Página 1 dos resultados de 533 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Influência da velocidade de deslizamento, da carga normal e da transformação martensítica induzida por deformação plástica na resistência ao desgaste por deslizamento dos aços inoxidáveis austeníticos. ; Influence of sliding velocity, applied load and strain-induced martensitic transformation on the sliding wear resistance of the austenitic stainless steels.

Moré Farías, María Cristina
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 02/12/2004 PT
Relevância na Pesquisa
37.44%
Neste trabalho, estudaram-se os mecanismos de desgaste por deslizamento dos aços AISI 304 e AISI 316 em função da carga normal (de 6 N a 20 N) e da velocidade tangencial (de 0,07 m/s a 0,81 m/s). De acordo com o planejamento fatorial 23, realizaram-se ensaios de desgaste em equipamento convencional, do tipo pino-contra-disco. Foram usadas técnicas de análise das superfícies e das partículas após o desgaste: microscopia eletrônica de varredura (MEV), difração de raios-X, espectroscopia Mössbauer, rugosidade, temperatura e dureza instrumentada. Concluiu-se que os mecanismos de desgaste por deslizamento para os aços AISI 304 e AISI 316 são dominados pela deformação plástica (desgaste por oxidação de partículas metálicas, desgaste adesivo e desgaste misto). A variação da taxa de desgaste dos dois materiais dependeu do efeito da interação entre os níveis de carga normal e velocidade tangencial. Por meio do planejamento composto central, foi possível obter um modelo empírico da variação da taxa de desgaste em função da carga normal e da velocidade. ; In this work, sliding wear mechanism of AISI 304 and AISI 316 austenitic stainless steels were studied as a function of the applied load (from 6 N to 20 N) and the tangential velocity (from 0.07 m/s to 0.81 m/s). Following the 23 factorial design...

Desgaste e fadiga térmica de ligas 'aço matriz + NbC'.; Wear and thermal fatigue of 'matrix steel + NbC' alloys.

Silva, Paula Fernanda da
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 10/11/2006 PT
Relevância na Pesquisa
27.44%
Utilizou-se o conceito de ?aço matriz + NbC? para produzir ligas com a matriz do aço rápido M2 ( 0,5%C ? 2%W ? 3%Mo ? 4,6%Cr ? 1%V) e variadas frações volumétricas de carbonetos de nióbio. Adicionou-se 2,5 e 5% de nióbio e carbono estequiométrico para a obtenção de carbonetos NbC e titânio (0,1%) para modificação da morfologia dos carbonetos NbC. Os carbonetos NbC apresentaram-se como carbonetos eutéticos com morfologia de escrita chinesa, como carbonetos primários com a morfologia de cruz de malta e como carbonetos eutéticos e primários com morfologia poligonal, estes últimos modificados com a adição de titânio. Após tratamento térmico de têmpera e revenimento para obtenção da máxima dureza, as ligas foram submetidas a ensaios de fadiga térmica (100 ciclos, 650ºC), de abrasão (roda de borracha ? 130N, 200rpm, 30min, hematita como abrasivo) e de deslizamento alternado (disco contra esfera ? 70,6N, amplitude: 6mm, freqüência, 6 Hz, 2h) para estudar o efeito da fração volumétrica e da morfologia dos carbonetos frente a estas solicitações. As ligas com carbonetos com morfologia poligonal e menor fração volumétrica de carbonetos (comparando-se morfologias iguais) apresentaram o melhor desempenho sob fadiga térmica devido ao baixo valor do parâmetro C/Dm da microestrutura (continuidade de carbonetos/distância livre média entre carbonetos). Os corpos-de-prova foram caracterizados por meio de microscopia ótica e eletrônica de varredura para determinar os sítios de nucleação e caminhos de propagação das trincas. Nos ensaios em roda de borracha as ligas com carbonetos eutéticos divorciados com morfologia poligonal apresentaram maior resistência ao desgaste do que os aços contendo carbonetos eutéticos cooperativos. O aumento da fração volumétrica de carbonetos NbC teve um máximo na resistência a abrasão e depois uma queda devido a presença de carbonetos primários grosseiros que fraturaram na superfície ensaiada e foram arrancados aumentanto a perda de massa. Nos ensaios de deslizamento alternado não foi possível hierarquizar o comportamento das ligas. Os corpos-de-prova de abrasão e de deslizamento foram caracterizados por microscopia ótica e eletrônica de varredura para determinar os mecanismos de desgaste atuantes. Um aço rápido para cilindros de laminação a quente (2%C ? 5%Cr ? 5%Mo ? 5%V) foi ensaiado sob condições idênticas às aplicadas às ligas estudadas...

Transição no regime de desgaste por deslizamento dos aços: uma abordagem termodinâmica.; Sliding wear regime transition of steels: a thermodynamic approach.

Viáfara Arango, Cristian Camilo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 22/07/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.52%
Este trabalho apresenta uma análise do fenômeno da transição no regime de desgaste por deslizamento dos aços. Esta análise foi feita usando as abordagens termodinâmicas do desgaste e estudando tópicos como a temperatura superficial, o papel da remoção das partículas de desgaste e a evolução nas propriedades das superfícies desgastadas ao longo do ensaio de desgaste. Foram realizados ensaios de desgaste por deslizamento de pinos de aço AISI 4140 sobre discos de aço AISI H13. Foram usados dois níveis de dureza dos pinos e três níveis de dureza dos discos por cada condição dos pinos. Foi utilizada uma carga normal de 35 N, uma velocidade de deslizamento de 0,1 m/s e um tempo de deslizamento de 3600 s. Foram executados ensaios parciais, com tempos menores que 3600 s, para avaliar o estado das superfícies ao longo do ensaio, e ensaios com remoção das partículas de desgaste para analisar o seu papel na atuação dos regimes. A variação da força de atrito e da temperatura subsuperficial do pino foi monitorada durante os ensaios. A caracterização dos materiais antes e depois dos ensaios foi efetuada através da observação em lupa e em microscópio eletrônico de varredura, e de medições de perdas de massa...

Avaliação das distribuições de tensões, por meio da análise de elementos finitos, em uma hemi-maxila, durante a fase de retração anterior por deslizamento, na mecânica ortodôntica; Evaluation of the tensions distributions, using the finite element analysis, in an hemi-maxilla during a sliding anterior retraction , in an orthodontic mechanics

Lopes, Luiz Vicente de Moura
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 15/04/2011 PT
Relevância na Pesquisa
37.16%
O objetivo deste estudo foi analisar, por meio do método dos elementos finitos, como ocorreram as distribuições de tensões nos dentes, osso e aparelho ortodôntico, durante a fase de retração por deslizamento (150g), em um caso com extrações. Simularam-se duas posições do gancho (mesial e distal de canino), duas alturas do gancho (4 e 9mm) e duas alturas posteriores (gancho do tubo do molar e no miniimplante, a 9mm do arco). A amostra consistiu do corte axial da TCFC, de uma mulher de 17 anos de idade, com dentes bem nivelados. Foi desenvolvido um modelo 3D, da geometria da hemi-maxila direita e um modelo numérico, para obter os regimes de tensões e deformações gerados em um sistema de movimentação ortodôntica, por meio do software ANSYS® versão 12.0. Os sólidos dos braquetes e do fio ortodôntico foram incluídos a partir das dimensões fornecidas pelo fabricante. A montagem de todos os componentes foi feita por meio do SolidWorks 2009 SP4.1. A partir do cálculo das respostas do modelo, às cargas a que foi submetido, verificou-se que, os dentes que sofreram maiores concentrações de tensões foram os justapostos aos ganchos, sendo mais intensas as do gancho mesial, particularmente nos incisivos laterais. Embora...

Ultra baixo coeficiente de atrito no deslizamento de Si3N4-Al2O3. Efeitos da força aplicada, velocidade de deslizamento e temperatura do ensaio.; Ultra low friction coefficient in sliding of Si3N4-Al2O3. Effects of applied load, sliding velocity and test temperature.

Paes, Eliel dos Santos
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/02/2012 PT
Relevância na Pesquisa
27.44%
Foram realizados ensaios tribológicos de deslizamento do par Si3N4-Al2O3, lubrificado com água, na configuração esfera contra disco, sendo a esfera de nitreto de silício e o disco de alumina para investigar a influência da velocidade de deslizamento, da carga aplicada e da temperatura no coeficiente de atrito. As esferas de nitreto de silício e os discos de alumina foram caracterizados determinando-se: densidades, dureza Vickers, módulo de elasticidade e tenacidade à fratura. Os ensaios foram realizados com rugosidade inicial nos discos de Rrms = 352 nm. O regime de ultra baixo coeficiente de atrito (UBCA, μ < 0,01) foi atingido após um período de running-in de aproximadamente uma hora e o coeficiente de atrito ficou na faixa de μ = 0,008 a μ = 0,002. Os resultados mostraram que este sistema deslizante tem características hidrodinâmicas, pois o coeficiente de atrito diminuiu com o aumento da velocidade de deslizamento. Uma variação suave da carga aplicada fez com que o coeficiente de atrito permanecesse no regime de UBCA, com a carga aplicada variando de 54 N até 94 N. Em temperaturas menores ou iguais a 11°C o sistema não atingiu o regime de UBCA e o coeficiente de atrito final ficou da ordem de centésimos. Foi observado o fenômeno de UBCA em temperaturas de 30 e 40°C. No entanto...

Novo método para o estudo de desgaste por atrição (deslizamento alternado) em esmalte bovino, em função da carga normal e da lubrificação: redução do desgaste com gel lubrificante oral; New method to study the wear by attrition (reciprocating sliding) in enamel, depending on the normal load and lubrication: reduction in wear with gel oral lubricant

Coppo, Priscilla Pessin
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 27/04/2015 PT
Relevância na Pesquisa
37.32%
O esmalte dental é o tecido mineralizado mais duro do corpo humano; apesar disto, seu desgaste é um problema muito comum. Este pode estar associado aos processos de envelhecimento, ou ainda, ser encontrado em indivíduos jovens, como consequência de atividades parafuncionais, por exemplo, atrição dental. Este tipo de dano pode resultar em prejuízo da função mastigatória e em diminuição da qualidade de vida. Por isto, o desgaste do esmalte dental tem sido objeto de muitos estudos, embora poucos tenham utilizado conceitos tribológicos. Não foi encontrado nenhum estudo que explorasse o desgaste de esmalte e seus micromecanismos oriundos do deslizamento alternado de incisivo contra incisivo, configuração que mais se aproxima do tribossistema real de atrição. O presente estudo tem por objeto investigar o desgaste e seus mecanismos em pares deslizantes de esmalte incisal (configuração pino-plano), selecionados por seus similares valores de dureza e de tenacidade à fratura, submetidos a diferentes cargas normais e lubrificações do meio. Incisivos bovinos foram ensaiados em deslizamento alternado sob duas cargas normais (8 N e 16 N) e quatro modos de lubrificação: saliva natural; saliva artificial; gel lubrificante oral (Oralbalance!...

Deslizamento de fluidos da cavidade orofaringea para traqueia influenciado pela fisioterapia respiratoria em pacientes sob ventilação mecanica

Carla de Oliveira Yokoto
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 26/02/2004 PT
Relevância na Pesquisa
27.44%
A fisioterapia respiratória pode melhorar a função respiratória, promovendo a oxigenação e a ventilação pulmonar em pacientes acamados, sedados e dependentes de ventilação mecânica. As secreções retidas na face superior do balonete podem estar contaminadas por microorganismos patogênicos e se o material orofaríngeo colonizado chegar aos pulmões, torna-se potencial causador de pneumonia aspirativa. Este trabalho teve como finalidade verificar se as manobras de fisioterapia respiratória podiam influenciar no deslizamento de secreções entre a superfície externa do balonete insuflado do tubo traqueal e a parede da traquéia, indicando a passagem de secreções da cavidade orofaríngea para as vias aéreas inferiores, identificadas através do uso do corante. Foi um estudo experimental prospectivo, utilizando-se o modelo longitudinal. Para tanto, foram estudados 25 pacientes maiores de 18 anos, dependentes de ventilação mecânica, sedados, intubados endotraquealmente por um período de até 120 horas, que podiam permanecer na posição de Fowler 30° e se manter sob ventilação mecânica assistida/controlada, ventilado a volume (8 m1/kg de peso), com pressão expiratória final (PEEP) no valor de 5 a 8 cmH2O e relação inspiração/expiração 1:2. Foram subdivididos em dois grupos: Grupo não experimental (GNE) constituído por pacientes que não receberam atendimento fisioterápico e Grupo experimental (GE)...

Determinação da rugosidade, força de deslizamento, coeficiente e resistencia de atrito entre braquetes e fios ortodonticos

Angelo Stefano Secco
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 30/08/1999 PT
Relevância na Pesquisa
27.52%
Considerando a falta de informações a respeito da força de deslizamento e 1 de atrito quando utiliza-se a mecânica de deslize com materiais de fabricação nacional, este trabalho foi desenvolvido com o objetivo de determinar a magnitude da força necessária para que ocorra o deslizamento do bráquete no fio, assim como determinar o valor da força de atrito, o percentual da força despendida com o atrito, o efeito da espessura dos fios na força de atrito, o coeficiente de atrito entre bráquetes e os fios, além de comparar a rugosidade do fio nacional com a do fio importado. Foi utilizado um sistema que simula a situação na qual os dentes inclinam suavemente até criar pontos de contato duplos e opostos entre a canaleta dos bráquetes e o fio. O sistema gerou uma tensão de 100g no centro de resistência a 10 mm da canaleta do bráquete, agindo no sentido oposto ao da força aplicada para mover o dente. Foram avaliadas 3 marcas de fios e bráquetes: duas nacionais - Tecnident e Morelli e uma importada - Dentaurum, Alemanha. Foram utilizados bráquetes metálicos de canaleta 0,022" e três : espessuras de fios 0,016x 0,022", 0,018x0,025" e o 0,021x0,025". Os testes foram realizados em uma máquina de ensaios Instron a uma velocidade de : 5mm/min. Os resultados apresentaram as seguintes médias de força de deslizamento para os fios Tecnident (198g) e Morefli (199g); estes resultados foram maiores e diferiram ao nível de significância de 5% da força requerida para deslizar o bráquete no fio importado Dentaurum...

Técnicas não lineares de controle e filtragem aplicadas ao problema de rastreamento de trajetórias de robôs móveis com deslizamento longitudinal das rodas; Nonlinear techniques of control and filtering applied to the trajectory tracking problem of mobile robots with longitudinal wheel slip

Juliano Gonçalves Iossaqui
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Formato: application/pdf
Publicado em 28/02/2013 PT
Relevância na Pesquisa
27.58%
Esta tese trata do problema de controle de trajetórias de robôs móveis não holonômicos com deslizamento longitudinal das rodas. As estratégias de controle propostas são projetadas usando dois modelos, um cinemático e um dinâmico, que consideram os deslizamentos longitudinais das rodas como parâmetros desconhecidos. A primeira estratégia de controle consiste em um controlador adaptativo projetado com base em um modelo cinemático que utiliza como entrada de controle, as velocidades angulares das rodas. Essas velocidades angulares são fornecidas por uma lei de controle cinemática que utiliza estimativa dos parâmetros de deslizamento desconhecidos, obtidas por meio de uma lei de adaptação. A segunda estratégia de controle consiste em um controlador adaptativo projetado com base em um modelo dinâmico simplificado que utilizam como entrada de controle, forças de propulsão aplicadas no centro das rodas. A lei de controle, que fornece essas forças, é projetada aplicando-se a técnica backstepping ao modelo dinâmico reduzido, que foi obtido com a utilização do método da dinâmica inversa. Os parâmetros de deslizamento longitudinal desconhecidos, necessários para a utilização do método da dinâmica inversa, são estimados por uma lei de adaptação. O filtro de Kalman unscented também é utilizado para estimar os parâmetros de deslizamento desconhecidos. Essas estimativas são utilizadas...

Um olhar sobre a paisagem e o lugar como expressão do comportamento frente ao risco de deslizamento

Vieira, Rafaela
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 197 f.| il., grafs., mapas, tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
37.32%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Geografia.; Há uma preocupação mundial com o tema riscos naturais. No Brasil, assim como em outros países com fortes desigualdades sociais, os deslizamentos estão entre aqueles de maior frequência. O objetivo do presente trabalho é compreender os deslizamentos, a partir dos aspectos naturais e sociais que compõem a paisagem e o lugar, interpretando como as pessoas se comportam frente a esse tipo de risco. O município de Blumenau, onde se situa a sub-bacia estudada, é freqüentemente lembrado pelas enchentes que causam sérios danos à população. Predominando um relevo acidentado, Blumenau a partir da década de 70 tem apresentado um forte crescimento populacional e demanda por moradias, com a ocupação das encostas, geralmente associada à formação de áreas de exclusão social, potencializando os riscos de deslizamentos. A área estudada como exemplo é a Sub-bacia do Ribeirão Araranguá, a qual possui várias características físicas e sociais, semelhantes a outras áreas de risco. Localizada na parte sul do município, embora próxima ao centro urbano, é uma área de exclusão social e com grande incidência de deslizamentos. Com relação aos aspectos físicos...

Incertezas, vulnerabilidade e avaliação de risco devido a deslizamento em estradas; Uncertainty, vulnerabilty and landslides risk avaliation in roadways; Incertidumbre, vulnerabilidade y avaluación de riesgo debido a deslizamentos en carreteras

Hidalgo Montoya, César Augusto
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
POR
Relevância na Pesquisa
37.32%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Tecnologia, Departamento de Engenharia Civil e e Ambiental, 2013.; O principal objetivo desta tese foi o de desenvolver metodologia para a avaliação do risco por movimentos de massa em rodovias localizadas em zonas tropicais montanhosas, incorporando técnicas para tomada de decisões em ambientes de incerteza e variabilidade geotécnica. Para isto foi efetuada uma revisão bibliográfica com o intuito de estabelecer o estado da arte do estudo de risco por movimentos de massa, analisando as metodologias mais usuais no mundo para, assim, identificar as variáveis que intervêm no risco por deslizamento de taludes em estradas e quantificar o seu grau de influência. A metodologia proposta considera dois cenários: o primeiro está definido para avaliações em estradas com uma história de movimentos de massa, e o segundo se orienta para avaliações de risco de estradas novas nas quais não existe informação estatística dos movimentos de massa. A ameaça, ou evento de risco, é incorporada no modelo, considerando que a falha pode ser produzida pela ação dos agentes deflagrantes: chuva e sismo...

Revestimentos de diamante CVD em Si3N4: Atrito e desgaste no deslizamento de pares próprios sem lubrificação

Abreu, C. S.; Oliveira, F. J.; Belmonte, M.; Fernandes, A. J. S.; Silva, R. F.; Gomes, J. R.
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em /06/2005 POR
Relevância na Pesquisa
37.44%
O diamante natural, dada a sua extrema dureza, apresenta elevada resistência ao desgaste. No entanto, além do seu elevado custo, caracteriza-se por uma forte anisotropia no comportamento tribológico. Estas limitações são ultrapassadas pela utilização de revestimentos de diamante obtidos por deposição química em fase vapor (CVD), que pela sua natureza policristalina combinada com a retenção das propriedades de excepção do diamante, proporcionam superfícies com elevado desempenho tribológico. Os revestimentos de diamante CVD podem ser depositados sobre substratos de natureza diversa. Porém, de modo a garantir elevados níveis de adesão, os cerâmicos à base de nitreto de silício (Si3N4) são substratos particularmente atractivos dado possuírem natureza carburígena e um coeficiente de expansão térmica próximo do do diamante. Deste modo, a nucleação do diamante é potenciada e as tensões de origem térmica na interface substancialmente reduzidas. Neste trabalho foram produzidas por sinterização amostras densas de Si3N4, as quais foram posteriormente revestidas a diamante obtido por deposição química a partir da fase gasosa activada por plasma de micro-ondas (MPCVD). Os testes tribológicos foram realizados na configuração esfera-placa...

Atrito e desgaste de compósitos carbono-carbono em deslizamento como pares dissemelhantes

Gomes, J. R.; Silva, O. M.; Pardini, L. C.; Silva, C. M.; Silva, R. F.
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em /09/2003 POR
Relevância na Pesquisa
37.63%
Este trabalho é dedicado à análise das características do atrito e desgaste de compósitos carbono-carbono unidireccionais e bidireccionais em deslizamento como pares dissemelhantes na geometria pino-disco, tendo em conta a influência da velocidade de deslizamento (0.5v3.5 ms-1) e da temperatura de teste (22ºCT600ºC). No que respeita aos parâmetros tribológicos, o coeficiente de atrito caracterizou-se por valores próximos de 0.25 para o deslizamento à temperatura ambiente e diminuiu para aproximadamente 0.1 para os testes acima da temperatura ambiente. A amplitude de variação do coeficiente de atrito aumentou com a velocidade e foi praticamente nula para o deslizamento acima da temperatura ambiente. Para o coeficiente de desgaste foram obtidos valores inferiores a 10-6 mm3N-1m-1 para o deslizamento à temperatura ambiente e baixa velocidade, mas foi observada elevada degradação superficial para condições extremas de velocidade de deslizamento ou de temperatura de teste. A perda da resistência ao desgaste dos compósitos carbono-carbono foi devida essencialmente a mecanismos de fractura superficial e descoesão fibra-matriz.

Amplificador Classe D de estrutura LC de dupla entrada com controlo por modo de deslizamento

Sousa, Sérgio
Fonte: Escola Superior de Tecnologia do Instituto Politécnico de Setúbal Publicador: Escola Superior de Tecnologia do Instituto Politécnico de Setúbal
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /07/2009 POR
Relevância na Pesquisa
37.16%
Dissertação de Mestrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores; Nesta tese é apresentada a implementação de uma nova estrutura de um amplificador de potência de classe D. O estágio de potência utilizado é baseado numa topologia de potência em ponte com filtro passa-baixo LC de dupla entrada. O controlo aplicado ao amplificador de potência é efectuado através do Modo de Deslizamento, o que proporciona a vantagem de poder convergir para uma condição estável apesar da existência de componentes com características desconhecidas ou não lineares. Após uma breve introdução aos aspectos mais importantes dos amplificadores de classe D, é efectuada a apresentação e descrição pormenorizada dos métodos e sistemas propostos. Diversos resultados relevantes da simulação do modelo idealizado são apresentados. Os resultados experimentais foram levados a cabo com um dispositivo de lógica programável (FPGA) e um estágio de potência associado, os quais permitem confirmar o potencial do amplificador proposto.

Análise probabilística da segurança ao deslizamento de barragens gravidade de betão

Pereira, Renato Miguel Rodrigues
Fonte: Faculdade de Ciencias e Tecnologia Publicador: Faculdade de Ciencias e Tecnologia
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
37.44%
Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Engenharia Civil - Perfil Estruturas; No presente trabalho faz-se a análise da fiabilidade estrutural de barragens gravidade de betão relativamente ao cenário de deslizamento, tendo para tal sido seleccionadas doze barragens portuguesas com perfil gravidade maciço. Foram considerados os elementos de projecto e de construção das doze obras e as acções gravíticas, da água e sísmicas inerentes a cada uma delas. As grandezas geométricas foram consideradas como determinísticas. Foram consideradas como grandezas probabilísticas as acções gravíticas (peso próprio dos materiais), da água (pressões hidrostáticas e subpressões) e sísmicas, bem como a resistência das superfícies potenciais de deslizamento da vizinhança da base da barragem. Os parâmetros estatísticos das grandezas probabilísticas foram obtidos através de pesquisa bibliográfica, excepto o caso das subpressões, em que foi feito um tratamento estatístico dos valores observados nas fundações das barragens seleccionadas, tendo-se ajustado uma distribuição beta. A verificação da segurança de cada obra iniciou-se considerando as disposições da regulamentação portuguesa (RSB, 2007; NPB...

Avaliação do atrito em braquetes autoligáveis submetidos à mecânica de deslizamento: um estudo in vitro

Pacheco,Mariana Ribeiro; Oliveira,Dauro Douglas; Smith Neto,Perrin; Jansen,Wellington Correa
Fonte: Dental Press International Publicador: Dental Press International
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2011 PT
Relevância na Pesquisa
37.32%
INTRODUÇÃO: o atrito gerado na interface braquete/fio durante a mecânica de deslizamento pode reduzir a eficiência da movimentação ortodôntica. O método de ligação do fio ao braquete exerce importante papel na determinação desse atrito. MÉTODOS: o presente estudo comparou a força de atrito gerada por quatro tipos de braquetes autoligáveis (Time®; Damon 2®; In-Ovation R® e Smart Clip®) com um grupo de braquetes ortodônticos convencionais (Dynalock®) associados a ligaduras elásticas tradicionais (Dispens-A-Stix®), que serviu como grupo controle. A força de atrito estático foi mensurada através da máquina universal de ensaios EMIC® DL 500 com dois fios de aço inoxidável com secção transversal 0,018" e 0,017" x 0,025". RESULTADOS: a análise de variância ANOVA e o teste de Tukey mostraram baixos níveis de atrito nos quatro braquetes autoligáveis associados ao fio 0,018" (P<0,05). Entretanto, os resultados observados quando os braquetes autoligáveis foram testados com fios 0,017" x 0,025" mostraram alta resistência ao deslizamento nos grupos de braquetes autoligáveis ativos.

Deslizamento de anel tratado por dilatação endoscópica após derivação gástrica em Y de Roux com anel

Fernando Lobato Evangelista, Luis; Antônio Bandeira Ferraz, Alvaro (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.58%
Introdução: O tratamento cirúrgico da obesidade mórbida encontra bons resultados com a cirurgia de derivação gástrica em Y de Roux (DGYR). A adição de anel restritivo a esta técnica pode aumentar a eficácia, porém este anel pode sofrer um deslizamento distal, necessitando de reoperação para a sua remoção. Objetiva-se descrever a técnica e os resultados da dilatação endoscópica no tratamento do deslizamento de anel, analisando a sua eficácia e segurança. Pacientes e métodos: É um estudo retrospectivo que analisa os casos de deslizamento de anel tratados nos últimos cinco anos no Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco e em um serviço privado da cidade de Recife. A casuística contém 39 pacientes submetidos a DGYR com anel, o qual apresentou deslizamento que causou estenose da via de saída gástrica. Destes, 35 foram tratados por dilatação endoscópica com balão, cujos resultados foram avaliados para determinar a eficácia e a segurança do método. Resultados: O procedimento promoveu 100% de alívio sintomático nos pacientes estudados. Foram realizadas em média 1,8 sessões para alívio dos sintomas. O tempo médio de permanência hospitalar foi de 14,4 horas. Houve ruptura do fio que amarrava internamente o anel em 65...

Simulação do desgaste abrasivo via interações múltiplas; Using multiple interactions to simulate abrasive wear

Silva Junior, Washington Martins da
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
27.44%
O desgaste abrasivo pode ser classificado em função do movimento das partículas atuantes na interface de desgaste: rolamento e deslizamento das partículas abrasivas entre as superfícies. O predomínio de uma dessas dinâmicas é função dos parâmetros tribológicos. O presente trabalho propõe uma nova abordagem para simular o desgaste abrasivo em laboratório: o rolamento das partículas abrasivas é representado por seqüências de indentações e o deslizamento por seqüências de riscos/sulcos. Os equipamentos utilizados nesta simulação foram especialmente desenvolvidos para reproduzir a atuação de um único grão abrasivo. São eles: macro-simulador e micro-simulador. Estes equipamentos consistem em um sistema de mesas coordenadas de alta resolução, que movimentam a amostra no plano horizontal e o indentador no eixo vertical. Sensores de força permitem o controle da intensidade durante a realização de cada evento (indentação ou deslizamento). O macro-simulador opera até 500 N e o micro-simulador até 18 N. A topografia de uma superfície desgastada real é a referência para a simulação. Essa topografia é acessada usando interferometria laser, enquanto a morfologia é visualizada via microscopia eletrônica de varredura. A análise da morfologia da referência permite determinação do tipo de mecanismo de desgaste predominante. De acordo com o tipo de mecanismo encontrado na referência...

Levantamento de áreas de risco de deslizamento de encostas e áreas de inundações no bairro Alto Paraná – Orleans – SC

Rosseti, Aline
Fonte: Universidade do Extremo Sul Catarinense Publicador: Universidade do Extremo Sul Catarinense
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso - TCC
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.16%
Artigo submetido ao Curso de Engenharia Civil da UNESC – como requisito parcial para obtenção do Título de Engenheiro Civil.; O aparecimento de diversos problemas nas cidades, normalmente, é conseqüência do não planejamento das mesmas. A ausência de planejamento urbano em conjunto com as condições sociais levam à ocupações em áreas de risco. O presente artigo relata os resultados obtidos por meio do levantamento de áreas de risco sujeitas à deslizamento de encostas e inundações do bairro Alto Paraná – Orleans, SC. Para tal, levantou-se as áreas de risco cadastradas pela Defesa Civil e Corpo de Bombeiros da cidade e registros históricos e fotográficos. Além disso, identificou-se outros deslizamentos que permitiram a análise e avaliação, bem como a proposta de medidas de redução dos riscos. Foi realizado um estudo de caso no bairro Alto Paraná, abordando dados através de fotos e um Roteiro Metodológico. Os objetivos propostos foram alcançados, ao identificar as condições e os riscos aos quais os moradores do bairro em questão estão sujeitos. De acordo com o levantamento efetuado, esse crescimento exponencial da população de Orleans mostra que a urbanização se fixou nas encostas íngremes do bairro...

Proposta de classificação do tecnógeno para uso no mapeamento de áreas de risco de deslizamento

Mirandola, Fabrício Araujo; Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo - IPT; Macedo, Eduardo Soares de; Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo - IPT
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 26/09/2014 POR
Relevância na Pesquisa
37.32%
Este trabalho coloca em discussão aspectos relativos ao acréscimo de uma proposta de classificação do tecnógeno, ao mapeamento de feições, depósitos e vetores tecnogênicos, à análise da carta de eixos de escoamento superficial e à setorização do tecnógeno ao método usual de elaboração de mapeamentos de risco. Como área-piloto para a elaboração dos mapeamentos de risco de deslizamento foi selecionada a favela Real Parque, em São Paulo, SP. Uma carta de risco foi elaborada com base no método usual, e a outra foi elaborada com base nos parâmetros utilizados na primeira carta, porém com a inclusão da análise do tecnógeno. Conclui-se que a inserção da análise do tecnógeno na elaboração da carta aperfeiçoou a análise do risco de deslizamento, aumentando o detalhe nas observações de campo e possibilitando a identificação de novos setores, os quais apresentam graus de risco mais elevados do que aqueles observados pelo método usual.