Página 1 dos resultados de 702 itens digitais encontrados em 0.004 segundos

A idéia do determinismo infantil entre estudantes de psicologia: proposta de uma escala de avaliação; The idea about infant determinism among psychology student : proposal of rating scale

Pereira, Cyntia de Almeida Leonel Ferreira Mendes
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 30/04/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.45%
Este trabalho pretende avaliar, em caráter exploratório, em que medida os alunos dos primeiros e últimos anos de Psicologia de diferentes instituições de ensino tendem a aceitar ou, inversamente, rejeitar a idéia do determinismo infantil. Para tal avaliação, foi proposta uma escala do tipo Likert, denominada Escala de Determinismo Infantil - EDI, composta por quinze afirmativas, fundamentadas em diferentes concepções teóricas, frente as quais o aluno deve se posicionar, concordando ou discordando. Visando pautar as discussões e avaliações precedentes, realizou-se revisão bibliográfica, na qual são apresentados e discutidos autores e pesquisas que contribuem para a idéia do determinismo infantil e de autores e pesquisas que, contrariamente, criticam ou questionam esta mesma idéia. Além disso, acrescentou-se capítulo em que se discute se a concepção determinista em apreço corresponde a uma representação social. Buscou-se também discutir, em capítulo introdutório, o contexto sócio-histórico que marcou o estudo das primeiras experiências, favorecendo-se a crença na mencionada concepção. Após a revisão bibliográfica acima comentada, realizou-se a apresentação e discussão do método, caracterizandose os sujeitos...

Dos mitos acerca do determinismo climático/ambiental na história do pensamento geográfico e dos equívocos de sua crítica: reflexões metodológicas, teórico-epistemológicas, semântico-conceituais e filosóficas como prolegômenos ao estudo da relação sociedade-natureza pelo prisma da idéia das influências ambientais; On myths around climate/environmental determinism in geographic thought history and mistakes of its criticism: methodological reflections, theoretical-epsitemological, semantic-conceptual and philosophical introduction of the study in relation to nature-society through environmental influence view

Carvalho Júnior, Ilton Jardim de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 25/02/2011 PT
Relevância na Pesquisa
37.55%
Na história do pensamento geográfico há um grande equívoco na maneira pela qual é concebida a teoria do determinismo geográfico/ambiental. Isso significa que o tema tem sido tratado sob estereotipada roupagem, empobrecendo a Geografia e difamando e subestimando inúmeros geógrafos, bem como suas obras e idéias. O primeiro grande objetivo é o de demonstrar a importância histórica, científica e filosófica da idéia das influências ambientais que subjaz ao determinismo ambiental, a inevitabilidade de sua existência enquanto hipótese básica, e a impossibilidade epistemológica de se negá-la como uma hipóteses básica da Geografia, com ênfase em alguns autores rotulados de deterministas, como Hipócrates, Montesquieu, Semple e Huntington. O segundo grande objetivo é realizar uma crítica da crítica, minando algumas generalizações e equívocos dentre tantos que historicamente têm permeado o temário geográfico, e explicar o emaranhado semântico, filosófico, conceitual e epistemológico do tema das influências ambientais sobre a esfera humana, com ênfase na falsa dualidade determinismo/possibilismo. Assim, deve ser concebida como não mais que um mero prolegômeno, essencial, todavia, ao estudo da relação homem-ambiente...

Genomas, sexualidade, seleção de parceiros, anomalias, defeitos, aborto, seleção de embriões : educando e governando vidas e sujeitos pelo determinismo biológico enunciado genes na revista ciência hoje

Arnt, Ana de Medeiros
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.1%
Discursos do campo das Ciências Biológicas têm centrado suas explicações acerca do ser humano e demais seres vivos como meros produtos dos genes. Na delimitação molecular dos fenômenos, formas e comportamentos dos seres vivos encontra-se as explicações para suas existências. Diversas instâncias integram a constituição do pensamento de que a verdade dos seres encontra-se nos seus genes, como escola, mídia, cursos de formação docente, livros didáticos, etc. Destacado papel pedagógico, nessa direção, tem sido exercido pelas as revistas de Divulgação Científica, enquanto veículos que apresentam “notícias” científicas em uma linguagem acessível. Nesta tese de doutorado, busquei analisar como enunciados vinculados ao determinismo genético posicionam o ser humano na revista Ciência Hoje, no período entre 1990 e 2010. A pesquisa, fundamenta-se na análise de enunciados, na conexão com os estudos de Michel Foucault, usando como ferramentas analíticas os conceitos de enunciado, enunciação e governamentalidade, para pensar a mídia, neste caso a Ciência Hoje, como uma pedagogia que participa da constituição de sujeitos e do governo dos corpos e da população. Na análise das revistas destaquei quatro enunciados: Prole saudável e seleção sexual: expressão de nosso genoma; Anômalos e defeituosos: os corpos que não se quer...

O problema do livre-arbítrio e do determinismo

Merlussi, Pedro
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.51%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Hmanas, Programa de Pós-Graduação em Filosofia, Florianópolis, 2013.; Nesta dissertação discuto alguns poucos problemas relacionados ao livre-arbítrio. Entretanto, o problema principal com o qual lido é o problema da compatibilidade entre o determinismo e o livre-arbítrio, o qual chamarei de "o problema do livre-arbítrio e do determinismo". Ele pode ser formulado intuitivamente da seguinte maneira: será que a verdade do determinismo exclui a existência do livre-arbítrio? O incompatibilista pensa que, se o determinismo for verdadeiro, também será verdadeiro que não há livre-arbítrio. Acredito que o incompatibilista está certo, de modo que avanço um argumento a favor do incompatibilismo, o Argumento da Consequência. Este é o principal argumento a favor do incompatibilismo, mas ele enfrenta objeções importantes. Assim, esta dissertação tem três partes. Na primeira parte, discuto alguns problemas relacionados ao livre-arbítrio, tal como ofereço uma formulação do problema do livre-arbítrio e do determinismo. Depois disso, na segunda parte, formulo o Argumento da Consequência. Finalmente, na terceira parte, lido com suas principais objeções.
; Abstract : In this dissertation I discuss several problems related to free will. However...

Genética humana em manuais escolares de 14 países : análise do determinismo genético e de anomalias genéticas

Silva, Carla; Ferreira, Cláudia; Carvalho, Graça Simões de
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em //2009 POR
Relevância na Pesquisa
37.1%
O presente estudo enquadra-se num projecto internacional mais vasto (Projecto Europeu FP6 STREP Biohead-Citizen; CIT2-CT2004-506015) em que um dos tópicos abordados é a “Genética Humana” nos manuais escolares dos países envolvidos neste projecto. O objectivo do presente trabalho é analisar, nas faixas etárias dos 14 aos 18 anos, se as temáticas “Determinismo genético” e “Anomalias genéticas” estão presentes ou não nos manuais escolares dos 14 países, e estando, de que modo são abordados. Assim, para o primeiro tópico analisamos a frequência dos termos “Programa genético” e “Informação genética” e no segundo tópico comparamos as referências nos manuais às “anomalias estritamente genéticas” e às “anomalias não estritamente genéticas”. Os resultados são apresentados e discutidos.; European Project FP6 “Biohead-Citizen” CIT2-CT-2004-506015; Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) - LIBEC/CIFPEC - unidade de investigação 16/644; Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) - Projecto “Análise de manuais escolares” (PTDC/CED/65224/2006)

Doenças genéticas e determinismo genético em manuais escolares : comparação entre Portugal e França

Silva, Carla; Ferreira, Cláudia; Carvalho, Graça Simões de
Fonte: Universidade dos Açores Publicador: Universidade dos Açores
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em /05/2009 POR
Relevância na Pesquisa
37.26%
Os avanços no conhecimento do genoma humano fazem surgir uma esperança para a detecção, prevenção e tratamento de numerosas enfermidades, que até aos dias de hoje não tinham solução possível (Oliveira e Hammerschmidt, 2008). A abordagem das doenças genéticas nos manuais é um aspecto fulcral na análise das concepções ensinadas no tópico da Genética Humana. A ideia de “programa genético” subjacente às anomalias genéticas acarreta a noção de que as características físicas e psicológicas dos indivíduos são estabelecidas exclusivamente pelos seus genes. Esta visão reducionista tem vindo a ser substituída pela perspectiva de que há factores metabólicos e ambientais que influenciam a expressão do potencial genético (Penchaszadeh, 2002). No presente estudo analisámos as doenças genéticas, e o processo pelo qual as mesmas são explicadas (herança monogénica ou poligénica, anomalia cromossómica e influência ambiental) em manuais Portugueses e Franceses, nas faixas etárias dos 14 aos 18 anos. Para tal, usaram-se as grelhas de análise concebidas no âmbito do Projecto Europeu FP6 STREP Biohead-Citizen (CIT2-CT2004-506015) para o tema “Genética Humana”. Foram analisados 18 manuais Franceses e 13 manuais Portugueses...

Doenças genéticas e determinismo genético em manuais escolares : comparação entre Portugal e França

Silva, Carla; Ferreira, Cláudia; Carvalho, Graça Simões de
Fonte: Associação para a Investigação e Desenvolvimento Socio-Cultural (AGIR) Publicador: Associação para a Investigação e Desenvolvimento Socio-Cultural (AGIR)
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em /05/2011 POR
Relevância na Pesquisa
37.26%
O ensino da genética tem vindo a ser centrado no paradigma do determinismo genético, em que grande ênfase é dada à função do genótipo sobre a produção das características fenotípicas. No presente estudo comparamos a abordagem da Genética Humana nos manuais do ensino básico e secundário de Portugal e de França (nas faixas etárias entre os 14-15 anos e os 17-18 anos) no que diz respeito ao tipo de doenças genéticas aí citadas, enquadrando-as em três categorias – doenças génicas, doenças cromossómicas e doenças genéticas multifactoriais – e analisando ainda até que ponto a influência do ambiente é referida explicitamente para a expressão fenotípica das doenças genéticas multifactoriais. Os manuais portugueses dão mais ênfase às doenças génicas (hemofilia, daltonismo), enquanto que os manuais franceses referem mais frequentemente doenças genéticas multifactoriais (diabetes). Para além disso, ao longo de todas as faixas etárias, nos manuais franceses são explicitadas referências ao efeito do ambiente no surgimento/desenvolvimento das doenças, enquanto que nos manuais portugueses, esses exemplos aparecem apenas no 11º e 12º anos. Um aspecto importante a reter nos manuais portugueses é o facto de os de Psicologia (40% de ocorrências) do 12º ano darem muito mais ênfase do que os manuais de Biologia (5%) à influência do ambiente no surgimento/desenvolvimento de doenças genéticas multifactoriais...

Bergson leitor de lucrécio: as implicações existenciais do determinismo

Coelho,Jonas Gonçalves
Fonte: Universidade Estadual Paulista, Departamento de Filosofia Publicador: Universidade Estadual Paulista, Departamento de Filosofia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2003 PT
Relevância na Pesquisa
37.26%
Tomamos como objeto de análise a obra precoce de Bergson, os Extraits de Lucrèce, procurando mostrar que ao privilegiar as implicações existenciais negativas do determinismo, prefigura e justifica o fato de dedicar grande parte de seu pensamento filosófico posterior à crítica ao determinismo e à defesa da liberdade.

Causalidade, (in)determinismo e (im)previsibilidade: por que o conceito de causa é tão importante?

Bastos Filho,Jenner Barretto
Fonte: Sociedade Brasileira de Física Publicador: Sociedade Brasileira de Física
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2008 PT
Relevância na Pesquisa
37.26%
Causalidade, determinismo e previsibilidade, bem como seus respectivos antitéticos não-causalidade, indeterminismo e imprevisibilidade constituem-se em conceitos bastante referidos tanto no âmbito dos cientistas e filósofos quanto no âmbito de outras comunidades. Nem sempre é fácil distinguir causalidade de determinismo e muitas vezes se reduz essas categorias conceituais à capacidade de prever. Argumentamos que várias dessas formulações são insuficientes e inadequadas e, não raro, claramente insustentáveis. Argumentamos também que o conceito de causa é o mais importante dentre eles.

Determinismo biológico e as neurociências no caso do transtorno de déficit de atenção com hiperatividade

Brzozowski,Fabiola Stolf; Caponi,Sandra
Fonte: IMS-UERJ Publicador: IMS-UERJ
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.37%
Nosso objetivo é refletir de que forma as neurociências podem ser fortemente reducionistas quando tentam explicar comportamentos somente com base em processos cerebrais, e usamos como exemplo o caso do transtorno de déficit de atenção com hiperatividade (TDAH). O reducionismo ao qual nos referimos, também chamado determinismo biológico ou neurogenético, na questão das neurociências, é o epistemológico, ou seja, aquele que tenta explicar um problema complexo apenas por algumas de suas partes, desconsiderando outros fatores, tais como sociais e culturais. Como o TDAH atualmente é descrito essencialmente como uma doença cerebral, aplicamos um modelo de sequência redutora defeituosa para o determinismo neurogenético proposto por Steven Rose, que inclui: objetivação, aglomeração arbitrária, quantificação improcedente, crença na normalidade estatística, localização ilegítima, causalidade fora de lugar, classificação dicotômica de causas genéticas e ambientais e a confusão de metáfora com homologia. A vida é um fenômeno complexo e está relacionada com aspectos biológicos e sociais. Dessa forma, explicações sobre ela são adequadas somente quando levam em conta esses dois aspectos. Sugerimos, dessa forma...

Estrutura e sujeito, determinismo e protagonismo histórico: uma reflexão sobre a práxis da saúde coletiva

Minayo,Maria Cecília de Souza
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2001 PT
Relevância na Pesquisa
37.1%
Neste artigo procuro problematizar alguns conceitos (estrutura, sujeito, determinismo e mudanças) no campo das ciências sociais, entendendo-os como fundamentais aos estudos da saúde coletiva. O objetivo central é tratar da subjetividade e do sujeito, porém, para fazê-lo, recorro aos contextos históricos e aos campos teóricos nos quais tais questões são tratadas, sempre em pares de oposição, ou em alguns casos mais atuais, busco a sua integração em um universo de complexidade: pois assim se apresenta a realidade social e, por conseqüência, a realidade da saúde, parte significativamente responsável por indagações e avanços no mundo da ciência e no mundo da vida.

A síndrome de Down e sua patogênese: considerações sobre o determinismo genético

Moreira,Lília MA; El-Hani,Charbel N; Gusmão,Fábio AF
Fonte: Associação Brasileira de Psiquiatria - ABP Publicador: Associação Brasileira de Psiquiatria - ABP
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2000 PT
Relevância na Pesquisa
37.1%
O trabalho apresenta uma análise de fatores causais da síndrome de Down e sua patogênese. Faz também uma revisão da história natural dessa síndrome e dos efeitos da trissomia da banda cromossômica 21q22, considerada crítica para o distúrbio. Embora esse desequilíbrio cromossômico esteja necessariamente presente na síndrome de Down, a relevância do determinismo genético é questionada a partir da observação da possibilidade de desenvolvimento do potencial cognitivo em sujeitos afetados pela síndrome, após a aplicação de programas de estimulação neuromotora e psicopedagógicos.

A noção de determinismo na física e seus limites

Paty,Michel
Fonte: Universidade de São Paulo, Departamento de Filosofia Publicador: Universidade de São Paulo, Departamento de Filosofia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2004 PT
Relevância na Pesquisa
37.37%
A idéia de determinismo, proposta para estender e generalizar a causalidade física pelo acréscimo em particular da consideração das condições iniciais, constituiu-se desde então na referência ideal de todo conhecimento científico e foi considerada como insuperável. Todavia, esse ideal ver-se-á superado em várias direções: pelas modificações subseqüentes à causalidade relativística; pelos sistemas dinâmicos "não-lineares" deterministas, cujo comportamento pode no final ser totalmente não-previsível; pelos problemas levantados pela física quântica ("redução" da função de estado e predições probabilistas). Os dois últimos casos tornam evidentes os limites das noções de causalidade e de determinismo, mostrando que o conhecimento atual pode superá-las em muito, além de sugerirem interrogações a respeito do sentido realmente físico das grandezas utilizadas na teoria. Quando consideramos as grandezas mais significativas do ponto de vista das características dos fenômenos físicos, a causalidade se apresenta diferente e o determinismo se mostra antropologicamente centrado e ineficiente. Deixam, desse modo, lugar à consideração dessa outra categoria mais significativa, a saber, a de necessidade, que independe de nossas escolhas conceituais e teóricas e tem...

Einstein: determinismo o libre albedrío. Reflexiones en torno a la ética

Roldán Charria, Jairo
Fonte: Universidad Autónoma de Occidente Publicador: Universidad Autónoma de Occidente
Tipo: Artículo
ES_CO
Relevância na Pesquisa
37.1%
Se presenta la cosmovisión mecanicista de Einstein con sus aspectos de realismo, reduccionismo y determinismo. Estas dos últimas características le conducen a negar un carácter real, objetivo, al libre albedrío, que sería únicamente una apariencia. Se analizan entonces sus tesis acerca de la Ética y se termina con algunos comentarios críticos sobre sus ideas

determinismo; free will; psychology; science; profession; Notas sobre determinismo: implicaciones para la psicología como ciencia y profesión

Strapasson, Bruno Angelo; Dittrich, Alexandre
Fonte: Universidade do Rosário Publicador: Universidade do Rosário
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em 26/04/2012 SPA
Relevância na Pesquisa
37.55%
The discussion about the freewill and determinism con- troversy in human behavior is an old one in philosophy and psychology. Despite the fact that discussions on the topic are abundant, some of its implications seem to go unnoticed by psychologists, and especially by students of psychology. We argue that to the same extent that a psychologist is far from the determinism he imposes -a priori and unnecessary-constraints on the development of psychology as a science and profession. As a result, we suggest that the adoption of determinism as a wor- king hypothesis, is an important attitude for the transformation of psychology into a more effective science and profession.; La discusión sobre el carácter libre o determinado de la conducta humana es antigua en la filosofía y la psicología. A pesar de que los debates sobre el tema son abundantes, algunas de sus implicaciones parecen pasar des- apercibidas por los psicólogos, y especialmente por los estudiantes de psicología. Se argumenta que en la misma medida en que un psicólogo se aleja del determinismo él imponea priori e innecesariamente– limitaciones en el desarrollo de la psicología como ciencia y profesión. Como consecuencia, se sugiere que la adopción del determinismo como hipótesis de trabajo...

Determinismo y responsabilidad moral

Fang Fernández, Fabio; Patarroyo G, Carlos G
Fonte: Escuela de Ciencias Humanas Publicador: Escuela de Ciencias Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/bachelorThesis; info:eu-repo/semantics/acceptedVersion Formato: application/pdf
SPA
Relevância na Pesquisa
37.26%
El texto estará divido de la siguiente manera. En una primera parte examinaré la noción de determinismo. Luego, en la segunda parte, examinaré la noción de responsabilidad moral. Por último, en la tercera parte argumentaré a favor de la compatibilidad moral entendidos según las dos partes anteriores, y señalaré varios vacíos que una teoría completa -que no es lo que aquí pretendo construir - debería llenar.

El debate sobre el determinismo tecnológico : de impacto a influencia mutua

Chávarro, Luis Alfonso
Fonte: Universidad Icesi; Facultad de Ingeniería Publicador: Universidad Icesi; Facultad de Ingeniería
Tipo: article; Artículo Formato: PDF; p.121-143; Electrónico; application/pdf
SPA
Relevância na Pesquisa
37.45%
En una síntesis de la reflexión actual que se adelanta dentro del campo delas ciencias sociales, especialmente entre sociólogos e historiadores de la tecnología, en torno a las relaciones entre la tecnología y la sociedad, se muestran en el artículo el debate ylos términos en que se ha enfrascado la polémica (determinismo tecnológico versus construcción social de la tecnología). Dichos postulados son sometidos a una revisión crítica que da cuenta de sus limitaciones, incluyendo los nuevos desarrollos de esasperspectivas, que han sugerido la idea de un «determinismo blando». Esos mismos términos se examinan desde el ángulo de su precisión semántica: tanto la noción de determinismo (y la variante de determinismo blando) como la de tecnología. Asimismo, se muestran otras vías de la reflexión apuntando hacia el carácter bidireccional de las relaciones entre la tecnología y la sociedad y el concepto de «impulso tecnológico». Al final se destaca el estudio arqueológico del concepto tecnología ligadoa las representaciones del progreso en su versión optimista y la del posmodernismo en su versión fatalista.; It is common to associate almost automatically the technological change with the social change under the studies of technology...

A noção de determinismo na física e seus limites; The notion of determinism in physics and its limitations

Paty, Michel
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/2004 POR
Relevância na Pesquisa
37.37%
A idéia de determinismo, proposta para estender e generalizar a causalidade física pelo acréscimo em particular da consideração das condições iniciais, constituiu-se desde então na referência ideal de todo conhecimento científico e foi considerada como insuperável. Todavia, esse ideal ver-se-á superado em várias direções: pelas modificações subseqüentes à causalidade relativística; pelos sistemas dinâmicos "não-lineares" deterministas, cujo comportamento pode no final ser totalmente não-previsível; pelos problemas levantados pela física quântica ("redução" da função de estado e predições probabilistas). Os dois últimos casos tornam evidentes os limites das noções de causalidade e de determinismo, mostrando que o conhecimento atual pode superá-las em muito, além de sugerirem interrogações a respeito do sentido realmente físico das grandezas utilizadas na teoria. Quando consideramos as grandezas mais significativas do ponto de vista das características dos fenômenos físicos, a causalidade se apresenta diferente e o determinismo se mostra antropologicamente centrado e ineficiente. Deixam, desse modo, lugar à consideração dessa outra categoria mais significativa, a saber, a de necessidade, que independe de nossas escolhas conceituais e teóricas e tem...

Aristotle on the possibility of changing the character; Aristóteles e a Possibilidade da Mudança de Caráter

Hobuss, João; Universidade Federal de Pelotas (UFPel)
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 09/12/2013 POR
Relevância na Pesquisa
37.1%
In Nicomachean Ethics, book 2, Aristotle clearly states that the repeated  practice of virtuous actions leads to the formation of a certain state of character, that is, habituation would work as a second nature due to the fixedness and state it  establishes, what would apparently prevent any character modifications. The problem lies in the fact that several Corpus Aristotelicum passages seem to contradict this statement, allowing a different interpretation from the one that would suggest the idea of habituation as something that works similarly to nature. This article proposes to investigate an eventual interpretation, both in the Ethics and other works in the Corpus Aristotelicum, of the possibility of character change, decadence, or moral reform, as well as its implications on the investigation of determinism and moral responsibility issues.; No livro dois da Ética Nicomaqueia, Aristóteles afirma com clareza que a prática reiterada de ações virtuosas leva à constituição de uma determinada disposição de caráter, ou seja, o hábito funcionaria como uma segunda natureza, em função da fixidez e estabilidade da disposição por ele constituída, o que aparentemente impediria qualquer modificação no que concerne ao caráter. O problema é que várias passagens do Corpus Aristotelicum parecem contradizer esta asserção...

A Incompatibilidade De Livre-Arbítrio E Determinismo

Inwagen, Peter van
Fonte: Aufklärung: revista de filosofia; Aufklärung Publicador: Aufklärung: revista de filosofia; Aufklärung
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/octet-stream; application/xml; application/pdf
Publicado em 19/03/2014 POR
Relevância na Pesquisa
37.1%
Neste artigo irei definir a tese a qual chamarei de “determinismo”, e discutir sua incompatibilidade com a tese de que somos capazes de agir de forma diversa da qual agimos (i.e., a sua incompatibilidade com o “livre-arbítrio)...