Página 1 dos resultados de 318 itens digitais encontrados em 0.006 segundos

Aplicação de matrizes enriquecidas com moduladores biológicos na regeneração de tecidos periodontais e tecidos ósseos

Matos, Sérgio Miguel Andrade de
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
46.65%
Os defeitos osseos do complexo maxilo-facial constituem uma das problematicas mais prementes em Medicina Dentaria. Estes defeitos, resultantes de doenca ou traumatismos, podem acarretar graves problemas funcionais e esteticos, principalmente quando associados a estados de desdentação ou que ponham em risco a dentição natural. No ambito da Peridontologia, os defeitos periodontais infra-osseos representam um desafio clinico de grande complexidade microbiologica e morfologica. A sua permanencia implica a persistencia de um nicho ecologico desfavoravel, com elevada probabilidade de continua perda de inserção ou recidiva. A terapeutica ideal a aplicar nestas situações seria aquela que possibilitasse a reabilitação da estrutura anatomo-morfologica e funcional do periodonto. As tecnicas regenerativas apresentam-se como a escolha de eleição, uma vez que possibilitam a reconstituição dos tecidos danificados, ou perdidos, como resultado da doenca periodontal. Nas ultimas duas decadas tem sido reunida uma consideravel evidencia clínica e histologica que comprova a possibilidade de alcancar regeneração periodontal em humanos. Varios materiais de enxerto osseo (auto-enxertos, alo-enxertos, xenoenxertos e materiais aloplasticos) tem sido utilizados como matrizes na regeneração de defeitos infra-osseos periodontais...

"Prevalência das doenças periodontais em pacientes com doença isquêmica coronariana aterosclerótica, em Hospital Universitário" ; Prevalence of periodontal diseases in patients with ischaemic coronary disease in an University Hospital, 2003.

Barilli, Ana Lucia de Azevedo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 06/02/2003 PT
Relevância na Pesquisa
66.9%
As doenças periodontais (DP) são precedidas em importância apenas pela cárie dentária como problema de saúde bucal coletiva no Brasil. Ambas são doenças infecciosas ainda muito prevalentes, entretanto é dada às DP uma importância questionavelmente secundária, pois não são sistematicamente investigadas e prevenidas em saúde pública. Pelo fato de sua prevalência ser atualmente desconhecida no Brasil, a alta freqüência das formas leves e moderadas das doenças periodontais na população como um todo e de suas formas mais graves em grupos ou indivíduos de risco, dentre estes os portadores de cardiopatias isquêmicas, motivou este estudo no Ambulatório de Cardiopatia Isquêmica do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo, cotejando os resultados com outros obtidos em grupo de pessoas não-cardiopatas atendidas na mesma instituição. Foi investigada a prevalência e gravidade das doenças periodontais, bem como a prevalência de seus fatores de risco, história médica da presença de doenças de interesse à periodontia (diabetes, hipertensão, acidente vascular cerebral) e comportamento relativo à higiene bucal. Dentre as 634 pessoas examinadas na fase de recrutamento dos participantes...

Envolvimento de sinais co-estimulatórios na progressão das doenças periodontais humanas; Differential expression of costimulatory molecules in human periodontal diseases

Figueira, Eduardo Aleixo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 21/06/2007 PT
Relevância na Pesquisa
66.78%
A manutenção da resposta imune depende de uma fina regulação da ativação dos linfócitos. A ativação das células T requer dois sinais, um mediado pelo complexo TCR, após o reconhecimento do antígeno, e o outro mediado pela interação dos receptores coestimulatórios. CD28 e ICOS são receptores estimuladores, enquanto CTLA-4 e PD-1 induzem um sinal inibitório para a ativação das células T. Para compreender o envolvimento de células T na progressão da doença periodontal humana avaliamos o perfil de ativação de células T sangüíneas, a presença destas células no foco da infecção, bem como os fatores que estas células estariam produzindo. Os resultados mostraram que linfócitos sangüíneos de pacientes com doenças periodontais proliferaram frente à estimulação policlonal, de maneira similar aos linfócitos de indivíduos saudáveis. Entretanto, a estimulação com antígenos de Aa e Pg induziu apenas um discreto aumento na resposta proliferativa de linfócitos de pacientes com gengivite. Os dados também demonstraram que antígenos de periodontopatógenos induzem a produção de citocinas, IFN- e IL-10, por linfócitos de pacientes e indivíduos controle. As células sangüíneas de indivíduos com doenças periodontais apresentaram uma alta expressão de moléculas inibitórias...

Perfis microbianos subgengivais e doenças periodontais em uma população isolada brasileira; Subgingival microbial profiles and periodontal diseases in an isolated population from Brazil

Corraini, Priscila
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 29/02/2012 PT
Relevância na Pesquisa
66.82%
OBJETIVOS: investigar a prevalência e a presença de distintos perfis microbianos no biofilme subgengival e avaliar o seu papel no diagnóstico e risco das doenças periodontais destrutivas em uma população isolada brasileira sem acesso à tratamento periodontal e tradição ao uso de métodos de higiene bucal. MATERIAL E MÉTODOS: A população-alvo consistiu de todos os indivíduos com 12 ou mais anos de idade (N= 264) residentes na microárea Cajaíba, identificados por meio de um censo. Estes indivíduos foram entrevistados por meio de um questionário estruturado e submetidos a um exame periodontal completo que consistiu na avaliação de 6 sítios por dente em toda a boca e na coleta de amostras do biofilme subgengival em 4 sítios por indivíduo. A detecção dos micro-organismos A. actinomycetemcomitans, P. gingivalis, P. intermedia, T. forsythia e C. rectus, bem como a distribuição dos sorotipos e presença do clone JP2 do A. actinomycetemcomitans foram avaliadas por meio da reação em cadeia da polimerase (PCR). RESULTADOS: A. actinomycetemcomitans foi detectado em 25% dos indivíduos, enquanto que P. gingivalis T. forsythia, P.intermedia e C. rectus foram detectados em 64%, 59%, 38% e 90% dos indivíduos, respectivamente. Entre as amostras positivas para o A. actinomycetemcomitans (n=42)...

Doenças periodontais na gravidez : curso clínico e resposta ao tratamento

Moreira, Carlos Heitor Cunha
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
56.73%
A associação entre o período gestacional e o periodonto vem sendo relatada tendo diferentes plausibilidades biológicas. O periodonto é reconhecido como tecido alvo para a ação dos hormônios que têm seus níveis elevados ao longo da gestação. Uma alta prevalência de alterações periodontais tem sido relatada nesse período. Estudos recentes têm questionado a influência do período gestacional em produzir alterações significativas no periodonto. Atualmente, uma possível associação entre a presença de doenças periodontais na gestação e desfechos obstétricos tais como, o nascimento de bebês prematuros e/ou com baixo peso tem sido relatada na literatura. Para o planejamento de políticas de saúde que visem o bem estar das gestantes, bem como almejem a realização de procedimentos preventivos e terapêuticos é necessário o conhecimento de como esse período influência os diferentes órgãos, assim como diferentes condições sistêmicas e comportamentais podem interferir no curso fisiológico da gestação. Avaliar as alterações periodontais associadas a períodos com diferentes concentrações hormonais, tais como durante a gestação e no período pós-parto, assim como comparar a eficácia da terapia periodontal realizada durante a gestação com os resultados obtidos quando a mesma é executada após o parto foram os objetivos dessa tese. Gestantes com até 20 semanas de gestação realizando pré-natal no Hospital Materno Infantil Presidente Vargas...

An overview of the epidemiology of periodontal diseases in Latin America; Visão geral da epidemiologia das doenças periodontais na América Latina

Oppermann, Rui Vicente
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
ENG
Relevância na Pesquisa
56.7%
O objetivo do presente estudo foi identificar a presença das doenças periodontais e a importância relativa de reconhecidos fatores de risco nos países da América Latina. Foram encontradas informações esparsas, sendo que os dados se mostraram inconsistentes. Para a maioria dos países não existem informações. Gengivite é um achado universal na região, afetando todas as idades, independentemente do nível socioeconômico. A extensão da presença de sangramento pode variar entre 40% e 70% dos sítios. A prevalência de periodontite agressiva é maior na América Latina do que nos países industrializados. A prevalência varia de 0,3% a 4,5%, sendo que a forma localizada é a menos prevalente. A prevalência de periodontite crônica é alta e pode variar muito (40% a 80%) provavelmente em decorrência de diferenças na metodologia e nos critérios diagnósticos. Diferenças regionais podem ser relevantes. Os fatores de risco reconhecidos estão presentes nas populações estudadas. Fatores próprios como idade, gênero e genética foram relacionados em estudos brasileiros e chilenos. Tabagismo e diabetes demonstraram-se importantes fatores de risco. A importância do nível socioeconômico, ainda que presente como um fator de risco...

Comparação entre o periodontal screening and recording e parâmetros clínicos e radiográficos associados às doenças periodontais

Moreira, Maria Mônica Studart Mendes
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 186 f. : il.
POR
Relevância na Pesquisa
66.86%
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Pós-graduação em Odontologia - FOAR; O diagnóstico precoce das doenças periodontais é fundamental para a identificação da doença nos estágios iniciais. Com o intuito de incentivar o exame periodontal, uma nova metodologia, o Periodontal Screening and Recording (PSR) foi desenvolvida nos Estados Unidos, com o apoio da Academia Americana de Peridontologia e da Associação Dentária Americana. Este estudo foi realizado para analisar a relação entre o PSR e os principais parâmetros associados à patologia periodontal: sangramento à sondagem, presença de fatores retentivos de placa, profundidade de sondagem, recessão gengival, mobilidade dentária, envolvimento de furca, presença de placa bacteriana e perda óssea visível radiograficamente e também para comparar os dados obtidos entre o PSR e o exame convencional. 50 adolescentes com idade entre 15 a 19 anos e 50 indivíduos na faixa etária de 35 a 44 anos foram examinados clinicamente através da aplicação de índices que verificam a presença destes parâmetros e radiograficamente através das técnicas periapical e interproximal. Os resultados indicaram haver existência de uma associação significativa entre os códigos do PSR e os parâmetros clínicos e radiográficos...

Molecular technologies in the study of periodontal diseases = : Tecnologias moleculares no estudo das doenças periodontais; Tecnologias moleculares no estudo das doenças periodontais

Tiago Taiete
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 06/03/2013 PT
Relevância na Pesquisa
46.93%
A periodontite agressiva é caraterizada por apresentar início precoce, rápida progressão e pobre resposta as abordagens terapêuticas quando comparado a periodontite crônica. Entretanto, os mecanismos responsáveis por essas diferenças ainda não são completamente compreendidos. Ferramentas como a genômica, proteômica ou transcriptômica podem esclarecer esses aspectos, gerando importantes informações a respeito da patogênese das doenças periodontais. Portanto, os objetivos do presente estudo foram: i) Apresentar uma revisão de literatura focada na aplicação da genômica, transcriptômica, proteômica e metabolômica no estudo das doenças periodontais. ii) Avaliar as diferenças no perfil de expressão gênica da mucosa mastigatória, sem a influência do biofilme subgengival, em indivíduos com histórico de periodontite agressiva e crônica, comparando-os entre si e também com o perfil de expressão de indivíduos sem histórico de periodontite visando à identificação de possíveis alterações constitutivas na expressão de genes que podem estar relacionadas com as diferenças entre as duas formas de periodontite. Para o primeiro objetivo, foi realizada uma revisão dos artigos que empregaram as tecnologias ômicas no estudo das doenças periodontais. Os estudos presentes na literatura indicaram que essas tecnologias podem levar a um melhor entendimento dos eventos moleculares envolvidos na patogênese das doenças periodontais. Para o segundo objetivo...

Doença Periodontal na rede de atenção à saúde do município de Florianópolis, Santa Catarina

Lodetti, Vanessa Lima
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 45 f.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.78%
TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Ciências da Saúde. Odontologia.; A periodontite, juntamente com a cárie dentária, está classificada como uma das mais prevalentes doenças bucais do mundo. Devido à diminuição da cárie e o aumento da longevidade da população, a atenção primária passou a dar enfoque também às doenças periodontais. Quando o tratamento periodontal demanda ações de nível secundário, o atendimento é realizado nos Centros de Especialidades Odontológicas (CEO), que também são corresponsáveis pelo tratamento das doenças bucais, dispondo, dentre outras, da especialidade de periodontia. O objetivo desse estudo foi analisar os procedimentos periodontais realizados nas Unidades Básicas de Saúde e o fluxo de encaminhamento dos pacientes para o serviço de periodontia ao CEO, no munícipio de Florianópolis, Santa Catarina. Trata-se de um estudo transversal descritivo com coleta e análise de dados secundários presentes em registros do município, e de dados primários que foram obtidos através de entrevista aos dentistas das Unidades Básicas de Saúde e periodontistas dos CEOs. No presente estudo, observou-se prevalência menor de indivíduos livres de doença periodontal...

Condições periodontais e diabetes mellitus na população nipo-brasileira

Tomita,Nilce E; Chinellato,Luiz E M; Pernambuco,Renata A; Lauris,José Roberto P; Franco,Laércio J
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2002 PT
Relevância na Pesquisa
46.71%
OBJETIVO: Avaliar as condições periodontais e sua relação com o diabetes mellitus na população nipo-brasileira. MÉTODOS: Foram examinados 1.315 indivíduos do município de Bauru, SP, na faixa etária de 30 a 92 anos de idade, ambos os sexos, primeira (Isseis) e segunda (Niseis) gerações. Os critérios de exclusão da amostra foram o edentulismo total e a presença de seis sextantes nulos. O índice periodontal comunitário e o índice de perda de inserção periodontal foram obtidos mediante sondagem em 10 dentes-índice, em uma amostra de 831 indivíduos. O diagnóstico de diabetes mellitus foi estabelecido através da glicemia em jejum e de duas horas após sobrecarga com 75 g de glicose. Para análise estatística foram utilizados os Testes de Kappa e de Qui-quadrado. RESULTADOS: Quanto às condições periodontais, foram encontrados 25,5% de indivíduos sadios, 12,5% com sangramento à sondagem, 49,4% com presença de cálculo, 10,4% com bolsas superficiais, 2,2% com bolsas profundas. Apresentaram perdas de inserção periodontal de 0-3 mm, 24,2% dos indivíduos, de 4-5 mm, 36,7%, de 6-8 mm, 23,7%, de 9-11 mm, 11,3% e de 12 mm ou mais, 4,1%. A avaliação entre diabetes e condições periodontais não apresentou associação estatística (p<0...

Doenças periodontais em pacientes com doença isquêmica coronariana aterosclerótica, em Hospital Universitário

Barilli,Ana Lúcia Azevedo; Passos,Afonso Dinis Costa; Marin-Neto,José Antônio; Franco,Laércio Joel
Fonte: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC Publicador: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2006 PT
Relevância na Pesquisa
66.73%
OBJETIVO: Verificar a freqüência das doenças periodontais (DP) em pacientes com cardiopatia isquêmica. As DP representam grave problema de saúde pública odontológica, com distribuições diferenciadas quanto a gravidade, faixa etária, tipo de infecção, comorbidades e fatores de risco. MÉTODOS: Foram examinados 480 pacientes no Ambulatório de Cardiopatia Isquêmica do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo, e 154 pacientes sem cardiopatia na mesma instituição. Preencheram os critérios de inclusão para a investigação periodontal, respectivamente, 58 e 62 pacientes, de trinta a 79 anos. Foram utilizados o Índice Periodontal Comunitário (IPC) e o Índice de Perda de Inserção Periodontal (PIP), recomendados pela OMS (1999). RESULTADOS: Houve predomínio de sextantes com DP moderada e grave nos pacientes com cardiopatia (76,3% versus 20,2%; p < 0,00001). Nesses pacientes, 1,1% dos sextantes exibiram saúde periodontal, contra 32,0% nos sem cardiopatia (p < 0,00001). No tocante à história pregressa das DP, 6,0% dos sextantes não exibiram perda de inserção entre os pacientes com cardiopatia, contra 68,0% nos sem cardiopatia (p < 0,00001). Observou-se biofilme dental em 100...

Doenças periodontais causam doenças cardiovasculares? Análise das evidências epidemiológicas

Cunha-Cruz,Joana; Nadanovsky,Paulo
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2003 PT
Relevância na Pesquisa
56.9%
Este artigo é uma análise de estudos epidemiológicos que avaliaram a doença periodontal como causa de doenças cardiovasculares. Foram identificados 35 estudos por meio de busca manual nos volumes especiais de resumos do periódico Journal of Dental Research; de busca nos bancos de dados eletrônicos MEDLINE, LILACS e ISI; e da inspeção de bibliografias dos artigos identificados. Os critérios de inclusão foram: artigos em qualquer idioma publicados entre 1989 e 2000, que relataram a ausência ou presença de associação entre doenças periodontais e doenças cardiovasculares. As evidências disponíveis ainda são esparsas e suas interpretações são limitadas por potenciais vieses e situação de confusão. Os estudos analisados, tanto separadamente quanto juntos, não fornecem evidência epidemiológica convincente para uma associação causal entre doenças periodontais e doenças cardiovasculares. Entretanto, a possibilidade das doenças bucais causarem doenças cardiovasculares ainda não pode ser descartada. Até que dados adequados estejam disponíveis, não se deve considerar as doenças periodontais ou qualquer outra infecção bucal como causa de doenças cardiovasculares.

Alterações periodontais associadas às doenças sistêmicas em crianças e adolescentes

Vieira,Thaís Ribeiral; Péret,Adriana de Castro A.; Péret Filho,Luciano Amédée
Fonte: Sociedade de Pediatria de São Paulo Publicador: Sociedade de Pediatria de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2010 PT
Relevância na Pesquisa
46.89%
OBJETIVO: O objetivo deste estuo foi revisar na literatura a inter-relação entre condições sistêmicas e a ocorrência de doenças periodontais em crianças e adolescentes, destacando-se as manifestações periodontais frequentemente encontradas. FONTES DE DADOS: Artigos indexados nas bases de dados Medline, Lilacs e Bibliografia Brasileira em Odontologia, nos últimos 20 anos, além de referências clássicas. As palavraschave utilizadas foram: "doença periodontal", "periodontite", "doenças sistêmicas", "criança" e "adolescente". SÍNTESE DOS DADOS: Doenças sistêmicas como hipofosfatasia, histiocitose X, síndrome de Down, síndrome de Papillon-Lefèvre, síndrome de Ehlers-Danlos, síndrome de Chédiak-Higashi, leucemias, Aids e as deficiências quantitativas e qualitativas dos neutrófilos estão associadas ao aparecimento de alterações periodontais graves em crianças e adolescentes. Os estudos demonstraram a ocorrência de alteração periodontal na forma de periodontite em crianças e adolescentes com doenças sistêmicas, podendo levar à perda precoce de dentes. CONCLUSÕES: A ocorrência de alterações periodontais é observada em crianças e adolescentes com alterações sistêmicas, que manifestam desde inflamação gengival até formas mais destrutivas...

Doença periodontal em doenças reumáticas pediátricas

Fabri,Gisele M.C.; Savioli,Cynthia; Siqueira,José T.; Campos,Lucia M.; Bonfá,Eloisa; Silva,Clovis A.
Fonte: Sociedade Brasileira de Reumatologia Publicador: Sociedade Brasileira de Reumatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2014 PT
Relevância na Pesquisa
46.65%
Gengivite e periodontite são doenças periodontais imunoinflamatórias caracterizadas por infecções localizadas crônicas geralmente associadas a uma inflamação insidiosa. Essa revisão narrativa discute doenças periodontais e mecanismos que influenciam a resposta imune e a autoimunidade na área das doenças reumáticas pediátricas (DRP), particularmente a artrite idiopática juvenil (AIJ), lúpus eritematoso sistêmico juvenil (LESJ) e dermatomiosite juvenil (DMJ). Foi notada maior frequência de gengivite nessas doenças em comparação com controles sadios, enquanto casos de periodontite foram achados raros. Em pacientes com AIJ, a gengivite e a periodontite estavam relacionadas a fatores mecânicos, artrite crônica com incapacitação funcional, desregulação da resposta imunoinflamatória, dieta e medicamentos, principalmente corticosteroides e ciclosporina. Em pacientes com LESJ, a gengivite estava associada a períodos mais longos da doença, doses elevadas de corticosteroides, hiperativação dos linfócitos B e elevação da imunoglobulina G. São escassos os dados sobre doenças periodontais na população com DMJ; nos pacientes ativos...

Dor de origem periodontal e de mucosa: eventos agudos na atenção básica

Siqueira, Filipe Modolo
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Publicado em // PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.75%
Este objeto começa destacando que situações de dor de origem periodontal são eventos muito co¬muns no cotidiano do cirurgião dentista, pois estão relacionadas principalmente à presença das do¬enças periodontais. Ressalta a importância do estudo das gengivites e periodontites como doenças isoladas ou como fatores contribuintes para o estabelecimento de doenças periodontais mais graves. Lembra que é obrigação do cirurgião-dentista diagnosticar e promover a conduta necessária para prevenção e tratamento ou para encaminhamento. Aborda lesões da mucosa bucal que causam sintomatologia dolorosa. Relata que dores de origem periodontal têm, em sua grande maioria, etiologia relacionada ao acúmulo de placa dentária e, portanto, sua prevenção está relacionada diretamente com a qualidade da higiene bucal. Explica o conceito e a classificação da dor de origem periodontal e na mucosa, detalhando agravos e doenças que causam dor de origem periodontal (impacção alimentar; gengivite relacionada à placa dentária; periodontite crônica relacionada à placa dentária; abscesso periodontal; pericoronarite; gengivite ulcerativa necrosante – GUN; gengivites descamativas) e agravos e doenças que causam dor na mucosa (mucosite; estomatite aftosa recorrente; gengivoestomatite herpética aguda – GEHA; doenças imunomediadas). Detalha as formas de avaliação e diagnóstico diferencial dos casos...

Doenças periodontais e desfechos gestacionais adversos

Weidlich, Patrícia
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
56.73%
A associação das doenças periodontais com várias condições sistêmicas como alterações cardiovasculares, controle metabólico da diabetes, doenças pulmonares, úlcera gástrica e acidentes vasculares passou a ser extensivamente estudada a partir da década de oitenta. Um tópico em particular que tem merecido atenção de vários autores é o parto pré-termo e baixo peso ao nascer. O primeiro estudo sobre o assunto realizado em humanos mostrou que gestantes que apresentavam perda de inserção generalizada possuíam sete vezes mais chances de apresentar parto pré-termo e/ou recém-nascidos com baixo peso. Desde então, a doença periodontal passou a ser investigada como possível fator de risco para parto pré-termo e baixo peso ao nascer. A relação entre doenças periodontais e os desfechos gestacionais adversos foi demonstrada em estudos com diferentes desenhos experimentais, e resultados inconsistentes são constantemente apresentados. Esta tese consiste em um ensaio clínico randomizado com 299 gestantes, em que foi avaliado o efeito do tratamento periodontal sobre parto pré-termo e baixo peso ao nascer. As pacientes do grupo teste receberam tratamento periodontal que incluiu raspagem e alisamento supra e subgengivais e instrução para higiene bucal. Consultas de controle para profilaxia profissional e instrução para higiene bucal foram realizadas após o tratamento até o parto. Os desfechos primários avaliados foram parto pré-termo e baixo peso ao nascer. Ambos os grupos não diferiram com relação à taxa de partos prétermo...

Dor de origem periodontal e de mucosa: eventos agudos na atenção básica

Siqueira, Filipe Modolo
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Tipo: Texto Formato: Módulo de Dor de Origem Periodontal e de Mucosa em Eventos Agudos na Atenção Básica. Arquivo em pdf com 35 páginas.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.75%
Este objeto começa destacando que situações de dor de origem periodontal são eventos muito co¬muns no cotidiano do cirurgião dentista, pois estão relacionadas principalmente à presença das do¬enças periodontais. Ressalta a importância do estudo das gengivites e periodontites como doenças isoladas ou como fatores contribuintes para o estabelecimento de doenças periodontais mais graves. Lembra que é obrigação do cirurgião-dentista diagnosticar e promover a conduta necessária para prevenção e tratamento ou para encaminhamento. Aborda lesões da mucosa bucal que causam sintomatologia dolorosa. Relata que dores de origem periodontal têm, em sua grande maioria, etiologia relacionada ao acúmulo de placa dentária e, portanto, sua prevenção está relacionada diretamente com a qualidade da higiene bucal. Explica o conceito e a classificação da dor de origem periodontal e na mucosa, detalhando agravos e doenças que causam dor de origem periodontal (impacção alimentar; gengivite relacionada à placa dentária; periodontite crônica relacionada à placa dentária; abscesso periodontal; pericoronarite; gengivite ulcerativa necrosante – GUN; gengivites descamativas) e agravos e doenças que causam dor na mucosa (mucosite; estomatite aftosa recorrente; gengivoestomatite herpética aguda – GEHA; doenças imunomediadas). Detalha as formas de avaliação e diagnóstico diferencial dos casos...

O tabagismo como fator de risco para as doenças periodontais: aspectos microbiológicos

GAETTI-JARDIM JÚNIOR,Elerson; ZANOLI,Tatiane; PEDRINI,Denise
Fonte: Universidade de São Paulo Publicador: Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/1998 PT
Relevância na Pesquisa
66.7%
O fumo é considerado importante fator predisponente para muitas doenças, incluindo-se as periodontopatias. Desde que as doenças periodontais representam a inter-relação entre os fatores de virulência da microbiota subgengival sobre um hospedeiro susceptível, foi objetivo avaliar a freqüência de isolamento de três periodontopatógenos em indivíduos sadios e pacientes com doença periodontal, fumantes ou não, com níveis variados de higiene bucal; verificar a relação entre o número de microrganismos produtores de sulfeto de hidrogênio na placa subgengival de fumantes e não fumantes e sua condição clínica. Foram examinados 189 pacientes e indivíduos sadios, dos quais 60 foram selecionados para análise microbiológica. O índice de placa foi registrado de acordo com o índice de O'Leary e os espécimes de placa subgengival coletados e processados de acordo com SLOTS35 (1982). A identificação dos isolados foi obtida pelas suas características morfocelulares, morfocoloniais e bioquímico-fisiológicas. Verificou-se que a freqüência de isolamento dos bastonetes anaeróbios produtores de pigmento negro, Fusobacterium nucleatum e bactérias produtoras de sulfeto de hidrogênio foi similar entre fumantes e não fumantes...

Doenças periodontais causam doenças cardiovasculares? Análise das evidências epidemiológicas

Cunha-Cruz,Joana; Nadanovsky,Paulo
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2003 PT
Relevância na Pesquisa
56.9%
Este artigo é uma análise de estudos epidemiológicos que avaliaram a doença periodontal como causa de doenças cardiovasculares. Foram identificados 35 estudos por meio de busca manual nos volumes especiais de resumos do periódico Journal of Dental Research; de busca nos bancos de dados eletrônicos MEDLINE, LILACS e ISI; e da inspeção de bibliografias dos artigos identificados. Os critérios de inclusão foram: artigos em qualquer idioma publicados entre 1989 e 2000, que relataram a ausência ou presença de associação entre doenças periodontais e doenças cardiovasculares. As evidências disponíveis ainda são esparsas e suas interpretações são limitadas por potenciais vieses e situação de confusão. Os estudos analisados, tanto separadamente quanto juntos, não fornecem evidência epidemiológica convincente para uma associação causal entre doenças periodontais e doenças cardiovasculares. Entretanto, a possibilidade das doenças bucais causarem doenças cardiovasculares ainda não pode ser descartada. Até que dados adequados estejam disponíveis, não se deve considerar as doenças periodontais ou qualquer outra infecção bucal como causa de doenças cardiovasculares.

Condições periodontais e diabetes mellitus na população nipo-brasileira

Tomita,Nilce E; Chinellato,Luiz E M; Pernambuco,Renata A; Lauris,José Roberto P; Franco,Laércio J
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2002 PT
Relevância na Pesquisa
46.71%
OBJETIVO: Avaliar as condições periodontais e sua relação com o diabetes mellitus na população nipo-brasileira. MÉTODOS: Foram examinados 1.315 indivíduos do município de Bauru, SP, na faixa etária de 30 a 92 anos de idade, ambos os sexos, primeira (Isseis) e segunda (Niseis) gerações. Os critérios de exclusão da amostra foram o edentulismo total e a presença de seis sextantes nulos. O índice periodontal comunitário e o índice de perda de inserção periodontal foram obtidos mediante sondagem em 10 dentes-índice, em uma amostra de 831 indivíduos. O diagnóstico de diabetes mellitus foi estabelecido através da glicemia em jejum e de duas horas após sobrecarga com 75 g de glicose. Para análise estatística foram utilizados os Testes de Kappa e de Qui-quadrado. RESULTADOS: Quanto às condições periodontais, foram encontrados 25,5% de indivíduos sadios, 12,5% com sangramento à sondagem, 49,4% com presença de cálculo, 10,4% com bolsas superficiais, 2,2% com bolsas profundas. Apresentaram perdas de inserção periodontal de 0-3 mm, 24,2% dos indivíduos, de 4-5 mm, 36,7%, de 6-8 mm, 23,7%, de 9-11 mm, 11,3% e de 12 mm ou mais, 4,1%. A avaliação entre diabetes e condições periodontais não apresentou associação estatística (p<0...