Página 1 dos resultados de 1770 itens digitais encontrados em 0.022 segundos

Modelo autologístico no estudo de padrões espaciais em doenças de citros; Autologistic model in the study of spatial patterns in citrus diseases

Franciscon, Luziane
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 03/09/2008 PT
Relevância na Pesquisa
56.16%
A citricultura é uma das principais atividades agrícolas do Brasil e o estado de São Paulo concentra a maior área produtora de laranjas do mundo. O conhecimento de padrões da incidência de doenças cítricas no tempo e no espaço é relevante para o setor e permite a descrição da dinâmica dessas doenças, podendo indicar estratégias para controle de epidemias. Neste trabalho são consideradas duas doenças que afetam a cultura de citros, a leprose e a morte súbita dos citros utilizando dados provenientes do monitoramento de talhões. Um aspecto relevante para estudos de doenças como a leprose dos citros, considerada uma grave virose na citricultura brasileira, é a investigação do padrão espacial e dos efeitos temporais da sua incidência dentro do talhão. Métodos exploratórios para determinar se o padrão espacial é ou não agregado são frequentemente utilizados. Entretanto é possível explorar e descrever os dados adotando um modelo explícito, permitindo discriminar e quantificar os efeitos através de parâmetros para co-variáveis que representam os aspectos de interesse. Uma das alternativas é a adoção de modelos autologísticos, que estendem o modelo de regressão logística para acomodar efeitos espaciais. Para implementar esse modelo é necessário que se reuse os dados para extrair co-variáveis espaciais...

Análise dos efeitos secundários decorrentes da aplicação de fungicidas sistêmicos à cultura do feijoeiro (Phaseolus vulgaris); Study of secondary effects coming from application of systemic fungicides in drybeans (Phaseolus vulgaris)

Veiga, José Soto
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 09/03/2009 PT
Relevância na Pesquisa
56.19%
Quando os fungicidas sistêmicos ou com ação de profundidade passaram a ser adotados como parte dos programas comerciais de manejo de doenças de plantas, duas coisas aconteceram: o controle obtido passou a ser maior, porque estes fungicidas possuem maior período de controle residual e porque têm algum poder curativo, e passou-se a observar e relatar efeitos secundários, fisiológicos destes produtos sobre as plantas tratadas. Com efeito, muitos artigos disponíveis hoje na literatura descrevem diferentes efeitos fisiológicos provenientes da aplicação de fungicidas em várias plantas cultivadas. A maior parte destes trabalhos foi conduzida sob condições de uso relativamente intenso dos fungicidas, tais como aplicações seqüenciais, ou uso em plantas em vaso em casas de vegetação. Poucos deles trazem informação clara sobre a intensidade das doenças ocorrentes, tampouco sobre o controle oferecido pelos produtos utilizados. Sob este aspecto, não é fácil estabelecer de forma confiável qual a real importância destes efeitos fisiológicos no manejo comercial das doenças das plantas cultivadas. Mas existe farto material promocional disponível proclamando os benefícios provenientes dos efeitos fisiológicos de alguns fungicidas. O objetivo dos trabalhos desta dissertação foi quantificar o máximo de efeitos secundários oriundos da aplicação a campo (em condição mais próxima possível do uso comercial) de diferentes fungicidas...

Efeito dos coespecíficos e voláteis das plantas Murraya paniculata (L.) Jack, Psidium guajava L. e Citrus sinensis (L.) Osbeck sobre o comportamento de Diaphorina citri Kuwayama (Hemiptera:Psyllidae); Effect of conspecific and plant volatiles of Murraya paniculata (L.) JACK, Psidium guajava L. and Citrus sinensis (L.) Osbeck on the behavior OF Diaphorina citri Kuwayama (Hemiptera: Psyllidae)

Noronha Junior, Newton Cavalcanti de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 14/04/2010 PT
Relevância na Pesquisa
66.07%
Os agroecossistemas consistem em complexas relações tróficas entre plantas, herbívoros, e seus inimigos naturais. Sabe-se que a maioria das plantas é capaz de produzir compostos voláteis, utilizados como sinais químicos por diferentes grupos de insetos. Esses voláteis podem ser produzidos de forma constitutiva em plantas sadias, ou seja, sem indução. Por outro lado, a produção de voláteis induzidos se dá a partir do contato de secreções liberadas pelo fitófago com injurias ocasionadas pela alimentação ou oviposição no tecido vegetal. Para os fitófagos esses voláteis podem sinalizar a presença da planta hospedeira, bem como a presença de coespecíficos e do parceiro sexual. Já para os inimigos naturais, predadores e parasitóides, os voláteis induzidos podem sinalizar a presença do inseto fitófago (presa/ hospedeiro) na planta. Nesse contexto as respostas comportamentais de Diaphorina citri Kuwayama (Hemiptera: Psyllidae), aos voláteis de plantas de murta, Murraya paniculata (L.) Jack (Rutaceae), infestadas ou não por coespecíficos, foram estudadas. Também foram investigadas as respostas dos psilídeos aos voláteis de plantas de Citrus sinensis (L.) Osbeck (Rutaceae) infectadas por bactérias causadoras do Huanglongbing ou HLB...

Potenciais hospedeiros alternativos para o fitoplasma e o espiroplasma, agentes do enfezamento do milho, e alterações bioquímicas em plantas infectadas pelo espiroplasma; Potencial hosts for maize mollicutes, agent of corn stunt, and biochemical changes in plants infected by the spiroplasma

Haas, Isolda Cristina Ruschel
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 16/04/2010 PT
Relevância na Pesquisa
56.05%
Os enfezamentos vermelho e pálido são importantes doenças do milho, causadas, respectivamente, por um fitoplasma e por um espiroplasma (Spiroplasma kunkelii). As duas formas de enfezamento foram relatadas no Brasil no início da década de 70 e se tornaram economicamente relevantes no início dos anos 80, com a introdução de novas técnicas de cultivo no milho. Apesar de ser um patossistema conhecido e estudado, ainda há certos pontos em relação à doença que permanecem desconhecidos. Um deles é em relação à sobrevivência do vetor (Dalbulus maidis) e do patógeno durante a entressafra. Outro, diz respeito às alterações bioquímicas envolvidas na relação hospedeiro-patógeno. O presente trabalho visou avaliar algumas gramíneas, usadas na formação de pastagens, e ervas-daninhas, que ocorrem nas áreas cultivadas com milho, como possíveis hospedeiros alternativos destes patógenos; ainda, buscouse estudar algumas alterações bioquímicas que ocorrem nas plantas de milho quando infectadas por espiroplasma. Para isto, o trabalho foi desenvolvido em três etapas. Na primeira, onze espécies de capins e ervas daninhas foram experimentalmente inoculadas com o espiroplasma através do vetor. As avaliações foram realizadas com base na observação de sintomas...

Tentativas de purificação e produção de antissoro contra  o vírus da morte súbita dos citros e isolamento do CSDaV em plantas herbáceas; Attempts to purify and produce antiserum against the citrus sudden death associated virus and CSDaV isolation in herbaceous plants

Santos, Mateus de Almeida
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 26/08/2011 PT
Relevância na Pesquisa
55.92%
A morte súbita dos citros (MSC) foi identificada em 2001, no município de Comendador Gomes, Minas Gerais, e desde então foi responsável pela perda de 4 milhões de plantas na região sul do Triângulo Mineiro, e no norte e noroeste do estado de São Paulo. É uma doença de combinação copa/porta-enxerto, afetando principalmente laranjeira doce enxertada em limoeiro Cravo, e que culmina na morte das plantas. Passados dez anos do seu relato, até hoje não se tem conhecimento exato do agente causal e dos possíveis vetores. Sabe-se, todavia, que em todas as plantas com morte súbita encontram-se o vírus da tristeza dos citros (Citrus tristeza virus - CTV) e um vírus do Gênero Marafivirus, Família Tymoviridae, denominado Citrus sudden death associated virus (CSDaV). Devido esse fato, há a necessidade de separá-los para testar os postulados de Koch para o CSDaV. O principal objetivo deste trabalho foi tentar isolar o CSDaV para verificar o seu real envolvimento com a MSC. Também se procurou purificar esse vírus para a produção de antissoro policlonal para trabalhos de diagnose da doença. Para a purificação do CSDaV foi utilizado o protocolo de purificação do Potato leaf roll virus, porém os resultados não foram satisfatórios devido a constante presença do CTV. Tentativas de remoção do CTV por meio de imunoprecipitação com antissoro homólogo não foram satisfatórias. O antissoro produzido reagiu indistintamente com extratos de plantas infectadas com o CSDaV e o CTV. O CSDaV foi transmitido mecanicamente para plantas de Nicotiana sp....

Estudo etnobotânico das plantas utilizadas como medicinais por moradores do bairro Ponta Grossa, Porto Alegre,Rio Grande do Sul

Vendruscolo, Giovana Secretti
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
55.87%
Este trabalho foi realizado com o intuito de estudar as plantas utilizadas como medicinais pelos moradores do bairro Ponta Grossa e pelos Agentes Comunitários de Saúde relacionados ao Posto de Saúde da Família do bairro Ponta Grossa, Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Como metodologia, foram realizadas entrevistas estruturadas, na forma de questionários, para obtenção dos dados socioculturais e semi-estruturadas para o levantamento dos dados sobre as plantas. Foram coletadas 150 espécies utilizadas pela população, sendo 9 delas identificadas somente até gênero, pertencentes a 59 famílias botânicas. As famílias mais representadas em número de espécies foram Asteraceae e Lamiaceae. As partes das plantas mais utilizadas foram folhas e partes aéreas, sendo o chá a principal forma de utilização. As doenças e/ou sintomas mais mencionados foram os relacionados aos aparelhos digestório e respiratório. Em uma análise dos nomes populares foram encontradas 56 espécies com etnohomônimos e 73 espécies com etno-sinônimos verdadeiros ou falsos. Também foi realizada uma revisão bibliográfica comparativa entre as indicações de uso originais e as indicações atuais referidas no estado do Rio Grande do Sul e países limítrofes. Esta revisão teve como objetivo verificar se houve alterações do conhecimento popular. Uma espécie apresentou equivalência entre as indicações de usos originais e atuais e 140 apresentaram alteração do conhecimento popular. Para 16 espécies foi detectada alteração total do conhecimento...

Efeito da época e local de semeadura na interferência das plantas daninhas na cultura do amendoim

Nepomuceno, Mariluce Pascoína
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: vi, 74 f. : il.
POR
Relevância na Pesquisa
55.89%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Pós-graduação em Agronomia (Produção Vegetal) - FCAV; A presente pesquisa foi realizada com o objetivo de avaliar o efeito da época e do local de semeadura sobre os períodos de interferência das plantas daninhas na cultura do amendoim rasteiro (Arachis hypogaea cv. IAC Runner 886). Nas safras de 2004/05 e de 2005/06, dois experimentos foram instalados em duas épocas diferentes e em duas áreas no município de Jaboticabal (FEPP-UNESP e Luzitânia), ambas com Latossolo Vermelho, porém de textura argilosa e média, respectivamente, totalizando quatro experimentos por safra. Para cada experimento o delineamento experimental foi de blocos ao acaso com os tratamentos constituídos por períodos crescentes de convivência ou de controle das plantas daninhas com as plantas de amendoim, em quatro repetições. As plantas daninhas que se destacaram em Importância Relativa na FEPP 2004/05 foram: Xanthium strumarium, Cenchrus echinatus, Digitaria nuda, Panicum maximum e Alternanthera tenella, enquanto em Luzitânia foram: Cyperus rotundus, Commelina benghalensis, Euphorbia heterophylla, Desmodium tortuosum e Ipomoea triloba; na safra de 2005/06 na FEPP foram: C. echinatus...

Associação de begomovírus e crinivírus com bemisia tabaci espécie new world 2 e Trialeurodes vaporariorum

Marchi, Bruno Rossitto de
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: ix, 71 f. : il. color., gráfs, tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
55.97%
Pós-graduação em Agronomia (Proteção de Plantas) - FCA; Tomato chlorosis virus (ToCV) é a única espécie de crinivírus relatada no Brasil. O vírus causa sintomas que incluem mosqueado clorótico irregular entre as nervuras que se desenvolve primeiramente nas folhas do baixeiro e é transmitido por moscas-brancas. ToCV já foi relatado nas principais áreas de produção de tomate do Sudeste e Centro-Oeste do Brasil. Tomateiros com sintomas típicos de ToCV foram encontrados em cultivo protegido no munícipio de Santa Maria – RS associados com uma alta infestação de moscas-brancas. Através de análise do gene mitochondrial cytochrome oxidase I (mtCOI) foi possível identificar Trialeurodes vaporariorum como a única espécie de mosca-branca presente no campo amostrado. A presença do ToCV nos tomateiros foi confirmada por RT-PCR e pelo sequenciamento de nucleotídeos do fragmento amplificado. Este é o primeiro relato de ToCV no Estado do Rio Grande do Sul. Considerando que 100% das plantas apresentavam o sintoma da doença, concluíse que T. vaporariorum é um vetor eficiente do ToCV e pode estar contribuindo para a dispersão desse vírus para outros países da América do Sul.; Tomato chlorosis virus (ToCV) é a única espécie de crinivírus relatada no Brasil. O vírus causa sintomas que incluem mosqueado clorótico irregular entre as nervuras que se desenvolve primeiramente nas folhas do baixeiro e é transmitido por moscas-brancas. ToCV já foi relatado nas principais áreas de produção de tomate do Sudeste e Centro-Oeste do Brasil. Tomateiros com sintomas típicos de ToCV foram encontrados em cultivo protegido no munícipio de Santa Maria – RS associados com uma alta infestação de moscas-brancas. Através de análise do gene mitochondrial cytochrome oxidase I (mtCOI) foi possível identificar Trialeurodes vaporariorum como a única espécie de mosca-branca presente no campo amostrado. A presença do ToCV nos tomateiros foi confirmada por RT-PCR e pelo sequenciamento de nucleotídeos do fragmento amplificado. Este é o primeiro relato de ToCV no Estado do Rio Grande do Sul. Considerando que 100% das plantas apresentavam o sintoma da doença...

Avaliação da atividade anti-carie dos compostos bioativos isolados das plantas Mikania laevigata Schultz Bip. ex Baker e Mikania glomerata Sprengel; Evaluation of anitcarie activity of isolated bioactive compounds of Mikania laevigata Schultz Bip. ex Baker e Mikania glomerata Sprengel plants

Regiane Yatsuda
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 21/07/2006 PT
Relevância na Pesquisa
55.95%
O uso de plantas medicinais vem crescendo nos últimos anos e isto é devido principalmente as descobertas de suas propriedades biológicas, e entre estas plantas destacam-se as do gênero Mikania. Assim, a procura pela descoberta de novos produtos naturais com atividade antibacteriana para a prevenção de doenças bucais e talvez com menores efeitos adversos quando comparados aos produtos industrializados seria muito importante para obtenção de um meio efetivo de controle da formação de um biofilme patogênico. Assim, em estudos anteriores, a fração hexânica das plantas Mikania laevigata e Mikania glomerata apresentaram atividade antimicrobiana e inibiram a aderência dos estreptococos do grupo mutans. Deste modo, o objetivo geral deste trabalho foi avaliar o efeito antimicrobiano dos compostos isolados das frações hexânicas das plantas M. laevigata e M. glomerata (guaco) sobre os estreptococos do grupo mutans. Para isso, foram realizados três estudos, sendo o objetivo do estudo 1 analisar a composição química e o efeito antimicrobiano dos compostos isolados e identificados das frações hexânicas das plantas M. laevigata e M. glomerata sobre o crescimento bacteriano e a aderência celular dos estreptococos do grupo mutans. O objetivo do estudo 2 foi determinar a influência destes compostos isolados na formação e na composição de polissacarídeos de biofilmes de Streptococcus mutans UA159 formados em discos de hidroxiapatita...

A amostragem na avaliação das lixas-do-coqueiro

LEAL,MARIA DE LOURDES DA SILVA; WARWICK,DULCE REGINA NUNES
Fonte: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira Publicador: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2000 PT
Relevância na Pesquisa
56.05%
A avaliação das doenças foliares do coqueiro (Cocos nucifera L.), conhecidas como lixa-grande e lixa-pequena (verrugoses), causadas por Sphaeredothis acrocomiae e Phyllachora torrendiella, respectivamente, depara-se com o problema do método de amostragem, uma vez que não existe um método consensual em uso. Este trabalho foi realizado com o objetivo de comparar dois métodos de coleta de amostras mais utilizados na avaliação dessas doenças: método A: coleta de seis folíolos/planta, em uma única folha; método B: coleta de seis folíolos/planta, um em cada folha. O estudo foi desenvolvido a partir de três amostras de 300 folíolos (dez plantas x cinco folhas x seis folíolos), coletados em três genótipos de coqueiro, nos quais foi determinado o número de estromas da lixa-grande e da lixa-pequena. Com base nesses dados, estimaram-se as variâncias de folhas dentro de plantas e folíolos dentro de folhas e plantas, necessárias para os cálculos das estimativas das médias amostrais nos dois métodos em comparação, além de outras alternativas formuladas. Em ambas as lixas, em todos os genótipos, as estimativas da variância da média amostral calculadas pelo método A foram superiores às calculadas pelo método B, o que comprova que este último é mais eficaz que o primeiro. Outros tamanhos de amostra também foram avaliados e comparados ao método B...

Influência da nutrição mineral na intensidade da mancha-de-olho-pardo em mudas de cafeeiro

Pozza,Adélia Aziz Alexandre; Prieto Martinez,Hermínia Emília; Caixeta,Sérgio Luiz; Cardoso,Antônio Américo; Zambolim,Laércio; Pozza,Edson Ampélio
Fonte: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira Publicador: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2001 PT
Relevância na Pesquisa
55.93%
Objetivando avaliar a intensidade da mancha-de-olho-pardo do cafeeiro, variedade Catuaí Vermelho, com relação ao estado nutricional das plantas quanto a N e K, realizou-se um experimento no viveiro da Universidade Federal de Viçosa, em Viçosa, MG, utilizando solução nutritiva circulante. Empregaram-se 16 tratamentos, em delineamento inteiramente casualizado, com três repetições e duas plantas por parcela, em esquema fatorial com quatro doses de K (3, 5, 7 e 9mmol/L) e quatro doses de N (3, 7, 11 e 15mmol/L). Após sete inoculações de conídios, e avaliações, colheram-se as plantas. A produção de matéria seca total, a área foliar total, e a área abaixo da curva de progresso (AACP) do número total de folhas não foram influenciadas pelas doses de K, mas aumentaram com o incremento das doses de N. Observou-se elevação, na AACP, do número de lesões por folha, e na desfolha com o aumento das doses de K e a redução das doses de N. A elevação nas doses de K promoveu redução nos teores foliares de Ca e Cu. Osteores foliares de P, Mg, Mn e Fe não foram influenciados pelas doses de K e tiveram pequena redução com o aumento de N na solução, elevando-se a seguir.

Glyphosate sobre a resistência à ferrugem (Puccinia psidii) do eucalipto

Tuffi Santos,L.D.; Neves Graça,R.; Alfenas,A.C.; Ferreira,F.A.; Ferreira,L.R.; Oda,S.
Fonte: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas Publicador: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2007 PT
Relevância na Pesquisa
55.92%
O glyphosate é o herbicida mais usado no controle de plantas daninhas em eucalipto, atuando diretamente na rota do ácido chiquímico, principal via de formação de compostos ligados aos mecanismos de defesa das plantas, como: lignina, ácido salicítico e fitoalexinas. Assim, o contato do glyphosate com as folhas do eucalipto pode levar a conseqüências importantes sobre a resistência a doenças. Objetivou-se neste estudo avaliar o envolvimento do glyphosate, via deriva, na severidade da ferrugem causada por Puccinia psidii em genótipos de eucalipto com diferentes níveis de resistência ao patógeno. Para isso, mudas de quatro clones - dois heterozigotos resistentes à ferrugem (UFV01 e UFV02) e dois homozigotos suscetíveis (UFV03 e UFV04) - foram submetidas às subdoses de 0 (testemunha); 28,8; 57,6; 86,4; e 115,2 g ha-1 de glyphosate, simulando deriva. Três dias após a aplicação do glyphosate, as plantas foram inoculadas com o isolado monopustular UFV1 de P. psidii, obtido de Eucalyptus grandis, na região de Itapetininga, SP. Aos 21 dias após a inoculação, foram avaliados a severidade de ferrugem, utilizando-se uma escala diagramática com quatro classes (S0 e S1 resistentes à ferrugem e S2 e S3 suscetíveis), o número de pústulas cm-2 de área foliar...

Ação de herbicidas sobre mecanismos de defesa das plantas aos patógenos

Rizzardi,Mauro Antônio; Fleck,Nilson Gilberto; Agostinetto,Dirceu; Balbinot Jr.,Alvadi Antônio
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2003 PT
Relevância na Pesquisa
56.02%
As plantas necessitam defender-se continuamente do ataque de agentes biológicos e de estresses do ambiente. A imobilidade e a falta de sistema imunológico, como ocorre em animais, fizeram com que as plantas desenvolvessem mecanismos de defesa, em que cada célula possui tanto capacidade de defesa induzida quanto pré-formada. No entanto, esses mecanismos podem ser influenciados pelo uso de herbicidas. A presente revisão objetivou apresentar os efeitos de herbicidas em mecanismos de defesa das plantas contra patógenos, bem como analisar as possíveis conseqüências desse conhecimento no manejo de plantas daninhas e de culturas. Alguns herbicidas influenciam a severidade de doenças, induzindo ou inibindo a síntese de fitoalexinas. Herbicidas do grupo químico difeniléteres geram espécies reativas de oxigênio, as quais mediam a ativação de genes de defesa responsáveis pela síntese de fitoalexinas e também por reação de hipersensibilidade. O uso de subdoses de glyphosate ocasiona efeito contrário, diminuindo a produção de fitoalexinas e aumentando a severidade de doenças. A constatação desses efeitos requer a adoção de estratégias de manejo que minimizem seus impactos negativos ou que se beneficiem desses efeitos...

Plantas medicinais e seus usos na comunidade da Barra do Jucu, Vila Velha, ES

Albertasse,P.D.; Thomaz,L.D.; Andrade,M.A.
Fonte: Sociedade Brasileira de Plantas Medicinais Publicador: Sociedade Brasileira de Plantas Medicinais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2010 PT
Relevância na Pesquisa
55.89%
A Barra do Jucu é um bairro do município de Vila Velha, estado do Espírito Santo, localizado numa área de restinga e habitado por caiçaras que tiram sua renda principalmente da pesca. O objetivo deste estudo foi resgatar e sistematizar as informações populares sobre as plantas medicinais utilizadas na localidade. Ao todo foram citadas 86 espécies pertencentes a 41 famílias, das quais Lamiaceae, Asteraceae e Solanaceae apresentaram o maior número de espécies. As espécies citadas estão relacionadas a 59 usos medicinais, entre os quais predominaram as doenças associadas ao aparelho digestivo. Quantificou-se o número de citações por informante para cada táxon, bem como o número de usos, possibilitando a indicação das espécies mais utilizadas na área, como Plectranthus barbatus Andrews a mais citada, e Anacardium occidentale L. a espécie empregada para o maior número de usos. Os resultados demonstram que a população possui vasto conhecimento das plantas e de suas propriedades de cura.

Levantamento etnobotânico de plantas medicinais utilizadas pelos moradores do povoado de Manejo, Lima Duarte - MG

Oliveira,E.R; Menini Neto,L
Fonte: Sociedade Brasileira de Plantas Medicinais Publicador: Sociedade Brasileira de Plantas Medicinais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2012 PT
Relevância na Pesquisa
56.01%
O objetivo deste estudo foi o levantamento etnobotânico de plantas medicinais utilizadas pela população do povoado de Manejo, Lima Duarte (MG). O estudo foi realizado mediante visitas às casas dos moradores que responderam a questionário relacionado às espécies de plantas que são cultivadas, respectivas partes utilizadas, bem como as formas de preparo e quais doenças são tratadas com as plantas. Foram realizadas 41 visitas resultando em citações de 100 diferentes espécies medicinais, sendo a maioria cultivada nos quintais e outras nativas da região, as quais também são utilizadas pelos moradores. Exemplares foram coletados e depositados no herbário CESJ, da Universidade Federal de Juiz de Fora. As espécies mais citadas foram Mentha sp., Lippia alba (Mill.) N. E. Brown, Foeniculum vulgare Mill., Achyrocline satureioides (Lam.) DC., Bidens pilosa L., Mentha pulegium L., Mikania glomerata Spreng., Rosa sp. e Plantago major L. As doenças mais tratadas com as plantas medicinais em Manejo são gripes e resfriados, problemas estomacais, cólicas menstruais e infecções no útero, verminose, problemas renais, ansiedade e estresse. As partes mais utilizadas são as folhas, e a forma de preparo mais comum das plantas são os chás por infusão. A construção de horta comunitária no povoado pode valorizar o emprego das plantas medicinais...

Sistema web para análise de curvas de progresso de doenças de plantas.

BRAGA, F. E.; MEIRA, C. A. A.
Fonte: Campinas: EMBRAPA-CNPTIA, 2009. Publicador: Campinas: EMBRAPA-CNPTIA, 2009.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
55.95%
A fim de minimizar o impacto de doenças em culturas, é desenvolvido um estudo baseado na análise das curvas de progresso de uma ou mais características de determinada desordem no decorrer do tempo. O estudo do comportamento dessas curvas viabiliza o entendimento do ciclo das doenças e a determinação de medidas de prevenção e manejo.; 2009; Trabalho apresentado na V Mostra de Trabalhos de Estagiários e Bolsistas, Campinas, out. 2009.

Manejo integrado de plantas daninhas.

FONTES, J. R. A.; GONCALVES, J. R. P.
Fonte: In: SIMPÓSIO SOBRE MANEJO DE PRAGAS, 1., 2009, Belém, PA. Manejo integrado de pragas, doenças e plantas daninhas em grãos e fruteiras: anais. Belém, PA: Embrapa Amazônia Oriental, 2009. 1 CD.ROM. Publicador: In: SIMPÓSIO SOBRE MANEJO DE PRAGAS, 1., 2009, Belém, PA. Manejo integrado de pragas, doenças e plantas daninhas em grãos e fruteiras: anais. Belém, PA: Embrapa Amazônia Oriental, 2009. 1 CD.ROM.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
55.89%
Definições de planta daninha. Origem das plantas daninhas. Interferência das plantas daninhas. Períodos de interferência de plantas daninhas em culturas. Perdas relacionadas à interferência. Benefícios da ocorrência de plantas daninhas. Manejo integrado de plantas daninhas - estratégias de controle. Controle preventivo. Controle cultural. Controle mecânico. Controle físico. Controle químico.; 2009

Período crítico de interferência das plantas daninhas na cultura do feijoeiro-comum em sistema de semeadura direta

Kozlowski, Luiz Alberto
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Teses e Dissertações Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
55.99%
Resumo: No ano agrícola 1996/97 foi conduzido, na Fazenda Escola da Universidade Estadual de Ponta Grossa, em Ponta Grossa, PR, um experimento a campo com o objetivo de determinar o período crítico de prevenção da interferência das plantas daninhas sobre a cultura do feijoeiro-comum, em sistema de semeadura direta, associando este período com a fenologia da planta. O delineamento experimental utilizado foi o de blocos ao acaso em arranjo fatorial 2X8, com quatro repetições. Os 16 tratamentos testados foram resultados da combinação de dois modelos de interferência das plantas daninhas: (1) inicialmente sujo e (2) inicialmente limpo, em sete estádios fenológicos do feijoeiro: V2, V3, V4, R5, R6, R7 e R8 e em uma testemunha. A parcela experimental tinha quatro linhas de 7,00 m de comprimento, espaçadas de 0,45 m, com área útil da parcela de 4,50 m2 O experimento foi instalado em uma área há oito anos sob plantio direto, com semeadura realizada de acordo com a tecnologia recomendada para a cultura, com adubações no sulco e em cobertura e tratamentos fitossanitários para que os feijoeiros se desenvolvessem normalmente. No modelo de interferência inicialmente sujo, se manteve a presença das plantas daninhas com os feijoeiros desde a sua emergência até que os diferentes estádios fenológicos fossem alcançados...

Modelagem estatística com as aplicações em doenças de plantas

Nesi, Cristiano Nunes
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
55.97%
Resumo: Após medir ou estimar a intensidade da doença em uma população de hospedeiros, o uso de análises estatísticas auxilia na compreensão do processo epidêmico. Este trabalho tem como objetivo abordar aspectos sobre modelagem estatística com aplicações no estudo das principais doenças do pessegueiro. Inicialmente, aborda-se a teoria geral em modelagem estatística com foco na aplicação em epidemiologia de doenças de plantas, seguida dos aspectos gerais da cultura do pessegueiro e suas principais doenças, O trabalho está organizado em três artigos. Primeiro, fez-se um estudo sobre parametrizações do modelo logístico, pois sua expressão pode ser escrita de forma que os parâmetros tenham interpretações convenientes, mas as propriedades estatísticas dos modelos, seu comportamento numérico e a validade das inferências são afetados pela parametrização. Avaliou-se a relação entre as inferências e o comportamento não linear de quatro parametrizações do modelo logístico ajustado aos dados do progresso temporal da incidência da ferrugem do pessegueiro causada por Tranzschelia discolor. Calcularam-se medidas de não linearidade do modelo e, para as estimativas dos parâmetros, avaliou-se o viés de Box...

Plantas medicinais utilizadas em comunidades rurais de Oeiras, semiárido piauiense

Oliveira,F.C.S.; Barros,R.F.M.; Moita Neto,J.M.
Fonte: Sociedade Brasileira de Plantas Medicinais Publicador: Sociedade Brasileira de Plantas Medicinais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2010 PT
Relevância na Pesquisa
55.99%
O estudo foi realizado no período de fevereiro de 2007 a maio de 2008, em vinte e uma comunidades rurais do município de Oeiras (07º00'54''S e 42º08'06''W), localizadas em área de transição vegetacional Caatinga/Cerrado, onde predomina a Caatinga. Objetivou-se conhecer as plantas tradicionalmente utilizadas pela população com fins terapêuticos. As coletas botânicas seguiram metodologia usual e os exemplares identificados foram incorporados ao acervo do Herbário Graziela Barroso (TEPB). Como procedimento metodológico realizou-se entrevistas semi-estruturadas com formulários padronizados a 20 moradores indicados por líderes comunitários locais como pessoas de reconhecido saber, que acompanharam as coletas. As espécies citadas foram agrupadas em de17 categorias de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS). Os dados quantitativos foram obtidos através do cálculo da Importância Relativa (IR) para cada espécie e do Fator de Consenso dos Informantes (FCI). Assim, identificou-se 167 etnoespécies, distribuídas em 59 famílias botânicas e 143 gêneros, sendo 65,86% nativas. As famílias com maior representatividade em número de espécies foram a Leguminosae (28) e a Euphorbiaceae (18). Os gêneros mais representativos foram Croton L. (9)...