Página 1 dos resultados de 1732 itens digitais encontrados em 0.007 segundos

O impacto do trabalho infantil no setor agrícola sobre a saúde

NICOLELLA, Alexandre Chibebe; KASSOUF, Ana Lúcia; BARROS, Alexandre Lahóz Mendonça de
Fonte: Sociedade Brasileira de Economia e Sociologia Rural Publicador: Sociedade Brasileira de Economia e Sociologia Rural
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
46.3%
O objetivo desse artigo é verificar se o trabalho infantil no setor agrícola produz impacto negativo sobre a saúde. Para a análise foram utilizadas as PNADs (Pesquisas Nacionais por Amostra de Domicílios) de 1998 e 2003, que trazem suplemento especial sobre saúde, empregando a técnica econométrica de pseudo-painel. Assim, foram consideradas as crianças de 5 a 15 anos em 1998 e de 10 a 20 anos em 2003. Os resultados mostram que, para os indivíduos economicamente ativos, a atividade no setor agrícola e o trabalho de risco no setor agrícola não diferem dos outros setores, ou seja, trabalhar no setor agrícola não impõe um maior desgaste à saúde em relação aos outros setores da economia. Se considerados todos os indivíduos economicamente ativos, os resultados mostram que o trabalho agrícola não afeta a saúde e que o trabalho não-agrícola tem impacto negativo. Dessa forma, acredita-se que a atuação do governo deve ser setorial, visando uma melhoria no acesso ao sistema de saúde, bem como aos medicamentos, e a promoção da educação materna com relação à saúde.; The aim of this dissertation is to identify the causal relation between rural child labour and health. The analysis utilized the PNAD, a Brazilian household survey...

A organização da pesquisa agricola privada cooperativa

Marilise Pagliosa Massola
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 16/08/2002 PT
Relevância na Pesquisa
46.3%
Observa-se, desde a década de 1980, um processo de transformação que vem redimensionando as atividades produtivas em praticamente todos os setores da economia. Fatores como a globalização, as mudanças técnico-científicas e as transformações do papel dos Estados Nacionais destacam-se como os maiores responsáveis por esse processo. Inerente a essas mudanças encontram-se as transformações no paradigma tecnológico agrícola moderno. Percebese uma reorientação dos fundamentos produtivos da agricultura, indicando a formação de um novo padrão tecnológico agrícola, baseado em elementos mais qualitativos. Essas transformações apontam para a reelaboração das bases conceituais, bem como para o entendimento da evolução dessa nova dinâmica da pesquisa para a agricultura. A necessidade de adaptação das organizações envolvidas com pesquisa agrícola envolve mudanças relativas não só ao processo de geração e difusão de inovações, mas mudanças no seu processo organizacional e nas relações estabelecidas com agentes que integram o sistema técnico-econômico. Essa dissertação busca compreender como a pesquisa agrícola privada cooperativa vem se comportando diante desse quadro de mudanças, tendo como objeto de análise uma organização cooperativa que desenvolve pesquisa...

O Alentejo agrícola e a política sócio-estrutural

Silva, Ricardo Mira
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
46.26%
Introdução - A integração plena de Portugal no seio da Comunidade Económica Europeia em 1986 reflectiu-se inevitáveltriente em toda a sociedade portuguesa e com particular incidência no plano económico. Em 1985 a agricultura portuguesa apesar de ocupar quase 25% da população activa, apresentava níveis de produção global que não cobriam mais de 50% das necessidades do país em produtos agro-alimentares. Estruturas anacrónicas, investimentos insignificantes e inovações tecnológicas adiadas tinham como corolário lógico baixas produções e produtividades. Neste contexto a estagnação do sector foi inevitável. O crescimento do PABa, ao longo dos últimos vinte anos que precederam a integração não foi além dos zero por cento ao ano. A importância do sector para o país era de tal modo significativa que o atraso da agricultura se tornou um sério obstáculo ao próprio desenvolvimento económico geral. Para Avillez, «O esforço de industrialização então realizado com a consequente afectação maciça dos recursos e a necessidade de se assegurarem baixos salários veio, em conjugação com o imobilismo histórico da estrutura agrária portuguesa, criar as condições propícias a uma quase total estagnação do sector agrícola...

Perspectivas de evolução da margem bruta das principais culturas arvenses no Alentejo no contexto da Política Agrícola Comum

Santos, João Eduardo Nunes de Oliveira
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
46.28%
Este trabalho consiste no estudo das perspectivas de evolução da margem bruta de algumas culturas arvenses praticadas no Alentejo, tais como o Trigo Mole, o Trigo Duro, o Triticale, a Cevada Dística, a Aveia, o Girassol e o Milho, perante a descida dos preços dos produtos agrícolas e da atribuição de ajudas compensatórias a estas culturas, da ajuda co-financiada ao Trigo Mole, Triticale, Cevada Dística e Milho e da ajuda específica ao Trigo Duro, resultantes da Política Agrícola Comum (P.A.C.) e da reforma da P.A.C. . Começamos por analisar as principais características edafo-climáticas, que condicionam a actividade agrícola da região. Com efeito, a ausência de precipitação na estação climática mais favorável para o crescimento das plantas, a concentração desta na estação fria e a sua distribuição irregular de ano para ano, a juntar ao fraco armazenamento de água, baixa fertilidade e drenagem deficiente da maior parte dos solos, assim como a ocorrência de geadas tardias, são limitantes ao bom desenvolvimento das culturas arvenses de sequeiro. Depois caracterizamos a agricultura da região Alentejo, que representa aproximadamente um terço da superfície do continente e cerca de metade da superfície agrícola útil...

O impacto do trabalho infantil no setor agrícola sobre a saúde

Nicolella,Alexandre Chibebe; Kassouf,Ana Lúcia; Barros,Alexandre Lahóz Mendonça de
Fonte: Sociedade Brasileira de Economia e Sociologia Rural Publicador: Sociedade Brasileira de Economia e Sociologia Rural
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2008 PT
Relevância na Pesquisa
46.3%
O objetivo desse artigo é verificar se o trabalho infantil no setor agrícola produz impacto negativo sobre a saúde. Para a análise foram utilizadas as PNADs (Pesquisas Nacionais por Amostra de Domicílios) de 1998 e 2003, que trazem suplemento especial sobre saúde, empregando a técnica econométrica de pseudo-painel. Assim, foram consideradas as crianças de 5 a 15 anos em 1998 e de 10 a 20 anos em 2003. Os resultados mostram que, para os indivíduos economicamente ativos, a atividade no setor agrícola e o trabalho de risco no setor agrícola não diferem dos outros setores, ou seja, trabalhar no setor agrícola não impõe um maior desgaste à saúde em relação aos outros setores da economia. Se considerados todos os indivíduos economicamente ativos, os resultados mostram que o trabalho agrícola não afeta a saúde e que o trabalho não-agrícola tem impacto negativo. Dessa forma, acredita-se que a atuação do governo deve ser setorial, visando uma melhoria no acesso ao sistema de saúde, bem como aos medicamentos, e a promoção da educação materna com relação à saúde.

Uma perspectiva evolucionária da economia agrícola: o caso da produção ovina no Brasil e Uruguai

Viana,João Garibaldi Almeida; Waquil,Paulo Dabdab
Fonte: Sociedade Brasileira de Economia e Sociologia Rural Publicador: Sociedade Brasileira de Economia e Sociologia Rural
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2014 PT
Relevância na Pesquisa
66.2%
O objetivo do artigo é desenvolver conceitos institucionais e evolucionários a fim de subsidiar a análise de mercados agrícolas. A construção teórica e analítica foi aplicada no caso da evolução da ovinocultura para responder à questão: variáveis institucionais e evolucionárias são determinantes para o aumento da produção de ovinos no Brasil e no Uruguai? A hipótese da pesquisa reside na importância das variáveis institucionais e evolucionárias no processo produtivo, sendo decisivo o papel das regras informais e da dinâmica econômica para o desenvolvimento futuro da atividade. Os dados do caso empírico foram analisados por meio de testes de hipóteses paramétricos e análise de regressão logística. Os resultados encontrados demonstram que fatores institucionais foram determinantes, tanto na manutenção de ovinocultores após um processo de mudança estrutural, como na pretensão futura de aumento da produção ovina nas duas regiões estudadas, apontando um papel decisivo para as regras informais da sociedade (costumes, tradições etc.) e modos não econômicos de pensar na dinâmica econômica da atividade após períodos de desequilíbrios. A pesquisa demonstrou a possibilidade da aplicação de pressupostos econômicos evolucionários...

Tópicos de política agrícola.

ALVES, E.; SOUZA, G. da S. e.
Fonte: In: SANTOS, M. L. dos; VIEIRA, W. da C. (Ed.). Agricultura na virada do milênio: velhos e novos desafios. Viçosa: [s.n.], 2000. p. 145-167. Publicador: In: SANTOS, M. L. dos; VIEIRA, W. da C. (Ed.). Agricultura na virada do milênio: velhos e novos desafios. Viçosa: [s.n.], 2000. p. 145-167.
Tipo: Capítulo em livro técnico-científico (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.26%
A premissa básica é que o sistema capitalista perdurará e que a abertura da economia criará obstáculos intransponíveis à regulamentação de seu fundamento, que é a inovação tecnológica. Opor-se à inovação é condenar o País ao atraso e à perda de mercado externo. É prejudicar os interesses dos consumidores, principalmente os urbanos, que são a grande maioria do eleitorado. Fechar a economia, que é necessário para controlar o ritmo e o tipo de modernização, é algo complicado de realizar, na atual conjuntura mundial. Assim, a abertura e a inovação tecnológica são as forças que determinarão o caminho de expansão da nossa economia e não serão detidas, embora caiba ao governo administrá-las; 2000

O perfil da agricultura familiar do sudoeste paranaense segundo o histórico da economia agrícola da região e as estatísticas mais recentes

Saldanha, Ricardo Koubik, 1989-
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Monografia Graduação Formato: 71 f.; application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
56.2%
Orientador: Pulquério Figueiredo Bittencourt; Monografia(Graduação) - Universidade Federal do Paraná,Setor de Ciências Sociais Aplicadas, Curso de Ciências Econômicas; Resumo: Esta monografia busca caracterizar a agricultura familiar da mesorregião Sudoeste do Paraná. A relevância dessa categoria na região é sinalizada pelo valor da produção em 2006, que correspondia a mais de sessenta por cento do total produzido nos estabelecimentos agropecuários; enquanto em nível nacional essa proporção é de pouco mais de trinta por cento – de acordo com o Sistema IBGE de Recuperação Automática (SIDRA) (2014). Antes de tratar dessa mesorregião, se faz uma revisão teórica com o objetivo de definir agricultura familiar, de forma a evitar que a mesma seja entendida como sinônimo de pequena produção ou de uma base de produção agrícola desarticulada. Em seguida, será visto que o modo de exploração da terra na região sofreu mudanças radicais em dois momentos: durante a migração do agricultor descendente de europeus, vindos de Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, nos anos 1940, e a modernização agrícola, nos anos 1970. Por fim, o trabalho apresenta uma série de variáveis agrícolas dessa mesorregião; tais como...

Representação de interesses no setor agrícola pós-desregulamentação: o Clube dos Amigos da Terra de Uberlândia

Barbosa, Gabriel José
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
46.26%
Esse estudo apresenta o caso do Clube dos Amigos da Terra de Uberlândia, uma organização rural especializada de natureza privada, mediante a reformulação na representação de interesses no setor agrícola em função das mudanças no ambiente institucional do agronegócio, procurando avaliar a importância da ação coletiva para conquista de benefícios aos seus filiados no interior das cadeias produtivas. Para construção dessa análise, foram feitas uma revisão teórica e uma pesquisa de campo qualitativa entre 10 a 30 de janeiro de 2006, aplicandose 27 roteiros semi-estruturados junto aos produtores e empresas que participam do clube. Os roteiros foram interpretados e os resultados permitem constatar que os princípios e as ações da associação podem ser explicados pelo referencial analítico adotado, e que a organização enquadra-se no padrão do associativismo no qual representações especializadas atuam na defesa dos interesses econômicos de seus associados, estabelecendo relações de concertação com o setor privado, em espaços mais autônomos em relação à função regulatória do Estado. ________________________________________________________________________________ ABSTRACT; The present research examines the “Clube dos Amigos da Terra de Uberlândia” (“Friends of the Earth Club of Uberlândia”)...

El impacto de la liberalización comercial agrícola euro-mediterránea

Arce Borda, Rafael de
Fonte: Ministerio de Economía y Competitividad: Servicio de Publicaciones Publicador: Ministerio de Economía y Competitividad: Servicio de Publicaciones
Tipo: Artigo de Revista Científica
SPA
Relevância na Pesquisa
46.24%
El libre comercio agrícola en el Mediterráneo es un tema delicado que enfrenta tanto a ambas riberas como a los distintos países de la UE. En España, la apertura agrícola genera cierta tensión entre las prioridades de la política exterior y las demandas de los sectores afectados, pues existe la impresión generalizada de que la misma generaría costes importantes para la agricultura mediterránea española. El objetivo de este artículo es cuantificar la magnitud de los efectos de una liberalización agrícola unilateral por parte de la UE con los principales exportadores agrícolas de la ribera sur del Mediterráneo (Marruecos, Túnez, Egipto y Turquía) a dos niveles: el impacto económico supuestamente positivo en los países del sur del Mediterráneo y el incremento de la competencia para los productores europeos. Los resultados sugieren que la magnitud de los efectos es importante, tanto para los países del Mediterráneo sur como para la agricultura europea, y apuntan a la necesidad de alcanzar un pacto agrícola en el Mediterráneo.

Resistência e adaptabilidade dos Aymaras aos processos de modernização: um estudo de caso nos Yungas da Bolívia

Pérez, José Antônio Rada
Fonte: Mestrado em Administração Rural; UFLA; brasil; Departamento de Administração e Economia Publicador: Mestrado em Administração Rural; UFLA; brasil; Departamento de Administração e Economia
Tipo: Dissertação
Publicado em 14/09/2015 POR
Relevância na Pesquisa
46.22%
The present work is about the relationship between peasant economy and modernity, trying to understand the logics that guide both analytic categories. Thus, the theoretical frame work chosen to guide the research activity is synthesized ina sociological problem which asks about the validity of the modernization process in production systems in a certain social reality, in face of the peasants1 rationality. The approaching process ofthat social reality assumed a circular and interactive sequence. It was opted for the qualitative research and thecase study was used as a category ofthatqualitative analysis. In that sense, the conduction of the work implied an ethnographical analysis, with permanence in the field for specifíc periods. The place that configures the empiric reference ofthe research corresponds to the sub-area oiEx-haciedas of Yungas, in Bolivia, in which the aymaras inhabit and whose systems of agricultural production present specifíc characteristics. The study begins with a theoretical reflection concerning thebasic aspects of the pesantry, its production systems and the especifíc aspects of technical progress in agriculture; besides considering the man's relationship withthe natureas a result ofa certain cultural model. From that conceptual mark...

Elaboración de la cuenta de producción del sector agrícola del Valle del Cauca por método directo 1999-2004

Fonte: Universidad Autónoma de Occidente; Economía Publicador: Universidad Autónoma de Occidente; Economía
Tipo: Bachelor Thesis; Pasantía Formato: PDF
SPA
Relevância na Pesquisa
46.32%
El sistema de cuentas nacionales, consta de un conjunto coherente, sistemático e integrado de cuentas macroeconómicas, balances y cuadros basados en un conjunto de conceptos, definiciones, clasificación y reglas contables. La estimación agrícola por métodos directos, es la síntesis de la fusión de la información generada por diferentes entidades, gremios, asociaciones, organizaciones de producto etc. que están vinculada al sector. La cuenta de producción del Sector Agrícola se basa en una cuenta de producción que involucra variables como: Áreas (sembradas, cosechadas, en formación, en producción y en pérdida), número de jornales por hectárea, remunerados por hectárea, precio del jornal, producción en toneladas, precio al productor, consumo intermedio. La producción agrícola comprende el grupo de bienes y servicios derivados de la actividad de siembra y cosecha de cultivos transitorios y permanentes, el desarrollo de plantaciones y de los servicios relacionados con la actividad agrícola. El proceso productivo se inicia con la preparación de la tierra para la siembra y culmina con la recolección de la cosecha. Con esta información se elaboró la cuenta de producción de los diferentes cultivos, tanto a precios corrientes como constantes. La producción agrícola es un proceso continuo susceptible de medirse en cualquier momento de su etapa formativa y como resultado final del ciclo completo de producción. Comprende los cultivos permanentes...

Cálculo del valor agregado del subsector agrícola del Valle del Cauca para la serie 1994-2007 a precios corrientes y constantes -año base 2005-

Fonte: Universidad Autónoma de Occidente; Economía Publicador: Universidad Autónoma de Occidente; Economía
Tipo: Bachelor Thesis; Pasantía Formato: PDF
SPA
Relevância na Pesquisa
46.27%
El subsector agrícola del Valle del Cauca se compone de productos Permanentes, Transitorios, Frutales, Hortalizas y Raíces, Bulbos y Tubérculos, éste sector presenta una serie de modificaciones dentro de los parámetros utilizados para el cálculo del valor agregado, especialmente en el trabajo en conjunto realizado entre el DANE y Planeación Departamental sobre la implementación de un nuevo año base 2005. Dentro del cumplimiento de este nuevo cálculo se genera un mayor análisis acerca del comportamiento del subsector y la expectativa de una comparación con los demás Departamentos de Colombia en un futuro cercano. El documento presenta la participación de los grupos de productos dentro del subsector agrícola en cuanto a hectáreas sembradas, cosechas, en formación producción y rendimiento. Además, el cambio generado en las canastas de insumos de los diferentes productos del subsector por innovaciones tecnológicas avaladas por la Unidad Regional de Planificación Agropecuaria - URPA. Finalmente el documento ratifica al subsector agrícola, como soporte fundamental en la economía agroindustrial del departamento del Valle del Cauca, como generador de empleo y garante de crecimiento económico

Sector agrícola y política de competencia

Argüello Cuervo, Luis Ricardo
Fonte: Facultad de Economía Publicador: Facultad de Economía
Tipo: info:eu-repo/semantics/book; info:eu-repo/semantics/acceptedVersion Formato: application/pdf
Publicado em //2005 SPA
Relevância na Pesquisa
46.3%
Los procesos de integración económica han puesto en evidencia que la separación tradicionalmente hecha entre las políticas comercial y de competencia no sólo es ficticia, sino que mantenerla es simplemente contradictorio con la realidad de la economía internacional. En la medida en que los mercados domésticos se han abierto al comercio internacional, se ha considerado que las políticas de competencia pueden hacerse redundantes, ya que la competencia extranjera tiende a garantizar que dichos mercados tienen un nivel adecuado de contestabilidad. Sin embargo, como se muestra en este documento para el caso del sector agrícola, en estas circunstancias, la política de competencia adquiere un nuevo e importante papel que cumplir. Acá se discute la relación general entre el sector agrícola y la política de competencia, en un contexto de relativa liberalización comercial. Se sostiene que es necesario aplicar la política de competencia al sector, ya que esto garantiza las mejores condiciones posibles para incentivar los procesos de cambio tecnológico, indispensables para desarrollar una agricultura dinámica. Igualmente, se afirma que es indispensable una aplicación rigurosa de la política de competencia que, teniendo en cuenta las particularidades de la estructura de mercado de los sectores vinculados a la agricultura hacia adelante y hacia atrás...

Problemas estructurales de empresas del sector agrícola y subsidio recurrente a otros sectores económicos en América Latina

Reyes Ortiz, Giovanni Efrain
Fonte: Universidade do Rosário Publicador: Universidade do Rosário
Tipo: info:eu-repo/semantics/workingPaper; info:eu-repo/semantics/acceptedVersion Formato: application/pdf
Publicado em /01/2012 SPA
Relevância na Pesquisa
46.24%
La finalidad fundamental de este artículo es discutir dos rasgos esenciales del sector agrícola: primero, los problemas económico-productivos estructurales que le son propios, segundo, abordar el rasgo de subsidio macroeconómico que este sector ha realizado recurrentemente, a otros sectores económicos y sociales en América Latina. Se incluye en el último rasgo, repercusiones de este subsidio en las características de vida de la región, en especial la pobreza y la carencia de efectiva inclusión social. Una de las principales conclusiones es que, mientras este esquema se mantenga, la región continuará relegando este sector económico y aumentarán los rasgos de vulnerabilidad económica en los países.; The fundamental aim of this article is focused on two essential features of the agricultural economic sphere, namely: (i) structural problems of this sector in terms of the economic sphere, and productive issues in particular; and (ii) the macroeconomic subsidy that takes place from agriculture to other economic sectors in Latin American countries. Important repercussions or externalities whose impacts are notorious in terms of rural poverty and lacking of human development features, especially social inclusion...

Sustentabilidade agrícola na Amazônia: 23 anos de monitoramento da agricultura em Machadinho d' Oeste - RO.

MANGABEIRA, J. A. D. C.; MIRANDA, E. E. D.; GREGO, C. R.; OLIVEIRA, A. F. D.
Fonte: In: CONGRESSO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E SOCIOLOGIA RURAL, 2008. Rio Branco, AC: Anais ... Brasília, DF: SOBER, 2008. Publicador: In: CONGRESSO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E SOCIOLOGIA RURAL, 2008. Rio Branco, AC: Anais ... Brasília, DF: SOBER, 2008.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.; p. 23
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.26%
O projeto de assentamento de Machadinho d'Oeste, RO, na fronteira agrícola da Amazônia Ocidental, criado há 23 anos atrás como um projeto de colonização agrícola, vem sendo acompanhado por uma equipe de pesquisadores da Embrapa Monitoramento por Satélite. Os pesquisadores acompanhado um grupo de 438 famílias de produtores rurais oriundos, principalmente, das Regiões Sul e Sudeste do país, que ocuparam lotes e praticaram atividades de produção familiar. O monitoramento é realizado por intermédio de métodos baseados na utilização de imagens de satélite, sistemas de informações geográficas (SIG) e tratamentos numéricos. A extensa base de dados tem sido utilizada para análise da evolução e diferenciação da pequena agricultura familiar em termos da produção agrícola e da manutenção de sua sustentabilidade agrícola. Procurando saber as principais razões que diferenciam evolutivamente os lotes amostrados, foram analisados os dados dos questionários respondidos por produtores entrevistados em 1986, 1989, 1996, 1999, 2002 e 2005. A evolução nos 20 anos mostra as dificuldades enfrentadas pelos pequenos agricultores familiares que praticam as atividades agrícolas e pecuárias em seus lotes, sendo que em 2005...

XX Seminario de Economía Agrícola

Martínez Morales, Aurora Cristina; Peña Torres, Eulalia; Núñez Ramírez, Ismael; Del Valle Rivera, María del Carmen
Fonte: Radio Universidad Nacional Autónoma de México. Instituto de Investigaciones Económicas Publicador: Radio Universidad Nacional Autónoma de México. Instituto de Investigaciones Económicas
Tipo: Audio; NonPeerReviewed Formato: audio/mpeg
Publicado em 21/09/2000
Relevância na Pesquisa
56.13%
Dentro de la emisión se habló de la importancia del Vigésimo Seminario de Economía Agrícola, a inicios de una nueva adminsitración gubernamental y de la llamada alternancia en el país.

Controvérsias de economia agrícola: uma revisão crítica; Textos para Discussão Interna (TD) 184: Controvérsias de economia agrícola: uma revisão crítica; Dispute agricultural economy: a critical review

Rezende, Gervásio Castro de
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
PT-BR
Relevância na Pesquisa
66.43%
O trabalho analisa o desempenho da agricultura na década de 80. Mostra-se que o produto agrícola preservou, em boa parte, nessa década, sua tendência de crescimento dos anos 70, e comportamento cíclico desse produto não guardou uma relação sistemática com a evolução cíclica geral. Essa última conclusão, em particular, suscitou o retorno às contribuições de uma antiga literatura sobre o comportamento da produção e dos preços agrícolas no ciclo econômico, adaptada, entretanto, para levar em conta aspectos especialmente relevantes na análise do caso brasileiro. O trabalho argumenta, ainda, que houve uma nítida melhora no desempenho da produção agrícola para o mercado interno, e procura situar esse fenômeno numa perspectiva de análise mais ampla da contribuição da agricultura ao processo de ajustamento da economia brasileira à crise externa. Permeia todo o trabalho uma preocupação de usar essa experiência histórica recente como base para uma revisão crítica de questões polêmicas na área de Economia Agrícola no Brasil.; 46 p. : il.

Seguro agrícola no Brasil e o desenvolvimento do programa de subvenção ao prêmio

Sousa, Alexandre Gervásio de; Santos, Gesmar Rosa dos
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Boletim Regional, Urbano e Ambiental - Artigos
PT-BR
Relevância na Pesquisa
46.36%
Este trabalho analisa o seguro agrícola no Brasil, com foco na evolução do Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR), no período 2006-2011. O programa é gerido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), sendo o principal instrumento de seguro agrícola no país. Elegeu-se como prioridade da análise a exploração dos dados que caracterizam a ação do Estado, dos agricultores e das seguradoras. Para isto, são destacados os cultivos e regiões principais, bem como outras características e desafios colocados ao programa.; p. 45-59

Economia agrícola: o setor primário e a evolução da economia brasileira

Cintra, Marcos; Nicol, Robert
Fonte: McGraw-Hill Publicador: McGraw-Hill
Tipo: Livro
PT_BR
Relevância na Pesquisa
56.26%
A obra trata de alguns modelos teóricos a respeito da relação entre a agricultura e a industrialização. Apresenta os grandes ciclos da formação econômica brasileira como o do açúcar, do ouro e do café, e discorre sobre o modo como se deu a industrialização brasileira sob a influência da agricultura e do Estado, enfatizando o período da economia cafeeira como fator determinante para o surgimento de um sistema produtivo de base industrial. Por fim, o estudo avalia a agricultura no Brasil no período de 1960 a 1980, mostrando as principais características do setor agrícola nacional, o papel da agricultura no desenvolvimento nacional e as causas de seu sucesso.