Página 1 dos resultados de 153 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

Nietzsche e o primado da prática: um espírito livre em guerra contra o dogmatismo; Nietzsche and the primacy of practice: a free spirit at war against dogmatism

Mattos, Fernando Costa
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 11/09/2007 PT
Relevância na Pesquisa
27.13%
A presente tese apresenta uma reflexão sobre o perspectivismo nietzschiano e sua relação com o projeto de uma transvaloração dos valores, ao qual estaria subordinado. Daí falarmos num "primado da prática" sobre a teoria a partir de um paralelo com o pensamento kantiano, que nos fornece elementos para pensar, por exemplo, a possibilidade de um discurso "normativo" mesmo ali onde os aspectos "descritivos" da cosmologia pareciam sufocar a capacidade do homem para a ação. Torna-se plausível, desse ponto de vista, a idéia de uma "guerra filosófica", conduzida sob o signo do espírito livre e de sua liberdade de tipo nobre, contra o dogmatismo que teria marcado os vários empreendimentos filosóficos da história ocidental. Graças ao duplo ponto de vista de inspiração kantiana, porém, e ao propósito de não aceitar acriticamente a "letra do texto", uma tal guerra deixaria de atrelar-se à defesa da aristocracia e poderia associar-se a certos ideais dessa mesma tradição cultural que Nietzsche teria pretendido implodir, entre eles a liberdade individual e de criação cuja efetividade parece depender, em princípio, de um certo pressuposto democrático.; This work presents a reflection on Nietzsche's perspectivism and its relation to the project of a transvaluation of values...

A emergência e a insurgência da pessoa humana na história: ensaio sobre a construção do conceito de "dignidade humana" no personalismo de Emmanuel Mounier; The insurgency and emergence of the individual in history: essay on the construction of the concept of "human dignity" in the personalism of Emmanuel Mounier

Costa, Daniel da
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/03/2009 PT
Relevância na Pesquisa
17.13%
O personalismo de Emmanuel Mounier não é nem uma filosofia do sujeito, nem uma de suas expressões, como filosofia do Eu ou filosofia da consciência; nem uma filosofia da morte do sujeito e nem também uma filosofia do objeto. O personalismo de Emmanuel Mounier é uma filosofia da relação. Ao eleger a intuição da experiência originária como sendo o modo de ser da relação, ele junta a conseqüente inscrição da afirmação da vida no cerne mesmo do movimento mais próprio da pessoa criadora em sua luta pelo real. Isso faz com que ele perspective, por sua vez, sob o modo de ser do artefato, a maneira pela qual a pessoa se compreende a si mesma e compreende o mundo. Ou seja, não somente como quer a ideologia do trabalhismo como homo faber. Pois desde a manifestação do Ser em suas formas mais simples até a sua expressão mais grandiosa, que é a pessoa criadora e afirmadora de vida não somente enquanto expressão empírica, quantitativa, mas qualitativa, ou seja, como afirmação do amor, quer dizer, Eros cativo por Agápe, o personalismo vai dizer não somente homo artifex est, mas homo perfectibilis est e, em seguida, ampliará mais ainda para omnia arte facta sunt. Para o personalismo: tudo está por se fazer, a própria pessoa e o mundo. Essa tarefa é realizada em dois níveis em mútua interação: no da expressão singular...

A função do corpo na filosofia de Schopenhauer: conhecimento, metafísica e o problema da Coisa em si; The role of the body in Schopenhauer´s philosophy: knowledge, metaphysics and the problem of the Thing in itself

Soares, Daniel Quaresma Figueira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 04/03/2010 PT
Relevância na Pesquisa
27.13%
Esta dissertação procura destacar e compreender a função da noção de corpo na filosofia de Arthur Schopenhauer, especialmente em suas reflexões consagradas à metafísica e à teoria do conhecimento. O corpo é melhor compreendido e ao mesmo tempo destacado, no interior do sistema schopenhaueriano, quando se percebe que sua função está vinculada ao posicionamento do filósofo em relação à chamada polêmica da coisa em si do período pós-kantiano. A introdução da noção de corpo permite a Schopenhauer combater os dois desafios legados por essa polêmica: por um lado, o corpo ajuda a erigir uma teoria do conhecimento que não pretende recair num dogmatismo consistente na afetação da sensibilidade pela coisa em si; por outro lado, o corpo aparece ao mesmo tempo como via de acesso ao em si e como operador central de um argumento de analogia que, ao possibilitar o reconhecimento da coisa em si em todos os fenômenos, combate diretamente o solipsismo.; The present thesis propounds the spotting and comprehension of the function of the notion of body in Arthur Schopenhauers philosophy, particularly in regard to his reflections upon metaphysics and epistemology. The body is better understood through the awareness of the fact that in Schopenhauers set of ideas the function of the body is entwined with the philosophers view on the so-called controversy about things in themselves from the post-kantian period. The introduction of the concept of body provides Schopenhauer with authority to negate two obstacles thrived on that controversy. On the one hand...

Uma contribuição ao estudo do stress: introversão-extroversão, dogmatismo e vulnerabilidade ao stress

Farias, Francisco Ramos de
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
27.44%
Os dois tipos de stress fisisiológico e psicológico constituem, a meu ver, um único fenômeno ,embora, do ponto de vista didático, faça-se necessária esta divisão. Neste estudo ambos os tipos foram abordados teoricamente, mas o mesmo se propõe a analisar a influência dos fatores de personalidade - extroversão, introversão e dogmatismo- na vulnerabilidade ao stress. Os determinantes cognitivos foram considerados como mediadores desta relação. O instrumental utilizado para a verificação empírica foi composto dos seguintes testes: 16 PF de Cattell e Eber, Fator P de Toulouse-Pieron, Escala de Dogmatismo de Rokeach e o Sorting-Test,adaptado para esse estudo. Esses instrumentos foram utilizados para testar as hipóteses; o introvertido e o não-dogmático, tanto na condição isolada quanto em combinação, apresentam vulnerabilidade ao stress maior do que o extrovertido e o dogmático nas mesmas condições. A análise da regressão múltipla demonstrou que nenhuma diferença quanto à vulnerabilidade ao stress foi observada em relação aos tipos extrovertido, introvertido, dogmátlco e não-dogmático, quer isoladamente,quer nas combinações extrovertido-dogmático e introvertido-não-dogmático. É provável que algumas circunstâncias possam explicar esse fenômeno. Em primeiro lugar é possível que a vulnerabilidade ao stress esteja mais relacionada com traço de personalidade do que com tipo. Em segundo lugar...

A concepção de filosofia de Wittgenstein

Cavassane, Ricardo Peraça
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 102 f.
POR
Relevância na Pesquisa
27.44%
Pós-graduação em Filosofia - FFC; Os objetos desta dissertação são a concepção de filosofia de Ludwig Wittgenstein no Tractatus Logico-Philosophicus e nas Investigações Filosóficas, bem como a transformação que a concepção de filosofia de Wittgenstein sofreu do Tractatus às Investigações. Interpretaremos todos os trechos das referidas obras relevantes para os temas a serem tratados, e justificaremos nossa interpretação em dois níveis. No primeiro nível de justificação, recorreremos à interpretação de Oskari Kuusela a fim de mostrar que nossa interpretação se justifica por sua concordância com a de Kuusela, pois entendemos que Wittgenstein procura elaborar uma concepção de filosofia desprovida de teorias e, portanto, livre de dogmatismo, tendo falhado em sua primeira tentativa, no Tractatus, mas sendo bem sucedido em sua segunda tentativa, nas Investigações. No segundo nível de justificação, recorreremos às interpretações dos principais comentadores da filosofia de Wittgenstein a fim de mostrar que a interpretação de Kuusela se justifica por solucionar os problemas que as interpretações dos principais comentadores da filosofia de Wittgenstein não solucionam, uma vez que tais interpretações não são capazes de explicar como Wittgenstein falha no Tractatus e tem sucesso nas Investigações em sua empresa de conceber uma filosofia livre de dogmatismo; The objects of this dissertation are Wittgenstein’s conception of philosophy in the Tractatus Logico-Philosophicus and in the Philosophical Investigations...

Platão além do dogmatismo

Benoit,Alcides Hector Rodriguez
Fonte: Universidade Estadual Paulista, Departamento de Filosofia Publicador: Universidade Estadual Paulista, Departamento de Filosofia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/1995 PT
Relevância na Pesquisa
37.44%
Este artigo procura mostrar as dificuldades existentes para sustentar a interpretação dogmática de Platão e, a partir daí, indicar algumas reflexões sobre as relações entre dogmatismo, ceticismo e dialética.

A influência dos autores canônicos na autorização do psicanalista

Franco,Wilson de Albuquerque Cavalcanti; Figueiredo,Luís Cláudio Mendonça
Fonte: Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo Publicador: Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2013 PT
Relevância na Pesquisa
17.13%
O artigo aborda a forma como se constroem as "autorias" no discurso psicanalítico - considerando, basicamente, as figuras de autor que organizam a composição de um discurso psicanalítico (Klein, Winnicott, Lacan, por exemplo). A partir de uma apresentação do estatuto da autoria na configuração do discurso psicanalítico, o texto questiona a centralidade da repetição de fórmulas com pretensão canônica e a figura geral do dogmatismo na "autorização" do psicanalista. Sugerem-se desdobramentos e reconfigurações dos fenômenos do dogmatismo e da autoridade no discurso psicanalítico.

Medicina baseada em evidências: ceticismo terapêutico, recorrência e história

Sayd,Jane Dutra; Moreira,Martha Cristina Nunes
Fonte: IMS-UERJ Publicador: IMS-UERJ
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2000 PT
Relevância na Pesquisa
17.44%
O artigo examina o sentido do termo ceticismo em medicina, mostrando sua associação com o ceticismo filosófico no período helenístico e sua recorrência histórica no período moderno e contemporâneo. A idéia de ceticismo como ataque ao dogmatismo, a afirmativas sobre coisas e fatos não evidentes é presente no período grego, mas adquire o sentido de descrença contra tudo o que não for científico no século XIX, de modo que a noção de cientificidade termina por se rei ficar em uma forma de dogmatismo. A Medicina Baseada em Evidências (Evidence-based Medicine Working Group), ao introduzir o questionamento e a dúvida metódica sobre a tradição cientificista recente, pretende-se apresentar como um novo paradigma em saúde, mas os autores a apontam como uma recorrência da tradição cética em medicina, a colocar em teste qualquer afirmação clínica, seja de base científica mais comprovada ou não. Desse modo, atualiza a discussão, recorrente na história da prática médica, entre dogmatismo e ceticismo, racionalismo e empirismo.

Alfabetização científica: uma possibilidade para a inclusão social

Chassot,Attico
Fonte: Editora Autores Associados Publicador: Editora Autores Associados
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2003 PT
Relevância na Pesquisa
27.13%
Partindo de uma caracterização da escola - um cenário recentemente modificado - se analisa o ensino de ciência na mesma, generalizando-se as observações para os diferentes níveis da escolarização formal. Apresenta-se a ciência como uma linguagem para a descrição e compreensão do mundo natural. Uma releitura de Barthes é apoio para essa definição de ciência. Defende-se que a alfabetização científica - um analfabeto científico é aquele que não sabe ler a linguagem em que está escrita a natureza - possa ser responsável não apenas pela facilitação do entendimento do mundo, mas por ajudar a transformá-lo em algo melhor. A alfabetização científica é vista também como possibilidade para fazer inclusão social, sendo óbice para isso o presenteísmo (vinculação exclusiva ao presente, sem enraizamento com o passado e sem perspectivas com o futuro) e o cientificismo (crença exagerada no poder da Ciência e/ou atribuição à mesma de fazeres apenas benéficos). O dogmatismo, marcado pelo positivismo, é apresentado como uma das marcas para uma não-alfabetização científica.

Relativism an dogmatis. Causes and consequences; Relativismo y dogmatismo. Causas y consecuencias; Relativismo e dogmatismo. Causas e cinseqüências

Ayala Fuentes, Miguel; Centro de Estudios e Investigación de Bioética
Fonte: Universidad de la Sabana Publicador: Universidad de la Sabana
Tipo: Artigo de Revista Científica
SPA
Relevância na Pesquisa
17.13%
The effects of relativism are outlined from an anthropological standpoint. A philosophical doctrine that began in the pre-Socratic era and wrecked havoc on the theory of knowledge, relativism continues to influence society today, so much so that man is immersed in an ideological whirlwind that confuses and disorients him and hampers the arduous road to knowledge, which is indispensible to finding the way to truth and the appropriate path to acquiring criteria, to distinguishing good from bad and, therefore, to discovering one’s own happiness. The inspiration for this essay is drawn from a diminutive but remarkable book by Francisco Ugarte Corcuera, who authorized the author to use it as a basis in writing about the contents of relativism and its effects on other ethical-philosophical lines of thought. The author also takes on the task of contributing several solutions within the scope of philosophical realism to guide man’s search for truth and good, with the features that realism must have to solve problems.; Se presentan, desde un punto de vista antropológico, los efectos de una doctrina filosófica –el relativismo- iniciada en la era presocrática que produjo un caos sobre la teoría del conocimiento y que sigue influyendo en nuestra sociedad actual...

A reconstituição da moral na Crítica da razão pura

Figueiredo, Vinicius de
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 07/10/2004 POR
Relevância na Pesquisa
27.13%
O questionamento da validade do princípio sistemático do kantismo trouxe inicialmente consigo tentativas de aperfeiçoá-lo e, em seguida, a suspeita de que a revolução filosófica trazida pela Crítica sela um compromisso arbitrário com os dogmas da moral e da religião, reforçada pelo fato de serem eles reabilitados na filosofia prática a despeito da interdição do dogmatismo. Ao revés dessas interpretações e a partir da retomada do "2 Préfácio" da Crítica da razão pura, argumenta-se aqui que, em Kant, moralidade e sistema andam juntos.

Dogmatismo e Antidogmatismo: Kant na sala de aula; Dogmatism and antidogmatism: Kant in the classroom

Torres Filho, Rubens Rodrigues
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 15/12/2001 POR
Relevância na Pesquisa
27.13%
Este é, em linhas gerais, o esquema de uma aula que, perante uma classe pouco numerosa de História da Filosofia Moderna III, visava introduzir o tema do curso. A maneira sintética que foi obrigado a adotar, pela circunstância, para essa finalidade, levou o professor à ilusão de que isso poderia interessar a mais gente e, imitando o gesto de Antônio Candido, a dar uma forma escrita ao conteúdo da preleção, que pretendia tão-somente estabelecer alguns poucos pontos – de resto, bastante pacíficos – de um momento decisivo no desenvolvimento do pensamento ocidental. A preparação desta aula foi grandemente facilitada pela leitura de alguns ensaios de Gérard Lebrun, agora reunidos em livro com o título Era uma Vez em Königsberg.; This is, in general, the layout of a class III History of Modern Philosophy, which aimed to introduce the topic of the course. The synthetic way was required to adopt, by the fact, for this purpose, the teacher took the illusion that it might be interesting to more people and, imitating the gesture of Antonio Candido, to give a written form to the content of the lecture, intended merely establish a few points - moreover, very peaceful - a decisive moment in the development of Western thought. The preparation of this class was greatly facilitated by reading some essays Gérard Lebrun...

Escepticismo y dogmatismo. Un recorrido por la "Crítica de la razón pura"

Guille, Gustavo P.; FFyL-UBA
Fonte: Horizontes Filosóficos : Revista de Filosofía, Humanidades y Ciencias Sociales Publicador: Horizontes Filosóficos : Revista de Filosofía, Humanidades y Ciencias Sociales
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artículo revisado por pares Formato: application/pdf
Publicado em 09/06/2014 SPA
Relevância na Pesquisa
37.44%
El presente trabajo se porpone realizar un recorrido por la Crítica de la Razón pura a fin de encontrar alli las marcas que permiten discernir las posiciones adoptadas por Kant, en distintos momentos del texto, frente al escepticismo y al dogmatismo; asi como las diversa formas de concebir dichas concepciones gnoseológicas. Intentando llevar adelante esta empresa sin reducir la perspectiva kantiana a un término medio entre las posiciones mencionadas;  sino marcando las distinciones y modificaciones que se van presentando a lo largo del texto.

La influencia de los autores canónicos en la autorización de lo psicoanalista; The influence of canonical authors in the psychoanalyst's authorisation process; L'influence des auteurs cannoniques sur l'autorisation du psicanaliste; A influência dos autores canônicos na autorização do psicanalista

Franco, Wilson de Albuquerque Cavalcanti; Figueiredo, Luís Cláudio Mendonça
Fonte: Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia Publicador: Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/2013 POR
Relevância na Pesquisa
17.63%
O artigo aborda a forma como se constroem as "autorias" no discurso psicanalítico - considerando, basicamente, as figuras de autor que organizam a composição de um discurso psicanalítico (Klein, Winnicott, Lacan, por exemplo). A partir de uma apresentação do estatuto da autoria na configuração do discurso psicanalítico, o texto questiona a centralidade da repetição de fórmulas com pretensão canônica e a figura geral do dogmatismo na "autorização" do psicanalista. Sugerem-se desdobramentos e reconfigurações dos fenômenos do dogmatismo e da autoridade no discurso psicanalítico.; El texto aborda la forma como se construyen las "autorías" en el discurso psicoanalítico - considerando, básicamente, las figuras de autor que organizan la composición de un discurso psicoanalítico (como Klein, Winnicott y Lacan, por ejemplo). A partir de una presentación del estatuto de la autoría en la configuración del discurso psicoanalítico, el texto cuestiona la centralidad de la repetición de fórmulas con pretensión canónica y el papel general del dogmatismo en la "autorización" del psicoanalista. Sugiere desdoblamientos y reconfiguraciones de los fenómenos de dogmatismo y autoridad en el discurso y en la práctica de la psicoanálisis.; The essay approaches the manner through which "authorships" are established in psychoanalytical discourse - considering...

Entre a crítica ao ceticismo e uma filosofia positiva: considerações a partir de “Ceticismo dogmático e dogmatismo sem dogmas” de Plínio J. Smith; From a critique of skepticism to positive philosophy: some thoughts on Plínio Smith’s “Dogmatic skepticism and dogmatism without dogmas”

Bolzani Filho, Roberto; Universidade de São Paulo
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 26/06/2008 POR
Relevância na Pesquisa
37.63%
This text develops some philosophical analyses on the complex and rich relationship between skepticism and dogmatism, and has as its starting point Plínio Smith's view expressed in his paper "Dogmatic Skepticism and Dogmatism without Dogmas", which critically discussed some texts I wrote on that subject. My main aim he re is to reconsider a problem noted by him in his paper, and, based on this, to advance some new ideas for a critical position on skepticism.; Este texto visa a desenvolver algumas análises filosóficas a respeito das ricas e intrincadas relações entre ceticismo e dogmatismo, tomando como referência o artigo de Plínio J. Smith intitulado “Ceticismo dogmático e dogmatismo sem dogmas”, que, por sua vez, empreende uma análise crítica de textos por mim anteriormente elaborados. Procuro aqui, sobretudo, retomar um ponto problemático que o referido artigo bem comenta, dele me servindo para avançar algumas novas formulações para uma posição crítica perante o ceticismo.

THE BEGINNING OF THE CONCEPT OF DOGMATISM IN KANT [doi: 10.7443/problemata.v2i2.10766]; ORIGEM DA ACEPÇÃO DO DOGMATISMO EM KANT [doi: 10.7443/problemata.v2i2.10766]

Sehnem, Claudio
Fonte: Universidade Federal da Paraíba -UFPB Publicador: Universidade Federal da Paraíba -UFPB
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 19/11/2011 POR
Relevância na Pesquisa
37.44%
The goal of this paper is to analyze the beginning of the concept of dogmatism attributed by Kant to the Enlightenment, particularly that one that begins with Leibniz. The idea is that we can find many elements, already presented in the pre-critical period, that make Kant an original thinker even before the appearance of the Critique of Pure Reason. Analyzing the comments made by Kant to Mendelssohn and Eberhard, it is revealed here a route of the kantian thought, that tries to follow closely the indications of the very Kant, in the sense that Kant himself mentions a shift not only in the history of pure reason, but also in his own thought, that is: there was a dogmatic period, another skeptical and finally the critical one. Based on this, it is possible to contest the current notion that there was this skeptical period in the kantian thought occasioned by the reading of Hume’s works.; O objetivo deste trabalho é averiguar a origem do conceito de dogmatismo atribuído por Kant à filosofia do Iluminismo, sobretudo àquela de origem leibniziana. A idéia é que, já nos textos do período pré-crítico encontramos inúmeros elementos que fazem de Kant um pensador original...

El dogmatismo: sistema cerrado de creencias, autoritarismo e intolerancia

Etchezahar,Edgardo; Jaume,Luis; Biglieri,Jorge; Cervone,Nélida
Fonte: Anuario de investigaciones Publicador: Anuario de investigaciones
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2013 ES
Relevância na Pesquisa
37.75%
El concepto de dogmatismo teorizado por Rokeach (1960) surgió como alternativa a los desarrollos de la personalidad autoritaria de Adorno et al. (1950) cuya teorización del fenómeno autoritario se circunscribía a la esfera política de derechas. La propuesta de Rokeach (1960), estudia el fenómeno del dogmatismo como la convergencia de tres conjuntos de variables íntimamente relacionadas: los sistemas de creencias, el autoritarismo y la intolerancia. Esta perspectiva tuvo como eje central las creencias de las personas, y su propósito fue analizar los niveles de tolerancia de un individuo hacia otros que piensan de modo diferente. De esta manera, la propuesta teórica de Rokeach (1960) permitió analizar si los individuos defendían sus creencias de manera dogmática, independientemente del contenido de las mismas (e.g. científicas, religiosas, políticas). El objetivo principal de este trabajo fue analizar los diferentes componentes del dogmatismo, particularmente la intolerancia y el autoritarismo (Duckitt, 2010).

El estudio del autoritarismo en el continuo ideológico-político

Etchezahar,Edgardo; Cervone,Nélida
Fonte: Anuario de investigaciones Publicador: Anuario de investigaciones
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2011 ES
Relevância na Pesquisa
27.13%
Este artículo examina las diferentes corrientes de investigación que estudiaron al fenómeno del autoritarismo desde una perspectiva psicológica. Se consideran los límites y alcances de los trabajos del Grupo de Berkeley acerca de la personalidad autoritaria y del Dogmatismo de Rokeach para establecer la especificidad de la relevancia de los estudio de Altemeyer acerca del autoritarismo del ala de derechas. Luego, se analiza la posibilidad del estudio del autoritarismo en el continuo ideológico- político de izquierdas. Finalmente se señala la potencialidad de los aportes de Funke para avanzar en el esclarecimiento del conflicto teoría-empiria en torno al fenómeno.

¿Católicos dogmáticos de Clase Alta?

Fonte: Sociedad y religión Publicador: Sociedad y religión
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2010 ES
Relevância na Pesquisa
27.13%
Este artículo se propone discutir la presunción de una identidad entre clases altas y dogmatismo católico en la Argentina actual. Para ello recurre a información estadística proveniente del primer estudio sistemático que ha realizado al respecto el área "Religión, Cultura y Sociedad" del CEIL-PIETTE del CONICET. Su intención última consiste en contribuir a un debate más amplio sobre los rasgos del campo del poder en la Argentina.

¿Qué está mal con el dogmatismo de Pryor?

Ornelas,Jorge; Cíntora,Armando
Fonte: Areté Publicador: Areté
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2014 ES
Relevância na Pesquisa
37.75%
Se argumenta que la crítica de Pryor al escepticismo sobre la justificación perceptiva está fuera de foco: mientras que el dogmatismo puede ser una explicación exitosa sobre la justificación perceptiva de las creencias empíricas de primer orden (i.e. de la justificación proposicional), es estéril frente a las críticas escépticas (de segundo orden) sobre el estatus epistémico de las creencias justificadas perceptivamente (es decir, frente a críticas que señalan la ausencia de justificación doxástica). Argumentamos que las dos principales motivaciones que Pryor ofrece a favor de su dogmatismo -evitar el escepticismo respecto de la justificación perceptiva y proporcionar una explicación intuitiva de la misma- fallan, debido, principalmente, a su compromiso con ciertas tesis de corte externista que imposibilitan la satisfacción de los requisitos metaepistémicos impuestos por el escéptico. En vista de este déficit explicativo respecto a sus propias motivaciones, concluimos que el dogmatismo no es una explicación adecuada de la justificación perceptiva en general.