Página 1 dos resultados de 53 itens digitais encontrados em 0.014 segundos

Evolução e ecologia de tricomas em Bignonieae (Bignoniaceae): estruturas morfológicas de defesa anti-herbivoria?; Evolution and ecology of trichomes in Bignonieae (Bignoniaceae): morphological structures of anti-herbivory defense?

Nogueira, Anselmo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 28/11/2011 PT
Relevância na Pesquisa
36.35%
Este trabalho focou nos aspectos evolutivos e ecológicos dos tricomas em espécies da tribo Bignonieae (Bignoniaceae), e no potencial papel defensivo dessas estruturas no aumento da resistência das plantas frente aos herbívoros. Esta tese caracterizou quatro morfotipos de tricomas encontrados nas partes vegetativas das plantas da tribo Bignonieae morfologicamente, estudou os padrões macro-evolutivos destes tricomas e o papel funcional dos tricomas pateliformes secretores de néctar em diferentes escalas de tempo e espaço. O primeiro capítulo descreveu os quatro tipos de tricomas micro e macro-morfologicamente, e sua relação com a história filogenética das espécies da tribo Bignonieae. Quatro tipos de tricomas distintos foram reconhecidos: tricomas não glandulares (ng), tricomas glandulares peltados (gp), tricomas glandulares estipitados (ge), e tricomas glandulares pateliformes/cupulares (P/C). Três destes tricomas provavelmente já estavam presentes no ancestral da tribo Bignonieae (i.e., não glandulares, glandulares peltados e glandulares pateliformes/cupulares) enquanto os tricomas glandulares estipitados surgiram mais recentemente e múltiplas vezes dentro da tribo. Além disso, realizamos uma revisão das terminologias aplicadas a esses tricomas bem como sugerimos uma padronização dos tipos de tricomas para o grupo de forma a diminuir a divergência entre os trabalhos já publicados. O segundo capítulo testou a eficiência dos tricomas pateliformes secretores de néctar (nectários extraflorais) em duas espécies de Anemopaegma das savanas brasileiras. Essas duas espécies atraíram mais formigas que plantas vizinhas...

Diversidade e estrutura genética populacional de Vellozia squamata Pohl sob diferentes frequências de fogo no Cerrado; Diversity and population genetic structure of Vellozia squamata Pohl under different fire frequencies in the Cerrado

Silva, Márcia Duarte Barbosa da
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 04/07/2013 PT
Relevância na Pesquisa
36.3%
O Cerrado é considerado uma das savanas mundiais, onde as ocorrências de queimadas são comuns. Portanto, o fogo é um importante agente seletivo do meio, ou filtro ambiental, e tem grande influência na dinâmica ecológica e evolutiva de todos os organismos que lá habitam. Das espécies da fauna e flora endêmicas das savanas, muitas apresentam algum tipo de adaptação que favorece sua sobrevivência durante e após as queimadas. As queimadas naturais ocorrem sob diferentes regimes de fogo, que compreendem: frequência - intervalo de tempo entre queimadas; intensidade - caracterizada pelo calor liberado na combustão; época - estação do ano; e tipo - conforme o estrato vegetacional predominantemente queimado, a direção do vento e a topografia local. Embora haja, na literatura, muitos estudos sobre os efeitos ecológicos do fogo nas savanas, estudos genéticos tendo como o fogo um importante agente seletivo são recentes. No Brasil, o único local em que se desenvolve um projeto de longo prazo para estudar a dinâmica dos regims de fogo é na Reserva Ecológica do IBGE, Brasília-DF. O local contém cinco parcelas permanentes, em que foram estabelecidos quatro diferentes frequências de fogo: três delas com queimas bianuais...

Estrutura e dinâmica da expansão florestal em mosaico natural de floresta-savana no Morro Santana, Porto Alegre, RS, Brasil : da ecologia de comunidades de espécies lenhosas à ecologia de população de plântulas de Myrcia palustris DC. (Myrtaceae)

Forneck, Eduardo Dias
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.35%
A região dos morros graníticos de Porto Alegre (Estado do Rio Grande do Sul), inserida no sul do Brasil, apresenta uma cobertura vegetal em forma de mosaico natural de florestas e áreas abertas (savanas ou campos). Neste locais, segundo o clima atual, as formações florestais tendem a avançar sobre a matriz herbácea, principalmente de forma agrupada, formando ilhas de nucleação florestal. Este padrão é mantido por forças seletivas como a precipitação, o fogo e a herbivoria (vertebrados e invertebrados), que incidem de maneira mais intensa sobre as fases iniciais das populações de plantas pioneiras da floresta. As forças atuam de maneira distinta nos diversos hábitats disponíveis para o estabelecimento de plântulas, criando um arranjo espacial em forma de ilhas. Esta tese aborda, no primeiro capítulo, os padrões florísticos e espaciais de ilhas de nucleação florestal em ecótono natural de floresta-savana, segundo as diferentes exposições solares (norte, topo e sul) dominantes do morro Santana, comparando-as, floristicamente, com as bordas de mata. No segundo capítulo, é avaliada, experimentalmente, a sobrevivência de plântulas de guamirim (Myrcia palustris DC.; Myrtaceae) sob a influência de uma seca severa em diferentes hábitats (borda de mata...

Nutrição mineral e escleromorfismo foliar de grupos funcionais e comunidades vegetais savânicas

Souza, Marcelo Claro de
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 83 f. : tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
56.44%
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Processo FAPESP: 10/07809-1; Processo FAPESP: 2012/13762-3; Pós-graduação em Ciências Biológicas (Biologia Vegetal) - IBRC; Savannas (located in Australia, Brazil and South Africa) hold the second largest biodiversity on the planet. These savannas have developed their vegetation structure on acidic and nutrient-poor soils, under a well-defined dry and rainy seasons. Among the limiting ecological filters, fire, soil fertility, water availability and herbivory are considered the most important ones. Other filters, which may be considered subfilters of the soil fertility are acidity and aluminum (Al) availability in the soil. Aluminum is considered a toxic element for most plant species, however savanna plants are insensitive to Al, and some species are Al-accumulators. We studied leaf nutritional status, Al accumulation and leaf scleromorphism of savanna species at three levels: regional, national and intercontinental. For national and intercontinental analysis we evaluated variations in the annual 9 rainfall, soil fertility and soil acidity. At the regional level, we compared leaf scleromorphism...

Composição e sazonalidade de borboletas frugívoras no cerrado, com ênfase na relação fenológica entre Eunica bechina (Nymphalidae: Biblidinae) e sua planta hospedeira Caryocar brasiliense (Caryocaraceae); Composition and seasonality of fruit-feeding butterflies in the cerrado savanna, with emphasis on the phenological relationship between Eunica bechina (Nymphalidae: Biblidinae) and its host plant Caryocar brasiliense (Caryocaraceae)

Danilo Germano Muniz da Silva
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/05/2011 PT
Relevância na Pesquisa
46.09%
Em muitos ambientes tropicais, estações chuvosas se alternam com períodos de seca. A estação seca é um período de menor disponibilidade e qualidade nutricional de folhas, sendo, portanto, um período desfavorável para insetos herbívoros e gerando as oscilações sazonais em suas populações. O cerrado é um bioma neotropical sazonal, que inclui formações de savana (cerrado sensu stricto), e onde o clima se caracteriza por uma estação quente e chuvosa de outubro a abril e uma fria e seca de maio a setembro. A produção de folhas novas se concentra geralmente na estação chuvosa, tornando este um período favorável para muitos insetos herbívoros tais como as borboletas. Em seu estágio larval, as borboletas são herbívoros vorazes cujas populações comumente oscilam de acordo com a disponibilidade de folhas adequadas ao desenvolvimento dos imaturos. Borboletas podem ser divididas funcionalmente em duas guildas: as que se alimentam em sua forma adulta do néctar de flores, e aquelas que se alimentam dos líquidos oriundos de frutos em decomposição, seiva de árvores, carcaças de animais e excrementos. As espécies do segundo grupo são conhecidas como borboletas frugívoras. A guilda de borboletas frugívoras tem sido amplamente utilizada em estudos de ecologia de comunidades devido à facilidade de captura usando armadilhas com iscas de fruta fermentada...

O mimetismo das serpentes corais em ambientes campestres, savânicos e florestais da América do Sul

França, Frederico Gustavo Rodrigues
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
POR
Relevância na Pesquisa
36.23%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Ecologia, Programa de Pós-Graduação em Ecologia, 2008.; O mimetismo das serpentes corais já tem sido proposto a mais de um século e intensos debates, estudos e revisões ocorreram desde então. Porém, por ser um mecanismo evolutivo de grande importância para a proteção de várias espécies ao longo de toda a América, muitas perguntas em relação ao processo mimético ainda não foram resolvidas. O presente estudo focalizou nas relações de distribuição de espécies e freqüências de predação em diferentes padrões de coloração das serpentes corais presentes na América do Sul, e mais especificamente analisou as pressões sobre os fenótipos em diferentes fisionomias do bioma Cerrado, tanto em comparação com a pressão registrada na Floresta Amazônica, quanto em relação ao impacto do fogo nas fisionomias. Dividido em quatro capítulos, no primeiro é apresentado um histórico em que o mimetismo das serpentes corais é contextualizado em função da evolução de conceitos e experimentações que ocorreram ao longo dos anos até os dias de hoje. A dificuldade em se identificar corretamente as espécies que possuíam estes característicos padrões de coloração registrada desde os primeiros naturalistas e taxonomistas já indicava a complexidade deste processo de convergência entre fenótipos. Os estudos com mimetismo de serpentes corais têm apresentado informações não apenas conceituais...

Drosophilidae (insecta, diptera) do cerrado : relações faunísticas, distribuição geográfica e vulnerabilidade das espécies

Chaves, Natália Barbi
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.19%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Ecologia, Programa de Pós-Graduação em Ecologia, 2007.; Os insetos da família Drosophilidae (Insecta, Diptera) são excelentes modelos biológicos, intensivamente estudados em diversas disciplinas. O estudo dessas moscas no Brasil teve início no século XIX, e sofreu um grande impulso a partir da década de 1940. Apesar disso, ainda existe uma grande lacuna quanto a Ecologia desses animais. O Cerrado é o segundo maior domínio da América do Sul, uma das savanas mais ricas do mundo e detentor de grande heterogeneidade natural. Os estudos acerca dos drosofilídeos nesse domínio foram esparsos até o final da década de 1990, quando houve intensificação das pesquisas. Assim, o objetivo deste trabalho foi analisar a distribuição geográfica dos drosofilídeos nos diferentes domínios morfoclimáticos brasileiros, verificar a similaridade entre eles e avaliar as lacunas de conhecimento, com ênfase para o domínio do Cerrado. Adicionalmente, estimar um índice de vulnerabilidade (Iv) para as espécies neotropicais presentes no domínio. Para tal, foi organizado um banco de dados com base em artigos científicos publicados do início do século XX ao ano de 2007...

Variação espacial e temporal da biomassa vegetal em áreas de Cerrado

Miranda, Sabrina do Couto de
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
POR
Relevância na Pesquisa
36.29%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Ecologia, 2012.; Os ecossistemas savânicos abrigam grande parcela da população humana mundial e apresentam coexistência histórica com o fogo, assim o manejo inadequado das savanas pode influenciar os balanços de energia, água e carbono em escalas regional e global. Dentre as savanas mundiais, o Cerrado se destaca por ocupar significativa porção da América do Sul, possuir alta biodiversidade e experimentar intensa pressão antrópica de mudança de uso da terra. Diante da atual demanda por estudos que visem diminuir as incertezas sobre o papel da vegetação no ciclo global do carbono, este trabalho objetivou analisar a variação espacial e temporal da biomassa vegetal no Cerrado. Assim, esta tese foi dividida em duas etapas: levantamento bibliográfico e coletas de dados em campo. O levantamento bibliográfico mostrou que as formações savânicas e florestais do Cerrado abrigam importantes reservatórios de carbono na porção aérea da vegetação. Já as formações campestres estocam mais carbono na porção subterrânea com razão biomassa subterrânea: biomassa aérea de 3...

Efeito de desvios climáticos em uma população de lagartos de uma savana altamente estacional; Climate deviation effects on a lizard population from a highly seasonal savanna

Caetano, Gabriel Henrique de Oliveira
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR; ENG
Relevância na Pesquisa
36.23%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Ecologia, 2014.; Os ciclos de vida dos organismos de savanas tropicais refletem o clima estacional e previsível de seu habitat. Nós investigamos os efeitos de desvios do clima típico do Cerrado em uma população de um organismo modelo, o lagarto Tropidurus torquatus. Identificamos quais componentes demográficos são afetados por esses desvios e qual sua influência no crescimento dessa população. Populações que evoluíram em ambientes estacionais têm seus ciclos de vida ajustados à estacionalidade, e podem não possuir mecanismos para lidar com imprevisibilidade no clima. Para ter um quadro mais completo de como mudanças climáticas afetam essas populações, é necessário avaliar a complexidade das relações de suas dinâmicas com o ambiente. Nós decompusemos seis variáveis climáticas locais em componentes estacionais e não-estacionais e, por meio de seleção de modelos usando dados de um monitoramento populacional de 12 anos de duração, avaliamos quais desses componentes, juntamente com componentes representando efeitos de fogo em curto e longo prazo, melhor descreviam as taxas vitais da população (sobrevivência e recrutamento). Então calculamos a sensibilidade do crescimento populacional a essas taxas. Descobrimos que a taxa de sobrevivência não está atrelada aos ciclos estacionais do clima...

Biogeografia das aves das savanas sul americanas

Ribeiro, Vivian
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
46.48%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Programa de Pós-graduação em Ecologia, 2014.; Com o objetivo de entender a distribuição das espécies no planeta e considerando a clara observação de que a biodiversidade não está distribuída de forma uniforme, a Biogeografia constitui uma das mais abrangentes e multidisciplinares áreas da Biologia (Nelson & Platnick, 1981). A disciplina integra três diferentes eixos essenciais para a compreensão da dinâmica das espécies: o tempo, o espaço e a forma, aspectos que tornam possível a investigação dos padrões de distribuição dos organismos (Humphries, 2000). A Biogeografia se estabeleceu como ciência com o intuito de se testar hipóteses de padrões e processos, sendo os mesmos capazes de explicar como as espécies estão distribuídas no globo (Silva & Garda, 2010). No entanto, principalmente no que diz respeito à busca por processos, estabeleceu-se uma dicotomia, proposta inicialmente em 1820 pelo biogeógrafo Augustin P. De Candolle, onde os processos formadores de padrões biogeográficos seriam históricos ou ecológicos. Candolle, então, nomeou a Biogeografia Histórica e a Ecológica (Nelson, 1978). No entanto...

Avaliação da relação entre distância média diária percorrida, área de vida e disponibilidade de energia para tamanduás-bandeira (Myrmecophaga Tridactyla) em savanas neotropicais.

BERTASSONI, A.
Fonte: 2010. 80 f. Dissertação (Mestrado em Ecologia e Conservação) - Centro de Ciências Biológicas e da Saúde, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campo Grande, MS. Publicador: 2010. 80 f. Dissertação (Mestrado em Ecologia e Conservação) - Centro de Ciências Biológicas e da Saúde, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campo Grande, MS.
Tipo: Teses/dissertações (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.12%
O objetivo desse estudo foi avaliar a relação entre 15 distância média percorrida, área de vida e disponibilidade energética de formigas e cupins para tamanduás-bandeiras em três sítios de savanas brasileiras (Campos Lavrados de Roraima, Pantanal da Nhecolândia e Parque Nacional da Serra da Canastra ? PNSC). O sistema de telemetria com GPS foi utilizado para avaliar os padrões de deslocamento e a energia, mensurada por calorimetria, foi analisada dentro das áreas de vida de 10 tamanduás bandeira nos três sítios de estudo.; 2010; Orientador: Dr. Guilherme Mourão.

Padrões de diversidade e distribuição de Hesperiidae (Lepidoptera) na Serra do Mar paranaense, Paraná, Brasil, e as relações macroecológicas das áreas campestres da América do Sul segundo sua composição

Carneiro, Eduardo
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Teses e Dissertações Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
45.98%
Resumo

A estepe gramíneo-lenhosa no segundo planalto do Paraná

Ziller, Sílvia Renate, 1964-
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
46.11%
As principais causas dos processos de degradação ambiental da Estepe Gramíneo­Lenhosa na região de Ponta Grossa, Palmeira, Balsa Nova e Campo Largo, no leste do estado do Paraná, são a substituição dos ambientes naturais por agricultura, pastagens e povoamentos florestais, as queimadas, a erosão e a contaminação biológica por espécies do gênero Pinus. Distribuiu-se 65 pontos amostrais na região, inventariados através do método de avaliação ecológica rápida, com enfoque na flora como indicador de qualidade ambiental. Constatou-se a existência de seis tipos de ambientes naturais distintos: Estepe stricto sensu, Estepe higrófila, Refúgios Vegetacionais Rupestres, Formações Pioneiras de Influência Fluvial, Floresta Ombrófila Mista Montana e Floresta Ombrófila Mista Aluvial, além de restritas ocorrências de espécies da Savana Arbórea Aberta. Observou-se uma tendência de vinculação desses ambientes a classes de solo, discutindo-se a relação entre a Estepe stricto sensu e os Neossolos Litólico e Regolítico, entre a subformação Montana e solos mais evoluídos, como Cambissolos e Argissolos, e entre ambientes com surgência de água e Organossolos. A Estepe é o ambiente mais atingido por processos de degradação...

A facilitação durante a expansão florestal sobre campos no Paraná

Silva, Vinicius Marcilio da
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
56.11%
Resumo: Nos Campos Gerais do Paraná, encontram-se extensas regiões de mosaico entre campo e floresta. Nessa região há o encontro do limite Sul do Cerrado e do limite Norte dos Campos Sulinos, além da Floresta com Araucária e a Floresta Estacional Semidecidual, gerando mosaicos de distintas fisionomias vegetais. Análises palinológicas e modelos de predição de vegetação em grande escala indicam uma tendência das florestas expandirem sobre os campos nessa região. Tal expansão pode se dar pelas bordas florestais ou pela colonização de espécies florestais sobre a matriz campestre. Nesta ocupação dos campos, as espécies florestais sofrem grande estresse, o qual pode ser atenuado pelo sombreamento promovido por plantas isoladas - nurse plants - num processo chamado facilitação. No presente estudo avaliamos a facilitação por espécies lenhosas na expansão florestal sobre campos, em uma região de ecótono entre Campo Sulino, associado à Floresta com Araucária e Cerrado, no Sul do Brasil. Comparamos o processo em dois parques estaduais que diferem no contexto fitogeográfico: Parque Estadual Guartelá (PEG), com maior influência de flora do Cerrado e Parque Estadual de Vila Velha (PEVV) com menor influência desta formação. Para avaliar o processo de facilitação na expansão das florestas sobre os campos...

Variações na diversidade funcional de comunidade de aves campestres no Parque Estadual de Vila Velha, Campos Gerais do Paraná, sul do Brasil

Martins, Jefferson Torres
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
46.09%
Resumo: Os ecossistemas campestres estão entre os menos protegidos, com isso se faz necessário conhecer como as comunidades de aves estão estruturadas nesses ambientes. Os Campos Gerais do Paraná é uma região fitogeográfica com predomínio de áreas campestres. O Parque Estadual de Vila Velha é uma unidade de conservação inserida nessa região e foi escolhida para esse estudo por ser um ambiente com pouca interferência humana. Diversos estudos utilizam-se de índices de riqueza para medir a biodiversidade de uma comunidade, entretanto, esses índices possuem baixo poder explicativo. Utilizamos nesse estudo um índice de diversidade funcional (FD), que utiliza as características funcionais das espécies da comunidade para o cálculo do índice de diversidade. Diversos fatores podem alterar a diversidade de uma comunidade, entre eles, a estrutura da vegetação, pois quanto maior a heterogeneidade e a complexidade vegetacional maior a diversidade de recursos, e aves com diferentes características funcionais podem colonizar essas áreas aumentando a diversidade da comunidade. Esse estudo teve por objetivo comparar as comunidades de aves em áreas campestres localizadas no Parque Estadual de Vila Velha. Foram escolhidas duas áreas campestres...

Conserva??o do gravatazeiro Rhopornis ardesiacus (Wied 1831) (Aves: Thamnophilidae): distribui??o geogr?fica, estrat?gia de forrageamento, densidade e estimativa populacional.

Luiz, Edson Ribeiro
Fonte: Programa de P?s-Gradua??o em Ecologia de Biomas Tropicais. Departamento de Biodiversidade, Evolu??o e Meio Ambiente, Instituto de Ci?ncias Exatas e Biol?gicas, Universidade Federal de Ouro Preto. Publicador: Programa de P?s-Gradua??o em Ecologia de Biomas Tropicais. Departamento de Biodiversidade, Evolu??o e Meio Ambiente, Instituto de Ci?ncias Exatas e Biol?gicas, Universidade Federal de Ouro Preto.
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.13%
A distribui??o geogr?fica das esp?cies n?o ? produto do acaso. V?rios fatores geogr?ficos e ecol?gicos determinam a presen?a ou a aus?ncia de um determinado t?xon em um ponto geogr?fico qualquer. Assim, conhecer a distribui??o das esp?cies amea?adas de extin??o ? um passo fundamental para se tomar medidas de conserva??o das mesmas. Nesse trabalho foram estudados aspectos da distribui??o geogr?fica do gravatazeiro (Rhopornis ardesiacus), esp?cie de Thamnophilidade end?mica do Brasil e amea?ada de extin??o, com gera??o de um modelo de distribui??o potencial para sua ocorr?ncia. Com os resultados desse estudo R. ardesiacus passa a ser conhecido de 12 localidades, distribu?das em cinco bacias hidrogr?ficas e quatro tipologias vegetacionais. A distribui??o geogr?fica da esp?cie ? limitada por duas barreiras geogr?ficas (rios Jequitinhonha e Paragua?u) e duas ecol?gicas (florestas ombr?filas densas e savanas est?picas do tipo Caatinga). A extens?o de ocorr?ncia do gravatazeiro foi estimada em 19550 Km 2 e a ?rea de ocupa??o atual em 1200 Km 2 , sugerindo que, com base apenas no crit?rio distribui??o geogr?fica, a esp?cie deva ser inserida na categoria Vulner?vel de amea?a de extin??o. Com os dados do modelo de distribui??o potencial indicaram-se 13 localidades ainda n?o investigadas ornitologicamente...

Estimativa populacional , seleção de habitat, distribuição e conservação do cervo-do-Pantanal nas savanas do norte da Bolivia

Rios-Uzeda, Boris
Fonte: Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Publicador: Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
46.38%
O cervo-do-Pantanal, Blastoceros dichotomus, o maior cervídeo de América do Sul, apresenta redução de suas populações e de sua distribuição original, principalmente por perturbações antrópicas do ambiente. Pesquisas sobre o tamanho populacional e ecologia foram desenvolvidos apenas no Brasil e na Argentina, enquanto que para o restante dos países em que se distribui, não existem dados publicados. Os objetivos deste trabalho foram divididos em dois grupos: (i) estimar o tamanho populacional, pesquisar a existencia de seleção de habitat e modelar a distribuição do cervo no norte da Bolivia; e (ii) avaliar as ameaças e estado de conservação desta espécie no departamento de La Paz, Bolivia. O estudo foi conduzido de maio a agosto de 2007. Para a coleta dos dados, fiz levantamentos aéreos em tres locais utilizando o método de contagens duplas para estimar densidade, o índice de Ivlev para calcular seleção, e ainda modelei a distribuição usando o programa Maxent. Realizei uma análise de ameaças para mapear o estado de conservação do cervo. As densidades obtidas foram 0,24 ind/km2 para La Paz, 0,12 ind/km2 para o rio Mamoré e 0,15 ind/km2 para o Iténez. O cervo selecionou positivamente o habitat Corpo de Água e negativamente a Savana lenhosa. O ambiente com maior probabilidade de se encontrar o cervo foi o centro das savanas. O gado...

Variações florais e heterostilia em Palicourea rigida (Rubiaceae) nos cerrados do Brasil Central; Floral variations and heterostyly in Palicourea rigida H.B.K. (Rubiaceae) in the cerrados of Central Brazil

Machado, Adriana de Oliveira
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
36.17%
A distilia é um polimorfismo floral controlado geneticamente, onde as populações apresentam indivíduos com flores longistilas, que possuem estiletes longos e estames curtos, e indivíduos com flores brevistilas, que possuem estiletes curtos e estames longos. Suas populações tendem a ser isopléticas, ou seja, com indivíduos dos dois morfos na proporção 1:1, e as anomalias referentes à distribuição dos morfos nas populações têm sido normalmente associadas à fragmentação de habitats e perturbações ambientais. Além das características morfológicas de estiletes/estigmas e anteras/grãos-de-pólen, estas flores podem ainda apresentar diferenças secundárias na morfologia. Plantas heterostílicas geralmente possuem um sistema de auto-incompatibilidade, onde só há formação de frutos nos cruzamentos entre morfos. Palicourea rigida é uma espécie tipicamente distílica de Rubiaceae, família que contém o maior número de espécies distílicas registradas. A espécie é amplamente distribuída nos cerrados brasileiros e é polinizada por beija-flores. O objetivo do presente trabalho foi estudar diferentes populações de P. rigida comparando a distribuição dos morfos florais e as características associadas à heterostilia para verificar se existem assimetrias entre os morfos e diferenças entre as áreas que pudessem ser associadas às condições ou mudanças ambientais. O trabalho foi realizado no Parque Estadual da Serra de Caldas Novas - PESCAN (GO) e na RPPN do Clube Caça e Pesca Itororó de Uberlândia - CCPIU (MG) onde foram avaliadas populações de P. rigida nos anos de 2005 e 2006. As populações foram caracterizadas quanto à densidade...

Estrutura de comunidades de formigas em savanas arbóreas tropicais: um teste da generalidade de padrões ecológicos contrastando Brasil e Austrália; Ant community structure in Neotropical savannas: a test of generality contrasting Brazil and Australia

Campos, Ricardo Ildefonso de
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
46.62%
O objetivo da presente tese foi comparar a estrutura de comunidades de formigas da savana brasileira (cerrado) com a savana australiana. As coletas de dados foram realizadas em oito transectos, sendo quatro localizados na savana arbórea australiana (em áreas próximas a cidade de Darwin-NT) e quatro na savana arbórea brasileira (ao redor das cidades de Uberlândia-MG e Caldas Novas-GO). A riqueza, abundância, composição, grau de dominância e co-ocorrência de espécies de formigas foram acessadas por meio de armadilhas do tipo pitfall e iscas atrativas de mel e sardinha. No total foram amostradas 1280 armadilhas pitfall e 640 iscas atrativas em 160 “árvores” (estações de coleta contendo quatro armadilhas pitfall e duas iscas colocadas no chão e quatro armadilhas pitfall e duas iscas colocadas na árvore). Para medir a influência da escala espacial de amostragem, os dados de riqueza e troca de espécies de formigas foram calculados em três diferentes escalas espaciais separadamente para a Austrália e para o Brasil: pitfall dentro de “árvore”, “árvore” dentro do transecto e transectos dentro das savanas. A composição de espécies das savanas estudadas foi bem semelhante ao nível de subfamília, apesar de um baixo número de gêneros e espécies comuns. A abundância total de formigas foi quase três vezes maior na Austrália do que no Brasil...

A intensificação da agricultura e o papel de árvores isoladas na conservação da fauna de formigas do cerrado fora de unidades de conservação; The intensification of agriculture and the role of isolated trees in the conservation of savanna ant assemblages outside protected areas

Frizzo, Tiago Luiz Massochini
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
36.19%
A destruição dos hábitats naturais e a intensificação da agricultura são consideradas as maiores ameaças à conservação da biodiversidade. Dada a rápida expansão das fronteiras agrícolas sobre as áreas de vegetação nativa do Cerrado, é imperativo se conhecer a capacidade de conservação da fauna original nos agroecossistemas. Neste sentido, este estudo teve por objetivo determinar quanto da biodiversidade de formigas é mantida em agroecossistemas da região do Cerrado, assim como determinar se a presença de árvores nesses agroecossistemas agrega algum valor de conservação para a mirmecofauna. As coletas foram realizadas nos municípios de Uberlândia (MG) e Campo Alegre de Goiás (GO) em dois cultivos de soja e em quatro pastagens onde houvesse a presença de árvores isoladas da espécie Caryocar brasiliensis (popularmente conhecida como Pequizeiro). Foram instaladas armadilhas do tipo pitfall na copa das árvores, na superfície do solo e no subsolo. Para verificar se as árvores aumentavam a riqueza de espécies ao nível do solo, as armadilhas foram instaladas logo abaixo da copa das árvores e a 30 metros destas e de qualquer outra árvore (considerada área sem a influência de árvores). Ao todo foram coletadas mais de 200 mil formigas distribuídas em 204 espécies. A presença de árvores isoladas aumentou significativamente a riqueza de espécies independentemente do tipo de agroecossistema. Esse aumento na riqueza foi devido principalmente ao incremento de espécies arborícolas...