Página 1 dos resultados de 22 itens digitais encontrados em 0.000 segundos

Área depressora gigantocelular (GiDA): Eferências espinais

Kalassa, Fernanda
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 14/12/2007 PT
Relevância na Pesquisa
17.3%
Este trabalho de pesquisa foi realizado com o objetivo de compreender o papel do trabalho na trajetória de vida dos egressos do sistema prisional, a partir do ponto de vista dos participantes. O estudo se encontra fundamentado em pressupostos teóricos baseados na Psicologia Social e da legislação penal. Participaram da pesquisa empirica, quatro egressos do sexo masculino, com idade que varia de 24 a 55 anos, oriundos do sistema prisional do Estado do Parana e beneficiarios do Programa Pré-Egresso de Maringa. Todos os sujeitos se encontravam cumprindo pena sob regime aberto, isto e, em liberdade condicional (sursis). A investigação foi realizada com base na metodologia de pesquisa qualitativa, e a coleta de dados, por meio de entrevistas individuais semi-estruturadas, conduzidas de maneira assistematica. O registro das informações de cada entrevista foi gravado em áudio e, posteriormente, convertido para a forma escrita. A trajetória da vida de cada participante foi, cronologicamente, organizada com base em sete aspectos diferentes, da infância ate a fase adulta, periodo em que eles ja estavam em liberdade. A partir dessa organização das informações foi possivel identificar a maneira como o trabalho fez e faz parte da vida de cada sujeito...

Nos dificeis caminhos da liberdade: estudo sobre o papel do trabalho na vida de egressos do sistema prisional; Difficult ways to freedom. Study about the work role in the egresses' life from the penitentiary system

Seron, Paulo Cesar
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 16/04/2009 PT
Relevância na Pesquisa
27.42%
Este trabalho de pesquisa foi realizado com o objetivo de compreender o papel do trabalho na trajetória de vida dos egressos do sistema prisional, a partir do ponto de vista dos participantes. O estudo se encontra fundamentado em pressupostos teóricos baseados na Psicologia Social e da legislação penal. Participaram da pesquisa empírica, quatro egressos do sexo masculino, com idade que varia de 24 a 55 anos. Oriundos do sistema prisional do Estado do Paraná e beneficiários do Programa Pró-Egresso de Maringá. Todos os sujeitos se encontravam cumprindo pena sob regime aberto, isto é, em liberdade condicional (sursis). A investigação foi realizada com base na metodologia de pesquisa qualitativa, e a coleta de dados, por meio de entrevistas individuais semi-estruturadas, conduzidas de maneira assistemática. O registro das informações de cada entrevista foi gravado em áudio e, posteriormente, convertido para a forma escrita. A trajetória da vida de cada participante foi cronologicamente, organizada com base em sete aspectos diferentes, da infância até a fase adulta, período em que eles já estavam em liberdade. A partir dessa organização das informações foi possível identificar a maneira como o trabalho fez e faz parte da vida de cada sujeito...

A atuação da sociedade civil na ressocialização de egressos do sistema penitenciário : estudo de caso sobre a FAESP

Madeira, Lígia Mori
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
26.63%
O tema dessa dissertação é a ressocialização de ex-presidiários, a partir da atuação da Fundação de Apoio ao Egresso do Sistema Penitenciário/ FAESP, criada em 1997, em Porto Alegre-RS. Considerando-se a falência do sistema prisional e o não cumprimento da Lei de Execuções Penais/ LEP, buscamos investigar o papel da FAESP como instituição encarregada da ressocialização e reintegração social de egressos, analisando quais as características da Instituição, concepções, e resultados; qual o perfil e a trajetória dos egressos apoiados; e se houve, e de que tipo, um processo de ressocialização e reintegração social desses egressos. Como resultados, constatamos que a categoria-chave para indicar um processo de ressocialização, tanto na visão da Entidade, quanto na visão dos egressos, é o trabalho. Além disso, verificamos que a atuação da Fundação é positiva, uma vez que o índice de reincidência dos egressos apoiados por ela é de 23%, enquanto o índice no sistema penitenciário gaúcho estima-se que seja, atualmente, de cerca de 70%. Todavia, a atuação da FAESP é dependente da trajetória dos egressos, sendo muito mais efetiva quando os egressos tiveram elevados níveis de capital social e cultural...

Trajetórias de homens infames : políticas públicas penais e programas de apoio a egressos do sistema penitenciário no Brasil

Madeira, Lígia Mori
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
26.86%
A tese investiga o apoio a egressos do sistema penitenciário no Brasil, a partir do estudo das produções legislativas, das políticas públicas e da criação de programas de apoio, surgidos no país, a partir da década de 1990. Seu foco principal de análise recai sobre a atuação e o papel dos programas de apoio nas trajetórias de vida de egressos. Para tanto, realizamos um levantamento das iniciativas nacionais, pesquisa em profundidade em programas públicos (Agentes da Liberdade, no Rio de Janeiro-RJ e Programa de Acompanhamento Social, em Porto Alegre-RS) e da sociedade civil (FAESP em Porto Alegre-RS e Pró-Egresso em Maringá-PR) e uma análise das trajetórias de vida e do impacto do apoio na visão dos egressos. A metodologia de pesquisa incluiu analise legislativa, de políticas públicas, visita aos programas com realização de pesquisas documental e entrevistas. O referencial teórico foi constituído por abordagens de políticas públicas, sociais e penais - Delmas-Marty (2004), Adorno (1991), Souza (2007); trajetórias de vida, capital social, esperanças e oportunidades - Bourdieu (1980, 1997, 1999, 2001, 2002, 2004, 2005); impactos do aprisionamento: disciplinamento, prisionização e estigma - Foucault (1996a...

Gestão prisional eficaz na ressocialização do apenado : um estudo de caso no Presídio Estadual de Torres

Machado, José Arino
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.74%
O presente estudo aborda o tema eficácia dentro do contexto prisional. A Lei de Execução Penal é a base da definição de atuação do gestor público na ressocialização do apenado, porém essa mesma lei quando não devidamente apoiada em seus princípios constitucionais pode tornar-se mecânica e ineficaz na ressocialização do detento, por isso o princípio constitucional da eficiência é destacado no presente estudo. Para dar objetividade ao alcance das metas, os indicadores de desempenho mostram-se instrumentos valiosos. Dentro do contexto teórico ora estudado, nota-se que a lei delimita a atuação do gestor, enquanto que o princípio constitucional amplia e dá significado à gestão. Por fim, os indicadores de desempenho situam a gestão quanto aos objetivos traçados e possibilitam uma crítica quanto ao seu alcance. O mesmo apoio conceitual foi buscado em casos práticos, o que trouxe evidências tanto da importância e atualidade do uso dos indicadores de desempenho na gestão pública, como a importância e viabilidade de uma gestão que vise a humanização da pena. Em ambos os casos os resultados se mostraram promissores. Por fim, a pesquisa de campo aponta para um hiato de desempenho a ser trabalhado com maior atenção pela administração do Presídio Estadual de Torres nos quesitos educação...

Prisão, egresso e trabalho

Almeida, Rosdeci Machado de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.88%
A sociedade brasileira é composta por desigualdades sociais e econômicas tornando difícil a manutenção da lei e da ordem. É neste cenário totalmente desigual que a marginalidade chega a seu extremo, a superlotação dos Estabelecimentos Penais é um fato concreto, que atinge sem distinção todo território nacional. O sistema prisional brasileiro tenta ser eficiente sem perder o foco principal que é o cumprimento da legislação, onde os direitos individuais devem estar sempre em primeiro lugar, respeitando os direitos humanos em sua íntegra, proporcionando o cumprimento da Lei de Execuções Penais em sua plenitude, visando a efetiva ressocialização dos indivíduos privados de liberdade. Busca o envolvimento da sociedade na produção de condições favoráveis. O trabalho é um dos melhores caminhos para facilitar a reintegração dos condenados na sociedade. O abandono do mundo do crime exige decisões sérias por parte dos egressos e providências práticas por parte da sociedade. A colocação inicial de egressos em órgãos públicos funciona como estratégia de transição positiva para que posteriormente venha ocorrer a contratação por empresas privadas. A sociedade como um todo tem responsabilidades no processo de reinserção social daquele que...

A pena privativa de liberdade e a inclusão social do preso na perspectiva dos direitos humanos

Hofmeister, Carlos Freire
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 323 f.| tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
16.61%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Jurídicas. Programa de Pós-Graduação em Direito.; O tema da presente tese é a pena privativa de liberdade e a inclusão social do preso sob a perspectiva dos direitos humanos. Levantam-se algumas questões a respeito desta problemática e formulam-se propostas que pretendem viabilizar a inclusão social do preso, preparando-o adequadamente para o seu retorno à sociedade livre, auxiliando-o neste processo. O atual sistema penitenciário brasileiro não atende o objetivo de ressocialização fixado na lei porquanto não é ele uma reprodução da sociedade livre, operando inversamente em relação aos objetivos legais, socializando o preso para viver no ambiente prisional e não fora dele. Ademais, o intento ressocializatório mostra-se inadequado à realidade prisional, uma vez que muitos presos sequer se poderiam considerar socializados ao ingressarem na prisão. O Estado Contemporâneo tem uma função social e a partir desta assertiva faz-se necessário que o ente público e a sociedade se detenham sobre o preso, reafirmando a sua condição de pessoa humana, dotada de direitos e de dignidade. A partir desta constatação, articulam-se as propostas visando a inclusão social do preso. Intenta-se aperfeiçoar a execução penal com a sua regionalização...

A profissionalização dos apenados, por meio da educação a distancia, como contribuição a inserção ao mercado de trabalho

Fonseca, Roberto Vidal
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 134 p.| grafs.
POR
Relevância na Pesquisa
16.37%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico, Programa de Pós-graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento; O Sistema prisional de Santa Catarina não vem cumprindo as funções declaradas ou prometidas da pena privativa de liberdade, fato este constatado em razão do alto nível de reincidência verificado. Essa reincidência decorre de diversos fatores, sendo um deles, e talvez o cerne da questão, é a dificuldade enfrentada pelo egresso na obtenção de um emprego, decorrente, principalmente, de sua estigmatização e de sua desqualificação profissional. Nesse sentido esta pesquisa teve como objetivo a verificação da utilização da Educação a Distancia, na modalidade técnico profissionalizante, como um apoio para facilitar a inserção do apenado no mercado de trabalho, desenvolvendo habilidades, permitindo sua competitividade no mercado de trabalho, além da valorização como ser humano. O método utilizado para a coleta de dados foram os documentos existentes no ergástulo e o questionário elaborado com respostas abertas e de múltipla escolha.

Depois das grades: um reflexo da cultura prisional em indivíduos libertos

Barreto,Mariana Leonesy da Silveira
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2006 PT
Relevância na Pesquisa
36.88%
A vida do recluso é marcada por agressões físicas e psicológicas. A submissão do preso às experiências carcerárias repercute na assimilação da cultura prisional por meio de um processo descrito como "prisonalização", "prisonização" ou institucionalização. Estudado por sociólogos, psicólogos, psiquiatras, filósofos e juristas, o fenômeno se revela a maneira como os reclusos são moldados pelo ambiente institucional mesmo após a sua libertação. É a partir da "prisionalização" que as tradições, valores, atitudes e costumes impostos pela população carcerária são apreendidos pelos internos, como uma forma natural de adaptação ou até mesmo de sobrevivência ao rígido sistema prisional. Este trabalho visa a analisar o impacto da cultura prisional em indivíduos libertos. Para isso, foi realizado um estudo bibliográfico a fim de perceber de que modo e em que intensidade os aspectos da cultura penitenciária interferem na socialização do indivíduo. As transformações variam e atingem o egresso em diferentes níveis, tais como no hábito de comer e agir, e nas estruturas de linguagem. Esse impacto pode ocorrer em dimensões muito maiores, que variam desde o aumento da agressividade à extrema passividade. Como uma das conseqüências...

Capacitação profissional do detento do Sistema Penitenciário do Estado do Ceará : possibilidade de adaptação dos ¨Centros Vocacionais Tecnológicos¨- CTVs nos estabelecimentos penais visando habilitar o egresso para o mercado de trabalho

Duarte Vasques, Leandro; Browne Rego, George (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
26.63%
O estudo dissertado desenvolve uma análise sobre aspectos contemporâneos da criminalidade verificada no Brasil, com um dedicado confronto de dados estatísticos com os de outros países no escopo de melhor dimensionar a gravidade de estado em que se encontra o Estado Brasileiro em função da indigência jurídico-institucional Sabe-se muito pouco sobre a radiografia e o funcionamento do Sistema Penitenciário nacional. As informações são precárias e limitadas. As prisões e os presos são também muito desconhecidos. A limitadíssima bibliografia disponível sobre prisões no Brasil é o maior indicador da falta de interesse de pesquisadores sobre o assunto. Sem informações qualitativas e dados estatísticos confiáveis, o sistema penitenciário tem poucas ou nenhuma chance de mudança. Resgatou-se ensinamentos de Beccaria no fito de auxiliar na apreciação conceitual de dados hodiernos. Analisou-se a relação existente entre a sociedade e o trabalho, o surgimento do trabalho, sua necessidade e importância no âmbito social e prisional. Estuda-se ainda o trabalho como um dos sinônimos teleológicos da sanção penal. Teve-se, propositadamente, a idéia de adaptar um projeto do próprio governo estadual (Ceará) denominado CVT ...

Reintegração social em Goiás: o perfil do apenado e a atuação do patronato em prol do egresso; Social reintegration in Goiás: profile of the convict and the employers' performance at former prisoner

Cabral, Ruth do Prado
Fonte: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Direitos Humanos (PRPG); Pró-Reitoria de Pós-graduação (PRPG) Publicador: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Direitos Humanos (PRPG); Pró-Reitoria de Pós-graduação (PRPG)
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
26.37%
Taking into consideration the security issues that Brazil has faced, with speculation about the recidivism rate for lack of empirical data, to understand the ways that the state has used to build strategies for social reintegration of individuals who experience the condition of prison is necessary. The proposed theme encompassed discussions and constructions in different areas, as socially, encompasses the interdisciplinary science, enabling clippings of violence coming from sociology, criminology, education and human rights. The study addresses the historical concepts wrapped in structuring the prison as a total institution (Goffman, 2001). Understanding the historical aspects of the formation of prison as an institution reinforces the ineffectiveness of Brazilian prisons, which operate based on authoritarian mentality still present since its founding. Reflects on the effects of imprisonment, stigma and discrimination, suggesting continuity in the analysis of criminal sanction even at the end of the sentence, the figure of the citizen-former prisoners For the preparation of this dissertation was decided to split into two studies. The purpose of Study 1 was to describe, from secondary data INFOPEN, aspects of the prison structure in Goiás in the years 2010...

Mulheres & sistema prisional: o sentido do trabalho para quem viveu e vive sob a égide do cárcere

Bitencourt, Álvaro Hummes
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Dissertação de Mestrado
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
26.61%
O Brasil, nos últimos doze anos, vem fazendo a consolidação de dados que ilustram uma nova lógica dentro do contexto da realidade carcerária do país. Tais estatísticas elucidam um ávido crescimento de mulheres envolvidas com o crime e, por conseqüência, com o cárcere. De acordo com o Departamento Penitenciário Nacional do Ministério da Justiça, Depen/MJ, o índice de crescimento do cárcere feminino brasileiro nos primeiros dez anos da década passada, foi de 252%, ao passo que o aumento dos homens em regime de reclusão foi estimado em 115%. Dessa forma, podemos perceber que, enquanto a população masculina dobrou, a feminina mais que triplicou. Dentro deste contexto, o escopo da pesquisa que segue resulta de um trabalho de campo realizado no período de abril de 2010 a agosto de 2012, no presídio feminino Madre Pelletier e na Fundação de Amparo ao Egresso do Sistema Penitenciário, a FAESP – ambas localizadas em Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Neste período, foram realizadas entrevistas semi-estruturadas com seis mulheres, três apenadas do Madre Pelletier e três egressas atendidas pelas Faesp. O objetivo do estudo é saber de que forma as experiências de trabalho são integradas nas trajetórias de vida de presas e egressas do sistema prisional...

A invisibilidade do apenado como efeito efetivamente exercido pelo cárcere

Barilli, Cassiana de Medeiros
Fonte: Universidade de Passo Fundo Publicador: Universidade de Passo Fundo
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
POR
Relevância na Pesquisa
16.61%
O objetivo do presente trabalho é demonstrar que as garantias asseguradas pela Constituição Federal de 1988 e as normas penais, se efetivadas no cumprimento da pena privativa de liberdade, possuem condições de minimizar a despersonalização gerada pelo cárcere ao apenado. O sistema prisional não vem cumprindo os fins previstos na Lei de Execução Penal, assim como não respeita os princípios constitucionais ao submeter o apenado a situações degradantes, ferindo o fundamento do Estado Democrático de Direito, ou seja, a Dignidade da Pessoa Humana. Por isso, os efeitos efetivamente exercidos pelo cárcere estabelecem relação de desigualdade e exclusão. Não só a prisão produz efeitos negativos ao apenado, como também a sociedade, que ao ter uma percepção errada de segurança, acaba por consentir a arbitrariedade do sistema penal e hostilizar o egresso. Assim, justifica-se a presente abordagem para expor que é possível reduzir os efeitos carcerários, uma vez que há tendências de grupos isolados cumprindo integralmente a lei, não apenas no que se refere à prisão do transgressor, mas também da efetivação de seus direitos. Logo, medidas de urgência e postergação da prisão combinada com uma política de redução de danos e minimização dos efeitos do cárcere...

A responsabilidade social das empresas e o trabalho como meio de reabilitação do preso

Alves, Tássia Barreira Rodrigues
Fonte: Universidade Católica de Brasília Publicador: Universidade Católica de Brasília
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: Texto
PT_BR
Relevância na Pesquisa
17.34%
Este trabalho consiste num breve estudo sobre as dificuldades do egresso do Sistema Penitenciário em inserir-se no mercado de trabalho. Para tanto, faz um resgate histórico da pena e da sua finalidade, sua utilização como pena propriamente dita e a realidade atual dos presídios. Focalizando a teoria do crime, pena e punição, buscando, a partir dessa teoria, definir a ressocialização e os meios mais eficientes para alcançá-la. Por conseguinte foram apresentados os direitos constitucionais dos presos, sua jornada de trabalho, a remição, os órgãos responsáveis pela execução penal, a Fundação de Amparo ao Trabalhador Preso, e o alcance do trabalho prisional. Por fim, procura tratar da importância do trabalho para a reabilitação do preso, a questão penitenciária como problema de todos e a responsabilidade social da empresa, que pode atuar na reintegração do egresso à sociedade. Ademais, são apontados dados obtidos na pesquisa de campo acerca do perfil e do trabalho do preso. Conclui que se as empresas utilizarem a mão-de-obra carcerária e lhes derem a devida capacitação, o trabalho pode ser um dos meios de reintegração do apenado e de evitar a reincidência. This paper consists of a brief study on the difficulties of the ex-convict from the Penitentiary System in reinserting himself/herself into the work market. For that...

(Im) possibilidade de ressocialização do preso; Impossibilidade de ressocialização do preso

Macedo, Alessandra Loiola
Fonte: Universidade Católica de Brasília Publicador: Universidade Católica de Brasília
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: Texto
PT_BR
Relevância na Pesquisa
16.74%
A presente pesquisa traz à tona a discussão acerca do alcance ou não da finalidade da pena nos dias atuais, ou seja, a ressocialização do preso. No decorrer desta, será visto que o homem para viver em sociedade precisa se socializar, ou seja, se adequar a padrões de conduta previamente estabelecidos para a convivência harmônica, verificar-se-á que o não enquadramento deste nos padrões sociais evidencia que houve deficiência em sua socialização, surgindo assim a figura do delinqüente que sofrerá uma sanção estatal, ou seja, uma pena que, atualmente visará sua ressocialização. Será visto que a pena em tempos passados visava apenas a vingança privada, e as punições eram extremamente cruéis. Será abordada ainda, a evolução dos sistemas penitenciários, e demonstrado a crise enfrentada pelo sistema prisional brasileiro e as dificuldades que impedem que a pena alcance realmente a sua finalidade ressocializadora. Analisar-se-á ainda, os direitos e garantias dos presos que no cenário prisional atual estão sendo intensamente feridos. Demonstrar-se-á ainda, a política penitenciária brasileira, bem como os projetos desenvolvidos no Distrito Federal que visam alcançar a finalidade da pena. Em um último momento será abordada a questão da reincidência do egresso como conseqüência da falência do sistema prisional.; Direito

Reintegração social de egressos do sistema prisional: a visão de empregadores/as

Gomes, Fernanda Carvalho
Fonte: Universidade Católica de Brasília Publicador: Universidade Católica de Brasília
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: Texto
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.88%
O presente trabalho tem como objetivo avaliar a visão dos empregadores de egressos do sistema prisional sobre o significado da reintegração social e sua relação com a oferta de trabalho extramuros. O trabalho considera a complexidade do sistema prisional, a possível existência de estigmas, e os pontos positivos e negativos tanto para os egressos como para os empregadores no ambiente de trabalho. Esta pesquisa é qualitativa e a perspectiva teórica utilizada foi fundamentada, principalmente, em Goffman (2010) e Foucault (2010). Participaram desta pesquisa cinco empregadores. Foram realizadas entrevistas estruturadas e as respostas foram categorizadas e analisadas com base na Análise de Conteúdo proposta por Bardin (1997). Este estudo identificou que a reintegração social de egressos do sistema prisional, atualmente, não é eficaz; que a presença de estigmas é marcante no Estado e na sociedade; e, que o trabalho oferecido para estes sujeitos é prioritariamente para funções precárias e degradantes. A importância dessa investigação para a Psicologia está voltada ao aspecto da mobilização da sociedade civil que deve assumir sua parcela de responsabilidade e viabilizar a reintegração social do preso, além de romper com o ciclo do estigma assentado numa suposta essência do indivíduo criminoso...

Até quando punir? Análise da lei de execução penal na atenção ao egresso prisional

Arruda, Patrícia Santos Costa
Fonte: Universidade Católica de Brasília Publicador: Universidade Católica de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: Texto
PT_BR
Relevância na Pesquisa
57.15%
Este artigo propôs discutir acerca da Lei de Execução Penal nº 10.792, de 1° de Dezembro de 2003, no cumprimento de suas atribuições, quais as condicionalidades colocadas diante do condenado e todos os processos de estigmas reproduzidos socialmente e transferido ao egresso do sistema prisional. A metodologia utilizada foi análise bibliográfica e documental com ênfase nos artigos e na citada lei. O material foi usado para o desenvolvimento da problemática em questão, sendo relevante para o fortalecimento de considerações e entendimentos por parte do pesquisador no decorrer da pesquisa. No entanto, foi necessário reportar às mudanças ocorridas na sociedade, bem como os processos constitutivos de controle e poder, estendidos para uma categoria de indivíduos excluídos historicamente. Os resultados obtidos partiram de uma maior compressão da área em questão, no intuito de materializar o debate da pesquisa na sociedade.; Serviço Social

Trabalho prisional: uma análise da legislação brasileira em comparação às Regras Mínimas da ONU

Rodrigues, Carlos Eduardo Barbosa
Fonte: Centro Universitário de Brasília Publicador: Centro Universitário de Brasília
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.74%
O presente tema tem o intuito de analisar o trabalho prisional em face da legislação brasileira e da orientação internacional. É abordada, então, a finalidade da pena e o trabalho como caráter ressocializador da pena, bem como a importância da atividade laborativa no desenvolvimento do apenado e como instrumento digno a evitar a reincidência. Ademais são analisadas as regras do trabalho na prisão, conforme recomendações internacionais, bem como na legislação brasileira, havendo um comparativo se as regras no Brasil estão de acordo com a orientação estrangeira. Acerca da legislação brasileira, são abordadas as regras dos regimes de cumprimento de pena, as diferenças basilares entre o trabalho interno e externo, e a título complementar é visto também a importância do trabalho ao egresso, ou seja, o indivíduo que já cumpriu sua pena e está se reinserindo na sociedade. É analisada também se a realidade está em conexão com o recomendado nas referidas legislações. O trabalho trata também da necessidade de políticas públicas para melhoria do quadro penitenciário atual.

A Inserção do egresso do sistema prisional no mercado de trabalho: estudo de casos múltiplos em organizações cearenses

Rocha, Virna Fernandes Távora; Universidade Federal do Ceará; de Lima, Tereza Cristina Batista; Universidade Federal do Ceará; Ferraz, Serafim Firmo de Souza; Universidade Federal do Ceará; Ferraz, Sofia Batista; Universidade Federal do Ceará
Fonte: Universidade Federal Fluminense Publicador: Universidade Federal Fluminense
Tipo: Avaliado pelos pares Formato: application/pdf
Publicado em 20/01/2014 PT
Relevância na Pesquisa
26.61%
Esta pesquisa tem como objetivo identificar as especificidades dos subprocessos de gestão de pessoas (GP) por parte das organizações contratantes de egressos do sistema prisional no estado do Ceará. A relevância dessa temática se deve à importância de obter um conhecimento mais aprofundado sobre a gestão dos egressos pelas organizações devido ao impacto social das práticas. O estudo é qualitativo e descritivo, por meio de abordagem bibliográfica e documental. Foi realizado um estudo de caso múltiplo junto a três organizações cearenses com entrevistas semiestruturadas com os responsáveis pela gestão dos egressos nas organizações, que detalharam os processos de recrutamento e seleção, treinamento, avaliação, remuneração e benefícios, e demissão. Os resultados obtidos apontam que, mesmo com os incentivos governamentais relativos aos encargos trabalhistas, poucas organizações aderem aos programas de inserção de egressos. As oportunidades de trabalho se concentram em atividades de baixa complexidade; os critérios de seleção para o trabalho baseiam-se em aspectos comportamentais e menos em competências profissionais; os programas de treinamentos são incipientes, com base, apenas, em treinamento introdutório; a avaliação de desempenho é constituída...

O Lugar do Trabalho na Vida do Egresso do Sistema Prisional: Um Estudo de Caso

Lidiane de Almeida Barbalho; UFMG; Vanessa Andrade de Barros; UFMG
Fonte: UFMG / UFU / UFSJ / UFJF Publicador: UFMG / UFU / UFSJ / UFJF
Tipo: Avaliado por Pares; Formato: application/save
Publicado em 05/04/2011 PT
Relevância na Pesquisa
26.88%
Através de um estudo de caso, teve-se como objetivo conhecer o lugar que o trabalho ocupa na vida de um egresso do sistema prisional, de que forma esse sujeito se depara com o mundo após sua saída da prisão e como o trabalho perpassa suas relações sociais pós-presídio. Para tal, adotamos como metodologia de pesquisa o método recolhimento da história de vida, que analisará as condições subjetivas e objetivas do sujeito pesquisado, na perspectiva da Psicologia do Trabalho e da Psicossociologia.