Página 1 dos resultados de 222 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Estudo da prevalência da doença celíaca em doadores de sangue na cidade de São Paulo; Prevalence of celiac disease among blood donors in São Paulo city

Alencar, Marília Lage
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 20/04/2007 PT
Relevância na Pesquisa
67.12%
INTRODUÇÃO: A Doença Celíaca pode ser definida como uma intolerância permanente ao glúten e proteínas relacionadas, em indivíduos geneticamente susceptíveis, com lesão não específica, porém característica da mucosa do intestino delgado e que apresenta melhora clínica e histológica com a dieta específica. A recente disponibilidade de testes sorológicos que demonstram alta sensibilidade e especificidade permitiu perceber que a Doença Celíaca evidencia-se mais prevalente do que antes imaginado. A utilização do anticorpo antiendomísio IgA (AAE) e do anticorpo anti-transglutaminase tecidual IgA(tTG) viabilizou a realização de estudos de prevalência em doadores de sangue. O objetivo geral dessa pesquisa visa estimar a prevalência da Doença Celíaca em adultos na cidade de São Paulo, através da investigação de marcadores sorológicos em doadores voluntários em banco de sangue. São Paulo representa uma das maiores metrópoles do mundo e a maior cidade do Brasil, sendo um centro urbano com grande variabilidade étnica e um importante pólo de migração interna, aumentando ainda mais a miscigenação da sua população, o que constitui uma fonte de estudo importante para a previsão de prevalência da doença celíaca em nosso país. O objetivo específico propõe correlacionar essa prevalência com a raça/cor dos doadores de sangue...

Doença celíaca: repercussões bucais e estudo do esmalte dental como marcador da doença; Celiac disease: oral impact and study of dental enamel as a marker of the disease

Carvalho, Fabricio Kitazono de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 14/03/2012 PT
Relevância na Pesquisa
66.99%
A doença celíaca é uma desordem autoimune caracterizada pela intolerância ao glúten, provavelmente subdiagnosticada devido ao amplo espectro de apresentação clínica, e que se não tratada pode ocasionar graves complicações. Considerando o fato de que certas manifestações bucais podem ser indicativas da doença celíaca, os cirurgiões-dentistas podem desempenhar um importante papel na diagnose desta condição. Neste estudo, 52 celíacos entre 2 e 23 anos, além de um grupo controle composto por 52 indivíduos pareados por sexo e idade, foram sistematicamente avaliados quanto à presença de estomatite aftosa recorrente, defeitos do esmalte dental e ocorrência de cárie dental tanto na dentição decídua quanto na permanente, tendo também sido submetidos a análise salivar (pH, fluxo e capacidade tampão). Paralelamente, 10 molares decíduos de pacientes celíacos e 10 provenientes de um grupo controle sem a doença tiveram a composição química de seu esmalte analisada através da Espectroscopia no Infravermelho por Transformada de Fourier e Espectroscopia por Energia Dispersiva de Raios-X. E, finalmente, 27 crianças com defeitos de formação no esmalte dental foram submetidas ao diagnóstico sorológico da doença celíaca. Foi observado que os defeitos específicos do esmalte dental são mais comuns entre os celíacos que em controles (57...

Prevalencia e aspectos clinicos da associação entre diabetes mellitus tipo 1 e doença celiaca; Prevalence and clinical aspects of type 1 diabetes mellitus and celiac disease association

Fatima Cristina de Freitas Whitacker
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 20/02/2008 PT
Relevância na Pesquisa
67.11%
Justificativa: Há quatro décadas é conhecida a associação entre Diabetes mellitus tipo 1 (DM1) e doença celíaca. Entretanto, a manifestação predominantemente atípica desta doença em diabéticos, dificulta seu diagnóstico e o reconhecimento de possíveis efeitos desta associação no controle do diabetes. Objetivos: Estimar a prevalência da associação entre DM1 e doença celíaca e verificar a presença de sintomas da doença celíaca, a ocorrência de outras doenças auto-imunes entre os pacientes e seus parentes de primeiro grau e as possíveis influências da doença celíaca no controle do diabetes. Casuística e métodos: Estudo transversal com 195 pacientes com DM1, que responderam um questionário sobre a presença de sintomas gastrintestinais e a ocorrência de doenças auto-imunes em familiares. Foi dosada a IgA e pesquisado o anticorpo anti-endomísio (EMA). Os pacientes com EMA positivo foram submetidos à biópsia intestinal. Aqueles com doença celíaca confirmada por biópsia (grupo casos) foram pareados com pacientes apenas diabéticos (grupo controle) segundo idade no momento da triagem, tempo de duração do diabetes e gênero. Resultados: O EMA foi positivo em nove pacientes. Em sete a biópsia confirmou DC (prevalência de 4%). No pareamento de casos (DM1 e doença celíaca) e controles (somente DM1)...

Prevalência da doença celíaca em pacientes com síndrome de Turner

Dias, Maria do Carmo Sorci
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
67.11%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Medicina, 2007.; Introdução - A doença celíaca é uma enteropatia do intestino delgado, imunomediada e induzida pelo glúten em pessoas geneticamente susceptíveis. A prevalência da doença celíaca na população geral é de aproximadamente 0,3%-1%. A elevada prevalência da doença celíaca detectada na síndrome de Turner faz com que estas pacientes sejam consideradas grupo de risco para esta afecção. A doença celíaca está associada com os alelos predisponentes do sistema de histocompatibilidade humano DQ2 e DQ8. Embora a associação entre ambas as afeccções esteja estabelecida em vários países, este é o primeiro estudo no Brasil a demonstrar esta relação. Objetivos - Determinar a prevalência da doença celíaca entre as pacientes com síndrome de Turner acompanhadas em hospital geral de Brasília e identificar a presença de alelos do sistema de histocompatibilidade humano predisponentes nas pacientes com sorologia positiva. Pacientes e métodos - 56 pacientes com síndrome de Turner foram avaliadas por meio de dois testes sorológicos: antiendomíseo e anti-transglutaminase. As pacientes que tiveram esses testes positivos foram submetidas à biópsia jejunal. A presença dos alelos DQ2 e DQ8 predisponentes foi determinada pelo teste da reação em cadeia da polimerase. Resultados - O diagnóstico da doença celíaca foi estabelecido em duas pacientes com marcadores sorológicos positivos e alterações típicas na biópsia jejunal (2/56). Ambas as pacientes apresentaram os alelos DQ2 no teste da reação em cadeia da polimerase. A prevalênciada da doença celíaca no gupo estudado foi de 3...

Conhecimento dos chefes de cozinha acerca da doença celíaca; Chefs’ knowledge about celiac disease

Laporte, Luciana; Zandonadi, Renata Puppin
Fonte: Faculdade de Ciências Farmacêuticas da UNESP de Araraquara Publicador: Faculdade de Ciências Farmacêuticas da UNESP de Araraquara
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
67.08%
A doença celíaca é uma enteropatia imunomediata desencadeada em indivíduos geneticamente suscetíveis quando há ingestão de glúten. Estima-se que a prevalência seja de 0,3% a 1% da população. Por ter como único tratamento a retirada do glúten da alimentação, a adesão ao tratamento é difícil, sobretudo fora de casa por ser hábito das pessoas a utilização de farinha de trigo, por exemplo, em vários pratos. Este trabalho buscou investigar o conhecimento dos chefes de cozinha de restaurantes de auto-serviço do Plano Piloto/Distrito Federal acerca da doença celíaca. Trata-se de um estudo transversal quantitativo e qualitativo desenvolvido por meio da aplicação de um instrumento com questões fechadas acerca da doença celíaca. Foram sorteados 30 restaurantes do tipo auto-serviço cadastrados no site da Telelista e localizados no Plano Piloto/ DF. Os indivíduos avaliados (n=30) apresentavam idade média de 37,75 anos, e eram predominantemente do sexo masculino (56,65%). Dos entrevistados 50% apresentam ao menos o Ensino Médio completo e o tempo médio de trabalho em restaurantes é de 12,58 anos e 50% (n=13) responderam que doença celíaca é intolerância a glúten. Dos restaurantes avaliados, observou-se que 53...

Rastreamento sorológico de possíveis casos de doença celíaca em grupo de afrodescendentes remanescentes de quilombos da região Nordeste e Centro-Oeste do Brasil

Almeida, Rodrigo Coutinho de
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
POR
Relevância na Pesquisa
67.01%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde, 2013.; Introdução: Doença celíaca é uma desordem autoimune que ocorre em indivíduos geneticamente susceptíveis, nos quais a ingestão de alimentos contendo glúten causa inflamação da mucosa intestinal. Estudos anteriores sugerem que a doença celíaca pode estar subdiagnosticada em indivíduos pertencentes a populações derivadas da África. Objetivo: avaliar a presença da doença celíaca em vasto número de amostras pertencentes a populações descendentes de africanos (comunidades quilombolas). Materiais e Métodos: Habitantes de 10 comunidades quilombolas do Nordeste do Brasil foram submetidos a um rastreamento sorológico para doença celíaca. Todas as amostras de soros foram avaliadas através do teste sorológico de antiendomísio (IgA-EMA) pelo método de imunofluorescência indireta sobre secções criostáticas de esôfago de primata. Resultados: Foram investigados 860 indivíduos pertencentes a comunidades quilombolas. Todos os indivíduos apresentaram resultado negativo para o IgA-EMA. Conclusões: Nossos resultados sugerem que a doença celíaca apresenta baixa prevalência em indivíduos descendentes de africanos. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT; Background: Celiac disease is an autoimmune disorder that occurs in genetically susceptible individuals in which the ingestion of dietary gluten causes intestinal mucosa inflammation. Previous studies suggest that celiac disease may be underdiagnosed in Africa-derived population. Aim: Investigate the prevalence of celiac disease in African-derived Brazilian populations. Subjects and methods: Inhabitants from 10 African-derived communities from the Northeastern of Brazil were submitted to serological screening to investigate celiac disease. All sera were tested to endomysial class IgA antibody using indirect immunofluorescence. Results: No positive test for IgA-endomysial was observed in 860 individuals tested. Conclusion: Our data suggests a low prevalence of celiac disease in African-derived Brazilian populations.

Doença celíaca atualizada

Teixeira, Nelson Fernando Gavina
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /05/2012 POR
Relevância na Pesquisa
67.12%
A doença celíaca é uma enteropatia autoimune, induzida pela ingestão de glúten presente no trigo, centeio, cevada e em menor proporção na aveia, estando subjacente uma predisposição genética. A lesão intestinal nesta doença caracteriza-se pela infiltração linfocitária intraepitelial, atrofia vilosa e hiperplasia das criptas do intestino delgado. A grande maioria dos pacientes expressa anticorpos contra a enzima transglutaminase tecidular. Outrora considerada uma patologia limitada à população pediátrica, o espectro variado de manifestações clínicas da doença é hoje melhor conhecido e, graças aos avanços nas técnicas de diagnóstico, é atualmente possível detetar a doença celíaca em adultos com formas de apresentação atípicas ou oligossintomáticas. As complicações mais graves são o desenvolvimento de neoplasias, nomeadamente linfomas. Uma dieta sem glúten continua a ser o único tratamento da doença celíaca, o que conduz na maioria dos casos à remissão clínica, laboratorial e histológica. Contudo, a medicina está em constante inovação, explorando novas alternativas tais como o uso de inibidores da permeabilidade intestinal, imunomoduladores biológicos e farmacológicos e a degradação enzimática do glúten. O objetivo desta revisão é proporcionar informação atualizada sobre a doença Celíaca...

Doença celíaca: características clínicas e métodos utilizados no diagnóstico de pacientes cadastrados na Associação dos Celíacos do Brasil

Sdepanian,Vera Lucia; Morais,Mauro Batista de; Fagundes-Neto,Ulysses
Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria Publicador: Sociedade Brasileira de Pediatria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2001 PT
Relevância na Pesquisa
67.01%
OBJETIVO: avaliar as características clínicas e os métodos utilizados no diagnóstico dos pacientes cadastrados na Associação dos Celíacos do Brasil - Seção São Paulo. MÉTODOS: foi enviado por correio um questionário a respeito das características clínicas e dos métodos diagnósticos da doença celíaca para 584 membros cadastrados. RESULTADOS: foram analisados 289 questionários respondidos (49,5%) dos 584 enviados. Quanto às características clínicas da doença celíaca no momento do diagnóstico, observou-se que na amostra estudada a forma clássica foi mais freqüente (88,9%) do que a forma não clássica (11,1%). Nos últimos cinco anos houve aumento da proporção da forma clássica tardia de 44,5% para 64,2% (p=0,004) e da forma não clássica de 5,2% para 16,8% (p=0,005). O tempo de duração dos sintomas até o estabelecimento do diagnóstico foi superior a 1 ano em 75% dos pacientes com manifestação clínica não clássica. Biópsia de intestino delgado não foi realizada no momento do diagnóstico em 19% dos pacientes. Observou-se que, nos últimos 5 anos, maior número de pacientes (24,4%) não realizaram biópsia de intestino delgado no momento do diagnóstico em relação aos realizados há 5 ou mais anos (11...

Doença celíaca em tratamento: avaliação da densidade mineral óssea

Carvalho,Cecília Noronha de Miranda; Sdepanian,Vera Lucia; Morais,Mauro Batista de; Fagundes Neto,Ulysses
Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria Publicador: Sociedade Brasileira de Pediatria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2003 PT
Relevância na Pesquisa
67.05%
OBJETIVO: comparar a densidade mineral óssea de crianças e adolescentes com doença celíaca em tratamento com controles sadios, e avaliar exames laboratoriais relacionados com o metabolismo do cálcio. MÉTODOS: foram estudados 30 pacientes com doença celíaca em dieta isenta de glúten, 17 crianças e 13 adolescentes, e 23 indivíduos saudáveis. Todos os pacientes e controles realizaram a densidade mineral óssea (DEXA, Lunar). Os pacientes realizaram dosagem sérica de cálcio total, cálcio ionizado, fósforo, magnésio, fosfatase alcalina e paratormônio. RESULTADOS: a média de peso, estatura e densidade mineral óssea dos adolescentes com doença celíaca foi menor do que dos controles (p<0,05), enquanto que não se observaram diferenças estatisticamente significantes destes parâmetros, comparando as crianças com doença celíaca com os controles. A proporção de adolescentes que iniciou dieta isenta de glúten após os dois anos de idade foi maior do que a de crianças (p<0,05). Os pacientes apresentaram níveis séricos normais de cálcio ionizado, cálcio total e paratormônio. CONCLUSÕES: a densidade mineral óssea dos adolescentes com doença celíaca em dieta isenta de glúten foi menor do que dos controles. Por outro lado...

Doença celíaca é super-representada em pacientes com constipação

Pelleboer,Rolf A. A.; Janssen,Rob L. H.; Deckers-Kocken,Judith M.; Wouters,Edward; Nissen,Annemieke C.; Bolz,Werner E. A.; Ten,Walther E. Tjon A.; van der Feen,Cathelijne; Oosterhuis,Koen J.; Rövekamp,Mechelien H.; Nikkels,Peter G. J.; Houwen,Roderick H.
Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria Publicador: Sociedade Brasileira de Pediatria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2012 PT
Relevância na Pesquisa
67.05%
OBJETIVO: Tem sido sugerido que pacientes com constipação sejam triados para doença celíaca. Da mesma forma, recomenda-se a investigação desses pacientes para hipotiroidismo e hipercalcemia. Contudo, nenhuma evidência para essas recomendações está disponível até o momento. Assim, propusemos-nos determinar a prevalência de doença celíaca, hipotiroidismo e hipercalcemia em crianças com constipação. MÉTODOS: Estudo de coorte prospectivo com 370 pacientes consecutivos que preencheram os critérios de Roma III para constipação. Esses pacientes foram encaminhados por um clínico geral a um pediatra devido ao fracasso no tratamento com laxantes. RESULTADOS: A biópsia comprovou doença celíaca em sete desses pacientes. Isso é significativamente mais alto (p < 0,001) do que a prevalência de 1:198 de doença celíaca nos Países Baixos. Dois pacientes tinham tiroidite autoimune. Nenhum paciente tinha hipercalcemia. CONCLUSÕES: Conclui-se que a doença celíaca é significativamente super-representada em pacientes com constipação encaminhados por um clínico geral a um pediatra devido ao fracasso no tratamento com laxantes. Todos esses pacientes devem, portanto, ser triados para doença celíaca.

Doença celíaca em pacientes e familiares de primeiro grau no Nordeste do Brasil: genotipagem, aspectos clínicos e histológicos

Maria de Castro Antunes, Margarida; Alves Pontes da Silva, Giselia (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
67.09%
Introdução: Nos familiares de primeiro grau de pacientes celíacos está indicada busca ativa de novos casos por sorologia. Nesse grupo de indivíduos, o diagnóstico da doença celíaca é complexo. Dentre familiares, são frequentes pacientes assintomáticos ou sem sinais de atrofia vilositária na biópsia intestinal. Inúmeros esforços têm ocorrido para elucidar o diagnóstico em situações de dúvida e recentemente, a genotipagem do HLA foi sugerida para esse propósito. Contudo, o perfil HLA é variável entre os povos e ainda não está bem conhecido no Brasil. Objetivos: 1 - Determinar a soroprevalência e prevalência de doença celíaca entre familiares de primeiro grau de pacientes celíacos. 2 - Descrever as alterações histológicas, manifestações clínicas e condições associadas nos novos casos identificados por sorologia dentre os familiares de primeiro grau. 3 - Avaliar as frequências dos alelos codificadores dos HLA DQ2 e DQ8 dentre pacientes com doença celíaca e seus familiares não acometidos por essa doença. Método: O estudo foi descritivo com componente analítico. Os sujeitos da pesquisa foram identificados a partir de pacientes celíacos (caso-índice) acompanhados em ambulatórios de pediatria...

Sintomas gastrintestinais discretos: um novo olhar sobre formas de apresentação clínica da doença celíaca

Teresa Cavalcante de Albuquerque, Letícia; Eugenia Farias Almeida Motta, Maria (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
67.12%
Racional: A apresentação clínica da doença celíaca é variável. Devido ao conhecimento atual de que as lesões da mucosa intestinal podem ocorrer em placa ou mesmo não acometer toda a extensão da mucosa, é possível que pacientes com sintomas gastrintestinais discretos possam ser portadores de doença celíaca e mereçam investigação diagnóstica para essa doença. Objetivo: Determinar as freqüências de sorologia e histologia intestinal positivas para doença celíaca em crianças e adolescentes com sintomas gastrintestinais discretos para doença celíaca e descrever os sintomas presentes nos pacientes com sorologia positiva. Métodos: Foi desenvolvido um estudo descritivo com 147 crianças acima de dois anos de idade e adolescentes atendidos nos Ambulatórios de Pediatria e Gastroenterologia Pediátrica do Hospital das Clínicas e Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira que apresentavam sintomas gastrintestinais discretos para doença celíaca: dor e distensão abdominal, constipação e vômito. Esses pacientes realizaram teste sorológico, com aferição do anticorpo antitransglutaminase tecidual humana, considerando-se positivo valor > 10 U/ml. Aqueles com sorologia positiva foram submetidos à biópsia intestinal por via endoscópica e retirada de quatro fragmentos de mucosa. A análise histológica foi realizada conforme os critérios de Marsh. Resultados: A frequência de anticorpo antitransglutaminase positivo nos pacientes pediátricos com sintomas gastrintestinais discretos para doença celíaca foi de 4...

Doença celíaca em pacientes pediátricos com cardiomiopatia dilatada e miocardite

Maria Gama Albuquerque Leão de Menezes, Thaysa; Eugenia Farias Almeida Motta, Maria (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
67.05%
A percepção da doença celíaca vem mudando nos últimos anos. É descrita uma forma silenciosa, na qual o diagnóstico é realizado mais tardiamente, pois se apresenta com sintomas gastrointestinais discretos e ainda uma forma que se manifesta através de doenças extraintestinais. Estudos mostram uma associação entre doença celíaca e miocardite ou cardiomiopatia dilatada. Mecanismos autoimunes e inflamatórios são descritos, explicando a interação entre o coração e o intestino, através da alteração da permeabilidade intestinal. O objetivo desse estudo foi verificar a prevalência de doença celíaca em crianças e adolescentes com miocardite/cardiomiopatia dilatada. A amostra consistiu de 56 crianças acompanhadas no Serviço de Cardiologia do Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira, IMIP, as quais foram submetidas à realização de sorologias antitransglutaminase e antiendomísio. Foi observada uma prevalência de 1,8% (1/56) de doença celíaca, confirmada por biópsia, em pacientes com miocardite/cardiomiopatia dilatada. O quadro clínico da doença celíaca é silencioso nos pacientes com cardiomiopatia dilatada ou miocardite. A prevalência em torno de 1,8% nos pacientes com miocardite ou cardiomiopatia dilatada enfatiza a importância da pesquisa de doença celíaca nesses pacientes para um diagnóstico e tratamento precoce...

Alterações da mineralização óssea na doença celíaca

Eduarda Nóbrega de Faria, Maria; Eugenia Farias Almeida Motta, Maria (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
67.1%
Objetivo: A dissertação do mestrado foi dividida em duas partes: o capítulo de revisão teve como objetivo revisar como ocorre a mineralização óssea normal e na doença celíaca, e artigo original teve como objetivo determinar a freqüência de osteoporose/osteopenia em um grupo de crianças e adolescentes com doença celíaca em tratamento e avaliar a presença dessas alterações de acordo com a idade do paciente no momento do diagnóstico e o tempo de tratamento. Métodos: O capítulo de revisão da literatura abordou a mineralização óssea normal e os mecanismos que podem contribuir para a sua alteração na doença celíaca. Utilizaram-se as informações de artigos publicados em periódicos indexados nas principais bases de dados. O artigo original constitui-se de uma série de casos de crianças e adolescentes com doença celíaca em tratamento, nos quais foi determinada a freqüência de osteoporose/osteopenia, utilizando-se a densitometria óssea da coluna lombar (DEXA), e sua relação com a idade do paciente ao diagnóstico e o tempo de tratamento. Resultados: A revisão de literatura aborda como ocorre a mineralização óssea e demonstra que vários mecanismos podem causar alterações do metabolismo ósseo na doença celíaca. Na série de casos...

Doença celíaca como causa de baixa estatura em crianças e adolescentes

Carla Lins Neves Gueiros, Ana; Alves Pontes da Silva, Giselia (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
67.09%
Objetivo: Dissertação de mestrado apresentada sob a forma de um artigo de revisão e de um artigo original com o objetivo de conhecer a freqüência de positividade dos marcadores sorológicos da doença celíaca em crianças e adolescentes com baixa estatura. Métodos: foi feita uma revisão sobre a baixa estatura como apresentação clínica da doença celíaca. O levantamento bibliográfico, através biblioteca virtual em saúde, BIREME, utilizou a base de dados Medline, Lilacs e Scielo entre 1980-2004. Concomitantemente foi realizado um estudo transversal para pesquisar a freqüência de soropositividade para a doença celíaca em crianças e adolescentes com baixa estatura atendidas nos ambulatórios de pediatria geral do Instituto Materno Infantil Professor Fernando Figueira (IMIP) e do Hospital das Clínicas (UFPE), utilizando o anticorpo anti-transglutaminase humana. Resultados: a revisão de literatura mostra as causas do comprometimento do crescimento linear nos portadores da doença celíaca, de modo especial a baixa estatura como única manifestação clínica da doença. No estudo transversal, foram avaliadas 78 crianças e adolescentes com baixa estatura observando-se uma freqüência de soropositividade para doença celíaca de 3...

Soroprevalência da doença celíaca em crianças e adolescentes com diabetes mellitus tipo 1 em serviços de endocrinologia pediátrica

Rosangela de Araujo, Jacqueline; Alves Pontes da Silva, Giselia (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
67.1%
Objetivo: a possibilidade de diagnosticar precocemente a doença celíaca em crianças e adolescentes diabéticos motivou a realização desta dissertação de mestrado, apresentada sob a forma de um artigo de revisão e de um artigo original que teve o objetivo de conhecer a soroprevalência da doença celíaca em crianças e adolescentes com diabetes mellitus tipo 1. Métodos: foi feita uma revisão sobre a associação da doença celíaca e diabetes tipo 1 utilizando as bases de dados do Medline, Lilacs e Scielo, no período de abril de 1964 a dezembro de 2004. Concomitantemente foi realizado um estudo transversal para pesquisar a soroprevalência da doença celíaca em crianças e adolescentes diabéticas atendidas nos serviços de endocrinologia pediátrica de Recife, utilizando como teste de triagem o anticorpo anti-transglutaminase humana. Resultados: a revisão de literatura mostra o crescente aumento do diagnóstico da doença celíaca nas crianças diabéticas e aborda as evidências e principais teorias que justificam, pelo menos em parte, a maior prevalência desta associação. No estudo transversal, foram avaliados 354 crianças e adolescentes diabéticos observando-se uma soroprevalência da doença celíaca de 10...

Doença celíaca em pacientes pediátricos com cardiomiopatia dilatada e miocardite

Menezes, Thaysa Maria Gama Albuquerque Leão de; Motta, Maria Eugênia Farias Almeida (Orientadora)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Dissertação
BR
Relevância na Pesquisa
67.05%
A percepção da doença celíaca vem mudando nos últimos anos. É descrita uma forma silenciosa, na qual o diagnóstico é realizado mais tardiamente, pois se apresenta com sintomas gastrointestinais discretos e ainda uma forma que se manifesta através de doenças extraintestinais. Estudos mostram uma associação entre doença celíaca e miocardite ou cardiomiopatia dilatada. Mecanismos autoimunes e inflamatórios são descritos, explicando a interação entre o coração e o intestino, através da alteração da permeabilidade intestinal. O objetivo desse estudo foi verificar a prevalência de doença celíaca em crianças e adolescentes com miocardite/cardiomiopatia dilatada. A amostra consistiu de 56 crianças acompanhadas no Serviço de Cardiologia do Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira, IMIP, as quais foram submetidas à realização de sorologias antitransglutaminase e antiendomísio. Foi observada uma prevalência de 1,8% (1/56) de doença celíaca, confirmada por biópsia, em pacientes com miocardite/cardiomiopatia dilatada. O quadro clínico da doença celíaca é silencioso nos pacientes com cardiomiopatia dilatada ou miocardite. A prevalência em torno de 1,8% nos pacientes com miocardite ou cardiomiopatia dilatada enfatiza a importância da pesquisa de doença celíaca nesses pacientes para um diagnóstico e tratamento precoce...

Prevalência de doença celíaca em pacientes com doenças desmielinizantes do sistema nervoso central

Oliveira, Pérola de
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
67.11%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Medicina, Programa de Pós-Graduação em Ciências Médicas, 2014.; Esclerose múltipla, neuromielite óptica ou doença de Devic e mielites são desordens inflamatórias, autoimunes e neurodegenerativas que envolvem o sistema nervoso central. A doença celíaca é uma afecção imunomediada caracterizada por intolerância permanente a proteínas contidas no glúten que, em indivíduos geneticamente susceptíveis, resulta em progressivas e graves lesões da mucosa entérica. A coexistência entre doença celíaca e doença desmielinizante do sistema nervoso central é sugerida desde a década de 1960, contudo há poucos trabalhos publicados e os resultados encontrados são conflitantes. O objetivo do presente estudo foi ddeterminar a prevalência de doença celíaca em pacientes com diagnóstico de doença desmielinizante do sistema nervoso central, especificamente, esclerose múltipla, neuromielite óptica e mielites de causa não determinada. Foi realizado estudo de prevalência com pacientes assistidos na Rede Sarah de Hospitais de Reabilitação com idade igual ou superior a 16 anos, de ambos os sexos, em acompanhamento médico regular no período compreendido entre março de 2012 e setembro de 2013...

Doença celíaca atualizada

Teixeira, Nelson Fernando Gavina
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /05/2012 POR
Relevância na Pesquisa
67.12%
A doença celíaca é uma enteropatia autoimune, induzida pela ingestão de glúten presente no trigo, centeio, cevada e em menor proporção na aveia, estando subjacente uma predisposição genética. A lesão intestinal nesta doença caracteriza-se pela infiltração linfocitária intraepitelial, atrofia vilosa e hiperplasia das criptas do intestino delgado. A grande maioria dos pacientes expressa anticorpos contra a enzima transglutaminase tecidular. Outrora considerada uma patologia limitada à população pediátrica, o espectro variado de manifestações clínicas da doença é hoje melhor conhecido e, graças aos avanços nas técnicas de diagnóstico, é atualmente possível detetar a doença celíaca em adultos com formas de apresentação atípicas ou oligossintomáticas. As complicações mais graves são o desenvolvimento de neoplasias, nomeadamente linfomas. Uma dieta sem glúten continua a ser o único tratamento da doença celíaca, o que conduz na maioria dos casos à remissão clínica, laboratorial e histológica. Contudo, a medicina está em constante inovação, explorando novas alternativas tais como o uso de inibidores da permeabilidade intestinal, imunomoduladores biológicos e farmacológicos e a degradação enzimática do glúten. O objetivo desta revisão é proporcionar informação atualizada sobre a doença Celíaca...

Alterações hepáticas em crianças e adolescentes com doença celíaca e diagnóstico de doença celíaca em pacientes com hepatopatia autoimune

Klem, Zeni Cristina Barbero
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Dissertação Formato: 123 f. : il., tabs.; application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
67%
Orientadora: Profª. Drª. Adriane Celli; Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Saúde da Criança e do Adolescente. Defesa: Curitiba, 29/05/2015; Inclui referências : f. 89-95; Área de concentração: Gastroenterologia e hepatologia pediátrica; Resumo: Numerosas doenças têm sido descritas em associação com doença celíaca (DC), a maioria delas de origem autoimune. Entre as muitas manifestações clínicas descritas da DC estão as hepatites associadas a DC: a "hepatite celíaca" e as hepatopatias autoimunes. A mais comum é a "hepatite celíaca", caracterizada por aumento nos níveis séricos das transaminases e esta forma de hepatite responde a dieta isenta de glúten (DIG). Já as hepatopatias autoimunes na criança, que incluem a hepatite autoimune, colangite esclerosante primária e a sobreposição de HAI e CEP, não respondem a dieta isenta de glúten, e se não diagnosticadas e não tratadas tem alto índice de morbidade e mortalidade. O objetivo deste estudo foi avaliar a prevalência de DC em crianças e adolescentes com hepatopatias autoimunes, e hepatopatias autoimunes em crianças e adolescentes com DC; também avaliar a presença de alteração bioquímica hepática em pacientes com diagnóstico de DC...