Página 1 dos resultados de 1959 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Uma tentativa de emancipação social na favela: breve análise da primeira etapa do projeto habitacional e urbanístico da Vila da Barca, Belém-Pa.

Levy, Dan Rodrigues
Fonte: Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra Publicador: Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra
Tipo: Trabalho em Andamento
POR
Relevância na Pesquisa
37.23%
A metrópole da Amazônia, considerada como uma cidade pós-colonial representa, atualmente, a fórmula de um urbanismo desigual, de uma política de cidade não planejada, e de um consequente meio ambiente construído excludente. Isto é retrato de um crescimento urbano desordenado, aliado à consequências históricas que reproduzem cidades com profunda segregação social, ambiental e urbana. Um dos efeitos deste modelo de desenvolvimento urbano é a favela, considerado produto de resistência às forças hegemônicas que conduzem a política de urbanização na maioria das metrópoles do Brasil e da América do Sul. É, portanto, um reflexo da cidade ilegal e uma forma de reação das classes desprestigiadas pelo sistema colonial-capitalista, em que ainda prepondera a colonialidade do poder. Portanto, neste artigo, analisamos a emancipação social em uma favela localizada no centro da cidade de Belém, capital do Estado do Pará, Brasil. Para elucidar esta análise, tomamos como base a Vila da Barca, favela formada por palafitas – tipos específicos de habitações, via de regra, edificadas em madeira, com esteios altos, cuja função, dentre outras, é evitar enchentes ou inundações – construídas em estados precários e degradantes...

Da possibilidade de emancipação humana: experiência formativa e elaboração do passado - contribuições de Theodor W. Adorno; On the possibility of human emancipation: formative experience and elaboration of the past contributions from Theodor W. Adorno

Almeida, Juliana Litvin de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 13/03/2009 PT
Relevância na Pesquisa
37.39%
A presente pesquisa, de cunho teórico-bibliográfico, tem por objeto a posição filosófica de Adorno relacionada à possibilidade de emancipação. Pode-se constatar na Dialética da Aufklärung que a emancipação pretendida pelo pensamento do século XVIII aquela que prometeu progresso no conhecimento da natureza, aperfeiçoamento moral, emancipação social não se concretizou, pode-se também encontrar elementos que sustentariam ainda a busca por uma emancipação autêntica. Apesar de constante e justificada dúvida quanto ao ideal iluminista de emancipação através da razão, Adorno e Horkheimer parecem ainda confiar, de certo modo, na racionalidade. É esse certo modo o alvo da análise. Assim, temse como objetivo investigar as posições teóricas de Adorno quanto ao significado e às condições de possibilidade da emancipação humana, bem como investigar até que ponto a educação, a formação cultural e a experiência, realizando tais condições, poderiam contribuir para tal emancipação. Nesse sentido, questiona-se tanto o conceito adorniano de educação, em sua busca pela produção de uma consciência verdadeira, como o de formação cultural, enquanto a cultura tomada pelo lado de sua apropriação subjetiva...

Sentidos da emancipação: para além da antinomia revolução versus reforma; Meanings of emancipation: in addition to the antinomy revolution versus reform

Melo, Rurion Soares
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 22/05/2009 PT
Relevância na Pesquisa
37.18%
A tradição socialista foi marcada pela antinomia revolução versus reforma do capitalismo. Contudo, tanto a orientação revolucionária quanto a reformista perseguiram a utopia da sociedade do trabalho, fundamentando seu conceito de emancipação a partir de um paradigma produtivista. Este paradigma foi responsável por encobrir a articulação entre emancipação e democracia radical ao reduzir o núcleo normativo da autonomia ao modelo de ação baseado no trabalho como ocorreu com a orientação revolucionária ou engessando a autodeterminação política ao domesticar a democracia com as intervenções do poder administrativo tal como ocorreu no caso da orientação reformista. Pretendemos mostrar que, além de se voltar contra as determinações impostas pelo paradigma da produção, a emergência de novos conflitos sociais e de lutas por reconhecimento não podem mais ser explicadas a partir de um único sentido de emancipação. A reconstrução da autocomprensão política de sociedades modernas a partir do projeto de uma democracia radical nos permite entender os diferentes sentidos da emancipação articulados em processos de formação política da opinião e da vontade. A utopia da sociedade do trabalho dá lugar às lutas em torno da integridade e autonomia das formas de vida...

Contribuições da ergonomia para a melhoria do trabalho e para o processo de emancipação dos sujeitos.; Ergonimics contributions to the work improvement and to the subject emancipation process.

Bolis, Ivan
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 17/02/2011 PT
Relevância na Pesquisa
37.11%
Esta dissertação foi idealizada a partir da busca de elementos que permitissem a introdução de melhorias duradouras e de maior porte nas organizações através da ergonomia. Os principais objetivos foram, primeiro, analisar os benefícios do desenvolvimento de ações ergonômicas em um nível mais elevado da organização e mais próximo àqueles que a gerenciam. Posteriormente, descrever e analisar os benefícios da presença de trabalhadores com um alto grau de emancipação em uma intervenção ergonômica. Como referencial teórico partimos da introdução da temática da ergonomia do trabalho, passando pela questão da emancipação no trabalho, e enfim pelo assunto da participação do trabalhador sob a ótica das teorias organizacionais. Um projeto de pesquisa ação numa instituição pública da área da saúde se constituiu um meio útil para o levantamento dos dados, obtidos sobretudo através de entrevistas semi-estruturadas e da participação efetiva do pesquisador nos processos de implantação dos dispositivos de melhoria. Em uma primeira parte foi avaliado e analisado o trajeto das ações ergonômicas desenvolvidas na instituição em estudo, enquanto na segunda parte dos resultados foi analisado o grau de envolvimento dos trabalhadores no processo de melhoria na organização em um nível mais abrangente da instituição. Este trabalho permitiu concluir que um papel proativo dos sujeitos visando uma efetiva transformação do trabalho pode propiciar resultados positivos e duradouros em intervenções ergonômicas...

Emancipação e ambientalismo: um estudo sobre fundamentos para uma educação ambiental crítica; Emancipação e Ambientalismo: um estudo sobre fundamentos para uma educação ambiental crítica

Zerbini, Fabíola Marono
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 25/04/2008 PT
Relevância na Pesquisa
37.11%
O presente estudo objetiva Conhecer, organizar e qualificar um discurso coletivo e compartilhado em torno da Educação Ambiental Emancipatória", que reflita a sua esperança projectual, a ser construído a partir do coletivo que transita em torno deste núcleo semântico, em confronto com o referencial teórico de suas premissas. Para tanto, se desenvolveu a partir de uma ação combinada entre estudos teóricos e empíricos, direcionados a compreender e a explicitar as premissas do objeto da presente pesquisa, de forma a gerar conclusões sobre a pertinência e a viabilidade lógica da hipótese que fundamenta a interação entre as utopias emancipatória e ambientalista em uma proposta pedagógica comum. O estudo teórico rastreou os elementos autores, correntes, teorias e hipóteses -, relacionados aos três temas centrais que compõem a proposta aqui em estudo, quais sejam: utopia emancipatória, utopia ambientalista e educação crítica. Para o primeiro deles o presente estudo se apoiou nos fundamentos e conceitos da noção de emancipação humana de Marx, na noção de sujeito crítico e na dialética do esclarecimento dos teóricos críticos da primeira geração, Adorno e Horkheimer, e, nas críticas de Hannah Arendt à dicotomia filosófica entre liberdade política e liberdade moderna...

Caminhos da liberdade no jovem Marx: da emancipação política à emancipação social; Paths of freedom in the young Marx: from the political emancipation to the social emancipation

Vieira, Julia Lemos
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 20/08/2014 PT
Relevância na Pesquisa
37.18%
Essa tese empreende uma análise da gênese do projeto emancipatório marxiano a fim desenvolver os vínculos entre o Marx republicano e o comunista e indicar uma imagem dele diferente da que predominou nos discursos políticos e jornalísticos que exaltam a democracia liberal após a derrocada do socialismo real. Indicaremos uma imagem de Marx como um amante incondicional da liberdade mostrando que o seu comunismo surge nos seus escritos de juventude como uma subsunção da democracia abstrata para uma democracia real, a qual também é uma subsunção da liberdade abstrata pela liberdade real. O projeto marxiano de revolução social descende da recusa da imposição de uma razão pública não determinada pelo povo, da recusa de que, para a realização da liberdade, se faria necessária a imposição vertical de uma razão social. Se para Marx de 1837 a 1842 a realização da liberdade passa por uma desconstrução da alienação da razão por meio da emancipação política, num segundo momento, de 1843 a 1845, trata-se desalienação do fazer, sem abandonar o projeto de desalienação da razão pública, reconhecendo que razão e fazer são faces de um mesmo movimento: a práxis. Defenderemos que em Marx a emancipação social é emancipação humana na negação da redução dos homens a mero ser em torno da economia em si...

Escola e emancipação : o curriculo como espaço-tempo emancipador

Virginio, Alexandre Silva
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.11%
O propósito deste estudo foi identificar em que medida a escola pública, em um contexto de crise da modernidade, pode ser considerada como um espaço de emancipação social. Para tanto procuramos, em um universo empírico de 3 (três) escolas públicas, localizadas em áreas de periferia em 3 (três) regiões distintas do Estado do Rio Grande do Sul, as manifestações do potencial emancipatório do currículo escolar. Inicialmente procuramos situar o debate em torno das características e dos desdobramentos da relação entre sociedade, educação e currículo enfatizando o contexto brasileiro e sublinhando no mesmo a importância da escola. A articulação entre educação e emancipação está, na seqüência, ainda que provisoriamente, embasada numa idéia preliminar de ‘ser sujeito’ que deve, seguramente, acompanhar o corpo desta tese em sua versão final. A seguir, procuramos dar conta da tarefa de caracterizar e analisar, minimamente, a realidade na qual realizamos este estudo. O conjunto de dados foi recolhido junto à realidade escolar a partir do contato com documentos que retratam o cotidiano escolar (Projetos político-pedagógicos, Atas de reuniões, Regimentos, Estatutos), por meio de observações e através de entrevistas. Foram ao todo 53 (cinqüenta e três) depoimentos...

Tudinhas, Rosinhas e Chiquinhos : o processo de emancipação dos escravos e dos libertos no mercado de trabalho, Piracicaba: 1870-1920

Claudia Alessandra Tessari
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 10/04/2000 PT
Relevância na Pesquisa
37.11%
O tema desta dissertação refere-se aos momentos decisivos de formação e consolidação do mercado de trabalho livre brasileiro. A emancipação dos escravos é parte de uma temática mais ampla de transição da escravidão para o trabalho livre. O objetivo de centralizar a atenção, especialmente, no tema da incorporação do elemento ex-escravo ao mercado de trabalho e à nova sociedade surgiu durante as minhas pesquisas, em nível de iniciação científica, sobre tema afim, ainda durante o curso de graduação. Enquanto pesquisava sobre o trabalhador livre nacional no período de 1830 a 1888, uma inquietação seguia-me: e os ex-escravos? O que se pensava deles durante o processo lento de emancipação e o que realmente foi feito para possibilitar a sua incorporação no mercado de trabalho e na nova sociedade enquanto pessoas livres? De forma mais específica, este trabalho destinou-se a estudar o modo como se pensou a incorporação do liberto ao mercado de trabalho livre desde o início do processo de Abolição da escravatura brasileira. Se o discurso propalava a sua "incapacidade" para aproveitar as novas oportunidades que surgiam por causa da própria natureza do seu trabalho servil, quais foram as sugestões do ponto de vista político-institucional...

Trabalho, tempo livre e emancipação humana : os determinantes ontologicos das politicas sociais de lazer; Work, free time and human emancipation : the ontologisms determinant of the social politics of leisure

Edson Marcelo Hungaro
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 31/07/2008 PT
Relevância na Pesquisa
37.33%
Em decorrência das transformações sociais recentes, que são causa e conseqüência da hegemonia neoliberal, vivemos um período extremamente restritivo para aqueles que objetivam a emancipação humana. A reestruturação produtiva, as transformações significativas nas classes sociais, as profundas metamorfoses da ambiência cultural, o avanço do neoliberalismo e o fim das experiências socialistas nos conduziram a um quadro societário absolutamente restritivo, do ponto de vista revolucionário. Em virtude desse quadro, a maior parte da humanidade tem vivido sem qualquer expectativa de uma existência plena de sentido. As alternativas político-teóricas ao capitalismo foram consideradas derrotadas e, segundo os conservadores de plantão, é chegado o fim da história. Como estamos, segundo tais analistas, submetidos a esta "metafísica do presente", resta-nos, apenas, o desfrute de prazeres hedonistas e consumistas. Assim, no lazer, temos a alternativa de sermos "livres para consumir". A alienação, o fetichismo de mercadoria e a reificação atingem formas e níveis nunca antes vistos. Serão verdadeiros os fundamentos dessa metafísica do presente? Estarão as realmente fracassadas as alternativas societárias ao capitalismo...

A emancipação ociosa, ou, o que nos propõe a teoria crítica de Marx?

Fleck,Amaro
Fonte: Universidade Estadual Paulista, Departamento de Filosofia Publicador: Universidade Estadual Paulista, Departamento de Filosofia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.11%
No presente artigo, traço, rapidamente, a perspectiva a partir da qual Marx constrói sua crítica ao capitalismo, a saber, a diferença entre o potencial transformador da técnica tal como desenvolvida sob o modo capitalista de produção e a sua realidade efetiva nesse mesmo sistema (parte 1). Com isso feito, argumento que a crítica de Marx ao sistema capitalista consiste em grande parte no fato de a valorização permanente do capital ser a meta da produção, uma finalidade irracional e que cria uma dominação abstrata desse mecanismo sobre os indivíduos (parte 2), de modo a, por fim, repensar o sentido de emancipação no pensamento marxiano tardio, sustentando, sobretudo, que se trata de uma emancipação dessa dominação abstrata que culmina, também, em uma emancipação do trabalho em prol da criação de cada vez mais tempo disponível (parte 3).

O pós-estruturalismo e os estudos críticos de gestão: da busca pela emancipação à constituição do sujeito

Souza,Eloisio Moulin de; Souza,Susane Petinelli; Silva,Alfredo Rodrigues Leite da
Fonte: Associação Nacional dos Programas de Pós-graduação em Administração Publicador: Associação Nacional dos Programas de Pós-graduação em Administração
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.23%
Os Estudos Críticos em Gestão (ECG) são formados por bases epistemológicas distintas. Contudo, haveria algum ponto em comum que fosse capaz de dar um status de campo de estudo aos ECG? Alguns autores afirmam que a busca pela emancipação seria uma característica comum às correntes de pensamento que fazem parte dos ECG. Diante desse panorama, este artigo problematiza se a emancipação realmente é uma característica presente no movimento pós-estruturalista, enfocando principalmente as possíveis diferenças entre o pós-estruturalismo e a Teoria Crítica sobre esse tema, bem como analisando quais as possíveis distinções existentes entre autores pós-estruturalistas relacionadas à emancipação e à subjetividade. Para tanto, realizou-se uma pesquisa bibliográfica em estudos que discutem as principais características dos Estudos Críticos em Gestão. Conforme será descrito, o pós-estruturalismo deixa claro que pretende romper com a dicotomia existente na concepção de sujeito, na qual, em um polo, encontra-se um sujeito completamente autônomo (sujeito individual) e, no outro, um sujeito determinado pelo social (sujeito coletivo), rompendo com a dicotomia agência versus estrutura. Entende-se que emancipação é um ponto-nodal entre os Estudos Críticos em Gestão e não somente uma característica comum. Nesse sentido...

Liberdade, reconhecimento e emancipação: raízes da teoria da justiça de Axel Honneth

Sobottka,Emil A.
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS Publicador: Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.11%
Emancipação tem sido, na teoria crítica da Escola de Frankfurt, o critério normativo último à luz do qual tanto a reconstrução de teorias sociais como a análise de realidades sociais específicas foram avaliadas. Como na Teoria da Ação Comunicativa, de Habermas, houve uma certa restrição ao mundo da vida em detrimento dos subsistemas político-administrativo e econômico, Axel Honneth propôs, em sua Teoria do Reconhecimento, retomar o projeto de uma teoria crítica que analise todas as dimensões da vida social à luz de critérios éticos imanentes, tendo a emancipação como horizonte teleológico. Em seu livro O direito da liberdade: esboço de uma eticidade democrática, lançado em junho de 2011, ele desenvolve uma teoria da justiça que, em distinção à tradição em que se insere o autor, coloca a liberdade como o critério ético nas diferentes esferas da vida. O texto analisa as raízes da obra perguntando-se como a questão da emancipação foi relacionada ao propósito de uma teoria da justiça. Sua atenção está menos voltada para o conteúdo concreto do diagnóstico de época e mais para a proposta metodológica de reconstrução normativa como uma ferramenta para a análise da sociedade.

Arte e emancipação em Theodor W. Adorno

Claudino Maciel, Louise; Eduarda da Mota Rocha, Maria (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.27%
Este trabalho analisou o lugar da obra de arte no pensamento sobre a emancipação de Theodor W. Adorno. Nosso objetivo foi apontar os elementos emancipatórios que Adorno identificou na obra de arte. Para tanto, buscamos entender como a obra de arte oferece resistência a dois processos que, neste autor, se apresentam como fortes empecilhos à configuração de uma sociedade emancipada. Em primeiro lugar, temos o fracasso da promessa de emancipação do esclarecimento, entendido como o amplo processo em que a razão suplantará o mito, mostrando-se como a maneira mais eficiente para libertar os homens do medo e garantir sua autoconservação. Tendo a autoconservação como objetivo, a razão (instrumental) promoverá um progressivo distanciamento do homem em relação à natureza (interna e externa), reduzindo-a a condição de objeto de manipulação e domínio. Tendo em vista que a promessa deste processo é a emancipação humana, Adorno questiona como a sociedade esclarecida pôde ser palco de acontecimentos tão bárbaros como o Holocausto: assassinato sistemático dos judeus e de outras minorias sociais. Além disso, o fracasso desta promessa é visível na medida em que, o esclarecimento, ao invés de levar a uma sociedade emancipada...

Bolsa família: o projeto de emancipação política para passivização à ordem do capital

Claudino de Oliveira, Simone; de Fátima Gomes de Lucena, Maria (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.23%
O objeto desta pesquisa, consiste em apresentar uma análise crítica acerca do conceito de emancipação presente nos discursos oficiais sobre a família contemporânea, a partir dos desdobramentos do Bolsa Família. Programa do governo federal de transferência de renda, destinado às famílias circunscritas aos limites da pobreza e da miséria absoluta, com o propósito de promover-lhes a emancipação. Este texto expõe o projeto de emancipação política situando-o na processualidade histórica, a qual vem demarcada pela incursão da ofensiva neoliberal e na pós-modernidade. Estas, constituídas como as principais expressões de sócio-reprodutibilidade do capital em face do esgotamento da sociabilidade burguesa. Nesse cenário, a família contemporânea emerge como o principal eixo de provisão social privado, ao mesmo tempo em que o governo neoliberal brasileiro promove medidas que implicam na desregulamentação estatal na vida social, transferindo a produção de bens e serviços para a esfera privada. No entanto, a dimensão contraditória na qual está inserida essa instância de sócio-reprodutibilidade, oculta a sua incapacidade de prover as condições necessárias para a existência de homens e mulheres. Nestes termos...

A intencionalidade formativa expressa nos projetos pedagógicos das escolas rurais de ensino fundamental completo da cidade de Pelotas/RS: um estudo fundamentado na concepção marxiana de emancipação; A intencionalidade formativa expressa nos projetos pedagógicos das escolas rurais de ensino fundamental completo da cidade de Pelotas/RS: um estudo fundamentado na concepção marxiana de emancipação

JARDIM, Lisandra Ferreira
Fonte: Universidade Federal de Pelotas; Educação; Programa de Pós-Graduação em Educação; UFPel; BR Publicador: Universidade Federal de Pelotas; Educação; Programa de Pós-Graduação em Educação; UFPel; BR
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.18%
The work aims to investigate the formative intention expressed in the Pedagogical Projects of the Municipal Schools that have the complete Elementary School in the rural area in the city of Pelotas, RS, Brazil, with reference to the marxian notion of emancipation, through a documentary analysis of philosophical nature, based on the dialectic Marxian method. In the opening chapter, it starts with the presentation of the origins of the research and the importance of studying the Pedagogical Projects, aiming to explain the importance of these documents for formal education and the relevance of researching them; then it is discussed the historical and economic context of emergence of the laws that regulate the implementation of these documents, where is given a short historical resume in order to elucidate some relations between the Brazilian society, public schools and some international institutions; finally it is presented the Marxian concept of emancipation, through a careful analysis of The Jewish Question, Marx's work that addresses the subject more specifically. In the second chapter there is the historical contextualization of the period of preparation of the Marxian dialectical method and is described its systematization; are also delineated the stages of the performance of the research...

Projeto Político Pedagógico em Ação : discutindo a emancipação de base freiriana - a voz de educandos do Colégio Municipal Pelotense

Barz, Carlos Alberto
Fonte: Universidade Federal de Pelotas; Educação; Programa de Pós-Graduação em Educação; UFPel; BR Publicador: Universidade Federal de Pelotas; Educação; Programa de Pós-Graduação em Educação; UFPel; BR
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.11%
The construction of a humanized world demands the implementation of critical and educational processes capable to transform. In this sense, this work aimed to analyze the development of the emancipation concept proposed by the pedagogic political project of the Pelotense Municipal School, taking into account that this is taken from Paulo Freire's thought. This way, the central objective of this research looked for answering in what measure the students of this school manifest some indication of a coherent positioning of emancipation with the political-pedagogic proposal of Freire. Starting from the speech of the pedagogic coordination of the researched school it was noticed that the emancipation concept is interpreted as a political conquest executed from the political-social emersion, looking for each subject's formation gone back to the compromising with a society project in the direction of the universal objectives. The research demonstrated that there are approaches of the emancipation concept thought by the Pelotense Municipal School and the be-more freiriana category . As methodological procedure, the investigation used the resource of the established dialogue starting from the meeting between the thought of Freire and the subjects of the research (students of the third year of the high school). In the investigative way the study intended to unfold the freiriano s be-more...

A possibilidade de emancipação pelo casamento em caso de gravidez e suas consequências sociais

Amaral, Augusto César Barreira
Fonte: Universidade Católica de Brasília Publicador: Universidade Católica de Brasília
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: Texto
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.11%
A emancipação no Brasil, desde muito tem sido um tema deixado a margem do direito, sem um aprofundamento teórico em seu conteúdo. Principalmente acerca de suas conseqüências dentro da esfera do direito civil. Esse é o escopo desse trabalho, buscar as conseqüências de uma emancipação, por vezes, prematura devido a permissões impensadas do legislador, como é o caso de casamento de inúbeis. Comenta a legislação brasileira que dispõe sobre os direitos entre particulares, sobre a permissão de casamento de inúbeis, por conseqüência tornando-os automaticamente capazes. A análise do tema poderá dar-nos um melhor entendimento do assunto, para assim dissolver os enganos, e não permitir que aqueles que atuam com má-fé causem a insegurança jurídica em nosso sistema. Finaliza com a conclusão de que esses atos de descaso social não podem existir em uma sociedade, cujo intuito e promover a justiça social, bem como a paz, devendo as autoridades públicas tomar a causa da insegurança jurídica pela emancipação pelo casamento de inúbeis como essencial para o que dispõe a Constituição Federal em seu preâmbulo, ou seja, assegurando a constituição de um Estado Democrático de Direito garantindo a liberdade, a segurança e o bem-estar de seu povo.; Direito

A teoria da emancipação de Karl Marx; Karl Marx’s theory of emancipation

Melo, Rúrion Soares
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 14/12/2011 POR
Relevância na Pesquisa
37.18%
O presente artigo pretende introduzir alguns dos principais problemas decorrentes da coexistência de duas concepções concorrentes de emancipação presentes na teoria de Karl Marx, a saber, a emancipação pensada como autoemancipação do proletariado, em que este assume um papel ativo e constitutivo no processo revolucionário, e a emancipação formulada a partir da determinação econômica presente na dinâmica do capitalismo, a qual geraria as pré-condições técnicas, sociais e também organizacionais para a emancipação proletária.  ; The article intends to introduce some of the main problems that arise from the coexistence of two competing conceptions of emancipation in Marx’s theory, namely, the self-emancipation of the proletariat through its active and constitutive role in the revolutionary process, and emancipation characterized by economic determination in present economic dynamics of capitalism, which would create the technical, social and organizational preconditions for proletarian emancipation.

Possibilidades da educação para a emancipação no presente: considerações a partir de Foucault e Adorno

Pagni, Pedro A.
Fonte: Revista Sul-Americana de Filosofia e Educação Publicador: Revista Sul-Americana de Filosofia e Educação
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 14/10/2011 POR
Relevância na Pesquisa
37.18%
presente artigo reflete sobre as possibilidades de uma educação para emancipação no presente a partir dos pensamentos de Michel Foucault e Theodor Adorno. Partindo do que esses filósofos compreenderam por educação para emancipação a partir dos conceitos de crítica e de Aufklärung presentes em suas filosofias, e das divergências existentes entre elas, objetivamos caracterizar uma atitude comum que as nutrem e à luz da qual parece ser possível pensar a atualidade de seus pensamentos sobre o assunto. Argumentamos pela tese de que a partir da atitude crítica e da suspeita em relação ao Aufklärung, comum aos seus pensamentos, é possível pensar em uma educação para a emancipação que consiste no reconhecimento e nos cuidados em relação à própria menoridade, na qual se encontra imerso não apenas o educador, como também o educando. Salientamos que, se Adorno pensa nessa possibilidade como uma forma de resistência política ao existente – uma exigência ética para que Auschwitz não se repita –, Foucault a compreenderá como um modo de subjetivação capaz de criar modos de existência que implique mais do que em uma resistência, em uma forma de inovar a experiência social. Tendo em vista essas divergências...

EDUCAÇÃO E EMANCIPAÇÃO HUMANA: uma fundamentação filosófica.

Ambrosini, Tiago Felipe
Fonte: Revista HISTEDBR On-line Publicador: Revista HISTEDBR On-line
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 14/12/2012 POR
Relevância na Pesquisa
37.31%
O presente estudo aborda o conceito de emancipação humana e sua relação com aeducação. Objetiva-se com tal temática esclarecer o sentido da educação emancipatória apartir da abordagem do conceito de emancipação humana nos filósofos: Immanuel Kant,Karl Marx, Theodor Adorno e Paulo Freire. Esta análise demonstrou que a partir de Kantse estabelece a ideia de esclarecimento ou emancipação enquanto superação da menoridadeatravés do uso público da razão. Em Marx a categoria emancipação passa a ter um sentidopolítico-social, na perspectiva de transformação das estruturas da sociedade através daorganização social do proletariado. Já Adorno aborda a emancipação e sua importânciapara a educação numa concepção crítica da sociedade industrial. Por fim, Freire traz para arealidade latino-americana o significado de emancipação como humanização do oprimido esuperação dos seus condicionamentos históricos. Essa reconstrução filosófica conduz a umsentido coletivo e político da emancipação humana, reafirmando uma concepção deeducação capaz de construir no ser humano a sua humanidade plena.