANTOS & FERNANDES, 2011). Expõe-se então, a relação da tradução e o ensino de língua estrangeira com base em (FERREIRA, 1999; LUCINDO, 2006; SANTOS, 1997; GOMES, 2008). Para fins de conclusão, aponta-se o quadro atual da questão do ensino de línguas estrangeiras e o uso da tradução ou língua materna.