Página 1 dos resultados de 1082 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Estudo da relação entre a empatia e a vinculação aos pais e aos pares na adolescência

Anastácio, Susana
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.43%
A empatia é uma variável multidimensional, que resulta da interação de dimensões cognitivas e afetivas, que exercem diferentes efeitos no comportamento e estado emocional do sujeito (Strayer, 1987). Pode ser definida como a capacidade de compreender os comportamentos e sentimentos de outros (Thompson, 1987) e sabe-se que está associada a uma conduta social positiva. Sabe-se também que, na adolescência, uma vinculação segura aos pais e aos pares, está associada a menos problemas de comportamento, a menos agressividade e a um comportamento adaptativo e pró-social (Laible, Carlo & Raffaelli, 2000). A presente investigação, que contou com a participação de 344 adolescentes, de ambos os sexos e com idades compreendidas entre os 12 e os 15 anos, teve como objetivo principal estudar a relação da vinculação aos pais e aos pares com a empatia. Para o efeito foram utilizados o Inventário de Vinculação na Adolescência – IPPA (Armsden & Greenberg, 1987; versão portuguesa: Neves, 1995) e a Escala de Empatia Básica (Jolliffe, 2005; versão portuguesa: Nobre Lima, Rijo & Matias, 2011). As análises estatísticas evidenciaram uma exclusividade global do grupo de pares na influência e predição dos níveis de empatia, um grau de empatia cognitiva significativamente mais elevado do que a empatia afetiva...

A avaliação da empatia na adolescência: estudos de validação da versão portuguesa da "Basic Empathy Scale"

Matias, Mariana Sabina Felisberto
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.52%
O estudo da empatia tem vindo a suscitar um interesse crescente entre investigadores no domínio da Psicologia, nos seus vários ramos. Sabe-se que a empatia é uma capacidade essencial ao desenvolvimento humano e que engloba comportamentos cognitivos, afetivos e comportamentais. A presença de empatia encontra-se associada à capacidade de descentração social, a uma conduta pró-social e raciocínio pró-social elevados (Eisenberg et al., 1991), à ausência de agressividade (Mehrabian & Feshbach, 1972), à capacidade de regulação emocional (Lee & Hoaken, 2007), e a um desenvolvimento moral superior (Fonseca, 1993). Inversamente, a ausência de empatia parece ser uma característica dos indivíduos que são agentes de bullying (Oliveira & Pereira, 2002). Procurando colmatar a inexistência de instrumentos validados para a população portuguesa mais jovem para avaliar a empatia, foi objectivo deste estudo: i) proceder à adaptação e validação da Basic Empathy Scale (Jolliffe & Farrigton, 2006); ii) perceber em que medida o género, a idade e o número de irmãos dos adolescentes influenciam o endosso da empatia em geral, bem como da empatia cognitiva e afetiva; iii) estudar a validade convergente e divergente da BES. Foi utilizada uma amostra de 449 adolescentes...

Sobre um conceito integral de empatia: intercâmbios entre filosofia, psicanálise e neuropsicologia

De Simone, Adriana
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 26/05/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.43%
Este trabalho faz uma revisão das principais teorias em psicanálise, fenomenologia, e neurociência na tentativa desenvolver um conceito integral de empatia. Em Freud empatia depende da identificação e dos laços emocionais que decorrem da pulsão de vida; em Klein se apresenta como identificação projetiva benéfica; em Bion relacionase aos vínculos (L, K, H), o Outro é transcendência (O); em Winnicott traduzse em holding e propicia o surgimento do verdadeiro self; na neurociência cognitiva depende de inferências cognitivas (teorias sobre teoria da mente), e de imitação implícita (Gallese); na neuropsicologia da emoção depende de um componente emocional básico, ou das emoções primárias; na neuropsicanálise relacionase com a maturação do hemisfério direito (Allan Shore) e `a identificação projetiva; na fenomenologia de Husserl empatia está relacionada `a intersubjetividade (o outro é outroeu); em Heidegger é a própria abertura do seraí, ou compreensão; Levinas o rosto significa outramente, pressupõe a relação de responsabilidade e a superação do Mesmo. Relacionase ainda com bondade e amor. Pautados nos conceitos destes autores, consideramos que a empatia pertence a duas qualidades de experiência: (1) contágio emocional ou ressonância de afeto pela qual o euoutro perdem suas fronteiras definidas; que não acompanha a idéia do Outro como alteridade (emoções primárias...

Análise do desenvolvimento da empatia aos dois anos de idade - contexto de criação e presença de depressão pós-parto; Analysis of the development of empathy at two years of age: Context creation and presence of Postpartum Depression

Rios, Gabriela Sintra
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 23/04/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.64%
Introdução: A empatia consiste em compartilhar uma emoção percebida de outra pessoa, e, em certa medida, sentir a mesma emoção que a outra pessoa está sentindo (Eisenberg e Strayer; 1992). Aos dois anos, as crianças têm a capacidade de atribuir significado emocional às expressões dos outros, além de responder a estas expressões de modo adequado; verifica-se neste contexto de compartilhamentos emocionais precoces o aparecimento de comportamentos de consolo e de ajuda, ainda que de maneira incipiente (Harris, 1996; Strayer, 1993). O presente estudo faz parte do Projeto Temático (FAPESP) Depressão Pós-Parto (DPP) como fator de risco no desenvolvimento: Estudo interdisciplinar dos fatores envolvidos na gênese do quadro e em suas consequências, que acompanha díades mãe-bebê da gestação ao terceiro ano da criança. Dentro deste projeto, este estudo objetivou avaliar relações entre variáveis do contexto socioafetivo da criança sobre o desenvolvimento da empatia na criança, aos dois anos de idade. Recebeu atenção especial a presença ou não de indicadores de DPP, bem como de outros fatores contextuais associados ao sexo da criança, apoio social, ao fato de a criança ter outros cuidadores, frequentar a creche...

Avaliação da empatia de estudantes de medicina em uma universidade na cidade de São Paulo utilizando dois instrumentos; Evaluating empathy in undergraduate medical students from a University in São Paulo using two questionnaires

Moreto, Graziela
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 13/04/2015 PT
Relevância na Pesquisa
37.54%
Objetivo: avaliar o grau de empatia dos estudantes de medicina e suas mudanças durante o curso médico de uma Faculdade na cidade de São Paulo, Brasil. Método: Estudo descritivo, comparativo e transversal. Amostra não aleatória de 296 alunos. O estudo foi conduzido de Setembro até Dezembro de 2013. A avaliação da empatia foi realizada usando a escala de empatia médica de Jefferson (JSPE) na versão para estudantes de medicina, e a escala multidimensional de reatividade interpessoal de Davis (EMRI) na versão validade e adaptada no Brasil. Ambas escalas foram aplicadas simultaneamente a cada aluno. A JSPE contém 20 itens que são respondidos de acordo com a variante de escala de Likert de sete pontos (Concordo = 7 / Discordo = 1) .Esta escala avalia atributos cognitivos da empatia. A EMRI contém 21 itens que são respondidos de acordo com a escala de Likert de cinco pontos ( Descreve-me muito bem = 5 / Não me descreve muito bem = 1). Esta escala avalia tanto componentes cognitivos quanto afetivos da empatia. Os alunos foram divididos em três grupos de acordo com o ano da graduação: o grupo básico (1º e 2º ano), grupo clínico (3º e 4º ano ) e o grupo do internato (5 º e 6 º ano), e foram comparados os escores de empatia entre os três grupos. Resultados: Ao aplicar JSPE não houve uma diferença significativa quando comparado o escore entre os 3 grupos. Por outro lado ao aplicar a EMRI foi identificado um escore de empatia significativamente menor no grupo do internato quando avaliado o componente afetivo (p < 0...

Empatia no ensaio coral : aspectos dessa interação não-verbal dos cantores com o regente durante a execução musical; Empathy at the choral rehearsal : aspects of singer empathy for conductor during musical performance

Heloiza de Castello Branco
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 28/01/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.47%
Este estudo objetivou apontar a presença de empatia dos cantores com o regente durante a execução musical, através da identificação de episódios de empatia em filmagens de ensaios corais. A empatia, nesta pesquisa, denomina o fenômeno em que o cantor, ao olhar com atenção o regente fazendo movimentos durante a execução musical, realiza de forma inconsciente os mesmos movimentos. Dividiu-se a revisão de literatura em duas partes. Na primeira, buscou-se compreender o processo de empatia entre duas pessoas: como acontece, porque acontece e que fatores o afetam. Na segunda, transferiu-se o foco da pesquisa para as condições características das atividades de regentes e cantores durante a execução musical, de forma a identificar fatores que propiciam a empatia dos cantores com o regente. A seção intermediária tratou da metodologia e dos procedimentos utilizados para o preparo da filmagem dos dois corais participantes. Os resultados da análise dos movimentos corporais e faciais dos cantores em relação aos movimentos do regente deram origem à seção seguinte. Como corolário desses resultados, o trabalho se encerra com as considerações possíveis a respeito da empatia observada dos cantores com o regente, fazendo uma síntese das informações colhidas sobre empatia e aplicando-as ao contexto da execução musical no ensaio coral.; The objective of this study is to point out the existence of singer empathy for the conductor during musical performance...

O ensino de empatia no curso de graduação em medicina; Empathy teaching in the undergraduate medical course

Marcelo Schweller
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 30/07/2014 PT
Relevância na Pesquisa
37.54%
A relação médico-paciente é o fundamento da prática da medicina. Entre os fatores que permitem o sucesso dessa parceria, a empatia se destaca como um dos mais importantes, e existem evidências que associam a atitude empática do médico com a satisfação do paciente, a adesão ao tratamento e melhores desfechos clínicos. Apesar de sua importância, a maioria dos estudos revela uma tendência de perda de empatia durante o curso de graduação em medicina, sendo o currículo oculto a causa mais comumente relacionada a este fenômeno. Várias estratégias têm sido propostas para preservar ou aumentar a empatia desses estudantes. O objetivo deste estudo é avaliar o impacto de metodologias ativas de ensino nos níveis de empatia de estudantes de medicina em diferentes estágios de formação. No primeiro estudo, duas turmas consecutivas de estudantes do primeiro ano (n = 166) participaram de uma disciplina curricular concebida com o intuito de oferecer um contato inicial positivo com a prática médica, através de uma série de atividades com apelo realístico e espaço para debate e reflexão. Os níveis de empatia foram avaliados através da Escala Jefferson de Empatia Médica (JSPE) antes e após o curso. A média inicial foi de 117...

Contributos para a compreensão do processo de empatia e do seu desenvolvimento

Godinho, Tânia João Lopes Carriço Gomes
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
37.43%
A presente investigação tem como objectivo estudar a empatia numa perspectiva desenvolvimental, para perceber as relações entre empatia, vinculação e regulação emocional, aferindo se esta pode ser transmitida de pais para filhos. A amostra é constituída por 609 sujeitos, 406 adultos e 203 crianças. Os instrumentos utilizados nos adultos foram o Índice de Reactividade Interpessoal, adaptado para a população portuguesa por Limpo, Alves & Castro (2010); a Escala de Vinculação do Adulto, adaptada por Canavarro, Dias & Lima (2006) e o Questionário de Regulação Emocional, adaptado por Vaz & Martins (2008). Nas crianças, utilizou-se a Escala de Avaliação de Empatia, adaptada por Veiga & Santos (2011). Concluiu-se que existem relações significativas entre empatia, vinculação e regulação emocional, embora sem mediação por parte desta última; a dimensão afectiva da empatia ganha preponderância, principalmente a preocupação empática e o desenvolvimento empático nas crianças parece estar muito dependente desta dimensão afectiva; Abstract: Contributions to the understanding of the process of empathy and its development This investigation has two purposes: study possible relationships between empathy, attachment and self-regulation and understand if empathy can be transmitted between parents and children...

Estudo da empatia e da percepção de emoções em psicoterapeutas e estudantes de psicologia

Palhoco, Ana Rita de Mendonça Santos
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
37.5%
Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia Clínica e da Saúde - Núcleo de Psicoterapia Cognitiva-Comportamental e Integrativa), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2011; As competências interpessoais imprescindíveis à eficácia do processo terapêutico encontram-se relativamente estudadas ao nível dos psicoterapeutas, sendo, contudo, que a literatura carece de informação relativamente aos estudantes em formação. Inserida nesta problemática, a presente investigação tem como objectivo estudar a população da Faculdade de Psicologia da Universidade de Lisboa, relativamente à empatia e à capacidade de percepção de emoções primárias nos outros. Para medir os construtos em estudo recorreu-se à primeira versão experimental portuguesa do Test de Empatía Cognitiva y Afectiva (TECA), traduzida e adaptada no presente estudo, a partir da versão original espanhola, e ao Teste de Percepção de Emoções Primárias (PEP), construído na Universidade de São Francisco (Brasil). Tendo por base a literatura postula-se que a empatia emocional e a percepção de emoções estão positivamente correlacionadas, e que os psicoterapeutas irão manifestar uma maior capacidade do que os estudantes...

Empatia e bullying, em alunos do 4.º e do 6.º ano

Santos, Elisabete Gonçalves, 1967-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
37.52%
Tese de mestrado, Educação (Formação Pessoal e Social), Universidade de Lisboa, Instituto de Educação, 2011; A continuidade e aumento da ocorrência de situações de bullying nas escolas é motivo de preocupação para a sociedade em geral. O bullying, caracterizando-se como um comportamento agressivo, sistemático, repetitivo e prolongado no tempo e num desequilíbrio de poder, afeta com grande intensidade crianças e jovens, prejudicando o seu desenvolvimento saudável, com efeitos a curto e a longo prazo. A promoção da empatia tem sido apontada em vários estudos como elemento de inibição ou redução da agressividade. O presente estudo tem como objetivo geral analisar a relação entre empatia e bullying em alunos do 4.º e do 6.º ano, assim como os seus fatores. Com as nove questões formuladas, pretende-se averiguar a distribuição dos alunos pelos comportamentos de empatia e vitimização recebida na escola, relacionando esses comportamentos com as variáveis consideradas. Pretende-se investigar as diferenças entre género e anos de escolaridade nos comportamentos de empatia e bullying. A amostra foi constituída por 238 alunos do 4.º e 6.º anos de dois agrupamentos de escolas da área urbana de Lisboa. Na avaliação dos comportamentos de empatia...

Empatia na relação médico-doente: evolução em alunos do primeiro ano de Medicina e contribuição para a validação da escala Jefferson em Portugal

Loureiro, J; Gonçalves-Pereira, M; Trancas, B; Caldas-de-Almeida, J; Castro-Caldas, A
Fonte: Ordem dos Médicos Publicador: Ordem dos Médicos
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
37.5%
Introdução e Objectivos: A empatia é um elemento fundamental da relação médico-doente, havendo evidência da sua associação a melhores resultados clínicos. Contudo, alguns estudos têm sugerido uma diminuição dos níveis de empatia, no decurso da formação pré-graduada em Medicina ou da prática clínica continuada. Neste estudo pretendemos analisar, em alunos do primeiro ano de um curso de Medicina, a evolução das atitudes face à empatia ao longo de um semestre lectivo (correspondendo à frequência de Psicologia Médica, cujo programa aborda a empatia em Medicina mediante ensino de conteúdos e treino elementar de competências). Pretendemos, igualmente, explorar as relações entre atitudes face à empatia, motivações para o curso, expectativas profissionais e dados demográficos dos participantes. Finalmente, visámos contribuir para a validação em Portugal da versão para estudantes da Jefferson Scale of Physician Empathy (JSPE-S). Este questionário de auto-preenchimento baseia-se na definição de empatia de Hojat, como conceito predominantemente cognitivo. Métodos: Seleccionámos uma amostra de 81 estudantes recém-admitidos num curso de Medicina, em Lisboa. No início do semestre, aplicámos um questionário de avaliação de motivações para estudar Medicina...

Empatia: ferramenta pró-social explorada num grupo terapêutico

Graça, J; Palma, M; Mendonça, C; Cargaleiro, I; Melo, J
Fonte: Hospital Prof. Dr. Fernando Fonseca, E.P.E. Publicador: Hospital Prof. Dr. Fernando Fonseca, E.P.E.
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
37.47%
Introdução: A empatia é um conceito multi- dimensional que engloba a capacidade de in- ferir um estado emocional e responder a emo- ções vivenciadas pelo outro, podendo ser assim categorizada em empatia cognitiva e emocional. É uma capacidade que se desenvolve pre- cocemente através, sobretudo, da interação com as figuras parentais. Não é exclusiva dos seres humanos e tem sido conservada evolutivamente, constituindo a base da moralidade, da socialização e do pacifismo. A desregulação empática, que pode ser avaliada psicometricamente, ocorre em perturbações mentais como a esquizofrenia, a perturbação afetiva, as perturbações de personalidade, entre outras. Métodos: Trata-se de um estudo exploratório prospetivo longitudinal que pretende avaliar a evolução da empatia, medida pelo Quociente de empatia, aos 0 meses e aos 9 meses e, secundariamente, a evolução desta em subgrupos demográficos e nosológicos. Foi utilizada uma amostra de conveniência de 22 doentes que frequentaram o Hospital de Dia do Serviço de Psiquiatria do Hos- pital Prof. Doutor Fernando Fonseca, EPE, entre setembro de 2011 e junho de 2012. No Hospital de Dia, para além das atividades regulares, foi desenvolvida a atividade terapêutica “Empatias” que consistiu no desenvolvimento de relações diádicas promotoras de empatia e num grupo te- rapêutico quinzenal com enfoque na tomada de perspetiva. Para a análise estatística foi utilizado o teste T-Student e o ANOVA. Resultados e Discussão: Não se encontraram diferenças significativas entre o QE aos 0 me- ses e aos 9 meses (QE=39...

Empatia e agressividade na adolescência e sucesso escolar

Valente, Maria Madalena Duarte
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
37.47%
Mestrado em Psicologia das Emoções; A adolescência é caraterizada como uma etapa da vida em que a relação com os pares é um fator determinante para a socialização. Contudo, este processo nem sempre é pacífico. Trata-se de um crescimento exigente quer ao nível das relações quer ao nível do desenvolvimento cognitivo/ aprendizagem. Analisar a relação entre empatia e tendências agressivas; avaliar a relação entre sucesso escolar e empatia, e o que os adolescentes consideram sucesso escolar constituiu o objeto deste estudo aplicado a 232 alunos entre os 12 e os 18 anos de idade. Para o efeito, utilizou-se, para a empatia, as escalas IRI e AES. Para a agressividade, usou-se as escalas DIAS e AQ. Elaborou-se um questionário para avaliar o sucesso escolar. Este estudo confirmou os dados conhecidos sobre empatia e agressividade: quanto maior a empatia menor agressividade. A idade dos adolescentes parece ter alguma influência nos níveis de empatia, verificando-se o mais elevado nos mais novos e nos mais velhos (12 e 18 anos). Quanto à agressividade, esta manifesta-se mais no sexo masculino e nos jovens com 16 anos de idade. Na relação entre empatia e sucesso escolar, confirmou-se que esta afeta os adolescentes. O facto de conseguir passar de ano e ter de aprender com esforço tem maior importância como definição de sucesso escolar para os alunos do 3º ciclo. Os alunos mais velhos dão maior importância a ser bem sucedido no que fazem na escola...

Revisão de aspectos conceituais, teóricos e metodológicos da empatia

Sampaio,Leonardo Rodrigues; Camino,Cleonice Pereira dos Santos; Roazzi,Antonio
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2009 PT
Relevância na Pesquisa
37.47%
A empatia foi objeto de estudo de diversos campos do saber, como a estética, a Filosofia, a Sociologia e a Psicologia. No que se refere a esta última, a empatia tem sido discutida e investigada principalmente por pesquisadores das áreas clínica, social e do desenvolvimento. O objetivo do presente trabalho é apresentar uma revisão da literatura sobre a empatia, enfocando aspectos teóricos, conceituais e metodológicos. Inicialmente, serão levantadas questões sobre a polissemia do termo empatia, sobre as controvérsias a respeito da dimensionalidade desse constructo e alguns problemas teórico-metodológicos atuais nesse campo de estudos. Em seguida, serão apresentadas as principais estratégias de investigação usadas na pesquisa sobre a empatia e os resultados de estudos empíricos que abordam reações afetivas vicárias, caracterizadas como sentimentos empáticos. Por fim, serão tecidas algumas considerações a respeito da necessidade de resolução dos problemas teórico-metodológicos citados, da realização de mais trabalhos empíricos e teóricos sobre a empatia no Brasil e das perspectivas futuras de investigação da empatia.

O cuidado humanístico como foco institucional: um estudo sobre empatia dos profissionais de saúde na área obstétrica; The Humanistic care as an institutional focus: a study on empathy of the health professionals in the obstetrical area

Lima, Simone Pedrosa
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Enfermagem; Assistência à Saúde Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Enfermagem; Assistência à Saúde
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.59%
Empathy is a basic facilitating element of the therapeutic helping relationship and the humanization process in health care. The objectives of this study were to identify the empathy level of health professionals working in the obstetrical sector of a university hospital recognized for its humanistic care and the perceptions of the women under their care regarding the empathic behavior shown by these professionals during hospitalization. We conducted a quanti/qualitative study with 47 health professionals that worked in the obstetrical sector (13 obstetricians, 12 nurses, 22 nurse technicians) and an intentional sample of 101 women that received cared from these professionals during the study period. We collected data by means of the Jefferson Empathy Scale for Health Professioals (JEPS-HR) and the Patient´s Perception of Health Professional Empathy (PPHPE), and two additional open questions designed to obtain the subjective opinion about the empathic behavior during the care. We utilized thematic analysis for the data obtained through the open questions and descriptive and inferential statistics for the quantitative data. We identified five thematic categories that represent the aspects valued by the professionals in their relationship with the women under their care: emotional involvement...

Empatia e aliança terapêutica sob a ótica dos terapeutas cognitivo-comportamentais

Araújo, Mara Lívia de
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
37.47%
Na abordagem cognitivo-comportamental, a empatia é considerada uma habilidade social importante para a formação de um bom relacionamento terapêutico. Considerando a importância da empatia e da aliança entre terapeuta e cliente para o progresso do tratamento psicoterapêutico o presente estudo investigou junto aos terapeutas cognitivo-comportamentais a capacidade empática pessoal por meio do Inventário de Empatia (IE) e a qualidade da relação terapêutica por meio do Inventário Cognitivo-Comportamental para Avaliação da Aliança Terapêutica, além de identificar a definição de empatia terapêutica para esses psicólogos. Uma amostra de 30 psicoterapeutas especialistas em Terapia Cognitivo- Comportamental respondeu os dois inventários. Além disso, realizou-se uma prova de juízes para o Inventário Cognitivo-Comportamental para Avaliação da Aliança Terapêutica, elaborado neste trabalho a partir dos pressupostos teóricos desenvolvidos por J. Beck. Esta prova foi realizada com oito juízes, também psicólogos especialistas em Terapia Cognitivo- Comportamental. Os resultados mostraram que os participantes apresentaram-se como pessoalmente empáticos, principalmente nos fatores Sensibilidade Afetiva e Tomada de Perspectiva do IE. No que tange à relação terapêutica...

STUDIO DELL’ EMPATIA IN ARCHITETTURA A n a l i s i _ M e t o d i _ E s p e r i m e n t i

GARRAMONE, VALENTINA
Fonte: La Sapienza Universidade de Roma Publicador: La Sapienza Universidade de Roma
Tipo: Tese de Doutorado
IT
Relevância na Pesquisa
37.47%
EXECUTIVE SUMMARY ARGOMENTO La mia ricerca si basa su un’indagine semiotico-critica dell’ architettura intesa come catalizzatore emozionale e veicolo di trasmissione ideale di contenuti socialmente condivisi. Il tema dell’ Empatia, ampiamente indagato dal punto di vista dello scenario filosofico e neuroscientifico, non è stato ancora affrontato dal punto di vista spaziale e progettuale, e risulta quindi di grande interesse. Partendo dall’ampia trattazione scientifica in estetica e neuroscienza, ho studiato il fenomeno dell’Empatia in architettura, legandolo alle nuove frontiere neuro-estetiche e tralasciando, se non per accenni, la parte più nota del filone, relativa sicuramente all’ Art-Nouveau. Questa scelta è stata fatta per volontà di rendere la trattazione agevole, possedendo già un apparato introduttivo multidisciplinare corposo, ma imprescindibile. Inoltre, poiché l’empatia è rintracciabile in tutta la storia dell’architettura, e questo testo non vuole ricadere in ambito enciclopedico, non avendone né l’interesse né la pretesa, ho piuttosto lavorato con l’ambizione di fornire un nuovo punto di vista, per quanto modesto, sia sull’empatia in architettura, sia sull’interpretazione di alcuni fenomeni architettonici contemporanei...

Empatia e reconhecimento de emoções: o efeito do género e a relação da empatia com o alvo

Parreira, Tiago Alexandre Pires
Fonte: Universidade do Algarve Publicador: Universidade do Algarve
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
37.54%
A literatura mostra que a empatia se relaciona com o reconhecimento de emoções (e.g., Dimberg, Andréasson, & Thunberg, 2011) e é influenciada pelo alvo percecionado (Rueckert, Branch, & Doan, 2011). Uma das justificações para o efeito do alvo parece dever-se ao self-construto interdependente (Davis, 2004). As diferenças de género são relevantes, uma vez que as mulheres demonstram ser superiores aos homens na capacidade empática (e.g., Davis, 1980), no reconhecimento de emoções (e.g., Hall & Matsumoto, 2004), no grau de empatia sentida face a relações próximas (Rueckert et al., 2011) e na tendência para ser interdependente (e.g., Gore & Cross, 2011). O objetivo deste estudo foi observar a relação da empatia com a capacidade de reconhecer emoções e com o alvo de empatia, tendo em consideração as diferenças de género do observador. Para a realização do estudo utilizou-se uma amostra de conveniência, constituída por 150 participantes (50% mulheres), com idades compreendidas entre os 18 e os 63 anos. Os resultados mostram que a empatia não se relaciona, no global, com a capacidade de reconhecer expressões faciais emocionais. Observou-se também que existe um efeito do alvo no grau de empatia sentida pelo participante. Os participantes empatizam mais quando o alvo é um amigo do que quando é um indivíduo desconhecido ou com o qual não se identificam. Ambas as escalas de empatia se correlacionaram positivamente com a Escala de Self-Construto Interdependente. As diferenças de género foram observadas na capacidade empática e limitadas a algumas emoções no reconhecimento de expressões faciais. Não se observaram diferenças no grau de empatia sentida pelo alvo de empatia nem no índice de interdependência dos participantes. Quanto ao reconhecimento de emoções...

Relationship among children’s perception of parental relationship and parental empathy and prosocial behaviour during childhood; Relaciones entre la percepción que tienen los niños de los estilos de relación y de la empatía de los padres y la conducta prosocial en la niñez media y tardía; Relações entre a percepção que têm as crianças dos estilos de relação e da empatia dos pais e a conduta prósocial na infância média e tardia

Richaud de Minzi, María Cristina; Lemos, Viviana; Mesurado, Belén
Fonte: Universidade do Rosário Publicador: Universidade do Rosário
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 03/08/2011 SPA
Relevância na Pesquisa
37.58%
The objective of this work is to study if children’s perception of parental relationship and parental empathy can predict prosocial behaviour during childhood. The sample was composed of 934 Argentine children, aged 9 to 12, of middle socio-economical level. The participants completed Argentine scale of Children Perception of Parental relationship (richaud de Minzi, 2007), an Argentine adaptation of scale of Prosocial Behaviour (Caprara and Pastorelli, 1993) and a questionnaire to measure children’s perception of parental empathy (richaud de Minzi, 2006). structural equations modelling (sEM) analyses were conducted to explore our hypotheses. Six theoretical models fit the data very well. The results showed that parental styles of acceptance and pathological control impact on children prosocial behavior. Children’s perception of parental empathy was positively associated with children prosocial behavior. Finally, parental acceptance and pathological control were associated with children’s perception of parental empathy, but negligent parental behaviour did not.  ; El objetivo de este trabajo consiste en estudiar si la percepción que tienen los niños de su relación con sus padres y de la empatía de sus padres se relacionan con la conducta prosocial en la infancia. Se trabajó con una muestra de 934 niños argentinos...

A empatia e os padrões de vinculação em estudantes universitários: um estudo comparativo

Martins, Edith Pires
Fonte: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro Publicador: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.56%
Dissertação de Mestrado em Psicologia Clinica; O presente estudo teve como objectivo analisar a empatia em estudantes universitários. Procuramos perceber se existem diferenças na empatia entre os cursos de psicologia, serviço social, enfermagem, medicina veterinária, engenharia civil, engenharia das energias, engenharia agronómica e engenharia electrotécnica e de computadores. A empatia é estudada numa perspectiva evolutiva procurando investigar se existem diferenças entre os estudantes do primeiro e último ano de cada curso. Além das variáveis sociodemográficas, que também fizeram parte deste estudo, analisamos ainda a relação entre os padrões de vinculação e a empatia. A amostra é constituída por 533 estudantes na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro com idades entre os 17 e os 53 anos. Os instrumentos utilizados são: o Inventário de Empatia (Falcone, Ferreira, Da Luz, Fernandes, Faria, D´Augustin, Sardinha, & De Pinho, 2008), a Escala Básica de Empatia (Jollife, & Farrington, 2006; versão portuguesa, Cardoso, & Simões, 2010) e a Escala de Vinculação do Adulto (Collins, & Read, 1990) traduzida e validada para a população portuguesa por Canavarro (1997; cit. por Canavarro, Dias, & Lima, 2006). Os resultados indicam que existem diferenças significativas de empatia entre os cursos de psicologia...