Página 1 dos resultados de 2776 itens digitais encontrados em 0.077 segundos

O ensino de filosofia - uma prática na Escola de Aplicação da FE-USP; The teaching Philosophy - a practice at Escola de Aplicação da FE-USP

Alencar, Marta Vitória de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 01/07/2011 PT
Relevância na Pesquisa
115.98%
Este trabalho propõe uma análise cirscuntanciada de uma prática de ensino de filosofia ao longo de dez anos e meio como docente de ensino de filosofia no Ensino Médio na Escola de Aplicação da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (EAFEUSP). O que se pretende aqui é, a partir de alguns pressupostos teóricos, produzir a análise de uma experiência com filosofia no Ensino Médio, de modo a oferecer contribuições à sua prática. Procurou-se expor os obstáculos geralmente enfrentados pelo professor iniciante, recém saído do bacharelado, quando se depara com demandas programáticas nem sempre condizentes com o conteúdo específico da Filosofia, e com alunos que, muitas vezes, não apresentam os pré-requisitos mínimos para que um trabalho filosófico possa ser iniciado. Tentou-se buscar respostas quanto ao caráter da disciplina, seus limites e as possibilidades de ações pedagógicas que atendam objetivos mínimos de formação do aluno. Com esse objetivo, realizou-se levantamento do tema na literatura, para, então, confrontar as propostas e diagnósticos encontrados na prática docente. São apresentados alguns percursos de elaboração do programa de ensino de filosofia praticados na Escola de Aplicação (EA) entre os anos de 2001 e 2011. Nesse trajeto...

A imanência como lugar do ensino de filosofia

Gelamo, Rodrigo Pelloso
Fonte: Universidade de São Paulo (USP), Faculdade de Educação Publicador: Universidade de São Paulo (USP), Faculdade de Educação
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 127-137
POR
Relevância na Pesquisa
105.97%
A intenção do presente artigo é pensar a problemática do ensino de filosofia a partir da obra de Deleuze e Guattari. Esses autores criaram uma série de conceitos, em seu fazer filosófico, para entender o que seria fazer filosofia, ou seja, para entender a atividade filosófica que se distanciasse de uma reflexão sobre alguma coisa e se fundasse em um ato de criação filosófica. Segundo os autores, existem quatro conceitos que corroboram para entender esse fazer filosófico, quais sejam: conceito, plano de imanência, personagem conceitual e problema. Tem-se como hipótese que tais conceitos podem contribuir para se pensar o ensino de filosofia na contemporaneidade de modo diferenciado do qual vem sendo tratado. Foi dada especial atenção a um desses conceitos: plano de imanência, engendrado na última obra conjunta desses autores, O que é a filosofia? (1997). Buscou-se, na obra desses autores, a caracterização de imanência e, consecutivamente, de plano de imanência para entender como se pode pensar o ensino de filosofia de forma diferenciada e de modo tal a distanciá-lo de uma adequação conceitual a um transcendente ou a um transcendental, a qual, no entender dos autores trabalhados, levaria o conceito de ensino a um dogmatismo conceitual. A proposta deste artigo é buscar uma saída para o problema...

Ensino de filosofia no ensino médio nas escolas públicas no Distrito Federal: história, práticas e sentidos em construção

Gontijo,Pedro; Valadão,Erasmo Baltazar
Fonte: Centro de Estudos Educação e Sociedade Publicador: Centro de Estudos Educação e Sociedade
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2004 PT
Relevância na Pesquisa
105.98%
O presente artigo pretende socializar algumas informações e reflexões sobre o ensino de filosofia no ensino médio nas escolas públicas do Distrito Federal a partir das práticas docentes e pesquisas de mestrado dos autores. Apresenta algumas questões sobre a presença do ensino de filosofia no Brasil e sobre a história e o contexto atual do ensino de filosofia nas escolas públicas. Apresenta também alguns dados sobre a formação e os aspectos da prática docente em filosofia e, por último, apresenta ainda algumas perspectivas para o ensino de filosofia no Distrito Federal.

A imanência como "lugar" do ensino de filosofia

Gelamo,Rodrigo Pelloso
Fonte: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2008 PT
Relevância na Pesquisa
105.97%
A intenção do presente artigo é pensar a problemática do ensino de filosofia a partir da obra de Deleuze e Guattari. Esses autores criaram uma série de conceitos, em seu fazer filosófico, para entender o que seria fazer filosofia, ou seja, para entender a atividade filosófica que se distanciasse de uma reflexão sobre alguma coisa e se fundasse em um ato de criação filosófica. Segundo os autores, existem quatro conceitos que corroboram para entender esse fazer filosófico, quais sejam: conceito, plano de imanência, personagem conceitual e problema. Tem-se como hipótese que tais conceitos podem contribuir para se pensar o ensino de filosofia na contemporaneidade de modo diferenciado do qual vem sendo tratado. Foi dada especial atenção a um desses conceitos: plano de imanência, engendrado na última obra conjunta desses autores, O que é a filosofia? (1997). Buscou-se, na obra desses autores, a caracterização de imanência e, consecutivamente, de plano de imanência para entender como se pode pensar o ensino de filosofia de forma diferenciada e de modo tal a distanciá-lo de uma adequação conceitual a um transcendente ou a um transcendental, a qual, no entender dos autores trabalhados, levaria o conceito de ensino a um dogmatismo conceitual. A proposta deste artigo é buscar uma saída para o problema...

O ensino de filosofia no ensino médio mediado pela literatura sartriana

Aires, Maurílio Gadelha
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Educação; Educação Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Educação; Educação
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
115.97%
On analyse une expérience de l enseignement de philosophie dans l enseignement secondaire par la littérature. La scène d intervention a été l Institut Fédéral d Éducation, Science et Technologie du Rio Grande do Norte (IFRN), dans l année 2008. L étude à caractère qualitatif a adopté un modèle de recherche participant, dans laquelle le chercheur a intervenu dans son propre contexte de classe. On a utilisé l investigation d un ouvrage existentialiste de Jean-Paul Sartre, le roman La Nausée, comme contribution méthodologique pour l enseignement de philosophie. On a adopté le recours de la littérature avec contenu philosophique à partir de la proposition apportée para les Paramètres Curriculaires Nationaux pour l Enseignement Secondaire (PCNEM) : celle qu on ne doit ni avoir la prétention de former de philosophes professionnels ni banaliser la philosophie auprès des élèves. En partant du principe que l existentialisme a été un courant philosophique qui a utilisé la littérature entant qu expression d idées philosophiques, on a envisagé le potentiel pédagogique du voisinage communicant entre la philosophie et la littérature que lie l expérience littéraire avec les textes qui montrent aussi la discussion philosophique. L idée force a été celle de traiter concepts philosophiques a partir de la littérature comme invitation à la réflexion...

O trivium como método propedêutico do ensino de filosofia no ensino médio

Jerônimo, Serginei Vasconcelos
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
115.98%
Este trabalho visa o resgate de um método de ensino muito difundido na Idade Média, o trivium (lógica, gramática e retórica) partindo da realidade atual da educação brasileira com enfoque na Filosofia. Nossos alunos estão indo muito mal nos testes produzidos pelo MEC, pois têm muitas dificuldades em leitura e escrita. Sem este problema sanado o ensino de Filosofia também se torna inviável. Uma vez que esta disciplina está presente nos currículos nacionais de forma obrigatória, temos que realizar este debate de como é possível o seu ensino e a partir de onde. Propomos o trivium como método propedêutico e fazemos neste trabalho todo um trajeto deste o levantamento do problema enfrentado pelos professores de filosofia até uma possível solução. Na introdução apresento dados relativos aos exames realizados pelo MEC e pelo PISA, para os alunos da educação básica, com enfoque na (o) 8ª/9°, de um modo geral, e na Escola Estadual Hortêncio Diniz (escola onde atuo como professor de filosofia), de um modo específico. No primeiro capítulo apresento o programa norteador do MEC em relação à sua avaliação, e as três artes do trivium que estão em consonância com o programa. No segundo capítulo, abordo historicamente o trivium...

Ensino de Filosofia no Colégio Municipal Pelotense: uma análise histórica e crítica da disciplina de filosofia de 1960 a 2008; Philosophy Teaching in Pelotense High School: a historical and critical analysis of the Philosophy discipline from 1960 to 2008

CORRÊA, Letícia Maria Passos
Fonte: Universidade Federal de Pelotas; Educação; Programa de Pós-Graduação em Educação; UFPel; BR Publicador: Universidade Federal de Pelotas; Educação; Programa de Pós-Graduação em Educação; UFPel; BR
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
106%
This paper describes the teaching of Philosophy from the 1960's to 2008 at Pelotense High School. The study makes a qualitative analysis of Philosophy teaching processes at this institution by means of documentation research and interviews. The text has been divided into two parts. The first one deals with the boundaries and outlines of the thesis by describing my professional path, and includes a literature review of the issues in question as well as the methodological and theoretical procedures used to implement the research. Aspects referring to criticality and the historical-critical outlook in the teaching of Philosophy are mentioned. In the second part of the study, data collected both at Pelotense High School and interviews with the teaching staff are researched. The first chapter addresses the teaching of Philosophy at Pelotense High School from 1960 to the year of the military coup d état in Brazil in 1964. Following, the 1964 1972 period is discussed. The third chapter extends from 1972 to 1985, the year of Brazilian redemocratization. The chapter that follows includes the 1985 2000 period and focuses on the Philosophy teaching reintegration into the school curriculum. The last chapter presents the teaching of philosophy at Pelotense High School between 2000 and 2008...

The philosophy teaching and discernment in the contemporary world: current issues; O ensino de Filosofia e discernimento no mundo contemporâneo: questões atuais

Carvalho, Alexandre Filordi de; Universidade Federal de São Paulo, Guarulhos, São Paulo
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 05/01/2015 POR
Relevância na Pesquisa
115.83%
The aim of the paper is to develop the idea that we need to invest in Philosophy teaching as discernment production tool. The hypothesis is that the discernment would be the basic capacity that one learns in order to act with the thought, with the actions and attitudes to himself and to the world. For this purpose, the text elects three levels of current issues that challenging the discernment by the Philosophy teaching: the experience of the subjects with the capitalistic and consumer society, the homogenization of subjective potential and finally the colonization of sense of powerlessness to change the social reality itself. The thought of Deleuze and Guattari are called as analytical background of this proposal.; http://dx.doi.org/10.5902/1984644416517O objetivo do artigo é o desenvolver a ideia de que é preciso investir no ensino de Filosofia como ferramenta de produção de discernimento. A hipótese é a de que o discernimento seria a capacidade elementar que se aprende para poder agir com o pensamento, com as ações e as atitudes para consigo mesmo e para com o mundo. Para tanto, o texto elege três níveis de questões atuais que desafiam o discernimento pelo o aprendizado da Filosofia: a experiência dos sujeitos com a sociedade capitalística e de consumo...

Philosophy teaching in non-formal spaces: notes of an experience; Ensino de Filosofia em espaços não formais: notas de uma experiência

Pinto, Silmara Cristiane; FFC - UNESP/Marilia; Rosa, Sara Morais da; FFC - UNESP/Marília; Gelamo, Rodrigo Pelloso; Programa de Pós-graduação em Educação e Departamento de Didática da FFC- UNESP - Marilia; Garcia, Amanda Veloso; FFC - UNESP/Marília
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; "Avaliados por pares"; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: application/pdf
Publicado em 12/11/2015 POR
Relevância na Pesquisa
115.94%
This article presents the findings of the university extension project “Philosophy teaching in non-formal spaces” and explains both the process of its implementation in practical terms and its philosophical developments. The general idea was to create a space to offer an experience at philosophizing, different from the one established in formal settings (school). Due to previous experiences regarding Philosophy teaching in institutional formalities, we tried to overflow the limits of these spaces, by converting the classical teaching into a dialogical dimension of learning and creating new spaces for thinking. In summary, this article has allowed us to explore some implications about what we have planned and henceforth what we have been experiencing: our own construction of meaning about teaching and learning Philosophy, especially of what it means to think philosophically.; DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1984644415857Este artigo tem como objetivo apresentar os resultados do projeto de extensão “Ensino de filosofia em espaços não formais”, explicitando basicamente os processos de sua execução em termos práticos tanto quanto os desdobramentos filosóficos de seu transcorrer. Em princípio a ideia geral do projeto consistiu em criar um espaço dedicado às possibilidades de experiência com o filosofar que produzisse aos participantes um modo de relação com a filosofia diferente daquele estabelecido em ambientes formais como...

OUTRAS VOZES NO ENSINO DE FILOSOFIA: O PENSAMENTO AFRICANO E AFRO-BRASILEIRO

flor do nascimento, wanderson; Universidade de Brasília
Fonte: Revista Sul-Americana de Filosofia e Educação Publicador: Revista Sul-Americana de Filosofia e Educação
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/06/2012 POR
Relevância na Pesquisa
125.94%
Diante do cenário monológico-ocidental instaurado no ensino de filosofia brasileiro na educação básica, a obrigatoriedade do ensino da história e cultura africanas e afro-brasileiras traz novas possibilidades de diálogo para a ampliação do escopo do currículo do Ensino Médio. A formação docente deve acompanhar a discussão curricular assim como é importante uma reformulação dos horizontes políticos e epistemológicos que sustentam a base de construção dos currículos de filosofia. 

A EMERGÊNCIADA OBRIGATORIEDADE DO ENSINO DE FILOSOFIA NOS JOGOS CASUAIS DE DOMINAÇÃO

Silva, Ivonei Freitas da; Instituto Federal Sul-Rio-Grandense - IFSul; Tomazetti, Elisete Medianeira; Universidade Federal de Santa Maria – UFSM
Fonte: Revista Sul-Americana de Filosofia e Educação Publicador: Revista Sul-Americana de Filosofia e Educação
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 07/10/2011 POR
Relevância na Pesquisa
115.88%
Estes escritos convergem à série de enunciados "transversais" acerca da presença da filosofia nos monumentosLDBEN (1996), DCNEM (1998), PCN (2000), PCN+ (2002) e OCN (2006), em relação com a série diferente de acontecimentos de nível inteiramente diferente-a "integração" do ensino médio -e, por fim, nesses quadros, considera a obrigatoriedade da disciplina de filosofia como emergência, descontinuidade, ruptura.

Entrevista com FILIPE CEPPAS - Atual coordenador do Grupo de Trabalho Filosofar e Ensinar a Filosofar da Associação Nacional de Pós-Graduação em Filosofia (ANPOF-Brasil)

RESAFE, Revista Sul-Americana de Filosofia e Educação; Universidade de Brasília - UnB
Fonte: Revista Sul-Americana de Filosofia e Educação Publicador: Revista Sul-Americana de Filosofia e Educação
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 05/10/2011 POR
Relevância na Pesquisa
115.9%
O Grupo de Trabalho Filosofar e Ensinar a Filosofar da Associação Nacional de Pós-Graduação em Filosofia (ANPOF) surgiu em 2006 e vem se consolidando através de reuniões anuais, publicações, circulação de informações e debates em sua lista eletrônica. Nesta entrevista conferida à RESAFE, Filipe Ceppas, professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), colaborador do Programa de Pós-graduação da Universidade Gama Filho (UGF) e atual coordenador do GT Filosofar e Ensinar a Filosofar, descreve alguns dos principais desafios do ensino de filosofia na atualidade, reflete sobre o lugar do pensamento filosófico-educativo na academia, provê um relato da história do GT e de suas próprias investigações como pesquisador da área. 

CUIDADO DE SI E ENSINO DE FILOSOFIA: PROBLEMATIZAÇÕES EM TORNO DO FILOSOFAR E DO ENSINAR A FILOSOFAR NA EDUCAÇÃO BÁSICA

Ribeiro, Saulo Eduardo
Fonte: Revista Sul-Americana de Filosofia e Educação Publicador: Revista Sul-Americana de Filosofia e Educação
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 06/06/2013 POR
Relevância na Pesquisa
115.91%
A partir do estudo sobre o processo histórico de ressignificação da relação entre subjetividade e verdade, realizado por Michel Foucault no curso “A Hermenêutica do Sujeito”, o presente artigo analisa as possíveis implicações dessa ressignificação no processo de institucionalização da filosofia, problematizando, por conseguinte, a temática do ensino de Filosofia na Educação Básica.

O ENSINO DE FILOSOFIA E A LEI 10.639 (Resenha)

Santos, Rodrigo dos; Universidade Federal do Rio de Janeiro
Fonte: Revista Sul-Americana de Filosofia e Educação Publicador: Revista Sul-Americana de Filosofia e Educação
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/06/2012 POR
Relevância na Pesquisa
125.91%
Resenha do livro "O ensino de Filosofia e a Lei 10.639" de Renato Noguera.

AVALIAÇÃO DOS PRINCIPAIS LIVROS DIDÁTICOS DE FILOSOFIA PARA O ENSINO MÉDIO EXISTENTES NO MERCADO EDITORIAL BRASILEIRO

Von Zuben, Marcos Camargos; Araújo, Joelson Silva de; Costa, Izanete de Medeiros
Fonte: Revista Sul-Americana de Filosofia e Educação Publicador: Revista Sul-Americana de Filosofia e Educação
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 13/10/2013 POR
Relevância na Pesquisa
115.92%
Este artigo apresenta os resultados de pesquisa que teve como objetivo a avaliação de oito livros didáticos de filosofia para o ensino médio, selecionados como os principais livros disponíveis no mercado editorial brasileiro. Apresenta o referencial teórico sobre conteúdos e metodologias mais adequadas para o ensino de filosofia no nível médio, expõe a metodologia empregada para a análise dos livros e discute os resultados obtidos.

Filosofia no Ensino Médio. Relato de uma Experiência de Pesquisa.

Tomazetti, Elisete Medianeira; Universidade Federal de Santa Maria - UFSM; Marçal, Katiuska I.; Universidade Federal de Santa Maria - UFSM; Ribeiro, Tatiana de Melo; Universidade Federal de Santa Maria - UFSM
Fonte: Revista Sul-Americana de Filosofia e Educação Publicador: Revista Sul-Americana de Filosofia e Educação
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Avaliado por Pares Formato: application/pdf
Publicado em 05/10/2011 POR
Relevância na Pesquisa
105.98%
Neste espaço relataremos o desenvolvimento do projeto de pesquisa Filosofia, Cultura Juvenil e Ensino Médio desenvolvido no período de junho de 2004 a junho de 2009, na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), no Rio Grande do Sul. A coordenação foi realizada pela professora Elisete Medianeira Tomazetti, vinculada ao Departamento de Metodologia e Ensino (MEN), do Centro Educação e responsável pelas disciplinas de Didática da Filosofia, Pesquisa para o Ensino de Filosofia e Estágio Curricular Supervisionado, do Curso de Filosofia da UFSM. Desde seu início o projeto contou com vários alunos do Curso de Filosofia da UFSM. Alguns se agregavam ao grupo durante certo período e assim que concluíam seu curso e precisavam buscar emprego, em outras localidades, acabavam deixando o grupo. Outros, devido a bolsas de iniciação científica, oriundas de diferentes editais, permaneceram durante todo o período de desenvolvimento da pesquisa, nas diferentes etapas. O desenvolvimento da pesquisa procurou sempre fomentar o interesse dos alunos em dar continuidade a seus estudos de pós-graduação strictu sensu, seguindo com pesquisas na mesma temática. Muitos trabalhos, a partir desta pesquisa, foram elaborados e apresentados pelos participantes do grupo de pesquisa em eventos da área...

Algumas dificuldades no ensino de filosofia para crianças

Nepomuceno, Ígor Vinhal; Universidade de Brasília
Fonte: Revista Sul-Americana de Filosofia e Educação Publicador: Revista Sul-Americana de Filosofia e Educação
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 14/10/2011 POR
Relevância na Pesquisa
125.92%
O texto parte de algumas experiências do Projeto Filosofia na Escola para levantar algumas questões que dizem respeito aos limites e alcances do trabalho de filosofia com as crianças, fazendo também uma reflexão sobre o sentido aberto pelo ensino de filosofia para pensar as práticas pedagógicas nas quais a filosofia está envolvida.

COLONIALIDADE E EDUCAÇÃO: O CURRÍCULO DE FILOSOFIA BRASILEIRO ENTRE DISCURSOS COLONIAIS

flor do nascimento, wanderson; Universidade de Brasília; Botelho, Denise
Fonte: Revista Sul-Americana de Filosofia e Educação Publicador: Revista Sul-Americana de Filosofia e Educação
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 06/10/2011 POR
Relevância na Pesquisa
115.88%
O presente texto busca discutir o silenciamento de produções nacionais, latino-americanas e africanas nos currículos de filosofia brasileiros como um sintoma de uma internalização dos discursos coloniais que constituíram a maneira moderna de lidarmos com a filosofia, com a educação, com o ensino de filosofia. Algumas das principais categorias dos estudos sobre a colonialidade serão utilizadas como roteiro para essa discussão. 

UMA CONVERSA-VIAGEM: ENTRE O PASSADO E O FUTURO DO ENSINO DE FILOSOFIA

Langón, Maurício; Agratti, Laura; Appel, Emmanuel; Gallo, Sílvio; Heuser, Ester Maria Dreher
Fonte: Revista Sul-Americana de Filosofia e Educação Publicador: Revista Sul-Americana de Filosofia e Educação
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 30/01/2014 POR
Relevância na Pesquisa
115.93%
Trata-se da transcrição de uma conversa-viagem ocorrida em 2008, após o “VIII Simpósio Sul-Brasileiro sobre o ensino de filosofia: filosofia, formação docente e cidadania”. Nesta conversa estão expressas experiências políticas, filosóficas e pedagógicas vividas no Brasil, na Argentina e no Uruguai por professores de filosofia, importantes personagens do cenário latino-americano no que diz respeito à formação de professores e à luta pela inclusão da Filosofia nos currículos do Ensino Médio brasileiro. Emmanuel Appel conta, em detalhes, o que se passou nos caminhos e descaminhos dos projetos de inclusão da disciplina, bem como retoma 37 anos do movimento em defesa da formação filosófica dos jovens brasileiros. Mauricio Langón, responsável pelo registro dessa conversa, age como um jornalista provocador e instiga Sílvio Gallo a posicionar-se frente à especificidade da Filosofia e sua função na escola, assim como aos desafios que temos pela frente com a sua inclusão (a conversa se deu duas semanas antes de o projeto ser sancionado por José de Alencar, presidente em exercício) – tudo que ele afirma segue sendo desafio para nós. Langón chama Laura Agratti para a conversa e põe em questão a formação daqueles que vão ensinar aos jovens. Na oportunidade...

ENSINO DE FILOSOFIA NAS ESCOLAS DE ENSINO FUNDAMENTAL DO MUNICÍPIO DE CAMPINA GRANDE, PARAÍBA: PRIMEIROS ESTUDOS

Rondon, Roberto; Universidade Federal da Paraíba - UFPB
Fonte: Revista Sul-Americana de Filosofia e Educação Publicador: Revista Sul-Americana de Filosofia e Educação
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Avaliado por Pares Formato: application/pdf
Publicado em 06/10/2011 POR
Relevância na Pesquisa
115.93%
O presente estudo tem como objetivo apresentar algumas considerações sobre a pesquisa realizada a partir das experiências com o ensino de Filosofia no cotidiano das escolas municipais de Campina Grande, estado da Paraíba, Brasil, durante o ano de 2009.