Página 1 dos resultados de 757 itens digitais encontrados em 0.059 segundos

"Análise comparativa das funções neuropsicológicas de portadores de doença de Parkinson em estágios inicial e avançado: uma determinação de padrões para diagnóstico em população brasileira" ; Comparative analysis of the neuropsychological functions of patients with Parkinson disease in the initial and advanced stages: a determination of patterns to the diagnosis in the Brazilian population.

Pinto, Kátia Osternack
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 28/10/2005 PT
Relevância na Pesquisa
116.24%
A avaliação neuropsicológica de portadores de doença de Parkinson (DP) tem sido de fundamental importância para definição de resultados em procedimentos clínicos, cirúrgicos experimentais ou para diagnóstico de demência nestes doentes. No entanto, ainda não existe consenso quanto aos testes neuropsicológicos necessários e padrões de comprometimento esperados. Este estudo objetivou comparar a produtividade das funções neuropsicológicas entre portadores da Doença de Parkinson, em diferentes estágios da doença, em relação aos indivíduos normais. Foram analisados 60 sujeitos (32 homens e 28 mulheres), emparelhados em relação à idade (média de 65,6 +-9,2) e instrução (média de 5,9 =- 4,0), distribuídos entre normais (n=20) e portadores de DP ambulatoriais, nos estágios leve a moderado (n=20) ou moderado a grave (n=20), de acordo com a escala Hoehn & Yahr. A bateria utilizou 24 testes neuropsicológicos abrangendo as funções de raciocínio, percepção visuoespacial, visuoconstrução, linguagem, memória, atenção e função executiva. Os resultados apontaram diferenças significantes (p < 0,01) entre vários testes e em todas as funções, exceto linguagem. Alguns instrumentos se mostraram mais adequados e outros se mostraram pouco indicados para avaliar estes doentes. Diferenças entre os estágios da doença só se evidenciaram nos testes que exigiam destreza motora. Este trabalho estabelece a adequação dos instrumentos e propõe uma bateria específica para avaliação destes doentes. A investigação de estados situacionais (nível cultural...

Atividade física habitual e desempenho motor de indivíduos com e sem a doença de Parkinson

Guimarães, Alexsander Vieira
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: xxi, 71 p.| grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
116.17%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Desportos, Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Florianópolis, 2011; Objetivo: Descrever a atividade física habitual e sua associação com o desempenho motor em indivíduos com e sem o diagnóstico da doença de Parkinson, residentes no município de Florianópolis/SC. Métodos: Foram entrevistados 36 indivíduos (13 mulheres) com a doença de Parkinson e 40 indivíduos (27 mulheres) sem a doença. As variáveis incluídas no estudo foram: escores da atividade física habitual (AFH) dos últimos 12 meses (atividade física ocupacional - AFO, exercícios físicos praticados no lazer - EFL, atividades de lazer e locomoção - ALL e escore total - ET), força de preensão manual (FPM) e força de membros inferiores (FMI). O teste de Student (amostras independentes) foi utilizado para comparar a diferença estatística entre as médias dos escores de AFH, da FPM e FMI em indivíduos com o diagnóstico da DP, de acordo com o estágio da doença, e entre indivíduos com e sem a DP. A técnica de regressão linear foi utilizada para verificar a associação entre os escores da AFH com a FPM, e entre os escores da AFH com a FMI em indivíduos com e sem a DP. Para todas as análises foi utilizado o nível de significância estatística de 5% (p < 0...

As alterações gastrointestinais e olfatórias precedem os sinais motores no modelo experimental da doença de Parkinson induzido pela rotenona

Morais, Lívia Hecke
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: xviii, 84 p.| il., grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
116.23%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Biológicas. Programa de Pós-Graduação em Farmacologia, Florianópolis, 2013; Existem hipóteses que o processo patológico da Doença de Parkinson inicia-se no Sistema Nervoso Entérico e no bulbo olfatório. Sendo assim, o objetivo deste estudo foi avaliar se a administração oral de um pesticida, rotenona, seria capaz de mimetizar a progressão temporal do parkinsonismo em camundongos, considerando os efeitos locais no trato gastrointestinal, efeitos comportamentais e neuroquímicos. Neste estudo, camundongos machos receberam administrações orais diárias de rotenona ou o veículo (carboximetilcelulose à 0,5%) por até 28 dias. Nossos resultados demonstram que o tratamento com a rotenona diminui a motilidade gastrointestinal associada à inflitração de leucócitos no cólon. Além disso, a rotenona prejudicou a discriminação e o reconhecimento olfativo, ao mesmo tempo em que induziu aumento taxa de renovação da serotonina no bulbo olfatório, sugerindo que as alterações neuroquímicas encontradas possam estar relacionadas ao prejuízo do processamento olfatório. No presente estudo, o comprometimento intestinal e olfatório precedem os danos motores...

Qualidade de vida e deglutição em indivíduos com doença de Parkinson que realizam terapia vocal

Souza, Cintya Meneghel de
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 82 f.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
126.17%
TCC(graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Ciências da Saúde. Fonoaudiologia.; Introdução: A doença de Parkinson é uma doença neurodegenerativa, em que ocorre diminuição da dopamina na substância negra, ocasionando alterações motoras. Essas alterações motoras, podem consequentemente causar dificuldade de deglutição. A disfagia orofaríngea tem oferecido riscos à saúde, como desnutrição, desidratação e até mortalidade, causando impactos na qualidade de vida desses indivíduos. O Questionário de Qualidade de Vida em Deglutição (SWAL-QOL) é um instrumento que avalia a qualidade de vida em deglutição, e nos permite analisar se há diferença da percepção das dificuldades de deglutição entre o grupo que realiza e o grupo que não realiza terapia fonoaudiológica vocal. Objetivo: Analisar a percepção de portadores da Doença de Parkinson que realizam e que não realizam terapia fonoaudiológica vocal sobre as suas dificuldades de deglutição e o impacto destas na qualidade de vida. Metodologia: Este estudo foi realizado no período de abril a maio de 2015, com 21 indivíduos com Doença de Parkinson que realizam (n=12) e que não realizam (n=9) terapia vocal, classificados nos estágios de 1 a 3 da escala Hoehn & Yahr modificada. Para avaliá-los foi aplicado o Questionário Sóciodemográfico e Aspectos Clínicos...

Demência na doença de Parkinson: avaliação crítica da literatura

Pamplona,Luciana de Abreu e Lima; Mattos,James Pitágoras de
Fonte: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO Publicador: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/1996 PT
Relevância na Pesquisa
116.19%
Nos últimos trinta anos, avançou-se muito nos conhecimentos sobre a doença de Parkinson. A maioria dos pacientes consegue ter uma vida com qualidade por maior período de tempo com a moderna terapêutica oferecida. No entanto, a demência que pode ocorrer no processo evolutivo ainda não tem os aspectos neuropatológicos totalmente definidos. Sabemos que há alterações nos núcleos da base, na área ventral do tegmento mesencefálico, no tálamo, na substância negra e no córtex frontal. A presença dos corpúsculos de Lewy corticais tem sido associada à demência, da mesma forma que as alterações neuropatológicas da doença de Alzheimer, em alguns casos. O mais provável é que sua base seja multifatorial. Neurotransmissores diferentes, como a serotonina, a acetilcolina e a dopamina ou, ainda, hormônios como o cortisol, estão alterados quantitativamente em grande número de parkinsonianos demenciados. Encontrada em até 40% dos pacientes, a depressão do parkinsoniano já foi relacionada como fator predisponente à demência, presente em aproximadamente 25% destes. Pesquisas nessa área continuam conflitantes, afirmando, alguns, que há relação entre depressão, atrofia cortical, hipercortisolemia e doença de Parkinson. Os estudos neuropsicológicos indicam que a demência na doença de Parkinson é do tipo subcortical ou fronto-límbica. Sabe-se...

Considerações a respeito da doença de Parkinson de início precoce revisão crítica da literatura

Andrade,Luiz Augusto Franco de
Fonte: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO Publicador: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/1996 PT
Relevância na Pesquisa
116.19%
Desde sua descrição, em 1817, a doença de Parkinson sempre foi entendida como enfermidade que afeta predominantemente indivíduos acima dos 55 anos. Entretanto, desde o final do século passado descreveram-se casos com início em idades precoces, abaixo dos 40 anos. Inúmeras séries de pacientes têm sido apresentadas, com as mais numerosas contando em torno de 60 casos. Tem havido muita controvérsia a respeito de alguns aspectos. Um deles diz respeito à própria denominação, sendo chamado por uns como parkinsonismo de início precoce, parkinsonismo jovem por outros e, ainda, doença de Parkinson de início precoce por outros tantos. Isto denota outra controvérsia sobre a verdadeira situação nosológica: trata-se da mesma doença de Parkinson, com as inclusões dos corpos de Lewy, que ocorre nos indivíduos mais idosos ou, diferentemente, trata-se de outras entidades, com anatomopatologia diversa? Esta a razão principal dos inúmeros estudos clínicos realizados nos pacientes deste grupo de início precoce, pois o número de estudos anatomopatológicos em tais pacientes é muito reduzido. Há evidências de que a maioria dos pacientes seja de doença de Parkinson clássica com início em idades mais jovens, apesar de uma série de descrições patológicas diferentes do habitual para esta enfermidade. Há maior encontro de casos familiares entre os pacientes jovens. Uma das características clínicas mais marcantes é o precoce e invariável aparecimento de complicações da levodopaterapia...

Adesão à medicação em pacientes com doença de Parkinson atendidos em ambulatório especializado

Marchi,Katia Colombo; Chagas,Marcos Hortes Nisihara; Tumas,Vitor; Miasso,Adriana Inocenti; Crippa,José Alexandre de Souza; Tirapelli,Carlos Renato
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2013 PT
Relevância na Pesquisa
116.17%
A doença de Parkinson é universal, sendo a segunda doença neurodegenerativa mais comum em idosos e tem alta prevalência, afetando entre 0,5 e 1% da população com idade entre 65 e 69 anos. A adesão à terapia medicamentosa é considerada o principal determinante para a efetividade do tratamento, porém apenas recentemente vem sendo estudado em pacientes com doença de Parkinson. Trata-se de estudo transversal e descritivo que avaliou a adesão à terapia com levodopa em 112 pacientes com doença de Parkinson que frequentavam regularmente o ambulatório de distúrbios do movimento do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo utilizando o teste Morisky e Green e o instrumento que avalia atitudes frente à tomada dos remédios (IAAFTR). Dos pacientes entrevistados, 53% não apresentaram adesão ao tratamento e 52% não tomam a medicação no horário correto. Os pacientes devem ser orientados sobre a importância de ingerir sua medicação no horário correto, entendendo os benefícios que a adesão pode proporcionar estando cientes de que doses não tomadas, tomadas em excesso, ou em horários diferentes dos prescritos podem diminuir sua resposta ao tratamento, afetando negativamente sua evolução clínica e qualidade de vida...

Comparação de inibições medulares entre indivíduos com doença de Parkinson e saudáveis

Silva-Batista,Carla; Ugrinowitsch,Carlos; Yoshida,Luana Daniela de Souza; Rodacki,André Luiz Felix; Tricoli,Valmor Alberto Augusto; Mello,Marco Tulio de; Piemonte,Maria Elisa Pimentel; Mattos,Eugenia Casella Tavares de
Fonte: Escola de Educação Física e Esporte da Universidade de São Paulo Publicador: Escola de Educação Física e Esporte da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2013 PT
Relevância na Pesquisa
116.24%
O objetivo do presente estudo foi comparar os níveis de inibição pré-sináptica (IPS) e inibição recíproca (IR) entre indivíduos com Doença de Parkinson e saudáveis e, a correlação entre essas inibições e a rigidez muscular e a severidade clínica de indivíduos com Doença de Parkinson (avaliadas através da Escala Unificada de Avaliação da Doença de Parkinson). Foram avaliados 11 indivíduos nos estágios 2 e 3 da doença e 13 indivíduos saudáveis pareados pela idade. A IPS foi menor em indivíduos com Doença de Parkinson (31,6%) do que em saudáveis (67,1%) (p = 0,02). A IR não diferiu entre indivíduos com Doença de Parkinson (26,9%) e saudáveis (27,6%) (p = 0,91). Adicionalmente, não foram detectadas correlações entre os níveis de IPS com a rigidez e a severidade clínica (p > 0,05). Portanto, mecanismos inibitórios não explicam totalmente a rigidez muscular e a severidade clinica da doença. Alterações entre ativação de músculos agonistas e antagonistas parecem estar relacionadas a influências supraespinhais anormais nos mecanismos espinhais decorrentes da doença.

Efeitos da fisioterapia aquática na qualidade de vida de sujeitos com doença de Parkinson

Silva,Douglas Monteiro da; Nunes,Mariela Cája Oliveira; Oliveira,Paulo José de Andrade Lira; Coriolano,Maria das Graças Wanderley de Sales; Berenguer,Flávia de Araújo; Lins,Otávio Gomes; Ximenes,Dayanna Karla Gonzaga
Fonte: Universidade de São Paulo Publicador: Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2013 PT
Relevância na Pesquisa
116.2%
A doença de Parkinson (DP) é uma doença degenerativa e progressiva do sistema nervoso central, e seus sintomas podem proporcionar um declínio da qualidade de vida (QV) dos pacientes, que pode ser influenciada positivamente pela fisioterapia aquática (FA). A FA é um recurso fisioterapêutico que utiliza os efeitos físicos, fisiológicos e cinesiológicos advindos da imersão do corpo em piscina aquecida. O questionário da doença de Parkinson 39 (PDQ-39) é o instrumento mais apropriado para a avaliação da QV do paciente com DP. O objetivo deste estudo foi avaliar os efeitos da FA na QV de pacientes com DP nos estágios de leve a moderado, utilizando-se do PDQ-39. Foram incluídos 13 pacientes com DP, com idade entre 45 e 74 anos, entre os estágios 1 a 3 da doença (Hoehn-Yahr). Os pacientes foram submetidos a 16 sessões de FA, duas vezes por semana, com duração de uma hora, em piscina terapêutica aquecida. A percepção da QV foi mensurada por meio do PDQ-39, antes e depois da FA. Depois da FA, ocorreu uma redução estatisticamente significativa (p<0,0001) tanto no escore total do PDQ-39 quanto em todos os seus domínios (p=0,032). A QV foi mais afetada em maiores estágios da doença. Antes da FA, a QV era pior no estágio mais avançado da doença...

A representação social da doença de Parkinson e sua relação com a qualidade de vida dos associados da ASPPE

Luiza Rodrigues da Costa, Ana; de Fátima de Souza Santos, Maria (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
116.18%
Com o rápido crescimento da população idosa a nível mundial, o olhar da Organização Mundial de Saúde (OMS) recai sobre a qualidade de vida desses idosos. A própria OMS recomenda que tanto a avaliação das condições de saúde quanto de qualidade de vida de uma população devem levar em consideração não só aspectos objetivos, mas também subjetivos contemplando a opinião dos indivíduos acerca do estado de saúde e da satisfação com a qualidade de suas vidas. O objetivo deste trabalho é identificar as representações sociais que os idosos que freqüentam a Associação de Parkinson de Pernambuco (ASPPE) têm da doença de Parkinson e a relação desta representação com a qualidade de suas vidas. Para tanto, recorreuse à teoria das representações sociais como arcabouço teórico para pautar a pesquisa, utilizando a análise temática de conteúdo com a técnica de associação de idéias na perspectiva de grupo (Spink, 1995) e a aplicação do Parkinson s Disease Quality of Life Questionnaire PDQ39 (versão em português). Participaram deste estudo 08 (oito) sujeitos que se encontram no mesmo estágio da doença, com idade média de 60,4 anos (55 69), renda acima de 05 (cinco) salários mínimos e morando em casa própria. Como resultado...

Avaliação da estimulação da medula espinhal como modelo de tratamento da doença de parkinson no primata Callithrix jacchus

Santana, Maxwell Barbosa de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Psicobiologia; Estudos de Comportamento; Psicologia Fisiológica Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Psicobiologia; Estudos de Comportamento; Psicologia Fisiológica
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
126.03%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; A doença de Parkinson (DP) é uma das chamadas desordens do movimento e é causada pela degeneração dos neurônios dopaminérgicos das vias nigro-striatais. A maior parte dos casos de parkinsonismo é idiopática e acomete com mais frequência pessoas de idade avançada. Seus sinais clínicos característicos são o tremor de repouso, rigidez muscular, bradicinesia e distúrbios do equilíbrio. Estas alterações são acompanhadas pela presença de inclusões citoplasmáticas (corpos de Lewy), com o avanço da idade. Atualmente, os principais tratamentos disponíveis para a DP são a farmacoterapia com levodopa e a estimulação cerebral profunda. Essas terapias, entretanto, ou causam múltiplos efeitos colaterais e sua eficácia diminui com o tempo (levodopa) ou apresentam restrições quanto à elegibilidade dos pacientes devido ao seu alto grau de invasividade (estimulação cerebral profunda). Este projeto de tese de doutorado tem como objetivo o estudo da estimulação elétrica das colunas dorsais na medula espinhal (ECD) como terapia para o tratamento dos distúrbios motores da DP. A grande vantagem da ECD é o seu grau de invasividade mínimo, quando comparado com outras técnicas baseadas na estimulação elétrica do sistema nervoso. Esta metodologia foi proposta para o tratamento sintomático da DP baseado em estudos em roedores e em relatos de casos clínicos. A ideia deste estudo pré-clínico é testar a eficácia da ECD utilizando avaliações comportamentais em um modelo de parkinsonismo em primatas (Callithrix jacchus...

Vivendo com a doença de Parkinson

Valcarenghi, Rafaela Vivian
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 248 p.| il.
POR
Relevância na Pesquisa
116.34%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, Florianópolis, 2015.; Este estudo teve como objetivo compreender os significados que as pessoas com doença de Parkinson atribuem à vivência da doença. Pesquisa qualitativa que utilizou como referencial metodológico a Teoria Fundamentada nos Dados. O referencial teórico baseia-se nos pressupostos do Interacionismo Simbólico. Os participantes do estudo foram 30 pessoas com doença de Parkinson cadastradas na Associação Parkinson Santa Catarina, e, posteriormente, cinco pessoas com a doença que não participaram da primeira fase da pesquisa atuaram como validadores do modelo teórico proposto. Os dados foram coletados no período de setembro de 2013 a abril de 2014, por meio de entrevistas em profundidade, que foram gravadas e transcritas. A análise ocorreu de acordo com as técnicas de codificação da Teoria Fundamentada nos Dados, que se processa em três etapas: codificação aberta, codificação axial e codificação seletiva. Em relação aos aspectos éticos, o projeto de pesquisa foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa com Seres Humanos da Universidade Federal de Santa Catarina (parecer favorável de nº 329.662); teve autorização da Associação para convidar os integrantes cadastrados...

Condições de saúde dos idosos com doença de Parkinson

Baptista, Rafaela
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 119 p.| il., grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
116.33%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, Florianópolis, 2015.; Trata-se de uma pesquisa de abordagem quantitativa e de corte transversal, com análise descritiva e exploratória dos dados, que foi realizada com 50 pessoas idosas com doença de Parkinson integrantes da Associação Parkinson Santa Catarina. Teve como objetivo: conhecer as condições de saúde em relação ao grau de comprometimento causado pela doença, a capacidade funcional, ao estado cognitivo e ao risco de quedas em idosos com doença de Parkinson desse grupo. A coleta de dados foi realizada em agosto e setembro de 2014, sendo iniciada somente após aprovação do projeto no comitê de ética em pesquisa com seres humanos da Universidade Federal de Santa Catarina. Na coleta de dados foram realizados os seguintes passos: agendamento da visita para coleta de dados no domicílio por meio de contato telefônico; apresentação do pesquisador/coletador de dados; explicado os objetivos da pesquisa ao sujeito de pesquisa; explicado o TCLE para cada sujeito e para o familiar/cuidador presente no momento da visita para posteriormente ser assinado. Na seqüência foi aplicado o questionário sociodemográfico que continha variáveis que permitiram identificar: sexo...

Efeitos da adição de carga no treino de marcha na esteira em indivíduos com Doença de Parkinson: ensaio clínico controlado randomizado

Trigueiro, Larissa Coutinho de Lucena
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Fisioterapia; Movimento e Saúde Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Fisioterapia; Movimento e Saúde
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
126.08%
Introduction: The intrinsic gait disorders in individuals with Parkinson's disease (PD) are one of the most disabling motor symptoms. Among the therapeutic approaches used in attempts to improve the motor function, especially the gait pattern of individuals, stands out the treadmill gait training associated with the addition of load. However, there are few findings that elucidate the benefits arising from such practice. Objective: To assess the effects of adding load on the treadmill gait training in individuals with PD. Material and Methods: A controlled, randomized and blinded clinical trial, was performed with a sample of 27 individuals (18 men and 9 women) with PD, randomly assigned to three experimental conditions, namely: treadmill gait training (n=9), treadmill gait training associated with addition of 5% load (n=9) and treadmill gait training associated with addition of 10% load (n=9). All volunteers were assessed, during phase on of Parkinson's medication, regarding to demographic, clinical and anthropometric (identification form) data, level of disability (Hoehn and Yahr Modified Scale), cognitive function (Mini Mental State Examination), clinical functional - in those areas activity of daily living and motor examination (Unified Parkinson's Disease Rating Scale - UPDRS) and gait cinematic analysis was performed through Qualisys Motion Capture System®. The intervention protocol consisted of gait training in a period of 4 consecutive weeks...

Prejuízo no processamento olfatório emocional em um modelo animal de doença de Parkinson e o ambiente de criação como estratégia protetora

França, Sanmara de Lima
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: xvii, 76 p.| il., grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
126.17%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Farmacologia, Florianópolis, 2011; Os sintomas pré-motores da doença de Parkinson (DP) englobam diversas alterações emocionais, olfatórios e cognitivos, podendo ser observados anos antes das alterações motoras. O desenvolvimento de terapias neuroprotetoras nos estágios iniciais da doença pode ser determinante na sua evolução, neste aspecto o enriquecimento ambiental tem demonstrado efeitos significantes em diversas doenças degenerativas. O objetivo do trabalho foi avaliar se baixas doses de reserpina em ratos poderiam constituir um modelo prémotor da DP induzindo déficits cognitivos e/ou emocionais, bem como avaliar o efeito protetor do ambiente enriquecido nesses prejuízos. Foram avaliadas as alterações cognitivas, emocionais, olfatórias e motoras induzidas pela reserpina nas doses de 0,5 e 1,0 mg/Kg, administrada por via intraperitoneal, em ratos Wistar adultos machos. Na maior dose, os animais apresentaram comportamento tipodepressivo, nos testes de nado forçado e consumo de sacarose, prejuízos olfatórios, no teste da discriminação olfatória, enquanto na menor dose os animais tiveram prejuízo no condicionamento olfatório de medo...

Estatégias de neuroproteção em modelos animais da doença de Parkinson

Castro, Adalberto Alves de
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 149 p.| il., grafs.
POR
Relevância na Pesquisa
126.08%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Bioquímica, Florianópolis, 2013.; A doença de Parkinson (DP) é a segunda mais prevalente doença neurodegenerativa, afetando aproximadamente 1% da população acima dos 60 anos, e um aumento na incidência desta doença é esperado nos próximos anos em virtude do envelhecimento populacional. Nos estágios iniciais da DP, um comprometimento de outras áreas cerebrais e vias de neurotransmissão além da dopaminérgica, que parecem ser responsáveis por prejuízos sensoriais (olfação), emocionais (depressão e ansiedade) e cognitivos (memórias operacionais e de procedimento). Este estudo objetivou estudar o efeito neuroprotetor de alguns fármacos em relação às alterações bioquímicas e comportamentais induzidas pela administração de 1-metil-4-fenil-1,2,3,6-tetrahidropiridina (MPTP) e também de 6- idroxidopamina (6-OHDA) in vitro, utilizados como modelos experimentais da DP. Utilizamos fármacos estabilizadores do humor, lítio (Li) e valproato (VPA), bem como o inibidor da enzima 3-hidroxi-3-metilglutaril-coenzima A (HMG-COA) redutase da síntese do colesterol, a Atorvastatina (ATOR) e um antagonista dos receptores A2A para adenosina (SCH58261)...

A lesão dopaminérgica como modelo de estágio pré-motor da doença de Parkinson

Tadaiesky, Meigy Tavares
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Tese de Doutorado Formato: xi, 79 p.| il., grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
116.22%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Farmacologia, Florianópolis, 2010; Além dos sinais motores clássicos, a doença de Parkinson é caracterizada por déficits cognitivos e emocionais, os quais precedem as alterações motoras, como tem sido demonstrado por diversos autores. O presente estudo teve como principal objetivo investigar se uma degeneração parcial dos neurônios dopaminérgicos induzida pela administração de 6-hidroxidopamina seria capaz de induzir alterações comportamentais pré-motoras em ratos. O curso temporal da lesão nigroestriatal foi avaliado através de imunoistoquímica para tirosinahidroxilase e os níveis de dopamina, noradrenalina e serotonina foram analisados em várias regiões cerebrais através de Cromatografia Líquida de Alta Pressão com Detecção Eletroquímica. Foram realizados testes para avaliar uma variedade de funções comportamentais, incluindo atividade locomotora, comportamento tipo-depressivo, anedonia, ansiedade e memória nos ratos lesionados com 6-hidroxidopamina. A infusão bilateral de 6-hidroxidopamina no corpo estriado de ratos causou lesão precoce dos terminais dopaminérgicos no corpo estriado e corpos celulares na substância negra. A lesão nigroestriatal foi acompanhada por uma perda precoce de dopamina no corpo estriado...

Efeito da inflamação aguda sobre o metabolismo cerebral das pterinas e a fisiologia mitocondrial em modelo genético de doença de Parkinson

Ferreira, Priscila Maximiliana de Paula
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 86 p.| il., grafs.
POR
Relevância na Pesquisa
126.13%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Bioquímica, Florianópolis, 2015.; A doença de Parkison (DP) é uma doença progressiva crônico-degenerativa, considerada a segunda mais prevalente na população idosa. É caracterizada clinicamente por sintomas motores como tremor, rigidez, bradicinesia e instabilidade postural; e patologicamente pela perda de neurônios dopaminérgicos da substância nigra, redução da produção de dopamina, severo processo inflamatório e presença de corpos de Lewy. Embora a DP tenha sido considerada tradicionalmente por afetar indivíduos com idade superior a 50 anos, os sintomas também podem manifestar-se em pessoas com idade inferior aos 21 anos, sendo neste caso denominada de Parkinsonismo juvenil. Este tipo em especial ocorre esporadicamente ou como afecção hereditária autossômica associada com uma mutação no gene PARK2. Neste cenário o presente estudo teve como objetivo analisar a contribuição da neuroinflamação na fisiopatologia da doença de Parkinson juvenil em modelo genético por deleção do gene PARK2. Para este fim, camundongos C57BL/6 nocaute para PARK2 tiveram o estado neuroinflamatório induzido pela administração intraperitoneal de lipopolissacarídeo bacteriano (LPS; 0...

Realidade virtual na reabilitação física de pacientes com doença de Parkinson; Virtual reality in physical rehabilitation of patients with Parkinson’s disease

Vieira, Gisele De Paula; Araujo, Daniela Freitas Guerra Henriques de; Leite, Marco Antonio Araujo; Orsini, Marco; Correa, Clynton Lourenço
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/02/2014 ENG; POR
Relevância na Pesquisa
116.19%
Introdução: A realidade virtual (RV) pode ser uma ferramenta terapêutica utilizada no campo da neurorreabilitação. É considerada uma atividade lúdica que fornece feedback visual e auditivo, facilitando a adesão dos pacientes ao tratamento. Objetivo: Realizar uma revisão de literatura a respeito da influência da RV na reabilitação de pacientes com doença de Parkinson. Método: Utilizamos como base de dados os sistemas virtuais das bibliotecas Medline, PEDro, Lilacs, Scielo e Pubmed, a partir dos seguintes descritores: Doença de Parkinson e Realidade Virtual; Doença de Parkinson e Wii e seus equivalentes em espanhol e inglês para obtenção dos artigos. Foi utilizada a escala PEDro para fins de pontuação metodológica dos artigos analisados. Resultados: A partir de 50 artigos obtidos após a aplicação dos critérios de inclusão e exclusão, foram obtidos 16 artigos para análise. De acordo com a escala PEDro a maioria dos artigos teve baixa pontuação. Os resultados sugerem que a RV apresenta resultados positivos nas variáveis velocidade e tempo de movimento, equilíbrio, marcha, controle postural e funcionalidade de membros superiores. A atividade lúdica oferecida pela RV e a contribuição dos feedbacks visual e auditivo oferecido por este tipo de intervenção podem ser o grande potencial desta nova ferramenta. Conclusão: A RV é útil na potencialização do controle motor...

Comparison of spinal inhibitions between parkisonian and helathy individuals; Comparação de inibições medulares entre indivíduos com doença de Parkinson e saudáveis

Silva-Batista, Carla; Ugrinowitsch, Carlos; Yoshida, Luana Daniela de Souza; Rodacki, André Luiz Felix; Tricoli, Valmor Alberto Augusto; Mello, Marco Tulio de; Piemonte, Maria Elisa Pimentel; Mattos, Eugenia Casella Tavares de
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Educação Física e Esporte Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Educação Física e Esporte
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/06/2013 POR
Relevância na Pesquisa
116.25%
The purposes of the present study were to compare presynaptic inhibition (PI) and disynaptic reciprocal inhibition (DRI) levels between parkinsonians and healthy individuals and to verify the correlation of such inhibitions with muscle rigidity and clinical severity (assessed by the Unified Parkinson Disease Rating Scale). We evaluated 11 parkinsonians in stages 2 and 3 of the disease and 13 healthy individuals matched for age. The PI was significant lower in parkinsonians (31.6%) than in healthy individuals (67.1%) (p = 0.02). The DRI did not differ between parkinsonians (26.9%) and healthy individuals (27.6%) (p = 0.91). Furthermore, no significant correlation was observed between PI with muscle rigidity and clinical severity (p >; 0.05). Therefore, inhibitory mechanisms do not fully explain the cause of muscle rigidity and clinical severity of parkinsonians. Changes between the activation of agonist and antagonist muscles seem to be caused by abnormal supraspinal influence on spinal mechanisms.; O objetivo do presente estudo foi comparar os níveis de inibição pré-sináptica (IPS) e inibição recíproca (IR) entre indivíduos com Doença de Parkinson e saudáveis e, a correlação entre essas inibições e a rigidez muscular e a severidade clínica de indivíduos com Doença de Parkinson (avaliadas através da Escala Unificada de Avaliação da Doença de Parkinson). Foram avaliados 11 indivíduos nos estágios 2 e 3 da doença e 13 indivíduos saudáveis pareados pela idade. A IPS foi menor em indivíduos com Doença de Parkinson (31...