Página 1 dos resultados de 53 itens digitais encontrados em 0.056 segundos

Jogos de (se) mostrar/dizer: o sujeito e os discursos sobre a língua inglesa na rede social orkut; Games of (self) displaying / saying: the subject and the discourse about the English language in the social network orkut

Fernandes, José Adjailson Uchôa
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 14/11/2008 PT
Relevância na Pesquisa
55.95%
As redes sociais têm-se tornado muito populares. No caso específico do Brasil, essa popularidade se tornou notória após o advento do orkut. Essas redes constituem um importante espaço para a produção de textos a respeito de temas diversos. A navegação por esta rede social nos chamou a atenção para a vasta presença de comunidades cuja nomenclatura remetia a posições extremas, principalmente, as de amor e ódio por algo ou alguém. Com base nessa tendência, delimitamos o corpus a partir de duas comunidades com temas iguais e antagônicas quanto à nomenclatura. São elas: eu amo Inglês e eu ODEIO Inglês. Os enunciados coletados foram produzidos entre os dias 30/07/2006 e 28/11/2006. Por ser uma rede na qual está colocada a possibilidade do anonimato e/ou a criação de perfis de usuários fictícios (fakes), nossa hipótese foi a de que estas características poderiam causar certo efeito de liberdade no tocante aos modos de dizer nesse contexto. Apoiados nas teorias sobre o discurso, o sujeito e sua relação com a linguagem, bem como, na Semântica Histórica da Enunciação (Guimarães, 2002) e em estudiosos do ciberespaço, buscamos analisar os enunciados produzidos no interior dessas comunidades em busca de pistas a respeito do sujeito e dos modos de dizer inerentes a esta mídia...

Análise retórica do discurso político-educacional de Cecília Meireles; Rethorical analysis of Cecília Meireles political-educational discourse.

Souza, Aline Vieira de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 11/07/2014 PT
Relevância na Pesquisa
55.95%
Esta dissertação analisa uma série de crônicas de autoria de Cecília Meireles publicadas entre 1930 e 1933 no jornal Diário de Notícias da cidade do Rio de Janeiro. Além de contribuir para a compreensão do movimento escolanovista brasileiro desenvolvido entre os anos de 1920 e o início da década de 1930, o trabalho tem por objetivo investigar nos textos da autora a presença das paixões, segundo a caracterização feita por Aristóteles na Retórica, como componentes emocionais que determinam o caráter persuasivo de um discurso. Seguindo os parâmetros metodológicos adotados pelo Grupo de Pesquisa Retórica e Argumentação na Pedagogia, o trabalho apresenta Cecília Meireles como oradora habilitada a discorrer sobre questões escolares. As paixões são organizadas em duas categorias: a positiva, formada por confiança, emulação, tranquilidade, benevolência, amor, compaixão e pudor; e a negativa, constituída por temor, desprezo, cólera, inveja, ódio, indignação e despudor. O trabalho evidencia que Cecília Meireles utilizava as paixões positivas para se referir ao que estivesse em concordância com a Escola Nova e as paixões negativas para tratar de ideias e realizações contrárias ao escolanovismo.; This dissertation examines a series of chronicles by Cecília Meireles published between 1930 and 1933 in Diário de Notícias Daily News ...

Liberdade de expressão e discurso do ódio: um exame sobre as possíveis limitações à liberdade de expressão

Freitas, Riva Sobrado De; Castro, Matheus Felipe De
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Direito da Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Programa de Pós-Graduação em Direito da Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 327-355
POR
Relevância na Pesquisa
86.37%
In a view to determining the outlines of the Freedom of Speech and to specify its contents, we face hate speech as an offensive and repulsive manifestation, particularly directed to minority groups in contemporary society. Thus, the study sought to promote, in the foreground, a study of the Freedom of Speech, in the liberal molds. Considered this way, Freedom of Speech will tend to accept hate speech as a legitimate manifestation, albeit at the injury of the victims. On the other hand, when we are dealing with the exhaustion of the liberal paradigm and the affirmation of the Welfare State, we note the recognition by the social state of the asymmetries and commitment to redistributive justice. The Freedom of Speech, warded by welfare state will tend to suffer major restrictions on its self-determination power, rejecting hate speech.; Numa perspectiva de estabelecer os contornos à Liberdade de Expressão e precisar o seu conteúdo depara-se com o discurso do ódio como manifestação dirigida em especial a grupos minoritários da sociedade contemporânea. Para tanto, este trabalho procurou promover, em primeiro plano, um estudo sobre a Liberdade de Expressão, nos moldes liberais. Considerada dessa forma, a Liberdade de Expressão tenderá a admitir o discurso do ódio como manifestação legítima...

Deslocados, desnecessários

Moraes, Everton de Oliveira
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: xii, 203 p.| il.
POR
Relevância na Pesquisa
56.08%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em História, Florianópolis, 2010; Este trabalho tem como objetivo analisar a composição dos fanzines punks como práticas que exigem dos indivíduos uma reflexão sobre si mesmo, uma crítica de si e do outro enquanto sujeito de uma ética. Ela se faz na interseção de diversos territórios existenciais, agenciando sentimentos de ressentimento, sofrimento e ódio, dando forma a uma narrativa da vida contemporânea em seu embate contra um poder que tenta colonizá-la, perpassada por imagens que revelam corpos esgotados e dilacerados pela modernidade, mas que resistem não se deixando anestesiar os sentidos e fazendo emergir sensibilidades outras. Trata-se aqui, mais precisamente, de analisar como determinados indivíduos se engajam em processos de construção de si a partir de uma escrita que não cessa de discutir os significados do "ser punk" e de tentar submeter os sentimentos brutos à uma forma que possibilite a ação política. O texto procura trazer a tona existências obscuras, vidas de homens infames, que transparecem em narrativas críticas de si mesmo e dos valores dominantes, estranhos poemas que formam uma antologia de vidas errantes...

Liberdade de Expressão e Discurso do Ódio: uma análise da jurisprudência norte-americana e brasileira

Bochi, Paullina Luise
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 61 f.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
86.37%
TCC(graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Ciências Jurídicas. Direito.; O presente trabalho versa sobre a relação entre a liberdade de expressão e o discurso do ódio e como o assunto é tratado no direito norte-americano e no direito brasileiro. A análise do tema baseia-se no estudo da previsão constitucional acerca da liberdade de expressão em ambos os ordenamentos jurídicos e no estudo da jurisprudência dominante de cada país a respeito da liberdade de expressão em relação ao discurso do ódio. Primeiramente trata-se do contexto norte-americano: a liberdade de expressão como prevista na Primeira Emenda à Constituição dos Estados Unidos, as principais decisões da Suprema Corte envolvendo o assunto e o estudo do caso Brandenburg v. Ohio. Passa-se então à análise do contexto brasileiro: a liberdade de expressão na Constituição de 1988 e o estudo do habeas corpus 82.424/RS (STF). Por fim, trata-se da relação entre o discurso do ódio e a igualdade e dignidade, e dos aspectos distintivos do caso Brandenburg v. Ohio – EUA –, e do caso Ellwanger (habeas corpus 82.424/RS) – Brasil.

Igualdade e liberdade : a luta pelo reconhecimento da igualdade como direito à diferença no discurso do ódio

Potiguar, Alex Lobato
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
66.08%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Direito, 2009.; A presente dissertação dedica-se à análise dos princípios da Igualdade e da Liberdade como complementares no Estado Democrático de Direito, procurando demonstrar que o discurso de incitação ao ódio é uma forma de abuso do direito, pois pretende entender a Liberdade de forma antagônica à Igualdade. Na verdade, os princípios constitucionais devem ser entendidos por meio de uma concepção do direito como integridade, afeito ao novo paradigma Democrático em sua leitura discursiva. Assim, os ofendidos utilizam-se do Direito para lutar pelo reconhecimento de direitos, mais especificamente, o da igualdade como diferença. Neste contexto, a análise da decisão do Supremo Tribunal Federal no caso HC 82.424/RS, conhecido como caso Ellwanger, vai demonstrar a impossibilidade de se utilizar uma pretensa liberdade para ferir a igualdade, ainda que a Suprema Corte tenha utilizado a ponderação de valores que coloca em confronto os dois princípios fundamentais. Essa sentença abriga a noção de proteção jurídica contra o racismo e demonstra a necessidade de uma identidade constitucional aberta, que deve permanecer sempre em construção para atender àquilo que o próprio constitucionalismo desencadeia: o surgimento da codependência entre esfera pública e esfera privada. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT; This dissertation analyzes both principles...

O proselitismo religioso entre a liberdade de expressão e o discurso de ódio : a "guerra santa" do neopentecostalismo contra as religiões afro-brasileiras

Santos, Milene Cristina
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
86.25%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Direito, Programa de Pós-Graduação em Direito, 2012.; O proselitismo constitui manifestação simultânea dos direitos fundamentais à liberdade religiosa e à liberdade de expressão, configurando modalidade de liberdade de expressão religiosa, a qual deve ser, a princípio, reconhecida como direito legítimo nas sociedades democráticas. Entretanto, como discurso persuasivo tendente a converter os receptores da mensagem religiosa sobre a veracidade de suas crenças teológicas, o exercício do proselitismo pode se mostrar extremamente agressivo à honra dos deuses, crenças e símbolos sagrados de outras religiões, bem como aos sentimentos religiosos de seus adeptos, acarretando inúmeros conflitos interconfessionais nas sociedades democráticas contemporâneas, e levantando sérias dúvidas sobre sua constitucionalidade e legitimidade. Com vistas a refletir sobre os limites legais que poderiam ser legitimamente impostos ao exercício do proselitismo religioso, e empregando a teoria filosófica do Direito de RONALD DWORKIN, partimos do pressuposto de que eventuais restrições deveriam ser estabelecidas em consonância com os critérios geralmente aceitos no direito internacional de proteção aos direitos humanos e em julgamentos paradigmáticos de Cortes constitucionais democráticas para a legítima restrição tanto da liberdade religiosa e como da liberdade de expressão...

Discursos de ódio em redes sociais: jurisprudência brasileira

Silva,Rosane Leal da; Nichel,Andressa; Martins,Anna Clara Lehmann; Borchardt,Carlise Kolbe
Fonte: Fundação Getúlio Vargas, Escola de Direito Publicador: Fundação Getúlio Vargas, Escola de Direito
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2011 PT
Relevância na Pesquisa
86.08%
Tendo-se em vista a crescente popularização de redes de relacionamento virtual como o Orkut, a facilidade de divulgação de conteúdos prejudiciais nesses meios, e a necessidade de o Direito adaptar-se às demandas da Era da Informação, o presente artigo busca elucidar se e como o sistema judiciário brasileiro julga litígios envolvendo discursos de ódio publicados em redes sociais. De forma a cumprir esse objetivo, utilizou-se de abordagem quantitativa (coleta sistemática de dados jurisprudenciais nos sítios de tribunais, tendo por filtro a palavra "Orkut") e qualitativa (análise das jurisprudências pertinentes). Como conclusão, verificou-se que o Poder Judiciário do Brasil, embora receba poucas demandas sobre discursos intolerantes veiculados em rede virtual, posiciona-se de forma a privilegiar a dignidade das pessoas que interagem no ciberespaço.

Liberdade de expressão e discurso do ódio: um exame sobre as possíveis limitações à liberdade de expressão

Freitas,Riva Sobrado de; Castro,Matheus Felipe de
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Direito da Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Programa de Pós-Graduação em Direito da Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/2013 PT
Relevância na Pesquisa
86.37%
Numa perspectiva de estabelecer os contornos à Liberdade de Expressão e precisar o seu conteúdo depara-se com o discurso do ódio como manifestação dirigida em especial a grupos minoritários da sociedade contemporânea. Para tanto, este trabalho procurou promover, em primeiro plano, um estudo sobre a Liberdade de Expressão, nos moldes liberais. Considerada dessa forma, a Liberdade de Expressão tenderá a admitir o discurso do ódio como manifestação legítima, ainda que com prejuízo aos ofendidos. Por outro lado, quando se trata do esgotamento do paradigma liberal e da afirmação do Estado Social observa-se o reconhecimento pelo Estado das assimetrias sociais e o compromisso com a justiça redistributiva. A Liberdade de Expressão, tutelada pelo Estado Social tenderá a sofrer restrições importantes ao seu poder de autodeterminação, repudiando o discurso do ódio.

Discurso del ódio y discurso político : en defensa de la libertad de los intolerantes

Alcácer Guirao, Rafael
Fonte: Superior Tribunal de Justiça do Brasil Publicador: Superior Tribunal de Justiça do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica
ES
Relevância na Pesquisa
56.17%
Expõe caso de intolerância e incitação ao ódio em campanha eleitoral. Analisa até que ponto é válido o direito à liberdade de expressão na Constituição Espanhola. Examina a incidência de discursos apelativos que fazem apologia ao ódio, violência e intolerância religiosa e como essa questão está sendo tratada perante as cortes superiores.

Liberdade de expressão e discurso do ódio no Brasil = Free Speech and hate speech in Brazil

Luna, Nevita Maria Pessoa de Aquino Franca; Santos, Gustavo Ferreira
Fonte: Superior Tribunal de Justiça do Brasil Publicador: Superior Tribunal de Justiça do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica
PT_BR
Relevância na Pesquisa
55.8%

Refigurações de nação no romance histórico e a paródia moderna de Ana Miranda

Morais, Eunice de
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Teses e Dissertações Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
56%
Resumo: O romance histórico de origem romântica é divulgador e confirmador do ideal nacionalista que se espalha pelo ocidente. No período romântico, o discurso de nação assume posição privilegiada no campo da narrativa ficcional e isto se dá pela apropriação do discurso da história. As análises empreendidas neste trabalho de pesquisa mostrarão que, para os escritores modernistas de 1922, o passado – o discurso de nação romântico, principalmente – é algo que precisa ser ul rapassado ou sobreposto por um novo discurso, enquanto que para os pósmodernistas – considerados a partir de 1980 – o presente só pode ser avaliado ou pensado, a partir de fragmentos do passado. A subversão do texto antigo se dá mais no sentido de propor sua reflexão e relativização, quando o transcontextualiza, do que no sentido de sua desautorização. A intertextualidade, nos parece, é procedimento recorrente nos três períodos citados, porém transforma-se para responder a expectativas e ideologias diversas. De acordo com o que vemos em grande parte da produção de ficção histórica pós-moderna, repensar o discurso histórico a partir de proposições críticas feitas através, principalmente, da citação, da paródia e da ironia a distancia dos romances históricos românticos e isto será demonstrado pelo posicionamento dos autores...

A liberdade de expressão e o discurso do ódio

Noso, Régis Tadao
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Monografia Graduação Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
66.17%
Este trabalho tem por objetivo analisar a liberdade de expressão contemporânea, mais especificamente em relação aos limites para seu exercício. Dentro desse contexto é que surge o problema do discurso do ódio, que é aquele que tem por única e exclusiva função discriminar determinado grupo social. Essa questão traz à tona conflitos entre direitos fundamentais que devem ser resolvidos tendo em vista a construção de uma sociedade democrática mais justa e plural. Com isso, não se quer encontrar todos os limites da liberdade de expressão, mas sim evidenciar que tal direito não é absoluto e, quando necessário, pode, e deve, ser restringido

Liberdade de expressão e discurso do ódio na representação político-partidária brasileira

Lopes, Ana Paula Veiga
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Monografia Graduação Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
56.22%
Resumo: Este estudo analisa o papel da liberdade de expressão no cenário político-partidário brasileiro, bem como sobre a possibilidade de sua limitação em face de outros direitos e garantias constitucionalmente tutelados. Em especial, abordou-se a atuação do Partido Social Cristão (PSC), notório por sua política proselitista e conservadora. Tendo em vista que tal postura frequentemente tem como finalidade desqualificar grupos minoritários e privá-los de seus direitos, levanta-se a hipótese de que o conteúdo veiculado pelo referido partido coincide com a definição de discurso do ódio. Em que pese a controvérsia, adota-se a doutrina de que o discurso do ódio não se encontra protegido pela liberdade de expressão

Os bastidores dos crimes de ódio : dimensões sociais e identitárias

Almeida, Sara Alexandra de Carvalho e
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
66.26%
Dissertação de mestrado em Crime, Diferença e Desigualdade; A presente dissertação faz uma análise dos crimes de ódio, analisando tudo o que neles poderá interferir. Apesar de incidir, essencialmente, no aspeto da cultura, ireime referir também a aspetos pessoais, económicos e sociais. A bibliografia e os estudos referentes a estes crimes são relativamente recentes. Além disso tendem a incidir apenas no ato, em si, criminoso ou desviante. Contrariando esse percurso, este estudo desvia-se do crime em si e foca-se na cultura que o enforma e antecede. Foco-me nas motivações de carácter grupal e coletivo que poderão estar associadas a estes crimes. É neste contexto que refiro o conceito de “cultura de ódio”, ou seja, a cultura que se vai enraizando nos grupos através de discursos e de atos protagonizados pelos seus “líderes”. Para perceber o que poderá estar na base de um crime desta ordem interessa explicar que um crime de ódio é qualquer ato criminal que seja motivado por um preconceito seja ele racial, sexual ou religioso. É com base em preconceitos desta ordem que se poderá explicar o aparecimento de alguns grupos de ódio. Os perfis, tanto do ofensor como da vítima; a importância que o grupo pode ter...

El resentimiento como motivación moral en el discurso de las autodefensas: el caso de Carlos Castaño

Salas García, Angela Milena
Fonte: Escuela de Ciencias Humanas Publicador: Escuela de Ciencias Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/bachelorThesis; info:eu-repo/semantics/acceptedVersion Formato: application/pdf
SPA
Relevância na Pesquisa
55.95%
Esta monografía surge en el contexto del conflicto armado colombiano y se analiza desde la sociología política. Entre la variedad de actores presentes en el conflicto se tendrá en cuenta a los grupos paramilitares. La investigación se ocupa de un aspecto mínimo, pero determinante, del paramilitarismo tal como lo es el caso de Carlos Castaño; el líder del importante grupo de autodefensas que hizo presencia violenta en casi todo el país en la primera mitad de la década del noventa: las Autodefensas Unidas de Colombia. El problema que abre la investigación consiste en determinar si el resentimiento y la indignación fueron motivaciones políticas para alguno de los jefes paramilitares. Dado que junto con la culpa, estos dos sentimientos son parte de lo que se llaman los sentimientos morales, surge la pregunta por el papel que juegan los sentimientos morales tales como el resentimiento y el odio dentro del discurso de Carlos Castaño. Desarrollamos la investigación para establecer si estos sentimientos se pueden considerar motivaciones morales importantes en la justificación del paramilitarismo. Respecto al problema, planteamos la hipótesis según la cuál las afirmaciones de Carlos Castaño...

O discurso de ódio contra as minorias sexuais e os limites da liberdade de expressão no Brasil; Die Hassrede gegen sexuelle Minderheiten und die Grenzen der Redefreiheit in Brasilien.

Oliva, Thiago Dias
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 20/02/2015 PT
Relevância na Pesquisa
86.4%
A violência de que são vítimas as minorias, sejam elas étnicas, religiosas, nacionais ou sexuais, toma diversas formas, cumprindo ao direito identificá-las e coibi-las, para que o direito à não-discriminação, prerrogativa básica no âmbito do Estado democrático contemporâneo, não seja apenas uma garantia formal. Dentre os diferentes contornos que a violência pode assumir, destaca-se o discurso de ódio, forma de agressão às minorias que passa, muitas vezes, despercebida, pois não envolve um ataque evidente à integridade física da vítima. Ainda que não seja evidente, o discurso de ódio é extremamente nocivo, eis que dispõe de mecanismos aptos à difusão de uma cultura de exclusão e marginalização social das minorias, contribuindo para a perpetuação de desigualdades e a violação de direitos. Dentre as minorias que mais sofrem atualmente em virtude do discurso de ódio, destacam-se as minorias sexuais, submetidas a essa forma de violência em todo o mundo, em menor ou em maior grau. Políticos e, sobretudo, líderes religiosos, têm se manifestado veementemente no sentido de que os direitos LGBT não devem ser reconhecidos e respeitados. Tais discursos utilizam-se, com frequência, de argumentos de impacto na psicologia individual e coletiva dos interlocutores de modo a segregar socialmente os indivíduos LGBT. Assim...

Liberdade de Expressão e Discurso do Ódio: um exame sobre as possíveis limitações à liberdade de expressão; Freedom of Speech and Hate Speech: an analysis of possible limits for freedom of speech

de Freitas, Riva Sobrado; UNOESC; de Castro, Matheus Felipe; UFSC
Fonte: Fundação José Arthur Boiteux Publicador: Fundação José Arthur Boiteux
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 23/07/2013 POR
Relevância na Pesquisa
76.37%
doi: http://dx.doi.org/10.5007/2177-7055.2013v34n66p327 Numa perspectiva de estabelecer os contornos à Liberdade de Expressão e precisar o seu conteúdo depara-se com o discurso do ódio como manifestação dirigida em especial a grupos minoritários da sociedade contemporânea. Para tanto, este trabalho procurou promover, em primeiro plano, um estudo sobre a Liberdade de Expressão, nos moldes liberais. Considerada dessa forma, a Liberdade de Expressão tenderá a admitir o discurso do ódio como manifestação legítima, ainda que com prejuízo aos ofendidos. Por outro lado, quando se trata do esgotamento do paradigma liberal e da afirmação do Estado Social observa-se o reconhecimento pelo Estado das assimetrias sociais e o compromisso com a justiça redistributiva. A Liberdade de Expressão, tutelada pelo Estado Social tenderá a sofrer restrições importantes ao seu poder de autodeterminação, repudiando o discurso do ódio.; In a view to determining the outlines of the Freedom of Speech and to specify its contents, we face hate speech as an offensive and repulsive manifestation, particularly directed to minority groups in contemporary society. Thus, the study sought to promote, in the foreground, a study of the Freedom of Speech...

LIMITES ENTRE A LIBERDADE DE EXPRESSÃO E O DISCURSO DO ÓDIO: CONTROVÉRSIAS EM TORNO DAS PERSPECTIVAS NORTE-AMERICANA, ALEMÃ E BRASILEIRA

Franca Luna, Nevita Maria Pessoa de Aquino; Santos, Gustavo Ferreira
Fonte: Revista Gênero & Direito Publicador: Revista Gênero & Direito
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 03/11/2014 POR
Relevância na Pesquisa
76.37%
O escopo do artigo foi analisar as restrições de conteúdo à liberdade de expressão, no caso do discurso do ódio. Em um primeiro momento, abordou-se a liberdade de expressão, delimitando seu significado, conteúdo e propósito. Em seguida, apontou-se o discurso do ódio como elemento inibidor da liberdade de expressão por ofender os membros das minorias tradicionalmente discriminadas, que estão em inferioridade numérica ou em situação de subordinação cultural, socioeconômica ou política. Posteriormente, foram discutidos alguns aspectos dos modelos norte-americano (liberdade negativa) e alemão (liberdade positiva), para mostrar que culturas diversas, mas sensibilizadas com os problemas das minorias, aportam soluções jurídicas diferentes. Por último, verificou-se uma aproximação do posicionamento da corte brasileira com a doutrina alemã, a partir da análise dos casos paradigmáticos do editor Siegfried Ellwanger e da Escola de Samba Unidos da Viradouro. O posicionamento do Brasil, país multicultural e formado por diferentes etnias, pode orientar um novo processo de defesa das minorias que, apesar de envolver a colisão de direitos fundamentais consagrados (dignidade, igualdade e liberdade), ainda encontra barreiras incompatíveis com a democracia pluralista contemporânea. Ademais...

O NEGACIONISMO DO HOLOCAUSTO: pseudo-história e história pública

Castro, Ricardo Figueiredo de
Fonte: CMU / UNICAMP - Área de Publicações Publicador: CMU / UNICAMP - Área de Publicações
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 22/01/2015 POR
Relevância na Pesquisa
55.8%
O Holocausto é um dos temas mais tratados pela História Pública, mas uma forma de pseudo-história, o Negacionismo do Holocausto contamina o debate público em torno do assunto com um discurso de ódio, maniqueísta e antissemita que é usado pela extrema-direita contemporânea como um elemento de coesão ideológica e, simultaneamente, como uma estratégia de tentar se viabilizar politicamente por meio da negação dos crimes contra a humanidade cometidas pelo regime Nacional-Socialista alemão.