Página 1 dos resultados de 196 itens digitais encontrados em 0.059 segundos

Estado, acumulação de capital e subdesenvolvimento no Brasil (1930-1980).; State, accumulation of capital and underdevelopment in Brazil (1930-1980).

Milan, Marcelo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/09/2002 PT
Relevância na Pesquisa
56.03%
O objetivo da dissertação é analisar as relações entre Estado e acumulação de capital no Brasil no período compreendido entre 1930 e 1980. Em particular, o trabalho procura mostrar como a evolução econômica, apesar de ampliar a capacidade produtiva e proporcionar rápido crescimento, não conduziu o país ao desenvolvimento, entendido como elevação generalizada e universal do nível de bem-estar econômico e social. Sendo o Estado o principal articulador das estratégias de acumulação no período, reside na própria natureza do Estado em uma sociedade capitalista uma das razões para o subdesenvolvimento do país, na medida em que a riqueza mundial se encontra restringida pela própria dinâmica da economia mundial capitalista.; The main concern of this dissertation is to analyse the relationship between State and capital accumulation in Brazil in the period 1930 to 1980. The work seeks to stress, in particular, how the economic evolution, in spite of having increased the productive capacity and permiting fast growth, did not proceed to develop the country, in the sense of to generalize and to distribute the rising levels of economic and social well-being. Since the State is the main articulator of accumulation strategies in the period...

A eficácia do regionalismo no desenvolvimento: reflexões para a América Latina; Effectiveness of reginalism for development: considerations for Latin America

Basso, Larissa de Santis
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 05/05/2008 PT
Relevância na Pesquisa
55.95%
As teorias de desenvolvimento passaram por evolução histórico-conceitual ao longo do século XX, e o conceito considerado mais adequado para medir o desenvolvimento dos países é o do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) da ONU. O IDH é elaborado com base na obra do economista indiano Amartya Sen, e considera diversas variáveis na classificação dos países, todas juntas formando uma estrutura base para que o indivíduo tenha liberdade de escolher os rumos de sua vida dentro da sociedade. O comércio é um fator importante para o desenvolvimento, pois permite a especialização da produção em razão de aptidões de cada um e o aumento da produtividade, pois as trocas garantem a cada indivíduo a possibilidade de obter todos os bens de que necessitam para a vida sem a precisar fabricar cada um deles. O comércio internacional é, portanto, um catalisador do desenvolvimento. Sua evolução histórica em busca do livre comércio levou à formação do sistema multilateral baseado na não-discriminação e eliminação gradual de barreiras comerciais, que teve impulso com as Rodadas GATT e ganhou corpo com a instituição da Organização Mundial do Comércio (OMC). Por sua vez, o regionalismo é um movimento antigo e complexo...

A formação do setor energético de Mato Grosso do Sul: uma análise à luz da teoria do desenvolvimento de Celso Furtado; The formation of the energy sector of Mato Grosso do Sul: a review in light of Development Theory of Celso Furtado

Rech, Helvio
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 10/06/2010 PT
Relevância na Pesquisa
65.91%
Este trabalho parte da constatação de que, na história de Mato Grosso do Sul, sempre esteve presente a disputa, tão frequente no Brasil, entre os projetos de desenvolvimento de longo prazo e os interesses imediatistas do núcleo governante. Esta análise é conduzida nesta tese pelos os conceitos estruturais de desenvolvimento e subdesenvolvimento, dentro de um quadro teórico preciso, à luz das teorias macro-econômicas de Celso Furtado. Em seguida, o trabalho analisa como, em Mato Grosso do Sul, apesar da presença frequente do discurso do desenvolvimento, a força do imediatismo das elites suplantou as articulações que visassem um projeto de desenvolvimento sustentado e duradouro, capaz de melhorar as condições materiais e intelectuais da sociedade. Em particular no setor energético, que é o foco central desta tese, a contradição é marcante, principalmente em razão de que, sob vários aspectos, Mato Grosso do Sul abriga um dos mais importantes parques hidrelétricos do Brasil, sobretudo no Rio Paraná, compartilhado com São Paulo. Foi justamente a debilidade da visão de longo prazo que levou a que a implantação desse parque energético ocorresse à margem de seus governos.; This work starts from the observation that in the history of Mato Grosso do Sul...

O desenvolvimento geográfico desigual da Suzano papel e celulose no Maranhão; Uneven geographical development of Suzano pulp and paper in Maranhão

Ribeiro Junior, José Arnaldo dos Santos
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 16/09/2014 PT
Relevância na Pesquisa
55.94%
Busca-se investigar o desenvolvimento geográfico desigual da Suzano no Maranhão, atentando para a relação com o Estado, os conflitos sociais e os impactos ambientais. Concebe-se, aqui, a Suzano como um agente social e econômico dotado de características particulares cujas ações influenciam e reverberam nas dimensões socioambientais do espaço geográfico maranhense e além fronteiras. Para isto realizou-se três etapas principais: trabalhos de campo, a revisão bibliográfica e a produção da dissertação. Além da apresentação, introdução e metodologia, a dissertação está dividida em cinco capítulos. No primeiro capítulo procurou-se entender o debate realizado por alguns geógrafos acerca da discussão desenvolvimento/subdesenvolvimento. São destacados os seguintes autores: 1) Yves Lacoste, 2) Milton Santos 3) Horieste Gomes, 4) Germán Wettstein, 5) Carlos Walter Porto-Gonçalves e 6) Jorge Montenegro Gómez. No segundo capítulo, advogo que a leitura do capitalismo contemporâneo, para além da dicotomia desenvolvido-subdesenvolvido, deve tomar como base a teoria do desenvolvimento geográfico desigual do capitalismo, sustentada pelos geógrafos Neil Smith e David Harvey. No capítulo terceiro, trouxe para a discussão reflexões acerca do papel do Estado na evolução histórica do Grupo Suzano...

Desenvolvimento e governamentalidade (neo)liberal : da administração à gestão educacional

Klaus, Viviane
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
65.89%
A presente Tese, a partir das lentes teórico-metodológicas dos Estudos Foucaultianos, empreende uma análise genealógica sobre a Administração Educacional no Brasil, problematizando algumas das condições que a tornaram possível. Procura compreender como se deu a mudança de ênfase de uma concepção da administração educacional para a gestão educacional e o que tal mudança implica. Parte do contexto da década de 1990 — em que a centralidade da gestão educacional é evidente —, tendo como motes principais um documento produzido pela CEPAL e pela UNESCO e um documento produzido pelo Ministério da Educação Brasileiro segundo o acordo MEC/UNESCO. A partir do desenho de alguns contornos do contexto da década de 1990, a pesquisa traz um primeiro recuo histórico no sentido de compreender a constituição da CEPAL e da UNESCO e a sua inserção no contexto educacional brasileiro. Trata da importância da invenção do Terceiro Mundo e das decorrentes discussões sobre desenvolvimento e subdesenvolvimento, bem como a necessidade de administração pública e de administração da educação no contexto político, econômico e social do período pós Segunda Guerra Mundial. A noção de desenvolvimento aparece como uma das condições de possibilidade da emergência da administração educacional ao partir do pressuposto de que a administração coloca em funcionamento um conjunto de práticas que são utilizadas estrategicamente no governamento da população porque possibilitam maior planejamento...

Desenvolvimento e acumulação na economia brasileira : uma análise do seu ritmo e evolução após a década de 1980

Freitas, Luís Fernando Alcoba de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
55.93%
O objetivo da presente tese é examinar as causas pelas quais a economia brasileira apresentou tão baixo crescimento, em comparação com os demais países e com o seu próprio, depois de ter apresentado tão expressivo crescimento nas primeiras oito décadas do século XX. Ou melhor, por que a economia brasileira não mantém a trajetória que se desenrolava até os anos 1980 de forma a superar a condição de país subdesenvolvido, posteriormente denominado de várias formas, como "em desenvolvimento", "emergente", "NIC". Como objetivo também se arrola a análise sobre se os novos fatores de dinamismo da economia brasileira pós-2004 representam uma mudança qualitativa em relação à trajetória pós-1980. Parte-se do pressuposto de que a economia nacional é parte integrante do sistema produtivo mundial que influi de forma importante sobre ela. Portanto, as causas da mudança de trajetória devem ser buscadas nas características históricas e estruturais da economia brasileira sem deixar de se ter em vista que estas estão entrelaçadas com as mudanças em nível internacional. Por que a integração ao capitalismo gerou dinamismo em algumas regiões e em outras não, quais são as forças propulsoras que determinam o desenvolvimento desigual? Procurar-se-á examinar de forma sucinta as experiências históricas das áreas que ascenderam em detrimento das que permaneceram periféricas ou subdesenvolvidas. As trajetórias dos países hoje centrais e dos periféricos demonstram que não existe um modelo ideal. Ou seja...

Desenvolvimento Nacional e Poder Politico : o projeto do partido dos trabalhadores em um periodo de crise

Carlos Henrique Goulart Arabe
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 02/12/1998 PT
Relevância na Pesquisa
66.17%
Esta dissertação avalia a elaboração programática do Partido dos Trabalhadores (PT) entre os anos de 1989 e 1994, considerada como um projeto de desenvolvimento nacional. O enfoque básico de análise são as relações entre desenvolvimento nacional e poder político, tomando como referências os contextos nacional e internacional do período. Por este ângulo, busca-se compreender as diferenças entre os dois momentos de afirmação do projeto do PT. A noção de crise nacional é uma categoria básica para esta análise. A inserção deste projeto no campo de debate dos problemas do ?subdesenvolvimento? é feita através do exame de três modelos explicativos que o influenciam: o estruturalismo da CEPAL, a escola da dependência e a interpretação do desenvolvimento desigual e combinado. Diagnósticos e vias de superação do ?subdesenvolvimento? são colocados em contraponto. Capitalismo periférico ou transição ao socialismo são as grandes disjuntivas como pano de fundo histórico; Not informed

Dependência e superexploração : os limites das reflexões de Fernando Henrique Cardoso e Ruy Mauro Marini sobre a problemática do desenvolvimento dependente; Dependency and super-exploitation : the limits of Fernando Henrique Cardoso and Ruy Mauro Marini reflections on the problem of dependent development

João Paulo de Toledo Camargo Hadler
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 18/07/2013 PT
Relevância na Pesquisa
55.93%
O objetivo da tese é avaliar em que medida a controvérsia entre Ruy Mauro Marini e Fernando Henrique Cardoso permite avançar na compreensão dos problemas do desenvolvimento em sociedades nacionais de origem colonial e posição periférica. Fernando Henrique Cardoso transforma a situação de dependência em fator positivo para o desenvolvimento das forças produtivas. Além disso, desvincula o desenvolvimento capitalista dependente da necessidade de reproduzir um regime de segregação social e formas particularmente extorsivas de exploração da força de trabalho. Dependência e segregação social deixam de serem problemas, do ponto de vista do desenvolvimento econômico. Assim, Cardoso nega a necessidade das revoluções democrática e nacional, isto é, a necessidade histórica de ruptura da dupla articulação - a situação de dependência e o regime de segregação social - como condição para que aquelas sociedades assumam o controle do próprio destino. Ruy Mauro Marini encontra a explicação para a necessidade de reprodução da dupla articulação nas próprias leis imanentes do modo de produção capitalista, em seu desenvolvimento desigual e contraditório em escala mundial. A perenidade de nossa situação de dependência e de um padrão de segregação social é entendida como problemas vinculados à própria lógica do capital...

Trabalho e padrão de desenvolvimento : uma reflexão sobre a reconfiguração do mercado de trabalho brasileiro; Labor and development pattern : a reflection about the reconfiguration of the Brazilian labor market

Tiago Oliveira
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 27/02/2015 PT
Relevância na Pesquisa
66.08%
O estudo ora apresentado pretende colocar em discussão o significado do processo atual de reconfiguração do mercado de trabalho brasileiro, iniciado em 2004, destacando seus principais elementos, determinantes e obstáculos. De modo mais específico, as reflexões presentes nesta tese de doutorado têm como objetivos: a) analisar de que forma a adoção de um novo padrão de desenvolvimento condicionou a dinâmica do mercado de trabalho brasileiro e a sua nova configuração; b) ponderar acerca dos limites intrínsecos à estratégia de crescimento neoliberal na tarefa de superar os traços persistentes de subdesenvolvimento do mercado de trabalho brasileiro; c) e, finalmente, examinar se a reconfiguração em curso representa uma tendência à superação dos problemas estruturais deste mercado de trabalho. Assim sendo, defende-se que, muito embora o excedente de mão de obra, a informalidade, os baixos salários, a alta rotatividade e a desigualdade de rendimentos continuem sendo problemas crônicos, os determinantes estruturais da organização e funcionamento do mercado de trabalho se alteraram decisivamente no capitalismo contemporâneo. Além do mais, a nova divisão internacional do trabalho, as tendências de polarização e precarização do mercado de trabalho e de flexibilização das relações de emprego na Europa alteraram os termos do debate sobre a estruturação do mercado de trabalho e o padrão de emprego desejado...

As políticas habitacionais no subdesenvolvimento : os casos do Brasil, Colômbia, México e Venezuela (1980/2013); Housing polices in underdeveloped countries : Brazilian, Colombian, Mexican and Venezuelian cases (1980/2013)

Beatriz Tamaso Mioto
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 09/03/2015 PT
Relevância na Pesquisa
56.04%
A produção de moradias constitui-se numa importante atividade para a acumulação capitalista e num dos focos de conflito ao redor da apropriação do espaço. Isso exigiu, historicamente, a regulação estatal por diversos meios, entre eles, as políticas habitacionais. Ainda que seja algo presente em todas as formações sociais, a maneira pela qual se dá a produção e a regulação do setor nos diferentes espaços depende fundamentalmente do padrão de acumulação em curso. Diante desse pressuposto metodológico, o objetivo do trabalho é, à luz da teoria crítica do subdesenvolvimento, analisar as atuais características e limites das políticas habitacionais no continente latino-americano. Diante da variedade de experiências em curso, a discussão será centrada nas políticas do Brasil, Colômbia, México e Venezuela enquanto modelos paradigmáticos da produção da cidade. Constata-se que, apesar das similitudes nos mecanismos institucionais, as principais diferenças entre os programas são: a relação dos esquemas de subsídios e financiamentos; a política fundiária e a relação do Estado com as frações de capital que determinam, em maior ou menor medida, o padrão das políticas dos países. Nesse sentido, a política venezuelana diverge das demais...

Florestan Fernandes : imperialismo e luta de classes na era do capital monopolista; Florestan Fernandes : imperialism and class struggle in the era of monopoly capital

Mariana Conti Takahashi
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/03/2015 PT
Relevância na Pesquisa
56.1%
Esta pesquisa tem como objetivo analisar a questão do imperialismo na produção teórica de Florestan Fernandes no período que 1966-1975. Inserido no debate nacional das décadas de 50 e 60 sobre as condições, possibilidades e limitações para a superação do subdesenvolvimento no Brasil, Florestan Fernandes desenvolve uma crítica ao padrão de modernização próprio ao capitalismo dependente. Para ele, a dominação externa imperialista, que articula interesses econômicos e políticos entre as burguesias externas e internas, é um fator determinante para o tipo de ordem social burguesa que se monta na periferia: iníqua, autocrática e dependente. Assim, Florestan recusa a possibilidade do desenvolvimento capitalista independente e democrático como via possível de superação do subdesenvolvimento para os países dependentes da América Latina e passa a refletir sobre a emancipação dos pobres e oprimidos como um processo de revolução necessariamente anticapitalista e antiburguês.; This research work aims to analyze the issue associated to the imperialism as referred in the theoretical production of Florestan Fernandes in the period of 1966 to 1975. Florestan Fernandes presents a critique inserted on the national debate on the conditions...

A idéia de subdesenvolvimento em Prebisch

Coninck, José Osvaldo
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
56.19%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Sócio-Econômico. Programa de Pós-Graduação em Economia.; Este trabalho apresenta uma discussão da evolução da idéia de subdesenvolvimento econômico no pensamento prebichiano desde seu rompimento com a ortodoxia, em 1943, até suas críticas ao capitalismo periférico, no início dos anos 80. Este período é dividido em cinco etapas. A primeira corresponde ao período anterior a Comissão Econômica para América Latina e Caribe (CEPAL) e caracteriza-se pelo rompimento com a ortodoxia neoclássica. A Segunda etapa coincide com seu primeiro período na CEPAL, onde desenvolve um conjunto de idéias gerais sobre subdesenvolvimento denominado centro - periferia. A terceira etapa refere-se ao seu segundo período na CEPAL, quando discute privilégios distributivos da riqueza e dos fatores estruturais responsáveis pela inflação na América Latina. A Quarta etapa mostra suas funções na Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD), na qual faz severas críticas ao sistema de comércio exterior organizado pelo Acordo Geral de Tarifas e Comércio (GATT). A última etapa trata das funções que exerceu na direção da revista da CEPAL em que...

Desenvolvimento e subdesenvolvimento segundo Celso Furtado: influência no debate sobre a questão regional brasileira

Ribeiro, Carine Pereira
Fonte: Florianópolis Publicador: Florianópolis
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 130 f.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
56.3%
TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro Sócio-Econômico. Economia.; Este trabalho procura analisar a atualidade do pensamento de Celso Furtado sobre o binômio desenvolvimento-subdesenvolvimento e, com base nisso, discernir os termos do debate “furtadiano” sobre a problemática do desenvolvimento regional, procurando extrair elementos que ajudem a pensar sobre o Brasil no limiar do século XXI. O estudo envolve fundamentalmente pesquisa bibliográfica em obras essenciais do autor em questão. Primeiramente, apresentam-se os alicerces teóricos da discussão sobre o sentido do termo desenvolvimento no pós II Guerra Mundial, situando o pensamento de Furtado. Depois focaliza-se o binômio desenvolvimento-subdesenvolvimento no Brasil, privilegiando a questão dos seus determinantes na ótica de Furtado. Em seguida, apontam-se as concepções sobre a questão regional brasileira, considerando as suas características e seus desdobramentos no que concerne a reflexão sobre a questão regional do Nordeste. Esse movimento torna oportunas algumas observações sobre a importância das atividades da Superintendência de Desenvolvimento Regional do Nordeste (SUDENE), no curso dos seus 50 anos de história...

Desenvolvimento, Subdesenvolvimento e Democracia em África

Branco, Manuel
Fonte: Economia e Sociologia Publicador: Economia e Sociologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
56.25%
Apesar da democratização constituir um processo eminentemente político, inúmeros estudos promovidos tanto por economistas como cientistas políticos, desde meados do século vinte, estabeleceram uma relação entre o nível de desenvolvimento e o carácter democrático da governação. O objectivo deste artigo é o de verificar esta hipótese para o continente africano, e mais propriamente para a sua fatia subsaariana. Ora, em contraste com os estudos supracitados, a literatura mais actual não permite confirmar esta hipótese. Com efeito, não parece haver um efeito entre a pobreza em que se encontra esta parte do mundo e as dificuldades sentidas pelas suas sociedades em enveredar pelo caminho da democratização. Contudo, é necessário não confundir não desenvolvimento com subdesenvolvimento. Para nós o subdesenvolvimento consiste, essencialmente, na implementação de um modelo particular de desenvolvimento, o capitalismo dependente e não apenas num qualquer atraso no processo de desenvolvimento. Assim, se o não desenvolvimento não parece dificultar a democratização o subdesenvolvimento, pelo contrário, sim.

Estudos organizacionais, (des)colonialidade e estudos da dependência: as contribuições da Cepal

Wanderley,Sergio
Fonte: Fundação Getulio Vargas, Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas Publicador: Fundação Getulio Vargas, Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2015 PT
Relevância na Pesquisa
66.1%
O objetivo deste artigo é (re)visitar o conceito de dependência como categoria de investigação da (e a partir da) América Latina, por meio de uma perspectiva histórica crítica descolonial, a fim de ampliar o espaço de debates em estudos organizacionais e promover alternativas à ordem neoliberal. Este ensaio terá como foco os estudos da dependência realizados pela Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal) durante a década de 1950 e o início dos anos 1960. A perspectiva descolonial é um constructo teórico de autores latino-americanos que se consideram herdeiros da longa tradição do pensamento social crítico da região, na qual a teoria da dependência está inserida. As propostas dos autores da dependência confrontaram as principais teorias ortodoxas do Norte produzidas à época. A partir do conceito de centro-periferia, da denúncia de assimetrias nas relações entre essas regiões, do reconhecimento da interdependência entre desenvolvimento e subdesenvolvimento, o conceito de dependência foi sendo (re)elaborado nas décadas de 1950 e 1960 por diversos autores latino-americanos como uma categoria de investigação da realidade da (e a partir da) região. Essas investigações tinham por objetivo não somente elaborar constructos teóricos...

Desenvolvimento socioambiental do Assentamento Oito de Junho

Cezimbra, Elemar do Nascimento
Fonte: Pato Branco Publicador: Pato Branco
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
55.95%
In Brazil there are many studies on the impacts of land reform settlements in different regions of the country. This study aims to understand the social, economic and environmental impacts of a land reform settlement, considered the second poorest region of Paraná, Cantuquiriguaçu region, located in the center south of the state and has Laranjeiras do Sul as a hub city. A re-gion considered undeveloped, so included in the development policies of the federal govern-ment as a territory of citizenship, which should make more public investment to balance the development of other regions. First a brief overview on the idea of historical development that arises after the Second World War it is made, as concern about the situation of non-development of third world countries. It is a concept formulated in rich countries, especially the United States and since this perception is articulated around a set of institutions and poli-cies to bring development to poor countries. Critical are made to this proposition and the way the development and poverty are perceive in third world countries, where theories that arise undress and show the links between development and underdevelopment or poverty or even the impossibility of development within the landmarks of the controls of imperialism...

Do estruturalismo da Cepal à teoria da dependência: continuidades e rupturas no estudo do desenvolvimento periférico; From the ECLAC\'s structuralism to the dependency theory: continuities and ruptures in the study of peripheral development

Dias, Marcelo Francisco
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 20/02/2013 PT
Relevância na Pesquisa
76.07%
O presente trabalho busca contribuir na discussão do tema do desenvolvimento e subdesenvolvimento da América Latina, a partir de duas das mais importantes elaborações teóricas já feitas sobre o assunto, o estruturalismo da Cepal e a teoria da dependência. Busca-se fazer uma revisão crítica e sistemática sobre o surgimento, a evolução, e os desdobramentos analíticos e normativos dessas duas grandes escolas do pensamento latino-americano. Em especial, visa explorar as continuidades e rupturas teóricas e metodológicas, em primeiro lugar, entre as interpretações estruturalistas e as interpretações da escola da dependência, e em segundo lugar, entre as distintas vertentes desta última. Argumenta-se que, em ambos os casos, o padrão de continuidade é muito mais proeminente do que se supôs no debate inicial ou de que presume boa parte da literatura especializada, tanto em relação às virtudes, isto é, pensar o desenvolvimento periférico de acordo com suas especificidades histórico-estruturais, quanto, sobretudo, em relação às suas insuficiências, vale dizer, a determinação econômica dos fenômenos políticos e sociais.; This study aims to contribute to the discussion on the issue of the Latin America development and underdevelopment...

As politicas sociais do Banco Mundial para os paises em desenvolvimento

Raimundo Batista dos Santos Junior
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 11/02/2010 PT
Relevância na Pesquisa
65.92%
O presente trabalho analisa os princípios teórico-estratégicos que orientam as políticas de financiamento e ação do Banco Mundial, em particular, aqueles voltados para o setor social. Para empreender tal análise, foi premente examinar o fomento das políticas sociais e de alívio da pobreza que fazem parte da agenda do Banco, desde início da década de 1960. O objetivo principal dessa pesquisa é dar a conhecer que as políticas sociais são parte integrante do projeto de desenvolvimento econômico desenhado pelo BIRD para os países em desenvolvimento, o que significa dizer que elas não são residuais ou dependentes da política econômica, mas integrantes de uma conjunção de medidas voltadas ao desenvolvimento econômico dos países "atrasados". Desse modo, é possível concluir que esse tipo de política legitimava os programas de desenvolvimento dos governos nacionais. Ao longo das últimas seis décadas, o Banco Mundial se transformou em um dos principais organismos de financiamento do desenvolvimento e no principal provedor de recursos para o combate à pobreza. Assim, importantes decisões tomadas pelos governos nacionais foram custeadas ou monitoradas por essa instituição de fomento, o que torna urgente o estudo de sua atuação diante do desenvolvimento dos países pobres; This study analyzes the underlying theoretical and strategic principles applied by the World Bank to determine policies for financing and implementing interventions...

Centro e periferia cinquenta anos depois

Árabe, Carlos Henrique Goulart
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; "Originais" Formato: application/pdf
Publicado em 02/01/2003 POR
Relevância na Pesquisa
65.93%
Este texto expõe as visões de Prebisch e Arrighi na questão do subdesenvolvimento, especialmente em torno dos modelos centro-periferia e seus diferentes pontos de vista dentro do contexto hist6rico do debate desenvolvimentista. Procura ainda estabelecer conexões sociológicas e políticas a partir das análises econômicas

OLIMPÍADA 2016 - O DESENVOLVIMENTO DO SUBDESENVOLVIMENTO;

Ouriques, Nilso; UNOESC
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 13/10/2010 POR
Relevância na Pesquisa
56.17%
http://dx.doi.org/10.5007/2175-8042.2009n32-33p126A olimpíada de 2016 no Rio de Janeiro, é um momento histórico das políticas públicas de esporte e lazer no Brasil. Depois do Estado passar por várias fases em sua longa história dessas políticas, chegamos a um momento diferenciado, onde um governo populista aprofunda as diretrizes neoliberais no esporte. Este momento que une sociedade, Estado e economia, consegue um consenso indiscutível e redefine a estratégia de desenvolvimento do esporte, no sentido do esporte de rendimento. Ser desenvolvido no esporte, significa agora conseguir uma ótima colocação no ranking de 2016. assim, se esquecem as políticas direcionadas ao esporte educacional e participação e se mascara a realidade com o esporte de rendimento. Enquanto todos falam em um novo desenvolvimento do esporte no Brasil, indicamos que este momento é marcado pelo desenvolvimento do subdesenvolvimento do esporte nacional, sendo nossas diretrizes cooptadas e comandadas pelo esporte espetáculo.; The Olympic Games 2016 in Riode Janeiro, is a historic moment ofpublic policy for sport and leisure inBrazil. After the State pass throughseveral stages in its long history ofthese policies, we arrive at a differenttime...