Página 1 dos resultados de 51 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

Análise da locomoção de cães portadores de displasia coxofemoral com o sistema de baropodometria; Gait analysis with pressure walkway measurement systems in dogs affected with hip dysplasia

Oliveira, Renata Moris Domenico
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 19/03/2008 PT
Relevância na Pesquisa
67.58%
A displasia coxofemoral é uma desordem do desenvolvimento da articulação coxofemoral canina, é uma das afecções ortopédicas mais usuais e acomete mais freqüentemente raças de grande porte. A análise objetiva da locomoção do cão através do sistema de baropodometria (Tekscan®) propicia informações sobre as forças de reação do solo que podem ser usadas para estudar membros com função normal e anormal. O objetivo deste presente estudo foi avaliar objetivamente a locomoção de cães displásicos e compará-la com a locomoção de cães normais. Para tanto foram formados 2 grupos, o grupo I composto por 10 cães hígidos das raças Rottweiler e Golden Retriever, após avaliação clínica e radiográfica, e o grupo II, formado por 20 animais adultos com evidência clínica e radiográfica de displasia coxofemoral, encaminhados ao Serviço de Cirurgia de Pequenos Animais do HOVET FMVZ/USP. Os animais foram conduzidos sobre a plataforma de baropodometria, ao passo, do lado esquerdo do condutor a uma velocidade constante, semelhante entre os 2 grupos. Foram registradas 20 passagens para a formação do banco de dados das forças máximas verticais, impulsos verticais, e tempo de apoio dos membros torácicos e pélvicos dos cães com DCF e o mesmo para cães hígidos. Cinco passagens válidas foram utilizadas para análise estatística. Entre os cães as forças foram normalizadas de acordo como o peso corpóreo e expressas em porcentagem (%) de peso corpóreo (%PC). A média de tempo de apoio para membros torácicos e pélvicos do grupo I foi de 0...

Correlação entre o grau de displasia coxofemoral e análise cinética da locomoção de cães da raça Pastor Alemão; Correlation between hip dysplasia degree and locomotion kinetic analysis in German Shepherd dogs

Souza, Alexandre Navarro Alves de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 17/11/2009 PT
Relevância na Pesquisa
67.29%
A displasia coxofemoral (DCF) é uma doença poligênica, hereditária que acomete várias espécies e é influenciada por diversos fatores durante o desenvolvimento causando incongruência articular. É uma das afecções ortopédicas mais comuns em cães e possui alta incidência em animais da raça Pastor Alemão. O objetivo desse estudo foi correlacionar o grau de severidade da DCF com a locomoção dos cães através da análise cinética pelo sistema de baropodometria (Tekscan®) que propicia de modo quantitativo os valores das forças verticais de reação ao solo verificando assim alterações no apoio de cães displásicos durante a locomoção. Foram formados 5 grupos de acordo com a classificação de DCF segundo as categorias A, B, C, D e E com 8 pastores alemães em cada. Os animais foram examinados para controle e descrição dos sinais apresentados, bem como realizaram o teste de análise cinética do qual foi retirado 5 passagens válidas sobre a plataforma múltipla para comparação entre as forças de reação ao solo (FRS). Na análise cinética foram avaliados: - pico de força vertical (PFV), impulso vertical (IV) e tempo de apoio (TA) com a velocidade constante entre 1,3 a 1,6 m/s. Além da metodologia convencional foi realizada a análise de cada região de apoio...

Análise cinética da locomoção de cães com osteoartrose coxofemoral submetidos ao tratamento de ondas de choque extracorpóreo; Kinectic analysis of dogs with hip osteoarthritis submitted to extracorporeal shockwave therapy

Souza, Alexandre Navarro Alves de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 19/08/2013 PT
Relevância na Pesquisa
57.45%
O objetivo da pesquisa foi avaliar os efeitos da terapia de ondas de choque extracorpórea em pacientes com osteoartrose coxofemoral secundária a displasia. Foram analisados 30 cães (Grupo I) com auxílio da plataforma de baropodometria, portadores de osteoartrose bilateral da articulação coxofemoral, que receberam como tratamento ondas de choque radiais somente em uma das articulações acometidas de modo aleatório que foi comparado ao membro contralateral com o acompanhamento de 3 meses, 18 animais (Grupo II) com displasia coxofemoral e osteoartrose bilateral medicados com condroprotetor e também comparado ao banco de 20 animais hígidos (Grupo III). O protocolo de tratamento envolveu três sessões de 2000 pulsos cada com frequência de 10 Hz de 2-3,4 bars, com intervalo de 7 dias, e a aplicação realizada sob sedação e curta anestesia. A avaliação mensal quantitativa do apoio dos membros e da eficácia do tratamento foi realizada com análise cinética utilizando sistema de baropodometria, mensurando-se o pico de força vertical (PFV) e o impulso vertical (IV).O grupo I e II tiveram em média valores do PFV e IV inferiores ao grupo III. No grupo I, observou-se um aumento em média de 10,6% do PFV e de 10,4% do IV do membro tratado...

A homeopatia e a displasia coxofemoral em cães

Mota, Maurício Grillo Bittencourt da
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
57.44%
A displasia coxofemoral é uma doença articular frequentemente encontrada em cães, principalmente em animais de médio e grande porte. A discussão sobre sua etiopatogenia, com relação aos aspectos patológicos e de herdabilidade, ainda é atual e pertinente. Os procedimentos para intervenção nesta enfermidade podem ser de três tipos, a prevenção, o tratamento cirúrgico e o tratamento conservador. No trabalho agora apresentado, relatam-se sete casos clínicos de displasia coxofemoral descritos e tratados segundo princípios da medicina homeopática clássica. Em todos os casos relatados, os pacientes apresentavam diagnóstico clínico de displasia coxofemoral com sintomatologia e sem resposta a terapêutica convencional conservadora. Em alguns casos ao pacientes apresentavam outras enfermidades associadas. Com o tratamento homeopático houve melhora do estado geral dos pacientes com desaparecimento da dor lesional articular, permitindo uma melhora na qualidade de vida destes animais. Nos casos apresentados a homeopatia mostrou-se com melhores resultados que a medicina convencional conservadora.; Hip dysplasia is an articular disease frequently found in dogs, especially medium and largesized animals. The discussion about its etiology...

Acetabuloplastia extracapsular para tratamento de displasia coxofemoral em cão - relato de caso; Hip artroplasty for treatment of hip dysplasia in dog – case report

Ferreira, Márcio Poletto; Alievi, Marcelo Meller; Gomes, Cristiano; Beck, Carlos Afonso de Castro; Voll, Juliana; Sia, Daniel Barbosa; Silva Filho, Antônio de Pádua Ferreira da; Freire, Cesar Dias
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
57.37%
A displasia coxofemoral é uma afecção que afeta principalmente cães de grande porte como São Bernardo e Pastor Alemão. Dentre as opções de tratamento cirúrgico, destaca-se a acetabuloplastia extracapsular. Esta técnica provém uma reconstrução da borda acetabular dorsal, auxiliando na estabilização e aumentando a congruência da articulação coxofemoral. O presente trabalho relata a utilização desta técnica para tratamento de displasia coxofemoral unilateral em um cão. No pósoperatório imediato o animal já utilizava adequadamente o membro operado e, 18 meses após o procedimento, foi verificado integração do enxerto à borda acetabular dorsal com uso funcional do membro.; The hip dysplasia is a disease that affects mainly giant breed dogs like Saint Bernard and German Shepherd. Between of the surgical techniques, stands out the darthroplasty. This technique comes a reconstruction of the dorsal acetabular rim, aiding in the stabilization and increasing the consistency of the hip joint. The present work tells the use of this technique for treatment of hip dysplasia in a dog. In the postoperative immediate the animal already used appropriately the operated member and, 18 months after the procedure, it was verified in the radiographic exam complete integration of the graft to the dorsal acetabular rim.

Sinfisiodese púbica juvenil no tratamento da displasia coxofemoral canina

Guedes, Fabiane Zago
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
57.06%
A displasia coxofemoral (DCF) é uma das doenças ortopédicas mais comuns que afeta cães de raças grandes e gigantes. É uma doença multifatorial, na qual os fatores genéticos, ambientais, nutricionais e hormonais contribuem para o seu desenvolvimento. Sua progressão causa alterações degenerativas geralmente irreversíveis. O diagnóstico definitivo da doença só pode ser feito depois que o animal completa dois anos de idade, porém o diagnóstico precoce da doença, através dos sinais clínicos e alterações radiográficas, é importante para evitar o agravamento da doença e permitir que medidas preventivas sejam adotadas. O tratamento da DCF pode ser medicamentoso, chamado de conservativo, ou cirúrgico, que pode ser usado de maneira preventiva, paliativa ou de salvamento, dependendo da técnica utilizada. Uma das técnicas preventivas é a sinfisiodese púbica juvenil. Essa deve ser feita preferencialmente em animais com idade entre 16 e 20 semanas que tenham algum risco de desenvolvimento da doença. É importante que os animais apresentem pouco ou nenhum grau de doença articular degenerativa para ter um bom resultado. É uma técnica pouco invasiva e será abordada mais detalhadamente nesse trabalho.; The hip dysplasia (HD) is one of the most common orthopedic diseases that affect dogs of large and giants breeds. It’s a multifactorial diseases...

Avaliação radiográfica de cães com displasia coxofemoral tratados pela sinfisiodese púbica

Santana, L. A.; Rahal, S. C.; Estanislau, Caroline de Abreu; Lorena, S. E. R. S.; Machado, V. M. V.; Doiche, D. P.; Pereira-Júnior, O. C. M.
Fonte: Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Escola de Veterinária Publicador: Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Escola de Veterinária
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 1102-1108
POR
Relevância na Pesquisa
57.29%
Avaliou-se a progressão dos sinais radiográficos de cães com displasia coxofemoral ou potencialmente displásicos tratados pela técnica da sinfisiodese púbica. Foram utilizados 14 cães, seis machos e oito fêmeas, com idades entre quatro e seis meses. Após exame físico, procedeu-se ao exame radiográfico para avaliação da articulação coxofemoral, segundo padrão estabelecido pelo Colégio Brasileiro de Radiologia Veterinária. Três deles foram também avaliados pelo método PennHIP. Pelo histórico clínico, nove (64%) animais foram trazidos por manifestarem sinais de dificuldade locomotora com os membros pélvicos, manifestada especialmente por claudicação unilateral ou bilateral e dificuldade de se levantar. Cinco (36%) cães não tinham qualquer sinal clínico, e em quatro (29%) realizou-se o exame radiográfico como prevenção. O sinal físico mais evidente foi dor à palpação da articulação coxofemoral, e dois (14%) cães apresentaram sinal de Ortolani positivo. Com exceção de um cão que apresentou infecção nos pontos cutâneos, todos os demais evoluíram sem complicações no período pós-operatório. Radiograficamente houve progressão das lesões articulares em seis (43%) animais e oito (57%) mantiveram a classificação inicial. Concluiu-se que cães tratados pela sinfisiodese púbica não apresentam melhora dos sinais radiográficos iniciais.; The radiographic findings in hip dysplastic or potentially hip dysplastic dogs treated by the pubic symphysiodesis were evaluated using 14 dogs - six males and eight females -...

Acetabular deepening in the treatment of severe canine hip dysplasia

Iamaguti, Paulo; Iamaguti, Luciana S.; Sartor, Raquel
Fonte: Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA Publicador: Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 163-166
ENG
Relevância na Pesquisa
47.21%
Uma técnica para restituir a anatomia acetabular com aprofundamento da cavidade acetabular e reconstrução do ligamento da cabeça do fêmur e da cápsula articular, foi testada em nove cães, de raças de grande porte, portadores de displasia coxofemoral grave com subluxação acentuada ou luxação. O procedimento cirúrgico foi constituído de duas fases. Inicialmente, foi realizada a pectineotomia bilateral em todos os cães. A segunda intervenção nos mesmos cães incluiu abordagem e aprofundamento do acetábulo, reconstrução do ligamento da cabeça do fêmur e da cápsula. em geral, 30 dias após a cirurgia, os cães apoiavam o membro operado para se locomover. Com exceção de dois cães, todos os outros recuperaram a função locomotora do membro pélvico dentro de 60-90 dias. É concluído que a técnica de acetabuloplastia é uma boa alternativa para o tratamento da displasia coxofemoral grave.; A technique to restore acetabular anatomy by deepening the acetabular cavity and reconstructing the femoral head ligament and the joint capsule was tested on nine large breed dogs with severe hip dysplasia and acute subdislocation or dislocation. The technique consisted of two phases. First, all dogs were submitted to bilateral pectinotomy. In a second surgical intervention on the same dogs the acetabulum was approached and deepened...

Avaliação radiográfica da articulação coxofemoral em cães submetidos a exercícios físicos

Melo, Denise Gomes de
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: vi, 29 f. : il.
POR
Relevância na Pesquisa
57.45%
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Pós-graduação em Cirurgia Veterinária - FCAV; Neste estudo foram radiografadas articulações coxofemorais de seis cães adultos, de duas raças, provenientes de dois Canis da Polícia Militar em três momentos, no período de um ano. Para predizer sobre a influência do exercício sobre a displasia coxofemoral, em estudo retrospectivo, correspondente a um período de oito anos, foram reavaliadas radiografias de 259 cães displásicos procurando estabelecer, entre outras variáveis, as diferentes modalidades de lesões radiográficas visibilizadas nesta afecção, considerando que estes animais, por informações pessoais de seus proprietários, não eram expostos rotineiramente a exercícios físicos. Na fase experimental, a raça Pastor Alemão foi a única acometida, a articulação esquerda se mostrou com maiores alterações e as lesões se mantiveram constantes nos três momentos. Na fase retrospectiva, os animais mais afetados eram das raças Rottweiler, Pastor Alemão e SRD e com mais de cinco anos de idade. O porcentual de machos e fêmeas afetados foi semelhante e o acometimento da displasia coxofemoral foi quase sempre bilateral e com grau de lesões simétrico. Pode-se concluir que o exercício não foi fator de progressão para cães com displasia coxofemoral. Se supervisionado...

Freqüência e assimetria da displasia coxofemoral em cães Pastor-Alemão

Tôrres,R.C.S.; Ferreira,P.M.; Silva,D.C.
Fonte: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Publicador: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/1999 PT
Relevância na Pesquisa
67.21%
Avaliaram-se a freqüência e a assimetria da displasia coxofemoral em 181 radiografias de cães da raça Pastor-Alemão, de ambos os sexos, no período de junho de 1986 a março de 1993. As radiografias foram feitas na posição ventrodorsal, com os membros paralelos e a pélvis simétrica. A idade média dos animais era de 16,6 meses. Observaram-se 72,4% de cães displásicos, sendo 5,3% unilateral, 89,4% bilateral simétrica e 5,3% bilateral assimétrica em graus diferentes.

Distrator articular no diagnóstico radiográfico precoce da displasia coxofemoral em cães

Tôrres,R.C.S.; Araújo,R.B.; Rezende,C.M.F.
Fonte: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Publicador: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2005 PT
Relevância na Pesquisa
67.29%
Foram estudadas radiograficamente as articulações coxofemorais de 60 cães de diferentes raças (32 fêmeas e 28 machos), com o objetivo de se estabelecer o diagnóstico precoce da displasia coxofemoral (DCF). Os exames foram feitos em idade jovem (7,2± 1,2 meses) e repetidos em idade adulta (14,4± 1,6 meses). Utilizaram-se os métodos radiográfico convencional (MRC) e radiográfico por distração (MRD), feito com o auxílio de um dispositivo, especialmente idealizado e confeccionado para o experimento. Observou-se correlação (P<0,001) entre o índice de distração (ID) no primeiro exame e o ângulo de Norberg (AN) no segundo exame. O valor de referência do ID foi de 0,35. Os animais com ID superior ao valor de referência apresentaram sinais radiográficos de doença articular degenerativa (DAD). Quanto maior o ID, maior o grau de displasia e, por conseguinte, maior os achados radiográficos de DAD. Quatro cães considerados normais pelo MRC no segundo exame, tiveram ID superior a 0,35 no primeiro exame, o que mostra existência de animais falsos negativos pelo método convencional. Três cães considerados displásicos apresentaram ID inferiores a 0,35, dois deles classificados como suspeitos pelo MRC, o que comprova a natureza indefinida da categoria. A associação entre o MRC e o método radiográfico proposto...

Freqüência da displasia coxofemoral em cães da raça Pastor Alemão

Barros,G.S.; Vieira,G.L.T.; Vianna,L.R.; Tôrres,R.C.S.
Fonte: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Publicador: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2008 PT
Relevância na Pesquisa
57.14%
One hundred twenty-three radiographs of German Shepherd dogs (47 females and 76 males) from Military Police of Minas Gerais State were studied from April 2001 to july 2004, with the purpose of establishing the frequency and asymmetry of hip displasia. The radiographs were taken with the animals in the ventrodorsal position, with the limbs parallel and the pelvis symmetric. The average age of the dogs was 33.8±23.5 months-old. The study indicated that 89.4% of them had hip dysplasia (91.5% of females and 88.2% of males), being 6.3% unilateral, 17.3% bilateral asymmetric, and 76.4% bilateral symmetric. The frequency of hip displasia in the studied population was high, indicating the necessity of an efficient control program of the disease.

Associação entre o ângulo de Norberg, o percentual de cobertura da cabeça femoral, o índice cortical e o ângulo de inclinação em cães com displasia coxofemoral

Vieira,G.L.T.; Tôrres,R.C.S.; Barros,G.S.; Rocha,B.D.; Rezende,C.M.F.
Fonte: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Publicador: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2010 PT
Relevância na Pesquisa
67.31%
Foram avaliadas 386 radiografias da articulação coxofemoral, sendo 220 de cães da raça Pastor Alemão, 112 machos e 108 fêmeas, e 166 da raça Labrador Retriever, 69 machos e 97 fêmeas. As radiografias foram classificadas segundo o grau de displasia coxofemoral (DCF), e foram mensurados o ângulo de inclinação, o ângulo de Norberg, o índice cortical e o percentual de cobertura da cabeça femoral de ambos os lados. As variáveis foram associadas mediante análise estatística multivariada de componentes principais. As variáveis índice cortical e ângulo de inclinação foram inversamente associadas. A raça Pastor Alemão apresentou valores de índice cortical e graus de DCF mais baixos em relação à raça Labrador Retriever. Maior ângulo de inclinação foi associado a menor ângulo de Norberg e menor percentual de cobertura. Animais mais velhos apresentaram menor ângulo de Norberg, menor porcentagem de cobertura e maior grau de DCF. Nas fêmeas, foram observados menor porcentagem de cobertura, menor ângulo de Norberg e maior grau de DCF. Pode-se concluir que o ângulo de inclinação e o índice cortical não demonstraram associação com a DCF.

Avaliação radiográfica de cães com displasia coxofemoral tratados pela sinfisiodese púbica

Santana,L.A.; Rahal,S.C.; Estanislau,C.A.; Lorena,S.E.R.S.; Machado,V.M.V.; Doiche,D.P.; Pereira-Júnior,O.C.M.
Fonte: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Publicador: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2010 PT
Relevância na Pesquisa
57.25%
Avaliou-se a progressão dos sinais radiográficos de cães com displasia coxofemoral ou potencialmente displásicos tratados pela técnica da sinfisiodese púbica. Foram utilizados 14 cães, seis machos e oito fêmeas, com idades entre quatro e seis meses. Após exame físico, procedeu-se ao exame radiográfico para avaliação da articulação coxofemoral, segundo padrão estabelecido pelo Colégio Brasileiro de Radiologia Veterinária. Três deles foram também avaliados pelo método PennHIP. Pelo histórico clínico, nove (64%) animais foram trazidos por manifestarem sinais de dificuldade locomotora com os membros pélvicos, manifestada especialmente por claudicação unilateral ou bilateral e dificuldade de se levantar. Cinco (36%) cães não tinham qualquer sinal clínico, e em quatro (29%) realizou-se o exame radiográfico como prevenção. O sinal físico mais evidente foi dor à palpação da articulação coxofemoral, e dois (14%) cães apresentaram sinal de Ortolani positivo. Com exceção de um cão que apresentou infecção nos pontos cutâneos, todos os demais evoluíram sem complicações no período pós-operatório. Radiograficamente houve progressão das lesões articulares em seis (43%) animais e oito (57%) mantiveram a classificação inicial. Concluiu-se que cães tratados pela sinfisiodese púbica não apresentam melhora dos sinais radiográficos iniciais.

Avaliação radiográfica da diplasia coxofemoral de cães adultos: comparação entre dois métodos

Rocha,B.D.; Tôrres,R.C.S.; Silva,E.F.; Miranda,F.G.
Fonte: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Publicador: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2014 PT
Relevância na Pesquisa
57.09%
O objetivo deste estudo foi comparar a eficiência dos métodos radiográficos convencional e em distração de cães da raça Pastor Alemão adultos. Foram utilizados 16 animais, sendo onze fêmeas e oito machos, com idade média de quatro anos e dez meses. Todos os cães participantes foram avaliados clinicamente para se detectar a presença de alterações relacionadas ao aparelho locomotor e/ou sistema nervoso que afetariam a locomoção normal do cão, excluindo-se as alterações clínicas decorrentes do quadro de displasia coxofemoral (DCF). Para avaliação radiográfica das articulações coxofemorais, foram realizadas duas técnicas de avaliação, o Método Radiográfico Convencional (MRC), adotado pela Fédération Cynologique Internationale, e o Método Radiográfico em Distração (MRD). Dos animais avaliados, 62,5% foram classificados com algum grau de DCF. A correlação entre o MRC e o MRD foi moderada e a utilização isolada do MRD...

Denervação capsular percutânea no tratamento da displasia coxofemoral canina

Selmi,André Luis; Penteado,Bianca Mota; Lins,Bruno Testoni
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2009 PT
Relevância na Pesquisa
67.21%
A displasia coxofemoral canina (DCF) é uma afecção ortopédica freqüente, comumente dolorosa, decorrente de instabilidade e que leva à doença articular degenerativa. Várias formas de tratamento cirúrgico são descritas, entre elas a denervação capsular a céu aberto. Neste trabalho, é descrita a denervação capsular percutânea e seus efeitos em 92 cães com sensibilidade dolorosa na articulação do quadril atribuída à DCF. Foram avaliados os seguintes aspectos: o grau de claudicação (CLAUD), a dor por escala analógica visual, a perimetria da coxa (PC) e os graus máximos de extensão (GME) e flexão (GMF) passiva do quadril imediatamente antes da cirurgia e aos sete, 15, 30, 180 e 360 dias de pós-operatório (p.o.). Os animais foram pré-medicados e submetidos à anestesia geral inalatória e, posteriormente, a borda acetabular crânio-dorsal foi denervada por meio da introdução percutânea de um pino de Steinman com aproximadamente 4,5mm de diâmetro. A CLAUD e a dor foram analisadas por meio da ANOVA e do teste de Friedman. A PC, a GME e a GMF foram analisadas por meio da ANOVA e do teste de Tukey. Foi observada melhora significativa na CLAUD e dor a partir dos 15 dias de p.o. A GME apresentou aumento significativo já aos 30 dias de p.o....

Denervação acetabular cranial e dorsal no tratamento da displasia coxofemoral em cães: 360 dias de evolução de 97 casos

Ferrigno,Cássio R.A.; Schmaedecke,Alexandre; Oliveira,Leda M.; D'Ávila,Raquel S.; Yamamoto,Estela Y.; Saut,João Paulo E.
Fonte: Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) Publicador: Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2007 PT
Relevância na Pesquisa
67.5%
Realizou-se a pesquisa com o intuito de avaliar os resultados clínicos da denervação acetabular cranial e dorsal por curetagem em cães com displasia coxofemoral. Foram estudados, para tanto, 97 cães, sem predileção racial ou sexual, de 1-7 anos de idade, com diagnóstico clínico e radiográfico de displasia coxofemoral. Para avaliação dos resultados da técnica cirúrgica, de curetagem das fibras nervosas do periósteo acetabular cranial e dorsal, exames clínicos foram realizados no momento pré-operatório (exame inicial), e pós-operatório, nos dias dois, sete, 14, 21, 30, 60, 180 e 360. Todos os animais foram avaliados quanto à claudicação, dor à movimentação e toque, grau de atrofia muscular, sensibilidade dolorosa ao teste de Ortolani, e qualidade de vida. A denervação reduziu a claudicação, e dor à movimentação e toque à partir de dois dias de pós-operatório, reduziu atrofia muscular aos 60 dias pós-operatórios, e melhorou a qualidade de vida dos pacientes tratados, sob a ótica dos proprietários e veterinários aos 360 dias de pós-operatório. A dener-vação acetabular dorsal é técnica factível no tratamento da dor conseqüente à displasia coxofemoral em cães, com decréscimo significativo desta após dois dias da intervenção cirúrgica...

Avaliação do potencial das células de saco vitelino canino comparadas com as de polpa dentária canina para uso terapêutico em cães com displasia coxofemoral; Potential evaluation of canine yolk sac cells and dental pulp cells for therapeutic use in dogs with dysplasia

Benedetti, Daniel Tonin
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 22/09/2015 PT
Relevância na Pesquisa
67.21%
Atualmente a terapia com células-tronco têm sido uma ferramenta útil na medicina regenerativa com alto potencial terapêutico devido à capacidade de auto renovação e diferenciação destas células. Nos últimos anos a ortopedia vem procurando novos métodos para um tratamento que obtenha como efeito a reparação de defeitos articulares de forma mais efetiva e sem procedimentos invasivos. Por isso, muitos estudos envolvendo terapia celular com objetivo de melhorar a reparação articular estão sendo realizados. O objetivo deste estudo foi avaliar a terapia com células-tronco de saco vitelino e de polpa dentária canina em cães com displasia coxofemoral mediante três aplicações celulares (dia 0, 30 e 60, e um controle dia 90). Para a avaliação dos animais tratados foi instituído um grupo controle para cada tipo celular testado, sendo avaliado o escore de claudicação, escore de atrofia muscular, questionário de qualidade de vida, avaliação radiográfica, análise do líquido sinovial e hemograma. Os resultados obtidos demonstraram não haver uma diferença estatística significante quando comparado os animais dos grupos tratamentos e controle. Quando comparado os animais dos grupos tratamento houve uma diferença estatística significante para os animais tratados com células-tronco de saco vitelino em relação aos animais tratados com células-tronco de polpa dentária. O tratamento com células de saco vitelino mostrou melhores resultados nos testes de Ortolani.; Currently...

Comparative study and interobserver analysis between two diagnosis methods for hip dysplasia in dogs; ESTUDO COMPARATIVO E ANÁLISE INTEROBSERVADOR ENTRE DOIS MÉTODOS DE AVALIAÇÂO DA DISPLASIA COXOFEMORAL DE CÃES

Froes, Tilde Rodrigues; Universidade Federal do Paraná; Garcia, Daniela Aparecida Ayres; Universidade Federal do Paraná; Schmidlim, Poyanne Crammer; Universidade Federal do Paraná; Parchen, Helber Daniel; Universidade Federal do Paraná; Souza, Antôni
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 16/06/2010 POR
Relevância na Pesquisa
57.14%
The aims of this study were to assess the difficulties of implementing PennHIP method in diagnosis of hip dysplasia, comparing this method with the recommended by CBRV and determining the influence of training in the interpretation through interobserver analysis. Fifteen dogs of the Labrador breed were used to evaluate the radiographic examination as the recommendations of CBRV and analysis of joint distraction. The agreement correlations of both methods were made by subjective and Kappa study. The values of K=0.44 were moderate by conventional diagnostic method and K=1.0 almost perfect for PennHIP method, however, there was greater variability in PennHIP when comparison was between the different legs.  We conclude that despite the difficulties to execute the PennHIP method this should be introduced in routine radiographic evaluation to search hip dysplasia in conjunction with recommended CBRV method.; Os objetivos desse trabalho foram avaliar as dificuldades da execução do método PennHIP no diagnóstico da displasia coxofemoral, comparar essa modalidade com a empregada pelo CBRV e determinar a influência do treinamento na interpretação por meio de uma análise interobservador. Foram utilizados 15 cães da raça Labrador...

DENERVAÇÃO ACETABULAR NO TRATAMENTO DA DISPLASIA COXOFEMORAL CANINA: ESTUDO COMPARATIVO ENTRE DUAS ABORDAGENS CIRÚRGICAS

FRANÇA, JESSÉA DE FÁTIMA; PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ; CALLADO DE OLIVEIRA, DÉBORA MARIA MARQUES; UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ; RIBAS, CRISTINA RAUEN; PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ; DO PRADO, ANTONIA MARIA BINDER;
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 04/05/2015 POR
Relevância na Pesquisa
57.18%
A displasia coxofemoral (DCF) é uma das alterações articulares mais frequentes em cães.  A denervação acetabular é um procedimento cirúrgico utilizado em cães com sensibilidade dolorosa na articulação do quadril atribuída à DCF.  Este artigo tem por objetivo comparar os resultados do procedimento de denervação acetabular por acesso lateral e ventral à articulação coxofemoral em 24 cães. Foram avaliados os seguintes aspectos: grau de claudicação, atrofia muscular, crepitação, dor e tendência à luxação da cabeça femoral à manobra de Ortolani, imediatamente antes do procedimento cirúrgico e após 14, 30 e 60 dias de pós-operatório.  A qualidade de vida também foi avaliada após 60 e 360 dias de pós-operatório. Não foram observadas diferenças estatísticas dos parâmetros avaliados entre as abordagens cirúrgicas. Houve melhora significativa do grau de claudicação a partir de 60 dias de pós-operatório e da qualidade de vida sob a ótica dos proprietários após 60 e 360 dias. Concluiu-se que ambas as abordagens cirúrgicas são factíveis para a denervação acetabular em cães, com decréscimo significativo da claudicação após 60 dias e aumento da qualidade de vida em 60 e 360 dias de pós-operatório.