Página 2 dos resultados de 2392 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Empreendedorismo feminino: uma proposta de e-learning

Gonçalves, Vitor; Bergano, Sofia
Fonte: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Educação Publicador: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Educação
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
POR
Relevância na Pesquisa
37.22%
Sociedade da informação, economia do conhecimento, sustentabilidade, empreendedorismo, inovação, empregabilidade, igualdade de género, inclusão social e educação ao longo da vida são termos que assumem particular importância na actualidade. Sem descurar o seu relacionamento com os restantes termos, este artigo centra-se no binómio empreendedorismo - igualdade de género, mais especificamente, no empreendedorismo feminino. O empreendedorismo é uma resposta ao problema do desemprego através do desenvolvimento de políticas de promoção do auto-emprego por via da criação de pequenas ou microempresas. A promoção da igualdade de oportunidades, nomeadamente, ao nível do género, não só no acesso ao emprego, na criação de empresas e na organização empresarial que permita a conciliação da vida profissional, familiar e pessoal são aspectos que poderão imprimir uma maior justiça social. A questão da igualdade de género é considerada, neste artigo, na perspectiva do desenvolvimento de uma atitude reflexiva conducente à construção de uma cidadania activa, participada e geradora de igualdade. Considerando os aspectos referidos, este artigo apresenta uma proposta de formação de empreendorismo feminino baseada num sistema de e-Learning.

Empreendedorismo : revisitando conceitos e contextos

Verardi, Luciana Simor
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.25%
Este estudo tratou de uma revisão sistemática da bibliografia acerca do tema Empreendedorismo, que não primou pela amplitude de referências e sim pela conotação atualizada das mesmas, comentando e correlacionando as teorias contemporâneas de forma crítica. O delineamento partiu do levantamento de definições oferecidas por autores contemporâneos e passou pela contextualização do empreendedorismo na sociedade atual e dedicando atenção a dados específicos da realidade brasileira. Por representar um expoente entre os países em desenvolvimento, o Brasil possui uma trajetória de iniciativas pouco expoentes, porém promissoras em seu histórico empreendedor. Agente de um empreendedorismo preponderantemente de necessidade, o país vem recebendo cada vez mais incentivos do governo para o desenvolvimento do empreendedorismo de oportunidade, onde algumas incursões têm se mostrado promissoras. A relação estabelecida entre empreendedorismo e cidadania abre espaço para a discussão sobre o desenvolvimento de idéias inovadoras no país, fomentado historicamente pela iniciativa, disponibilidade e interesse de nações ricas. O ensino do empreendedorismo como uma disciplina acadêmica formal vem sendo incorporado por algumas Instituições de Ensino Superior e por iniciativas piloto de introdução na educação básica pública. Questionou-se aqui o embasamento e a sistematização desta prática. O entendimento mais amplo e aprofundado das implicações e correlações psicológicas...

As universidades de pesquisa e a gestão estratégica do empreendedorismo : uma proposta de metodologia de análise de ecossistemas; The strategic management of entrepreneurship in research universities : an ecosystem-based view methodology

Paulo Antonio Borges Lemos
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 25/08/2011 PT
Relevância na Pesquisa
37.22%
Esta tese está situada no contexto das pesquisas que buscam novas idéias, práticas e instrumentos para tratar o empreendedorismo em universidades de pesquisa. O argumento principal da tese é que o ecossistema é uma unidade de referência e uma unidade de análise diferenciada e que pode agregar valor à forma e à qualidade da gestão estratégica do empreendedorismo. Um ecossistema de empreendedorismo da universidade é formado por seus componentes, que configuram uma base de recursos e capacitações que deve ser gerenciada em busca de benefícios para o processo de geração de startups criadas pela universidade. O desenvolvimento do argumento deve produzir uma metodologia de análise de ecossistemas, principal objetivo da tese, orientada por 3 princípios: identificação, interpretação e instrumentalização da análise de ecossistemas. Assim, a tese é dividida em 3 capítulos. Os Capítulos 1 e 2 servem para subsidiar os princípios de identificação e interpretação da análise, enquanto o Capítulo 3 completa os elementos da metodologia de análise e busca as bases para uma aplicação e demonstração inicial da metodologia. O Capítulo 1 sintetiza os elementos de natureza mais ampla que servem para entender os ecossistemas em seus níveis macro...

Empreendedorismo na escola : a emergência de um outro paradigma na educação/formação

Chaves, Maria do Rosário Rito e Melo
Fonte: Porto : [Edição do Autor] Publicador: Porto : [Edição do Autor]
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
37.25%
O objecto deste estudo recaiu na análise dos projectos de empreendedorismo aplicados pela Associação "Aprender a Empreender" – Junior Achievement Portugal em duas escolas da Grande Área Metropolitana de Lisboa. A pertinência do estudo reside na análise do empreendedorismo no âmbito escolar, que se apresenta como um enorme desafio na aquisição de novas competências, preocupando-se com a transferência e mobilização dos saberes adquiridos na escola. Deste modo, torna-se importante equacionar a relação do empreendedorismo com o binómio ensino/aprendizagem de saberes capazes de potenciar competências-chave por parte dos jovens que começam a ter contacto com o empreendedorismo, no âmbito escolar. Os programas de empreendedorismo aplicados na escola tendem a estar orientados para o desenvolvimento de competências de criatividade, de auto-confiança para solucionar problemas, para tomar decisões, para ter iniciativa, para inovar, competências estas exigidas e valorizadas, cada vez mais, no mundo do trabalho. A escola enquanto espaço de socialização e formação dos jovens é determinante na construção dos saberes inerentes a estas novas competências (aprender a empreender). A cultura do empreendedorismo veiculado na escola concorre para a incorporação de competências empreendedoras que se pretendem duráveis e são hoje consideradas essenciais ao desenvolvimento profissional e pessoal futuro dos jovens. Assim sendo...

Perceções sobre o empreendedorismo em enfermagem : perspetivas, incentivos e obstáculos à atividade empreendedora no texto nacional

Martins, Selma Emanuela Lopes
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
37.25%
Dissertação de mestrado em Gestão das Unidades de Saúde; O presente estudo tem como objetivo abordar as perceções do empreendedorismo em Enfermagem, no sentido de conhecer quais os principais incentivos e obstáculos à sua implementação. Dada a importância que se tem dado ao empreendedorismo como forma de amenizar as dificuldades que surgem no mercado de trabalho, marcadas pela elevada taxa de desemprego, pela escassez de ofertas de emprego e pela precariedade dos contratos laborais. A emergência de uma atividade empreendedora é, então, percebida como uma forma de recuperar a economia e resolver o problema do desemprego. Esta instabilidade faz-se sentir, também, no âmbito da saúde onde as medidas governamentais visam uma redução de custos que afeta, impreterivelmente, a contratação de profissionais de saúde, o que parece criar alguma legitimidade “para se falar” de empreendedorismo em Enfermagem. Considerando o objetivo central e o caráter exploratório do estudo, utilizamos uma metodologia qualitativa com recurso a 18 entrevistas realizadas a Enfermeiros empreendedores da zona norte de Portugal. O empreendedorismo em Enfermagem parece apresentar uma relação paradoxal quando confrontado com a perspetiva económica...

Ensino de empreendedorismo a crianças

Palinhas, Maria João Boucho
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
37.25%
A resposta política apropriada para se ser competitivo, e capaz de alcançar crescimento económico e coesão social passa, em grande parte, pelo empreendedorismo. Actualmente, poucos jovens consideram iniciar e gerir o seu próprio negócio como uma opção de carreira realista e apelativa. Assim, é necessário que os mais jovens sejam expostos ao conceito de empreendedorismo, desde a mais tenra idade. Neste sentido, é objectivo deste estudo compreender que características e motivações tentam incutir nas crianças os programas de empreendedorismo. Para obter estas respostas foi utilizada uma metodologia qualitativa e uma aproximação quantitativa resultando no levantamento dos programas de empreendedorismo e do estudo mais aprofundado de um dos programas – Aprender a Empreender - Junior Achievement Portugal– que serviu de estudo de caso e foi a fonte de recolha dos dados a partir da observação e de questionários aplicados longitudinalmente. Através da investigação empírica foi possível concluir que o nível de conhecimentos adquiridos por parte das crianças aumentou após a experiência educacional. Assim, com este estudo conclui-se que é importante para as crianças terem contacto com programas de ensino de empreendedorismo...

A influência dos recursos e capacidade da empresa e da orientação empreendedora na fomação de alianças: uma perspectiva de empreendedorismo colaborativo

Manteigueiro, Patrícia Isabel do Carmo Pereira Costa
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
37.25%
O ambiente complexo, turbulento e em constante mudança, em que as empresas operam, intensificou-se consideravelmente. Assim, o empreendedorismo é visto como um processo no qual os empresários procuram oportunidades sem considerar os recursos que têm sob controlo. O reconhecimento de oportunidades inclui actividades, tais como, a exploração da envolvente externa para novos mercados, necessidades não satisfeitas, problemas existentes nos processos de trabalho, bem como novas ideias de produtos. Neste sentido, o empreendedorismo requer a cooperação e a colaboração entre várias partes. De facto, um número crescente de empresas depende da formação de alianças para aceder aos recursos necessários para atingir os seus objectivos estratégicos. Até ao momento, o papel do empreendedorismo na investigação dentro da área das alianças, ou vice-versa, tem recebido uma atenção muito limitada. Em particular, a influência da orientação empreendedora e dos recursos das empresas na decisão de entrar numa aliança é um campo de investigação pouco explorado. Consequentemente, o objectivo deste estudo é preencher esta advertência. Ao fazer-se isso, uma das contribuições deste estudo está no desenvolvimento de teoria e numa melhor compreensão de como usar alianças como uma abordagem de empreendedorismo colaborativo. No presente estudo considerou-se como população/universo todas as empresas portuguesas inseridas numa base de dados fornecida pelo AICEP – Porto. A recolha de dados foi feita através de um questionário aplicado durante o mês de Abril de 2011. Este questionário online foi administrado com links personalizados e códigos de controlo de resposta. Das 1.620 empresas contactadas (amostra inicial)...

O ensino do empreendedorismo, as características empreendedoras e a intenção empreendedora: uma análise do Entrepreneurship Education Project Portugal

Campos, Julia Marina Discacciati
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
37.28%
Na época de globalização e de forte competição em que se vive, e face a atual crise económica e social surge cada vez mais a necessidade de fazer algo que promova o empreendedorismo e o surgimento de novos empreendedores e empresários. É reconhecido que o empreendedorismo se trata de uma temática bastante importante, no que toca à criação de novos empregos, de novas empresas e à geração de riqueza, seja de uma região, ou mesmo, de um país. A presente investigação visa identificar e avaliar a relação existente entre os fatores comportamentais dos estudantes de ensino superior português e a intenção empreendedora dos mesmos. Procura-se ainda identificar e avaliar a relação existente entre o ensino do empreendedorismo e a intenção empreendedora desses estudantes. A presente investigação procura através da revisão de literatura, fazer uma explanação sobre os temas empreendedorismo, intenção empreendedora, ensino do empreendedorismo e fatores comportamentais dos empreendedores. Com base nesta fundamentação teorica, formula-se as hipóteses a serem testadas. Na análise dos resultados finais destaca-se que as variáveis “necessidade de realização” e “ensino do empreendedorismo” não exercem influência sobre a variável dependente “intenção empreendedora”. Perante os resultados obtidos constata-se que a variável “desejo de independência” afeta negativamente a “intenção empreendedora”...

Cooperação no desporto universitário como forma de empreendedorismo colaborativo: o caso da Universidade da Beira Interior

Pessoa, Nuno Manuel Espinho
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
37.25%
O presente estudo tem como principal objetivo perceber como os protocolos de cooperação interinstitucionais podem ser vistos como uma forma de Empreendedorismo Colaborativo. Assim, analisou-se que fatores são determinantes para um empreendedorismo sustentado pelo desporto, para perceber até que ponto os protocolos de cooperação são um alicerce para as empresas nesta área. Mais precisamente, faz-se uma abordagem às parcerias no desporto, numa perspetiva de empreendedorismo colaborativo, de modo a investigar quais os motivos, fatores críticos de sucesso e obstáculos, no funcionamento dos protocolos de cooperação e avaliar os resultados e/ou benefícios esperados. Para tentar dar resposta aos objetivos e questões de investigação, efetuou-se um estudo de caso, ou seja, uma estratégia particular dentro da abordagem de investigação qualitativa. O caso selecionado é uma Instituição do Ensino Superior - Universidade da Beira Interior (UBI) - com provas dadas no âmbito desportivo. Como instrumentos na recolha de dados, optou-se, essencialmente, pela análise documental e pela entrevista semiestruturada ao Administrador dos Serviços de Ação Social da Universidade da Beira Interior (SASUBI), e posteriormente, como técnica de tratamento de dados a análise de conteúdo. Com base nos resultados deste estudo...

Empreendedorismo corporativo: estudo de casos múltiplos sobre as práticas promotoras em empresas atuantes no Brasil

Vilas Boas,Eduardo Pinto; Santos,Silvio Aparecido dos
Fonte: Departamento de Administração da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo Publicador: Departamento de Administração da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2014 PT
Relevância na Pesquisa
37.28%
Neste artigo, o objetivo foi identificar quais são as práticas de gestão empresarial de promoção, incentivo e apoio ao empreendedorismo corporativo utilizadas por empresas atuantes no Brasil. Para tanto, procurou-se compreender como essas práticas eram utilizadas e seus resultados em termos de promoção do empreendedorismo corporativo. Por empreendedorismo corporativo, entende-se a criação de produtos, serviços, processos e novos negócios, desde que ocorram dentro de empresas já consolidadas e sejam por elas explorados. Foram identificadas cinco empresas consolidadas atuantes no Brasil, em setores diferentes, que eram reconhecidamente empreendedoras. A metodologia de pesquisa de natureza qualitativa baseou-se na utilização do método do estudo de caso, especificamente de casos múltiplos. As principais práticas de gestão identificadas como responsáveis por criar as condições que resultaram na manifestação de iniciativas de empreendedorismo corporativo nas empresas foram: recompensas, incentivo e reconhecimento; disponibilização de recursos; tolerância ao erro desde que resultante de esforços de busca da inovação e de desenvolvimento de novos negócios; apoio da alta administração; estruturação da empresa; e autonomia concedida aos empreendedores corporativos na condução do trabalho. Foi possível compreender que as práticas de gestão destinadas à promoção do empreendedorismo corporativo contribuíram positivamente para a manifestação de ações empreendedoras entre os empregados da empresa. A existência dessas práticas...

Empreendedorismo, competitividade e crescimento econômico: evidências empíricas

Fontenele,Raimundo Eduardo Silveira
Fonte: Associação Nacional dos Programas de Pós-graduação em Administração Publicador: Associação Nacional dos Programas de Pós-graduação em Administração
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.25%
Apesar do crescente interesse pelo empreendedorismo, existe uma lacuna no que se refere à existência de análises de sua relação com o crescimento econômico e com a competitividade. O objetivo deste estudo é analisar a taxa de empreendedorismo total, medida pelo GEM, avaliando-se quais as variáveis que possuem maior relevância na explicação do empreendedorismo. A pesquisa investigou, em caráter exploratório, a influência da renda per capita e de variáveis macroeconômicas e microeconômicas definidas no Global Competitiveness Index [GCI] na Taxa de Empreendedorismo Total dos países pesquisados pelo GEM. Para atingir tal fim, essa pesquisa utilizou uma amostra de 64 países, com dados transversais referentes ao ano de 2007; foram construídos dois modelos econométricos, utilizando-se, na estimativa das equações, o Método de Mínimos Quadrados. Os resultados encontrados indicam que a relação entre empreendedorismo e níveis de renda segue o padrão da curva U. Por outro lado, embora vários autores identifiquem que fatores de competitividade são importantes para o desenvolvimento do empreendedorismo, a pesquisa não chegou à mesma conclusão. O estudo aponta que esses aspectos parecem atuar em direção contrária à promoção do empreendedorismo nos países menos ricos...

Empreendedorismo Religioso: Um Estudo sobre Empresas que Exploram o Nicho da Religiosidade

Borges,Alex Fernando; Enoque,Alessandro Gomes; Borges,Jacquelaine Florindo; Almeida,Lorrana Laila Silva de
Fonte: Associação Nacional dos Programas de Pós-graduação em Administração Publicador: Associação Nacional dos Programas de Pós-graduação em Administração
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2015 PT
Relevância na Pesquisa
37.25%
O objetivo deste trabalho consistiu em compreender as particularidades da manifestação do empreendedorismo religioso em empresas que nascem no contexto da religião e comercializam artigos religiosos. A partir de um quadro teórico que articula as definições de empreendedorismo e processo empreendedor, e que estabelece relações entre empreendedorismo e religião, foram estudadas, por meio de pesquisa qualitativa, 22 empresas que comercializam produtos de diferentes denominações religiosas, situadas nas três maiores cidades da região do Triângulo Mineiro. Os resultados mostram a manifestação de um tipo particular de empreendedorismo, observado através das seguintes categorias: o empreendedor religioso, envolvendo a análise da ideia e das motivações individuais para a abertura da empresa; a religião enquanto oportunidade de negócio, envolvendo a análise do contexto e dos aspectos religiosos e comerciais que influenciam o processo do empreendedorismo religioso; e os resultados desta ação empreendedora, envolvendo os efeitos concretos e simbólicos do empreendedorismo religioso.

Instituições e empreendedorismo: diferentes regras para o mesmo jogo; Institutions and Entrepreneurship: different rules for the same game

Moron, Caroline Raiz
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 24/09/2015 PT
Relevância na Pesquisa
37.25%
Pesquisas sobre instituições sustentam que estas influenciam a natureza da atividade econômica. A argumentação é que um ambiente institucional favorável, com regras bem definidas, é benéfico ao empreendedorismo. Todavia, a literatura disponível é muito focada no que ocorre nos países desenvolvidos, e sabe-se que a atividade empreendedora também ocorre nos países não desenvolvidos, que costumam ser mais instáveis social e economicamente. A partir de tal dilema, a pergunta de pesquisa do trabalho como um todo foi: Qual a relação entre instituições e empreendedorismo de acordo com o nível de desenvolvimento do país? O objetivo geral foi esclarecer como as características institucionais formais e informais dos países afetam o ingresso e a sobrevivência de empreendedores em diferentes mercados. A pesquisa foi dividida em duas etapas: (1) teórica, focando em conhecer a literatura que aborda instituições e empreendedorismo a partir de um estudo bibliométrico com o software CiteSpace e (2) empírica, com o intuito de confirmar que o empreendedorismo dos países desenvolvidos é diferente dos países não desenvolvidos e de apontar quais são algumas das diferenças a partir de dois estudos de caso. Nos estudo teórico encontrou-se que...

O papel do empreendedorismo social no terceiro setor : uma nova solução no domínio da Alzheimer na Região Autónoma da Madeira?; The role of social entrepreneurship in the third sector : a new solution in the field of Alzheimer's in Madeira?

Jesus, Antonela Filipa Spínola Rodrigues Pereira Jesus
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
37.28%
Dissertação de mestrado em Economia Social; A presente dissertação pretende apresentar, no quadro de desenvolvimento do Terceiro Setor, o Empreendedorismo Social como uma (nova) solução para os problemas sociais, decorrentes de uma sociedade tendencialmente desigual, excludente e hierarquizada. Assente nas premissas da inovação social e da capacitação de pessoas e de comunidades, o Empreendedorismo Social procura que todos os intervenientes sejam parte integrante de um processo que visa a mudança social. Orientados pela questão de partida “Qual a pertinência e adequação de ser desenvolvido um projeto de Empreendedorismo Social no domínio da Alzheimer, na Região Autónoma da Madeira?”, a partir da articulação entre a componente teórica e empírica da nossa investigação, procurámos, como principais objetivos: (i) conhecer, compreender e diferenciar teoricamente os conceitos de Empreendedorismo, Empreendedorismo Social, Terceiro Setor, Economia Social e outros conceitos associados, de forma a enquadrar, fundamentar e validar todos os elementos para a projeção de uma nova resposta social no domínio do Alzheimer na RAM e (ii) averiguar se o Empreendedorismo Social contribui para o desenvolvimento humanizado do Terceiro Setor. Para tal...

Um retrato do Empreendedorismo em Malanje-Angola: análise de negócios criados entre 2008-2012

Baby, Ambeke Ilonga
Fonte: Instituto Politécnico do Porto. Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto Publicador: Instituto Politécnico do Porto. Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
37.28%
Dissertação de Mestrado em Empreendedorismo e Internacionalização apresentada ao Instituto de Contabilidade e Administração do Porto para a obtenção do grau de Mestre em Empreendedorismo e Internacionalização, sob orientação de Professora Doutora Celsa Maria Carvalho Machado e Mestre Maria Luísa Verdelho Alves; Angola é um país ainda com elevado índice de pobreza mas que nos últimos tempos tem registado uma das maiores taxas de crescimento económico, ainda que também se tenha ressentido da recente crise internacional. Esse crescimento não tem beneficiado igualmente as suas diferentes regiões permanecendo ainda grandes assimetrias e desigualdades regionais. Muitos acreditam que o empreendedorismo, e o seu fomento através de políticas públicas apropriadas, é um caminho para um crescimento económico mais harmonioso em que as diferenças regionais se esbatam. A investigação sobre como esse empreendedorismo se tem concretizado globalmente mas também ao nível das diferentes regiões e o seu impacto sobre o crescimento económico é muito relevante. O objectivo desta dissertação é contribuir para o aprofundamento do conhecimento do perfil do sector empresarial angolano, com um estudo sobre o empreendedorismo focado nas micro...

Cooperação no desporto universitário como forma de empreendedorismo colaborativo: o caso da Universidade da Beira Interior

Pessoa, Nuno Manuel Espinho
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
37.25%
O presente estudo tem como principal objetivo perceber como os protocolos de cooperação interinstitucionais podem ser vistos como uma forma de Empreendedorismo Colaborativo. Assim, analisou-se que fatores são determinantes para um empreendedorismo sustentado pelo desporto, para perceber até que ponto os protocolos de cooperação são um alicerce para as empresas nesta área. Mais precisamente, faz-se uma abordagem às parcerias no desporto, numa perspetiva de empreendedorismo colaborativo, de modo a investigar quais os motivos, fatores críticos de sucesso e obstáculos, no funcionamento dos protocolos de cooperação e avaliar os resultados e/ou benefícios esperados. Para tentar dar resposta aos objetivos e questões de investigação, efetuou-se um estudo de caso, ou seja, uma estratégia particular dentro da abordagem de investigação qualitativa. O caso selecionado é uma Instituição do Ensino Superior - Universidade da Beira Interior (UBI) - com provas dadas no âmbito desportivo. Como instrumentos na recolha de dados, optou-se, essencialmente, pela análise documental e pela entrevista semiestruturada ao Administrador dos Serviços de Ação Social da Universidade da Beira Interior (SASUBI), e posteriormente, como técnica de tratamento de dados a análise de conteúdo. Com base nos resultados deste estudo...

A influência dos recursos e capacidade da empresa e da orientação empreendedora na fomação de alianças: uma perspectiva de empreendedorismo colaborativo

Manteigueiro, Patrícia Isabel do Carmo Pereira Costa
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
37.25%
O ambiente complexo, turbulento e em constante mudança, em que as empresas operam, intensificou-se consideravelmente. Assim, o empreendedorismo é visto como um processo no qual os empresários procuram oportunidades sem considerar os recursos que têm sob controlo. O reconhecimento de oportunidades inclui actividades, tais como, a exploração da envolvente externa para novos mercados, necessidades não satisfeitas, problemas existentes nos processos de trabalho, bem como novas ideias de produtos. Neste sentido, o empreendedorismo requer a cooperação e a colaboração entre várias partes. De facto, um número crescente de empresas depende da formação de alianças para aceder aos recursos necessários para atingir os seus objectivos estratégicos. Até ao momento, o papel do empreendedorismo na investigação dentro da área das alianças, ou vice-versa, tem recebido uma atenção muito limitada. Em particular, a influência da orientação empreendedora e dos recursos das empresas na decisão de entrar numa aliança é um campo de investigação pouco explorado. Consequentemente, o objectivo deste estudo é preencher esta advertência. Ao fazer-se isso, uma das contribuições deste estudo está no desenvolvimento de teoria e numa melhor compreensão de como usar alianças como uma abordagem de empreendedorismo colaborativo. No presente estudo considerou-se como população/universo todas as empresas portuguesas inseridas numa base de dados fornecida pelo AICEP – Porto. A recolha de dados foi feita através de um questionário aplicado durante o mês de Abril de 2011. Este questionário online foi administrado com links personalizados e códigos de controlo de resposta. Das 1.620 empresas contactadas (amostra inicial)...

O ensino do empreendedorismo, as características empreendedoras e a intenção empreendedora: uma análise do Entrepreneurship Education Project Portugal

Campos, Julia Marina Discacciati
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
37.28%
Na época de globalização e de forte competição em que se vive, e face a atual crise económica e social surge cada vez mais a necessidade de fazer algo que promova o empreendedorismo e o surgimento de novos empreendedores e empresários. É reconhecido que o empreendedorismo se trata de uma temática bastante importante, no que toca à criação de novos empregos, de novas empresas e à geração de riqueza, seja de uma região, ou mesmo, de um país. A presente investigação visa identificar e avaliar a relação existente entre os fatores comportamentais dos estudantes de ensino superior português e a intenção empreendedora dos mesmos. Procura-se ainda identificar e avaliar a relação existente entre o ensino do empreendedorismo e a intenção empreendedora desses estudantes. A presente investigação procura através da revisão de literatura, fazer uma explanação sobre os temas empreendedorismo, intenção empreendedora, ensino do empreendedorismo e fatores comportamentais dos empreendedores. Com base nesta fundamentação teorica, formula-se as hipóteses a serem testadas. Na análise dos resultados finais destaca-se que as variáveis “necessidade de realização” e “ensino do empreendedorismo” não exercem influência sobre a variável dependente “intenção empreendedora”. Perante os resultados obtidos constata-se que a variável “desejo de independência” afeta negativamente a “intenção empreendedora”...

Ensino de empreendedorismo a crianças

Palinhas, Maria João Boucho
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
37.25%
A resposta política apropriada para se ser competitivo, e capaz de alcançar crescimento económico e coesão social passa, em grande parte, pelo empreendedorismo. Actualmente, poucos jovens consideram iniciar e gerir o seu próprio negócio como uma opção de carreira realista e apelativa. Assim, é necessário que os mais jovens sejam expostos ao conceito de empreendedorismo, desde a mais tenra idade. Neste sentido, é objectivo deste estudo compreender que características e motivações tentam incutir nas crianças os programas de empreendedorismo. Para obter estas respostas foi utilizada uma metodologia qualitativa e uma aproximação quantitativa resultando no levantamento dos programas de empreendedorismo e do estudo mais aprofundado de um dos programas – Aprender a Empreender - Junior Achievement Portugal– que serviu de estudo de caso e foi a fonte de recolha dos dados a partir da observação e de questionários aplicados longitudinalmente. Através da investigação empírica foi possível concluir que o nível de conhecimentos adquiridos por parte das crianças aumentou após a experiência educacional. Assim, com este estudo conclui-se que é importante para as crianças terem contacto com programas de ensino de empreendedorismo...

Empreendedorismo: uma filosofia para o desenvolvimento sustentável e a redução da pobreza; Entrepreneurship: a philosophy for sustainable development and poverty reduction

Degen, Ronald Jean
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 03/11/2008 POR
Relevância na Pesquisa
37.25%
http://dx.doi.org/10.5007/2175-8069.2008v10n21p11O autor chegou ao Brasil nos anos 70 e encontrou pobreza extrema nas favelas e uma das maiores desigualdades de renda entre ricos e pobres do mundo. Convidado a dar aula na FGV, iniciou em 1980 o ensino do empreendedorismo com o objetivo de incentivar os alunos a empreender e assim promover o crescimento econômico para reduzir a pobreza e a desigualdade de renda. Retornando ao país em 2008 o autor faz uma reflexão das razões porque esses objetivos não foram alcançados apesar da atividade empreendedora na America Latina ser maior do que a de países como os EUA. A explicação está na motivação da atividade empreendedora. O empreendedorismo por oportunidade tem um significante maior impacto sobre o crescimento econômico de um país do que o empreendedorismo por necessidade. Geralmente, o crescimento econômico de um país de baixa renda é inversamente proporcional a sua atividade empreendedora por necessidade e o crescimento econômico de um país de alta renda é diretamente proporcional a sua atividade empreendedora por oportunidade. O Brasil e a Colômbia têm somente 55% da atividade empreendedora motivada por oportunidades, enquanto que os EUA têm 80%, conforme mostra pesquisa do Global Entrepreneurship Monitor (GEM). A solução proposta pelo autor é as escolas técnicas e as universidades reestruturarem os seus cursos de empreendedorismo...