Página 1 dos resultados de 10761 itens digitais encontrados em 0.024 segundos

A gestão nas organizações da economia social e sua importância local (o caso particular da obra social padre Miguel, em Bragança)

Podence, Maria Eduarda Braga
Fonte: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Tecnologia e Gestão Publicador: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Tecnologia e Gestão
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.19%
O objectivo fundamental do trabalho aqui presente visa a caracterização do sector terciário no concelho de Bragança e, em particular, o posicionamento relativo de uma das Instituições particulares de Solidariedade Social que aí actuam - a Obra Social Padre Miguel (OSPM) – em termos de respostas sociais oferecidas e capacidade empregadora, de acordo com as definições e objectivos traçados para estas instituições. Pretende-se concluir sobre o impacto do sector da economia social, num concelho do interior português e perceber a importância relativa da instituição, em estudo, no contexto da economia social onde se insere. Tendo como objecto a mesma instituição pretende-se ainda perceber qual a prática quotidiana de gestão numa Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS), nomeadamente se o modelo de gestão deste tipo de organização coincide com o que é defendido, em termos académicos, para um processo de gestão social. Para suportar o estudo empírico são abordados conceitos e características essenciais relativos à economia social, gestão social e mudança de processos de gestão. Faz-se ainda referência à necessidade do uso de ferramentas de gestão e da mudança da dita gestão tradicional para uma gestão profissional...

Perceção do contributo das instituições da Economia Social no desenvolvimento social local: um estudo de caso das IPSS do distrito de Bragança; An Insight into the contribution of the Social Economy’s institutions on the local, social development: a case study of the IPSS of Bragança district

Almeida, Ana Lúcia Félix
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2015 POR
Relevância na Pesquisa
66.17%
Dissertação de mestrado em Economia Social; Embora de difícil definição, a Economia Social é um sector da economia que tem vindo a ganhar relevo principalmente nas sociedades desenvolvidas, como é o caso da Europa. Porém ultrapassa algumas dificuldades, principalmente devido ao facto de não ser um sector previsto na legislação vigente e por ter uma grande diversidade de organizações diluídas por todo o mercado. Há então que dar conhecimento das potencialidades da Economia Social, no apoio à sociedade em áreas a que nem o sector público, nem o sector privado conseguem dar resposta, como ocorre a nível local, permitindo a geração de valor acrescentado e emprego para os residentes. Neste estudo propus-me ir ao encontro das IPSS (Instituições Particulares de Solidariedade Social) do distrito de Bragança, procurando compreender o contributo das instituições da Economia Social no desenvolvimento social local. Usando questionários, procurei perceber qual o contributo para o desenvolvimento social local no distrito de Bragança composto por uma grande diversidade de organizações pertencentes à Economia Social, e onde existem cerca de 150 IPSS. Provou-se que há efetivamente a perceção de contributos relevantes para a comunidade local...

Erguer pontes, tecer futuros e construir alternativas : a economia social e solidária como prática(s) de educação para o desenvolvimento

Silva, Maria de la Salete Coelho da Rocha Pereira da
Fonte: Universidade Católica Portuguesa Publicador: Universidade Católica Portuguesa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 13/09/2013 POR
Relevância na Pesquisa
66.12%
Num tempo marcado por desafios como a globalização, a crise económica e financeira, as desigualdades sociais, os problemas ambientais, entre outros, a presente dissertação versa sobre conceitos e práticas que propõem mundivisões alternativas. Debruçamo-nos sobre a análise das relações entre a Economia Social e a Economia Solidária e destas com a Educação para o Desenvolvimento (ED) e sobre a forma como esta relação é percebida e equacionada em projetos de ED que exprimem e mobilizam princípios e conteúdos de Economia Social e Solidária (ESS). Em termos metodológicos a investigação realizou-se através de um estudo de caso da Organização Não-Governamental CIDAC - Centro de Intervenção para o Desenvolvimento Amílcar Cabral. O estudo foi realizado com base na análise de conteúdo de entrevistas e de documentos de um projeto da referida entidade dedicado ao Comércio Justo, temática facilmente identificada no âmbito da ESS, tendo aquele projeto sido aprovado numa linha de financiamento destinada à ED. Argumentamos no sentido da ED enquanto processo de formação do cidadão, como ferramenta que propõe uma forma de olhar o mundo aplicável em diferentes domínios da vida social e, nesse sentido sustenta-se que a ESS é uma das formas de expressar a ED no campo económico. Estas relações foram aprofundadas a partir das seguintes categorias analíticas: conceitos e valores fundamentais...

INSTRUMENTO DE PESQUISA DAS PERCEÇÕES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL ADAPTADA A ORGANIZAÇÕES DE ECONOMIA SOCIAL

Leal, Susana; Ribeiro, Cláudia; Jorge, Fátima
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
66.11%
Objetivos. Este trabalho tem por objetivo desenvolver e validar um instrumento de pesquisa para medição das perceções de responsabilidade social (RS) dos colaboradores de organizações de economia social. São diversos os instrumentos de pesquisa disponíveis, porém, estes aplicam-se essencialmente a organizações que prosseguem objetivos lu-crativos. Esta investigação procura ultrapassar a lacuna que se observou existir: ine-xistência de um instrumento de pesquisa para medição das perceções de RS no sector da economia social. Metodologia. Tomando em consideração a estrutura fatorial de instrumentos de pesquisa anteriores (e.g., Rego, Leal e Cunha, 2011) e as características das organizações de econo-mia social, propõe-se um novo instrumento de pesquisa. Obteve-se uma amostra de 373 colaboradores provenientes de 17 organizações de economia social do concelho de Santa-rém (94% do género feminino; idade média: 42,7 anos) para validar o instrumento desen-volvido. Os dados foram submetidos a análises fatoriais confirmatórias (LISREL, método da máxima verosimilhança). Resultados. O instrumento de medida apresenta uma estrutura pentafatorial. O desempe-nho social de uma organização de economia social pode ser avaliado na dimensão econó-mica para com os clientes...

O papel das instituições particulares de solidariedade social (IPSS) na economia social:o caso do concelho de Peniche

Gavino, Hélia Alexandra Nunes
Fonte: Instituto Politécnico de Santarém Publicador: Instituto Politécnico de Santarém
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 08/04/2014 POR
Relevância na Pesquisa
66.11%
Dissertação, Mestrado, Gestão das Organizações de Economia Social, Instituto Politécnico de Santarém, Escola Superior de Gestão e Tecnologia, 2014; O tema selecionado para desenvolver em dissertação de mestrado enquadra-se no âmbito das Organizações de Economia Social, nomeadamente no que respeita às Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS). Em termos mais concretos, através deste trabalho pretende-se fazer uma caraterização das Instituições Particulares de Solidariedade Social do concelho de Peniche, percebendo qual o seu papel na economia social. Para a concretização dos objetivos definidos socorremo-nos de uma revisão bibliográfica procurando definir os principais conceitos associados à economia social e às Instituições Particulares de Solidariedade Social. A metodologia utilizada assentará na aplicação de um inquérito por questionário a todas as Instituições Particulares de Solidariedade Social do concelho de Peniche.

A economia social e as fundações na provisão de bens públicos

Arenga, Carolina Couto de Albuquerque Leitão
Fonte: Instituto Superior de Economia e Gestão Publicador: Instituto Superior de Economia e Gestão
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
76.13%
Mestrado em Economia e Políticas Públicas; A presente dissertação tem por objetivo principal a análise da relevância das fundações na economia portuguesa e em particular na provisão de bens e serviços públicos pondo o caso português em contexto internacional. Inicialmente analisam-se as características e composição do terceiro setor. No seguimento, detalha-se ainda o enquadramento legal e a evolução recente e peso na economia nacional, assim como a importância do grau de contribuição das fundações para a Economia Social em Portugal, uma vez que o crescente aparecimento destas entidades realça a necessidade do estudo de responsabilização do fornecimento de bens públicos. Ainda no âmbito da caracterização do sector no nosso país, apresentamos o Relatório de Avaliação das Fundações, fruto de um exercício de recolha de contributos das fundações e entidades públicas destinatárias do censo, tendo sido os resultados tratados pelo Ministério das Finanças para efeitos de avaliação do custo/benefício e viabilidade das mesmas fundações. Tendo resultado deste exercício o primeiro "Relatório Global de avaliação" e fichas individuais das fundações envolvidas. O nosso estudo não ficaria completo sem avaliar a relevância das fundações no setor social e na economia portuguesa...

O impacto da responsabilidade social das empresas na economia social

Nicolau, Isabel; Simaens, Ana
Fonte: INDEG/ISCTE - FGV Publicador: INDEG/ISCTE - FGV
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em /03/2008 POR
Relevância na Pesquisa
66.12%
O exercí­cio da Responsabilidade Social das Empresas (RSE) traduz-se na transferência de recursos do sector privado para o sector da Economia Social. As modalidades através das quais é possível exercer esta Responsabilidade Social, não são indiferentes para as empresas e têm impacto no sector da Economia Social. Neste artigo procura analisar-se as possibilidades, exigências e limitações de cada modalidade para as organizações da Economia Social, bem como o impacto sobre este sector no que se refere à  dimensão, organização e inovação da oferta e estrutura concorrencial. Discute-se também o possí­vel impacto na autonomia das organizações que o compõem. Conclui-se que as modalidades da RSE contribuem de forma diferenciada para reconfigurar o sector da Economia Social e colocam às organizações novos desafios de gestão, gerando também necessidade de abertura cultural para lidar com novas realidades. A economia depende principalmente do tipo de relação estabelecido entre as partes, sendo este um tema a aprofundar.

As comunidades de prática nas organizações da economia social e solidária em Portugal

Godinho, Susana Nogueira Mira
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
66.13%
Mestrado em Economia Social e Solidária; Fundamentado na sua experiência como gestora de formação profissional e voluntária em organizações portuguesas da economia social e solidária, a autora propõe que o desenvolvimento de uma abordagem estratégica para a aprendizagem contínua nestas organizações é incipiente ou inexistente. Com isto, estas organizações não estão a conseguir desenvolver o potencial humano e tecnológico necessário para uma ação concertada na sociedade do conhecimento. Esta dissertação explora a visão de que a aprendizagem contínua é inseparável do "modo de vir a estar" dos profissionais que trabalham nestas organizações. Baseada numa revisão da literatura relevante, a autora reflete sobre o facto das comunidades de prática serem uma abordagem adequada à forma de estar "aprendente" requerida no século XXI. O desenvolvimento de parcerias de aprendizagem e a criação de recursos coletivos são atividades organizacionais que poderiam ajudar a desenvolver as competências estratégicas das organizações, gerando um crescimento sustentável? Para investigar esta linha de pensamento foram realizadas treze entrevistas com gestores de organizações da economia social e solidária da região de Lisboa. Este grupo constituiu-se como uma comunidade de prática embrionária...

Os projectos organizacionais da economia social no contexto da crise atual

Gomes, Nelson Filipe Monteiro
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
66.15%
Mestrado em Gestão; A presente investigação tem como objetivo aferir e analisar o impacto da crise atual nas organizações da Economia Social, com especial atenção aos financiamentos e aos projetos. Neste sentido, a investigação incide, numa primeira fase, na compreensão do surgimento da crise atual e o modo como esta se estendeu à Europa. De seguida, contextualiza-se o impacto da crise na Europa, bem como o modo como o mesmo foi agravado por problemas com a dívida soberana. O impacto da crise conduziu o Estado Português à necessidade de recorrer a ajuda externa, o que em contrapartida implicou a adoção de medidas de austeridade que incluem uma reestruturação e redução da despesa pública. Inevitavelmente, estas medidas originaram um impacto negativo na economia e nos seus atores, atingindo também direta e indiretamente a Economia Social. A fim de aferir o impacto da crise atual nas organizações da Economia Social foi aplicado um inquérito por questionário. A amostra do estudo foi constituída por 186 organizações de todo o país e com distintas formas jurídicas. Tendo como base a metodologia quantitativa, realizou-se uma análise estatística descritiva e aplicados testes paramétricos e não paramétricos. Os resultados obtidos confirmam a hipótese de que a crise atual tem um impacto nas organizações da Economia Social...

Economia social: conceitos, fundamentos e tipologia

Caeiro,Joaquim Manuel Croca
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Serviço Social e Curso de Graduação em Serviço Social da Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Programa de Pós-Graduação em Serviço Social e Curso de Graduação em Serviço Social da Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2008 PT
Relevância na Pesquisa
76.04%
O presente artigo analisa as questões relativas ao conceito de economia social, na sua abordagem histórica e dinâmica actual, procurando ultrapassar as confusões terminológicas que se colocam àquele conceito. É ainda intenção do autor, definir as principais características e fundamentos da economia social, actores e respectiva tipologia. O seu objectivo fundamental é o de investigar a realidade económico-social, nomeadamente a portuguesa, num contexto de intervenção da sociedade civil na procura de soluções para os problemas sociais que se vão colocando com maior acuidade. Efectivamente, impõe-se reflectir sobre esta dinâmica, num tempo em que não se deixa de assumir a continuidade da crise do Estado-providência e dos Estados, sobretudo os mais tipicamente integrados neste modelo, que mostram uma dificuldade crescente na manutenção daquele modelo e sobretudo no seu financiamento.

Cluster de Maubara : de instrumento da cooperação portuguesa a um exemplo de economia social solidária?

Fialho, Daniela Filipa Subtil
Fonte: Instituto Superior de Economia e Gestão Publicador: Instituto Superior de Economia e Gestão
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
76.13%
Mestrado em Desenvolvimento e Cooperação Internacional; A presente dissertação aborda o modelo de Economia Social Solidária como uma forma de organização económica alternativa, através da sua conceptualização e da disposição dos pressupostos teóricos em que se sustentam as práticas conhecidas do modelo, o que servirá como base teórica para a análise do cluster de Maubara - estudo de caso desta dissertação. A partir do debate sobre a possível inclusão da Economia Social Solidária no discurso estratégico das instituições de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento, é estabelecida a ponte entre o modelo social solidário e o cluster da cooperação internacional portuguesa. Denominado por Programa Mós Bele, este tem sido apresentado como um modelo de inovação e transformação social, dada a sua concepção holística e o seu modelo de criação de valor partilhado. Conseguindo promover uma autêntica apropriação da missão do programa por parte da comunidade, este instrumento da cooperação portuguesa tem gerado um impacto amplamente positivo em termos democráticos, económicos, sociais e ambientais. A leitura desse impacto à luz da bibliografia teórica da Economia Social Solidária além de permitir compreender qual o nível de integração do cluster de Maubara no conjunto das experiências sociais solidárias...

La austeridad en la economía social de mercado: la austeridad en la economía y en la sociedad; Austerity in the social market economy: austerity in the economy and society

García Echevarría, Santiago
Fonte: Universidad de Alcalá. Instituto de Dirección y Organización de Empresas (IDOE) Publicador: Universidad de Alcalá. Instituto de Dirección y Organización de Empresas (IDOE)
Tipo: Trabalho em Andamento Formato: application/pdf
SPA
Relevância na Pesquisa
66.14%
La larga y compleja crisis financiera y económica ha generado la necesidad tanto de profundos cambios en los procesos económico-sociales como en la urgencia de la transformación tanto de las Instituciones como de la Acción económica de la persona. Los “crecientes déficits fiscales” obligan a serios ajustes presupuestarios, implica la "austeridad fiscal" con las graves consecuencias en el desarrollo de la economía y el fuerte impacto en las personas. Sin embargo, no se logran per se una más eficiente acción económica, no se impone la "austeridad económica" que permanentemente se busca, de ahí las exigencias de "Reformas, de imponer junto a la "austeridad fiscal" la "austeridad económica", esto es, el uso eficiente de los recursos escasos, la búsqueda de la realidad económica. No se logrará transformar la acción económica en base a la "austeridad fiscal". Es preciso impulsar un Ordenamiento Económico que descanse en la dimensión Societaria de la Economía, esto es, una economía que contribuya a cubrir las necesidades de las personas mediante la eficiente utilización de los recursos escasos. Se trata de la dimensión ético-económica que involucran a la persona en los procesos de cambio y de transformación de la Sociedad. Los "fines" de la economía en el desarrollo integral de la persona que constituyen el "objetivo final" que descansa en el "sistema de valores" que hace posible el desarrollo de las competencias de las personas y su "cooperación" con los demás en base al "bien común" que configura su propia e innata dimensión social. Este Orden Económico es el de una Economía Social de Mercado que busca un Orden de Sociedad que impulsa la eficiencia económica en el Marco del Equilibrio Social necesario para el desarrollo de una "economía de mercado que funcione bien". Es la persona la destinataria de la economía mediante libertad y responsabilidad bajo el Principio de la Competencia y el Principio de Solidaridad. Del desarrollo de esta dimensión Societaria de la Economía depende el éxito de la "austeridad económica"...

Economia social em Portugal : a emergência do terceiro sector na política social

Coutinho, Maria Manuela Santos Ferreira de Castro
Fonte: Instituto Superior de Economia e Gestão Publicador: Instituto Superior de Economia e Gestão
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em /10/2002 POR
Relevância na Pesquisa
66.15%
Doutoramento em Economia; O terceiro sector tornou-se nas últimas duas décadas tema central no âmbito da economia e da política social. Enquanto espaço de investigação, a sua problemática atingiu particular interesse, tendo em conta os impasses e os novos paradigmas que o Estado providência conheceu a partir dos anos 70. O presente estudo vem ao encontro desta preocupação, na procura de uma análise consistente sobre o terceiro sector como suporte da política social portuguesa. Procurou-se assim dar visibilidade às suas iniciativas, ao longo do século e à sua capacidade para constantemente reagir à marginalização de grupos sociais e quando os esforços de integração sócio política do sector público falham. Neste contexto, abordam-se as perspectivas de evolução do terceiro sector, sobretudo ao pôr em questão orientações económicas e de política social dominantes, no sentido de que as áreas não lucrativas são irrelevantes para o funcionamento da economia - o grande desafio da economia social. Um balanço sobre as novas perspectivas abertas pelo desenvolvimento da economia social na Europa assenta a análise num panorama mais vasto. Pretendendo-se ir além do diagnóstico que a recolha de dados permitiu...

Economia social, pilar de um novo modelo de desenvolvimento económico sustentável

Oliveira, Ilda Helena Martins de
Fonte: Instituto Politécnico do Porto. Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto Publicador: Instituto Politécnico do Porto. Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
66.16%
Dissertação apresentada ao Instituto Superior de Contabilidade para a obtenção do Grau de Mestre em Auditoria Orientada por Dr.ª Alcina Portugal Dias; A atual grave crise económica e social tem levantado questões acerca da necessidade de remodelação do modelo presente. A Economia Social é uma realidade que se tem vindo a afirmar com crescente importância económica e social nas nossas sociedades, sendo vista por alguns autores e entidades como um dos pilares num novo modelo económico sustentável. O objetivo do trabalho é avaliar o papel e potencial da Economia Social, dando particular relevo ao caso Português, após um enquadramento mais global. Apesar da falta de dados concretos e atuais sobre o peso da Economia Social em Portugal, é assumido que esta adquire menores proporções comparativamente com outros países europeus, como a França ou Finlândia. Esta dificuldade relacionada com os dados existentes impulsionou o desenvolvimento de um estudo prático neste trabalho, que incluiu uma amostra de dez associações mutualistas. O peso da Economia Social será já significativo no País, podendo no entanto ser largamente potenciada e beneficiada, se obstáculos atuais como a baixa visibilidade, pequena dimensão...

Economía social y agricultura familiar : hacia la construcción de nuevos paradigmas de intervención

Cittadini, Roberto (Comp.); Caballero, Luis (Comp.); Moricz, Mariana (Comp.); Maniella, Florencia (Comp.)
Fonte: Buenos Aires : Ediciones INTA, 2010. Publicador: Buenos Aires : Ediciones INTA, 2010.
Tipo: Livro Formato: application/pdf
SPA
Relevância na Pesquisa
66.21%
465 p. ; 15x21 cm.; Libro Electrónico; La publicación se inscribe en el marco de una estrategia de desarrollo rural con enfoque territorial propiciada por el INTA y en sus más de 400 páginas se analiza a fondo la economía social y se relatan interesantes experiencias de organizaciones sociales.; En las últimas décadas se produjeron profundos cambios económicos, políticos, sociales y culturales, tanto en los ámbitos locales, como regionales y globales. En este contexto, el INTA redefinió su misión en el Plan Estratégico Institucional (PEI) 2005-2015, integrando los objetivos de competitividad, sustentabilidad y equidad social. También apostó a la incorporación del enfoque de desarrollo territorial a sus prácticas de trabajo. Este enfoque concibe al desarrollo como un proceso de construcción endógeno, en donde no hay estadios preestablecidos que atravesar o recetas uniformes que aplicar. Cada comunidad o territorio desarrolla propuestas en función de sus propias características y oportunidades.; Índice Prólogo Julio Catullo 11 Economía social y agricultura familiar: miradas y experiencias sobre un mismo camino Roberto Cittadini, Luis Caballero, Mariana Moricz y Florencia Mainella (compiladores) 13 Economía social Conceptos para el análisis Pensar desde la perspectiva de la economía social José Luis Coraggio 29 La economía como construcción social 29 La economía como sistema de instituciones y prácticas 35 Los recursos y las necesidades 38 La mercantilización de las instituciones organizadoras de la vida social 44 ¿Cómo construir Otra Economía? La Economía Popular en el marco de una Economía Mixta como punto de partida 51 Diferencias entre Economía Popular y Economía Social 59 Los principios de institucionalización de lo economía 64 La unidad doméstica y los emprendimientos de la economía social 84 Acerca de la promoción de los emprendimientos y los sentidos subyacentes 91 El rol de los técnicos y profesionales en la intervención social 95 La práctica profesional como práctica institucionalizada y la necesidad de miradas transdisciplinarias 98 En busca de nuevos paradigmas de intervención 102 Economía social y agricultura familiar Relatos desde las experiencias La Feria Franca de San Vicente (Misiones) y sus efectos en la organización interna de las unidades familiares de producción Francisco Rodríguez...

La Relación entre el Trabajo Social y la Economía Social. Un espacio para el desarrollo de nuevas estrategias. 16H370

Dellacroce, Maria Elisa, dir.; Cuevas, Norma Beatriz, codir.; Rivas, Daniel Hernan,; Herrera, Ivana Belén,; Cueva, Zulma Graciela,; Batista, Leonardo Fabian,; Paez, Sergio Adrian,; Chamorro, Mirna Maria Valeria,
Fonte: Universidad Nacional de Misiones. Facultad de Humanidades y Ciencias Sociales. Secretaría de Investigación y Posgrado. Publicador: Universidad Nacional de Misiones. Facultad de Humanidades y Ciencias Sociales. Secretaría de Investigación y Posgrado.
Tipo: info:eu-repo/semantics/workingPaper; info:ar-repo/semantics/documento de trabajo; info:eu-repo/semantics/acceptedVersion Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2013 SPA
Relevância na Pesquisa
66.14%
Desde los inicios de la profesión, el Trabajo Social, estuvo impregnado con la perspectiva en la que ha primado la noción de incisión entre lo económico y lo social. Como si el bienestar social de las personas, estuviera escindido del aspecto económico. A partir de la inserción profesional de los trabajadores sociales, hay un reconocimiento generalizado de la necesidad de contar con herramientas concretas para la intervención en las áreas económicas, ya que, por ejemplo, para el diseño deprogramas y proyectos, se requiere el manejo de costos, presupuestos, proyecciones, etc. En este contexto, a partir de tareas de intervención y de investigación realizadas en torno a la temática planteada, podemos afirmar que existe un espacio específico que requiere y permite la vinculación entre el trabajo social y la economía. Es la denominada Economía Social, que en los últimos tiempos se ha convertido en una herramienta de contención para las poblaciones excluidas del mercado formal de trabajo. Y es aquí donde se considera la existencia de un espacio específico para la articulación entre las áreas económica y social, desde un abordaje interdisdisciplinario o más aún, al decir de Mercedes Escalada (2005) de un abordaje transdisciplinario que supere las fronteras de las profesiones y trascienda con un abordaje integral de las temáticas tratadas. En esta propuesta de trabajo...

Economía y democracia. Una difícil convivencia. Reflexiones para seguir creyendo que otro mundo es posible.

Landriscini, Graciela; Cátedra Economía Social- Facultad de Economía y Administración.-Universidad Nacional del Comahue
Fonte: Universidad Nacional del Comahue Publicador: Universidad Nacional del Comahue
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artículo revisado por pares Formato: application/pdf
Publicado em 27/06/2014 SPA
Relevância na Pesquisa
76.12%
El presente documento plantea reflexiones en torno a la dificultad de articulación de la economía de los mercados, particularmente, en la forma actual de su desenvolvimiento, con la democracia como forma política de inclusión y desarrollo ciudadano. La reflexión llega hasta el propio papel de los economistas contrastando economía de mercados y economía social.El documento señala que la función del economista como científico social, no debe constreñirse al análisis de los fundamentos nacidos de la elección individual racional. Asimismo, la investigación económica no puede perder de vista su objetivo central, que no es otro que el de ofrecer y testar la validez de teorías útiles, capaces de describir de manera convincente las experiencias, las acciones económicas individuales y colectivas de los hombres viviendo en sociedad, sino, también, servir de guía en la búsqueda de soluciones prácticas para los problemas económicos específicos de todo hombre y de todos los hombres.Finalmente, el documento señala que todo análisis en términos de economía social, tiende a reanudar la tradición más antigua y quizás la más noble de la economía política: concebir las actividades productivas del hombre en función del sentido que ellas pueden tener para la colectividad en su conjunto.

Configuración del orden económico-societario: del modelo Económico Societario Americano a la "Economía Social de Mercado". Consideración de los criterios de la doctrina social de la iglesia; Configuration of the economic-societal ordering: from the capitalism economic-societal model to the social market economy. A consideration of the Roman Catholic Church's social doctrine

García Echevarría, Santiago
Fonte: Universidad de Alcalá. Instituto de Dirección y Organización de Empresas (IDOE) Publicador: Universidad de Alcalá. Instituto de Dirección y Organización de Empresas (IDOE)
Tipo: Trabalho em Andamento Formato: application/pdf
SPA
Relevância na Pesquisa
66.19%
En términos de Phelps el mundo se enfrenta con dos visiones diferentes que afectan al Ordenamiento tanto económico como societario. La evolución a partir de mediados de los años noventa transforma de manera decisiva tanto la integración como el funcionamiento de la economía y de la empresa, resultado de una seria crisis en la propia evolución teórica de la economía y sus consecuencias que derivan en la gran crisis financiera y económica a partir del año 2007. El impacto tanto del desarrollo teórico, en particular en el contexto de la empresa, y la incidencia del pensamiento neoclásico en la configuración económica, desarticulan y ponen al descubierto los serios problemas del conocimiento económico y su posición dominante en los procesos económicos. Una rápida visión sobre las consecuencias nos sitúan en el análisis de como la economía tiene una dimensión societaria, es una "economía con el hombre" que marca una realidad y que constituye el cómo debe concebirse la economía y cómo debe realizarse en la realidad empresarial. Se realiza una presentación de las tendencias actuales en el ámbito del Ordenamiento Económico-societario del capitalismo, para presentar a continuación el cómo se concibe y resuelve en el Ordenamiento de una Economía Social de Mercado. Por un lado...

La economía social de mercado: capacidad de adaptación a lo largo del tiempo

Biedenkopf, Kurt
Fonte: Universidad de Alcalá. Instituto de Dirección y Organización de Empresas (IDOE) Publicador: Universidad de Alcalá. Instituto de Dirección y Organización de Empresas (IDOE)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
SPA
Relevância na Pesquisa
66.14%
Esta Conferencia la pronunció el Profesor Kurt Biedenkopf en el Homenaje ofrecido al empresario Sr. Deichmann con motivo de la concesión del Premio anual "Economía Social de Mercado 2014" que concede la Fundación Konrad Adenauer. Como indicó en la presentación del Acto el Presidente de la KAS, Sr. Pöttering, esta distinción se concede a "aquellos empresarios que con su actuación, su ánimo y su compromiso por la Economía Social de Mercado (ESM) dan ejemplo y son su modelo". Y en la laudatio, el Presidente Regional de la CDU en Nordrhein Wesfalen, el Sr. Laschet afirma que "el éxito de la empresa de Deichmann está estrechamente unido con el éxito también de la Economía Social de Mercado" "y, por el contrario, el éxito de la Economía Social de Mercado se puede ilustrar con ejemplos como los de la familia Deichmann". En el marco de este reconocimiento al empresario Sr. Deichmann se sitúa, por tanto, este discurso del Prof. Kurt Biedenkopf recordándonos las claves para lograr una Sociedad estable que contribuya al desarrollo de las personas. Su larga trayectoria Política desde los comienzos de la Economía Social de Mercado constituye la base para una magnífica reflexión sobre las claves del funcionamiento de una Economía Social de Mercado y de su contribución al Ordenamiento democrático de una Sociedad.

La categoría de don en el marco de la economía social y solidaria

Presta,Susana
Fonte: Cuadernos de antropología social Publicador: Cuadernos de antropología social
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2007 ES
Relevância na Pesquisa
75.99%
La crisis de los años '90 ha revitalizado los preceptos de la Economía Social propiciando distintos emprendimientos cooperativos. Este artículo analiza el caso de una Cooperativa Educacional y su Banco de Horas desde la perspectiva de la categoría de don , para ahondar no sólo en el análisis de la construcción de relaciones sociales al interior de dicha organización socioeconómica, sino también avanzar sobre las formas en que la misma se vincula con distintas corporaciones transnacionales a partir de diversas donaciones.