Página 1 dos resultados de 4102 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Frequência de neoplasias endócrinas em cães e perfil da população afetada em uma rotina de atendimento em endocrinologia

Carvalho, Guilherme Luiz Carvalho de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.7%
As neoplasias de origem endócrina são patologias importantes do ponto de vista epidemiológico no que tange as endocrinopatias que acometem os cães de uma maneira geral. Estas alterações na divisão celular podem levar a alterações na função fisiológica de determinadas glândulas, como pode ser observado no hiperadrenocorticismo, hipertireoidismo, hiperparatireoidismo, insulinoma, feocromocitoma, acromegalia, dentre outros. O objetivo deste trabalho foi determinar a frequência de neoplasias de origem endócrina em uma rotina de atendimento em endocrinologia de cães e gatos, bem como o perfil da população afetada. Para isto, foi realizado um estudo retrospectivo de casos atendidos no Hospital de Clínicas Veterinárias da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e em um serviço particular atuante em Porto Alegre, Região Metropolitana e Serra Gaúcha, no período de janeiro de 2005 a janeiro de 2010. Para tal, foram analisados os prontuários físicos e eletrônicos de 459 animais atendidos neste período, sendo selecionados os 95 cães diagnosticados como endocrinopatas portadores de neoplasias glandulares. O diagnóstico foi realizado através do histórico, apresentação clínica, achados de exame físico...

Consenso brasileiro para a abordagem clínica e tratamento do hipotireoidismo subclínico em adultos: recomendações do Departamento de Tireoide da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia

Sgarbi, Jose A.; Teixeira, Patrícia F. S.; Maciel, Lea M. Z.; Mazeto, Gláucia Maria Ferreira da Silva; Vaisman, Mario; Montenegro Junior, Renan M.; Ward, Laura S.
Fonte: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Publicador: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 166-183
POR
Relevância na Pesquisa
36.7%
INTRODUÇÃO: O hipotireoidismo subclínico (HSC), definido por concentrações elevadas do TSH em face de níveis normais dos hormônios tireoidianos, tem elevada prevalência no Brasil, particularmente entre mulheres e idosos. Embora um número crescente de estudos venha associando o HSC com maior risco de doença arterial coronariana e de mortalidade, não há ensaio clínico randomizado sobre o benefício do tratamento com levotiroxina na redução dos riscos e o tratamento permanece controverso. OBJETIVO: Este consenso, patrocinado pelo Departamento de Tireoide da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia e desenvolvido por especialistas brasileiros com vasta experiência clínica em tireoide, apresenta recomendações baseadas em evidências para uma abordagem clínica do paciente com HSC no Brasil. MATERIAIS E MÉTODOS: Após estruturação das questões clínicas, a busca das evidências disponíveis na literatura foi realizada inicialmente na base de dados do MedLine-PubMed e posteriormente nas bases Embase e SciELO - Lilacs. A força da evidência, avaliada pelo sistema de classificação de Oxford, foi estabelecida a partir do desenho de estudo utilizado, considerando-se a melhor evidência disponível para cada questão e a experiência brasileira. RESULTADOS: Os temas abordados foram definição e diagnóstico...

Diagnóstico, tratamento e seguimento do carcinoma medular de tireoide: recomendações do Departamento de Tireoide da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia

Maia, Ana Luiza; Siqueira, Debora R.; Kulcsar, Marco A. V.; Tincani, Alfio J.; Mazeto, Glaucia M. F. S.; Maciel, Lea M. Z.
Fonte: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Publicador: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 667-700
POR
Relevância na Pesquisa
36.7%
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); IntroductionMedullary thyroid carcinoma (MTC) originates in the thyroid parafollicular cells and represents 3-4% of the malignant neoplasms that affect this gland. Approximately 25% of these cases are hereditary due to activating mutations in the REarranged during Transfection (RET) proto-oncogene. The course of MTC is indolent, and survival rates depend on the tumor stage at diagnosis. The present article describes clinical evidence-based guidelines for the diagnosis, treatment, and follow-up of MTC. ObjectiveThe aim of the consensus described herein, which was elaborated by Brazilian experts and sponsored by the Thyroid Department of the Brazilian Society of Endocrinology and Metabolism, was to discuss the diagnosis, treatment, and follow-up of individuals with MTC in accordance with the latest evidence reported in the literature. Materials and methods: After clinical questions were elaborated, the available literature was initially surveyed for evidence in the MedLine-PubMed database, followed by the Embase and Scientific Electronic Library Online/Latin American and Caribbean Health Science Literature (SciELO/Lilacs) databases. The strength of evidence was assessed according to the Oxford classification of evidence levels...

Terapia hormonal da menopausa: posicionamento do Departamento de Endocrinologia Feminina e Andrologia da SBEM em 2004

Clapauch, Ruth; Athayde, Amanda; Meirelles, Ricardo M.R.; Weiss, Rita V; Pardini, Dolores P.; Leão, Lenora Maria C.S.M.; Marinheiro, Lizanka Paola Figueiredo
Fonte: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Publicador: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.7%
Após os estudos clínicos randomizados produzirem impacto e questio- namentos sobre terapia hormonal da menopausa (THM) na comunidade médica, o Departamento de Endocrinologia Feminina e Andrologia da SBEM reuniu um grupo de especialistas para formular um documento informativo, crítico e de posicionamento que pudesse servir de orienta- ção aos que praticam ou opinam sobre tratamento da menopausa. THM está indicada para alívio dos sintomas motores, conservação do trofismo vaginal, preservação de massa óssea e colágeno, melhora do bem estar e sexualidade. Os estudos sobre prevenção cardiovascular primária não são conclusivos, portanto insuficientes para indicar ou deixar de indicar THM com este objetivo. Esquemas e tipos de associação devem ser individualizados. Sempre que possível deve-se optar pelas menores doses eficazes de 17-beta estradiol, associado a progesterona natural ou seus derivados nas mulheres com útero. A duração do tratamento é vinculada a seus objetivos, devendo ser reavaliada periodicamente através de um balanço individual entre indicação e contra-indicação. Orientação quanto a um estilo de vida mais saudável, com eliminação de tabagismo, alimentação adequada em cálcio e pobre em gorduras e atividade física regular são fundamentais como cuidados associados durante a menopausa.

Descobrindo Genes no Século XXI: Enfoque na Área de Onco-Endocrinologia

Dahia,Patricia
Fonte: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Publicador: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2002 PT
Relevância na Pesquisa
36.7%
A área de endocrinologia genética e oncológica tem sido alvo de enorme avanço nos anos recentes. A descoberta de genes responsáveis por neoplasias hereditárias nas últimas décadas representou uma fonte importante de informações concernentes à avaliação de risco, prevenção e aconselhamento genético. Neste particular, a caracterização do gene responsável pela neoplasia endócrina múltipla tipo 2 (MEN 2) representou a "pedra angular" para o desenvolvimento do campo de oncogenética clínica. Portanto, estima-se que o estudo genético e funcional das neoplasias hereditárias será igualmente capaz de liderar o avanço para um melhor manuseio clínico e terapêutico destas doenças. Um dos grandes desafios do futuro reside em se entender o intrincado mecanismo de interação entre genes e proteínas no controle do desenvolvimento e regulação dos diferentes sistemas biológicos. Uma das conseqüências mais antecipadas deste avanço é a sua aplicação para o tratamento específico e "individualizado" de todas as doenças humanas. Esta breve revisão tratará de aspectos gerais que envolvem o processo de identificação de novos genes e sua associação com condições clínicas específicas. As técnicas clássicas de clonagem serão apresentadas ao lado de estratégias modernas de identificação e análise de genes. O papel da bioinformática no Projeto Genoma Humano e o imenso potencial que esta informação traz para acelerar o processo de caracterização de novos grupos de genes serão brevemente discutidos.

Fitoestrogênios: posicionamento do Departamento de Endocrinologia Feminina da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM)

Clapauch,Ruth; Meirelles,Ricardo M.R.; Julião,Maria Amélia S.G.; Loureiro,Cláudia Kohler C.; Giarodoli,Paola B.; Pinheiro,Solange Alves; Harrigan,Albermar Roberts; Spritzer,Poli Mara; Pardini,Dolores Perovano; Weiss,Rita Vasconcellos; Athayde,Amanda; R
Fonte: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Publicador: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2002 PT
Relevância na Pesquisa
36.83%
Para avaliar a utilidade dos fitoestrogênios (FE) na terapia de reposição hormonal da menopausa (TRHM), o Departamento de Endocrinologia Feminina da SBEM reuniu um grupo de especialistas para fazer uma revisão bibliográfica e selecionar trabalhos nos quais a metodologia adotada demonstrasse rigor científico. Os FE têm ações estrogênicas e antiestrogênicas, predominantemente sobre os receptores de estrogênios (E) beta, com potência estrogênica muito inferior à do estradiol. O conteúdo de FE nas suas fontes vegetais é variável, dependendo da forma de cultivo, safra, armazenamento e industrialização. Também a conversão dos precursores em fitormônios ativos no organismo humano tem grande variabilidade individual. A maior parte das pesquisas com FE é realizada in vitro ou com animais de laboratório, nem sempre podendo ser extrapoladas para humanos. Com relação à síndrome do climatério, alguns estudos sugerem discreta melhora dos fogachos, sem modificação do ressecamento vaginal ou das alterações do humor. No metabolismo lipídico, alimentação rica em soja, mas não isoflavonas isoladamente, promove redução do colesterol total, do LDL-col e dos triglicerídeos, mas não elevam o HDL-col, como os E, e podem causar aumento da lipoproteína (a)...

Terapia hormonal da menopausa: posicionamento do Departamento de Endocrinologia Feminina e Andrologia da SBEM em 2004

Clapauch,Ruth; Athayde,Amanda; Meirelles,Ricardo M.R.; Weiss,Rita V.; Pardini,Dolores P.; Leão,Lenora Maria C.S.M.; Marinheiro,Lizanka P.F.
Fonte: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Publicador: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2005 PT
Relevância na Pesquisa
36.7%
Após os estudos clínicos randomizados produzirem impacto e questionamentos sobre terapia hormonal da menopausa (THM) na comunidade médica, o Departamento de Endocrinologia Feminina e Andrologia da SBEM reuniu um grupo de especialistas para formular um documento informativo, crítico e de posicionamento que pudesse servir de orientação aos que praticam ou opinam sobre tratamento da menopausa. THM está indicada para alívio dos sintomas motores, conservação do trofismo vaginal, preservação de massa óssea e colágeno, melhora do bem estar e sexualidade. Os estudos sobre prevenção cardiovascular primária não são conclusivos, portanto insuficientes para indicar ou deixar de indicar THM com este objetivo. Esquemas e tipos de associação devem ser individualizados. Sempre que possível deve-se optar pelas menores doses eficazes de 17-beta estradiol, associado a progesterona natural ou seus derivados nas mulheres com útero. A duração do tratamento é vinculada a seus objetivos, devendo ser reavaliada periodicamente através de um balanço individual entre indicação e contra-indicação. Orientação quanto a um estilo de vida mais saudável, com eliminação de tabagismo, alimentação adequada em cálcio e pobre em gorduras e atividade física regular são fundamentais como cuidados associados durante a menopausa.

Educação médica continuada a distância em endocrinologia e metabologia

Preger,Claus Michael
Fonte: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Publicador: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2005 PT
Relevância na Pesquisa
36.7%
A rede de informática que l iga mundialmente entre si os computadores, a Internet, tornou-se importante instrumento de difusão do conhecimento humano. A educação médica através deste meio, sem a necessidade de presença formal nos ambientes de ensino, constitui uma utilização moderna desta valiosa fonte, caracterizando a Educação Médica Continuada a Distância (EMCAD). A procura de videoconferências, de monografias, diretrizes e cursos de atualização em Endocrinologia e Metabologia, nas páginas da Internet, através das máquinas eletrônicas de busca, é tarefa laboriosa e demorada face ao grande número de sítios resultantes desta pesquisa. A presente revisão tem como finalidade facilitar este trabalho, com a utilização de palavras e expressões-chave, apresentando em quadros, classificados de acordo com as subespecialidades ou com o órgão glandular e com o idioma do texto, os principais endereços eletrônicos que abrigam as fontes de atualização profissional, obtidos pela pesquisa prévia realizada pelo autor.

Recomendações do Departamento de Neuroendocrinologia da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia para o diagnóstico e tratamento da acromegalia no Brasil

Vieira Neto,Leonardo; Abucham,Julio; Araujo,Luiz Antônio de; Boguszewski,Cesar L.; Bronstein,Marcello D.; Czepielewski,Mauro; Jallad,Raquel S.; Musolino,Nina R. de C.; Naves,Luciana A.; Ribeiro-Oliveira Júnior,Antônio; Vilar,Lucio; Faria,Manuel dos S.;
Fonte: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Publicador: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2011 PT
Relevância na Pesquisa
36.7%
A acromegalia é uma doença associada à elevada morbidade e à redução da expectativa de vida. Em virtude do seu caráter insidioso e do seu não reconhecimento, o diagnóstico é frequentemente realizado com atraso, o que, associado às complicações relacionadas ao excesso do GH/IGF-I, determina elevada morbimortalidade. No entanto, um diagnóstico precoce e um tratamento efetivo minimizam a morbidade e normalizam a taxa de mortalidade. Nesta publicação, o objetivo do Departamento de Neuroendocrinologia da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia é divulgar quando suspeitar clinicamente da acromegalia e como diagnosticá-la. Além disso, discute-se a maneira mais eficaz e segura de realizar o tratamento da acromegalia, enfatizando que este deve ser realizado em centros de referência. Assim, com base em dados publicados em periódicos de nível científico reconhecido e na experiência dos autores, são apresentadas as recomendações para o diagnóstico e tratamento da doença.

Consenso brasileiro para a abordagem clínica e tratamento do hipotireoidismo subclínico em adultos: recomendações do Departamento de Tireoide da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia

Sgarbi,Jose A.; Teixeira,Patrícia F. S.; Maciel,Lea M. Z.; Mazeto,Glaucia M. F. S.; Vaisman,Mario; Montenegro Junior,Renan M.; Ward,Laura S.
Fonte: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Publicador: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2013 PT
Relevância na Pesquisa
36.7%
INTRODUÇÃO: O hipotireoidismo subclínico (HSC), definido por concentrações elevadas do TSH em face de níveis normais dos hormônios tireoidianos, tem elevada prevalência no Brasil, particularmente entre mulheres e idosos. Embora um número crescente de estudos venha associando o HSC com maior risco de doença arterial coronariana e de mortalidade, não há ensaio clínico randomizado sobre o benefício do tratamento com levotiroxina na redução dos riscos e o tratamento permanece controverso. OBJETIVO: Este consenso, patrocinado pelo Departamento de Tireoide da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia e desenvolvido por especialistas brasileiros com vasta experiência clínica em tireoide, apresenta recomendações baseadas em evidências para uma abordagem clínica do paciente com HSC no Brasil. MATERIAIS E MÉTODOS: Após estruturação das questões clínicas, a busca das evidências disponíveis na literatura foi realizada inicialmente na base de dados do MedLine-PubMed e posteriormente nas bases Embase e SciELO - Lilacs. A força da evidência, avaliada pelo sistema de classificação de Oxford, foi estabelecida a partir do desenho de estudo utilizado, considerando-se a melhor evidência disponível para cada questão e a experiência brasileira. RESULTADOS: Os temas abordados foram definição e diagnóstico...

Consenso brasileiro para o diagnóstico e tratamento do hipertireoidismo: recomendações do Departamento de Tireoide da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia

Maia,Ana Luiza; Scheffel,Rafael S.; Meyer,Erika Laurini Souza; Mazeto,Glaucia M. F. S.; Carvalho,Gisah Amaral de; Graf,Hans; Vaisman,Mario; Maciel,Lea M. Z.; Ramos,Helton E.; Tincani,Alfio José; Andrada,Nathalia Carvalho de; Ward,Laura S.
Fonte: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Publicador: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2013 PT
Relevância na Pesquisa
36.7%
INTRODUÇÃO: O hipertireoidismo é caracterizado pelo aumento da síntese e liberação dos hormônios tireoidianos pela glândula tireoide. A tireotoxicose refere-se à síndrome clínica decorrente do excesso de hormônios tireoidianos circulantes, secundário ao hipertireoidismo ou não. Este artigo descreve diretrizes baseadas em evidências clínicas para o manejo da tireotoxicose. OBJETIVO: O presente consenso, elaborado por especialistas brasileiros e patrocinado pelo Departamento de Tireoide da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, visa abordar o manejo, diagnóstico e tratamento dos pacientes com tireotoxicose, de acordo com as evidências mais recentes da literatura e adequadas para a realidade clínica do país. MATERIAIS E MÉTODOS: Após estruturação das questões clínicas, foi realizada busca das evidências disponíveis na literatura, inicialmente na base de dados do MedLine-PubMed e posteriormente nas bases Embase e SciELO - Lilacs. A força das evidências, avaliada pelo sistema de classificação de Oxford, foi estabelecida a partir do desenho de estudo utilizado, considerando-se a melhor evidência disponível para cada questão. RESULTADOS: Foram definidas 13 questões sobre a abordagem clínica inicial visando ao diagnóstico e ao tratamento que resultaram em 53 recomendações...

Recomendações da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) para o diagnóstico e tratamento da hipovitaminose D

Maeda,Sergio Setsuo; Borba,Victoria Z. C.; Camargo,Marília Brasilio Rodrigues; Silva,Dalisbor Marcelo Weber; Borges,João Lindolfo Cunha; Bandeira,Francisco; Lazaretti-Castro,Marise
Fonte: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Publicador: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/2014 PT
Relevância na Pesquisa
36.7%
Objetivo Apresentar uma atualização sobre o diagnóstico e tratamento da hipovitaminose D baseada nas mais recentes evidências científicas. Materiais e métodos O Departamento de Metabolismo Ósseo e Mineral da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) foi convidado a conceber um documento seguindo as normas do Programa Diretrizes da Associação Médica Brasileira (AMB). A busca dos dados foi realizada por meio do PubMed, Lilacs e SciELO e foi feita uma classificação das evidências em níveis de recomendação, de acordo com a força científica por tipo de estudo. Conclusão Foi apresentada uma atualização científica a respeito da hipovitaminose D que servirá de base para o diagnóstico e tratamento dessa condição no Brasil.

Diagnóstico, tratamento e seguimento do carcinoma medular de tireoide: recomendações do Departamento de Tireoide da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia

Maia,Ana Luiza; Siqueira,Debora R.; Kulcsar,Marco A. V.; Tincani,Alfio J.; Mazeto,Glaucia M. F. S.; Maciel,Lea M. Z.
Fonte: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Publicador: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2014 PT
Relevância na Pesquisa
36.7%
Introdução O carcinoma medular de tireoide (CMT) origina-se das células parafoliculares da tireoide e corresponde a 3-4% das neoplasias malignas da glândula. Aproximadamente 25% dos casos de CMT são hereditários e decorrentes de mutações ativadoras no proto-oncogene RET (REarranged during Transfection). O CMT é uma neoplasia de curso indolente, com taxas de sobrevida dependentes do estádio tumoral ao diagnóstico. Este artigo descreve diretrizes baseadas em evidências clínicas para o diagnóstico, tratamento e seguimento do CMT. Objetivo O presente consenso, elaborado por especialistas brasileiros e patrocinado pelo Departamento de Tireoide da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, visa abordar o diagnóstico, tratamento e seguimento dos pacientes com CMT, de acordo com as evidências mais recentes da literatura. Materiais e métodos: Após estruturação das questões clínicas, foi realizada busca das evidências disponíveis na literatura, inicialmente na base de dados do MedLine-PubMed e posteriormente nas bases Embase e SciELO – Lilacs. A força das evidências, avaliada pelo sistema de classificação de Oxford...

Recomendações do Departamento de Neuroendocrinologia da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia para o diagnóstico e tratamento da acromegalia no Brasil; Recommendations of Neuroendocrinology Department from Brazilian Society of Endocrinology and Metabolism for diagnosis and treatment of acromegaly in Brazil

VIEIRA NETO, Leonardo; ABUCHAM, Julio; ARAUJO, Luiz Antônio de; BOGUSZEWSKI, Cesar L.; BRONSTEIN, Marcello D.; CZEPIELEWSKI, Mauro; JALLAD, Raquel S.; MUSOLINO, Nina R. de C.; NAVES, Luciana A.; RIBEIRO-OLIVEIRA JÚNIOR, Antônio; VILAR, Lucio; FARIA, Ma
Fonte: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Publicador: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
36.7%
A acromegalia é uma doença associada à elevada morbidade e à redução da expectativa de vida. Em virtude do seu caráter insidioso e do seu não reconhecimento, o diagnóstico é frequentemente realizado com atraso, o que, associado às complicações relacionadas ao excesso do GH/IGF-I, determina elevada morbimortalidade. No entanto, um diagnóstico precoce e um tratamento efetivo minimizam a morbidade e normalizam a taxa de mortalidade. Nesta publicação, o objetivo do Departamento de Neuroendocrinologia da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia é divulgar quando suspeitar clinicamente da acromegalia e como diagnosticá-la. Além disso, discute-se a maneira mais eficaz e segura de realizar o tratamento da acromegalia, enfatizando que este deve ser realizado em centros de referência. Assim, com base em dados publicados em periódicos de nível científico reconhecido e na experiência dos autores, são apresentadas as recomendações para o diagnóstico e tratamento da doença.; Acromegaly is a disease associated with increased morbidity and reduced life expectancy. Because of its insidious character and its non-recognition, the diagnosis is often made with delay, which, along with the complications related to GH/IGF-I excess...

Técnicas de Análise da Regulação da Transcrição Gênica e suas Aplicações na Endocrinologia Molecular

Lin,Chin Jia; Barbosa,Angela Silva
Fonte: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Publicador: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2002 PT
Relevância na Pesquisa
36.7%
Uma das principais ações dos estímulos hormonais é a modulação da expressão dos genes. Visto que a taxa de transcrição do gene é o maior determinante da sua expressão, os mecanismos moleculares pelos quais a transcrição gênica é regulada têm ganhado interesse crescente e se tornado um dos tópicos principais da Endocrinologia Molecular. Neste artigo, os autores reviram criticamente os aspectos teóricos e as aplicações das técnicas mais utilizadas em estudos da transcrição gênica. As vantagens e os senões dos métodos usados para definição e mapeamento das seqüências regulatórias 5', para teste das interações DNA-proteína, para identificação dos nucleotídeos necessários à interação com fatores de transcrição e para clonagem dos fatores regulatórios trans são discutidos.

Plan de negocios para el centro especializado en ginecología, endocrinología y menopausia, CEGEM Bucaramanga, Santander

Tovar Moreno, Iván René; Villacrés Cárdenas, Guillermo, dir.
Fonte: Universidade La Sabana Publicador: Universidade La Sabana
Tipo: Tese de Doutorado
ES
Relevância na Pesquisa
36.7%
En el sector de la Salud se presentan oportunidades de negocio, las cuales requieren entender las condiciones del mercado. Las características de la población femenina en Colombia han cambiado, así como sus necesidades, por lo cual buscan satisfacer plenamente sus necesidades laborales, personales y de calidad de vida. Con base en esto se ha desarrollado el plan de negocios para la creación de un servicio novedoso ubicado en la ciudad Bucaramanga, cuyo objetivo principal ha sido evaluar las condiciones del mercado para crear un centro especializado en ginecología, endocrinología y menopausia (CEGEM). Todo esto buscando mejorar la calidad de vida de las mujeres y sus familias.

Prevalencia de trastornos de ansiedad en niños con sobrepeso y obesidad entre los 8 - 14 años que asisten a la consulta de filtro de endocrinología pediátrica del Hospital Militar Central entre los años 2012 y 2013

Pinzón Guevara, Lyda Rocio; Nova Arrieta, Magda Lorena; Chaskel, Roberto; Rodriguez, Eduardo
Fonte: Universidad Militar Nueva Granada; Facultad de Medicina; Psiquiatría Publicador: Universidad Militar Nueva Granada; Facultad de Medicina; Psiquiatría
Tipo: bachelorThesis; Trabajo de grado Formato: pdf; pdf
SPA
Relevância na Pesquisa
36.98%
Prevalencia de trastorno de ansiedad asociado a sobrepeso y obesidad en pacientes de 8 – 14 años que asisten a consulta de filtro de endocrinología pediátrica del Hospital Militar Central entre los años 2012-2013.OBJETIVO: Evaluar la frecuencia del trastorno de ansiedad en pacientes entre los 8 y 14 años que asisten a consulta de filtro de Endocrinología Pediátrica, con diagnóstico de sobrepeso u obesidad. POBLACION: Pacientes entre los 8 y 14 años que asisten a consulta de filtro de Endocrinología Pediátrica con diagnóstico de sobrepeso u obesidad. DISEÑO: Estudio descriptivo de prevalencia. METODOLOGIA: 1. Seleccionar una muestra de 184 pacientes con diagnóstico de sobrepeso u obesidad entre los 8 y 14 años que asisten a consulta de filtro de Endocrinología Pediátrica. 2. Diligenciamiento del consentimiento informado a los padres y el asentimiento informado para el paciente. 3. Aplicación de las escalas a la muestra seleccionada: Escala breve de evaluación psiquiátrica y Escala de ansiedad en niños y adolescentes. 4. Evaluación de la frecuencia de exposición de los trastornos de ansiedad en la muestra. RESULTADOS La cohorte estuvo conformada por 191 niños, con una edad mínima de 8 años...

Diabetes Mellitus tipo 1 en pacientes menores de 15 años que acudieron a la consulta de endocrinología del Hospital de Niños "Dr. Jorge Lizarraga” Enero 2005-2011

Denis Ochoa, Aixa Cecilia
Fonte: Universidade de Carabobo Publicador: Universidade de Carabobo
Tipo: specialtyThesis
ES_ES
Relevância na Pesquisa
36.98%
La Diabetes Mellitus tipo 1 es la enfermedad endocrinológica crónica más frecuente en la edad pediatría. Durante los últimos años su incidencia está creciendo rápidamente. Objetivo: Evaluar la Diabetes Mellitus tipo 1 en pacientes menores de 15 años que acudieron a la consulta de endocrinología del Hospital de niños “Dr. Jorge Lizarraga” Enero 2005-2011. Materiales y Métodos: estudio no experimental, transversal, retrospectivo. La población fue de 5744 niños y adolescentes que acudieron a la consulta de Endocrinología Pediátrica de la institución antes mencionada. La muestra representada por 93 pacientes menores de 15 años, con Diabetes Mellitus tipo 1. Resultados: el sexo que predomino levemente fue femenino (50,54%= 47 casos), se registró una edad promedio de 10,61 años ± 0,36. El estrato IV fue el más frecuente con un 59,14% (55 casos). Antecedente familiar de Diabetes Mellitus más frecuente en abuelos. La característica clínica asociada que predominó fue la poliuria (86,02%). Conclusión: plantearnos la necesidad de una mayor divulgación de programas de sensibilización y reconocimiento de esta enfermedad entre la población.La Diabetes Mellitus tipo 1 es la enfermedad endocrinológica crónica más frecuente en la edad pediatría. Durante los últimos años su incidencia está creciendo rápidamente. Objetivo: Evaluar la Diabetes Mellitus tipo 1 en pacientes menores de 15 años que acudieron a la consulta de endocrinología del Hospital de niños “Dr. Jorge Lizarraga” Enero 2005-2011. Materiales y Métodos: estudio no experimental...

Enfermedad tiroidea autoinmune en pacientes con Diabetes Mellitus tipo1. consulta de Endocrinologia Pediatrica. Hospital de Niños “Dr. Jorge Lizarraga” Valencia, Junio 2009-2012.

Rivera, Nubia
Fonte: Universidade de Carabobo Publicador: Universidade de Carabobo
Tipo: specialtyThesis
ES_ES
Relevância na Pesquisa
36.83%
Objetivo: Establecer la presencia de Enfermedad Tiroidea Autoinmune en pacientes con Diabetes Mellitus tipo1 que asisten a la consulta de endocrinología pediátrica del Hospital de Niños “Dr. Jorge Lizarraga”, Junio 2009-2012. Materiales y Método: Estudio cuantitativo, retrospectivo, transversal, descriptivo, no experimental, su finalidad es de tipo aplicada, en el cual se realizó revisión de historias clínicas de pacientes con Diabetes mellitus tipo1 que asistieron a la consulta de endocrinología pediátrica del Hospital de Niños Dr. Jorge Lizarraga durante el período junio 2009-2012. De estas historias se recopilaron la data para determinar enfermedades tiroideas autoinmunes y control de la enfermedad para el análisis estadístico realizado utilizo un nivel de significación del 5% o menos de error de muestreo o azar (P≤0,05). Resultados: El género femenino fue mayoría (52,6%), adolescentes (52,6%), eutróficos (77,2%). En cuanto a la patología tiroidea todos los casos fueron del género femenino que representa una incidencia de 9,2% en el grupo investigado. Presentando tiroiditis de Hashimoto en fase Eutiroidea seis pacientes, y en fase hipotiroidea tres pacientes. De las 9 pacientes con enfermedad tiroidea autoinmune 6 tenían más de 4 años de evolución con diabetes. La alteración de la t3L se presento en 5...

Opinión sobre la libre elección de especialista por parte de pacientes diabéticos atendidos indistintamente por el equipo médico de Endocrinología de un hospital comarcal

Maciá Bobes,C.; Botas Cervero,P.; Ronzón Fernández,A.; Arango Fernández,A.
Fonte: Anales de Medicina Interna Publicador: Anales de Medicina Interna
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; journal article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: text/html; application/pdf
Publicado em 01/09/2005 SPA
Relevância na Pesquisa
36.83%
Antecedentes: La libre elección de especialista en Endocrinología es un derecho de los usuarios de la sanidad pública española. Objetivos: 1.- Averiguar si existe diferencia, en el contexto de un hospital comarcal español, en la opinión de los pacientes diabéticos vistos por primera vez en consulta y los que están en seguimiento prolongado respecto a la preferencia por la libre elección de especialista. 2.- Averiguar qué variables se asocian a esta preferencia entre los pacientes diabéticos en seguimiento. Diseño: estudio transversal con entrevista directa. Pacientes y métodos: 1.- Pacientes: Diabéticos tipo 1 y tipo 2, vistos en una primera consulta (grupo A, n = 60), o con un seguimiento mínimo de 4 años (grupo B, n = 100). Los pacientes fueron seleccionados de modo consecutivo en las consultas externas de Endocrinología. 2.- Métodos estadísticos: a) Descripción de las características de los pacientes y comparación entre grupos mediante las pruebas de Chi-cuadrado y U de Mann-Whitney. b) Objetivo 1: comparación mediante Chi-cuadrado. c) Objetivo 2: análisis mediante regresión logística multivariante. Resultados: Objetivo 1: Existe una diferencia estadísticamente significativa entre los grupos A y B en la preferencia por la libre elección de especialista. Objetivo 2: Dentro del grupo B los pacientes con niveles más altos de hemoglobina glicosilada son los que prefieren elegir especialista en mayor medida. Conclusiones: La libre elección de especialista es más apetecida por el grupo de pacientes diabéticos que opina "a priori" que por el grupo de pacientes que ha experimentado el sistema de atención en equipo. Dentro de este grupo sólo los niveles altos de hemoglobina glicosilada predicen la preferencia por la libre elección.