Página 1 dos resultados de 243 itens digitais encontrados em 0.043 segundos

Humanização da assistência à saúde na percepção de enfermeiros e médicos de um hospital privado; Humanization of health care in the perception of nurses and physicians of a private hospital

Calegari, Rita de Cassia
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 28/11/2012 PT
Relevância na Pesquisa
66.05%
Estudo exploratório, descritivo e de abordagem qualitativa que objetivou verificar o significado do termo humanização para enfermeiros e médicos de uma instituição hospitalar; conhecer como eles percebem a humanização na prática profissional e identificar os fatores que dificultam e facilitam a humanização da assistência. Após a autorização da instituição e aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa, foram entrevistados 19 profissionais, sendo nove enfermeiros e dez médicos de uma instituição hospitalar privada do Município de São Paulo. Para a coleta de dados, foi elaborado instrumento contendo dados referentes à caracterização dos participantes e as questões norteadoras: para você o que significa o termo humanização hospitalar?, como você percebe a humanização da assistência nessa instituição? e quais os fatores que dificultam e facilitam a humanização da assistência nessa instituição?. Após a transcrição das entrevistas, os dados foram analisados, conforme o método de Análise de Conteúdo de Bardin, emergindo as seguintes categorias e subcategorias: 1. Significado do termo humanização: 1.1 Respeito, 1.2 Acolhimento e 1.3 Empatia; 2. Fatores que facilitam a humanização: 2.1 Cultura organizacional...

Os direitos do paciente segundo o posicionamento de médicos e enfermeiros: pesquisa exploratória

Kreischer,Elaine Diana; Alonso,Patricia de Abreu P.; Salles,Patricia de Mello; Ramos,Raquel de Souza
Fonte: Associação Brasileira de Enfermagem Publicador: Associação Brasileira de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/1996 PT
Relevância na Pesquisa
76.1%
Considerando que os Direitos do Paciente devem ser respeitados por todos os profissionais da área de saúde, desenvolveu-se esta pesquisa exploratória a fim de analisar o posicionamento de médicos e enfermeiros diante da vivência desses princípios. Aplicou-se o método descritivo e a técnica de investigação social, no Hospital Universitário Pedro Ernesto da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, no período de setembro a dezembro de 1994, junto a uma amostra aleatória composta por 26 enfermeiros e 24 médicos. Utilizou-se um questionário com 30 questões que foi distribuído aos mesmos para respondê-lo. O marco referencial compreendeu os princípios éticos e legais que determinam os direitos humanos, a atitude dos profissionais de saúde no relacionamento com os clientes e os próprios direitos do paciente. De acordo com o depoimento desses respondentes, os Direitos do Paciente mais difíceis de serem respeitados são: a escolha dos profissionais que o atenderão, esclarecimento sobre diagnóstico e prognóstico, tratamento individualizado, acesso ao prontuário, participação no planejamento do tratamento, ter acompanhante e receber tratamento atencioso. Já os Direitos do Paciente referidos como mais respeitados são: guarda e sigilo profissional. direito a visitas e a reclamar da equipe e tratamento adequado à sua patologia.

O cidadão com transtorno psíquico: reflexões sobre os direitos humanos e os direitos do paciente

Chamma,Rita de Cássia; Forcella,Hideko Takeuchi
Fonte: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem Publicador: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2001 PT
Relevância na Pesquisa
76.08%
Considerando, as transformações sócio-político-econômicas que vem ocorrendo, a construção da história da Enfermagem Psiquiátrica, bem como as modificações no ensino de enfermagem pela nova Lei de Diretrizes e Bases e, ainda, a preocupação existente por parte de algumas facções no que se refere ao cumprimento e ao respeito aos Direitos Humanos e Direitos do Paciente, este estudo propõe reflexões sobre as condutas éticas de profissionais de enfermagem em relação ao paciente internado em hospital psiquiátrico, ressaltando o respeito pela dignidade humana. A discussão se dá à luz da Cartilha dos Direitos do Paciente, proposta pela Secretaria de Estado da Saúde do Governo do Estado de São Paulo e da Declaração Universal dos Direitos Humanos. Dá destaque à responsabilidade da área do ensino no tocante ao processo de mobilização para a transformação de preconceitos sobre a loucura, buscando a prática efetiva regida pelos princípios de igualdade, democracia, liberdade e exercício da cidadania.

Autonomia do paciente idoso com câncer: o direito de saber o diagnóstico

Visentin,Angelita; Labronici,Liliana; Lenardt,Maria Helena
Fonte: Escola Paulista de Enfermagem, Universidade Federal de São Paulo Publicador: Escola Paulista de Enfermagem, Universidade Federal de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2007 PT
Relevância na Pesquisa
75.84%
O crescimento da população idosa no Brasil e no mundo suscita novos desafios para os profissionais de saúde, dentre eles o aumento do número de doenças crônicas, em especial, o câncer. O enfermeiro depara-se, no cotidiano de sua prática de cuidados, com inúmeras situações que geram dilemas e questões éticas que envolvem o paciente e/ou familiares. Tem-se como objetivo refletir a respeito do direito do idoso de saber o seu diagnóstico e do respeito a sua autonomia. Considera-se significativa esta reflexão, pois o ato de cuidar, intrínseco nas ações de enfermagem, deve ser e estar pautado em atitudes éticas e no respeito ao direito do paciente de conhecer o seu diagnóstico.

Aspectos éticos na ação gerencial do enfermeiro

Trevizan,Maria Auxiliadora; Mendes,Isabel Amélia Costa; Lourenço,Maria Regina; Shinyashiki,Gilberto Tadeu
Fonte: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto / Universidade de São Paulo Publicador: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto / Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2002 PT
Relevância na Pesquisa
75.95%
Com o propósito de abordar aspectos éticos na ação gerencial do enfermeiro, os autores evocam Etzioni(1) e adotam uma classificação de hospital como uma referência de organização, onde o consentimento é baseado na internalização de regras aceitas como legítimas. No caso do paciente, a necessidade de adaptação ao comportamento médico e regras hospitalares, através da internalização, é vista como devida ao poder do médico, do enfermeiro e do hospital. Na nossa visão, esta internalização ocorre de uma maneira ingênua, sem consentimento, desde que a maioria dos pacientes brasileiros não sabe que pode, ou não, consentir porque está acostumada a obedecer. Os autores enfocam a função gerencial do enfermeiro, indicando que esta deve ser baseada em valores da profissão, em seu código de ética e nos direitos do paciente hospitalizado, integrando cuidado humano qualificado, guiado pelo respeito, por livre consentimento e pela promoção do paciente como um protagonista e sujeito do cuidado.

Satisfação e responsividade: formas de medir a qualidade e a humanização da assistência à saúde

Vaitsman,Jeni; Andrade,Gabriela Rieveres Borges de
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2005 PT
Relevância na Pesquisa
66.04%
O artigo faz uma discussão dos conceitos de "satisfação do usuário", "responsividade", "humanização" e "direitos do paciente". Ressaltam-se suas convergências e diferenças, bem como sua pertinência nas pesquisas de avaliação de serviços e sistemas de saúde. Satisfação e responsividade são analisados como conceitos operacionais que incorporam a visão do usuário; humanização e direitos do paciente referem-se a princípios normativos que orientam políticas e programas. Enquanto as pesquisas de satisfação deram destaque ao lugar dos pacientes nos serviços e sistemas de saúde, o conceito de responsividade fortaleceu sua posição, dando ao paciente o status de um indivíduo/cidadão, ou seja, de um sujeito de direitos válidos universalmente. Esse arcabouço conceitual e metodológico é parte de um paradigma de direitos aplicado também na área da avaliação da qualidade e da assistência à saúde.

Código dos direitos e deveres da pessoa hospitalizada no SUS: o cotidiano hospitalar na roda de conversa

Gomes,Annatália Meneses de Amorim; Sampaio,José Jackson Coelho; Carvalho,Maria das Graças Barreto de; Nations,Marilyn Kay; Alves,Maria Socorro Costa Feitosa
Fonte: UNESP Publicador: UNESP
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2008 PT
Relevância na Pesquisa
65.97%
Os direitos dos pacientes consistem em dispositivo para mudar a atenção e a gestão no Sistema Único de Saúde - SUS. O objetivo deste trabalho é apresentar as rodas de conversa sobre os direitos e deveres dos usuários do SUS no âmbito das unidades hospitalares. Trata-se de um estudo descritivo e exploratório, realizado em dois hospitais de Fortaleza, Ceará. Foram promovidas, em cada serviço, três rodas de conversa com 40 trabalhadores de várias profissões e setores. Utilizou-se para o debate o texto do Código de Direitos e Deveres do Paciente no SUS/CE. Os discursos foram analisados segundo a Análise de Conteúdo, consoante Lawrence Bardin. Percebeu-se que normas consolidadas dificultam a efetivação dos direitos, e a roda de conversa ampliou a visão crítica, promovendo discernimento. Esta se revelou importante instrumento de educação para a cidadania e humanização do processo de cuidado.

A percepção das enfermeiras acerca da sua atuação ante os direitos dos clientes

Alves, Patrícia Chaves; Lunardi, Valéria Lerch; Lunardi, Guilherme Lerch; Lunardi Filho, Wilson Danilo
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande Publicador: Universidade Federal do Rio Grande
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
65.95%
Com o objetivo de conhecer a percepção das enfermeiras acerca de sua atuação ante os direitos dos clientes e desenvolver um instrumento que possibilitasse mensurar esta percepção, realizou-se uma pesquisa exploratório-descritiva, com uma amostra de 73 enfermeiras de dois hospitais. Mediante um questionário autoaplicado, foram identificados e validados quatro construtos relacionados à atuação das enfermeiras, quanto aos direitos dos clientes: preservação da individualidade; respeito à autonomia do cliente, identificação pessoal e informação para a tomada de decisão. O construto que apresentou melhor desempenho diz respeito à preservação da individualidade. Já o respeito à autonomia do cliente e a identificação pessoal situaram-se em um nível intermediário, enquanto que o construto informação para a tomada de decisão apresentouse como o menos realizado pelas enfermeiras. A preservação da individualidade e o respeito à autonomia mostraram-se como os construtos que mais influenciam a percepção das enfermeiras de como, em geral, respeitam os direitos dos clientes.; This exploratory-descriptive survey was carried out with a sample consisting of 73 nurses from two hospitals in order to know the perception they have of their work via-a-vis patients’ rights and develop an instrument capable of measuring such perception. Four constructs referring to the nurses’ performance via-a-vis patients’ rights were identified and validated...

Direitos sociais e legislação social destinados a pacientes com doença renal crônica

Universidade Aberta do SUS da Universidade Federal do Maranhão - UNA-SUS/UFMA
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Publicado em // PT_BR
Relevância na Pesquisa
75.8%
Este material compõe o Curso de Especialização em Nefrologia Multidisciplinar (Módulo 4, Unidade 3), produzido pela UNA-SUS/UFMA. Trata-se de um recurso educacional interativo que apresenta os direitos sociais e a legislação social em vigor, destinados a pacientes com Doença Renal Crônica, bem como o papel do assistente social no sentido de orientar e encaminhar os pacientes aos serviços da rede socioassistencial.

Vivência de profissionais da atenção primária à saúde relativa aos direitos dos pacientes; Experiences of Health Primary Care professionals regarding Patient Rights

Martins, Maristela Santini
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 10/04/2015 PT
Relevância na Pesquisa
76.12%
Introdução: A Atenção Primária à Saúde (APS) é a porta de entrada do Sistema Único de Saúde (SUS), o que inclui o acesso a bens, serviços e direitos. Objetivo: Compreender a vivência de profissionais atuantes na Atenção Primária à Saúde relativas aos direitos dos pacientes. Método: Pesquisa qualitativa com coleta de dados através de revisão sistemática qualitativa e pesquisa-ação. A revisão seguiu o método da Biblioteca Crochrane, as buscas foram na BVS, PubMed, Cinahl, Base de Teses e Dissertações da USP e Portal de Periódicos da CAPES. Os descritores foram Atenção Primária à Saúde, Direitos do paciente e outros 17 relativos a direitos específicos. Aplicados os critérios de inclusão, 18 trabalhos foram selecionados. O método da pesquisa-ação foi o de Thiollent. Foram analisados os direitos dos pacientes requeridos em um serviço público de ouvidoria e os resultados do PMAQ-AB. Posteriormente, foram realizados seis seminários, com a participação de 17 profissionais atuantes na APS. Resultados: Na literatura, foram encontrados nove direitos descritos: acolhimento, integralidade, equidade, privacidade, confidencialidade, humanização, autonomia, acesso e direito à saúde. No serviço de ouvidoria os direitos requeridos foram: acesso a bens e serviços (62...

Autonomia e Consentimento Informado: Um Exercício de Cidadania?; Autonomia e Consentimento Informado: Um Exercício de Cidadania?; Autonomia e Consentimento Informado: Um Exercício de Cidadania?

Jólluskin, Gloria; Centro de Estudos Culturais, da Linguagem e do Comportamento (CECLICO), Universidade Fernando Pessoa; Toldy, Teresa; Faculdade de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Fernando Pessoa
Fonte: Fundação Fernando Pessoa/Edições Universidade Fernando Pessoa Publicador: Fundação Fernando Pessoa/Edições Universidade Fernando Pessoa
Tipo: article; article; article; article Formato: application/pdf
Publicado em 01/08/2012 POR
Relevância na Pesquisa
65.95%
Neste trabalho, pretende-se problematizar o consentimento informado à luz das diferentes compreensões da sua relevância para o respeito da autonomia do indivíduo doente. Partimos da definição de autonomia, para, depois, apresentarmos os vários modelos de relação clínico-paciente no que diz respeito, precisamente, à articulação do respeito pela autonomia do doente com a responsabilidade do profissional de saúde. Reflectiremos, em seguida, sobre o consentimento informado à luz do conceito de autonomia e em articulação com os modelos apresentados. Concluímos que o exercício de autonomia, consignado no consentimento informado, depende não só do paciente, mas também do clínico, destacando a necessidade de insistir num modelo baseado na interdependência.; This article aims to discuss the relevance of informed consent for respecting the patient’s individual autonomy. We will begin by defining autonomy. Then, we will present different models of doctor-patient relations, underlining the combination of respect for the patient’s autonomy with the responsibility of the health professional. After presenting these different models, we will look into informed consent within the concept of autonomy, as well as considering the models discussed. This study seems to demonstrate that the exercise of autonomy...

Direito à informação em saúde: análise do conhecimento do paciente acerca de seus direitos; Right to health information: analysis of patients\' knowledge concerning their rights

Leite, Renata Antunes de Figueiredo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 03/09/2010 PT
Relevância na Pesquisa
76.05%
O direito à informação em saúde é um direito que se legitima a partir da informação mediada pelo profissional de saúde, permitindo com que o paciente se empodere desta informação, com a possibilidade de gerar conhecimento e, conseqüentemente, facilitar o exercício de sua cidadania. Esta pesquisa qualitativa de caráter exploratório, com orientação analítico-descritiva, apresentou como objetivo identificar o conhecimento de usuários do setor de Clínica Médica de uma Unidade Básica de Saúde (UBDS) de Ribeirão Preto sobre o seu direito à informação especificado no art. 2º, incisos VI, VII, VIII, e XI da Lei Estadual 10.241/1999: direito a informações claras e objetivas sobre diagnósticos, exames e quaisquer procedimentos realizados pela equipe de saúde, direito de consentir ou recusar procedimentos, direito ao acesso ao seu prontuário médico em caso de necessidade e, por fim, direito a receber receitas médicas legíveis, com assinatura e registro do médico. Utilizou-se para a coleta de dados de entrevista semi-estruturada e a análise dos dados foi realizada a partir da análise de conteúdo. As entrevistas foram realizadas logo após a consulta médica, com 22 usuários de uma UBDS, na tentativa de coletar os dados durante o ato reflexivo do paciente sobre o momento vivido recentemente. Os resultados demonstram que...

Política nacional de atenção ao portador de doenças renais

Universidade Aberta do SUS da Universidade Federal do Maranhão - UNA-SUS/UFMA
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Recurso multimídia em HTML contendo textos, material interativo, imagens coloridas e vídeos.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
75.76%
Material do módulo 2 “Política Nacional de atenção ao portador de doenças renais” do curso de especialização em Nefrologia Multidisciplinar, produzido pela UNA-SUS/UFMA. Aborda aspectos gerais da Doença Renal Crônica, tais como os critérios de diagnóstico, estágios da doença e reconhecimentos dos grupos de riscos, apresenta também a legislação aplicada ao paciente com Doença Renal Crônica.; Ministério da Saúde

Direitos sociais e legislação social destinados a pacientes com doença renal crônica

Universidade Aberta do SUS da Universidade Federal do Maranhão - UNA-SUS/UFMA
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Material interativo em formato HTML contendo imagens coloridas e botões de ação.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
85.84%
Este material compõe o Curso de Especialização em Nefrologia Multidisciplinar (Módulo 4, Unidade 3), produzido pela UNA-SUS/UFMA. Trata-se de um recurso educacional interativo que apresenta os direitos sociais e a legislação social em vigor, destinados a pacientes com Doença Renal Crônica, bem como o papel do assistente social no sentido de orientar e encaminhar os pacientes aos serviços da rede socioassistencial.; Ministério da Saúde

Diretrizes clínicas para o cuidado ao paciente renal crônica – DRC no sistema único de saúde

Universidade Aberta do SUS da Universidade Federal do Maranhão - UNA-SUS/UFMA
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Tipo: Texto Formato: Recurso textual no formato PDF contendo 46 páginas.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
95.81%
Texto da unidade 2 que compõe o módulo 2 “Política Nacional de atenção ao portador de doenças renais” do curso de especialização em Nefrologia Multidisciplinar, produzido pela UNA-SUS/UFMA. Aborda o manejo dos estágios da Doença Renal Crônica (DRC), desde estágios iniciais até estágios tardios da doença, os principais exames e intervenções clínicas necessários em cada estágio da DRC, bem como particularidades do manejo do paciente em hemodiálise, diálise peritoneal e transplante.; Ministério da Saúde

Direitos do paciente portador de câncer

Silva, Lilian Rejane Muller da
Fonte: Centro Universitário de Brasília Publicador: Centro Universitário de Brasília
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
PT_BR
Relevância na Pesquisa
65.96%
Esta monografia discute os direitos aos pacientes portadores de câncer, o qual abrange um direito fundamental, que é o direito a vida. Dando destaques a esses direitos, no tocante a remédios, transporte e principalmente a dignidade do paciente portador de câncer. Foram pesquisados via web – sites relacionados com os direitos, assim como pesquisa em livros, que apesar de esparsas, corroboraram para o estudo, pesquisas manuais em revistas estrangeiras para comparar com o direito estrangeiro. Os resultados mostraram que há diferença significativa entre os direitos, relacionados aos pacientes com câncer. Conclui-se que há necessidade da divulgação desses direitos, como um direito fundamental. Palavras- chave: Direitos dos pacientes, direito a saúde,

O cidadão com transtorno psíquico: reflexões sobre os direitos humanos e os direitos do paciente; Citizen with psychological distraction: reflections about human rights and the patient's rights

Chamma, Rita de Cássia; Forcella, Hideko Takeuchi
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/06/2001 POR
Relevância na Pesquisa
76.08%
Considerando, as transformações sócio-político-econômicas que vem ocorrendo, a construção da história da Enfermagem Psiquiátrica, bem como as modificações no ensino de enfermagem pela nova Lei de Diretrizes e Bases e, ainda, a preocupação existente por parte de algumas facções no que se refere ao cumprimento e ao respeito aos Direitos Humanos e Direitos do Paciente, este estudo propõe reflexões sobre as condutas éticas de profissionais de enfermagem em relação ao paciente internado em hospital psiquiátrico, ressaltando o respeito pela dignidade humana. A discussão se dá à luz da Cartilha dos Direitos do Paciente, proposta pela Secretaria de Estado da Saúde do Governo do Estado de São Paulo e da Declaração Universal dos Direitos Humanos. Dá destaque à responsabilidade da área do ensino no tocante ao processo de mobilização para a transformação de preconceitos sobre a loucura, buscando a prática efetiva regida pelos princípios de igualdade, democracia, liberdade e exercício da cidadania.; Considering the social, political and economical changes such as occured during the construction of the Psychiatric Nursing History, as well as the ongoing modifications in teaching nursing due the new Law for Directories and Bases...

Aspectos éticos na ação gerencial do enfermeiro; Aspectos éticos en la acción gerencial del enfermero; Ethical aspects concerning nurses' managerial activity

Trevizan, Maria Auxiliadora; Mendes, Isabel Amélia Costa; Lourenço, Maria Regina; Shinyashiki, Gilberto Tadeu
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2002 POR
Relevância na Pesquisa
75.98%
Com o propósito de abordar aspectos éticos na ação gerencial do enfermeiro, os autores evocam Etzioni(1) e adotam uma classificação de hospital como uma referência de organização, onde o consentimento é baseado na internalização de regras aceitas como legítimas. No caso do paciente, a necessidade de adaptação ao comportamento médico e regras hospitalares, através da internalização, é vista como devida ao poder do médico, do enfermeiro e do hospital. Na nossa visão, esta internalização ocorre de uma maneira ingênua, sem consentimento, desde que a maioria dos pacientes brasileiros não sabe que pode, ou não, consentir porque está acostumada a obedecer. Os autores enfocam a função gerencial do enfermeiro, indicando que esta deve ser baseada em valores da profissão, em seu código de ética e nos direitos do paciente hospitalizado, integrando cuidado humano qualificado, guiado pelo respeito, por livre consentimento e pela promoção do paciente como um protagonista e sujeito do cuidado.; Con el propósito de tratar aspectos éticos en la acción gerencial del enfermero, las autoras evocan Etzioni y adoptan una clasificación del hospital como una referencia de organización en la cual, el consentimiento se basa en la internalización de reglas aceptas como legítimas. En el caso del paciente...

Código dos direitos e deveres da pessoa hospitalizada no SUS: o cotidiano hospitalar na roda de conversa

Gomes,Annatália Meneses de Amorim; Sampaio,José Jackson Coelho; Carvalho,Maria das Graças Barreto de; Nations,Marilyn Kay; Alves,Maria Socorro Costa Feitosa
Fonte: UNESP Publicador: UNESP
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2008 PT
Relevância na Pesquisa
65.97%
Os direitos dos pacientes consistem em dispositivo para mudar a atenção e a gestão no Sistema Único de Saúde - SUS. O objetivo deste trabalho é apresentar as rodas de conversa sobre os direitos e deveres dos usuários do SUS no âmbito das unidades hospitalares. Trata-se de um estudo descritivo e exploratório, realizado em dois hospitais de Fortaleza, Ceará. Foram promovidas, em cada serviço, três rodas de conversa com 40 trabalhadores de várias profissões e setores. Utilizou-se para o debate o texto do Código de Direitos e Deveres do Paciente no SUS/CE. Os discursos foram analisados segundo a Análise de Conteúdo, consoante Lawrence Bardin. Percebeu-se que normas consolidadas dificultam a efetivação dos direitos, e a roda de conversa ampliou a visão crítica, promovendo discernimento. Esta se revelou importante instrumento de educação para a cidadania e humanização do processo de cuidado.

Satisfação e responsividade: formas de medir a qualidade e a humanização da assistência à saúde

Vaitsman,Jeni; Andrade,Gabriela Rieveres Borges de
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2005 PT
Relevância na Pesquisa
66.04%
O artigo faz uma discussão dos conceitos de "satisfação do usuário", "responsividade", "humanização" e "direitos do paciente". Ressaltam-se suas convergências e diferenças, bem como sua pertinência nas pesquisas de avaliação de serviços e sistemas de saúde. Satisfação e responsividade são analisados como conceitos operacionais que incorporam a visão do usuário; humanização e direitos do paciente referem-se a princípios normativos que orientam políticas e programas. Enquanto as pesquisas de satisfação deram destaque ao lugar dos pacientes nos serviços e sistemas de saúde, o conceito de responsividade fortaleceu sua posição, dando ao paciente o status de um indivíduo/cidadão, ou seja, de um sujeito de direitos válidos universalmente. Esse arcabouço conceitual e metodológico é parte de um paradigma de direitos aplicado também na área da avaliação da qualidade e da assistência à saúde.