Página 1 dos resultados de 2060 itens digitais encontrados em 0.007 segundos

Níveis de prática de actividade física em sujeitos nos quais se manifestou doença cardiovascular, num período anterior ao aparecimento da doença

Ferreira, Neuza Alexandra Martinho
Fonte: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Educação Publicador: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Educação
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.31%
Foi objectivo desta dissertação verificar os níveis de prática de actividade física em sujeitos nos quais se manifestou doença cardiovascular (DCV), num período anterior ao aparecimento da doença. A amostra foi constituída por sujeitos de ambos os sexos (56% do sexo masculino e 44% do sexo feminino), com idades compreendidas entre os 60 e os 96 anos. Todos eles são residentes em lares e centros de dia do Concelho de Bragança. A equipa médica, das respectivas instituições, identificou os utentes que sofriam de DCV e forneceu uma lista com os nomes, tipo de DCV que cada utente sofria, estatura e peso actual. A recolha de dados foi realizada através de um inquérito processado por entrevista directa aos utentes, onde estes auto-reportavam as informações pedidas para o período prévio ao aparecimento da doença. Os principais resultados mostram que as doenças mais prevalentes foram o AVC (16%) e a insuficiência cardíaca (16%), em média a prevalência de cada tipo de doença foi igual em ambos os sexos. Relativamente ao nível de actividade física (AF) antes da doença verificámos que 71% dos casos os sujeitos não praticam AF além da AF inerente à profissão. Dos 29% casos que praticavam AF, a modalidade mais praticada era a caminhada (45%)...

Ácido úrico e doença cardiovascular; Uric acid and cardiovascular disease

Guimarães, Joana; Devesa, Nuno; Reis, Rita; Parente, Francisco; Alexandrino, Borges; Moura, José Júlio
Fonte: Sociedade Portuguesa de Medicina Interna Publicador: Sociedade Portuguesa de Medicina Interna
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
66.37%
O interesse no ácido úrico como um potencial factor de risco de Doença Cardiovascular é abordado em inúmeros artigos de revisão. Parece não haver dúvidas que o ácido úrico é um factor de risco cardiovascular, ideia essa que persiste desde há 50 anos. Contudo, a questão central não é a sua associação com Doença Cardiovascular, mas se desempenha um papel causal no desenvolvimento de Doença Cardiovascular. Tem sido difícil identifi car o papel específi co da hiperuricémia devido à sua associação com outros factores de risco cardiovascular, já estabelecidos, como Hipertensão, Diabetes Mellitus, Dislipidémia e Obesidade. Um melhor conhecimento dos mecanismos patogénicos da hiperuricémia poderão esclarecer a importância da elevação dos valores séricos de ácido úrico.; The interest in serum uric acid as a potential Cardiovascular Disease risk factor has balloned in the last several years with numerous review articles. There seems little doubt that serum uric acid is a risk factor for Cardiovascular Disease, a perception that has persisted for nearly 50 years. However, the central issue is not whether uric acid is associated with Cardiovascular Disease, but whether uric acid plays a causal role in the development of Cardiovascular Disease. It has been diffi cult to identify the specifi c role of elevated serum uric acid because of its association with established cardiovascular risk factors such as Hypertension...

Análise dos fatores de risco para doença cardiovascular na progressão da doença renal crônica; Analysis of cardiovascular disease risk factors in the chronic kidney disease progression

Silva, Luciana Cristina Pereira da
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/07/2007 PT
Relevância na Pesquisa
66.29%
INTRODUÇÃO: O elevado número de fatores de risco para doença cardiovascular (DCV) é evidente em portadores de doença renal crônica (DRC). Parece que estes fatores de risco estão intrinsicamente ligados à progressão da DRC. O objetivo deste estudo foi determinar os fatores de risco para DCV independentemente associados à progressão da DRC. MÉTODOS: Através da análise prospectiva, avaliamos os fatores de risco tradicionais, não-tradicionais e os relacionados à DRC em 112 pacientes consecutivos portadores de DRC (clearance de creatinina entre 15 - 89 ml/min),. A progressão da DRC foi avaliada pela variação do clearance de creatinina (DClCr) durante o seguimento, sendo os pacientes estratificados em dois grupos: não-progressores e progressores. RESULTADOS: A frequência dos fatores de risco para DCV foi muito alta e a mediana do DClCr foi de 2,445 ml/min/ano, durante o seguimento. No início do seguimento, não havia diferença significante entre os grupos, quanto ao sexo, raça, clearance de creatinina, IMC, pressão arterial sistólica (PAS) e diastólica (PAD), índice cintura-quadril (ICQ), colesterol total, HDL-colesterol, triglicérides, marcadores inflamatórios, hemoglobina, hematócrito, paratormônio (PTHi)...

Detecção de periodontopatógenos do complexo vermelho em ateromas de artérias coronárias de pacientes com doença cardiovascular e periodontite crônica; Deteccion of periodontopathogens of the red complex in the atheroma of the coronary arteries from patients with cardiovascular disease and chronic periodontitis

Canonico, Luiz Alberto Dib
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 10/08/2009 PT
Relevância na Pesquisa
66.39%
Existe a hipótese, dentro da medicina periodontal, de uma possível relação entre doença periodontal e doenças cardíacas. Talvez a doença periodontal possa agir como um fator desencadeante para o desenvolvimento da doença cardiovascular. Vinte e oito pacientes portadores de aterosclerose e periodontite crônica, submetidos à intervenção cirúrgica de revascularização cardíaca e endarterectomia coronariana, participaram do estudo, cujo objetivo foi avaliar nas placas de ateroma de artérias coronárias a presença dos periodontopatógenos do complexo vermelho: Porphyromonas gingivalis, Tannerella forsythia e Treponema denticola. O DNA genômico foi extraídos das amostras de ateromas e se constatou a presença das bactérias através da reação em cadeia da polimerase (PCR). Detectou-se nas 28 amostras de ateroma: P. gingivalis em 50%, T. forsythia em 7,1% e T. denticola em 3,6% respectivamente. Estes resultados ajudam a defender a hipótese de que a doença periodontal pode ser um dos muitos fatores envolvidos com o desenvolvimento da doença cardiovascular, sendo mais um motivo para ser precocemente diagnosticada, prevenida e tratada.; In the field of periodontal medicine there is the hypothesis of a possible connection between periodontal diseases and heart diseases. Maybe the periodontal disease may work as a triggering factor in the development of periodontal of cardiovascular diseases. Twenty-eight patients of atherosclerosis and cronical periodontitis patients were subjected to surgical intervention for cardiac revascularization and coronary endarterectomy...

Efeito da Síndrome dos Ovários Policísticos em múltiplos marcadores ultrassonográficos e laboratoriais de risco metabólico e doença cardiovascular em mulheres obesas sem outras condições de saúde que interferem com critérios de elegibilidade de contraceptivo oral combinado; Effect of polycystic ovary syndrome on multiple ultrasonographic and laboratorial markers of metabolic and cardiovascular disease risk in obese women without any other health condition that interferes with combined oral contraceptive elegibility criteria: a case-control study

Zueff, Lucimara Facio Nobre
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 04/10/2011 PT
Relevância na Pesquisa
66.31%
OBJETIVO: Avaliamos se a presença da síndrome dos ovários policísticos (SOP) altera múltiplos marcadores ultrassonográficos e laboratoriais de risco metabólico e doença cardiovascular em mulheres obesas sem outras condições que interferem com o critério de elegibilidade do contraceptivo oral combinado (COC). MÉTODOS: Estudo caso-controle avaliando 90 mulheres obesas ( 30,0 Kg/m² e < 40 Kg/m²), com idade entre 18 e 40 anos, sem outras condições de saúde que interferem com os critérios de elegibilidade de COC: 45 com SOP e 45 controles, pareadas por idade. Índice de massa corporal; circunferência da cintura e do quadril; pressão arterial sanguínea; insulina e glicemia de jejum; quantitative insulin sensitivity check index (QUICKI); HDL, LDL e colesterol total; triglicérides; testosterona; globulina carreadora de hormônios sexuais (SHBG); índice de androgênio livre (FAI); índice de rigidez da carótida e espessura íntimamédia (EIM); dilatação mediada por fluxo da artéria braquial (DMF) e doença hepática gordurosa não alcoólica (DHGNA) foram avaliados. RESULTADOS: Em mulheres obesas com SOP, observamos uma maior freqüência de DHGNA quando comparada a obesas sem SOP (73,4% vs. 46,6%, p<0,01). Embora não significativo...

Marcadores precoces de doença cardiovascular em mulheres com síndrome dos ovários policísticos; Early markers of cardiovascular disease in women with polycystic ovary syndrome

Soares, Gustavo Mafaldo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 08/08/2008 PT
Relevância na Pesquisa
66.34%
Introdução:A síndrome dos ovários policísticos (SOP) é a endocrinopatia mais comum em mulheres no menacme, com prevalência variando de 5 a 10%. A SOP está associada à elevação do risco cardiovascular e eventos metabólicos adversos, incluindo obesidade, resistência à insulina, dislipidemia e inflamação crônica de baixo grau. Apesar dos fatores de risco cardiovascular serem mais prevalentes em mulheres com SOP, não existe evidência científica de maior incidência de doença cardiovascular (DCV) nestas mulheres. Vários estudos reportaram alterações em marcadores de risco para DCV na SOP, porém ainda não foram determinados quais os marcadores ideais para a detecção precoce da DCV. Objetivo:Avaliar a presença de marcadores precoces de DCV em mulheres jovens e não-obesas com SOP. Casuística e Métodos:Foram incluídas 39 pacientes com SOP e 50 mulheressaudáveis, com ciclos menstruais regulares e pareadas por idade e índice de massa corporal (IMC). Através da ultra-sonografia foram avaliados os seguintes marcadores de DCV: índice de rigidez da artéria carótida comum, distensibilidade da artéria carótida comum, espessura da camada íntima-média da artéria carótida comum (IMT) e dilatação mediada pelo fluxo da artéria braquial (DMF). Foram avaliadas ainda variáveis antropométricas...

Caracterização de fatores de risco para a doença cardiovascular, em pré-diabéticos e diabéticos, numa amostra populacional da Cova da Beira

Gaspar, Diana Inês Mota
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
66.4%
A Diabetes Mellitus tipo 2 (DM2) é uma doença metabólica cujo ritmo acelerado de crescimento em todo o Mundo nas últimas décadas tem suscitado uma grande preocupação e atenção por parte das autoridades médico-científicas. Esta patologia é normalmente precedida por um estádio intermédio, que alguns designam de hiperglicémia intermédia, mas que é mais vulgarmente conhecido como pré-diabetes. Cerca de 2/3 destes doentes morrem devido a eventos cardiovasculares, pelo que nos últimos anos assistiu-se a um progresso na identificação dos fatores de risco para a doença cardiovascular (DCV), com a finalidade de melhor prevenir a doença ou pelo menos retardar a sua evolução e o aparecimento das suas graves complicações. Assim, torna-se extremamente importante melhorar o conhecimento epidemiológico sobre os fatores de risco para a doença cardiovascular, quer em doentes diabéticos, quer em indivíduos pré-diabéticos, cada vez também mais prevalentes em todo o Mundo. O presente trabalho teve como objetivo caracterizar os fatores de risco para a doença cardiovascular em doentes pré-diabéticos e diabéticos, através de análises bioquímicas e de dados referentes ao estilo de vida, numa amostra populacional da Cova da Beira. Para tal...

A prevalência cumulativa de fatores de risco para doença cardiovascular em adolescentes iranianos: IHHP-HHPC

Kelishadi,Roya; Sadri,Gholamhossein; Tavasoli,Ali Akbar; Kahbazi,Manijeh; Roohafza,Hamid Reza; Sadeghi,Masoumeh; Khosravi,Alireza; Sabet,Babak; Amani,Ahmad; Ansari,Rezvan; Alikhassy,Hassan
Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria Publicador: Sociedade Brasileira de Pediatria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2005 PT
Relevância na Pesquisa
66.29%
OBJETIVO: Avaliar a prevalência cumulativa dos fatores de risco para a doença cardiovascular aterosclerótica numa amostra de adolescentes iranianos. MÉTODOS: Foi realizado um estudo transversal com 1000 meninas e 1000 meninos, com idade entre 11 e 18 anos, selecionados através de uma amostragem aleatória multietapas à base de conglomerados das áreas urbana e rural de três cidades iranianas. RESULTADOS: As taxas de prevalência de inatividade física, dislipidemia, tabagismo, pressão arterial alta e obesidade (índice de massa corporal >P95) foram 66,6, 23,7, 8,7, 5,7 e 2,2%, respectivamente. Dentre os indivíduos estudados, 79,1% apresentaram pelo menos um e 24,6% tiveram dois fatores de risco para doença cardiovascular. A prevalência de inatividade física foi significativamente menor entre os meninos que entre as meninas [53,9 contra 79,3%, respectivamente, OR IC95%, 0,44 (0,39-0,51)]. A prevalência de tabagismo foi maior nos meninos que nas meninas [13,1 contra 4,2%, respectivamente, OR IC95%, 3,4 (2,4-4,9)]. CONCLUSÃO: Considerando a alta prevalência de fatores de risco para doença cardiovascular em adolescentes, deve-se garantir intervenções que sejam adequadas à idade e sensíveis a aspectos culturais para que medidas preventivas possam ser tomadas em tempo hábil.

Doença cardiovascular e fatores de risco cardiovascular em candidatos a transplante renal

Gowdak,Luís Henrique Wolff; Paula,Flávio Jota de; Giorgi,Dante Marcelo Artigas; Vieira,Marcelo Luís Campos; Krieger,Eduardo Moacyr; Lima,José Jayme Galvão De
Fonte: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC Publicador: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2005 PT
Relevância na Pesquisa
66.42%
OBJETIVO: Determinar a prevalência de doença cardiovascular (DCV) e de fatores de risco tradicionais em portadores de insuficiência renal crônica em avaliação para inclusão em lista para transplante renal. MÉTODOS: Foram submetidos à avaliação clínica e exames complementares 195 pacientes com insuficiência renal crônica dialítica e comparados a grupo de 334 hipertensos pareados por idade. As equações de Framingham foram usadas para o cálculo do risco absoluto (RA); o risco relativo (RR) foi calculado tendo como referência o risco absoluto da coorte de baixo risco de Framingham. RESULTADOS: Do total, 37% apresentaram algum tipo de doença cardiovascular na avaliação inicial, sendo que arteriopatia obstrutiva (23%) foi a mais prevalente. Excluídos os pacientes com doença cardiovascular, em relação aos fatores de risco tradicionais, houve diferença significativa quanto à pressão arterial sistólica e colesterol total (maiores no grupo de hipertensos) e às prevalências de homens, diabetes e tabagismo, maiores no grupo de insuficiência renal crônica, que apresentou maior grau de hipertrofia ventricular esquerda, menor pressão arterial diastólica e menor prevalência de história familiar de doença cardiovascular e obesidade. O risco relativo para doença cardiovascular dos pacientes com insuficiência renal crônica foi mais elevado em relação à população controle de Framingham porém não diferiu da observada no grupo de hipertensos. CONCLUSÃO: Em candidatos a transplante renal é significativa a prevalência de doença cardiovascular e de fatores de risco tradicionais; as equações de Framingham não quantificam adequadamente o risco cardiovascular real e outros fatores de risco específicos desta população devem contribuir para o maior risco cardiovascular.

Freqüência de doença cardiovascular aterosclerótica e de seus fatores de risco em pacientes com lúpus eritematoso sistêmico

Telles,Rosa Weiss; Lanna,Cristina Costa Duarte; Ferreira,Gilda Aparecida; Carvalho,Marco Antonio Parreiras de; Ribeiro,Antonio Luiz
Fonte: Sociedade Brasileira de Reumatologia Publicador: Sociedade Brasileira de Reumatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2007 PT
Relevância na Pesquisa
66.34%
INTRODUÇÃO: a patogênese da doença arterial coronariana no lúpus eritematoso sistêmico não está completamente estabelecida, porém fatores relacionados ao lúpus e ao seu tratamento parecem se associar à presença de fatores de risco tradicionais. Esses fatores de risco estão presentes em indivíduos com lúpus em uma freqüência maior em relação à população geral e correlacionam-se à presença de doença cardiovascular manifesta nessa população. OBJETIVOS: determinar a freqüência da doença cardiovascular manifesta e dos fatores de risco em pacientes com lúpus acompanhados no Serviço de Reumatologia do Hospital das Clínicas da UFMG. MÉTODOS: avaliação transversal de 172 pacientes com lúpus. Eventos cardiovasculares, fatores de risco tradicionais e manifestações clínico-laboratoriais do lúpus foram avaliados. RESULTADOS: a média de idade (DP) foi de 38,5 anos (11,2 anos): a maioria do sexo feminino (95,9%) e da etnia não-branca (64,5%). Identificou-se doença cardiovascular em oito pacientes (4,7%), com 11 diagnósticos diferentes. Três apresentaram evento coronariano; três, acidente vascular cerebral isquêmico; e cinco, doença arterial periférica. O fator de risco mais freqüente foi hipertensão arterial sistêmica (48...

Sobrepeso e obesidade em escolares pré-púberes: associação com baixo peso ao nascer e antecedentes familiares para doença cardiovascular. Embu região metropolitana de São Paulo, 2006

Strufaldi,Maria Wany Louzada; Silva,Edina Mariko Koga da; Puccini,Rosana Fiorini
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/2011 PT
Relevância na Pesquisa
66.36%
O objetivo foi determinar a prevalência de sobrepeso e obesidade em escolares e a associação com baixo peso ao nascer e antecedentes familiares para doença cardiovascular. Estudo transversal que utilizou amostra probabilística de 929 escolares com idades de 6 a 10 anos. Variáveis: Índice de Massa Corpórea (IMC), peso ao nascer e antecedentes familiares para doença cardiovascular. Análise estatística: teste qui-quadrado (Pearson) e odds ratio como medidas de associação. 14,4% e 13,3% dos escolares (54,6% do sexo feminino) apresentaram sobrepeso e obesidade, respectivamente. Baixo peso ao nascer foi referido em 9,4% das crianças e a presença de antecedentes familiares para doença cardiovascular em 35,2%. Sobrepeso ou obesidade (IMC maior ou igual a P85) associaram-se à presença de antecedentes familiares para doença cardiovascular (OR=1,66; IC95% 1,23-2,23) e ao sexo masculino (OR=1,37; IC 95% 1,02-1,83); não houve associação com o peso ao nascer. Os resultados indicam a necessidade de ações preventivas direcionadas às crianças com antecedentes familiares para doença cardiovascular.

Prevenção secundária da doença cardiovascular:importância da consulta de enfermagem no controlo do índice de massa corporal e perímetro abdominal

Ferreira, Paulo Alexandre Carvalho
Fonte: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra Publicador: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em 15/05/2015 POR
Relevância na Pesquisa
66.41%
Introdução As doenças cardiovasculares são a mais importante causa de mortalidade no nosso país. Sendo uma doença associada ao estilo de vida, existe um enorme potencial de intervenção para os enfermeiros enquanto agentes promotores de estilos de vida saudáveis, atuando na sua promoção e prevenção da doença. Uma vez instalada a doença cardiovascular, continua a ser imperioso o controlo dos fatores de risco cardiovascular e a adesão à terapêutica, pois na prática verifica-se que os doentes mantêm comportamentos de risco cardiovascular. Objectivos O objetivo geral deste trabalho é analisar os efeitos de um programa de ensino estruturado de prevenção secundária da doença cardiovascular, nos doentes a quem foi diagnosticada SCA; e o objectivo específico é analisar as diferenças entre os diferentes momentos do programa de ensino sobre o Índice de Massa Corporal (IMC) e o perímetro abdominal (PA). Metodologia Realizou-se um estudo experimental antes e após com grupo testemunho. Os sujeitos foram repartidos aleatoriamente pelos grupos experimental (GE) e de controlo (GC) e a avaliação foi efetuada duas vezes: no início, antes da introdução da variável independente e no final da experiência, após a introdução da variável independente. Os sujeitos do GE foram ainda sujeitos a uma avaliação intermédia. O GE foi acompanhado ao longo de seis meses...

Prevenção secundária da doença cardiovascular: importância da consulta de enfermagem na adesão à terapêutica farmacológica

Ferreira, Paulo Alexandre Carvalho
Fonte: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra Publicador: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em 05/06/2015 POR
Relevância na Pesquisa
66.33%
Introdução As doenças cardiovasculares (DCV) são a mais importante causa de mortalidade em Portugal, sendo uma área de intervenção que deve ser considerada prioritária. Uma vez instalada a DCV, continua a ser imperioso o controlo dos fatores de risco cardiovascular assim como a adesão à terapêutica, pois na prática verifica-se que os doentes frequentemente mantêm comportamentos de risco cardiovascular. Evidencia-se a pertinência do acompanhamento de enfermagem para fomentar um estilo de vida saudável e a adesão ao regime terapêutico proposto. Objetivo geral: Analisar os efeitos de um programa de prevenção secundária da doença cardiovascular nos doentes a quem foi diagnosticada Síndrome Coronária Aguda (SCA). Objetivo específico: Analisar as diferenças entre os diferentes momentos do programa de ensino sobre a adesão à terapêutica farmacológica. Estudo experimental "antes-após" com grupo testemunho, de âmbito quantitativo/descritivo Metodologia Grupo experimental - procedimentos Seis meses, com consulta mensal Consultas domiciliárias (+ família) Guião operacional das consultas (avaliação clínica/ensinos) Cada consulta ± 45 minutos Instrumento de recolha de dados "grande", mas só iremos abordar a adesão à terapêutica farmacológica (MAT). 24 participantes (dois grupos): 13 grupo experimental 11 grupo de controlo Randomização (características idênticas) Doentes após SCA de 2013 (alta) Resultados Para avaliar a adesão à terapêutica farmacológica foi utilizada a escala Medida de Adesão aos Tratamentos (MAT) elaborada...

Prevenção secundária da doença cardiovascular:importância da consulta de enfermagem no controlo do índice de massa corporal e perímetro abdominal

Reveles, Anaísa Ferreira; Simões, Isabel Maria Henriques
Fonte: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra Publicador: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em 15/05/2015 POR
Relevância na Pesquisa
66.38%
Introdução As doenças cardiovasculares são a mais importante causa de mortalidade no nosso país. Sendo uma doença associada ao estilo de vida, existe um enorme potencial de intervenção para os enfermeiros enquanto agentes promotores de estilos de vida saudáveis, atuando na sua promoção e prevenção da doença. Uma vez instalada a doença cardiovascular, continua a ser imperioso o controlo dos fatores de risco cardiovascular e a adesão à terapêutica, pois na prática verifica-se que os doentes mantêm comportamentos de risco cardiovascular. Objectivos O objetivo geral deste trabalho é analisar os efeitos de um programa de prevenção secundária da doença cardiovascular, nos doentes a quem foi diagnosticada Síndrome Coronária Aguda (SCA); e o objectivo específico é analisar as diferenças entre os diferentes momentos do programa de ensino sobre o Índice de Massa Corporal (IMC) e o perímetro abdominal (PA). Metodologia Realizou-se um estudo experimental antes e após com grupo testemunho, randomizado, de âmbito quantitativo. Os sujeitos foram repartidos aleatoriamente pelos grupos experimental (GE) e de controlo (GC) e a avaliação foi efetuada duas vezes: no início, antes da introdução da variável independente e no final...

Caracterização de fatores de risco para a doença cardiovascular, em pré-diabéticos e diabéticos, numa amostra populacional da Cova da Beira

Gaspar, Diana Inês Mota
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
66.4%
A Diabetes Mellitus tipo 2 (DM2) é uma doença metabólica cujo ritmo acelerado de crescimento em todo o Mundo nas últimas décadas tem suscitado uma grande preocupação e atenção por parte das autoridades médico-científicas. Esta patologia é normalmente precedida por um estádio intermédio, que alguns designam de hiperglicémia intermédia, mas que é mais vulgarmente conhecido como pré-diabetes. Cerca de 2/3 destes doentes morrem devido a eventos cardiovasculares, pelo que nos últimos anos assistiu-se a um progresso na identificação dos fatores de risco para a doença cardiovascular (DCV), com a finalidade de melhor prevenir a doença ou pelo menos retardar a sua evolução e o aparecimento das suas graves complicações. Assim, torna-se extremamente importante melhorar o conhecimento epidemiológico sobre os fatores de risco para a doença cardiovascular, quer em doentes diabéticos, quer em indivíduos pré-diabéticos, cada vez também mais prevalentes em todo o Mundo. O presente trabalho teve como objetivo caracterizar os fatores de risco para a doença cardiovascular em doentes pré-diabéticos e diabéticos, através de análises bioquímicas e de dados referentes ao estilo de vida, numa amostra populacional da Cova da Beira. Para tal...

Prevenção secundária da doença cardiovascular da pessoa com EAM: Importância da consulta de enfermagem.

Ferreira, Paulo Alexandre Carvalho
Fonte: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra Publicador: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em 25/09/2015 POR
Relevância na Pesquisa
66.41%
Introdução As doenças cardiovasculares são a mais importante causa de mortalidade no nosso país. Sendo uma doença associada ao estilo de vida, existe um enorme potencial de intervenção para os enfermeiros enquanto agentes promotores de estilos de vida saudáveis, atuando na sua promoção e prevenção da doença. Uma vez instalada a doença cardiovascular, continua a ser imperioso o controlo dos fatores de risco cardiovascular e a adesão à terapêutica, pois na prática verifica-se que os doentes mantêm comportamentos de risco cardiovascular. Objectivos O objetivo geral deste trabalho é analisar os efeitos de um programa de ensino estruturado de prevenção secundária da doença cardiovascular, nos doentes a quem foi diagnosticada SCA; e o objectivo específico é analisar as diferenças entre os diferentes momentos do programa de ensino sobre o Índice de Massa Corporal (IMC) e o perímetro abdominal (PA). Metodologia Realizou-se um estudo experimental antes e após com grupo testemunho. Os sujeitos foram repartidos aleatoriamente pelos grupos experimental (GE) e de controlo (GC) e a avaliação foi efetuada duas vezes: no início, antes da introdução da variável independente e no final da experiência, após a introdução da variável independente. Os sujeitos do GE foram ainda sujeitos a uma avaliação intermédia. O GE foi acompanhado ao longo de seis meses...

Prevenção secundária da doença cardiovascular: Importância da consulta de enfermagem no controlo do índice de massa corporal e perímetro abdominal.

Ferreira, Paulo Alexandre Carvalho
Fonte: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra Publicador: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em 06/09/2015 POR
Relevância na Pesquisa
66.41%
Introdução As doenças cardiovasculares são a mais importante causa de mortalidade no nosso país. Sendo uma doença associada ao estilo de vida, existe um enorme potencial de intervenção para os enfermeiros enquanto agentes promotores de estilos de vida saudáveis, atuando na sua promoção e prevenção da doença. Uma vez instalada a doença cardiovascular, continua a ser imperioso o controlo dos fatores de risco cardiovascular e a adesão à terapêutica, pois na prática verifica-se que os doentes mantêm comportamentos de risco cardiovascular. Objectivos O objetivo geral deste trabalho é analisar os efeitos de um programa de ensino estruturado de prevenção secundária da doença cardiovascular, nos doentes a quem foi diagnosticada Síndrome Coronário Agudo (SCA); e o objectivo específico é analisar as diferenças entre os diferentes momentos do programa de ensino sobre o Índice de Massa Corporal (IMC) e o perímetro abdominal (PA). Metodologia Realizou-se um estudo experimental antes e após com grupo testemunho. Os sujeitos foram repartidos aleatoriamente pelos grupos experimental (GE) e de controlo (GC) e a avaliação foi efetuada duas vezes: no início, antes da introdução da variável independente e no final da experiência...

Prevenção secundária da doença cardiovascular: importância da consulta de enfermagem no controlo do índice de massa corporal e perímetro abdominal

Ferreira, Paulo Alexandre Carvalho
Fonte: Unidade de Investigação em Ciências da Saúde: Enfermagem / Health Sciences Research Unit: Nursing Escola Superior de Enfermagem de Coimbra / Nursing School of Coimbra Publicador: Unidade de Investigação em Ciências da Saúde: Enfermagem / Health Sciences Research Unit: Nursing Escola Superior de Enfermagem de Coimbra / Nursing School of Coimbra
Tipo: Outros
Publicado em 15/05/2015 POR
Relevância na Pesquisa
66.43%
Introdução: As doenças cardiovasculares são a mais importante causa de mortalidade no nosso país. Sendo uma doença associada ao estilo de vida, existe um enorme potencial de intervenção para os enfermeiros enquanto agentes promotores de estilos de vida saudáveis, atuando na sua promoção e prevenção da doença. Uma vez instalada a doença cardiovascular, continua a ser imperioso o controlo dos fatores de risco cardiovascular e a adesão à terapêutica, pois na prática verifica-se que os doentes mantêm comportamentos de risco cardiovascular. Objetivos: O objetivo geral deste trabalho é analisar os efeitos de um programa de prevenção secundária da doença cardiovascular nos doentes a quem foi diagnosticada Síndrome Coronária Aguda (SCA); e o objetivo específico é analisar as diferenças entre os diferentes momentos do programa de ensino sobre o Índice de Massa Corporal (IMC) e o perímetro abdominal (PA). Metodologia: Estudo antes-após com grupo testemunho, randomizado, de âmbito quantitativo. A amostra é constituída por 24 participantes: 13 no grupo experimental (GE) e 11 no grupo de controlo (GC). Os participantes foram repartidos aleatoriamente pelos grupos e a avaliação efetuou-se duas vezes: no início (antes do programa de consultas) e no final. Os sujeitos do GE foram ainda sujeitos a uma avaliação intermédia. O GE foi acompanhado durante seis meses...

Prevenção secundária da doença cardiovascular: importância da consulta de enfermagem na adesão à terapêutica farmacológica

Ferreira, Paulo Alexandre Carvalho
Fonte: Unidade de Investigação em Ciências da Saúde: Enfermagem / Health Sciences Research Unit: Nursing Escola Superior de Enfermagem de Coimbra / Nursing School of Coimbra. Publicador: Unidade de Investigação em Ciências da Saúde: Enfermagem / Health Sciences Research Unit: Nursing Escola Superior de Enfermagem de Coimbra / Nursing School of Coimbra.
Tipo: Outros
Publicado em 15/06/2015 POR
Relevância na Pesquisa
66.33%
Introdução: As doenças cardiovasculares (DCV) são a mais importante causa de mortalidade em Portugal, sendo uma área de intervenção que deve ser considerada prioritária. Uma vez instalada a DCV, continua a ser imperioso o controlo dos fatores de risco cardiovascular assim como a adesão à terapêutica, pois na prática verifica-se que os doentes frequentemente mantêm comportamentos de risco cardiovascular. Evidencia-se a pertinência do acompanhamento de enfermagem para fomentar um estilo de vida saudável e a adesão ao regime terapêutico proposto. Objetivos: Os objetivos fundamentais são analisar os efeitos de um programa de acompanhamento/consultas de enfermagem na prevenção secundária de doença cardiovascular, nos doentes com Síndrome Coronária Aguda (SCA); e analisar as diferenças entre os diferentes momentos do programa de ensino sobre a adesão à terapêutica farmacológica. Metodologia: Estudo experimental antes e após com grupo testemunho, randomizado, de âmbito quantitativo. Os sujeitos foram distribuídos aleatoriamente pelos grupos experimental (GE) e de controlo (GC); sendo que a avaliação foi efectuada duas vezes: no início (antes do programa de consultas) e no final. Os sujeitos do GE foram ainda sujeitos a uma avaliação intermédia. O GE foi acompanhado ao longo de seis meses...

Sobrepeso e obesidade em escolares pré-púberes: associação com baixo peso ao nascer e antecedentes familiares para doença cardiovascular. Embu região metropolitana de São Paulo, 2006

Strufaldi,Maria Wany Louzada; Silva,Edina Mariko Koga da; Puccini,Rosana Fiorini
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/2011 PT
Relevância na Pesquisa
66.36%
O objetivo foi determinar a prevalência de sobrepeso e obesidade em escolares e a associação com baixo peso ao nascer e antecedentes familiares para doença cardiovascular. Estudo transversal que utilizou amostra probabilística de 929 escolares com idades de 6 a 10 anos. Variáveis: Índice de Massa Corpórea (IMC), peso ao nascer e antecedentes familiares para doença cardiovascular. Análise estatística: teste qui-quadrado (Pearson) e odds ratio como medidas de associação. 14,4% e 13,3% dos escolares (54,6% do sexo feminino) apresentaram sobrepeso e obesidade, respectivamente. Baixo peso ao nascer foi referido em 9,4% das crianças e a presença de antecedentes familiares para doença cardiovascular em 35,2%. Sobrepeso ou obesidade (IMC maior ou igual a P85) associaram-se à presença de antecedentes familiares para doença cardiovascular (OR=1,66; IC95% 1,23-2,23) e ao sexo masculino (OR=1,37; IC 95% 1,02-1,83); não houve associação com o peso ao nascer. Os resultados indicam a necessidade de ações preventivas direcionadas às crianças com antecedentes familiares para doença cardiovascular.