Página 1 dos resultados de 60 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

Respostas cardiovasculares durante avaliação muscular isocinética em claudicantes; Cardiovascular responses during isokinetic muscle assessment in claudicant patients

Câmara, Lucas Caseri; Ritti-Dias, Raphael Mendes; Forjaz, Claudia Lúcia de Moraes; Greve, Júlia Maria; Santarém, José Maria; Jacob Filho, Wilson; Puech-Leão, Pedro; Wolosker, Nelson
Fonte: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC Publicador: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
17.32%
FUNDAMENTO: A dinamometria isocinética tem tido crescente importância para avaliação da função muscular em indivíduos com claudicação intermitente. No entanto, ainda há escassez de informações sobre as respostas cardiovasculares desses doentes durante este tipo de avaliação. OBJETIVO: Avaliar e comparar as respostas cardiovasculares na avaliação da força e resistência muscular de dois exercícios comumente utilizados para de pacientes com CI (flexão plantar/dorsiflexão e flexão/extensão de joelhos). MÉTODOS: Dezessete claudicantes com doença estável há pelo menos 6 meses compuseram a amostra avaliada no dinamômetro isocinético. Frequência cardíaca, pressão arterial e duplo produto foram mensurados não invasivamente em repouso e no pico do esforço, em protocolos específicos para avaliação de força e resistência muscular. RESULTADOS: Com exceção da pressão arterial diastólica, a frequência cardíaca, pressão arterial sistólica e o duplo produto aumentaram durante o exercício em comparação ao repouso (p < 0,05). A frequência cardíaca e o duplo produto sofreram maior elevação durante o exercício de extensão/flexão de joelho, em comparação ao exercício de flexão plantar/dorsiflexão (P < 0...

Análise de parâmetros biomecânicos na locomoção de crianças portadoras de pé torto congênito; Analysis of biomechanical parameters in the locomotion of children clubfeet

Soares, Renato José
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 19/04/2007 PT
Relevância na Pesquisa
17.32%
O pé torto congênito idiopático é a deformidade congênita de maior prevalência na ortopedia. Estudos da locomoção podem favorecer condutas na reabilitação de crianças com tal disfunção. Neste trabalho foram analisados parâmetros biomecânicos da marcha e do salto vertical com contra-movimento, além do estudo do limiar de percepção plantar de crianças com pé torto congênito, tratadas cirurgicamente. Para análise dos resultados, foram utilizados testes estatísticos não paramétricos. Não foram identificadas alterações na sensibilidade plantar. Apesar da semelhança das curvas médias de força, variação angular e eletromiografia, as variáveis biomecânicas mostraram diferenças. Na marcha, as crianças com pé torto mostraram maior taxa de crescimento para o primeiro pico da força vertical; no apoio médio, maiores flexão do joelho e dorsiflexão do tornozelo, e menor força vertical; na fase de propulsão, menores força ântero-posterior, segundo pico da força vertical e flexão plantar. Enquanto que as mesmas crianças mostraram na fase de preparação do salto vertical, menor dorsiflexão; na impulsão, maior flexão do joelho e menores flexão plantar, força vertical e atividade do músculo gastrocnêmio medial; e na aterrissagem...

Análise isocinética do tornozelo e das forças de reação de solo em corredores de longa distância e triatletas; Ankle isokinetic analysis and ground reaction forces of long distance runners and triathletes

Luna, Natalia Mariana Silva
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 15/12/2010 PT
Relevância na Pesquisa
17.32%
Introdução: A associação da fadiga muscular com o aumento da força vertical de reação do solo representa risco para a fratura por estresse de tíbia em esportes como a corrida de longa distância e o triatlo. Objetivos: analisar e comparar parâmetros do componente vertical das forças de reação do solo e parâmetros musculares isocinéticos da flexão-plantar (FP) e dorsiflexão (DF) do tornozelo entre corredores de longa distância, triatletas e indivíduos não-atletas. Materiais e Métodos: foram avaliados 75 indivíduos do sexo masculino, divididos em: Grupo Triatleta (GT) (n=26), Grupo Corredores de Longa Distância (GCL) (n=26) e Grupo Controle de não- atletas (GC) (n=23). Para avaliação da força vertical foi utilizada uma plataforma de força, onde os indivíduos realizaram passos de corrida em uma distância pré-determinada. Foram coletados dez passos (cinco com o membro direito e cinco com o esquerdo). A avaliação isocinética foi realizada no modo concêntrico/excêntrico e excêntrico/concêntrico da flexão-plantar (FP) e dorsiflexão (DF) do tornozelo direito e esquerdo. Foram feitas cinco repetições na velocidade de 60º/s e 30 repetições a 180º/s, com repouso de 10 segundos entre as séries. Resultados: O GC e o GT apresentaram forças verticais menores e maior tempo de contato com o solo e de aplicação da força na aceleração vertical máxima que o GCL. O tempo de aplicação de força foi maior no GC que o GT. A avaliação isocinética (180º/s) mostrou: maiores valores da DF excêntrica e FP concêntrica no GC e GT quando comparados com o GCL; maiores valores para DF concêntrica no GC comparado do GT e GCL e GT maior GCL; TA foi maior na DF excêntrica do GCL que GC; a maior relação agonista-antagonista FP e DF foi no modo concêntrico-excêntrico do GC quando comparado com GT e GCL. Na avaliação a 60º/s...

Estabilidade articular: abordagem biomecânica; Joint Stability: a Biomechanical Aproach

Soares, Alex Sandra Oliveira de Cerqueira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 15/06/2015 PT
Relevância na Pesquisa
17.32%
A instabilidade articular é responsável pelo desenvolvimento de lesões degenerativas incapacitantes que comprometem o desempenho funcional. Compreender os processos desenvolvidos para estabilização dinâmica articular é um desafio para pesquisadores das mais diversas áreas. O presente estudo propõe o uso da abordagem Biomecânica para reconhecer os mecanismos relacionadas ao processo de estabilização dinâmica articular, por meio de três diferentes condições experimentais. No experimento 1 foi analisada a Força de Reação do Solo (FRS) e a cinemática 3-D no andar, correr e saltar de portadores (n=10) e não portadores de instabilidade crônica (n=10) do tornozelo. No experimento 2 foi analisada a Eletromiografia dos músculos tibial anterior, fibular longo, fibular curto e gastrocnêmio lateral de portadores (n=14) e não portadores de instabilidade crônica (n=14) do tornozelo antes e após um protocolo de indução à fadiga muscular. No experimento 3 (n=20) foi analisado o efeito do exercício de alongamento muscular estático passivo dos músculos fibular longo e fibular curto na simulação da entorse do tornozelo. Nos protocolos de locomoção foram encontrados no lado acometido picos tardios e aumento dos Impulsos da FRS. No início da fase de apoio o tornozelo instável no andar aumentou a dorsiflexão...

Comparative study of anthropometric variables in female classical ballet dancers, volleyball players and physically active subjects; Estudo comparativo das variáveis antropométricas em bailarinas clássicas e jogadoras de voleibol

Frasson, Viviane Bortoluzzi; Diefenthaeler, Fernando; Vaz, Marco Aurelio
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
ENG
Relevância na Pesquisa
17.32%
O objetivo do presente estudo foi comparar medidas antropométricas (massa corporal, estatura e percentual de gordura) e a amplitude de movimento (ADM) de dorsiflexão e plantiflexão entre três diferentes grupos: bailarinas clássicas (n=14), jogadoras de voleibol (n=22) e mulheres fisicamente ativas (n=13). Assumiuse que diferentes demandas funcionais deveriam produzir alterações nas medidas antropométricas e de ADM entre os três grupos. A massa corporal e a estatura foram maiores nas atletas de voleibol (66,42 ± 5,8 kg; 174,77 ± 5,6 cm), seguidas das mulheres fisicamente ativas (59,93 ± 10,3 kg; 164 ± 7,5 cm) e das bailarinas clássicas (49,25 ± 4,5 kg; 157,03 ± 3,6 cm), respectivamente (p<0,05). O percentual de gordura foi maior nas mulheres ativas (30,67 ± 4,6%) quando comparadas aos outros dois grupos, que foram semelhantes entre si (jogadoras de voleibol = 24,93 ± 4,1%; bailarinas = 21,94 ± 4,3%, respectivamente). Os três grupos apresentaram semelhante ADM entre os lados direito e esquerdo e para a amplitude de movimento ativa de dorsiflexão. Entretanto, para a plantiflexão a amplitude de movimento ativa foi maior nas bailarinas (~83°), seguidas das mulheres fisicamente ativas (~68°) e, por fim, pelas jogadoras de voleibol que apresentaram a menor amplitude de flexão plantar (~60°). As diferentes demandas impostas pelas três distintas atividades parecem ser responsáveis pelas mudanças em algumas variáveis antropométricas e na ADM da articulação do tornozelo.; The objective of this study was to compare anthropometric variables (body weight...

Efeitos imediatos da técnica de mobilização com movimento aplicada na articulação tíbio-peroneal inferior na amplitude de dorsiflexão em indíviduos com história de entorse do tornozelo

Paço, Maria Amélia Alves do
Fonte: Faculdade de Ciências Médicas. Universidade Nova de Lisboa Publicador: Faculdade de Ciências Médicas. Universidade Nova de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
27.65%
RESUMO: A entorse do tornozelo é uma das lesões músculo-esqueléticas mais comuns. A limitação da amplitude de dorsiflexão tem sido demonstrada como uma das consequências desta lesão, bem como um dos factores contribuintes para a recorrência. Vários estudos têm demonstrado que o membro lesado de indivíduos com história de entorse, apresenta uma falha posicional anterior do peróneo. Um estudo realizado em cadáveres revelou que um deslizamento póstero-superior ao nível da articulação tibioperoneal inferior pode contribuir para aumentar a amplitude de dorsiflexão. Está descrita uma técnica de terapia manual que realiza o deslizamento póstero-superior do maléolo lateral associada ao movimento activo de flexão dorsal (MWM). No entanto, não existe, até à data, nenhum estudo que investigue a efectividade desta MWM em indivíduos com limitação da FD e história de entorse unilateral do tornozelo. Desenho de estudo: Ensaio clínico aleatorizado e controlado por placebo, duplamente cego. Objectivos: Avaliar os efeitos imediatos da MWM na articulação tibio-peroneal inferior na amplitude de flexão dorsal e no deslizamento posterior do astrágalo em indivíduos com história de entorse unilateral do tornozelo e limitação da flexão dorsal. O protocolo experimental foi aplicado uma única vez e os seus efeitos comparados com uma intervenção placebo. Metodologia: Uma amostra de 30 indivíduos com história de entorse unilateral e limitação da amplitude de flexão dorsal foi aleatoriamente distribuído por dois grupos: grupo MWM e grupo placebo. Foram avaliados o deslizamento posterior do astrágalo e a avaliação da amplitude de flexão dorsal em carga. As avaliações foram realizadas imediatamente antes e após a intervenção. Resultados: Não foram encontradas diferenças significativas entre os grupos na avaliação inicial (baseline). A realização da one-way ANCOVA revelou que...

Respostas cardiovasculares durante avaliação muscular isocinética em claudicantes

Câmara,Lucas Caseri; Ritti-Dias,Raphael Mendes; Forjaz,Claudia Lúcia de Moraes; Greve,Júlia Maria; Santarém,José Maria; Jacob-Filho,Wilson; Puech-Leão,Pedro; Wolosker,Nelson
Fonte: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC Publicador: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2010 PT
Relevância na Pesquisa
17.32%
FUNDAMENTO: A dinamometria isocinética tem tido crescente importância para avaliação da função muscular em indivíduos com claudicação intermitente. No entanto, ainda há escassez de informações sobre as respostas cardiovasculares desses doentes durante este tipo de avaliação. OBJETIVO: Avaliar e comparar as respostas cardiovasculares na avaliação da força e resistência muscular de dois exercícios comumente utilizados para de pacientes com CI (flexão plantar/dorsiflexão e flexão/extensão de joelhos). MÉTODOS: Dezessete claudicantes com doença estável há pelo menos 6 meses compuseram a amostra avaliada no dinamômetro isocinético. Frequência cardíaca, pressão arterial e duplo produto foram mensurados não invasivamente em repouso e no pico do esforço, em protocolos específicos para avaliação de força e resistência muscular. RESULTADOS: Com exceção da pressão arterial diastólica, a frequência cardíaca, pressão arterial sistólica e o duplo produto aumentaram durante o exercício em comparação ao repouso (p < 0,05). A frequência cardíaca e o duplo produto sofreram maior elevação durante o exercício de extensão/flexão de joelho, em comparação ao exercício de flexão plantar/dorsiflexão (P < 0...

Relação entre a mobilidade do tornozelo e pé e a magnitude da força vertical de reação do solo

Vianna,DL; Greve,JMD
Fonte: Associação Brasileira de Pesquisa e Pós-Graduação em Fisioterapia Publicador: Associação Brasileira de Pesquisa e Pós-Graduação em Fisioterapia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2006 PT
Relevância na Pesquisa
17.32%
OBJETIVO: Verificar a relação entre a mobilidade do tornozelo e do pé, e o pico da força vertical de reação do solo, considerada como porcentagem do peso corporal, gerada durante a fase de apoio da marcha. MÉTODOS: foram estudados pés normais do lado direito e esquerdo de 15 homens com 22,1±2,7 anos (19-28) e 15 mulheres 24,20±5,24 anos (19-34). Os parâmetros de exclusão foram: deformidades nos pés, doenças ou traumas, que pudessem acometer o sistema musculoesquelético e a marcha. A mobilidade do tornozelo e dos pés foi obtida através da goniometria da flexão plantar, dorsiflexão, extensão do hálux e extensão dos dedos, o pico da força vertical de reação do solo FRS, foi obtido pela baropodometria computadorizada do sistema FSCAN R. A correlação entre ambas foi feita pelo teste estatístico de Spearman. RESULTADOS: os indivíduos do grupo masculino apresentaram menores valores de mobilidade, e maiores valores do pico da força vertical de reação do solo, quando comparados com o grupo feminino. Não houve diferença entre os pés direito e esquerdo. No sexo feminino foi encontrada correlação negativa estatisticamente significante entre os valores da flexão plantar e a força vertical, e entre os valores da extensão dos dedos e a foça vertical. No sexo masculino...

Confiabilidade intra e interexaminadores de dois métodos de medida da amplitude ativa de dorsiflexão do tornozelo em indivíduos saudáveis

Venturini,C; Ituassú,NT; Teixeira,LM; Deus,CVO
Fonte: Associação Brasileira de Pesquisa e Pós-Graduação em Fisioterapia Publicador: Associação Brasileira de Pesquisa e Pós-Graduação em Fisioterapia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2006 PT
Relevância na Pesquisa
27.85%
INTRODUÇÃO: A medida da amplitude do movimento (ADM) é um importante parâmetro utilizado na avaliação e no acompanhamento fisioterapêutico, conseqüentemente, a confiabilidade dessa medida e dos instrumentos utilizados devem ser avaliados. OBJETIVOS: O objetivo deste estudo foi avaliar a confiabilidade das medidas intra-examinador e interexaminador da ADM ativa de dorsiflexão do tornozelo, por meio da goniometria e de forma mais funcional em cadeia cinética fechada (CCF). MATERIAIS E MÉTODOS: Dois examinadores realizaram, em dois dias de teste, as mensurações de ambos os membros de 22 sujeitos saudáveis. A ADM ativa de dorsiflexão foi medida primeiro com o sujeito em prono, utilizando o goniômetro universal e, posteriormente, com o sujeito em dorsiflexão, na posição ortostática com o pé testado sobre uma fita métrica. O coeficiente de correlação intraclasse (CCI) foi utilizado para a análise da confiabilidade das medidas, e o teste t pareado e independente foi utilizado para verificar a diferença entre as médias de dois dias de teste e entre os dois examinadores, respectivamente. RESULTADOS: Os coeficientes de correlação intraclasse (CCI) demonstraram de baixa a moderada confiabilidade intra-examinador, com CCI: 0...

Avaliação do padrão de movimento dos joelhos e tornozelos durante a maturação da marcha normal

Morais Filho,Mauro César; Reis,Renata Albertin dos; Kawamura,Cátia Myuki
Fonte: Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia Publicador: Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2010 PT
Relevância na Pesquisa
17.32%
OBJETIVO: Descrever o padrão de movimento dos joelhos e tornozelos na fase de apoio em grupos etários diferentes, com a proposta de identificar como estes parâmetros comportam-se durante a maturação da marcha normal. MÉTODOS: Foram considerados como critérios de inclusão a ausência de patologias osteo-musculares e neurológicas, e a realização de exame tridimensional da marcha de forma voluntária e consentida. Os dados cinemáticos foram coletados durante a velocidade auto selecionada no grupo de 34 crianças com idade média de 9.7 + 2.7 anos e no grupo de 17 adultos com idade média 25 + 3.8 anos. As variáveis analisadas foram: 1) Flexão de joelhos ao contato inicial, 2) Primeiro pico de flexão dos joelhos no apoio, 3) Flexão mínima dos joelhos no apoio e 4) Dorsiflexão máxima dos tornozelos no apoio. Os dados obtidos foram comparados entre os grupos e submetidos à análise estatística. RESULTADOS: Os resultados mostraram que o grupo de crianças apresentou um maior grau de flexão de joelhos na fase de apoio, porém a dorsiflexão dos tornozelos foi similar à apresentada pelos adultos. CONCLUSÃO: Na amostra estudada, o padrão de movimento dos joelhos na fase de apoio foi diferente entre crianças (9.7 anos em média) e adultos (25 anos em média)...

Avaliação da inibição recíproca em humanos durante contrações isométricas dos músculos tibial anterior e sóleo

Pompeu,José Eduardo; Mattos,Eugênia Casella Tavares de; Kohn,André Fabio
Fonte: Universidade de São Paulo Publicador: Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2009 PT
Relevância na Pesquisa
17.32%
Os objetivos do presente trabalho foram: (1) desenvolver um método para estimar o grau de inibição recíproca (IR) entre músculos antagonistas em humanos (sóleo e tibial anterior) e (2) comparar os níveis de IR no repouso, na dorsiflexão (DF) e na flexão plantar (FP). Participaram nove sujeitos saudáveis com idade entre 20 e 30 anos, quatro homens e cinco mulheres. Os sujeitos permaneceram sentados numa cadeira com o pé direito apoiado e fixo num pedal acoplado a um torquímetro; as medições foram feitas no repouso e durante contração isométrica dos músculos dorsiflexores e flexores plantares do tornozelo. A onda H do músculo sóleo foi captada por eletrodos de superfície. O reflexo H (RH) "teste" do músculo sóleo foi medido aplicando-se um estímulo na fossa poplítea (nervo tibial). O reflexo H "condicionado" foi obtido pelo pareamento de dois estímulos: o primeiro aplicado sobre a cabeça da fíbula e o segundo, na fossa poplítea, após 1 a 3 ms.. As amplitudes pico-a-pico dos RH teste e condicionado foram utilizadas para o cálculo da IR. Os valores de IR foram: 16,41%±8,68 no repouso; 21,94%±5,39 na DF e 3,12%±11,84 na FP. Foi constatada menor inibição recíproca na FP quando comparada às demais condições (p<0...

Ciclo estral e menstrual: repercussão da agressão nutricional precoce sobre parâmetros locomotores em ratas e conseqüências sobre as propriedades neuromecânicas em mulheres jovens

Maria Pereira Leite, Roberta; Manhães de Castro, Raul (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
18.09%
Nesta tese foi realizado, primeiramente, um estudo experimental do efeito da desnutrição perinatal sobre parâmetros locomotores em ratas adultas durante o ciclo estral. Foram utilizadas ratas Wistar neonatas separadas das respectivas mães, um dia após o nascimento. Através da técnica do tamanho das ninhadas contendo seis e doze filhotes foram divididas em dois grupos: Normal = Nutrido (N, n=30), Grande ninhada = Desnutrido (D, n=48). Os animais permaneceram neste arranjo do 1o ao 21o dia de vida. Após o desmame, as ratas-mães foram sacrificadas e seus filhotes foram arranjados em gaiolas com seis filhotes. Os grupos compostos de 12 fêmeas foram divididos em subgrupos A e B após o desmame e os grupos compostos por seis fêmeas permaneceram no mesmo arranjo. Do 1o ao 21o dia de vida, os animais foram avaliados quanto ao seu crescimento somático, maturação de características físicas. Aos 60 e 90 dias as fases do ciclo estral foram determinadas através do esfregaço vaginal. A análise histológica das fases do ciclo estral também foi realizada. Aos 60 dias as ratas foram reagrupadas em nutrida fértil (NF), nutrida não-fértil, (NNF), desnutrida fértil (DF), desnutrida não-fértil (DNF) e submetidas à atividade locomotora. Aos 90 dias de idade...

Comparação entre um programa de exercícios de componentes múltiplos e um de força sobre a funcionalidade e função muscular em idosos

Locks, Rafaella Ribas
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Teses e Dissertações Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
17.32%
Resumo: Objetivo: Comparar os efeitos dos programas de exercicios de componentes multiplos e de treinamento de forca na funcionalidade e funcao muscular de idosos. Metodologia: Participaram do estudo 45 idosos (68 }5 anos) de ambos os generos, que foram divididos em tres grupos. Por 12 semanas consecutivas, tres vezes por semana, um grupo realizou exercicios de componentes multiplos (GM, n=17) e outro treinamento de forca (GF, n=18), totalizando 36 sessoes de treinamento, enquanto o grupo controle (GC, n=10) nao realizou exercicio fisico. O pico e a taxa de desenvolvimento de torque dos membros inferiores, a flexibilidade dos membros inferiores, o equilibrio dinamico e capacidade funcional foram avaliados antes e apos o periodo de treinamento. Resultados: Apos o treinamento, o GF apresentou aumento do pico de torque de flexao do quadril (45%) e da amplitude de movimento de flexao de quadril com o joelho flexionado (12%), quando comparado ao GC (p=0,02; ANOVA). Comparado ao GM, o GF apresentou maior do pico de torque de flexao de joelho (33%; p=0,0002; ANOVA); das taxas de desenvolvimento de torque de extensao de joelho (121%; p=0,0003; ANOVA) e de dorsiflexao (67%; p=0,0009; ANCOVA); e das amplitudes de movimento de flexao do quadril com o joelho estendido (18%)...

Análise cinemática da marcha de pessoas com paralisia cerebral, classificadas segundo critérios do Comitê Paralímpico Internacional modalidade Atletismo

Rodrigues, Janaina de Oliveira
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
17.32%
Estudos referentes à análise da marcha correlacionada ao desporto paralímpico como na modalidade atletismo são escassos. Neste cenário, o objetivo do presente estudo foi determinar quantificar e comparar as alterações cinemáticas de parâmetros lineares e angulares da marcha humana, entre grupos com paralisia cerebral, classificados segundo critérios do Comite Paralimpico Internacional, em classes: T35 diplégicos, T36 atetóides e atáxicos e T37 hemiplégicos. Foram realizadas medidas de variáveis antropométricas, cinemáticas lineares e angulares. Para a avaliação da marcha foi utilizado um sistema de captura de movimento Optitrack e o Software ARENATM Motion Capture. Para análise estatística dos dados, realizou-se uma análise de variância com teste de pós hoc de Tukey. Os resultados mostraram diferença significativa (p < 0,05) entre os grupos em algumas variáveis lineares como: Comprimento do Passo Direito, Largura do Passo, Apoio Simples Esquerdo, Apoio Simples Direito, Balanço Esquerdo Plégico e Balanço Direito Plégico e algumas variáveis angulares de flexo-extensão durante o apoio inicial como: Flexão de Quadril Esquerdo e Flexão de Quadril Esquerdo Plégico, durante o apoio médio: Dorsiflexão Direita e Dorsiflexão Direita Plégica e algumas variáveis angulares de inclinação durante o apoio inicial: Inclinação do tronco esquerdo e Inclinação do tronco esquerdo plégico...

Eficácia do método de Mulligan na distrofia simpática reflexa; estudo de caso

Cabaleiro, Gustavo
Fonte: [s.n.] Publicador: [s.n.]
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Publicado em //2015 POR
Relevância na Pesquisa
17.32%
Projeto de Graduação apresentado à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Licenciado em Fisioterapia; Introdução: A Mobilização com Movimento tem sido uma técnica muito utilizada no âmbito ortopédico em todo tipo de articulações, e tem tido grandes resultados no ganho de amplitudes articulares e de movimento. Objetivo: Este estudo tenta comprovar a eficácia da Mobilização com Movimento na algoneurodistrofia simpática reflexa ou síndrome de dor regional complexa. Metodologia: Foram efetuadas 16 sessões bissemanais de tratamento. Em cada sessão foi realizada uma serie preparatória para a interiorização do movimento, e depois realizadas três series de dez repetições com um minuto de descanso entre cada série. Resultados: Só em dois dos fatores avaliados se observaram resultados positivos no ganho de amplitude de movimento, sendo no Knee to wall test, onde se constatou um ganho de 0,7 cm após as 16 sessões e um ganho de 1,7 cm imediatamente após aplicação da técnica, onde também se constata um ganho de 2º graus no movimento de dorsiflexão ativo e passivo. Conclusão: neste individuo, a técnica descrita de mobilização com movimento não foi eficaz no ganho de amplitude de movimento da dorsiflexão na articulação tíbio-társica no tratamento do síndrome de dor regional complexa ou DSR. Introduction: Mobilization with movement has been a very used technique on orthopedic area in all kind of joints...

Estudo da utilização da estimulação eletrica funcional nas disfunções de eversão e dorsiflexão do pe durante a marcha em pacientes hemipareticos por acidente vascular cerebral

Delson Luis Esteves Sanches
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 05/08/2004 PT
Relevância na Pesquisa
28.17%
Objetivos: A proposta deste estudo foi verificar a eficácia da estimulação elétrica funcional para os movimentos de eversão e dorsiflexão do pé associado à fisioterapia tradicional e quanto a toxina botulínica pode atuar como agente facilitador para o tratamento proposto. Método: Foram estudados 16 pacientes de ambos os sexos, hemiparéticos por acidente vascular cerebral, com tempo de lesão entre nove a 120 meses que apresentavam as disfunções de eversão e dorsiflexão do pé durante a marcha. Estes foram distribuídos em dois grupos: GI composto por oito pacientes que receberam aplicação de toxina botulínica, fisioterapia e EEF e com idade entre 41 e 75 anos, com a média de 57,75 e o desvio padrão foi de 13,14 anos. O GIl foi composto por oito pacientes que receberam tratamento fisioterápico, EEF e aplicação de toxina botulínica e com idade entre 30 e 72 a média foi de 58,88 e o desvio padrão foi de 13,38 anos. Foram realizadas três avaliações em ambos grupos: GI-13fase inicial sem nenhum tipo de procedimento, 23após 15 dias da aplicação da toxina botulínica e a 33após 15 dias do término do término do tratamento fisioterápico e EEF. GIl-13 fase inicial sem nenhum tipo de procedimento, 23após 15 dias do término do tratamento fisioterápico e utilização da EEF e a 33 após 15 dias da aplicação da toxina botulínica. As medidas avaliadas foram: amplitude de movimento articular do pé...

Efeitos imediatos da técnica de mobilização com movimento aplicada na articulação tibio-peroneal inferior na amplitude de dorsiflexão em indivíduos com história de entorse do tornozelo

Paço, Maria
Fonte: Repositório Comum de Portugal Publicador: Repositório Comum de Portugal
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /04/2011 POR
Relevância na Pesquisa
27.65%
Tese de Mestrado em Fisioterapia; Introdução: A entorse do tornozelo é uma das lesões músculo-esqueléticas mais comuns. A limitação da amplitude de dorsiflexão tem sido demonstrada como uma das consequências desta lesão, bem como um dos factores contribuintes para a recorrência. Vários estudos têm demonstrado que o membro lesado de indivíduos com história de entorse, apresenta uma falha posicional anterior do peróneo. Um estudo realizado em cadáveres revelou que um deslizamento póstero-superior ao nível da articulação tibioperoneal inferior pode contribuir para aumentar a amplitude de dorsiflexão. Está descrita uma técnica de terapia manual que realiza o deslizamento póstero-superior do maléolo lateral associada ao movimento activo de flexão dorsal (MWM). No entanto, não existe, até à data, nenhum estudo que investigue a efectividade desta MWM em indivíduos com limitação da FD e história de entorse unilateral do tornozelo. Desenho de estudo: Ensaio clínico aleatorizado e controlado por placebo, duplamente cego. Objectivos: Avaliar os efeitos imediatos da MWM na articulação tibio-peroneal inferior na amplitude de flexão dorsal e no deslizamento posterior do astrágalo em indivíduos com história de entorse unilateral do tornozelo e limitação da flexão dorsal. O protocolo experimental foi aplicado uma única vez e os seus efeitos comparados com uma intervenção placebo. Metodologia: Uma amostra de 30 indivíduos com história de entorse unilateral e limitação da amplitude de flexão dorsal foi aleatoriamente distribuído por dois grupos: grupo MWM e grupo placebo. Foram avaliados o deslizamento posterior do astrágalo e a avaliação da amplitude de flexão dorsal em carga. As avaliações foram realizadas imediatamente antes e após a intervenção. Resultados: Não foram encontradas diferenças significativas entre os grupos na avaliação inicial (baseline). A realização da one-way ANCOVA revelou que...

O uso do smartphone na avaliação da dorsiflexão da tibiotársica, do passo rápido anterior/lateral/posterior e da marcha em idosos

Carvalho, Nuno
Fonte: Instituto Politécnico do Porto. Escola Superior de Tecnologia da Saúde do Porto Publicador: Instituto Politécnico do Porto. Escola Superior de Tecnologia da Saúde do Porto
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
37.85%
Introdução: A correta avaliação das capacidades do idoso será fundamental na diminuição do risco de queda inerente ao envelhecimento. Os Smartphones são uma boa ferramenta para a avaliação das capacidades em idosos. Objetivo: Verificar se o smartphone é uma ferramenta de avaliação do ângulo de dorsiflexão ativa da tibiotársica (Dors. TT) e em diferentes parâmetros relacionados com a marcha. ; Métodos: Estudo transversal correlacional, com amostra composta por 27 indivíduos com mais de 60 anos. Procedeu-se à recolha de dados através de um sistema de análise cinemática em 3D com conexão a uma plataforma de forças e de uma aplicação para Smartphone (Fraunhofer®, Porto, Portugal), de forma a verificar a funcionalidade desta última. As variáveis medidas foram a Dors. TT; e todas a variáveis relacionadas com a marcha. Resultados: A dors. TT apresentou uma correlação forte positiva (rs=0,8; p<0,001) entre os dados dos dois instrumentos, assim como no balanço pélvico (rp=0,8; p<0,001), na velocidade na marcha (rp=0,7; p<0,001) e no nº de passos posteriores (rs=0,8; p<0,001). Observou-se uma correlação moderada positiva na duração do passo direito, na duração do passo, na duração da passada, na cadência...

A utilização do video-game nintendo wii na reabilitação de paciente com acidente vascular encefálico (AVE)

Paratella, Daniel Nunes
Fonte: Universidade do Extremo Sul Catarinense Publicador: Universidade do Extremo Sul Catarinense
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso - TCC
Relevância na Pesquisa
17.65%
Trabalho de Conclusão de Curso, apresentado para obtenção do grau de Bacharel no curso de Fisioterapia da Universidade do Extremo Sul Catarinense, UNESC.; Introdução: O Nintendo Wii é um videogame que faz uso de um controle remoto “Wii mote®” a base de sensores que capturam os movimentos e gestos dos jogadores durante o jogo. Estes jogos possibilitam que jogadores se desloquem e interajam de diversas formas no ambiente real, por meio de diferentes dispositivos e tecnologias de comunicação sem fio. O objetivo deste trabalho foi avaliar os efeitos do Nintendo Wii® no movimento de dorsiflexão do tornozelo no paciente com AVE. Materiais e métodos: A amostra foi composta por uma paciente com sequela de AVE em estágio crônico, do gênero feminino com idade de 56 anos. Foi realizada uma avaliação fisioterapêutica constando de dados de identificação, avaliação da amplitude de movimento (ADM) de dorsiflexão ativa e passiva do tornozelo acometido, avaliação da atividade elétrica do músculo tibial anterior e avaliação da marcha e avaliação do equilíbrio. Após a avaliação foi realizada a técnica do Nintendo Wii® e ao término do tratamento foi realizada a reavaliação dos dados citados anteriormente. Resultados: Observou-se que a participante da pesquisa aumentou a amplitude de movimento da dorsiflexão do tornozelo acometido e com isso melhorou seu desempenho no teste Get Up and Go e aumentou a atividade elétrica do tibial anterior em contração após aplicação dos jogos do Nintendo Wii...

Efeito do kinesio taping no movimento de dorsiflexão do tornozelo em pacientes com acidente vascular encefálico da Clínica de Fisioterapia da UNESC – análise eletromiográfica

Paulino, Giovana Leonardelli Costa
Fonte: Universidade do Extremo Sul Catarinense Publicador: Universidade do Extremo Sul Catarinense
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso - TCC
PT_BR
Relevância na Pesquisa
27.65%
Trabalho de Conclusão de Curso apresentado para Obtenção do Grau de Bacharel, no Curso de Fisioterapia da Universidade do Extremo Sul Catarinense.; Introdução: O Kinesio Taping, consiste na aplicação de uma fita adesiva, no trajeto do músculo, que serve de estímulo tátil. Objetivo: O objetivo do presente estudo consistiu em avaliar o efeito do Kinesio Taping no movimento de dorsiflexão do tornozelo em pacientes com AVE. Materiais e métodos: A amostra foi composta por 4 pacientes com sequela de AVE em estágio crônico, sendo dois do gênero feminino e dois do gênero masculino, idade variando de 16 a 70 anos. Foi realizado uma avaliação fisioterapêutica constando de dados de identificação, avaliação da amplitude de movimento (ADM) de dorsiflexão ativa e passiva do tornozelo acometido e não acometido, avaliação da atividade elétrica do músculo tibial anterior e avaliação da marcha. Após a avaliação foi realizada a técnica Knesio Taping no músculo tibial anterior do membro acometido dos pacientes e ao término do tratamento foi realizada a reavaliação. Resultados: Pode-se observar que os participantes da pesquisa mantiveram ou aumentaram a amplitude de movimento do 48 tornozelo após a aplicação da técnica...