Página 1 dos resultados de 29 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

Par??metros sangu??neos de til??pia (Oreochromis niloticus) no monitoramento ambiental do chumbo

Cavalcante, Ana Luiza Michel
Fonte: Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Dissertação
Relevância na Pesquisa
36.65%
O despejo de subst??ncias qu??micas, tanto do lixo urbano quanto do industrial, ?? o principal respons??vel pelas altas concentra????es de subst??ncias t??xicas no ambiente aqu??tico. Os efeitos adversos e os riscos que essas subst??ncias podem causar ao ecossistema aqu??tico e terrestre tem se tornado alvo de grande preocupa????o no momento. O chumbo ?? um metal largamente empregado em ind??strias e por isso um dos contaminantes ambientais mais comuns, t??xico para os homens e para os animais. Um dos efeitos adversos do chumbo ?? a diminui????o da bioss??ntese do radical HEME da hemoglobina, atrav??s da inibi????o da enzima ??cido delta-aminolevul??nico desidratase (ALAD). O chumbo inorg??nico ?? considerado uma subst??ncia carcinog??nica para animais e um prov??vel carcin??geno para humanos. Os peixes t??m sido utilizados como um importante modelo biol??gico para averiguar as intera????es bioqu??micas dos xenobi??ticos que podem afetar o homem. O objetivo desse estudo foi avaliar o potencial do uso de exemplares comerciais de til??pia (Oreochromis niloticus) como esp??cie sentinela no monitoramento in situ do chumbo no ambiente aqu??tico. Exemplares machos de til??pia, pesando em torno de 450g, foram obtidos de um abatedouro pr??ximo ?? cidade do Rio de Janeiro (Cooperativa Peixesul...

Pat??genos emergentes (aeromonas hydrophila, vibrio vulnificus e plesiomonas shigelloides) e resist??ncia antimicrobiana em mexilh??es na Ba??a de Guanabara: implica????es para a sa??de p??blica

Pereira, Christiane Soares
Fonte: Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Tese de Doutorado
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.16%
O ecossistema aqu??tico ?? habitado por mexilh??es, animais filtradores que refletem a qualidade ambiental atrav??s da sua an??lise microbiol??gica. Neste estudo pretendeu-se avaliar a presen??a de pat??genos, cl??ssicos (Salmonella sp.) e emergentes (Vibrio vulnificus, Aeromonas hydrophila e Plesiomonas shigelloides), a partir de mexilh??es in natura e pr??-cozidos isolados de uma Esta????o Experimental de Cultivo de Mexilh??es situada em Jurujuba, Niter??i, Rio de Janeiro. Embora, n??o tenha sido identificado o pat??geno Salmonella sp., as an??lises laboratoriais realizadas permitiram o isolamento de diversas esp??cies de microrganismos pertencentes ??s fam??lias Vibrionaceae e Aeromonadaceae, algumas com relevante potencial patog??nico (Vibrio parahaemolyticus, V. vulnificus e A. hydrophila). Diversos microrganismos isolados apresentaram perfil de resist??ncia a antimicrobianos utilizados na cl??nica humana (ampicilina, tetraciclina, nitrofuranto??na, sulfametoxazol-trimetoprim e pefloxacina). Considerando a relev??ncia epidemiol??gica dos agentes patog??nicos identificados e os resultados obtidos nesta investiga????o, faz-se urgente alertar as autoridades sanit??rias quanto ?? presen??a desses pat??genos na cadeia alimentar e no ambiente. Dada sua capacidade de causar enfermidades diversas nas popula????es humanas ap??s consumo de mexilh??es in natura ou pr??-cozidos...

Determina????o de me??litos de hidrocarboletos polic??clicos arom??ticos em biles de peixes como biomarcador na Ba??a de Guanabara

Freire, Marina Moreira
Fonte: Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Dissertação
Relevância na Pesquisa
36.31%
A Ba??a de Guanabara (BG), segunda maior ba??a do litoral brasileiro possu??extens??o que engloba praticamente toda a Regi??o Metropolitana do Estado do Riode Janeiro. Esta ba??a se destaca por ser um estu??rio, sendo, desta forma, umambiente particularmente f??rtil que abriga uma imensa variedade de formasmarinhas que se alimentam, crescem e se reproduzem neste local. Entretanto, esta Ba??a, ?? um ecossistema eutrofizado e sujeito a contamina????o qu??mica de diversas origens, como por Hidrocarbonetos Polic??clicos Arom??ticos (HPAs) oriundos principalmente das atividades petrol??feras intensas existentes nesta Ba??a. Estescompostos t??m potencial mutag??nico e genot??xico, al??m de representar umaamea??a ao ecossistema aqu??tico como um todo em exposi????es prolongadas. Desta forma, a utiliza????o de biomarcadores em peixes tem se mostrado bastante eficaz naavalia????o dos efeitos da contamina????o por esta classe de compostos. Diante disso, o objetivo principal deste estudo foi avaliar o potencial do uso de me??litos de HPAs em biles de peixes como biomarcador da contamina????o por esta classe de compostos. Para tanto, foram utilizadas duas esp??cies de peixes: Chilomycterus spinosus spinosus (Baiacu-de-espinho) e Micropogonias Furnieri (Corvina). Estas esp??cies foram coletadas na Ba??a de Guanabara e Itaipu (regi??o controle). O m??todo para esta avalia????o baseou-se na fluoresc??ncia destes compostos. Nas biles dos peixes coletados foram analisados os me??litos de Naftaleno...

Efeito da degrada??o ambiental e do fluxo de corrente em comunidades meiofaunais de um ecossistema l?tico no cerrado brasileiro

Ara?jo, Thiago Quint?o
Fonte: UFVJM Publicador: UFVJM
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
46.46%
A qualidade da ?gua vem sendo alterada pelo crescimento populacional, industrial e outras atividades antr?picas, onde se retira ?gua dos mananciais e retorna, ao meio ambiente, res?duos l?quidos n?o tratados, alterando drasticamente a sua qualidade. Al?m disso, essa degrada??o ambiental pode potencializar ainda mais os efeitos dos dist?rbios naturais sobre todo ecossistemas aqu?ticos. Os microinvertebrados aqu?ticos s?o um grupo de organismos que possuem uma resposta eficiente e r?pida a essas altera??es, uma vez que seus ciclos de vida s?o relativamente curtos e possuem baixa mobilidade. Eles s?o compostos por organismos de at? 2mm e possuem como representantes diversos grupos, dentre eles Gastrotricha, Rotifera, Copepoda e Tardigrada. Esses organismos n?o s?o comumente utilizados em estudos de monitoramento de qualidade de ?gua doce, mesmo sendo facilmente encontrados em ambientes l?nticos e l?ticos.Assim, o presente trabalhotem como objetivo estudar o efeito da degrada??o ambiental e da varia??o do fluxo de correnteza sobre comunidades microinvertebrados de ?gua doce em ambientes l?ticos no Parque Estadual do Rio Preto, MG (PERP) e em seu entorno. Al?m disso,objetivou-se demonstrar sua poss?vel utiliza??o como bioindicador de qualidade de ?gua...

Estrutura de comunidades de peixes de igarap?s de tr?s pequenas bacias de drenagem sob uso de Agricultura Familiar no Nordeste Paraense

CORR?A, Jean Michel
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
36.77%
As esp?cies da ictiofauna podem se distribuir no espa?o e no tempo de maneira organizada, seguindo um padr?o que pode ser percebido pela associa??o ou agrupamento das esp?cies e pela sua rela??o com determinados habitats. O n?mero reduzido de estudos e o pequeno conhecimento da fauna aqu?tica na Amaz?nia resultam em sub-estimativas dos impactos na ictiofauna de igarap?s. A Regi?o Bragantina, no nordeste paraense, ? tida como um exemplo de fronteira agr?cola antiga na Amaz?nia. A agricultura familiar ? expressiva na ?rea, sendo as principais culturas milho, caupi e mandioca, e cultivos semi-perenes, como maracuj? e pimenta-do-reino. Estas ?reas de produ??o familiar constituem hoje importantes elementos da paisagem, podendo ocasionar ? degrada??o dos solos e do ecossistema aqu?tico. Nesse contexto, um estudo foi realizado nos anos de 2006 e 2007 em tr?s igarap?s situados nessa regi?o: Cumaru, S?o Jo?o e Pachib?. Foram coletados 2.117 peixes, distribu?dos em sete ordens, 13 fam?lias, 27 g?neros e 43 esp?cies. A esp?cie mais abundante em todas as amostras coletadas foi Hypessobrycon heterorhabudus, com 337 indiv?duos, seguido por Bryconops caudomaculatus, com 326 indiv?duos. A riqueza de esp?cies foi maior num trecho do Pachib? (IGPA-B)...

A influ?ncia do ambiente e do espa?o em comunidades de peixes estuarinos da zona costeira amaz?nica

SANTOS, Bruno Ayres
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
46.31%
Um dos objetivos do estudo da ecologia de comunidades de peixes ? identificar e prever padr?es de estrutura??o dessas assembleias em fun??o das intera??es bi?ticas e abi?ticas que ocorrem dentro de um ecossistema. Especificamente na Zona Costeira Amaz?nica, h? um crescente n?mero de estudos sendo realizados sobre a influ?ncia de fatores abi?ticos e da localiza??o espa?o-sazonal na estrutura??o de assembleias de peixes estuarinos, no entanto estas influ?ncias t?m sido avaliadas separadamente tornando restrito o entendimento da din?mica das assembleias de peixes desses ambientes. Com isso, o objetivo deste estudo ? identificar o padr?o de estrutura??o espa?o-sazonal da ictiofauna na Ba?a de Salinas relacionando descritores de assembleias de peixes com par?metros ambientais e espaciais. As coletas foram sazonais (chuva e estiagem de 2011) dentro da Ba?a de Salin?polis utilizando m?todos tradicionais (malhadeiras) de coleta de peixes. Foi coletado um total de 1.293 exemplares, distribu?dos em 67 esp?cies e 27 fam?lias. As esp?cies Cathorops spixii (n = 121) e Cathorops agassizii (n = 201) foram as mais abundantes durante a chuva e durante a estiagem, as esp?cies Cathorops agassizii (n = 118) e Genyatremus luteus (n = 72) foram as mais abundantes. Os resultados mostraram as assembleias de peixes entre o per?odo de chuva e estiagem se mostraram semelhantes em termos de abund?ncia e composi??o de esp?cies. O ambiente e a localiza??o geogr?fica n?o influenciam a estrutura??o das assembleias de peixes estuarinos neotropicais...

Efeitos do espa?o e do ambiente sobre assembleias de peixes de igarap?s da Amaz?nia oriental

BENONE, Naraiana Loureiro
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
36.16%
Os igarap?s amaz?nicos podem apresentar caracter?sticas ambientais rigorosas para diversas esp?cies de peixes devido ? sua condi??o oligotr?fica. Apesar disso, estes cursos d??gua det?m uma ictiofauna rica e diversificada, que ocupa uma grande variedade de microh?bitats nos igarap?s. Em sistemas de lagos de ria, os rios e igarap?s sofrem um represamento natural e passam a ter baixos valores de correnteza, o que pode tornar esses ambientes mais homog?neos, j? que a correnteza afeta diversas caracter?sticas dos igarap?s. Nesse caso, a dist?ncia entre os igarap?s poderia ser um dos principais fatores estruturadores das assembleias de peixes. Este trabalho teve como objetivo analisar a influ?ncia do espa?o e do ambiente sobre a estrutura das assembleias de peixes de igarap?s afogados em Caxiuan?, na Amaz?nia Oriental. As coletas de peixes foram realizadas durante o per?odo da seca de 2010, abrangendo 34 trechos de igarap?s. Foram mensurados oito fatores abi?ticos para testar os efeitos das caracter?sticas ambientais locais. Para analisar os efeitos do espa?o, foram calculados filtros espaciais a partir das coordenadas geogr?ficas, bem como a dist?ncia fluvial entre os trechos. As an?lises mostraram que o ambiente foi o ?nico fator a influenciar a diversidade beta...

Efici?ncia de diferentes abordagens metodol?gicas e caracteriza??o das associa??es macrobent?nicas estuarinas da zona costeira amaz?nica

MONTEIRO, Viviane Ferreira
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
36.16%
As associa??es macrobentonicas estuarinas de regi?es costeiras amaz?nicas foram caracterizadas usando diferentes aberturas de malha e profundidades de amostragem. As amostragens aconteceram na ilha de Algodoal e pen?nsula de Ajuruteua (PA), nos per?odos chuvoso e seco (junho e dezembro de 2007, respectivamente), nos habitats borda do mangue, mangue, areno-lamoso e arenoso. Em cada habitat foram coletadas oito amostras biol?gicas, utilizando tubo cil?ndrico de 0,0079 m?, assim como amostras para caracteriza??o do substrato (textura, umidade e concentra??es de mat?ria org?nica), e concentra??es de clorofila a e feopigmentos. Cada amostra biol?gica foi dividida em tr?s estratos (0-5, 5-10 e 10-20 cm), sendo cada estrato peneirado em malhas de 1,0, 0,5, 0,3 e 0,25 mm de abertura. Foram utilizadas t?cnicas univariadas (ANOVA) e multivariadas (MDS, ANOSIM, SIMPER e BIOENV) para a analise dos dados. A macrofauna foi composta por 68 t?xons com domin?ncia de Annelida (Tubificidae e Capitellidae). As malhas de 0,3 e 0,25 mm foram as mais eficientes na reten??o de organismos e esp?cies, enquanto a malha de 1,0 mm perdeu quantidades significativas de organismos, sobretudo de Tubificidae. As amostras coletadas a 10 e 20 cm de profundidade n?o diferiram significativamente quanto numero de t?xons e organismos. Foram observadas varia??es espaciais significativas na estrutura da macrofauna entre habitats em ambos os locais e ocasi?es de amostragem...

Assembleias de cicl?deos na ?rea focal da reserva de desenvolvimento sustent?vel Mamirau?, m?dio Rio Solim?es, Amazonas, Brasil

PEREIRA, Ludmilla Costa Ferreira
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
46.47%
Este estudo lista a diversidade de peixes da fam?lia Cichlidae em diferentes ambientes (lagos, ressacas e paranas) e habitats (macr?fitas aqu?ticas, galhadas, praias e margens dos rios e lagos) da Reserva de Desenvolvimento Sustent?vel Mamirau? (RDSM) localizada no m?dio rio Solim?es, Amazonas. As coletas foram realizadas em dois momentos: 1) nos meses de mar?o, julho e dezembro de 2003 em 19 pontos em torno da Reserva; 2) coletas mensais entre setembro de 2003 e agosto de 2004 em 5 lagos com presen?a das macr?fitas aqu?ticas Eichornia crassipes e Paspalum repens. Foram utilizados a malhadeira, o rapich? e rede de arrasto. Ao final do estudo foram capturados 6.397 peixes da fam?lia Cichlidae, correspondentes a um peso de 35 quilogramas, distribu?dos em 28 esp?cies e 16 g?neros. Os Cicl?deos representaram, aproximadamente, 35% do n?mero total de peixes coletados. O volume das capturas foi dominado por formas juvenis ou esp?cies de pequeno porte. Mesonauta insignis e Cichlasoma amazonarum dominaram em abund?ncia e peso durante todo o estudo. No per?odo 1 foram capturadas 28 esp?cies e 1.876 indiv?duos, enquanto no per?odo 2 foram 18 esp?cies e 5.365 indiv?duos. Nove esp?cies n?o ocorreram em ambientes de lagos com macr?fitas aqu?ticas. O estudo mostrou que os cicl?deos se deslocam entre os ambientes e habitats da Reserva em busca de melhores condi??es para a sobreviv?ncia destes.; ABSTRACT: This study aims to know the fish diversity of the family Cichlidae in different habitats (lakes...

Varia??o nictemeral do microfitopl?ncton em um estu?rio do nordeste paraense, Brasil

COSTA, Brenda Oliveira da
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
36.16%
Este estudo teve o objetivo de conhecer a diversidade do microfitopl?ncton, assim como sua varia??o nictemeral relacionada aos fatores ambientais do estu?rio do rio Curu?? (Curu?? - PA). Foram coletadas 12 amostras de fitopl?ncton, ao longo de 24 horas, em 3 pontos de amostragem localizados pr?ximo a uma fazenda de cultivo camar?o marinho Litopnaeus vannamei em mar?s de siz?gia, nos dias 14 e 15 de agosto/2004 e nos dias 24 e 25 de janeiro/2005. Foram determinadas a composi??o espec?fica e densidade do microfitopl?ncton (org.L-1) e realizadas an?lises de frequ?ncia de ocorr?ncia, diversidade e equitabilidade, agrupamento e componentes principais (ACP). Os par?metros f?sico-qu?micos n?o apresentaram uma variabilidade significativa entre os meses de coleta, por?m observa-se uma importante influ?ncia do regime pluviom?trico sobre a varia??o dos valores de salinidade, registrando os menores valores durante o m?s de janeiro/05 e os maiores em agosto/04. Foram registrados 170 t?xons pertencentes ?s Divis?es Bacillariophyta (149), Dinophyta (16), Chlorophyta (3) e Cyanobacteria (2).O filo Bacillariophyta foi predominante em n?mero de esp?cies, frequ?ncia de ocorr?ncia e densidade (97.59%). Poucas esp?cies apresentam elevados ?ndices de abund?ncia...

Estrutura das assembl?ias de macroinvertebrados de substratos rochosos no litoral de Curu??, nordeste do Par?, Brasil

MORAIS, Gisele Cavalcante
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
46.33%
A disserta??o foi elaborada no formato de artigos, separados em cap?tulos, conforme formata??o do Programa de P?s-Gradua??o em Ecologia Aqu?tica e Pesca da Universidade Federal do Par?. No Cap?tulo Geral ? apresentado uma revis?o bibliogr?fica sobre os aspectos gerais das regi?es costeiras rochosas e as principais informa??es de estrutura??o das assembl?ias existentes para estes ambientes. O Cap?tulo 1 cont?m uma avalia??o dos padr?es de diversidade dos macroinvertebrados em ?rea de fragmentos rochosos no entremar?s da Ilha de Areu? no litoral amaz?nico. O Cap?tulo 2 apresenta os padr?es de distribui??o e densidade do caranguejo porcelan?deo Petrolisthes armatus em rela??o ao gradiente vertical do entremar?s, os per?odos de amostragem e a composi??o do substrato. Na etapa final foram apresentadas as Conclus?es Gerais e Perspectivas de continuidade de estudos com assembl?ias macrobent?nicas em ?reas de fragmentos rochosos na Zona Costeira Amaz?nica.

A ictiofauna no monitoramento da qualidade ambiental em um distrito industrial do estu?rio amaz?nico

VIANA, Andr?a Pontes
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
46.29%
Vila do Conde est? localizada no munic?pio de Barcarena, Par?, Brasil. Nesta regi?o est? concentrado um importante p?lo industrial de minera??o, constituindo um fator de risco para a qualidade da ?gua. Diante do exposto, este trabalho teve o objetivo de avaliar a qualidade da ?gua no ambiente estuarino localizado no entorno de Vila do Conde utilizando a ictiofauna como bioindicador e o f?gado de duas esp?cies de peixes como biomarcador histopatol?gico. As coletas do material abi?tico (?gua) e da ictiofauna ocorreram em tr?s ?reas considerando os diferentes n?veis de impacto: Zona 1, localizado no entorno do terminal portu?rio e industrial de Vila do Conde, considerada como alto risco de contamina??o; Zona 2, localizada na ilha do Capim, na divisa dos munic?pios de Barcarena e Abaetetuba, classificada com risco m?dio de impacto; Zona 3, localizada na ilha das On?as, munic?pio de Barcarena, classificada com risco min?mo por est? distante das fontes de contamina??o. Para todas as ?reas de estudo foram feitas amostragens tanto no ambiente de canal quanto no canal de mar? ao longo de quatro coletas bimestrais -, transi??o chuvoso para o seco (Junho 2009), seco (Setembro 2009), transi??o seco para chuvoso (Janeiro 2010) e per?odo chuvoso (Abril 2010)...

Composi??o, distribui??o, utiliza??o de ambientes e varia??o sazonal na densidade de quel?nios aqu?ticos do Lago Verde, Alter do Ch?o, Santar?m, Par?, Brasil

LEITE, Rachel Ullmann
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
56.51%
A bacia amaz?nica abriga 16 esp?cies de quel?nios de ?gua doce. A maioria dos estudos com estes animais j? realizados na regi?o est?o baseados em aspectos reprodutivos, com poucos estudos voltados para a abund?ncia, o uso de ambientes e a estrutura populacional. N?s estudamos a distribui??o espacial, o uso de ambientes e a varia??o sazonal na densidade de cinco esp?cies de quel?nios aqu?ticos do Lago Verde, em Santar?m, Par?, Brasil (Podocnemis expansa, P. erythrocephala, P. unifilis, Peltocephalus dumerilianus e Phrynops tuberosus), ao longo do per?odo compreendido entre dezembro de 2008 e novembro de 2009. Os animais foram avistados e capturados atrav?s de contagens de animais assoalhando e de mergulhos. A maioria dos animais foi encontrada nos ambientes de igap?s (n = 64; 66%), principalmente no igap? de aningal (Montrichardia sp) e no igap? misto, com exce??o de Phrynops tuberosus, esp?cie que foi capturada em sua maioria nas margens do lago. As maiores densidades foram registradas na esta??o hidrol?gica da enchente, durante a subida do n?vel das ?guas, n?o havendo capturas nas amostragens realizadas durante o per?odo seco, com apenas um indiv?duo avistado em dezembro (P. unifilis). N?o foi observada rela??o entre a densidade de animais avistados e a cota do rio Tapaj?s. N?o houve varia??o na raz?o sexual das esp?cies registradas entre os ambientes do Lago Verde. Os mapas de distribui??o dos indiv?duos nas distintas fases do ciclo hidrol?gico apontam uma clara tend?ncia de avan?o para o interior do igap? na medida em que o n?vel da ?gua sobe e alaga este ambiente. Os igap?s...

Diversidade gen?tica de isolados ambientais de Vibrio cholerae da Amaz?nia brasileira

S?, Lena L?llian Canto de
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
46.42%
Vibrio cholerae, agente etiol?gico da c?lera, ? uma bact?ria nativa de ambientes aqu?ticos de regi?es temperadas e tropicais em todo o mundo. A c?lera ? endemica e epidemica em pa?ses da ?frica, ?sia e Americas Central e do Sul. Neste trabalho o objetivo foi estudar a diversidade gen?tica de isolados desta esp?cie, de ambientes aqu?ticos da Amaz?nia brasileira. Um total de 148 isolados de V.cholerae n?o-O1 e n?o-O139 (NAGs) e O1 ambientais da Amaz?nia, obtidos entre 1977 e 2007, foram caracterizados e comparados a linhagens cl?nicas de V.cholerae O1 da sexta e s?tima pandemias. Utilizou-se os perfis de macrorestri??o definidos em eletroforese em gel de agarose em campo pulsado (PFGE), para determinar a rela??o clonal entre V.cholerae non-O1 e O1 ambientais e cl?nicos. A presen?a de genes de virul?ncia (hlyA/hem, hlyB, hlyC, rtxA, rtxC, tcp, ctx, zot, ace, stn/sto) e integrons de classe 1, 2 e 3 (intI 1, 2 e 3), foi analisada utilizando-se a rea??o em cadeia da polimerase. A an?lise dos perfis de macrorestri??o revelou que os NAGs apresentaram uma grande diversidade gen?tica comparada aos V.cholerae O1. Isolados de NAGs e O1 segregaram em distintos grupos e a maioria dos O1 ambientais apresentou rela??o clonal com isolados cl?nicos da s?tima pandemia de c?lera. A distribui??o dos genes de virul?ncia entre os NAGs ? diferente a dos O1...

Epidemiologia descritiva de Salmonella em ecossistemas aqu?ticos de diferentes ?reas do Estado do Par?

LOUREIRO, Edvaldo Carlos Brito
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
56.51%
A vigil?ncia dos sorovares de Salmonella em ambientes aqu?ticos constitui um dos principais elementos do monitoramento das infec??es humanas e animais. Foram analisadas 694 amostas de ?guas de diferentes origens (rio, igarap?, ba?a, praias, lago, po?o, nascente, abastecimento, c?rrego, drenagem e esgoto) procedentes de 11 munic?pios do Estado do Par?, e de 212 (30,5%) amostras foram isoladas 2.115 cepas de 91 sorovares de Salmonella. Foram identificados 77 sorovares de Salmonella do total de 1.300 isolamentos de ?gua doce e esgoto no munic?pio de Bel?m, destacando os sorovares S. Saintpaul, S. Panama, S. Muenster, S. Hadar e S. Agona. Na Floresta Nacional de Caxiuan?, 69,4% das amostras de ?guas foram positivas para Salmonella e 17 sorovares foram identificados, sendo S. Panama, S. Miami e S. Gaminara os mais freq?entes. Dentre os isolados de Salmonella dos ambientes aqu?ticos, 64,8% foram resistentes ?s drogas, com especial destaque para a estreptomicina (97,1%) e a tetraciclina (10,8%). Ocorreu distribui??o uniforme quanto a presen?a de Salmonella e coliformes termotolerantes em ?guas superficiais e subterr?neas, por?m em 10 situa??es positivas para Salmonella n?o foi poss?vel isolar E.coli. O meio de enriquecimento Rappaport-Vassiliadis foi mais eficiente do que o Selenito Cistina para o isolamento de Salmonella quando mantido a 42...

Cytogenetic damage related to low levels of methyl mercury contamination in the Brazilian Amazon

AMORIM, Mar?cia Irena Medeiros de; MERGLER, Donna; BAHIA, Marcelo de Oliveira; DUBEAU, H?l?ne; MIRANDA, Daniela; LEBEL, Jean; RODR?GUEZ BURBANO, Rommel Mario; LUCOTTE, Marc Michel
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
36.29%
The mercury rejected in the water system, from mining operations and lixiviation of soils after deforestation, is considered to be the main contributors to the contamination of the ecosystem in the Amazon Basin. The objectives of the present study were to examine cytogenetic functions in peripheral lymphocytes within a population living on the banks of the Tapaj?s River with respect to methylmercury (MeHg) contamination, using hair mercury as a biological indicator of exposure. Our investigation shows a clear relation between methylmercury contamination and cytogenetic damage in lymphocytes at levels well below 50 micrograms/gram, the level at which initial clinical signs and symptoms of mercury poisoning occur. The first apparent biological effect with increasing MeHg hair level was the impairment of lymphocyte proliferation measured as mitotic index (MI). The relation between mercury concentration in hair and MI suggests that this parameter, an indicator of changes in lymphocytes and their ability to respond to culture conditions, may be an early marker of cytotoxicity and genotoxicity in humans and should be taken into account in the preliminary evaluation of the risks to populations exposed in vivo. This is the first report showing clear cytotoxic effects of long-term exposure to MeHg. Although the results strongly suggest that...

Efeito da altera??o do h?bitat sobre assembleias de peixes em igarap?s afogados da Amaz?nia oriental

SOUSA, H?ngara Le?o
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
46.33%
Os ecossistemas aqu?ticos de ?gua doce constituem sistemas complexos que est?o sendo expostos a uma variedade de perturba??es. Na regi?o Amaz?nica, o uso dos recursos e ocupa??o da terra tem alterado a estrutura f?sica do h?bitat desses ambientes, especialmente os de pequeno porte (conhecidos como igarap?s), influenciando a estrutura e composi??o de suas comunidades. V?rios estudos e programas de avalia??o t?m sido desenvolvidos a fim de verificar como essas altera??es afetam as comunidades bi?ticas, atrav?s de caracter?sticas do h?bitat que se mostram mais sens?veis ?s perturba??es. Nesse contexto, o objetivo desse estudo foi mensurar e descrever atributos do h?bitat de igarap?s afogados e verificar como as assembleias de peixes respondem aos diferentes n?veis de integridade f?sica apresentados por esses igarap?s. Para isso, testamos a hip?tese de que ambientes estruturalmente mais ?ntegros suportam uma ictiofauna mais diversa do que ambientes impactados, em virtude destes apresentarem uma diminui??o na complexidade ambiental. O estudo foi realizado em 34 igarap?s, sendo 17 situados dentro do territ?rio da Floresta Nacional de Caxiuan?, e 17 em seu entorno, localizados pr?ximos aos centros urbanos dos munic?pios de Portel e Melga?o (PA). O processo de urbaniza??o encontra-se em expans?o na regi?o...

Composi??o e riqueza de Odonata (Insecta) em riachos com diferentes n?veis de conserva??o em um ec?tone Cerrado-Floresta Amaz?nica

JUEN, Leandro; OLIVEIRA JUNIOR, Jos? Max Barbosa de; SHIMANO, Yulie; MENDES, Thiago Pereira; CABETTE, Helena Soares Ramos
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
46.33%
A retirada ou a substitui??o da vegeta??o rip?ria provoca uma altera??o no ambiente f?sico, no fluxo sazonal e na qualidade qu?mica da ?gua. Essas modifica??es podem causar a diminui??o da riqueza pela extin??o local de esp?cies. O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito do dist?rbio da integridade ambiental sobre a riqueza e composi??o de esp?cies de Odonata adultos em c?rregos com diferentes n?veis de conserva??o, na Bacia do Rio Sui?-Missu, Mato Grosso, Brasil. As modifica??es nos sistemas aqu?ticos afetaram a comunidade de Odonata, provavelmente devido ?s exig?ncias ecofisiol?gicas e comportamentais relacionadas a adultos e larvas. Anisoptera, que necessitam de ambientes com maior incid?ncia de sol devido ao tamanho do corpo, apresentaram maior riqueza de esp?cies em ambientes com menor cobertura vegetal. Por outro lado, os Zygoptera geralmente habitam riachos com cobertura vegetal mais densa, e por isso, apresentaram um decr?scimo de sua riqueza em locais alterados, devido ? maior entrada de luz e/ou varia??o do calor. Assim, para as duas subordens, as altera??es ambientais n?o precisam ser severas para produzir modifica??es significativas na composi??o, indicando que os servi?os ecossist?micos poderiam ser perdidos, mesmo com altera??es parciais do meio f?sico.; ABSTRACT: The removal or substitution of riparian vegetation causes disturbance in physical environment...

Din?mica do carbono em pequenas bacias de drenagem sob uso de agricultura familiar na Amaz?nia Oriental

ROSA, Maria Beatriz Silva da
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
36.46%
O presente estudo teve como objetivo avaliar a din?mica do carbono em uma regi?o da Amaz?nia Oriental, cujo uso da terra predominante ? a agricultura familiar; a unidade espacial adotada neste estudo foram tr?s pequenas bacias de drenagem. A din?mica do carbono foi avaliada a partir de medidas hidrol?gicas e biogeoqu?micas em ?guas dos igarap?s Cumaru, Pachib? e S?o Jo?o entre junho de 2006 a maio de 2007. O ambiente aqu?tico e a hidrogeoqu?mica fluvial foram caracterizados a partir de medidas in situ da condutividade el?trica, temperatura, pH e concentra??o de oxig?nio dissolvido. Amostras de ?gua foram coletadas e analisadas para determina??o do carbono org?nico dissolvido (COD) e press?o parcial do di?xido de carbono (pCO 2 ). A partir dos valores de pCO 2 , foram calculadas as concentra??es de carbono inorg?nico dissolvido (CID). J? os fluxos de C02 foram medidos in situ e tamb?m calculados a partir do pC0 2 . Utilizando-se medidas de vaz?o instant?nea a cada campanha mensal de campo, calcularam-se fluxos anuais de COD. A caracteriza??o dos solos e do uso da terra nas por??es estudadas das bacias, assim como os ?ndices pluviom?tricos e fluviom?tricos, foram considerados na interpreta??o dos resultados. Podem-se enumerar como principais resultados o seguinte: 1) As caracter?sticas f?sico-qu?micas das ?guas fluviais das bacias estudadas retrataram seus solos ?cidos...

Diversidade, distribui??o e estrutura da comunidade de peixes na Esta??o Cient?fica Ferreira Pena: Amaz?nia Oriental

MONTAG, Luciano Foga?a de Assis
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
46.54%
A conserva??o da biodiversidade nos ecossistemas aqu?ticos ? um dos desafios mais importantes e dif?ceis que se enfrenta o mundo atual. De acordo com as informa??es dispon?veis, a biodiversidade dos ecossistemas aqu?ticos ? pobremente conhecida, quando se compara com ecossistemas terrestres tropicais. A car?ncia nesta ?rea inclui o conhecimento sistem?tico e taxon?mico das esp?cies, suas rela??es filogen?ticas, biogeogr?ficas e ecol?gicas. A primeira quest?o aqui abordada ? a caracteriza??o do ambiente, onde observou-se a ocorr?ncia de uma varia??o espacial quanto ?s caracter?sticas ambientais ao longo dos rios, principalmente pelas vari?veis morfol?gicas (largura e profundidade), destacando-se os trechos inferiores, caracterizados por uma zona de transi??o entre rio e lago. A quest?o seguinte ? a estimativa de riqueza de peixes na Esta??o Cient?fica Ferreira Penna (ECFPn). Para isto utilizou-se de protocolos com v?rias t?cnicas de captura, e obteve-se 130 esp?cies, sendo que 39 foram apenas separadas como morfoesp?cie, indicando que aproximadamente 30% da fauna pode ser nova para a ci?ncia ou n?o possui uma literatura adequada para a identifica??o. Mesmo assim, acredita-se que o conjunto de esp?cies coletadas no invent?rio representou razoavelmente a ictiofauna da ?rea. A terceira e ?ltima quest?o ? caracterizar as comunidades ictias e explicitar o padr?o de distribui??o das esp?cies em rela??o aos h?bitats investigados. Pode-se observar que a composi??o de esp?cies nas comunidades seguiu o padr?o de substitui??o e adi??o. A maior diversidade de esp?cie foi observada em geral para os trechos finais dos rios. O aumento no volume d'?gua e na ?rea de alguns h?bitats nos rios...