Página 1 dos resultados de 6095 itens digitais encontrados em 0.037 segundos

Contributos do diálogo entre a ciência e a arte para a educação em ciência no 1º CEB

Ferreira, Paula Cristina Couto
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
76%
Reconhecemos hoje no contexto escolar a excessiva fragmentação disciplinar do ensino. Um exemplo marcante dessa fragmentação é a dicotomia entre Ciência e Arte. Na verdade, o estudo das relações entre a Ciência e a Arte está no fim das prioridades de ensino, se é que é, de todo, considerada. No entanto, definir limites estritos entre domínios do conhecimento deixou de fazer sentido porque o conhecimento é complexo e envolve esferas de saber intimamente relacionadas. É pois necessário encontrar possíveis convergências. A presente dissertação propõe uma perspectiva interdisciplinar no sentido de colocar em diálogo a Ciência e a Arte como uma via estruturante no domínio da Educação e, em particular, da Educação em Ciência. A Ciência e a Arte constituem-se nesta investigação como domínios de conhecimento, capazes de se enquadrarem na prática educativa de forma convergente. Abandona-se a ideia de uma Ciência positivista e redutora de outros saberes e defende-se uma visão de conhecimento mais plural e com marcadas implicações para a Educação em Ciência. À luz desta nova abordagem, o estudo de investigação-acção que se apresenta centrou-se na concepção e exploração de diferentes estratégias de ensino no 1º Ciclo do Ensino Básico...

Comunidades de prática online: contributos para a prática letiva: um estudo de caso no âmbito da educação em ciência envolvendo professores e investigadores

Marques, Margarida Morais
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
95.96%
As comunidades de prática (CoP), bem como a investigação-ação, têm vindo a ser apontadas na literatura como formas de promover o desenvolvimento profissional de professores, potenciando a melhoria das suas práticas letivas. Contudo, as evidências empíricas relativas às práticas letivas desenvolvidas por professores no âmbito dessas configurações sociais são escassas. Neste estudo procura-se contribuir para colmatar essa lacuna ao analisar uma CoP online, que envolveu professores de ciências e investigadores em Educação em Ciência (EC) e se constituiu no âmbito do projeto “Investigação e práticas lectivas em Educação em Ciência: Dinâmicas de interacção” (IPEC), com enfoques distintos, a que se alude abaixo. A investigação realizada envolveu uma metodologia de natureza predominantemente qualitativa, descritiva, exploratória e do tipo estudo de caso único, sendo o caso as práticas letivas desenvolvidas pelos membros da CoP referida e as dinâmicas de interação entre os mesmos. Como técnicas de recolha de dados, recorreu-se principalmente à observação mediada pela plataforma online de apoio ao desenvolvimento do projeto (dados estatísticos e as mensagens registadas automaticamente) e recolha de documentos. Quanto às técnicas de análise de dados...

Reforçar a educação em ciência na Pré-Escola no Brasil

Rumenos, Nijima; Massabni, Vânia; Bonito, Jorge
Fonte: Universidade do Algarve Publicador: Universidade do Algarve
Tipo: Parte de Livro
POR
Relevância na Pesquisa
75.93%
O presente trabalho parte do princípio que a Educação de Infância constitui a primeira etapa da educação básica no processo educativo ao longo da vida. Favorece a formação e o desenvolvimento equilibrado da criança, nos vários domínios, de modo a potenciar o que ela é, adaptando-a e integrando-a na sociedade como um despertar de consciência para a autonomia, a liberdade e a solidariedade. Neste âmbito, a educação em ciências em idades precoces oferece às crianças um conjunto de atividades que lhes permite adquirir, alargar e expandir saberes e analisar a sua própria experiência e as suas vivências imediatas à luz de uma interpretação científica dos factos (processos da ciência) (Chalufour & Worth, 2006; Fumagalli, 1998). Este trabalho teve como objetivo caraterizar o tipo de educação em ciências numa sala de Jardim II da Pré- Escola, numa escola municipal de Educação Infantil de Piracicaba, São Paulo, Brasil. Baseados numa abordagem de natureza qualitativa, foram observados quatro episódios de educação em ciência e analisados num quadro de referência epistemológico. Analisaram-se, num segundo momento, seguindo o mesmo quadro, a matriz do planejamento, confrontado-a com os episódios observados. Os resultados apontam para a inserção da educação em ciências nas práticas da docente...

Ciência na literatura e literatura na ciência

Galvão, Cecília
Fonte: Instituto Politécnico de Santarém, Escola Superior de Educação Publicador: Instituto Politécnico de Santarém, Escola Superior de Educação
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2006 POR
Relevância na Pesquisa
85.88%
Ciência e literatura, apesar de terem linguagens específicas e métodos próprios, podem ficar valorizadas quando postas em interacção, proporcionando diferentes leituras e novas perspectivas de análise. Neste artigo pretendo evidenciar algum do diálogo possível entre saberes diversos, olhando para alguns exemplos quer da nossa literatura quer de textos científicos, fazendo emergir sentidos que proporcionam uma compreensão global. Recorro à teoria da complexidade para, de uma forma breve, justificar essa necessidade de apreensão holística do mundo. Apresento ainda algumas implicações deste diálogo de saberes para a escola, particularmente para a educação em ciência. - Science and Literature, despite their specific languages and methods, can profit from an analysis where different meanings and perspectives are enhanced. In this paper I present a possible dialogue between these fields of knowledge, using some excerpts of literature and others excerpts of scientific texts, to discover a global understanding. I use the theory of complexity as the fundament, in a glance, of the necessity nowadays of looking at the world through a holistic lens. I present also some implications of this different knowledge dialogue for the school...

Ciência e educação: que relação?

Reis, Pedro
Fonte: Instituto Politécnico de Santarém, Escola Superior de Educação Publicador: Instituto Politécnico de Santarém, Escola Superior de Educação
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2006 POR
Relevância na Pesquisa
85.9%
Neste artigo discutem-se diversos argumentos invocados na justificação de uma educação científica alargada a toda a população e um dos slogans que tem sido mais utilizado com o objectivo de mobilizar a sociedade em torno de determinadas ideias e propostas de mudança relativamente à educação em ciência: literacia científica. Apresentam-se diferentes definições do conceito de literacia científica, os diversos elementos que as caracterizam e as propostas dos seus autores no sentido de as operacionalizarem através da educação formal e não-formal. - This paper discusses (1) some arguments invoked to justify a scientific education for all, and (2) the definition of “scientific literacy”: one of the slogans more widely used to mobilize the society around the objective of promoting a science education for all citizens.

Educação em ciência no jardim de infância

Brinquete, Júlia Cristina Tarana
Fonte: Instituto Politécnico de Portalegre - Escola Superior de Educação Publicador: Instituto Politécnico de Portalegre - Escola Superior de Educação
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /12/2012 POR
Relevância na Pesquisa
105.89%
O presente Relatório Final de Prática e Ensino Supervisionada apresenta a descrição e reflexão do percurso traçado e experienciado numa sala de jardim de infância da rede pública da cidade de Portalegre. Com o título “Educação em Ciência no Jardim de Infância” este relatório pretende dar a conhecer o ambiente gerado em torno do ensino experimental e os seus contributos para as crianças em idade pré-escolar e os resultados obtidos no decorrer da investigação através da aplicação de atividades de natureza experimental. Metodologicamente foi usada como opção, a investigação-ação, o que permitiu uma reflexão aprofundada da prática e consequentemente, a melhoria ou alteração da mesma, contribuindo desta forma para a minha formação profissional enquanto mestranda e futura profissional de educação pré-escolar.

Ciência e educação: Que relação?

Reis, Pedro
Fonte: Escola Superior de Educação de Santarém Publicador: Escola Superior de Educação de Santarém
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2006 POR
Relevância na Pesquisa
85.87%
Neste artigo discutem-se diversos argumentos invocados na justificação de uma educação científica alargada a toda a população e um dos slogans que tem sido mais utilizado com o objectivo de mobilizar a sociedade em torno de determinadas ideias e propostas de mudança relativamente à educação em ciência: literacia científica. Apresentam-se diferentes definições do conceito de literacia científica, os diversos elementos que as caracterizam e as propostas dos seus autores no sentido de as operacionalizarem através da educação formal e não-formal.

Educação em ciência em contexto de creche

Silva, Celeste Maria Rodrigues Gonçalves da
Fonte: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro Publicador: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
75.98%
Dissertação de Mestrado em Educação Pré-Escolar; A Ciência tem tido um papel importante no desenvolvimento da sociedade actual. A Educação em Ciência deve, pois, começar cedo, estimulando e fomentando não só o conhecimento, mas também despertando o interesse das crianças pelo mundo que as rodeia. Com este estudo pretende-se investigar o papel que o Ensino por Percurso de Pesquisa (Cachapuz, Praia e Jorge, 2002) pode ter no âmbito da Educação em Ciência de crianças em idade de creche, dos dois aos três anos. Por que se tem um contacto directo com crianças destas idades tem-se como propósito promover a Educação em Ciência, pondo em prática a metodologia de ensino - aprendizagem por Percursos de Pesquisa, de molde a desenvolver as suas ideias e capacidades, incluindo as de pensar, bem como atitudes e valores, e reflectir sobre vantagens e constrangimentos. Utilizou-se uma metodologia de investigação qualitativa, um estudo de caso. A metodologia de ensino – aprendizagem das ciências adoptada envolveu a realização de actividade experimentais, o mais estimulantes possível para crianças deste nível etário, partindo sempre do que elas já sabem e conhecem para, a partir daí, se aumentar e enriquecer o seu conhecimento e experiências. Procurando cativar a sua atenção e promover o seu efectivo desenvolvimento. O estudo pretende mostrar que se podem realizar Percursos de Pesquisa com crianças tão pequenas...

Problema, teoria e observação em ciência: para uma reorientação epistemológica da educação em ciência

Praia,João Felix; Cachapuz,António Francisco Carrelhas; Gil-Pérez,Daniel
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Educação para a Ciência, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciências, campus de Bauru. Publicador: Programa de Pós-Graduação em Educação para a Ciência, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciências, campus de Bauru.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2002 PT
Relevância na Pesquisa
106%
Trabalhos recentes de investigação sugerem que freqüentemente os professores de ciências constroem imagens de ciência marcadas por visões de índole empirista/indutivista. O presente artigo desenvolve-se em torno de contributos da epistemologia, numa perspectiva de transposição para o campo da Educação em Ciência, isto é, centra a nossa atenção na busca e apropriação crítica de elementos fundamentadores de uma teorização para a Educação em Ciência, por sua vez, também ela capaz de orientar práticas educacionais. É com naturais limitações, decorrentes ainda do actual estatuto epistemológico da Educação em Ciência que procuramos desenvolver um conjunto de idéias sobre aspectos tão importantes como o problema, a teoria e a observação em Ciência, capazes de contribuir para que os professores se sintam mais informados e, por via disso, sejam mais capazes de fundamentar as suas opções educacionais e didácticas em relação à ciência que ensinam.

A hipótese e a experiência científica em educação em ciência: contributos para uma reorientação epistemológica

Praia,João; Cachapuz,António; Gil-Pérez,Daniel
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Educação para a Ciência, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciências, campus de Bauru. Publicador: Programa de Pós-Graduação em Educação para a Ciência, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciências, campus de Bauru.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2002 PT
Relevância na Pesquisa
105.93%
O presente artigo desenvolve-se em torno do estatuto epistemológico da hipótese e da experimentação, numa perspectiva de transposição para o campo da Educação em Ciência. Não se trata de olhar aquela vertente pela estrita óptica dos epistemólogos, mas centrar a nossa atenção na busca e apropriação crítica de elementos fundamentadores de uma teorização para a Educação em Ciência, por sua vez também necessária para orientar práticas educacionais.

A "crítica forte" da ciência e implicações para a educação em ciências

Greca,Ileana María; Freire Jr.,Olival
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Educação para a Ciência, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciências, campus de Bauru. Publicador: Programa de Pós-Graduação em Educação para a Ciência, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciências, campus de Bauru.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2004 PT
Relevância na Pesquisa
75.9%
Neste trabalho discutimos alguns elementos oriundos tanto do que se pode denominar vagamente de tendências pós-modernas na filosofia, quanto do campo da história social e da sociologia das ciências, e as possíveis implicações dos mesmos para a pesquisa e a educação em ciências. Nossa avaliação é que, independentemente do problemático de alguns de seus pressupostos, estas correntes têm a contribuir para a nossa compreensão da ciência e para a formação de cidadãos mais responsáveis.

Da educação em ciência às orientações para o ensino das ciências: um repensar epistemológico

Cachapuz,António; Praia,João; Jorge,Manuela
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Educação para a Ciência, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciências, campus de Bauru. Publicador: Programa de Pós-Graduação em Educação para a Ciência, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciências, campus de Bauru.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2004 PT
Relevância na Pesquisa
105.96%
No presente artigo, discute-se a construção epistemológica da Educação em Ciência como área interdisciplinar que integra, por apropriações e transposições educacionais, campos relevantes do saber, nomeadamente a Filosofia da Ciência, a História da Ciência, a Sociologia da Ciência e a Psicologia Educacional. Desenvolvem-se, em seguida, argumentos de natureza curricular e de política educativa4 que procuram clarificar, afinal, para quê e para quem a Educação em Ciência. Debruçamo-nos, necessariamente, por fim, sobre o ensino das Ciências e suas orientações preferenciais e que se perfilam como as mais congruentes com os referenciais teóricos enunciados. Note-se que esse percurso de pesquisa/teoria/prática exige reflexão, tempo, maturação de idéias, cumplicidade com a inovação e empenho na ação.

"Como trabalham os cientistas?": potencialidades de uma atividade de escrita para a discussão acerca da natureza da ciência nas aulas de ciências

Faria,Cláudia; Freire,Sofia; Galvão,Cecília; Reis,Pedro; Figueiredo,Orlando
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Educação para a Ciência, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciências, campus de Bauru. Publicador: Programa de Pós-Graduação em Educação para a Ciência, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciências, campus de Bauru.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2014 PT
Relevância na Pesquisa
85.91%
Vários estudos em educação têm salientado a natureza da ciência como sendo uma componente importante da educação em ciência. Neste trabalho, é apresentada uma atividade de escrita e discussão de histórias imaginadas sobre cientistas, e são discutidas as suas potencialidades para a exploração das ideias dos alunos sobre a atividade científica. Os dados foram recolhidos através de entrevistas com professores e alunos. Foi também efetuada a análise de documentos escritos e a observação das sessões de discussão. Os resultados revelaram a presença, nos alunos, de ideias inadequadas acerca do que é a atividade científica. Revelaram, também, dificuldades por parte dos professores na gestão da discussão e no confronto dessas ideias, que dificultam a compreensão acerca da natureza do conhecimento científico. É sugerido que esta atividade possa ser enriquecida pela sua integração num contexto real, que facilite o estabelecimento de conexões com o trabalho de cientistas reais.

Ciência na literatura e literatura na ciência.

Galvão, Cecília; Departamento de Educação e Centro de Investigação em Educação da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa
Fonte: Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Santarém Publicador: Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Santarém
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 05/04/2012 POR
Relevância na Pesquisa
95.93%
Ciência e literatura, apesar de terem linguagens específicas e métodos próprios, podem ficar valorizadas quando postas em interacção, proporcionando diferentes leituras e novas perspectivas de análise. Neste artigo pretendo evidenciar algum do diálogo possível entre saberes diversos, olhando para alguns exemplos quer da nossa literatura quer de textos científicos, fazendo emergir sentidos que proporcionam uma compreensão global. Recorro à teoria da complexidade para, de uma forma breve, justificar essa necessidade de apreensão holística do mundo. Apresento ainda algumas implicações deste diálogo de saberes para a escola, particularmente para a educação em ciência.

Ciência e educação: que relação?

Reis, Pedro; Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Santarém; Centro de Investigação em Educação da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa
Fonte: Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Santarém Publicador: Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Santarém
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 05/04/2012 POR
Relevância na Pesquisa
95.92%
Neste artigo discutem-se diversos argumentos invocados na justificação de uma educação científica alargada a toda a população e um dos slogans que tem sido mais utilizado com o objectivo de mobilizar a sociedade em torno de determinadas ideias e propostas de mudança relativamente à educação em ciência: literacia científica. Apresentam-se diferentes definições do conceito de literacia científica, os diversos elementos que as caracterizam e as propostas dos seus autores no sentido de as operacionalizarem através da educação formal e não-formal.

O curso de graduação da Faculdade de Engenharia de Alimentos da UNICAMP : uma analise a partir da Educação em Ciencia, Tecnologia e Sociedade; Food Engineering Undergraduate Course from UNICAMP : an analysis based in the science, technology and society education

Lais SIlveira Fraga
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 24/08/2007 PT
Relevância na Pesquisa
75.93%
A necessidade de repensar o processo de formação nas engenharias tem sido ressaltada por autores que centram sua crítica na concentração dos currículos em aspectos técnicos em detrimento dos aspectos sociais e políticos. O que levaria engenheiros e engenheiras a atuar de forma limitada e, principalmente, alienada diante da complexidade das relações entre ciência, tecnologia e sociedade. Partindo desse entendimento, a pesquisa que originou este trabalho analisou o currículo do curso de graduação da Faculdade de Engenharia de Alimentos da UNICAMP (FEA) à luz do campo da Educação em Ciência, Tecnologia e Sociedade (CTS). Na primeira etapa, as disciplinas foram classificadas segundo uma taxonomia elaborada a partir de três critérios: ênfase nos aspectos técnicos, aplicabilidade do conteúdo e flexibilidade da disciplina. O que sugere a existência de quatro tipos de disciplina que foram denominados: básica, aplicada, múltiplos aspectos e fechada. A seguir, observou-se o modo como esses tipos de disciplina se distribuem ao longo do curso. Essa primeira etapa apontou que o currículo possui as seguintes características: tecnicista, fechado, com clara separação entre teoria e prática e com foco na indústria. A segunda etapa da pesquisa consistiu numa interpretação desse resultado à luz das críticas que a Educação CTS faz à educação tecnocientífica convencional. Foram utilizadas as contribuições de Gordillo e Galbarte (2002)...

Do estado da arte da pesquisa em educação em ciências: linhas de pesquisa e o caso “Ciência-Tecnologia-Sociedade”

Cachapuz, António; Departamento de Didáctica e Tecnologia Educativa, Universidade de Aveiro, Aveiro, Portugal; Paixão, Fátima; Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo Branco, Portugal; Lopes, J. Bernardino; Departamento de F
Fonte: UFSC Publicador: UFSC
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/03/2008 POR
Relevância na Pesquisa
95.94%
Neste artigo apresenta-se parte de um estudo mais amplo que pretende contribuir para uma melhor compreensão do estado da arte da pesquisa em Educação em Ciência através da análise crítica dos artigos mais citados, publicados ao longo de uma década (1993-2002), em três das revistas de maior circulação internacional. Evidencia-se como evoluíram as principais linhas de pesquisa, sendo possível realçar uma tendência para o enfraquecimento de linhas centradas na Psicologia da Educação, como a aprendizagem de conceitos, e para o fortalecimento de linhas centradas na Filosofia e Sociologia da Ciência e em abordagens multidisciplinares. O caso da linha CTS é disso um bom exemplo, pelo que induziu uma análise mais pormenorizada.

Estudos e ações em informação e educação - 2013

Garcez, Eliane Fioravante; Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação - PGCIN/UFSC.; Silva, Ana Claudia Perpétuo de Oliveira da; Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC).; Pizarro, Daniella Camara; Programa de Pós-Graduação em Ciê
Fonte: Departamento de Ciência da Informação – UFSC Publicador: Departamento de Ciência da Informação – UFSC
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 23/04/2014 POR
Relevância na Pesquisa
75.89%
http://dx.doi.org/10.5007/1518-2924.2014v19n39p269No texto são relatadas as atividades e as discussões ocorridas durante o IV Seminário Estudos e Ações em Informação e Educação, realizado nos dias 02 e 03 de dezembro de 2013. Com o tema O fluxo metodológico da pesquisa na pós-graduação o Grupo de Pesquisa Informação, Tecnologia e Sociedade (GrITS), idealizador e organizador do evento, teve como objetivos; a)  mostrar as técnicas empregadas pelos pesquisadores na captura dos dados para a pesquisa, focando mais nas modalidades entrevista e questionário; b) socializar o que os pesquisadores experimentaram ao aplicá-la; c) os desafios que precisaram superar na conclusão desta etapa da pesquisa; e d) os resultados obtidos. O referido seminário que envolveu docentes, pesquisadores e estudantes do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação (PGCIN) e do Programa de Pós-Graduação em Gestão do Conhecimento (PPGEGC) mostrou um pouco das temáticas exploradas pelo GrITS nas suas duas linhas de pesquisa a) Informação, Educação, Ética e Representação de Sociedade e b) Gestão da Informação, Qualidade e Tecnologia levando para conhecimento e debate a produção de pesquisas realizadas e em desenvolvimento no grupo no período 2009-2012. 

A discussão sobre informação e trabalho em Ciência da Informação nos Encontros Nacionais de pesquisas em Ciência da Informação - ENANCIBs

Souza, Francisco das Chagas de
Fonte: Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação e Biblioteconomia Publicador: Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação e Biblioteconomia
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion;
Publicado em 09/06/2010
Relevância na Pesquisa
85.79%
Apresenta o resultado de análise da produção exposta e discutida no âmbito do Grupo de Trabalho 6 - GT6 da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação - ANCIB, por ocasião da realização do VI ENANCIB – Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação. Aponta os aspectos implicados na vida e ação do GT6 como indicadores da necessidade de pesquisas acadêmicas sobre a ação e atuação do Grupo, que tem como interesse de pesquisa as questões relativas ao ensino, à conduta de pesquisa, às técnicas e às tecnologias que auxiliam a realização da pesquisa, às técnicas e tecnologias utilizadas no campo de trabalho dos profissionais de informação e suas implicações sobre as competências e alcance de sua ação, as peculiaridades do mundo do trabalho, como as doenças ocupacionais, bem como outros aspectos como os relativos à ontologia e epistemologia da Ciência da Informação. Acesso ao texto completo (PDF)

Educação em ciência: actividades exteriores à sala de aula

Marques, Luís; Praia, João
Fonte: Terrae Didatica Publicador: Terrae Didatica
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares; Formato: application/pdf
Publicado em 01/07/2015 POR
Relevância na Pesquisa
95.91%
O ambiente outdoor vem sendo reconhecido pela investigação como importante no âmbito da Educação em Ciência (EC) e é frequentemente usado pelos professores de ciências. Atendendo à ausência de uma designação em português que corresponda à natureza daquele conceito em língua inglesa, propõe-se aqui a de Actividades Exteriores à Sala de Aula (AESA). O estudo desenvolve-se em quatro momentos. No primeiro, apresentam-se alguns dos desafios colocados à EC e faz-se o seu enquadramento social, bem como se abordam as implicações em termos de ensino e de aprendizagem. No segundo, foca-se na discussão sobre a natureza dos ambientes exteriores à sala de aula, dando uma particular ênfase ao que ocorre no domínio das Ciências da Terra. De seguida, e num terceiro momento, reflecte-se sobre a contribuição das AESA na consecução das grandes finalidades sugeridas para a EC. A terminar, e num quarto momento, efectuar-se-ão comentários finais do estudo com particular ênfase no processo complexo do ensino e de aprendizagem, bem como na necessidade de uma melhor interacção entre investigadores educacionais e professores, em ordem a aproveitar, de forma articulada com outras actividades, as potencialidades das que são desenvolvidas fora da sala de aula. Em síntese...