Página 1 dos resultados de 4760 itens digitais encontrados em 0.017 segundos

O papel dos conselhos municipais de educação na política educativa local

Oliveira, Mário Luís Soares de
Fonte: Universidade Aberta de Portugal Publicador: Universidade Aberta de Portugal
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2009 POR
Relevância na Pesquisa
55.59%
Dissertação de Mestrado em Administração e Gestão Escolar apresentada à Universidade Aberta; Com o presente estudo pretende-se fazer um ponto da situação da problemática da descentralização da administração da educação em Portugal e reflectir sobre o papel dos Conselhos Municipais de Educação na política educativa local tentando compreender as limitações e as potencialidades do modelo existente e tentar abrir “caminhos” para novas abordagens, eventualmente propiciadoras de uma visão diferente da política de educação a nível local. Este estudo realizou-se no Concelho de Oliveira do Bairro, com uma breve abordagem do Concelho de Anadia, ambos do distrito de Aveiro, tendo como enfoque principal os respectivos Conselhos Municipais de Educação, assim como os pelouros da educação destes municípios. Foi à volta do “triângulo” Conselhos Municipais de Educação, Autarquias e Escolas, que se desenvolveu o estudo, não perdendo de vista a literatura existente sobre a problemática. A análise do “discurso político”, sobre a temática, vindo de vários centros de decisão e de várias correntes de opinião mereceram igualmente a devida atenção. Os resultados, que não podem ser generalizados...

Políticas de avaliação na educação em Portugal e Espanha : um estudo comparativo

Bastos, Engrácia de Jesus Correia de Oliveira
Fonte: Universidade Aberta de Portugal Publicador: Universidade Aberta de Portugal
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
55.59%
Dissertação de Mestrado em Supervisão Pedagógica apresentada à Universidade Aberta; A presente investigação insere-se no âmbito das políticas de avaliação educacional, mais propriamente as que versam a problemática da avaliação de escolas, professores e alunos do segmento do ensino secundário. Trata-se de um estudo comparativo, reportado a Portugal e a Espanha, e incide, particularmente, na primeira década do atual milénio. Com este estudo pretendeu-se conhecer e confrontar os modelos de avaliação de escolas, de professores e de alunos, a fim de se apurar a prevalência da lógica formativa ou sumativa e de se conhecer o modo e o nível de desenvolvimento da cultura de avaliação de cada país, incluindo o grau de autonomia cedido às comunidades autónomas regionais (Açores, Madeira, Catalunha e País Basco) e instituições, e averiguar se o seu impacto se refletia na qualidade da educação, mais concretamente no sucesso educativo e no abandono escolar. Procurou-se apresentar uma contextualização política, sociocultural, económica, e demográfica, relativa aos dois países objeto de estudo, bem como o respetivo panorama geral da educação, com a intenção de conhecer as duas realidades e perceber as razões que estiveram na base de certas decisões políticas em matéria de avaliação educacional. Procedeu-se a um enquadramento teórico à luz das teorias da regulação na educação...

Amorim de Carvalho : um olhar sobre o ensino e a educação em Portugal no segundo quartel do século XX

Manso, Artur
Fonte: Sociedade Portuguesa de Ciências da Educação Publicador: Sociedade Portuguesa de Ciências da Educação
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
65.52%
Compilação das principais ideias de Amorim de Carvalho sobre a educação e o ensino - formal e informal - em Portugal no segundo quartel do século XX.

Avaliação de políticas e programas em TICE : análise do Plano Tecnológico da Educação em Portugal (ano de lançamento 2006-2007); Evaluation of Policies and Programs in Educational ICT : analysis of the Technological Plan for Education in Portugal (release year 2006-2007)

Silva, Bento Duarte da; Gomes, Maria João; Silva, Ana Maria Costa e
Fonte: Universidade do Minho. Centro de Investigação em Educação (CIEd) Publicador: Universidade do Minho. Centro de Investigação em Educação (CIEd)
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em 04/11/2011 POR
Relevância na Pesquisa
55.58%
Nos últimos anos temos assistido, um pouco por toda a Europa, a múltiplas iniciativas no sentido de promover o uso de computadores e outras tecnologias digitais e de rede, no sentido de responder aos desafios da Sociedade da Informação. Em Portugal, a mais relevante dessas iniciativas sucedeu em 2005 com a aprovação do Plano Tecnológico (Resolução do Conselho de Ministros, nº 190/2005), em que a Educação era um dos principais eixos estratégicos, tendo sequência em 2006 com o Plano Tecnológico da Educação. Do lançamento e implementação de políticas, programas e projectos decorre, como sustentam diversos autores, a necessidade da sua avaliação, tanto mais premente quando estamos a viver uma mudança de paradigma sociocultural em que as TIC são um dos vectores dessa mudança. É neste contexto que se apresenta esta comunicação, pretendendo-se efectuar uma síntese da análise efectuada aos Planos Tecnológicos das Escolas, referente ao ano de lançamento do PTE (2006-2007), tendo por base os relatórios de avaliação elaborados por 483 escolas provenientes das cinco regiões educativas do país. Esta comunicação encontra-se organizada em quatro pontos. No primeiro, os autores reflectem sobre o “novo” paradigma sociocultural e suas repercussões na educação e na escola...

Desenvolvimento de culturas inclusivas para a educação em Portugal: implicações para a formação de professores

Panaças, Maria Luísa
Fonte: Repositório Comum de Portugal Publicador: Repositório Comum de Portugal
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
65.57%
Na sequência da Declaração de Salamanca (UNESCO, 1994) e dos compromissos assumidos pelos vários Estados, incluindo Portugal, o movimento para o desenvolvimento de uma educação inclusiva tem, nesta última década, conduzido a mudanças nas nossas escolas, sendo já normal encontrar uma enorme diversidade de alunos, com um leque muito variado de necessidades e capacidades. Nesta investigação pretendemos perceber que políticas e práticas das escolas permitem uma inclusão bem sucedida, como constroem as comunidades escolares a sua visão de inclusão, relacionada com os seus valores e com as suas experiências e como melhoram as suas práticas. Foram utilizadas metodologias qualitativas e entrevistados professores do ensino regular, de educação especial e directores de agrupamentos de escolas do distrito de Portalegre. Serão apresentados resultados parciais de uma investigação mais alargada intitulada o Desenvolvimento de Culturas Inclusivas para a Educação em Portugal, na área da formação de professores para a educação inclusiva.

Desenvolvimento de culturas inclusivas para a educação em Portugal: o papel dos diretores de agrupamentos de escolas

Panaças, Maria Luísa de Sousa
Fonte: Repositório Comum de Portugal Publicador: Repositório Comum de Portugal
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em /12/2012 POR
Relevância na Pesquisa
65.54%
A UNESCO (2008) afirma que o progresso em direção à educação inclusiva tem mais sucesso em contextos em que existe uma cultura de colaboração que encoraja e apoia processos de resolução de problemas. Desta forma é preconizada a atenção ao desenvolvimento de culturas inclusivas que crie consensos acerca de valores inclusivos. As escolas com culturas inclusivas, de acordo com a investigação (Ainscow, Booth & Dyson, 2006; UNESCO, 2008), desenvolvem características que implicam a existência de líderes comprometidos com valores inclusivos e estilos de liderança que encoraja a participação de todos em funções de liderança. Nesta investigação pretendemos perceber que políticas e práticas das escolas permitem uma inclusão bem-sucedida e como as comunidades escolares constroem a sua visão de inclusão. Foram utilizadas metodologias qualitativas e entrevistados diretores de agrupamentos de escolas do distrito de Portalegre. Serão apresentados resultados parciais respeitantes ao papel dos diretores de agrupamentos de escolas na construção de culturas inclusivas. Estes resultados fazem parte de uma investigação mais alargada intitulada Desenvolvimento de Culturas Inclusivas para a Educação em Portugal.

Um percurso pela Educação Pré-Escolar e pelo Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico

Moreira, Ivone Flávia
Fonte: Escola Superior de Educação de Paula Frassinetti Publicador: Escola Superior de Educação de Paula Frassinetti
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
55.53%
Relatório final apresentado à Escola Superior de Educação de Paula Frassinetti para obtenção do grau de Mestre em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico; Sendo a educação a base da construção de qualquer sociedade que se queira evoluída, conhecedora, formada e consciente, importa que se reflita sobre ela mesma. Ao longo do presente relatório será feita uma abordagem do ponto de vista teórico e prático do que foram dois grandes momentos, da construção da profissionalização de habilitação dupla, o estágio profissionalizante em Educação Pré- Escola e Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico. A reflexão é um ponto de extrema importância para qualquer profissional da educação, sendo que esta reflexão não passa exclusivamente pela análise crítica da sua ação junto das crianças/ alunos e comunidade educativa, mas também pelo conhecimento dos mesmos e dos meios onde se inserem por forma a sustentar a ação. Entramos no campo da investigação. Tendo sempre uma base teórica, sustentada em autores de referência, não podemos esquecer que a educação em Portugal é também orientada por documentos legais que sofrem atualizações constantes. Assim, a reflexão e narrativa da experiência é também sustentada nos ditos pressupostos legais. Em suma...

A construção de conhecimento sobre políticas públicas de educação em Portugal : um estudo descritivo e interpretativo de teses de doutoramento realizadas na área científica da educação, em universidades portuguesas (2000-2012)

Carvalho, Luís Miguel
Fonte: Instituto de Educação da Universidade de Lisboa Publicador: Instituto de Educação da Universidade de Lisboa
Tipo: Livro
Publicado em /07/2014 POR
Relevância na Pesquisa
55.52%
Este e-book apresenta um estudo original sobre a investigação realizada em contexto de elaboração de teses de doutoramento, na área da Educação/Ciências da Educação e em universidades portuguesas, entre 2000 e 2012, sobre políticas públicas de educação. O estudo examina o modo como as políticas vêm sendo abordadas nessa modalidade de concretização da pesquisa educacional e põe em evidência a emergência de um espaço de conhecimento analítico (adverso a perspetivas racionalistas e ao projeto normativo) e de carácter não disciplinar, no qual as políticas públicas são compreendidas como processos e produtos que abrangem e excedem as orientações para a ação emanadas do governo e da administração do Estado. A publicação inclui uma nota de apresentação, na qual o autor traça o objectivo e a metodologia do estudo, e três capítulos. No primeiro, faz uma caracterização de cerca de meia centena de teses, atendendo às principais questões que abraçam, ao seu universo conceptual e principais eixos de análise. No segundo, procede a uma análise interpretativa que incide sobre: os temas das teses; as dimensões da análise, destacando os fenómenos sociais, políticos e culturais, que tendem a ser recorrentemente considerados na construção das problemáticas e dos objetos de estudo; os referenciais teóricos e metodológicos das teses. No terceiro capítulo...

Faces e metamorfoses do poder: uma sociografia dos ministros de educação no Portugal democrático

Abrantes, P.; Roldão, C.
Fonte: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
55.49%
SCIELO:S1517-97022014000400012 (Nº de Acesso Web of Science); O presente artigo caracteriza o perfil e a trajetória social dos 27 agentes que ocuparam o cargo de ministro da Educação em Portugal, desde a revolução democrática de 1974. Busca-se, com este estudo, contribuir para a análise dos grupos, interesses e ideologias que têm governado o sistema educativo no país, nas últimas décadas. Partimos de um quadro teórico em que se cruzam os estudos a respeito das elites políticas com as pesquisas sobre políticas educativas. Após um debate acerca da volatilidade do cargo, a análise centra-se na compreensão de um padrão observado: a larga maioria dos ministros são homens, nascidos em Lisboa, formados em certas escolas e cursos, com mestrado ou doutorado. Em geral, apresentam-se como independentes, têm carreiras ligadas à docência universitária, à administração pública e, em alguns casos, também à administração de empresas e fundações. É possível, ainda assim, observar mudanças ao longo das últimas décadas, nomeadamente, quanto à área de formação: os historiadores e filósofos do período revolucionário foram substituídos por engenheiros, nos anos 1980 e 1990, e, mais recentemente, por economistas e sociólogos. A formação pós-graduada no estrangeiro...

Organização e regulação dos ensinos básico e secundário, em Portugal: sentidos de uma evolução

Barroso,João
Fonte: Centro de Estudos Educação e Sociedade - Cedes Publicador: Centro de Estudos Educação e Sociedade - Cedes
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2003 PT
Relevância na Pesquisa
55.49%
No presente artigo proponho-me caracterizar a evolução recente do sistema educativo português (no nível dos ensinos básico e secundário) tomando como referência as transformações ocorridas nos processos de organização e regulação dos seguintes domínios: currículo, oferta escolar, recrutamento e formação de professores, gestão escolar e recursos financeiros, partenariado socio-educativo. Como eixo central de análise utiliza-se o conceito de "regulação institucional" como intervenção das autoridades públicas para introduzir "regras" e "constrangimentos" no mercado ou na acção social. O objectivo do presente texto consiste, por isso, em utilizar a evolução dos modos de regulação como analisador das transformações recentes do sistema educativo português, pondo em destaque a coexistência de medidas de reforço da autonomia das escolas e de novas formas de controlo, bem como a sua inserção nas políticas de combate às desigualdades escolares. Serão analisados, igualmente, os sentidos que essas medidas assumem num contexto de mudança global dos modos de regulação da educação, que ocorre em vários países, tendo em vista a redefinição do papel do "Estado educador" e a emergência de uma "regulação pelo mercado".

Educação especial e inclusiva em Portugal: fatos e opções

Rodrigues,David; Nogueira,Jorge
Fonte: Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação Especial - ABPEE Publicador: Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação Especial - ABPEE
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2011 PT
Relevância na Pesquisa
55.56%
À semelhança de muitos países, Portugal tem feito mudanças no seu sistema educativo de forma a torná-lo mais inclusivo isto é fazer com que as escolas regulares se reformem de forma a acolher e a educar capazmente todos os alunos incluíndo os que têm condições de deficiência. Este artigo procura traçar um panorama actual da Educação Especial e Inclusiva em Portugal em particular depois da publicação da lei 3/2008 que originou mudanças sensíveis no sistema. São discutidas as linhas centrais da legislação, apresentados dados estatísticos sobre a situação portuguesa no final de 2009 e finalmente são lançadas pistas de discussão sobre algumas das opções que foram assumidas pelo Governo nesta matéria nomeadamente quanto ao sistema de elegibilidade, quanto à fomação de professores e às políticas de financiamento.

Faces e metamorfoses do poder: uma sociografia dos ministros da educação no Portugal democrático

Abrantes,Pedro; Roldão,Cristina
Fonte: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2014 PT
Relevância na Pesquisa
55.49%
O presente artigo caracteriza o perfil e a trajetória social dos 27 agentes que ocuparam o cargo de ministro da Educação em Portugal, desde a revolução democrática de 1974. Busca-se, com este estudo, contribuir para a análise dos grupos, interesses e ideologias que têm governado o sistema educativo no país, nas últimas décadas. Partimos de um quadro teórico em que se cruzam os estudos a respeito das elites políticas com as pesquisas sobre políticas educativas. Após um debate acerca da volatilidade do cargo, a análise centra-se na compreensão de um padrão observado: a larga maioria dos ministros são homens, nascidos em Lisboa, formados em certas escolas e cursos, com mestrado ou doutorado. Em geral, apresentam-se como independentes, têm carreiras ligadas à docência universitária, à administração pública e, em alguns casos, também à administração de empresas e fundações. É possível, ainda assim, observar mudanças ao longo das últimas décadas, nomeadamente, quanto à área de formação: os historiadores e filósofos do período revolucionário foram substituídos por engenheiros, nos anos 1980 e 1990, e, mais recentemente, por economistas e sociólogos. A formação pós-graduada no estrangeiro, sobretudo na Inglaterra e nos Estados Unidos...

Ser professor de português: o que dizem os discursos reguladores, os alunos e os professores no contexto da formação inicial (UMINHO/Portugal e UFRN/Brasil)

Silva, Andrea Jane da
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Educação; Educação Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Educação; Educação
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
55.58%
The constitution of being a teacher of Portuguese occurs in a dynamic process involving various factors, such as the requirements of regulatory documents, the context of teacher formation, and the configuration of current society, per se. This study is aimed at reflecting on the initial formation of teachers of Portuguese and on official documents that face this formation, raising the following questions: (1) what does it mean to be a Portuguese teacher? (2) what is the vision of the subjects (teachers and students) involved with the formation of teaching the Portuguese Language? (3) how do these individuals deal with official documents? and (4) how do these subjects discourses relate? To understand the context of the formative processes and the knowledge inherent in them, first we take the studies of Garcia (1999) and Tardif (2002) as a theoretical framework, and to understand and interpret the utterances of the interviewees, we were grounded in the writing of Bakhtin (2003), for whom the object of the Humanities, the sciences of man, is the text, since man is, by nature, an expressive being. We situate this study in the framework of qualitative research. It is a multiple case study that focuses on two contexts: formation of teachers of Portuguese at the University of Minho...

Municipalismo em Portugal: dinâmicas locais e oferta educativa (séculos XVIII-XX)

Magalhães, Justino; Instituto de Educação, Universidade de Lisboa
Fonte: Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Santarém Publicador: Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Santarém
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 20/05/2014 POR
Relevância na Pesquisa
55.48%
O Encontro Nacional “Municipalismo em Portugal: dinâmicas locais e oferta educativa e cultural (séculos XVIII-XX). Centenário da Reforma Republicana da Administração local”, realizado em 20 de Dezembro de 2013, foi assumido por membros da equipa do projecto Atlas-Repertório. Este Encontro destinou-se a proporcionar ao conjunto de investigadores, que está directamente envolvido no trabalho de campo, oportunidade para apresentar publicamente resultados da própria investigação. O Encontro incluiu a Conferência de Abertura e duas Mesas-Redondas. São esses textos que agora se publicam sob a forma de Dossier temático da Revista Interacções.

A problemática do auto-reconhecimento da educação/ aprendizagem não-formal – um contributo prático

Xavier, Sérgio Miguel Seno da Silva; Dínamo – Associação Juvenil de Dinamização Sócio-cultural
Fonte: Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Santarém Publicador: Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Santarém
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 22/05/2014 POR
Relevância na Pesquisa
55.52%
A generalidade dos cidadãos portugueses ainda desconhece o significado da expressão “educação não-formal” (ENF), desconhecendo também a sua pertinência. Por um lado, as múltiplas e diversas manifestações que a ENF tem no país nem sempre são visíveis, identificáveis ou mapeáveis. Por outro lado, não existe uma oferta significativa de oportunidades para aprender em contextos de ENF e existe um caminho considerável a percorrer para a integração da ENF na agenda da Educação em Portugal. O facto de não existir um entendimento claro e comum da ENF é preocupante, considerando que a ENF continua a ser uma abordagem educativa internacionalmente reconhecida como vantajosa para o desenvolvimento de competências sociais, nomeadamente no domínio da cidadania democrática ou dos Direitos Humanos, sendo  também uma poderosa ferramenta para a inclusão social. O desafio do reconhecimento do valor da ENF está intimamente ligado a um outro - o reconhecimento da aprendizagem não-formal (ANF), ou seja, o reconhecimento das competências adquiridas/desenvolvidas através de processos de ENF. A complexidade inerente aos métodos de avaliação e de diagnóstico de resultados dos processos desenvolvidos por meio da ENF, dificulta o reconhecimento da aprendizagem a diversos níveis (individual...

Perspectivas face à educação inclusiva: um estudo em escolas do meio rural algarvio

Santos, Joel; Universidade de Lisboa, Instituto de Educação; César, Margarida; Investigadora associada do Centre de Recherche en Psychologie Socioculturelle de l’Institut de Psychologie et Education, Université de Neuchâtel
Fonte: Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Santarém Publicador: Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Santarém
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 05/04/2015 POR
Relevância na Pesquisa
55.47%
A diversidade é uma riqueza que importa saber preservar e apreciar (César, 2012b). Em Portugal, a região do Algarve apresenta um elevado índice de insucesso académico, sobretudo no 3.º ciclo do ensino básico (INE, 2009). Este fenómeno é mais frequente nos meios rurais (INE-DRA, 2004). Alguns autores observam conexões entre a construção de cenários educativos (mais) inclusivos, nos meios rurais, e as perspectivas assumidas por professores, alunos e encarregados de educação face à Educação Inclusiva (EI) (Loreman, Lupart, McGhie-Richmond, & Barber, 2008; Loreman, McGhie-Richmond, Barber, & Lupart, 2009; McGhie-Richmond, Barber, Lupart, & Loreman, 2009). O objectivo principal desta investigação consiste em conhecer as perspectivas face EI dos professores, alunos e encarregados de educação, referentes a escolas do 3.º ciclo do ensino básico regular diurno, nas áreas predominantemente rurais, da região do Algarve. Assumindo um paradigma interpretativo (Denzin, 2002), desenvolvemos um estudo de caso intrínseco (Stake, 1995). Os participantes são 151 professores, 471 alunos e 455 encarregados de educação. Os instrumentos de recolha de dados são a recolha documental e três escalas: (1) a escala TPIRC – Teacher Perceptions of Inclusion in Rural Canada (McGhie-Richmond et al....

Faces e metamorfoses do poder: uma sociografia dos ministros da educação no Portugal democrático; Faces and metamorphoses of power: a sociography of the Portuguese ministers of education in the democratic era

Abrantes, Pedro; Roldão, Cristina
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Educação Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Educação
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/2014 POR
Relevância na Pesquisa
55.49%
This article analyzes the profiles and social pathways of the 27 people who occupied the position of Minister of Education from the 1974 democratic revolution onwards as a way of exploring the groups, interests and ideologies governing the education system. It is based on a theoretical framework that combines research into political elites and education policies. After a discussion of the volatility of the position, our analysis focuses on the pattern found. The vast majority of the ministers of education have been men, born in Lisbon, educated in different schools and disciplinary fields, including a master's degree or PhD. Furthermore, most of them introduced themselves as independents and their occupations included university professors and managers, usually in the civil service but also with private companies or foundations in some cases. Nonetheless, there have been some shifts in recent decades, especially in their field of studies: historians and philosophers from the revolutionary years were replaced by ministers with degrees in engineering in the 1980s and 90s, and more recently by economists and sociologists. Graduate studies abroad, especially in England and in United States, has been an important resource. In the conclusions...

DIVERSIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO: OS ESTUDANTES BRASILEIROS EM PORTUGAL

Bazzarella Merçon, Aline; Universidade de Aveiro - Portugal; Ferreira Rodrigues, Manuel; dos Santos, Nobre
Fonte: Revista Contemporânea de Educação Publicador: Revista Contemporânea de Educação
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares; Formato: application/pdf
Publicado em 18/07/2012 POR
Relevância na Pesquisa
55.57%
 Este artigo resulta de um trabalho de mestrado em Ciências da Educação e pretendemos apresentar, brevemente, os conceitos e opiniões de diferentes autores sobre a integração, internacionalização da educação e ideais de interculturalidade estabelecidos, entre Portugal e Brasil no ensino superior. Examinamos alguns Acordos e Leis celebrados entre os países com a finalidade de compreendermos o papel social dos mesmos. Buscamos esclarecer como os programas de internacionalização e cooperação para mobilidade estudantil facilitam e estimulam a integração na vida estudantil e o desenvolvimento pessoal e social dos alunos brasileiros, em Portugal, bem como as questões da interculturalidade no sistema educativo universitário português, com base na realidade da Universidade de Aveiro.   

O LUGAR DOS IDOSOS NAS POLÍTICAS PÚBLICAS DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO EM PORTUGAL / The place of the elderlies in public policies of education and training in Portugal

Carmen Cavaco; Universidade de Lisboa / Instituto de Educação
Fonte: Trabalho & Educação Publicador: Trabalho & Educação
Formato: application/pdf
Publicado em 21/05/2012 PT
Relevância na Pesquisa
55.54%
Neste artigo, por meio da análise de dados estatísticos sobre Educação e Formação do Eurostat e de documentos oficiais da Comissão Européia - o Livro Branco da Educação e Formação (1995) e o Memorando da Aprendizagem ao longo da vida (2000) -, onde são mencionados como destinatários das políticas públicas de educação apenas os jovens e adultos ativos, faz-se uma análise crítica sobre o direito dos idosos à educação. Nessa análise evidenciam-se dois paradoxos presentes nos documentos analisados - não se defende uma educação e formação para todos e não se valoriza, de igual modo, todas as modalidades educativas - que provocam grandes constrangimentos na participação dos idosos em educação e formação na comunidade europeia, bem como no contexto português, reforçando um referencial "liberal social" no campo do direito à educação. 

Sobre o financiamento da Educação: condicionantes globais e realidades nacionais

Graça,Vasco
Fonte: Centro de Estudos e Intervenção em Educação e Formação (CeiEF); Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias Publicador: Centro de Estudos e Intervenção em Educação e Formação (CeiEF); Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2009 PT
Relevância na Pesquisa
55.52%
O nível de financiamento que os Estados atribuem à Educação e a subsequente utilização das verbas disponíveis constituem elementos cuja importância para a análise da situação educativa julgamos relevante ainda que, amiúde, tendam a ser secundarizados. Na fase actual do sistema-mundo, os Estados confrontam-se, em geral, com o dilema de, por um lado, precisarem de responder às crescentes expectativas e exigências feitas à Escola e, por outro lado, sofrerem a crescente pressão das teses neo-liberais visando limitar a intervenção estatal e diminuir os impostos cobrados. No presente artigo procura-se caracterizar a evolução do financiamento da Educação em Portugal e proceder a uma análise tendo em conta as influências e as condicionantes globais e nacionais existentes. Refere-se o histórico subfinanciamento do ensino português e reflecte-se sobre as críticas de alguns sectores de opinião quanto ao facto de a despesa com a Educação se ter aproximado, no final da década de 1990, dos níveis médios da OCDE. Traça-se um quadro das perspectivas internacionais sobre a Educação, apresenta-se a actual situação da União Europeia nesta matéria e abordam-se as perspectivas educacionais da OCDE, nomeadamente para Portugal. Da análise da evolução recente dos orçamentos da educação reflecte-se sobre a diminuição dos investimentos educativos e a deslocação de verbas entre diferentes rubricas designadamente das rubricas de pagamento de pessoal para outras que...